Curiosidades

https://www.facebook.com/stevevai/photos/a.10152109722004026/10157811697679026/?type=3&theater

:mais:


67065453_2389461037812194_8896816314606157824_n.jpg

Leiam que vale bem a pena:

«O Luís Filipe Vieira era sportinguista ferrenho. Só falava do Yazalde»
Rui Miguel Tovar entrevista João Dinis, célebre cozinheiro das viagens do Sporting ao estrangeiro e da Churrasqueira do Campo Grande. Anote bem o nome dos convidados: Jordão, Manuel Fernandes, Oliveira, Jaime Pacheco, Toschack, o presidente do Benfica e muitos mais

https://maisfutebol.iol.pt/load-enter/benfica/o-luis-filipe-vieira-era-sportinguista-ferrenho-so-falava-do-yazalde?fbclid=IwAR3fB4z7xkEgWNrkn_Lj7eWOukWMQ35jqya078bO6ewX9Lt59eb5_I-Mf8M

A rábula e os “figurões” no despedimento do Robson… Sintomático do que é este Clube.

Conferência de Imprensa

1 h ·

Hakan Sükür ficou sem nada e agora conduz um Uber.

Lembro-me muito bem de Hakan Sükür. Foi um goleador nato, marcou 51 golos pela seleção turca (tendo marcado o golo mais rápido da história dos Mundiais) e marcou 293 golos pelo Galatasaray, onde para além dos 8 campeonatos conquistados ainda venceu uma Taça UEFA.

Sukur teve de sair da Turquia devido ao regime de Erdogan, que congelou todos os seus ativos.
O antigo avançado começou por se juntar ao partido de Erdogan (AKP), mas saiu pouco depois, desiludido com os escândalos de corrupção e após a relação com o partido de Erdogan ter terminado começou a perseguição.

Os seus ativos foram congelados, atiraram pedras à loja da mulher, os seus filhos foram assediados na rua e recebeu várias ameaças. Teve de abandonar o país mas quando o fez prenderam o seu pai que entretanto foi libertado por sofrer de cancro.

Sukur, atualmente com 48 anos, teve de fugir para os Estados Unidos, em 2015. Vive em Washington e conduz um Uber e vende libros para viver.

Fonte: AS

Maio de 1975, fatura de 752 escudos, hoje segundo a matemática equivalentes a aproximadamente a 3,80 euros.
No Palace Hotel do Bussaco.

" Era um ano de jogos de classificação difícil e foi-nos passada a informação de que vinha um psicólogo falar connosco para nos libertar um pouco daquela pressão. Marcaram connosco às dez da noite no Complexo do Vitória e disseram-nos para entrarmos pela parte de baixo porque iam lá estar muitos jornalistas, para não fazermos barulho por causa da comunicação social. Estamos todos no balneário à espera de ver quem era o psicólogo, tudo a dizer uns para os outros: “Eh pá, não façam barulho". De repente entra-me o Alexandrino no balneário de megafone e diz assim: “Boa noite, eu sou o Alexandrino”. Começa-se toda a gente a rir-

O Alexandrino era incrível. Depois um a um, punha a mão na cabeça e dizia: “Vou tirar-vos as cargas negativas, o meu corpo vai absorver todas as cargas negativas para vocês se libertarem”. E o pessoal todo a rir. Houve outro dia em que levou para lá umas cornetas gigantes que eram dos guerreiros e mais não sei quê e nós tocávamos aquela cena no balneário e tambores e não sei quê, para nos libertar daquela pressão.

Quem acreditava naquilo alinhava, quem não acreditava saía do balneário. Eu tinha colegas que eram Atletas de Cristo, que não acreditavam naquilo… Eu ri-me tanto nessa altura, meu Deus. Havia um brasileiro, o Evandro, que um dia passou pelo Alexandrino e disse: “Você é o Satanás, vade retro Satanás” . Uma vez estávamos a treinar à porta fechada e houve um diretor que chegou ao pé dele e pediu ao Alexandrino para o hipnotizar porque queria deixar de fumar. O Alexandrino virou-se para ele: “Então vou-te hipnotizar e quando acabar não vais fumar mais”. E nós todos à volta a ver, em silêncio. Lá começou a hipnotizar o nosso diretor e às tantas: “Agora levanta-te e não fumas mais”. Ele levantou-se, nós fomos treinar e o diretor sentou-se no banco a ver o treino, passado, nem cinco minutos, pegou num cigarro e acendeu. Era tudo a rir. Enfim. E nós no jogo com o Belenenses? Recebemos o Belenenses em casa e o Alexandrino diz: “Quando vocês entrarem em campo com o Belenenses vou lá estar em cima na bancada e vou tocar esta corneta que é o som dos guerreiros e que eles tocavam sempre antes de ir para as batalhas e para as guerras”. Entramos em campo e começamos a ouvir lá em cima o Alexandrino a tocar a corneta [risos]. Eu só pensava: “Eu não acredito que isto é verdade”. E houve mais histórias. Até que houve uma altura em que o Pimenta Machado dispensou os serviços dele.

Nessa fase final nós íamos à Madeira jogar e o Alexandrino queria levar um piano no avião. Ele queria ir connosco para estar com a equipa mas disse que tinha de levar um piano que era um piano específico dele, que tinha de ser aquele piano. E o Pimenta Machado está bem… A partir daí já não ficou mais tempo connosco."

Rogério Matias, a contar na Tribuna Expresso, uma história deliciosa do futebol português.

A grande apresentação que ninguém sabia.

O Inter de Milão apresentava, a sua nova grande contratação: Sebastião Rambert, que vinha de ser o melhor marcador do futebol argentino.
Ah, e na negociação, Moratti pediu para incluir um jovem de 19 anos do Banfield que o tinha surpreendido: Javier Zanetti.

Zanetti conta que quando chegou à sede do Inter para a apresentação, eles não o reconheceram. E na conferência de imprensa, a maioria das perguntas foram para o Rambert. Rambert durou seis meses no Inter.

Zanetti durou 19 temporadas, tornando-se o futebolista que mais vezes vestiu a camisola do Inter na história (849 jogos) e o estrangeiro que mais jogos jogou na Serie A.
Tornou-se capitão e ganhou todos os títulos possíveis com o Inter. Tão grande foi, que desde a sua retirada, ninguém mais vestiu nem vestirá o seu glorioso dorsal número 4, uma vez que foi retirada pelo clube.

A melhor “apresentação” da história

1 Curtiu

@Lion73 , :slightly_smiling_face:

1 Curtiu

Esta caverna é vista pelos trácios, uma cultura milenar, perto da vila de Nenkovo ​​em Kirkali, Bulgária, na década de 1980 aC (cerca de 3.000 anos atrás). Eles esculpiram a caverna com uma estrutura natural de uma forma que lembra o útero de uma mulher. A entrada da caverna tem 3 metros de altura, 2,5 metros de largura e 22 metros de profundidade. Na caverna, um altar é esculpido em forma de útero todos os dias às 12h00, quando o sol está em seu zênite, a luz do sol entra por uma fenda no topo da caverna. A luz atinge diferentes profundidades em diferentes dias do ano. Exatamente no solstício de inverno, o sol chega ao altar atravessando a distância total de 22 metros e ali permanece por alguns minutos. Este evento simboliza a liberação da vida na terra. De acordo com os trácios, a luz do sol era vista como uma força sagrada que se estabeleceu no ventre da natureza e deu início à criação. Há outra característica interessante sobre esta caverna. Toda a área da caverna está seca, mas a pequena água que sai da caverna se acumula em uma lagoa abaixo da caverna e essa seção nunca seca. A caverna do útero tem casos em 25 regiões diferentes da Bulgária, mas nenhuma outra foi esculpida em tais movimentos astronômicos detalhados.

1 Curtiu

Vi a imagem antes de ler o texto e pensava que tinha uma mente perversa. Afinal não…

1 Curtiu

Este é o Balto, um Husky Siberiano que foi
embalsamado pra se tornar imortal. Balto ficou famoso em 1925 quando percorreu 1050 kilometros em 27 horas.

A corrida contra o tempo foi pra levar soro anti-dfteria no Alaska. O tempo normal dos correios seriam de 25 dias.

Balto era o líder da matilha que puxava os trenós a 40 graus abaixo de zero.

Salvou a vida de muitas crianças.

FB_IMG_1641651819855

Estátua de Balto em Nova York

Agora vem a parte engraçada, o Balto é que ficou com a fama mas o verdadeiro herói foi o Togo que fez a maior e mais difícil parte do percurso:

Vi o filme há pouco tempo e gostei muito.
Recomendo completamente.:+1:
O filme chama-se mesmo Togo.

Também vi quando saiu mas pensei que tivesse sido “alterado” pela Disney

“Gattuso estava louco com Kaladze. O aniversário de Gattuso é dia 9 de Janeiro. Alguns dias antes, no início de um treino, Kaladze para e diz bem alto: " Mister, desculpe, mas tenho que dizer uma coisa importante."

-“Faz favor de dizer”

" FALTAM 3 dias para o aniversário do Gattuso…"

Nós não ligamos muito.

No dia seguinte ao jantar, de novo " Desculpem, pessoal, preciso falar com vocês."

" Diz."

“Faltam dois dias e catorze horas para o aniversário do Gattuso”.

Na manhã seguinte, a mesma cena. Ele levantou a mão e eu nem o deixei falar " diz lá…"

“Faltam dois dias para o aniversário de “Rino” Gattuso.”

Os companheiros começaram a rir, Gattuso a irritar-se. Sentia-se sentado no meio. A contagem decrescente tornou-se num assunto de comédia até à noite de 8 de Janeiro:

“Pessoal faltam 3 horas para o aniversário de Gattuso”

O Rino já não conseguia controlar-se. Ele estava quase a ser espancado. Finalmente, então chegou no dia 9 de Janeiro: Nada. Zero. Calaram-se todos. O silêncio dos piores dias. Então eu intervi:

" Kaladze, por acaso não tens nada para dizer?"

" Não, Senhor, porquê que haveria de ter?"

" Não te esqueceste de nada?"

" Eu diria que não."

Olhei para Rino, estava olhar de lado, estava carregada como uma bomba, pronto para explodir. Mas segurou-se, pensou que tinha ganho e a brincadeira tinha acabado. No dia seguinte, ao pequeno-almoço, em estágio, Kaladze aproximou-se de mim com uma cara muito triste. Parecia que algo de grave tinha acontecido: em voz alta perguntei-lhe: " Mas há algo de errado?"

" Sim, Senhor, faltam 364 dias para o aniversário do Gattuso."

Explosão de riso na sala, estávamos na frente de um génio.

Imediatamente perseguido por Gattuso, que o agarrou e começou a espancá-lo no chão, acho que foi aqui que Kaladze começou a ouvir os primeiros barulhos no joelho."

Carlo Ancelotti, no livro “Preferisco la coppa”

Isso não é no Central Park, no sítio onde filmaram a cena das pombas, no Home Alone 2: Lost in New York?

É no Central Park senão estou em erro.

Igor Belanov!?

Provavelmente muitos não conhecem ou nunca ouviram falar deste avançado ucraniano com uma qualidade incrível, qualidade essa que o levou a ganhar a bola de ouro de 1986.

Começou a sua carreira profissional numa equipa mediana da Ucrânia mas seria no Dinamo Kiev que atingiria o auge da sua carreira.

Dono de uma qualidade de pés incrível, de uma capacidade de buscar a bola e de passe invejável, era também um jogador com faro de golo.

Pelo Dínamo Kiev em 5 anos ajudou o clube a conquistar por 2 vezes o antigo campeonato soviético e a taça da soviética as mesmas 2 vezes.

Foi fulcral na conquista da Taça da Europa de 86 pelo clube ucraniano e seria esse o ano que atingiria o auge da sua carreira vencendo a Bola de Ouro de 1986.

Infelizmente o auge deste jogador seria curto demais. Depois de ser vice campeão do Euro de 1988, caiu numa decadência enorme, após duas passagens de baixa qualidade por clubes da Alemanha.

Voltou para o país onde foi feliz, mas em duas temporadas não fez nenhum jogo.

Acabava assim a carreira de Belanov, um jogador enorme, mas que por motivos físicos e pessoais não chegou onde se esperava que chegasse.

Belanov, um Bola de Ouro esquecido.