Cristian Ion Ponde

Depois de tanto se ter especulado sobre o miúdo romeno, aqui estão notícias dele:

«Cristian Ponde já brilha nos infantis

O pequeno fenómeno contratado ao Olhanense há quase dois anos desloca-se a Lisboa ao fim-de-semana para jogar pelos leões, dando mostras do seu precoce talento. O JOGO já lhe tirou a pinta…
FILIPE ALEXANDRE DIAS

Sábado acorda preguiçoso em Pina Manique. Entre bocejos, um pequeno núcleo de pais e filhos, a que se juntam alguns curiosos, aglomera-se nas bancadas de um dos campos do complexo do Casa Pia, pólo dos escalões de escolinhas e infantis do Sporting. Na equipa leonina, que entra no recinto aprumada na pequenez irreverente de quem já se arroga o estatuto de craque, sobressai um miúdo alto – para os seus 12 anos – e de cabelo escuro, que todos os fins-de-semana não tem os pais para o levar ao campo e lhe lançar gritos de incentivo. Nem por isso se lhe nota um só traço de tristeza. Ele está no seu elemento, na idade dos sonhos, e o que acalenta é do tamanho do mundo, é a sua companhia, o amigo imaginário a puxar por ele na bancada, na esperança de que a sorte o acompanhe até algo melhor, mais grandioso. O miúdo chama-se Cristian Ponde, filho de emigrantes romenos que causou sensação quando, em Março de 2005, O JOGO o “descobriu” em Olhão – para onde foi viver com os pais, em busca de uma vida digna –, a assinar contrato com o Sporting. Há quase dois anos, o pequeno encarado como fenómeno tinha, na sua peugada, o rival Benfica e nada mais nada menos do que o Chelsea. Com o departamento de recrutamento leonino a operar de imediato – e beneficiando de uma mãozinha do amigo Niculae, então ainda jogador dos leões –, Cristian decidiu-se pelo clube que o apaixonara à chegada ao País. A transição para o Sporting foi calmamente planeada e dá agora os primeiros passos.

Hoje, aos 12 anos, o avançado divide o seu tempo entre Olhão e Lisboa. À sexta-feira, deixa para trás família e amigos, viajando com destino à capital, onde vai evoluindo com a formação de infantis B verde e branca. Seguindo um plano de acompanhamento específico delineado pelos responsáveis do sector de formação sedeado na Academia Sporting, o jovem atleta treina no Olhanense, estuda, durante a semana, no Algarve e, ao fim-de-semana, sua a camisola leonina, com a qual, aliás, já marca e promete. Com um longo caminho a percorrer e muito futebol nos pés, uma das esperanças do futebol jovem do emblema de Alvalade está já em construção.

Naquele sábado, Cristian fez mais um jogo pelos infantis. Até nem foi o seu melhor, mas um craque não se faz em poucos jogos. Essa é uma lição já aprendida. Mesmo assim, lutou, jogou e marcou o último dos seis golos sem resposta aplicados ao Ponte de Frielas. A aventura começa…

Um golo fácil e muito esforço

Num jogo de sete para sete em 60 minutos, como mandam os regulamentos dos jogos de infantis, o Sporting bate facilmente o Ponte de Frielas por 6-0. Cristian entra em campo ao minuto 20, mas as coisas teimam em não lhe sair bem. O seu contributo é modesto, mas nem por isso a exibição deixa de ser digna de registo, mesmo se algo diferente da dos dois jogos que antes fez na categoria, nos quais foi figura de proa, com muitos golos à mistura.

Ainda à procura do entendimento com os colegas que só encontra ao fim-de-semana, o puto farta-se de lutar, mas só perto do apito final consegue o seu golo, com uma emenda fácil junto da linha de baliza. Antes, falhara três boas ocasiões para atirar a contar, mas o próprio nível competitivo que encontra está a anos-luz daquele a que se habituara no Estádio José Arcanjo, onde sobressaía ao primeiro contacto com bola. O processo de crescimento está em fase de integração – e a exigente trajectória de leão ao peito ainda agora vai no começo.

Cristian
“Tenho sempre alguém à espera”

Perfeitamente adaptado ao ambiente que sonha encontrar durante a semana, Cristian conta os seus dias a O JOGO. “Estou a gostar muito do Sporting. Toda a gente me trata bem. O ambiente é muito bom, e somos todos amigos”, conta. Sexta-feira é dia de seguir, com os pais, até à estação de comboios de Tavira, e ele mal consegue esconder a ansiedade. À despedida, não há tempo para lágrimas, apenas para um “Até já!”, que o sonho mora pouco mais de duas centenas de quilómetros a norte de casa. “Vou sempre sozinho até Lisboa, mal posso esperar pela chegada, e há alguém sempre à minha espera. Já me estou a habituar. Não custa nada”, revela. Antes de assentar pé na carruagem, o pai Constantin deixa-lhe um último afago e algo mais para que nada falte, mesmo não havendo muito lá em casa: “O meu pai dá-me sempre algum dinheiro, que tento poupar. O dinheiro não é muito, e temos de lhe dar valor, como ele me diz.”

“Sporting será campeão”

Atento à campanha da equipa de Paulo Bento, Cristian tem fé que será desta que os leões vão resgatar o título que lhes foge desde 2001/02. Sempre que pode, o pequeno dá um salto a Alvalade para ver jogar os graúdos e sofrer como qualquer comum adepto: “Sempre que há possibilidade, assisto aos jogos na televisão – e até já vi alguns em Alvalade. Espero que a equipa seja campeã. Tem muitos jogadores jovens e com talento.”

Além de Nani, Cristian presta especial atenção aos outros talentos que saíram da cantera leonina: “Gosto deles todos, principalmente do João Moutinho e do Miguel Veloso. O Djaló também é muito bom, é rápido e chuta bem à baliza. O Sporting tem mesmo uma grande equipa.”

“Quero uma PSP”

Oriundo de uma família modesta, desde cedo Cristian se habituou a contentar-se com pouco. Sem disso se queixar, o “leãozinho” até já tem uma PS2 – “oferecida por O JOGO”, como fez questão de recordar –, mas, agora, o pensamento é mais avançado, com a nova versão do “Pro Evolution Soccer” (PES) no horizonte, claro está. “Tenho lá aquela PS2 que vocês me deram, mas ainda só tenho o PES 4. Gostava de ter o 6 e uma Playstation Portable [PSP].” Para concretizar a “ambição”, o petiz até já está a formar o seu primeiro pé-de-meia: “Ando a poupar, a tentar não estragar o dinheiro que o meu pai me vai dando, e talvez assim consiga comprar a minha PSP. Há um amigo meu que tem, já joguei nela e gostava de ter a minha.”

José João
“Tem muita qualidade mas precisa de crescer”

Técnico principal das formações infantis do Sporting, José João passou em revista os primeiros tempos de Cristian Ponde, explicando a origem e o objectivo do plano que lhe foi traçado. Segundo o treinador, o romeno tem muitos predicados a amadurecer, e, nestes casos, o tempo e o melhor acompanhamento são o segredo para a correcta formação do jogador. Para que nada falte, há todo um plano previamente esboçado, que não se estende só ao camisola 9 dos infantis B. “O Cristian está ao abrigo de um programa especial traçado pelo Sporting. Inseridos neste programa, temo-lo a ele e a um outro miúdo, de São João da Madeira. Jovens que moram muito longe de Lisboa foram alvo deste programa, no qual, aliás, contamos com a colaboração do Olhanense e da Sanjoanense. Eles treinam-se nestes clubes, da sua localidade, durante a semana e, ao fim-de-semana, jogam pelo Sporting, uma vez que a idade que têm desaconselha a que abandonem o seu ambiente. É preciso haver um cuidado especial ao nível do entrosamento, da competição. Tudo é, agora, diferente, daí este acompanhamento específico. Tentamos trabalhar todas as vertentes e preparar devidamente o crescimento deles”, pormenorizou.

Numa análise individual ao romeno, José João destacou-lhe as virtudes, mas alertou para o trabalho que o miúdo tem pela frente: “Ele está em franco processo de desenvolvimento. Tem bastante altura para a sua idade, evidencia muita qualidade, mas só isso não é suficiente, como é óbvio.”

Atenção aos pontos fracos

Dada a diferença acentuada de nível e intensidade de jogo que Cristian encontrou na transição do Olhanense para o Sporting, o técnico José João explicou que esta é um ponto de viragem. É nestas alturas que os miúdos tomam consciência das suas debilidades: “Temos sempre de ter em atenção os seus aspectos menos fortes. Os primeiros tempos de jovens nesta situação são sempre complicados. É necessária pedagogia e também cuidado na análise. As diferenças competitivas são grandes, e é aqui que começa o trabalho de melhoramento.”

Nani é jogador favorito

Cristian nem pestaneja quando a pergunta lhe é endereçada. “O meu jogador favorito? É o Nani”, exclama. O craque de palmo e meio ganha um brilho nos olhos quando, logo de seguida, adianta: “Somos bons amigos. Quando me magoei num pé, fui fazer tratamento ao Sporting, e ele foi lá visitar-me. Deu-me um aperto de mão e perguntou-me se eu estava melhor. Foi giro. O Miguel Veloso foi com ele, e agora, quando me vêem, metem-se logo comigo.” E, com um sorriso, completa: “Também já falei com o Paulo Bento, que é muito porreiro.”

Anseia jogar com o Benfica

À medida que vai assimilando a cultura leonina, o pequeno avançado já sonha em fazer a diferença num dérbi dos dérbis entre “pequenos”. O romeno até já defrontou o arqui-rival Benfica, mas a recordação não foi a melhor – e já sonha com a “vingança”: “Por acaso já joguei contra eles, num torneio que fiz com o Sporting no Luxemburgo, mas perdemos 1-0. Não quero falar muito desse jogo. Quero é saber quando é o próximo. Quero ganhar e marcar golos.”

Tem gosto pelos estudos

Amigo dos livros, Cristian orgulha-se, sem vaidade, do seu interesse e bom aproveitamento escolar. Não há disciplina que o atemorize: “Estou no 6.º ano e sou dos melhores da sala a quase tudo: Matemática, Ciências da Natureza, História e Educação Física, claro. Gosto muito de estudar, já conheço toda a gente na minha escola, mas gosto mais de jogar à bola.”

Visita à Roménia

Embora já há alguns anos em Portugal, a família Ponde tem feito economias para poder visitar o seu país-natal, se possível já no próximo Verão. A perspectiva da viagem deixa Cristian visivelmente entusiasmado: “Gostava de lá voltar. Às vezes, nem me lembro bem como é a Roménia.”

Acolhimento em famílias

Só a partir dos 13 anos é que os jovens da formação passam a viver na Academia. Cristian tem 12 anos e reside em Olhão, pelo que o Centro de Futebol do Sporting é encarado como desaconselhável, para já, à sua instalação. A alternativa dos responsáveis leoninos passa por encontrar um lar estável e harmonioso de um jovem atleta da capital. Assim, o romeno passa o fim-de-semana em casa do amigo e companheiro Carlos André.»

in O JOGO

Anseia jogar com o Benfica

À medida que vai assimilando a cultura leonina, o pequeno avançado já sonha em fazer a diferença num dérbi dos dérbis entre “pequenos”. O romeno até já defrontou o arqui-rival Benfica, mas a recordação não foi a melhor – e já sonha com a “vingança”: “Por acaso já joguei contra eles, num torneio que fiz com o Sporting no Luxemburgo, mas perdemos 1-0. Não quero falar muito desse jogo. Quero é saber quando é o próximo. Quero ganhar e marcar golos.”

Já estás a aprender puto!

Excelente artigo! =D>

grande ponde! Já fala como um capitão!

reparem no cachecol!!!
:D/ :D/ :D/

Já demonstra personalidade.
Muito bem.

mentalidade de craque

E preciso que continue com a mesma mentalidade.

Ainda e muito novo e ja mostra personalidade.

parece ser um jogador que ja começa a demonstrar um certo carisma.
mas eu deixo a seguinte questao, sendo este ainda um infantil de 1º ano, nao sera esta exposiçao a comunicaçao social em tao tenrra idade negativa?

"No admirável mundo mágico de promessas que é a Academia Sporting para centenas de aspirantes a profissionais de futebol, os sonhos não têm tamanho, origem, cor, sequer nacionalidade. Ali, todos comungam da mesma ambição, e o caso, ainda que especial, de Cristian Ponde, não difere dos demais. Mas como vem crescendo o romeno filho de emigrantes descoberto por O JOGO a 25 de Março de 2005 em Olhão, precisamente no dia em que o pai, Constantin, aceitou que o filho mais novo passasse a ser jogador do Sporting, quando tinha Chelsea e Benfica a bater-lhe à porta da modesta casa algarvia. Lembram-se dele? Pois é. O miúdo continua cada vez mais a querer que lhe fixem o nome, e a sua progressão tem excedido as expectativas.

Mais de três anos passaram, e as diferenças saltam à vista dos mais desmemoriados. Mais alto, com as feições de menino cada vez mais vagas no rosto, mas com o mesmo brilho nos olhos, Cristian já é um leão à séria. A tal ponto que, aos 13 anos, está instalado desde Janeiro na Academia antes do tempo previsto para a sua integração. E, apesar de infantil, já alinha pelos iniciados Sub-14. O JOGO passou um dia com o miúdo no centro de futebol leonino, onde o futuro do jogador enche de esperança quem o acompanha.

Sentado à sombra numa cadeira do campo principal da Academia, “Cristy” - alcunha que inventou para ele mesmo -, não fala como um menino. “Não foi fácil para mim mudar de repente. Eu pensava vir mais tarde para a Academia, vinha cá só jogar pelo Sporting de duas em duas semanas, mas avisaram-me em Janeiro, depois de um jogo com o Mafra, que eu vinha já. Os meus pais ficaram um pouco assustados, eu fui apanhado de surpresa, mas vim. Era o que eu queria, no fundo, mas as primeiras semanas foram difíceis.”

A adaptação foi, porém, a melhor possível, e Cristian agora sente-se mais perto do sonho, ainda que com o juizinho que se impõe. “Estou onde queria e agora tenho de trabalhar para ser melhor a cada dia e ter sorte. Fui bem acolhido por todos, tenho feito grandes amigos, a escola está-me a correr bem, apesar de ter mudado a meio do ano lectivo. Estou a adorar estar cá, embora sinta a falta da minha família. Agora só sonho chegar à equipa principal do Sporting um dia mais tarde… e ser como o Ronaldo.” "

"Um dia na vida do “Cristy”

07h15 Alvorada na Academia. Um empregado vai de quarto em quarto acordar a miudagem. O Cristian costuma já estar acordado, fresco e pronto para enfrentar mais um dia.

07h40 Depois da higiene matinal, é hora de tomar o pequeno-almoço.

07h55 Partida do autocarro que leva os leõezinhos para a escola, em Alcochete. O romeno do Sporting frequenta o estabelecimento de ensino El-Rei D. Manuel I.

17h05 Terminado o dia de aulas, Cristian e os amigos aspirantes a craques voltam à Academia.

17h15 Depois de bem arrumada a “trouxa” nos respectivos quartos, é servido o lanche no refeitório.

17h45 Cristian já está de equipamento envergado, e não falta ao ginásio, mas só para fazer abdominais. Ainda não pode utilizar as máquinas para trabalho muscular.

18h00 Começa o treino dos iniciados Sub-14. O avançado comparece na sessão da categoria em que se integra.

20h00 Já perto do fim de mais um dia intenso, todos os atletas-residentes tornam a reunir-se à mesa, agora para jantar.

23h00 … e nem mais um só minuto. Hora de recolher aos quartos e dormir. "

"Cristian é precoce por definição. Mais de dois anos depois de se comprometer com o Sporting, onde representava o Olhanense - embora jogasse pelos leões periodicamente ao abrigo de um programa de integração gradual -, a sua vinda definitiva para o centro de futebol leonino e subida de escalão foi antecipada em Janeiro último. Tiago Capaz, treinador dos Sub-14, explicou uma decisão maturada. “Queríamos criar alguma dificuldade, no bom sentido, à evolução do Cristian. Tudo estava a ser muito fácil para ele, que é Sub-13, ainda infantil e esse quadro competitivo não o favorecia. Agora ficou a jogar no escalão acima, numa equipa de Sub-14, de iniciados. Abdicámos da competitividade e até dos resultados, para aumentar as suas capacidades.”

O precipitar da vinda do pequeno obedece ainda a outros factores, de índole física e até familiar, como sustentou o técnico. “Ele revela capacidade motricional mais desenvolvida que os outros para a idade e encarou a situação positivamente. Notamos que sente o afastamento da família, o que é natural. Assim, nem sempre é convocado para passar o fim-de-semana em casa.” Embora mais novo, Cristian já ganhou o respeito dos colegas mais velhos, segundo Tiago Capaz. “Reconhecem-lhe competência futebolística e aceitam-no melhor por isso.” "

"Cedo demais é ainda para determinar a exacta posição futura do atleta, como defende Tiago Capaz. Embora Cristian Ponde seja um avançado arguto, com estampa física admirável para a sua idade e que preza uma relação próxima com o golo, ainda não se pode dizer com segurança qual o futuro pouso certo do jogador, por razões diversas. “Como todos os outros, o Cristian aprende a jogar em todas as posições. Mas, por natureza ele joga sobre várias zonas mais adiantadas do terreno. A que posição vai jogar no futuro? Se eu soubesse era rico [risos]. A polivalência no futebol actual é factor determinante”, concretiza. "

"Dina Rodrigues é mais que coordenadora pedagógica da Academia Sporting. Para os jogadores residentes, esta professora, licenciada em Educação Especial e Reabilitação, é uma segunda mãe. O seu trabalho, como contou a O JOGO, passa primeiro, pela sensibilização dos pais das crianças. “Esclarecemos os pais sobre todo o nosso trabalho. Têm de confiar em nós.” A seguir vem a instalação e adaptação a uma nova vida em tenra idade, conta a docente: “Tentamos integrá-los num quarto com atletas da mesma idade ou com quem tenha empatia.” No departamento psicopedagógico, Dina Rodrigues só tem elogios para o pequeno romeno. “Cristian é um jovem exepcional. É educado, superinteressado, super-responsável, especialmente na escola. Teve óptimas notas para quem mudou de escola a meio do ano lectivo. Tem muito potencial desportivo, mas é extremamente responsável. Chega da escola e faz logo os deveres. Se precisa de ajuda, pede-a, e não lhe é preciso perguntar nada. É esforçado. Gostava que alguns mais velhos seguissem o exemplo dele. Foi uma surpresa muito boa, até porque ele não é português,” confia. "

"Espectador atento da equipa principal pela qual torce fervorosamente desde que chegou a Portugal, Cristian não coube em si de radiante quando recebeu a notícia de que os jovens escalões verdes e brancos iriam ao Estádio Nacional assistir à final da Taça de Portugal. “Foi lindo”, conta o dianteiro. “Ainda por cima o Sporting ganhou ao FC Porto. Foi um dia espectacular para todos nós, mas sofremos muito,” gracejou.

Moutinho e Veloso são ídolos

A residir na Academia, Cristian está habituado a cruzar-se com os elementos da equipa principal. Os que mais admira até já são quase “parceiros”, como conta. “No plantel sénior há muitos bons jogadores. Eu curto muito o Moutinho e o Veloso. Até já os conheço. São alguns dos meus jogadores favoritos e são boas pessoas.”

De serviço nos juniores

Infantil, mas já a alinhar nos iniciados, Cristian já foi recrutado como apanha-bolas para os encontros dos juniores, cuja vitoriosa fase final os leões disputaram no Estádio José Alvalade. No entanto, o pequeno avançado leonino só esteve de serviço na recepção ao Marítimo. Uma experiência que, mesmo assim, lhe deu gozo, no palco onde sonha jogar.

Desilusão a dobrar

Romeno antes de mais e português por adopção como gosta de frisar, o leãozinho que é fã confesso de Mutu e Chivu não esconde a tristeza dupla que as selecções dos dois países lhe causaram no Campeonato da Europa que se disputou no mês passado. “Foi pena. Gostava que a Roménia tivesse passado pelo menos a fase de grupos. De Portugal, esperava mais, claro, mas a campanha também não foi boa. Paciência.” "

"Em mais um encontro para o Campeonato regional de Sub-14, Cristian e os leões não estiveram com contemplações, pois mesmo na idade das brincadeiras, faziam-se homens e atletas naquela manhã que se estendia para a tarde no campo do Olivais Sul. A turma comandada por Tiago Capaz aplicou uma nada meiga goleada (10-1) aos locais, que se bateram com a galhardia possível perante tão superior opositor. Cristian contribuiu com uma bela exibição, dois golos bonitos (aos 25’ e 33’) e festejos a imitar “El Comandante” Lucho González. "

Em : O Jogo

Aparentemente, tudo está a correr bem com o Cristian. Temos é que dar tempo ao tempo e não começarem logo a pedir a presença dele no plantel sénior quando o rapaz tiver só uns 16 anos. :stuck_out_tongue:

E tinha que vir no jornal O Jogo comparações com jogadores dos porcos.
Mas parabéns ao miúdo que pelos vistos não tem os ares de vedeta a subirem-lhe à cabeça.

Que jogadores ?

com Lucho Gonzalez… Chamam-lhe o “el pequeño comandante” porque apesar de não ter nada de semelhante com o jogador em questão festejou um golo como ele lol

Enfim … pseudo jornalistas :cartao:

No jogo em que os iniciados B espetaram 9 ao Atlético:
Cristian Ponde - O melhor jogador em campo. Marcou 4 golos, na frente de ataque e na posição 10 jogou e fez jogar. Em duas palavras: fantástica exibição (via academia de talentos).

Parece que o miúdo continua a corresponder…

é grande jogador…joguei na epoca passada contra ele…meu deus…ninguem o parava…
aqui vai um cheirinho:http://www.academia-de-talentos.com/posts/olivais-sul-1-10-sporting-clube-de-portugal-iniciados-c
a única coisa mesmo que me orgulho deste jogo foi de ter sido o melhor em campo juntamente com o mauro riquicho…

Já vi que as semelhanças com o Ricardo não se ficam apenas pelo nome…

Também és nabo nas saídas? :lol:

(atenção, quando te chamo nabo é apenas e só na brincadeira, não consideres uma ofensa :wink:

nao ha problema…tudo na boa…eu nesse jogo entrei condicionado…por isso é que sai no intervalo…hematoma no joelho…
claro que tambem nao sou nenhum guarda redes de categoria…senao tava a jogar na equipa contraria…era o meu sonho ;D

Vou desenterrar este tópico porque lá surgiu uma nova informação sobre o craque:

[b]– Gostaria de saber o que foi feito de um jovem que tanto foi noticiado nos «media», de origem romena, e que foi contratado como um futuro craque?[/b] Aurélio Pereira – O jovem a que se refere chama-se Cristian Ponde, está na Academia há já duas épocas. Antecipámos a sua vinda um ano e, neste momento, não só é um jogador que está a evoluir de uma forma extraordinária, como também é considerado, pelo Gabinete Psico-Pedagógico, um possível residente do Quadro de Honra. É um aluno que está no 8.º ano de escolaridade, é dos melhores alunos da escola (média de 4 e 5), de grande responsabilidade. Aquilo que mais pesou na sua vontade de ingressar no Sporting, apesar dos convites do Benfica, Chelsea e FC Porto, foi ser um sportinguista convicto. Ele joga nos iniciados de primeiro ano e é um dos melhores marcadores da equipa.