Contratos de Polga e Liedson estão a ser revistos

"Lideson e Polga – Contratos estão a ser revistos

Os descontos sobre os salários dos jogadores profissionais de futebol, que passou a abranger cem por cento dos ordenados, parece ter apanhado toda a classe desprevenida e, neste lote, entram os brasileiros Liedson e Polga.

Os dois jogadores estão a receber menos dinheiro por mês do que esperavam e já pediram ao representante de ambos, Gilmar Veloz, para resolver o assunto junto da Administração leonina. As partes estão já a conversar e o referido agente FIFA acredita que o problema será ultrapassado «com tranquilidade», pois, revela, «os contratos dos jogadores estão a ser revistos».

Os descontos sobre o ordenado dos jogadores profissionais de futebol continua a dar que falar. Liedson e Polga engrossam, agora, a lista de atletas insatisfeitos, eles que renovaram contrato com os leões na temporada passada, mas não ponderaram o facto de os descontos passarem a incidir sobre a totalidade dos salários e, contas feitas, recebem menos dinheiro de salário por mês do que aquilo que realmente contavam."
in http://www.abola.pt/nnh/index.asp?op=ver&noticia=125795&tema=4

Não sei se esta notícia tem algum fundamento e espero que não tenha desenvolvimentos nos dias mais próximos, mas, sinceramente, cheira-me a esturro. O Liedson e o Polga são bons profissionais, mas não deixam de defender os seus interesses intransigentemente (ambos são agenciados pleo Gilmar Veloz…). Basta recordar o que aconteceu no passado. E o que é mais grave é que se o Sporting aceitar rever os seus salários por causa do fisco, não poderá deixar de fazer o mesmo para todos os outros…

E o que é mais curioso é que (depois do Ricardo, agora é Liedson e Polga), isto parece que só acontece no Sporting. Não ouvi nenhuma notícia semelhante referente ao Porto ou ao Benfica. Porque será que isto só acontece no Sporting? (se for verdade, repito!)

Bem … o Nulo Gomes chega ao pé do lfv e diz … olha lá então eu ganhava 200m€/Mês e agora com os impostos mereço bem mais … temos de equilibrar a coisa.
Resposta do lfv … quando marcares um golo a gente vê isso …

Agora a sério, acho normalissimo que os jogadores façam valer os seus direitos. É normal eles quererem falar com o Sporting sobre este assunto.

Porque é que só aparece o Sporting nas noticias … pois não sei … mas como somos os que pagamos menos dos 3 grandes … é normal eles começarem a refilar!

Esta notícia não deveria ser notícia, uma vez que é perfeitamente normal que os clubes tenham de reajustar os ordenados consoante o estipulado nos contratos.

Esta nova lei é mais 1 passo para tornar o futebol português ainda mais pobre. Os jogadores descontam 42%, ou seja, mais 17% do que descontavam antes. Se o Liedson recebia cerca de 100 mil euros limpos por mês (suposição, não sei quanto é ao certo), quer dizer que o SCP teria de lhe pagar cerca de 125 mil. Agora, para o Liedson ganhar o mesmo, o Sporting tem de pagar 142 mil euros.

E assim vai o nosso futebol…

É uma situação normalissima,só porque a lei mudou os jogadores não podem ser afectados.

Estranho é só estes dois pronunciarem-se e reclamarem sobre o assunto,todos os jogadores vão ser afectados com as novas regras. :think:

Esses serão 2 dos mais mediáticos, pela sua importância na equipa e, provavelmente, porque são 2 dos que recebem mais (não sei quanto recebe o Polga mas deverá ser um valor próximo do topo).

Afinal, existe ou não uma política salarial? Se for sempre assim, mudar quando alguém bate com o punho na mesa, estamos tramados. E Liedson já não é uma (justificada) excepção? Polga não se pode esquecer do que andou a fazer… Nem a Direcção pode branquear isso.

A ideia está correcta as contas estão mal. Os impostos são aplicados no ordenado bruto e não no líquido, para além de que as contas não se fazem como fizeste. Com 25% de impostos o ordenado bruto do Liedson teria de ser 133,33 mil euros para que o líquido ficasse a 100 mil euros. Com o imposto a 42%, para ele receber os 100 mil euros, tem de ter um ordenado bruto de 172,41 mil euros.
Ou seja, o Sporting não tem de pagar mais 17 mil euros a quem ganhe esse ordenado líquido (como por engano está nas contas), mas sim mais cerca de 40 mil euros.

Coisa extraordinária, esta renegociação. Olhem se cada trabalhador se lembrar de pedir aumento de cada vez que a subida da taxa de IRS ou o fim de um benefício fiscal os fizer pagar mais, ou quando um ponto a mais na inflação lhes tirar poder de compra…

Os jogadores não estão a ganhar menos, estão é a pagar mais, mas isso é um problema entre eles e o Estado Português. É óbvio que que o Sporting não se comprometeu nos contratos a assegurar valores líquidos fixos; seria uma medida de gestão ridícula e aliás, se assim tivesse acontecido, os contratos não precisariam de ser renegociados - os jogadores continuariam a receber o mesmo e o Sporting que arcasse com o aumento das retenções.

Os jogadores de futebol criaram a estranha convicção de que só têm direitos, e deveres nem vê-los. Assinam por cinco anos, mas se ao fim de um aparecer uma proposta do estrangeiro, desaparecem até que o clube aceite vendê-los; aceitam receber X, mas se marcam dois golos em jornadas seguidas vêm para os jornais mendigar um aumento; só querem ouvir falar de ordenados líquidos, porque pagar impostos e contribuições para a Segurança Social não é problema deles; os acordos que têm com os empresários são rapidamente chutados para canto, se ao lado lhes aparecer outro a aliciá-los com um carro ou um apartamento; e se lhes cheirar a rescisão unilateral, aí estão eles prontos para rasgar o contrato, mesmo que seja com o clube que os formou desde os dez anos, porque o que importa é ir a “custo zero” para o estrangeiro e empochar o prémiozinho de assinatura.

Umas pu*as, é o que estes tipos são. >:D :arrow:

Brilhante! :clap:

Tens razão, nao me lembrei desse aspecto. Fiz mal as contas, de facto.

como sempre la estao os jornais a querer destabilizar o nosso clube nao liguem aos jornais principalmente a bola e o record puramente vermelhos este sera o nosso ano contra tudo e todos arbitros, vieiras.pintos da costa e outros tantos FORÇA SPORTING… :dance: :dance: :dance:

Concordo completamente com FLL.

Qualquer negociação contratual pressupõe sempre valores brutos. Até porque as deduções variam sempre de pessoa para pessoa.

Essa história de imputar responsabilidades à entidade patronal por alterações na politica fiscal não faz sentido.

Também convém desmistificar estas últimas noticias principalmente porque são comparadas com a situação espanhola. Em practicamente todos os países da UE, com excepção para Espanha, a politica fiscal é superior à practicada em Portugal.

Aparecem estas noticias lembrando a situação de Espanha. Convém lembrar que a redução de impostos em Espanha é apenas para jogadores estrangeiros.
Mas ao contrário do que acontece em Portugal - em que as contribuições para a Segurança Social são de 11% sobre 20% do ordenado -, em Espanha paga-se 11% sobre a totalidade do ordenado. Ou seja são 8,8% a abater à diferença… Sendo dinheiro encurta para cerca de 10% as realidades fiscais entre os estrangeiros a jogar em Espanha e o regime geral em Portugal.

Eu também concordo com o FLL. Se houve uma alteração fiscal, esse é um problema dos jogadores, não é um problema do clube. O clube só tem que pagar o mesmo que pagava, a tempo e horas.

O problema é que o Sporting é muitas vezes demasiado macio a lidar com estes problemas. A pretexto da lisura, boa educação ou correcção do trato, o clube não reage com a firmeza necessária.

Não sei se foi o Polga, o Liedson ou o Gilmar Veloz que lançou esta informação para os jornais (se for verdadeira…), mas seja quem for, devia ser chamado a um canto e ser posto na ordem. Afinal, há sempre o Olivais e Moscavide…

O que o clube faz num caso destes, mesmo que seja no recato de um gabinete, é uma mensagem para todos aqueles que se relacionam com ele, dentro e fora do clube.

Eu não concordo!

Se o IRS fosse aumentado em 20%, e isso me tocasse directamente no bolso, iria com toda a certeza procurar novo emprego, ou renegociar o meu contrato com a empresa onde estou! teria de lutar para recuperar o que me estão a retirar!

Mas se calhar sou eu que prezo muito aquilo que ganho, ou sou uma pu*a, como eles :smiley:

O que me parece evidente é que os tectos salariais não fazem sentido, e quanto ao que o FLL disse, bom coloca-te na posição do Liedson sabendo o que ganha o nulo gomes e outros que tais :arrow:

Eu acho que não é preciso colocar-se no lugar do Liedson e comprar o seu ordenado com os outros.

Posso estar enganado, e se estiver avisem, mas:

Polga e Liedson renovaram os seus contratos à 1 ano atrás, antes de se saber do IRS, correcto ?
Moutinho, Veloso, e os que fizeram contrato este ano ( final da época) já sabiam do aumento do IRS, e não me admiro nada que não tenham negociado já com esse factor em conta, por isso não me parece nada que venham a correr dizer que tb querem mais!

Quem realmente ficou a perder, foi quem renovou no ano passado, e acabou agora por ficar a ganhar menos ( liquido ) do que ganhava antes de renovar!

Eu colocando-me no meu lugar, e se me acontecesse algo parecido, iria certamente lutar pelo que é meu! Sabemos que não se pode fazer com o Governo, por isso ou se sai do clube, ou se tenta renegociar os contratos.
Não vejo que mal isso pode ter!

Acharia bem mais feio, eles terem procurado junto do empresário uma saida rápida do Sporting para um clubezeco em espanha, para ganharem mais! Preferem renegociar o contrato com o Sporting … acho bem!

Na imprensa de hoje não há qualquer referência a este assunto, o que indicia que pode muito bem ser uma invenção de A Bola. (conferir aqui: http://news.google.pt/news?hl=pt-PT&ned=pt-PT_pt&ie=UTF-8&q=liedson+e+polga

Penso que esta situaçâo de tentar renegociar o contracto devido aos impostos nâo se pôe; pelo que sei, os jogadores negoceiam sempre um ordenado liquido quando sâo contractados por 1 clube ou renegoceiam o contracto com o clube actual.

Esta informaçâo foi-me ± confirmada em conversa por um consultor fiscal da E&Y que esteve envolvido na transferencia de Tom de Mul do Ajax pro Sevilha.

Este aumento de impostos já está previsto desde o tempo da Manuela Ferreira Leite. Foi ela que alterou a lei, fixando aumentos faseados até à taxa actual de 42%. Se este assunto (notícia da Bola) tem algum fundamento, o Veloz andava muito distraído quando negociou os contratos.

Mas, espero que não seja assim. É que, independentemente deles terem assinado os contratos, se considerarem que estão a ser prejudicados porque não estão ou não foram salvaguardados os seus interesses, não há boa solução na perspectiva do Sporting: ou não revê os contratos e os jogadores ficam insatisfeitos, sabe-se lá com que consequências; ou revê os contratos e aumenta consideravelmente os custos com o pessoal, para além de poder criar um foco de conflito com outros atletas que pretendam o mesmo.