BlackOut ????? Aahhhhh, só se for para rir...

Por decisão do Presidente do clube, todo o clube está em blackout.

Isto deveria significar que as noticias sobre o clube deveriam ser meramente circunstancias, não incluindo grandes promenores.

O estranho disto tudo é que as noticias continuam a sair e com detalhes que me deixam boquiaberto.

Começou com a agressão do Beto ao Custódio, em menos de 1 hora todos os pasquins do país já sabiam ao pormenor como tudo se tinha passado.

Hoje deparei-me com esta noticia no Record :

«O início da semana de trabalho na Academia de Alcochete ficou assinalado pelo pedido de desculpas de Beto à equipa técnica, Custódio e plantel na sequência do incidente entre os dois jogadores ocorrido no decorrer da semana transacta.

O capitão fez questão de se dirigir a todo o grupo e também ao seu colega de equipa, reconhecendo que o acto que tomou – soco a Custódio – foi irreflectido e considerando ser importante a união em torno de um objectivo comum, isto é, vencer os jogos que a equipa tem por disputar, começando já pela partida frente à Académica no domingo, em Alvalade.

As consequências do acto de indisciplina ocorrido não irão para além da sanção pecuniária. Ambos serão punidos com pesadas multas mas vão poder continuar a exercer a sua actividade profissional. Não há qualquer suspensão em equação. Beto continuará a ostentar a braçadeira de capitão na posição de defesa- direito frente à Académica e Custódio retomará o seu lugar imediatamente à frente da defesa.

José Peseiro não ficou obviamente indiferente ao sucedido e não teve problemas e atribuir razão a Custódio, condenando a atitude do capitão. “Isto não pode acontecer” terão sido as palavras do técnico leoninoque reforçou a ideia de ser fundamental ter o grupo unido “em momento tão difícil”, . José Peseiro defendeu que a união é, neste momento, a solução para vencer a Académica, primeiro, e a crise que se instalou, depois.

Custódio, o agredido, foi claro na sua posição. Na conversa mantida entre todo o grupo disse estar com a equipa e, sem hesitações, revelou a vontade em lutar pelos objectivos traçados pelo Sporting, mas sublinhou que o recente episódio com Beto será difícil de digerir.

Dirigindo-se directamente ao capitão de equipa, Custódio sublinhou que o incidente e a agressão de que se diz sentir vítima não vai ser esquecido facilmente, o que quer dizer que a coabitação entre ambos vai consumar-se, mas sem grandes aproximações.

Resta agora saber como vão reagir os dois jogadores no primeiro jogo após o incidente. Vão passar a bola um ao outro? Vão abraçar-se em caso de golo(s) obtido(s) por um ou por outro? É preciso esperar pelo jogo de domingo.»

O negrito é meu, e serve para destacar a minha surpresa. Como é possivel uma conversa mantida no balneário onde só estavam presentes os jogadores e técnicos aparece escarrapachada num jornal, incluindo citações dos intervenientes.
:?: :shock:

Dos dirigentes ao balneário, o Sporting precisa de uma varridela urgente !

Também pode ser enredo de novela! :roll:

Por decisão do Presidente do clube, todo o clube está em blackout.

Isto deveria significar que as noticias sobre o clube deveriam ser meramente circunstancias, não incluindo grandes promenores.

O estranho disto tudo é que as noticias continuam a sair e com detalhes que me deixam boquiaberto.

Começou com a agressão do Beto ao Custódio, em menos de 1 hora todos os pasquins do país já sabiam ao pormenor como tudo se tinha passado.

Hoje deparei-me com esta noticia no Record :

«O início da semana de trabalho na Academia de Alcochete ficou assinalado pelo pedido de desculpas de Beto à equipa técnica, Custódio e plantel na sequência do incidente entre os dois jogadores ocorrido no decorrer da semana transacta.

O capitão fez questão de se dirigir a todo o grupo e também ao seu colega de equipa, reconhecendo que o acto que tomou – soco a Custódio – foi irreflectido e considerando ser importante a união em torno de um objectivo comum, isto é, vencer os jogos que a equipa tem por disputar, começando já pela partida frente à Académica no domingo, em Alvalade.

As consequências do acto de indisciplina ocorrido não irão para além da sanção pecuniária. Ambos serão punidos com pesadas multas mas vão poder continuar a exercer a sua actividade profissional. Não há qualquer suspensão em equação. Beto continuará a ostentar a braçadeira de capitão na posição de defesa- direito frente à Académica e Custódio retomará o seu lugar imediatamente à frente da defesa.
José Peseiro não ficou obviamente indiferente ao sucedido e não teve problemas e atribuir razão a Custódio, condenando a atitude do capitão. “Isto não pode acontecer” terão sido as palavras do técnico leoninoque reforçou a ideia de ser fundamental ter o grupo unido “em momento tão difícil”, . José Peseiro defendeu que a união é, neste momento, a solução para vencer a Académica, primeiro, e a crise que se instalou, depois.

Custódio, o agredido, foi claro na sua posição. Na conversa mantida entre todo o grupo disse estar com a equipa e, sem hesitações, revelou a vontade em lutar pelos objectivos traçados pelo Sporting, mas sublinhou que o recente episódio com Beto será difícil de digerir.

Dirigindo-se directamente ao capitão de equipa, Custódio sublinhou que o incidente e a agressão de que se diz sentir vítima não vai ser esquecido facilmente, o que quer dizer que a coabitação entre ambos vai consumar-se, mas sem grandes aproximações.

Resta agora saber como vão reagir os dois jogadores no primeiro jogo após o incidente. Vão passar a bola um ao outro? Vão abraçar-se em caso de golo(s) obtido(s) por um ou por outro? É preciso esperar pelo jogo de domingo.»

O negrito é meu, e serve para destacar a minha surpresa. Como é possivel uma conversa mantida no balneário onde só estavam presentes os jogadores e técnicos aparece escarrapachada num jornal, incluindo citações dos intervenientes.
:?: :shock:

Dos dirigentes ao balneário, o Sporting precisa de uma varridela urgente !

Pois a minha surpresa vai mais para o parágrafo que sublinhei. Isso sim é que me preocupa. E, este pode provar-se que não é enredo de novela, como lhe chama o Rui.

Por decisão do Presidente do clube, todo o clube está em blackout.

Isto deveria significar que as noticias sobre o clube deveriam ser meramente circunstancias, não incluindo grandes promenores.

O estranho disto tudo é que as noticias continuam a sair e com detalhes que me deixam boquiaberto.

Começou com a agressão do Beto ao Custódio, em menos de 1 hora todos os pasquins do país já sabiam ao pormenor como tudo se tinha passado.

Hoje deparei-me com esta noticia no Record :

«O início da semana de trabalho na Academia de Alcochete ficou assinalado pelo pedido de desculpas de Beto à equipa técnica, Custódio e plantel na sequência do incidente entre os dois jogadores ocorrido no decorrer da semana transacta.

O capitão fez questão de se dirigir a todo o grupo e também ao seu colega de equipa, reconhecendo que o acto que tomou – soco a Custódio – foi irreflectido e considerando ser importante a união em torno de um objectivo comum, isto é, vencer os jogos que a equipa tem por disputar, começando já pela partida frente à Académica no domingo, em Alvalade.

As consequências do acto de indisciplina ocorrido não irão para além da sanção pecuniária. Ambos serão punidos com pesadas multas mas vão poder continuar a exercer a sua actividade profissional. Não há qualquer suspensão em equação. Beto continuará a ostentar a braçadeira de capitão na posição de defesa- direito frente à Académica e Custódio retomará o seu lugar imediatamente à frente da defesa.
José Peseiro não ficou obviamente indiferente ao sucedido e não teve problemas e atribuir razão a Custódio, condenando a atitude do capitão. “Isto não pode acontecer” terão sido as palavras do técnico leoninoque reforçou a ideia de ser fundamental ter o grupo unido “em momento tão difícil”, . José Peseiro defendeu que a união é, neste momento, a solução para vencer a Académica, primeiro, e a crise que se instalou, depois.

Custódio, o agredido, foi claro na sua posição. Na conversa mantida entre todo o grupo disse estar com a equipa e, sem hesitações, revelou a vontade em lutar pelos objectivos traçados pelo Sporting, mas sublinhou que o recente episódio com Beto será difícil de digerir.

Dirigindo-se directamente ao capitão de equipa, Custódio sublinhou que o incidente e a agressão de que se diz sentir vítima não vai ser esquecido facilmente, o que quer dizer que a coabitação entre ambos vai consumar-se, mas sem grandes aproximações.

Resta agora saber como vão reagir os dois jogadores no primeiro jogo após o incidente. Vão passar a bola um ao outro? Vão abraçar-se em caso de golo(s) obtido(s) por um ou por outro? É preciso esperar pelo jogo de domingo.»

O negrito é meu, e serve para destacar a minha surpresa. Como é possivel uma conversa mantida no balneário onde só estavam presentes os jogadores e técnicos aparece escarrapachada num jornal, incluindo citações dos intervenientes.
:?: :shock:

Dos dirigentes ao balneário, o Sporting precisa de uma varridela urgente !

Pois a minha surpresa vai mais para o parágrafo que sublinhei. Isso sim é que me preocupa. E, este pode provar-se que não é enredo de novela, como lhe chama o Rui.

Como já disse noutro tópico, neste caso concordo contigo! :arrow:

Ao olhar para esta notícia do pasquim 2, só me ocorre dizer que, ao invés de blackout, dá toda a sensação que estamos a praticar uma política de porta aberta no que aos media diz respeito.

A incompetência é de tal ordem que nem um blackout é levado convenientemente à prática. Jesus… :roll:

Nunca como neste blackout foram tão pormenorizados os relatos do que acontece no balneário do Sporting. É verdadeiramente notável. :evil:

Fantástico mesmo! Sabe-se ainda mais do que em condições normais…!

[b]As consequências do acto de indisciplina ocorrido não irão para além da sanção pecuniária. Ambos serão punidos com pesadas multas mas vão poder continuar a exercer a sua actividade profissional. Não há qualquer suspensão em equação. Beto continuará a ostentar a braçadeira de capitão na posição de defesa- direito frente à Académica e Custódio retomará o seu lugar imediatamente à frente da defesa.[/b]

Pois a minha surpresa vai mais para o parágrafo que sublinhei. Isso sim é que me preocupa. E, este pode provar-se que não é enredo de novela, como lhe chama o Rui.

1 - Acho que os castigos devem ser mesmo em $$. Tal como Mourinho fez ao RCarvalho.

Não tenho dúvidas que há apenas duas formas de os atingir: à porrada, como defende o Rui, e como Jorge Costa e seus acólitos fazem (com legitimidade adquirida e patrocínio presidencial) no balneário do dragão, ou na carteira. Prejudicar o clube é má política, a não ser em casos extremos ou reincidentes.

2 - Este affair tem uma nuance: Beto deveria deixar de ser capitão. Tem responsabilidades acrescidas e devia dar o exemplo. Se não está à altura, há mais quem esteja.

No final da época, se há quem tenha potencial de indisciplina maior do que o recomendado, que seja despachado.

A.A.

Concordo totalmente, a melhor maneira de lidar com certos meninos é ir-lhes à carteira, não haja a menor dúvida. A linguagem do dinheiro é a única que entendem…

Este Blackout foi inventado so para calar mais a revolta dos adeptos.

Inventou-se esta maneira para evitar explicacoes.

Eu ja tinha lido estas noticias no Record e tinha falado para comigo.

Que grande palhacada!

Ao que o Sporting chegou!

É somente uma nova forma de blackout inventada pela SAD: o Whiteout! :smiley: