Avales pessoais no Sporting

Da última página do “Expresso” desta semana (emoticons adicionados por mim):

O Sporting pagou a todos os seus credores e concentrou a dívida em apenas duas instituições bancárias, o BCP e o BES, num montante global de 252 milhões de euros. A maior parte destes créditos são garantidos por avales pessoais do presidente da instituição, António Dias da Cunha (130 milhões de euros :shock: :shock: ) e do vice-presidente, Filipe Soares Franco (72 milhões :shock: ).

Comentários:

  • como já deve ser evidente, a principal preocupação do Sporting nos próximos anos será cumprir o “project finance”. O que, com as anunciadas reduções de custos, sobretudo no futebol, deixa pouca margem para grandes cometimentos. Mas realça a esperança de que a aposta na formação seja mesmo reforçada como viveiro da equipa principal, mais que como “cash cow” no mercado de transferências, onde as loucuras se praticam cada vez menos;

  • se fosse o DC, se na sua avaliação houver o risco de vir alguém enterrar o clube, e se não quiser ver o aval transferido para si, também me recandidatava;

  • como o presidente quer mesmo calçar pantufas em 2006, não é preciso uma imaginação prodigiosa para perceber quem será o delfim designado…

Acho que lhe deveremos estar eternamente agradecidos e perdoar-lhe para sempre tudo o que ele diga. O SCP sem ele acabava. AMEN AMEN.
Dias da Cunha é o maior. :-#

Há quem não acredite.
Eu acredito. Mas às vezes custa ouvir coisas que o DC diz.

Pois não queriam um abramas? Então aí está ele. E quem paga é que manda. :frowning:

Eu estou de acordo com o espírito das políticas anunciadas, só acho é que o homem devia falar menos, principalmente de futebol, ele que deixe isso para quem sabe. :?

Já agora se houver alguém com ideias novas e capacidade para cobrir os avales que se chegue à frente que eu estou disposto a ouvir

Avalizar não é comprar ou ser dono, esse discurso “populista” (sem qualquer tipo de ofensa!) é engraçado ó tomanas, mas não é justo!! :arrow:

O DC pode ser muita coisa ou podem dizer que ele é muita coisa, agora não acredito que o seu principal objectivo seja ser dono do Sporting, como é o Abramas no Chelsea, acho até que neste campo o DC é insuspeito e, pelos vistos, é 1 dos 2 que se chegou à frente com o nome para manrter o Sporting numa situação equilibrada! :idea:

Tens razão avalizar não é ser o dono, mas se pensares bem é quase.

O DC obviamente que não quer ser o dono do Sporting, mas tudo fará para que o Sporting não caia nas mãos de quem o obrigue a ser, e deve ter meios para o impedir que tolo ele não é de certeza

Portanto Marreta…

Se avalizar não é ser dono… avalizar é… o modus operandi que te prometeram à 10 anos atrás… o tal Sporting moderno, isento de Mecenatos e esquemas?

Obviamente que o DC e SF não querem ser donos do Sporting, problemas suficientes já eles têm… isto foi a forma de tapar o sol com a peneira, manter as aparências e salvar aparentemente o clube após tanta, mas TANTA promessa não cumprida para estes últimos 10 anos de projecto.

Ficamos a saber agora que o clube se mantém com o mesmo tipo de “esquemas” que se mantinha no passado: o mecenato puro e duro, individualizado.

Diz-me lá que sim e demonstra-o que eu gosto de ler a forma como tentas encaixar tudo num puzzle que no teu ponto de vista faça sentido ;).

Esta notícia não é novidade, já aqui se tinha falado disto, apesar de como sempre se ter sugerido que quem o referiu era mentiroso. Nothing new.

Oliagarquia do mecenato…

Mas ainda falta a machadada final…

Portanto Marreta...

Se avalizar não é ser dono… avalizar é… o modus operandi que te prometeram à 10 anos atrás… o tal Sporting moderno, isento de Mecenatos e esquemas?

Obviamente que o DC e SF não querem ser donos do Sporting, problemas suficientes já eles têm… isto foi a forma de tapar o sol com a peneira, manter as aparências e salvar aparentemente o clube após tanta, mas TANTA promessa não cumprida para estes últimos 10 anos de projecto.

Ficamos a saber agora que o clube se mantém com o mesmo tipo de “esquemas” que se mantinha no passado: o mecenato puro e duro, individualizado.

Diz-me lá que sim e demonstra-o que eu gosto de ler a forma como tentas encaixar tudo num puzzle que no teu ponto de vista faça sentido ;).

Esta notícia não é novidade, já aqui se tinha falado disto, apesar de como sempre se ter sugerido que quem o referiu era mentiroso. Nothing new.

Tenho pena que só vejas o que descreves acima, eu tenho outra visão dos “avais” e do “project finance”, o futuro dará razão a um de nós! :arrow:

Da última página do "Expresso" desta semana (emoticons adicionados por mim):

O Sporting pagou a todos os seus credores e concentrou a dívida em apenas duas instituições bancárias, o BCP e o BES, num montante global de 252 milhões de euros. A maior parte destes créditos são garantidos por avales pessoais do presidente da instituição, António Dias da Cunha (130 milhões de euros :shock: :shock: ) e do vice-presidente, Filipe Soares Franco (72 milhões :shock: ).

Comentários:

  • como já deve ser evidente, a principal preocupação do Sporting nos próximos anos será cumprir o “project finance”. O que, com as anunciadas reduções de custos, sobretudo no futebol, deixa pouca margem para grandes cometimentos. Mas realça a esperança de que a aposta na formação seja mesmo reforçada como viveiro da equipa principal, mais que como “cash cow” no mercado de transferências, onde as loucuras se praticam cada vez menos;

  • se fosse o DC, se na sua avaliação houver o risco de vir alguém enterrar o clube, e se não quiser ver o aval transferido para si, também me recandidatava;

  • como o presidente quer mesmo calçar pantufas em 2006, não é preciso uma imaginação prodigiosa para perceber quem será o delfim designado…

A minha pergunta e’ esta… quem sao os avalistas dos lamps e dos porcos? Alguem me sabe dizer pois faz-me muita confusao que um banco por exemplo pague pelo o estadio dos lamps sem ter garantias nenhumas.

de economia, confesso, não percebo nada…

mas parece-me que esquecem o papel de Roquette - na sombra…

Da última página do "Expresso" desta semana (emoticons adicionados por mim):

O Sporting pagou a todos os seus credores e concentrou a dívida em apenas duas instituições bancárias, o BCP e o BES, num montante global de 252 milhões de euros. A maior parte destes créditos são garantidos por avales pessoais do presidente da instituição, António Dias da Cunha (130 milhões de euros :shock: :shock: ) e do vice-presidente, Filipe Soares Franco (72 milhões :shock: ).

Comentários:

  • como já deve ser evidente, a principal preocupação do Sporting nos próximos anos será cumprir o “project finance”. O que, com as anunciadas reduções de custos, sobretudo no futebol, deixa pouca margem para grandes cometimentos. Mas realça a esperança de que a aposta na formação seja mesmo reforçada como viveiro da equipa principal, mais que como “cash cow” no mercado de transferências, onde as loucuras se praticam cada vez menos;

  • se fosse o DC, se na sua avaliação houver o risco de vir alguém enterrar o clube, e se não quiser ver o aval transferido para si, também me recandidatava;

  • como o presidente quer mesmo calçar pantufas em 2006, não é preciso uma imaginação prodigiosa para perceber quem será o delfim designado…

A minha pergunta e’ esta… quem sao os avalistas dos lamps e dos porcos? Alguem me sabe dizer pois faz-me muita confusao que um banco por exemplo pague pelo o estadio dos lamps sem ter garantias nenhumas.

No Porto não sei mas nos lamps é o orelhas.

Tenho pena que só vejas o que descreves acima, eu tenho outra visão dos "avais" e do "project finance", o futuro dará razão a um de nós! :arrow:

Ajuda-me então a ver mais longe. Explica-me como é que esta situação precária de avais pessoais após 10 anos de projecto se enquadra no tal projecto de um Sporting de futuro, independente e sustentado financeiramente.

Eu gostava de perceber.

Eu também gostava que tu percebesses, estou é cansado de escrever a mesma coisa “over and over again”! 8) :roll:

Além disso sei que percebes perfeitamente, não queres é perceber! :roll:

Não me recordo de falarmos sobre isto. Recordo de facto de se falar em garantias pessoais, mas não me lembro de discutirmos a forma como isso se enquadrava no tal modelo prometido para o Sporting há 10 anos atrás.

Asseguro-te que não estou a ver o argumento que vais usar para enquadrares estas soluções “familiares” no tal modelo prometido faz 10 anos e estou altamente curioso para o conhecer, embora nunca duvidando da tua capacidade de improvisação e retorcimento dos factos para os enquadrar numa qualquer lógica que faça sentido :).

SF e DC aguentam o Sporting à base de garantias pessoais. Explica-me como é que isto se enquadra no tal “projecto” e em que medida isto diverge das soluções de outros clubes referidos por nós como atrasados ou mesmo do antigo Sporting, de Cintras e CIA, onde este tipo de soluções era o pão nosso de cada dia.

Não vou argumentar, é assunto mais do que discutido, esta questão dos avais só é novidade para quem anda de olhos fechados e ouvidos tapados, aliás, não podia ser de outra maneira, as dívidas não desparecem com um estalar dos dedos, issó é mais à frente do outro lado da 2ª circular! :arrow:

Desiludes… estava à espera de uma boa tanga :slight_smile:

Do outro lado da segunda circular recorre-se a este sistema há muitos anos… pensava que eramos diferentes.

Há uma diferença visivel entre agora e o tempo do Sousa Cintra. Agora ao que sabemos uma grande parte do dinheiro foi para o estádio, para a academia e para por a situação fiscal em dia. No tempo de Sousa Cintra, que me lembro o dinheiro era gasto em “unhas” para o leão.

Desiludes... estava à espera de uma boa tanga :)

Do outro lado da segunda circular recorre-se a este sistema há muitos anos… pensava que eramos diferentes.

O que tu queres sei eu! :roll: :arrow:

No fundo quero o mesmo que tu… o que me prometeram há 10 anos. Tarda como o caraças.