As Coisas que se passam à entrada do nosso Estádio!!!

Penso não ser novidade aos que vão com frequência ver os jogos a Alvalade, mas no ultimo jogo atingiu o cúmulo!!
Aqueles seguranças que fazem a revista às pessoas na entrada do estádio proibiram-me de entrar com um pequeno rádio walkman (minúsculo) que sempre costumo levar porque sou como muitos outros que apreciam mais o jogo se ouvirem o relato ao mesmo tempo que vêm o jogo. Pois bem, desta vez fiquei a saber que não é permitido entrar com pequenos rádios (sejam eles de que tamanho forem) ao fim de 5 anos consecutivos a ir a alvalade quase a todos os jogos. Fiquei claramente perturbado porque entendo que me privaram de um complemento ao jogo que me ajuda a perceber e a acompanhar o mesmo, sem qualquer razão aparente. Já tenho ido ver o sporting a muitos lados e nem como visitante nos outros campos deixei de levar o pequeno rádio. Noutras ocasiões presenciei outras proibições completamente absurdas como por exemplo não deixarem uma criança levar o pacote de pipocas que estava a comer, outros sandes, a minha mulher proibida de entrar com um pequeno livro de bolso (que ela lê durante o jogo porque não aprecia futebol apenas vai para me fazer companhia). Sinceramente estas proibições são completamente descabidas e eu fiquei claramente indignado com a situação e imagino muitos outros que também fiquem com semelhantes situações. Não é assim que eles vão cativar sócios e adeptos a ir aos jogos, somos tratados sem um pingo de consideração, como se fossemos todos criminosos, excepto se pertencer-mos a uma claque, vai lá uma pessoa perceber isto.

Arranja um tlm com rádio. :inde:

Isso é mais do mesmo. É o desrespeito por quem vai ao Estádio, a tal história de “rugir para dentro e miar para fora”. Roça o absurdo as coisas que se passam em Alvalade.

@ARMAS arranjar telemóvel com rádio não é a solução porque a qualquer momento podem proibir telemóveis também.

Pois, é só eu lembrar-me de atirar para o relvado um dos 3 telemóveis com que normalmente ando. :mrgreen:

Já que falas nisso, um conhecido meu que foi ao Estádio este fim-de-semana disse-me que o proibiram de levar uma máquina para o Estádio porque ao que parece é proibido entrar máquinas com mais de 5 Megapixeis! Ridículo!

Mas isso é natural, os megapixeis sao a nova ameaça para uma guerra mundial, uma máquina com 6.5 megapixeis pode prejudicar gravemente a saude a um Sr.Arbitro, agora com 4 ja so provoca ferimentos ligeiros! :lol:

Isto é a vergonha que se passa neste estádio, e nao só, qualquer dia nem carteira, apenas o bilhetinho no bolso.

E o BI para poderes ser identificado caso entres com calças de ganga…

Já entrei com rádio (não digo sempre, mas talvez 50% das vezes que vou levo), com livros e máquina (esta levo a quase todos) e nunca disseram nada. E se à dias em que quase nem olham (ás vezes, na minha ignorância até sou eu que peço), outras pesquisam a fundo.

Não me posso queixar.

Já um colega meu foi ver o Benfica - Guimarães, com bilhete oferecido e diz que a sua maior mágoa foi não ter levado uma bomba, porque entrou e não havia ninguém a inspeccionar naquela entrada. Mas como perderam ele lá conseguiu perdoar-se.

A questão dos produtos alimentares com esforço até compreendo (apesar de não concordar), agora livros, rádios e máquinas sem teleobjectiva é de um excesso de zelo que já entra no campo do desrespeito. Não consigo encontrar razões objectivas para este tipo de proibições.

Volto a bater na mesma tecla, mas acho que as coisas devem ser tratadas assim: Vais à secretaria do clube e pedes o livro de reclamações. Fazes uma reclamação do Sporting, do segurança em questão e da empresa de segurança. Se não fôr tomada uma atitude as coisas nao mudam.

Essa situação não é nova, já houve aqui users que nem bandeirinhas puderam levar.
São uns otários, se tivessemos a falar de jogos contra gaivotas ou corruptos ainda compreendia porque o pessoal se exalta e atira com o que tem à mão.
Outra merda é não terem onde por chapeus-de-chuva num campeonato que é maioritariamente jogado no inverno :inde:

Estou completamente de acordo.

A segurança nos jogos do Sporting revolta-me e é ridícula. Lembro-me de no último Sporting-Braga (2-3) ter ficado completamente deprimido por ter visto um cinquentão ser impedido de entrar com duas ou três sandes que tinha levado para os amigos. O homem bem que dizia “mas isto é só para os meus amigos que já entraram” e não o deixaram entrar. Estragaram-lhe o espectáculo mesmo antes de o jogo começar (e a mim, que fiquei perturbado com o que vi). Aposto que o homem não voltou ao estádio e, por muito sportinguista que seja, só consigo dizer “e acho muito bem”.

Ontem fui com ao Benfica-Marítimo, com um de 3 mil bilhetes que o Benfica deu a uma escola - e que enchei a bancada Coca-Cola, que normalmente está fechada. E, meus amigos, foi uma diferença BRUTAL. Ninguém me revistou, a bancada estava cheia de miúdos que gritavam “Benfica” enquanto comiam bolachas e pão com queijo preparado pela mãe em casa. Estavam contentes, e não houve nenhum energúmeno a proibir a entrada das bolachas por motivos comerciais…

Numa iniciativa pro-activa, o que acham de se compilar a “lista de objectos proibidos” e fazer uma de duas coisas:

  1. Preparar um texto pequeno que um grande número de sócios poderá transcrever para o livro de reclamações, denunciando todos estes casos de objectos proibidos. Encheremos o livro de reclamações com a mesma reclamação.

  2. Recolher assinaturas de apoio a esta “causa” e entregá-las no Sporting

Fico com a impressâo que estas proibiçôes sâo aleatorias; se apanhas com um macaco qualquer que ta mal disposto se poe a inventar regras tens azar enquanto que numa porta ao lado até uma M-16 deixam entrar, por assim dizer.

E isso é que nâo pode ser, o Sporting tem que tornar claro o quê que pode entrar e o que nâo pras pessoas saberem com o que podem contar.

De facto, no Sábado, novamente aconteceu a pouca vergonha que é impedir um pobre pai levar as suas crianças à bola e ser impedido de levar um pacote de bolachas para dentro do estádio, não vá a miudagem ter fome, ainda para mais quando o jogo é à hora de jantar, e não é fácil alterar o bioritmo dos “putos”.

Engraçado, que neste mesmo fim de semana assisti a vários concertos no CCB pelos “Dias da música” com a minha filhota de 5 anos, e digo-vos que ninguém inquiriu sobre o que eu levava na minha mochila, nem porque a meio de um concerto de Mozart e Bach, no Grande Auditório do CCB com a prestigiada “English Chamber Orchestra”, saquei de uma sandocha e de um pacote de leite c/ chocolate e dei à minha “pirralihita” para lanchar porque ela estava com fome.

Como sempre, e assim que vejo acontecer tal coisa à entrada do nosso estádio, inquiro logo o segurança para tal situação, lembrando que parece mais fácil que um tipo das claques entre com um artefacto pirotécnico do que um pai ou mãe estremado entre com um simples pacote de bolachas maria.

O segurança respondeu-me que concordava comigo, mas que as ordens vinham do Sporting.
E que no caso das claques, a gestão das revistas à entrada aos membros das claques eram feitas pela Polícia.
Pelo que concluí que a Segurança Privada aos adeptos ditos normais era mais apertada do que às claques, conclusão entretanto também partilhada pelo dito segurança.

Por isso, devíamos fazer algo em conjunto e oficialmente assinado por todos (BIs) e remeter ao clube, SAD e em particular ao responsável pela segurança do estádio.

A época passada proibiram-me de entrar com a minha máquina fotográfica (menos de 5 megapixels) e com comida e bebida. Isto sucedeu em vários jogos, a partir do dia 27/04/08, faz hoje precisamente um ano. Para além disso, os seguranças agem muitas vezes com uma arrogância e prepotência completamente desproporcionadas e nunca vi os sócios e adeptos leoninos serem tão maltratados. Tive que tomar uma decisão e essa foi simplesmente, não renovar a minha gamebox e deixar de ir a Alvalade. Só gosto de ir onde sou bem tratado.

Num tópico que abri no Camarote dos Membros em 08/10/08, escrevi isto:

Em Março deste ano, Alvalade foi o palco de um Sporting-Marítimo em juniores, jogo ainda da primeira fase do campeonato. À entrada não me quiseram deixar entrar com a minha máquina fotográfica que tantas vezes já tinha entrado no Estádio. Pronto!, naquele dia decidiram que a máquina não entrava. Para abreviar a história, a coisa acabou em plena bancada central poente do Estádio comigo e com a minha mãe rodeados por 2 polícias a pedirem-me para dar a máquina.

Depois de muita conversa, chamaram um responsável pela segurança que, depois de eu ter repetido 1000 vezes que a minha máquina não era profissional e já tinha entrado dezenas de vezes no Estádio, lá sossegaram e deixaram-me ficar com a máquina. Este episódio completamente absurdo de estar na bancada central daquela que, na qualidade de associado, é suposto ser a “minha casa”, com a minha mãe à beira de um ataque de nervos e estarmos rodeados por agentes da autoridade como se fôssemos vulgares delinquentes, à vista de toda a gente, confesso-vos, não lhes perdoo! Depois seguiram-se emails para o serviço de atendimento ao sócio a expor toda a situação, mas só se dignaram dar-me uma resposta após o meu terceiro (!) email onde lhes prometi que enquanto não me respondessem, mandaria religiosamente um email por semana com o mesmo conteúdo. Responderam-me passadas 3 horas. Pediram-me desculpa e disseram que eu tinha razão, a máquina podia entrar à vontade sem necessidade de tanta fita. Só que isso não apaga o que já tinha acontecido.

Em Abril seguinte, num jogo do campeonato em Alvalade mais uma novidade: comida e bebida não entram. Sempre nos deixaram entrar (na porta 3) pelo menos com uma sandocha e uma garrafa de água (sem tampa). A partir daquele dia de Abril, tudo isso estava proibido por ordens do clube. Vi pessoas confrontadas com o facto de terem que comer a sua comida ou beber a sua água, ali mesmo à entrada, em dois minutos, para que a seguir pudessem entrar no Estádio. Vi mães que traziam comida e água para os seus filhos a serem proibidas de entrar com esses artigos. Sinceramente não me recordo de tanta falta de bom senso e não me lembro de ver os sócios e adeptos do SCP tão maltratados.

Mais uma vez, seguiu-se uma torrente de emails a reclamar junto do serviço de atendimento ao sócio, mas as respostas vieram sempre tarde e a más horas. Depois deram-me respostas vagas, justificando-se com questões de segurança e comerciais. Se o Estádio regista cada vez menos espectadores e os bares menos facturação, eles que pensem nos porquês. Agora uma coisa é certa, não é nos bares do Estádio que encontramos comida saudável, sobretudo pela parte das mães que viram os seguranças apreender os pacotes de bolachas destinados aos filhos.

Perante tudo isto, a nossa decisão foi difícil, dura mas irreversível. Em 2008/09 não há Gamebox para ninguém (só na minha família foram 5 Gameboxes a menos) e confesso a minha satisfação pelo nível de vendas registado até ao momento, porque eles merecem. Por conseguinte, em 2008/09, futebol é no sofá da minha sala, até nova ordem.

Desculpa … mas essa tua resposta é na minha opinião errada.

Logicamente que tens todo o teu direito de não renovar a tua GameBox, mas o Sporting tem de saber o porquê da tua recusa, e dessa forma, saber que com esta situação estão a perder adeptos … perdão … clientes, em actual linguagem das SADs.

E para um gestor, perder clientes e dessa forma ganhar menos dinheiro é única forma de abrirem os olhos.

Fico tentado em preparar para o próximo jogo, uma sandes com um super bom aspecto recheada de laxante, para deixar ao cuidado dos senhores seguranças. :twisted:

Pois é… mas cansei-me de mandar pelo menos uma dezena de emails para o serviço de apoio ao sócio (tenho-os todos guardados) e ainda hoje estou à espera de resposta. Ligámos para a secretaria a pedir esclarecimentos e disseram-nos que nos iriam telefonar… ainda estamos à espera desse telefonema. Cansei.

Já entrei com um MP3 player “Walkman” da sony e até hoje não tive problemas. Se agora mudaram isso, então é caso para se classificar como VERGONHOSO! A única possibilidade é chamar um polícia que esteja por perto e tentar sensibiliza-lo para permitir a entrada disso. É de facto incompreensível que um objecto desse tipo não possa entrar no estádio, é a primeira vez que oiço tal coisa! :cartao: