Convocatória da Assembleia Geral

Convocatória da Assembleia Geral

A Assembleia Geral extraordinária do Sporting Clube de Portugal vai realizar-se no dia 23 de Fevereiro às 20.30 horas, no Centro de Congressos de Lisboa (antiga FIL), que terá como ponto único deliberar sobre alienação de imóveis não afectos a uso desportivo do Clube.

Convocatória

Nos termos do artigo 52, nº 1 alínea b) e 55, nº1, alínea a) dos Estatutos, convoco a Assembleia Geral do Sporting Clube de Portugal para reunião extraordinária, a realizar no dia 23 de Fevereiro de 2006, pelas 20.30 horas, no Centro de Congressos de Lisboa (antiga FIL), sito na Praça das Indústrias, em Lisboa, com a seguinte Ordem de Trabalhos:

Ponto Único: Nos termos do disposto no artigo 44º, número 1, alínea n) dos estatutos, com base em proposta fundamentada do Conselho Directivo, deliberar sobre alienação de imóveis não afectos a uso desportivo do Clube, designados por Edifício Visconde de Alvalade, Alvaláxia, Health Clube e Clínica, que corresponderão, após outorga da escritura de constituição da propriedade horizontal, às fracções “D”, “G”, “C” e “F” do denominado Complexo Multidesportivo do Sporting Clube de Portugal “Alvalade XXI”.

Nos termos do artigo 53º, número 2, dos Estatutos, a Assembleia Geral reunirá, em primeira convocação, às referidas 20.30 horas do dia 23 de Fevereiro de 2006, se se encontrar presente a maioria absoluta dos sócios com direito a voto. Caso tal presença não se verifique, de harmonia com a mesma disposição Estatutária, a Assembleia fica desde já convocada para o mesmo local, com a indicada Ordem de Trabalhos, para as 21 horas do referido dia 23 de Fevereiro de 2006, reunindo nessa altura com qualquer número de sócios.

De harmonia com o estabelecido no artigo 20º, número 1, alínea a) e número 2, bem como no artigo 43º dos Estatutos, podem estar presentes todos os sócios no gozo dos seus direitos, com o pagamento da quota relativa ao mês de Janeiro de 2006, podendo participar nos debates e votar os sócios efectivos admitidos na categoria há pelo menos doze meses.

Lisboa, 8 de Fevereiro de 2006
O Vice Presidente da Mesa da Assembleia Geral
Carlos de Araújo Sequeira

in sporting.pt

Eu até estava a pensar ir, mas se é este o unico ponto a discutir, tenho mais que fazer, já que a votaçao acho que está mais do que decidida.

Na FIL? Alvalade não tem um auditorio? :cry:

Na FIL? Alvalade não tem um auditorio? :cry:

É que se espera uma grande afluência de Autocarros para levar o Cinquentenários :lol:
Agora a verdade é que se esperava vir muita gente !!

Não percebo: então não era nesta Assembleia que o Jameson iria solicitar aos sócios o apoio ao seu Projecto? Ou será que o Projecto consiste mesmo na venda de imobiliário, para pagar uns mesitos de salários? Aguardo por desenvolvimentos.

Claro que o projecto do sonsinho é apenas este : vender patrimonio…o que ainda existe…e por isso é esta AG…
É imperativo uma presença em massa de todos nós, para combater os já esperados votos dos sócios com maior antiguidade que vão de certeza alinhar pela carneirada…

Lá estarei na minha primeira AG em 21 anos de sócio. :arrow:

E nem de propósito, a ofensiva 1906 publicou hoje os estatutos do clube no blog…Haja alguem!!!

Poupo-vos uma visita ao blogue (ofensiva1906.blogspot.com), pois aí só está publicada a página de cobertura. Podem solicitar directamente a

ofensiva1906@netcabo.pt

o envio dos Estatutos. O meu pedido acabou de seguir.

tenho de ir tratar do novo cartão (senão já sei que me barram, e mesmo assim não sei :D), lá estarei para dizer NÃO, ou melhor, se me deixassem até dizia “vender? Até poderei um dia dizer SIM mas nunca com vocês a assinar os papéis. RUA.”

Não se fui o único mas como não vejo tópico… Abrantes Mendes mandou uma hoje na TSF que não surgiria sem “indícios”… sugeriu a possibilidade de o projecto se defender de um eventual chumbo do “projecto 2 - the return” recorrendo a uma artimanha que eles pps criaram com todo o seu espírito democrático oligárquico: o pipinho demitir-se, o que permitiria a cooptação de um presidente interino por tempo não especificado, evitando assim pelo menos as eleições em Maio. Não me parece que alguém viesse com esta história caso não tivesse ouvido alguma coisa sobre isso… alguém se surpreenderia?

Manifesto desde já a minha vontade de estar presente. Se mais foristas estiverem nessa disposição, como parece cada vez mais evidente, talvez não fosse má ideia começarmos a planear o nosso dia 23 de Fevereiro, de modo a estarmos livres de eventuais compromissos de estudo e/ou trabalho de forma atempada.

Uma boa ideia era marcarmos um ponto de encontro (junto ao Estádio, por exemplo) e fôssemos juntos para lá, no menor número de automóveis possível.

acho que aqui a maioria e contra este projecto…podiamos nos juntar todos…para irmos votar em bloco lolol NAO !

Manifesto desde já a minha vontade de estar presente. Se mais foristas estiverem nessa disposição, como parece cada vez mais evidente, talvez não fosse má ideia começarmos a planear o nosso dia 23 de Fevereiro, de modo a estarmos livres de eventuais compromissos de estudo e/ou trabalho de forma atempada.

Uma boa ideia era marcarmos um ponto de encontro (junto ao Estádio, por exemplo) e fôssemos juntos para lá, no menor número de automóveis possível.

Tenciono estar presente, sem falar pq a filiação recente não o permite (pensei que fosse só para votar), mas de qq modo quero estar e ver o que acontece… nunca se sabe!!!

Mas digo já que a ideia do ponto unico e apenas para decidir a venda ou não é absolutamente redutora, como aliás se esperava de quem é MENTIROSO e não tem espinha.

Claro está que nesta altura ninguem poderá apresentar um estudo de viabilidade de algumas das infraestruturas, pelo que não poderá contrariar a estratégia de venda.

Por outro lado, mesmo querendo estes dirigentes de lá para fora, eu pessoalmente até me inclino (como sempre defendi) para a venda dos imoveis, o que não implica óbviamente que se esteja de acordo com a sem vergonhice que tem sido esta gestão oligarquica… mas aposto que se a discussão for apenas essa, os FDP vão clamar vitoria e usar isso como argumento.

Como não os encarar como uma corja de bandidos e gatunos que por ali anda a enganar os Sportinguistas e a enterrar o Sporting?

... o pipinho demitir-se, o que permitiria a cooptação de um presidente interino por tempo não especificado, evitando assim pelo menos as eleições em Maio. Não me parece que alguém viesse com esta história caso não tivesse ouvido alguma coisa sobre isso... alguém se surpreenderia?

Bem, eu surpreendia-me, isso era ir longe demais.

Não sei se consigo ir, mas se tiver hipótese lá estarei.
Irei lá para votar contra, justamente porque sou a favor do ‘projecto’ e porque acho que ainda é possível rentabilizar a Alvaláxia, haja vontade e competência.

De qualquer forma, o meu entendimento desta AG é que serve apenas para obter a autorização para uma direcção poder alienar patrimônio. Na actual fase pré-eleitoral, e portanto em gestão corrente, não será licito e muito menos ético à actual direcção alienar o quer que seja.
Se seguirem este caminho, estou certo que não faltará gente para impugnar qualquer medida neste sentido, mas quero acreditar que não será isso que irá acontecer.

Não sei se consigo ir, mas se tiver hipótese lá estarei. Irei lá para votar contra, justamente porque sou a favor do 'projecto' e porque acho que ainda é possível rentabilizar a Alvaláxia, haja vontade e competência.

De qualquer forma, o meu entendimento desta AG é que serve apenas para obter a autorização para uma direcção poder alienar patrimônio. Na actual fase pré-eleitoral, e portanto em gestão corrente, não será licito e muito menos ético à actual direcção alienar o quer que seja.
Se seguirem este caminho, estou certo que não faltará gente para impugnar qualquer medida neste sentido, mas quero acreditar que não será isso que irá acontecer.

E qto apostas que se a proposta passar os acordos até já estão assinados?

Não sei se consigo ir, mas se tiver hipótese lá estarei. Irei lá para votar contra, justamente porque sou a favor do 'projecto' e porque acho que ainda é possível rentabilizar a Alvaláxia, haja vontade e competência.

De qualquer forma, o meu entendimento desta AG é que serve apenas para obter a autorização para uma direcção poder alienar patrimônio. Na actual fase pré-eleitoral, e portanto em gestão corrente, não será licito e muito menos ético à actual direcção alienar o quer que seja.
Se seguirem este caminho, estou certo que não faltará gente para impugnar qualquer medida neste sentido, mas quero acreditar que não será isso que irá acontecer.

ao menos tu és coerente, apesar da divergência quanto ao primeiro parágrafo aplaudo a coerência com tudo o que disseste até hoje, nem todos podem dizer o mesmo.

Quanto ao ponto dois é óbvio, mas de lícito e ético esta gente tem pouco.

Não sei se consigo ir, mas se tiver hipótese lá estarei. Irei lá para votar contra, justamente porque sou a favor do 'projecto' e porque acho que ainda é possível rentabilizar a Alvaláxia, haja vontade e competência.

De qualquer forma, o meu entendimento desta AG é que serve apenas para obter a autorização para uma direcção poder alienar patrimônio. Na actual fase pré-eleitoral, e portanto em gestão corrente, não será licito e muito menos ético à actual direcção alienar o quer que seja.
Se seguirem este caminho, estou certo que não faltará gente para impugnar qualquer medida neste sentido, mas quero acreditar que não será isso que irá acontecer.

E qto apostas que se a proposta passar os acordos até já estão assinados?

Pelo que dizes os acordos já estarão feitos, e eu acredito, mas isso não significa que sejam confirmados antes das eleições. Até porque os actuais dirigentes não precisam de dar essa má imagem, porque se for aprovada a alienação em AG, com certeza que ele ganharão as eleições.

Não sei se consigo ir, mas se tiver hipótese lá estarei. Irei lá para votar contra, justamente porque sou a favor do 'projecto' e porque acho que ainda é possível rentabilizar a Alvaláxia, haja vontade e competência.

De qualquer forma, o meu entendimento desta AG é que serve apenas para obter a autorização para uma direcção poder alienar patrimônio. Na actual fase pré-eleitoral, e portanto em gestão corrente, não será licito e muito menos ético à actual direcção alienar o quer que seja.
Se seguirem este caminho, estou certo que não faltará gente para impugnar qualquer medida neste sentido, mas quero acreditar que não será isso que irá acontecer.

E qto apostas que se a proposta passar os acordos até já estão assinados?

Pelo que dizes os acordos já estarão feitos, e eu acredito, mas isso não significa que sejam confirmados antes das eleições. Até porque os actuais dirigentes não precisam de dar essa má imagem, porque se for aprovada a alienação em AG, com certeza que ele ganharão as eleições.

Disso é que não estou tão certo.

É que uma coisa é ir discutir uma opção com que até mtos dos mais empedernidos Anti Projecto mal executado (vê bem a nuance que fiz :wink: ) estarão de acordo, de forma generica.

Outra coisa é eleger dirigentes para pôr em prática essa estratégia.

Não sei se consigo ir, mas se tiver hipótese lá estarei. Irei lá para votar contra, justamente porque sou a favor do 'projecto' e porque acho que ainda é possível rentabilizar a Alvaláxia, haja vontade e competência.

De qualquer forma, o meu entendimento desta AG é que serve apenas para obter a autorização para uma direcção poder alienar patrimônio. Na actual fase pré-eleitoral, e portanto em gestão corrente, não será licito e muito menos ético à actual direcção alienar o quer que seja.
Se seguirem este caminho, estou certo que não faltará gente para impugnar qualquer medida neste sentido, mas quero acreditar que não será isso que irá acontecer.

E qto apostas que se a proposta passar os acordos até já estão assinados?

Pelo que dizes os acordos já estarão feitos, e eu acredito, mas isso não significa que sejam confirmados antes das eleições. Até porque os actuais dirigentes não precisam de dar essa má imagem, porque se for aprovada a alienação em AG, com certeza que ele ganharão as eleições.

Disso é que não estou tão certo.

É que uma coisa é ir discutir uma opção com que até mtos dos mais empedernidos Anti Projecto mal executado (vê bem a nuance que fiz :wink: ) estarão de acordo, de forma generica.

Outra coisa é eleger dirigentes para pôr em prática essa estratégia.

Até podes ter razão, mas neste caso duvido. Quem viver verá…