Basquetebol Masculino - Época 2023/2024

O Carlos Lisboa seria interessante apenas numa óptica, quando nos apresentasse os seus relatórios nós saberíamos exactamente o que não fazer.

2 Curtiram

Carlos Lisboa tem mais títulos que todos os nossos juntos.

Carlos Lisboa é Sportinguista.

Quanto ao resto, aquilo é pura fantasia. Não faz qualquer sentido. Ainda estamos a lutar pelo título, mesmo com todos as condicionamentos que o plantel teve ao longo da época.

Pedro Nuno, precisa de um dirigente acima dele com mais pulso firme. O que se passou com o Lovett é surreal, já nem devia estar no clube.

Pedro Nuno é bom treinador, mas precisa de reforçar a equipa técnica e precisa de outro tipo de pessoa acima dele.

1 Curtiu

O Lovett já o mandou pastar?

Também não me esqueço que o declínio do Travante a nível comportamental, foi com o Pedro Nuno.

Metade do “rumor” era excelente notícia.


É mais ao contrário. O Pedro Nuno é que o devia ter mandado pastar definitivamente depois dele ter ficado a pastar.

1 Curtiu

Segundo o que foi dito pelo “Sporting Tático”, o Lovett quis levar a namorada no autocarro da equipa, numa viagem ao norte.
Disse que ela ou ia, ou não jogava.

O Lovett é um bom jogador mas a sua presença em campo obriga a ajustes constantes e a criar um roster complicado. É demasiado mau na defesa, é daquelas coisas que muita gente não repara mas que nos deixa em situações de desvantagem n vezes.

Espero que no planeamento do próximo ano ele não faça parte do plantel. Presumo que seja dos mais bem pagos e com esse dinheiro podemos construir um roster mais completo, versátil e sem red flags óbvias.

Sobre o seu comportamento não falo porque desconheço.

A do Sérgio Ramos? Eu fico só contente de saber que vamos tentar inverter o estado das coisas. Esta modalidade foi de dominadora do plano nacional para completamente perdida em 2 anos.

O “problema” se calhar foi esse, invertemos o ciclo e tivemos sucesso rapidamente sem uma base de sustentação.
Há um problema q é ter de investir e impulsionar 2 modalidades “novas” simultaneamente, como o voleibol e basket.
É mto difícil competir no basket com benfica e porto q têm um projecto já há uma data de anos, formação, investimento, uma cultura de basket.

FPB TV

Acho que o este treinador não aparenta capacidade para este clube, mas Sergio Ramos não parece um tiro no escuro?

A metade excelente era correr com quem lá está.
O resto é piada. Pelo menos, fez-me rir. Suponho que seja.

1 Curtiu

Confirmo que o Lisboa é sportinguista. Posto isto, ele que venha, o filho, obviamente!

NUNO MANARTE: “HÁ MUITO A GANHAR NESTE JOGO”

Por Sporting CP
29 Mar, 2024

BASQUETEBOL

Basquetebol vai aos Açores defrontar o SC Lusitânia

A equipa de basquetebol do Sporting Clube de Portugal desloca-se este sábado (15h30, hora de PT continental e Madeira) à Ilha Terceira, nos Açores, para defrontar o SC Lusitânia, em partida a contar para a quinta e última jornada do grupo B da Taça Hugo dos Santos.

Antes de perspectivar este duelo, que pouco ou nada decidirá, pois os Leões já garantiram o acesso às meias-finais da prova, o treinador-adjunto Nuno Manarte lamentou a derrota contra a UD Oliveirense, há cerca de uma semana, frisando que esta serviu de “aprendizagem”.

“Aprendemos que temos de estar sempre no limite. O campeonato está muito equilibrado, quase todas as equipas estão num excelente nível, portanto não pode haver dias maus sob pena de isso nos prejudicar na classificação. Ainda assim, a equipa reagiu bem, como reage sempre a estas adversidades. Vêm agora jogos complicados, mas estamos a treinar muito bem, só falta transportar isso para o jogo”, começou por dizer o técnico, que quer aproveitar o jogo contra o SC Lusitânia “para melhorar os índices de confiança” do plantel.

“É normal que a equipa fique mais afectada com o último jogo, em que as percentagens foram muito baixas, mas queremos encarar este jogo com muita seriedade - ainda que já não signifique nada em termos classificativos. Mesmo assim, queremos utilizá-lo a nosso favor para melhorar os níveis de confiança e o nosso jogo. Há muito a ganhar neste jogo”.

Nuno Manarte realçou depois a ambição da equipa em conquistar este troféu, mesmo com jogos importantes no mês de Abril que vão decidir a classificação da fase regular da Liga.

“A Taça Hugo dos Santos é um dos nossos objectivos. Ficámos em primeiro lugar nesta fase, que foi bem conseguida, sendo que é uma competição que vem a meio do campeonato e pode interferir ou não, mas temos de encarar isso de forma positiva. É um objectivo e vamos lá para ganhar”.

https://x.com/SCPModalidades/status/1774102018761630136?s=20

1 Curtiu

1 Curtiu

https://x.com/SCPModalidades/status/1774119444127576072?s=20

1 Curtiu

O Galitos do Barreiro está de regresso à Placard

LEÕES FECHAM GRUPO B COM PLENO DE VITÓRIAS

Por Sporting CP
30 Mar, 2024

BASQUETEBOL

Triunfo claro frente ao SC Lusitânia na Taça Hugo dos Santos (87-113)

Já com o seu destino na mão, a equipa de basquetebol do Sporting Clube de Portugal saiu vencedora da ilha Terceira, este sábado, ao ter batido o SC Lusitânia por 87-113 no jogo da quinta e última jornada do grupo B da Taça Hugo dos Santos.

Os Leões de Pedro Nuno Monteiro já tinham garantido o primeiro lugar e, consequentemente, o apuramento directo para as meias-finais, mas aproveitaram o jogo nos Açores para voltar a mostrar uma boa versão em campo e voltar ao caminho das vitórias, desta feita às custas de um conjunto de Angra do Heroísmo a atravessar um momento delicado – 12.ª derrota consecutiva.

Na próxima fase, o basquetebol verde e branco aguarda o vencedor da eliminatória que irá opor o segundo classificado do grupo A ao terceiro do grupo B.

Em Angra do Heroísmo, foi com tudo que o Sporting CP entrou na partida. Mike Moore abriu as hostilidades logo com um triplo e, com muita velocidade costa-a-costa e eficácia, a vantagem verde e branca multiplicou-se para 2-14 quando ainda não se tinham completado os primeiros dois minutos - Moore e Marcus LoVett Jr começaram, desde logo, a brilhar.

No entanto, a seguir, dois triplos seguidos do SC Lusitânia reduziram a desvantagem - que chegou a ser de 14 pontos - para oito de diferença (10-18), inaugurando uma fase de parada e resposta que agitou este primeiro período. Litos Cardoso, do Sporting CP, até respondeu com um triplo para o 12-25, mas a equipa da casa - agora mais efectiva – respondeu em força e sem contraponto Leonino até aos 21-25. No fim destes primeiros e atribulados dez minutos, o marcador fixou um produtivo 26-31.

Já no início do segundo período, a fortaleza defensiva dos Leões emergiu e permitiu outra soltura no ataque para liderar, de novo, por uma margem para lá dos dois dígitos (28-39), mas essa voltou a não ser uma regra duradoura, graças a mais uma réplica certeira do SC Lusitânia a meio do quarto (40-43) – Timetric Hodges revelou-se uma dor de cabeça na primeira parte (19 pontos).

No entanto, a três minutos do intervalo, apareceu o antagonista LoVett Jr – 16 pontos e sete assistências ao intervalo - para, com três triplos consecutivos, ressuscitar o ataque da equipa verde e branca, seguindo-se um cesto e falta – convertida – de Marko Loncovic que fez ‘disparar’ a vantagem no resultado, mais uma vez (41-55). Desta vez, o ímpeto dos Leões orientados por Pedro Nuno Monteiro seguiu imparável até ao soar da buzina e reflectiu-se no resultado (48-65) – com triplos decisivos de Diogo Ventura e Moore (dois).

E tal como fechou a primeira parte, Mike Moore - totalizou 21 pontos - começou a segunda: a atirar com sucesso desde a linha de três pontos (acertou cinco de seis em todo o jogo), contribuindo para o ‘fosso’ determinante de mais de 20 pontos que se abriu a partir daqui entre os dois emblemas (50-74). Para dar ainda mais cor ao bom momento verde e branco, Temidayo Yussuf solicitou Eddie Ekiyor, no ar, para o afundanço e assim foi.

Em campo, o Sporting CP passou a ditar o ritmo do jogo sem sobressaltos e Pedro Nuno Monteiro pôde gerir e rodar as várias peças, dando inclusivamente minutos ao jovem Salvador Gomes, que deixou a sua marca. No fim do terceiro período, o 65-93 não deixava margem para dúvidas quando ao domínio dos Leões.

Já com a história da partida escrita, cuja vitória não iria fugir à turma de Alvalade, Ekiyor foi o responsável – novamente nas alturas – por assinar o 100.º ponto Leonino nos Açores (71-100). O jovem Denilson Tavares também entrou e o jogo, que decorreria a um ritmo mais baixo, terminou com 87-113 como resultado final.

Encerrada fase de grupos da Taça Hugo dos Santos com pleno de vitórias, a atenção do Sporting CP vira-se para a exigente recta final da fase regular da Liga, onde tudo se vai decidir no que toca ao topo da classificação. No próximo fim-de-semana, os Leões de Pedro Nuno Monteiro têm encontro marcado com o SL Benfica, na Luz.

Sporting CP: Temidayo Yussuf (18), Mike Moore (21), Eddie Ekiyor (16), Litos Cardoso (9), Marko Loncovic (11), Diogo Ventura [C] (16), Marvin Clark Jr (4), Salvador Gomes (2), Diogo Araújo, Marcus LoVett Jr (16), Denilson Tavares.

Devíamos ir buscar o Rui Palhares e trabalhá-lo bem. O que pode passar tanto por integrar o plantel como por ficar um ano no Galitos agora a jogar na Liga Placarc (tendo mais para esta 2.ª opção).

Numa posição onde o nível das opções FL é miserável (Relvão, Monteiro, etc), é um miúdo promissor.

1 Curtiu