Basquetebol Sénior Masculino - Época 2019/2020

Rui Caeiro , Responsável pelas Modalidades do Sporting CP diz que " O regresso do Basquetebol enquanto modalidade oficial, faz parte da estratégia de retorno de modalidades históricas do clube. O objectivo é honrar a história do Sporting CP e construir ainda mais história para o futuro. "

Rogério Mota, presidente da ABL , alimentou a ideia de um regresso concreto e consistente. " Espero que a organização desta final four masculina de sub-16 seja o pontapé de saída para o Sporting CP ir o mais longe possível na modalidade.
Que isto seja mesmo um regresso efectivo . "

Este regresso pode dar-se por duas formas ou uma inscrição na 3.ª Divisão e arrancar desportivamente da divisão mais baixa do Basquetebol Nacional , ou e num "plano B " Chegar já na próxima temporada há 1.ª Liga de Basquetebol , com uma candidatura que cumpra os pressupostos definidos pelos Regulamentos da FPB , em semelhança como aconteceu esta época com o Voleibol.

Calendário :

https://www.zerozero.pt/team_matches.php?id=209978

PLANTEL :

BASES

  • Ty Toney
  • Ventura
  • Amiel

EXTREMOS

  • Travante
  • Ellisor
  • Catarino
  • Embaló
  • André Cruz

POSTES

  • Abu
  • Nazione
  • Claudio Fonseca
  • Candido Sá
  • João Fernandes
  • Diogo Araujo

Que assim seja :mais:
Nunca fui grande entusiasta de basket, mas desde que não haja prejuízo das restantes modalidades, claro que o Sporting deve entrar e com ambições. Das modalidades de maior implantação, é a que falta.
E com a presença do Sporting, certamente passaria a acompanhar com outro interesse.

Se houver a possibilidade de entrar logo directamente para a liga principal, não a desperdicem (a não ser que o objectivo seja crescer de forma mais sustentada). Se os regulamentos preverem essa possibilidade, é de aproveitar, como fizemos no Vólei.

Excelente notícia :great:

Ia mencioná-lo, conheço-o bem e é um gajo 5 estrelas e seria o realizar de um sonho para ele.

Vamos esperar por mais novidades. A entrarmos, que seja com uma estrutura bem organizada. E que se equacionam os custos associados a esta opção… E se der para entrar diretamente na 1º divisão, melhor…

Irmos buscar o Norberto de início era para entrar a matar, mas para isso teria que se lhe dar logo um plantel à altura dele.

Problema é haver € pra estoirar… Esta modalidade é dispendiosa… Não sei até que um eventual começo pela 3º divisão não seria melhor…

Acho que muita gente tem uma ideia errada relativamente aos valores praticados por cá no basquetebol, com um pouco menos de um milhão faz-se uma equipa que lute para limpar tudo internamente, não no papel de favoritos provavelmente mas dá para formar uma equipa competitiva e que lute pelas 3 competições Nacionais.
Na Europa sim não daria para fazer nada, participação na competição mais baixa que há e mesmo assim levava-se forte no pelo, agora internamente fazia-se, que não hajam dúvidas disso.

Aplaudo. Desde que não haja prejuízo relativamente a outras modalidades. Deve haver alguma ponderação. Não quero ter 10 modalidades, por exemplo, e ganhar apenas 1 ou 2. Quero ter 6 e ganhar todas ou quase todas!

Quanto ganha em media por cá um jogador? Vá ja nem falo naqueles americanos ou parecidos que lamp e morcões têm pois esses deve ser rios de €…

Isso depende, um Fábio Lima por exemplo, que joga no CAB e que faz muita diferença numa equipa desse nível, que é diferente de um qualquer tuga banal do Elétrico ou do Barreirense, ganha mais de 2.000€ mensais por exemplo.

Deve ser a modalidade de pavilhão mais popular a nível mundial… Entrar de modo semelhante ao do voleibol seria não apenas entrar diretamente na competição maior, mas conseguir entrar com uma equipa de primeira plana capaz de disputar logo o todas as provas internas como potencial vencedor. Deve ser muito difícil, mas decerto não impossível se todos quisermos…

Não tenho Sportv, mas costumo ver basquetebol gratuitamente no Portocanal… :-[

Basquetebol e voleibol são os meus dois desportos de pavilhão preferidos.

Pessoalmente prefiro que se consolide primeiro as que já temos (futsal feminino, atletismo masculino e voleibol feminino) e, obviamente, que isso não implique redução de investimento nas que já temos consolidadas.

Se conseguirem fazer isso e trazer o basquetebol sénior masculino de volta, melhor.

Isto é uma não notícia. A estratégia continua a mesma, crescer esta equipa até aos seniores. Penso eu de que.

Acreditam que é realmente possível voltar já para o ano ?

IMPULSIONADORES DO PROJETO DIVIDIDOS Sporting vai voltar a ter equipa sénior... Mas quando?

Ponto assente: o Sporting quer voltar a ter equipa de basquetebol sénior. A grande dúvida que parece pairar no seio leonino é quando… Mas vamos por partes. Com a presidência de Bruno de Carvalho, veio uma vontade de recuperar modalidades históricas do ecletismo sportinguista, tal como anunciou Rui Caeiro, responsável pelas modalidades do Sporting, em declarações ao jornal ABola.

«O regresso do basquetebol enquanto modalidade oficial faz parte de estratégia do retorno de modalidades históricas do clube. O objetivo é honrar a história do Sporting e construir ainda mais história para o futuro. A secção arrancou como projeto autónomo e o mesmo está a ser feito e cumprido dentro dos pressupostos definidos», realçou.

O hóquei está a voltar aos velhos tempos, o voleibol também já voltou e agora segue-se o basquetebol. Mas na secção há dúvidas quanto ao timing do regresso…

«Iniciámos este percurso com um projeto de formação que vai dos 6 aos 16 anos. E assim queremos continuar até chegarmos ao escalão principal. Sem loucuras financeiras. De momento, temos cerca de 150 jovens praticantes de basquetebol», defende António Feu, líder da secção, mas há quem defenda um plano B…

«Esperar três temporadas é muito tempo. Este projeto precisa de uma equipa na I Liga o mais rapidamente possível. Temos pavilhão, temos adeptos entusiastas e jogadores com alguma qualidade na formação. Não precisamos de esperar muito mais», afirmou uma fonte da secção ao jornal ABola.

Para o basquetebol do Sporting voltar aos principais palcos, há duas soluções: começar na II Divisão e subir três divisões (II Divisão, I Divisão e Proliga) ou entrar diretamente na Liga, através de uma candidatura que satisfaça os regulamentos da Federação Portuguesa de Basquetebol, à semelhança do que aconteceu com o Voleibol. Resta saber como e quando o Basquetebol leonino vai voltar…

http://www.zerozero.pt/news.php?id=213611

Regresso mas sem loucuras…

:arrow: :arrow:

:arrow:

Venha o basket :drool: