Bento XVI resigna... Francisco é o novo Papa

http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=29&did=96287

Papa resigna. "As minhas forças, devido à idade avançada, já não são idóneas"

O Papa anunciou esta segunda-feira a resignação ao pontificado a partir do dia 28 de Fevereiro. O Vaticano dará mais explicações na próxima hora, mas a Renascença já obteve confirmação oficial desta notícia. Bento XVI fez o anúncio aos cardeais reunidos em Roma para um consistório.

O Papa anunciou que resigna por motivos de idade e por não se encontrar com força para exercer de forma idónea o seu ministério. “Depois de ter examinado repetidamente a minha consciência diante de Deus, cheguei à certeza de que as minhas forças, devido à idade avançada, já não são idóneas para exercer adequadamente o ministério petrino”, afirmou.

“Estou bem consciente de que este ministério, pela sua essência espiritual, deve ser cumprido não só com as obras e com as palavras, mas também e igualmente sofrendo e rezando”, prosseguiu o Papa.

“Todavia, no mundo de hoje, sujeito a rápidas mudanças e agitado por questões de grande relevância para a vida da fé, para governar a barca de São Pedro e anunciar o Evangelho é necessário também o vigor quer do corpo quer do espírito, vigor este, que, nos últimos meses, foi diminuindo de tal modo em mim que tenho de reconhecer a minha incapacidade para administrar bem o ministério que me foi confiado. Por isso, bem consciente da gravidade deste acto, com plena liberdade, declaro que renuncio ao ministério de Bispo de Roma, Sucessor de São Pedro”, disse ainda o Papa.

A notícia apanhou o mundo de surpresa, uma vez que não havia indicações neste sentido nos últimos tempos. É muito raro um Papa resignar ao pontificado - o último caso foi o do Papa Gregório XII, em 1415. O Cardeal Angelo Sodano, actual número dois do Vaticano, disse mesmo que o anúncio foi como um “raio fulminante num céu sereno”.

No mesmo anúncio, feito esta segunda-feira de manhã, o Papa disse ainda que deve ser convocado um conclave para eleger o seu sucessor. “A partir de 28 de Fevereiro de 2013, às 20h00, a sede de Roma, a sede de São Pedro, ficará vacante e deverá ser convocado, por aqueles a quem tal compete, o Conclave para a eleição do novo Sumo Pontífice.”

Bento XVI agradece ainda a todos os que o ajudaram até esta altura. “Caríssimos Irmãos, verdadeiramente de coração vos agradeço por todo o amor e a fadiga com que carregastes comigo o peso do meu ministério, e peço perdão por todos os meus defeitos. Agora confiemos a Santa Igreja à solicitude do seu Pastor Supremo, Nosso Senhor Jesus Cristo, e peçamos a Maria, sua Mãe Santíssima, que assista, com a sua bondade materna, os Padres Cardeais na eleição do novo Sumo Pontífice. Pelo que me diz respeito, nomeadamente no futuro, quero servir de todo o coração, com uma vida consagrada à oração, a Santa Igreja de Deus.”

Perante esta situação coloca-se evidentemente a questão de saber onde irá viver Bento XVI. No único caso verdadeiramente comparável ao seu, o de Celestino V, o Papa retirou-se para uma vida de clausura, longe do olhar público.

Questionado esta manhã sobre este assunto, o director da Sala de Imprensa da Santa Sé, padre Federico Lombardi, deu a entender que deverá acontecer algo semelhante com Bento XVI. “Num primeiro momento, o Papa deve mudar-se para Castel Gandolfo. Depois, quando terminarem as obras no mosteiro das irmãs de clausura, no Vaticano, ele deve mudar-se para lá. É pelo menos essa a minha previsão acerca da sua residência quando acabar o seu ministério.”

Não sou praticante, nem me informo acerca destes assuntos…

Mas parece-me uma decisão de grande lucidez!

Trabalhar até aos 85 é desumano… ainda dão ideias ao nosso governo…

Xau. Faltam os outros todos.

Li uma piada no twitter que acho que não é ofensiva para os mais sensíveis. Aqui vai:

“O Papa quer um desafio a sério e vai candidatar-se a presidente do Sporting. Já tem o apoio do Espírito Santo.”

:rotfl: :rotfl: :rotfl:

Concordo plenamente e compreendo a vertente que estás a analisar isto apesar de, no caso da instituição em concreto, ser típico que o Papa o seja até à data da sua morte (independentemente do seu estado físico e psicológico).

Talvez seja um sinal de mudança e esse, agrada-me. Não é que eu me considere propriamente católico mas acho que a Igreja ainda tem um papel importante na sociedade em geral pelo que, ver esta decisão a ser tomada por motivos estritamente de saúde, é positivo. Aliás, já o próprio João Paulo II dizia…

Seria bom que um papa pudesse assistir à eleição de seu sucessor

:wink:

Tenho é lido algumas críticas fora do Fórum (de pessoas que são verdadeiramente católicas, são da minha idade e só viveram estes dois pontificados) onde é comparado o fim deste pontificado com o do João Paulo II. Estas críticas são sustentadas pelo facto do João Paulo II estar muito doente nos seus últimos anos mas mesmo assim ter sido capaz de fazer o papel para o qual tinha sido designado e, simultaneamente ter continuado a ser visto como “querido” tanto por católicos como por não católicos. Aqui entre nós (porque me parece que para já estamos todos com a mesma opinião) acho um bocado triste que se ignorem valores cristãos na “gestão” da igreja Católica…

De qualquer forma, o direito canónico prevê a possibilidade de uma renúncia por isso ninguém deveria julgar esta decisão:

Should it happen that the Roman Pontiff resigns from his office, it is required for validity that the resignation be freely made and properly manifested, but it is not necessary that it be accepted by anyone.

:lol: :lol: :lol:

Faz todo o sentido, dado ao “clima de guerra”, “falta de união” e “turbulência” que há no clube não precisamos de um gestor mas sim de um padre. :lol:

Também falta algum respeito pelas convicções dos outros.

É desumano trabalhar até aos 85? Até parece que alguém o obrigou a ir para lá…

Sei de lá esse entra outro, nada muda.

Para mim é-me indiferente se sai se fica …

Peço desculpa a todos , não quero desrespeitar ninguém :great: … mas eu não acredito em nada que envolva a igreja .
Pergunto-me como é que alguém que supostamente invoca a palavra de Deus abusa de crianças :sick: :menos: :menos: :menos:

Isso é uma generalização, no mínimo, absurda. E tipicamente tuga, já agora. Vivemos num país onde os professores não trabalham, os médicos fazem o que querem e ganham fortunas, os políticos são corruptos, os funcionários públicos são uns sornas, os padres são pedófilos… parem com isso, por favor. Acusem os culpados, apontem nomes, mas resistam a acusar classes inteiras, sobretudo quando a grande maioria não merece essas bocas. Até porque, mais tarde ou mais cedo, essa atitude vira-se contra vós, certo?

A verdade http://imprensafalsa.com/595298.html

Apenas dei a minha opinião … e não acusei todos os padres de pedofilia , em todas as profissões existem pessoas que não são vocacionadas ou competentes para as fazer , e pessoas criminosas existem em todas as profissões e classes sociais …

O que apenas referi foi que não acredito na igreja , e não é só pela pedofilia atenção … não sou assim tão tonta ao pensar que este crime só existe na igreja … mas a mim causa-me repulsa alguém que SUPOSTAMENTE deveria ser alguém de confiança pois fala aos sete ventos as supostas palavras de Deus , diz que temos de amar e respeitar o próximo e todos aqueles Mandamentos e depois alguns fazem o que fazem …

Volto a dizer que obviamente nem todos são assim atenção … eu não acredito em nada de igreja também porque aquilo é ganhar rios de dinheiro , vamos a Fátima e temos a prova disso … claro que só o faz quem quer , mas por vezes as pessoa cegas de fé o fazem , e existe quem se aproveite disso … é apenas a minha opinião :beer:

:arrow:

Eu na minha profissão sinto muito isso. E posso dizer que 90 % das pessoas com quem trabalhei são excelentes profissionais e muito abnegados. É claro que como em todas as profissões também há maus profissionais.
De qualquer forma quando aparece uma notícia nos jornais em que se invocam assuntos respeitantes à minha classe profissional mais de 50% são a falar mal.
Somos uma sociedade ainda muito estereotipada.

Se não se sente em condições de continuar, faz Bento XVI bem em resignar ao Mandato e dar lugar a outros, e a quem tenha energia para prosseguir o Pontificado.

Acima de qualquer comentario sobre a valia de Bento XVI, o Papa foi de uma grande honestidade intelectual ao assumir que não se sente capaz de prosseguir a tarefa.

Uma vênia a esta decisão, que devia servir de exemplo a politicos, e a certos dirigentes agarrados ao poder.

Está encontrado o candidato “credível” :mrgreen:

Aos poucos a ICAR vai amadurecendo. Decisão sensata…

Com o aval da banca do Vaticano? :mrgreen: