Coreia do Sul em 2002

Lembrei-me de ir ver ao youtube uns vídeos sobre os jogos da Coreia do Sul em 2002. Depois da eliminação de Portugal, lembro-me que nunca me senti tão revoltado com uma arbitragem como no Itália-Coreia do Sul. E quando digo nunca é mesmo NUNCA - incluindo todos os jogos do Sporting que já vi!

Fui rever os jogos. O curioso é que nunca ninguém investigou aquele apito dourado…
[url]- YouTube

Pior ainda foi o Espanha-Coreia do Sul!
2 golos limpinhos que foram anulados…

Pior ainda foi o Espanha-Coreia do Sul! 2 golos limpinhos que foram anulados...

Está também no vídeo. Para além de me ter desinteressado logo ali desse Mundial, passei a não gostar da Coreia e a torcer sempre pelos seus adversários :stuck_out_tongue:

Credo. Fizeste-me lembrar desse péssimo mundial. Passei a odiar a Coreia. Aquele árbitro do jogo com a Itália… Enfim.

A Wikipedia sobre Byron Moreno, o árbitro do Itália-Coreia que ficou para posteridade como um dos grandes vígaros da história do futebol mundial:

Byron Aldemar Moreno Ruales (born November 23, 1969 in Quito) is a former Ecuadorian football referee, best known for officiating the Italy–South Korea match in the 2002 FIFA World Cup, a match which South Korea won in extra time.

In the game, South Korea were awarded an early penalty kick (which was saved), and Italian striker Francesco Totti, who had already been given a yellow card earlier in the game, was given a second yellow card in extra time for simulation and therefore sent off. Italy also had an apparent goal scored in extra time invalidated due to an offside. It was Moreno’s assistant who was responsible for nullifying the goal (assistant referees are responsible for calling offsides).

Following the match, Moreno was largely blamed by the Italian community for the team’s elimination from the World Cup, and a number of Italians, most notably Totti and coach Giovanni Trapattoni, suggested a conspiracy to eliminate Italy from the competition. Conspiracy theories to explain South Korea’s success increased after officiating in the subsequent South Korea–Spain quarterfinal, which South Korea won on penalties after two apparent Spanish goals were disallowed by Egyptian referee Gamal Al-Ghandour, was also called into question.

In September 2002, Moreno, while a candidate in October elections for places on the Quito city council, was suspended for twenty matches and investigated by Ecuadorian soccer authorities and FIFA after a match he officiated between Liga Deportiva Universitaria de Quito and Barcelona Sporting Club from Guayaquil. With Liga de Quito trailing 3–2 at the end of the match, Moreno signalled six minutes of injury time, then allowed play to continue for thirteen minutes, during which Liga de Quito scored to tie the game in the 99th minute, then won the game in the 101st minute. Moreno was also accused of falsifying the minutes in which Liga de Quito scored their tying and winning goals in his official match report.

In May 2003, in his third game back from his suspension, Moreno was again suspended, for one match, after he sent off three players from visiting Deportivo Quito in a 1–1 draw at Deportivo Cuenca. He retired the following month, blaming low performance marks for his retirement.

Quem é que se oferece para escrever uma entrada sobre o Paulo Paraty? :twisted:

eu lembro me muito bem do Itália-Coreia. Estava obviamente pelos italianos, e nunca mais me esqueço da expressão do Totti quando percebeu que o grande Byron Moreno o expulsou por ter sido ceifado dentro da área…foi uma vergonha esse Mundial do princípio ao fim.

Dei por mim a ver este vídeo outra vez. Quando se fala em arbitragens escandalosas, dou por mim a pensar como é que a Coreia, de forma tão descarada, foi beneficiada nestes dois jogos e este roubo passou incólume no mundo do futebol…

Esse foi o pior mundial de sempre, e não o digo só por causa desses casos. Mas, falando da arbitragem, ver uma selecção da casa ser levada ao colo num mundial da FIFA explica porque esses senhores não querem ajudas electrónicas nas arbitragens. Ora…

A propósito de ajudas electrónicas na arbitragem, deu-me imenso prazer ver que no râguebi a situação está digna do século em que vivemos:

  1. Diálogos dos árbitros audíveis na transmissão televisiva
  2. Recurso à TV e ao árbitro assistente para dissipar jogadas duvidosas.

Inacreditáveis, esses dois jogos. Já no Euro 2000 a Itália tinha sido completamente gamada na meia-final com a Holanda - 2 jogadores expulsos bem cedo por trivialidades e 2 penalties contra. Mas aí sobreviveram graças a uma garra incrível dos 9 sobreviventes e a uma exibição do outro mundo do Toldo - defendeu tudo, incluindo os 2 penalties do tempo regulamentar e mais uns 2 ou 3 no desempate. Um clássico!