Coronavírus (SARS-CoV-2) - O perfil do doente com COVID-19 e até onde a epidemia pode chegar - Parte 2

Bem, aqui está bom serviço público por parte dos britânicos:

Atentar sobretudo às tabelas das páginas 14-17 que no fundo explicam com números do mundo real os benefícios da vacina, sobretudo na prevenção de hospitalizações e mortes, e este último parâmetro sobretudo a partir das faixas dos 40 anos pra cima.

Dos 50-59 morreram 191 das quais só 100 nao vacinadas wtf

Edit: a 60 dias, em 401 só 146 nao vacinados wtf

Sim. Depois tens de ver a taxa de vacinados vs não-vacinados nas colunas à frente, que basicamente te indicam que, apesar do número em absoluto de mortes ser semelhante entre vacinados (91 mortes) e não-vacinados (100 mortes), como quase toda a gente está vacinada nessa faixa etária, então quer dizer que os não-vacinados têm um risco de morrer muito superior.

1 Curtiu

Pois é, já bebi muito nem olhei prai :laughing:

Estive de férias e só vi isto agora.
Não sou de cardiologia, mas acho que é muito imprevisível - ou deixou sequelas ou não deixou. Se deixou, quais foram?
Impossível responder só assim.
Mas a maioria das miocardites agudas (mais em jovens e associadas a vírus não só covid) não deixam sequelas.

2021!

Nao me digas que a senhora começou a dizer que os hospitais estavam entupidos com overdoses de ivermectin

Pior, disse para estarem confortáveis com a sua decisão antes de tomarem a vacina!

2 Curtiram

:joy: :joy: :joy:

1 Curtiu

Sim, mas para isso ser um problema tens que:

  • Ter de facto vacinas e condições para vacinar toda a população;
  • Já teres vacinado toda a população que quer ser vacinada;
  • Teres um surto grande que faça com que os hospitais estejam de facto a abarrotar;
  • Teres surtos e vagas em que mesmo que sejam só os não-vacinados a abarrotar hospitais, ficando todos com sequelas e a morrer como tordos (estilo corpos em valas comuns), os não-vacinados se continuem a recusar ser vacinados;
  • Que seja mais eficiente obrigar não-vacinados a se vacinar com imposições legais, de que ser o medo a os convencer, após verem que são os únicos a ter consequências;

Como não estou a ver o cenário pós-apocalíptico de caos completo nas urgências e mortos na ruas, e continuar tudo sem se vacinar, não estou a ver a preocupação, sem ser o de costume do risco zero e de não se querer ser afetado por coisas supostamente evitáveis feitas por quem não “gostamos”.

E se formos por aí, já disse e volto a dizer, há muitas coisas para além da pandemia (e que em principio vão estar presentes mais tempo na minha vida do que a pandemia Covid), de que tenho mais interesse em ter risco zero e de não ser afetado por outras pessoas. Logo, não percebo a energia que se gasta a falar de não-vacinados, especialmente num país como Portugal com alta aceitação de vacinação…

Hipócritas. A FOX espalha informação anti vacinação a toda hora na sua rede televisiva, mas depois dentro de portas exige vacinação aos funcionários. :joy: :joy:

1 Curtiu
  1. não sei como lês-te isso no tweet, onde diz que é exigida vacinação?
  2. podes dar exemplo dessa desinformação anti vacinas?
  3. É muito estupido o que a fox fez de apenas requerer teste a não vacinados

Ainda não li o estudo, mas se for a quantidade de anticorpos apenas, então não dá para avaliar a eficácia ou falta dela a partir só desse parâmetro.

Aliás, basta juntar conceitos básicos de imunologia:

  • IgG tem uma semi-vida de cerca de 20-21 dias
  • O tempo expectável para o “waning” total de uma imunoglobulina após o estímulo da sua criação é de 7-8 semi-vidas

Ou seja, é expectável que, sem booster natural ou por vacina, um indivíduo sofra uma queda mais ou menos significativa de anticorpos para o covid ao fim de 5 meses, mais ou menos. O contrário é que seria estranho.

1 Curtiu

Isso e realmente basico, mas no final de contas a Moderna, a Pfizer, Astra e afins sao companhias cotadas em bolsa cujo principal objetivo e lucrar. Portanto numa altura em que tens tantos paises malucos com a 3a dose, porque nao aproveitar o embalo e publicar e promover dados que, nao sendo falsos, tambem nao permitem tirar a conclusao que vem a cabeca da maior parte das pessoas?

Em termos praticos na Europa se decidirem administrar uma 3a dose a partir dos 60 anos, provavelmente sao uns 70 a 80 milhoes de doses adicionais… 700 a 800 milhoes de euros

1 Curtiu

O mesmo em relação à vacinação dos adolescentes.
Cada vez surge mais evidência que não mais de uma dose deve ser administrada:

Concerteza não serão as farmacêuticas a chegar a estas conclusões.
E isto não tem nada a ver com o evil big pharma ou afins. é uma questão de incentivos e conflito de interesses.

Long Covid em crianças:

Destaque para uma observação interessante:

One statistic stands out:
At both 4 and 12 weeks, MORE children aged 2 - 11y in the control group were experiencing symptoms than in those who tested positive for #COVID19

Em relação ás boosters aqui no UK recomendam uma dose da BioNTech e meia dose da Moderna…

Ui

Independentemente de haver ou ter havido relatório a não recomendar a vacina, a tendência é que ela vá sendo introduzida em todo o lado e em faixas etárias cada vez mais baixas.

Isto porque vão aparecendo mais dados à medida que o tempo vais passando e, portanto, torna-se possível fazer uma análise risco-benefício com maior grau de certeza.

O conhecimento ao dia de hoje mostra um ligeiro benefício da vacina na protecção contra covid, long covid e mis-C em relação aos riscos conhecidos para a mesma na faixa dos 12-17 anos. Mas concordo que falamos aqui num problema de dimensão algo reduzida e que não há propriamente “pressa” em vacinar esta faixa etária (e não falemos dos riscos não conhecidos a longo prazo, embora estes tenham de ser pesados também com os riscos de contrair covid ao longo do tempo). No entanto, muitos países tem excesso de vacinas na ordem dos milhões de doses e esta é uma maneira de atenuar esse problema.

1 Curtiu