Cidade Sporting

CIDADE SPORTING

Por Sporting CP
25 Mar, 2021

NOTÍCIAS

Clube inova e cria a Cidade Sporting que envolverá desporto, arte e tecnologia, dando novos espaços e vida ao Estádio José Alvalade e ao Pavilhão João Rocha, assim como às suas imediações, num projecto que tem como conceito-base uma “Cidade-Museu”

O Sporting Clube de Portugal continua a inovar e, nesse sentido, vai criar a Cidade Sporting que envolverá desporto, arte e tecnologia.

Um espaço pioneiro, pensado para dinamizar o ecossistema Leonino, dando uma nova vida ao Estádio José Alvalade, ao Pavilhão João Rocha e às suas zonas envolventes, permitindo dar aos Sportinguistas uma nova experiência, um novo espaço de convívio e a possibilidade da prática desportiva.

O projecto arranca já no próximo mês de Maio com a criação de uma artéria verde, que simulará uma pista de tartan – que o Sporting CP deixou de ter com a demolição do antigo estádio –, que ligará os dois edifícios Leoninos.

O segundo passo será dado em Junho com a criação de um campo de basquetebol e de um parque de skate junto ao estádio. Os dois espaços serão alvo de pinturas de arte urbana, ganhando também uma dimensão cultural e uma atractiva estética adicional.

O Sporting CP quer com isso apostar no skate, à imagem do que fez com o surf, e reforçar a aposta no basquetebol, modalidade que recuperou em 2019/2020, ainda que, neste caso, numa componente mais lúdica, mas que pretende atrair mais praticantes. O campo de basquetebol embora não seja oficialmente de 3x3 – modalidade olímpica a partir deste ano –, está alinhado com o projecto 3x3 BasketArt, promovido pela Federação Portuguesa de Basquetebol (FPB).

Estes espaços ainda estão a ser desenvolvidos e serão idênticos a vários que já existem pelo Mundo fora, nomeadamente nos Estados Unidos da América, onde a arte urbana se faz sentir em maior escala, com estes desportos a serem também muito praticados.

Em Portugal já há também exemplos, com o mais recente a ser em Lisboa. Em Novembro de 2020, o campo de basquetebol do Bairro dos Lóios, mais conhecido por Chicago, em Chelas, foi revitalizado pela dupla Halfstudio e ganhou uma nova vida [ver fotografia], tendo agora, além de muito mais cor, condições mais apelativas.

Este projecto do Sporting CP vem, assim, de certa forma, também ao encontro do da própria cidade de Lisboa, que em 2021 é Capital Europeia do Desporto, e que com isso dará aos lisboetas e aos seus visitantes novos espaços para a prática desportiva.

A Cidade Sporting foi e está, inclusive, a ser planeada com a colaboração da Câmara Municipal de Lisboa (CML), nomeadamente através do Gabinete de Arte Urbana (GAU), e com a Junta de Freguesia do Lumiar.

O GAU é a entidade que está a projectar os espaços que a CML quer melhorar um pouco por toda a cidade, no âmbito da Lisboa Capital Europeia do Desporto 2021, tendo este projecto também um papel social de enorme relevo.

Todos os novos espaços que estão a ser e que serão erguidos na capital portuguesa, e que serão de livre acesso aos utilizadores, permitirão que Lisboa se torne mais moderna, mas sobretudo que aumentem os recursos e assim, consequentemente, os níveis da prática desportiva.

O Sporting CP, tendo na sua génese um papel social muito importante e activo, construindo desde 1906 uma história ecléctica, estará, portanto, e mais uma vez, em consonância com o desenvolvimento e as intenções da própria cidade com este projecto pioneiro da Cidade Sporting.

Uma cidade que, pela arte e envolvimento que terá, será uma espécie de “Cidade‑Museu”, com o Sporting CP no seu epicentro, reunindo as vertentes desportiva, cultural e empresarial do Clube.

“É UMA CIDADE QUE CONJUGA O DESPORTO, A ARTE E A TECNOLOGIA, IDEALIZADA COMO UM “MUSEU’”

Por Sporting CP
25 Mar, 2021

NOTÍCIAS

André Bernardo, membro do Conselho Directivo do Sporting Clube de Portugal, revelou ao Jornal Sporting pormenores sobre a Cidade

O que é a Cidade Sporting?

É uma cidade do universo Sporting CP que conjugará o desporto, a arte e a tecnologia, idealizada sobre o conceito base de uma cidade como um “Museu”, ou, como nós gostámos de a chamar: a “8.ª Arte”. Como não poderia deixar de ser, com o Sporting Clube de Portugal no epicentro, mas que estende o Hub Desportivo, que nós já somos, a um Hub Cultural e com intenção, no futuro, de ser também um Hub Empresarial.

O que ganha o Clube com este projecto, que tem também um papel social muito importante e isso sempre foi marca do Sporting CP desde a sua fundação?

A Cidade Sporting é um passo muito importante no cumprimento da nossa visão de que o desporto seja um meio para atingir um fim de melhoria do bem‑estar da vida das pessoas. Nós, com este projecto, vamos criar um espaço que vai ter várias dimensões, além da desportiva, que já disponibilizamos, atraindo as pessoas à prática desportiva de forma lúdica em espaços abertos, dando dinamismo a zonas que hoje não o têm, mesmo em dias de jogo. Ao mesmo tempo “pintando” esses espaços com as melhores referências artísticas e tecnológicas, de forma a que, no seu conjunto, sejam também uma referência e uma atracção do ponto de vista cultural. Gosto de dar Bilbao como exemplo, com as devidas salvaguardas, mas há um antes e um depois na notoriedade da cidade devido à construção do Museu Guggenheim. A ambição da Cidade Sporting é essa e, inclusive, tem como conceito‑base uma “Cidade‑Museu”. Uma dimensão reforça a outra e, portanto, consideramos que o Sporting CP sai amplamente reforçado e coloca o Clube e o desporto onde eles devem e merecem estar.

Mas considera que, hoje em dia, o desporto tem má percepção e não ocupa o lugar que deveria?

Acho que há uma minoria de eventos, de comportamentos, e uma falência de credibilidade de algumas instituições, sobretudo no futebol, que não representam de todo a maioria, pelo contrário, mas que cria às vezes uma percepção negativa generalizada. Para nós, a Cidade Sporting vai ser mais um passo no sentido certo e em linha com o ADN Sporting. E, pegando nas palavras do Rúben Amorim na conferência de imprensa de sábado passado, quando algum miúdo estiver na dúvida agora vai ter duas opções de caminho certo: a Academia Cristiano Ronaldo ou a Cidade Sporting.

Este projecto vai arrancar já no mês de Maio com a criação de uma ‘artéria verde’ que ligará o Estádio José Alvalade ao Pavilhão João Rocha e que será uma pista de tartan. Porquê esta “artéria” e porquê uma pista de tartan?

A artéria verde tem vários objectivos: funcional, lúdico e simbólico. Começando de trás para a frente, simbolicamente ela representa alegoricamente o eclectismo que faz parte do nosso ADN, ligando o estádio ao pavilhão, e também esta cidade como um “organismo com vida”, e verde; lúdico porque vai tornar espaços mortos em espaços vivos, que podem ser utilizados para a prática de desporto ou convívio; e, finalmente, funcional porque vamos recuperar aquela parte da promenade.

Em Junho o projecto ganhará, depois, outra dimensão com a criação de um campo de basquetebol e um parque de skate. Porquê essas modalidades?

São espaços outdoor com características próprias para estas modalidades. A recuperação do basquetebol do Sporting CP tem sido um sucesso em vários sentidos, e é, claramente, uma das modalidades mais populares do Mundo e o “basquetebol 3x3” será este ano modalidade olímpica – embora fique claro que este campo não é oficial para essa prática. Existe aliás um projecto em curso muito interessante da FPB que se chama 3x3 BasketArt e que vai em linha com o que vamos fazer. O skate tem vindo a crescer muito, sobretudo entre os mais jovens, e nós, tal como fizemos no surf, queremos apostar na modalidade. De qualquer forma, este projecto pretende ser uma referência nas várias vertentes das restantes sete artes e, portanto, ainda vamos apresentar muito mais coisas no futuro. Inclusive com a requalificação do próprio estádio e pavilhão. Portanto teremos “cenas dos próximos capítulos” progressivamente.

Lisboa é a Capital Europeia do Desporto em 2021. De que forma acha que a Cidade Sporting vai contribuir para o sucesso de Lisboa?

Foi uma feliz coincidência de timing . Este projecto está pensado há muito tempo e temos, inclusive, estado a trabalhar em colaboração com a Câmara Municipal de Lisboa (CML) para o executar, assim como com a Junta de Freguesia do Lumiar. O feedback e receptividade ao projecto foi óptimo desde o início e queria, aliás, enaltecer o excelente apoio do GAU (Gabinete de Arte Urbana da CML). Esperamos que a Cidade Sporting possa contribuir para que o sucesso de Lisboa como Capital Europeia do Desporto possa ser ainda maior. A História do desporto em Portugal e de Lisboa tem vindo a ser em grande parte escrita pela do Sporting CP. Acabámos, inclusive, de ter duas atletas do Sporting CP que ganharam duas medalhas de ouro nos Europeus de Atletismo.

Neste momento ainda só se conhece a ‘cara’ da pista de tartan, que será verde e branca, e as do campo de basquetebol e do parque de skate já estão em andamento?

Este projecto será um pouco como a Sagrada Família, em Barcelona, tem um início, mas não necessariamente um fim (risos). Posso confirmar que já estão em andamento, mas decidimos revelar cada um a seu tempo.

A Cidade Sporting dará cor – e muito mais! – às imediações do Estádio José Alvalade e do Pavilhão João Rocha. Como espera que seja recebida pelos Sportinguistas?

Como não poderia deixar de ser, os Sportinguistas serão os principais visados e beneficiados do projecto, directa e indirectamente. Em primeiro lugar porque a Cidade Sporting será um projecto pioneiro, em segundo porque melhora as condições do estádio, pavilhão e áreas periféricas, e, consequentemente, isso convidará os Sócios e os adeptos a poderem viver e conviver nesta cidade para além dos dias de jogo. E, inclusive, durante os dias de jogo com um leque de possibilidades de que antes não dispunham. E porque este projecto constituirá também, a médio/longo prazo, um novo fluxo de receita extra, directa ou indirectamente, fora dos actuais, importante para a sustentabilidade do Clube.

1 Like

Projeto interessante que parece começar por pequenas transformações que irão dar certamente outra dinâmica à area envolvente. Resta esperar para perceber se a arte urbana será de bom gosto. Também não consegui perceber onde se irá inserir o sketapark

Fiquei curioso com esta parte específica, alguém sabe do que se possa tratar para o futuro? Lembro-me do projeto de Wi-Fi no Estádio, que poderá estar relacionado, mas de resto não estou a ver de que forma requalificações possam estar relacionadas, pelo menos as apresentadas até então.

1 Like

Com que então havia dinheiro?

Afinal não mandaram os dossiers todos para o lixo.

1 Like

Naquele documento que apresentaram o ano passado falavam em wifi no estádio (e pavilhão), cadeiras verdes no estádio, renovação do espaço corporate e havia mais uma ou outra que não me recordo. Deverá ser por aí

a tal herança pesada do BDC eheheh pois claro e estes lampiões fazem o que querem com o dinheiro agora

Eu lembro-me de ouvir o BdC falar numa coisa parecida e com um nome parecido que iria ter comercio e serviços abrangendo toda a área em redor do estádio e pavilhão, que segundo o BdC era ( e é também na minha opinião) uma zona com muito pouca “vida” á exceção dos jogos.

26 mar 2015, 16:26

O Sporting lança esta sexta-feira, data em que se comemoram dois anos sobre a tomada de posse da atual direção, a primeira pedra da futura Cidade Sporting.

Mais do que o Pavilhão João Rocha, será toda uma nova centralidade da vida do clube que vai nascer.

O espaço nobre continuará a ser o Estádio de Alvalade, claro, mas logo ali ao lado haverá o tão desejado pavilhão, haverá campos de futebol, continuará a haver o Multidesportivo e haverá vários milhaes de metros quadrados pintados de verde e branco.

Fonte: Mais futebol

É o mesmo projecto ainda.

Só acho estranho aproveitarem o que quer que seja da antiga direção, sendo que para o actual CD tudo o que antiga direção fez para eles foi mau e é para cortar.

Obrigado pela noticia.

Comprem mas é o resto dos terrenos, como estava nos planos originais.

Uma cidade com dois edifícios, lol.

O problema é aquele terreno baldio em que os proprietários dele não fazem nenhum com aquilo.

Enfim, a delapidação que se fez ao património do Sporting é de loucos.

1 Like

Os terrenos baldios já estão vendidos a quem vai construir o projecto metropolis. Salvo erro desde o ano passado. Já não conseguimos recupera-los…

Eles aproveitam muita coisa, especialmente os €€€€€ de receitas que lá andam. E a propalada formação, onde não havia nada e de repente há tudo.

Já começaram as obras. O projeto chama-se metropolis

2 Likes

Sabes que os miudos só nasceram em 2018, cresceram foi muito rápido…

Sobre o projecto deve ser isto:

Projecto metropolis

Ahhh já começaram mesmo obras?

Porra, nem um renderzito para um gajo ver o que aí vem??

Mehh…

É esse mesmo