Basquetebol Séniores Masculinos- época 2022/2023

E se vier enquanto o pai tiver o tacho no Benfica, tem lugar reservado no plantel

Não necessariamente.

O pai também quer que o filho tenha um legado. E numas galinhas que gastam milhões pode não ter essa oportunidade.

Aqui teria

1 Curtiu

Legado que não deixaram o Pai ter no seu Clube de sempre na altura… Quando falamos de erros que a direção atual faz… Este é daqueles erros que fazem com que o Sporting não tenha facilmente mais 10 campeonatos de basquetebol (e o rival muito menos).

3 Curtiram

Se ele quiser que o filho tenha legado não o deixa voltar para Portugal. Mas se voltar não será para outro clube para além do Benfica isso tenho a certeza

Vocês falam como se o pai mandasse no filho, maior e vacinado, e nas suas opções de carreira

Nem vou por aí, simplesmente o Rafael está interessado em fazer carreira fora e faz muito bem. Tem qualidade (a atacar) a mais para este campeonato.

Armwood oficial

Parece ser o reforço com mais “tarimba” de todos os que foram anunciados, certo?

Mais experiente sim!

Sim.

Mas o Lovett é seguido no Instagram pelo Drake :grinning:

ISAIAH ARMWOOD REFORÇA SPORTING CP

Por Sporting CP
08 Ago, 2022

BASQUETEBOL

Extremo/poste tem 2,06 metros

A equipa de basquetebol do Sporting Clube de Portugal conta com mais um reforço para 2022/2023: Isaiah Armwood, extremo/poste estado-unidense de 31 anos e 2,06 metros, foi apresentado no Pavilhão João Rocha.

Oriundo do BC Šiauliai, da Lituânia, Isaiah Armwood vai trabalhar às ordens do treinador Pedro Nuno Monteiro e, nas primeiras palavras de Leão ao peito, garantiu estar “muito entusiasmado” no seguimento da oficialização do novo vínculo, onde esteve Nuno Baião, coordenador da modalidade verde e branca.

“Sei que é um grande clube com elevadas expectativas. Estou desejoso de começar a treinar e competir por títulos este ano. Estou muito ansioso por isso”, começou por dizer à Sporting TV , continuando a explicar o que o motivou a assinar pelo emblema de Alvalade.

“Assim que falei com o treinador, percebi o quão sério ele é. Pesquisei sobre o Clube e percebi o quão grandioso é. Especialmente no futebol, mas o basquetebol vem logo atrás, por isso a decisão de vir para o Sporting CP foi fácil”, frisou.

À espera de uma Liga “muito competitivo”, Isaiah Armwood quer “aproveitar muito esta experiência” depois de ter estado em diferentes campeonatos, incluindo a G-League: “Venho dos EUA e é um jogo diferente, com um estilo diferente. Ajudou-me imenso. Jogar na G-League fez com que evoluísse enquanto jogador e profissional. Depois voltei à Europa e isso também ajudou muito na minha evolução”.

“Quero muito começar a treinar e ajudar a equipa a ganhar em qualquer lugar. O que posso fazer é ser a minha melhor versão. E espero que os adeptos aproveitem”, contou ainda.

Sobre as suas características, Isaiah Armwood descreveu-se “como um jogador versátil” que faz “tudo o que o treinador pedir”. “Quer seja encestar, defender, afundar, fazer triplos, tudo mesmo. Tenho muito orgulho em fazer um pouco de tudo em campo. Sou um extremo, um “voador”, mas se observarem o meu jogo, ao longo dos anos, sou capaz de fazer um pouco de tudo em campo”, acrescentou.

Sabendo que o Sporting CP “é um clube que todos esperam que vença e que está habituado a vencer”, o atleta explicou que é fã dessa mentalidade. “Gosto porque se perdermos um jogo, que pode acontecer, temos de fazer algo quanto a isso. É normal perder, mas não estamos habituados a isso e não queremos. Esperam sempre que vençamos e gosto disso”, continuou.

Por fim, o novo Leão dirigiu-se aos Sportinguistas: “Podem esperar que sempre que vá a jogo, vou dar 100%. E vai ser sempre uma guerra durante 40 minutos”.

Depois de ter jogado basquetebol universitário nos EUA ao serviço dos Villanova Wildcats e dos George Washington Colonias, Isaiah Armwood jogou no Aquila Basket Trento e no Chieti Basket 1974, em Itália, nos japoneses do Rizing Zephyr Fukuoka, nos húngaros do DEAC, nos norte-americanos do Capital City Go-Go e do Lakeland Magic e nos romenos do CS Dinamo București, para além dos lituanos do BC Šiauliai, onde actuou em 2021/2022.

1 Curtiu

Os foristas mais conhecedores de Basquetebol seria interessante fazerem uma retrospetiva pelos plantéis dos 3 grandes.

Do que fui lendo o Benfica voltou a “sangrar” dinheiro na modalidade e vai subir o nível com 2 ou 3 reforços de nível superior.

O Porto parece que o desinvestimento veio mesmo para ficar.

O Sporting começou a entusiasmar com a permanência do Omlid e Travante e contratação do Armwood mas do que fui lendo parece que vamos ficar a alguma distância da qualidade individual do Benfica.

1 Curtiu

Os lampiões já escolheram um dos postes, e será um nome que já esteve na Liga Portuguesa de Basquetebol

Desde que não seja o Abu :sunglasses:

Estou desconfiado que será o Fields…

O Norberto foi buscá-lo para a Oliveirense mas depois parece que houve para lá problemas… Não sei…

Dúvido, ele saiu da Oliveirense a meio da época quando o Norberto lá estava.

Houve para lá um problema qualquer disciplinar

Faz-se do Abu algo que ele também não é. É espectacular mas também é um horrível defensor para a mobilidade que tem. Só sabe abafar na defesa, tudo o resto é bastante mau. E no ataque, apenas serve para contra ataque. Em open court é, de facto, uma máquina. Mas para isso é necessário também defender para recuperar as bolas.
Nem acho sequer que fosse um bom perfil para esta nossa equipa, nem para a dos vermelhos.

Com esses “defeitos” todos e perfil errado… mesmo assim consegue ser o nosso melhor poste (de longe) até agora desde o regresso…

3 Curtiram

Essas coisas que vocês falam de melhor ou pior de jogadores que têm funções apenas de coadjuvantes não me dizem muito. O melhor é aquele que faz melhor o papel que os “melhores jogadores com bola” da equipa necessitam que eles façam.
Postes, como o Abu, (que não sabem jogar com a bola sem ser finalizar por cima) são apenas coadjuvantes e, neste plantel, não melhorava absolutamente nada. (Por exemplo em relação ao ano passado, o do próximo ano ainda está por ver)

1 Curtiu