AO VIVO É OUTRA COISA

Esquece isso. um Cântico é a nossa Forma de correr na bancada, Rematar com mais força, ser mais Alto. Não se compara nem quantifica nem sequer se controla, é Cantado e depois é seguido e não usa relógio Lorus nem número obrigatório de pesssoas, é a Nossa Força fora do campo mas lá dentro.

e não é ORGULHO, este cântico é CERTEZA.

e eu tenho a certeza que tu, podes ser menos Chato (mails muito longos em que se perde algum interesse na leitura, mas com boas ideias), mais construtivo ( a critica é boa mas deve ser mais no sentido de apresentar solucções sucintamente) e não te estares sempre a picar ou a chatear porque somos SPORTING. E sim muitos são pouco ferozes e criticos com o erro dos outros e muito com os nossos.
Mas depois não ELEVAM as Vitórias. É uma forma de AMAR o SPORTING muito diferente da Minha.

Eu não tou chateado, mais construtivo neste caso não posso ser. Já disse e especifiquei os momentos, em que na minha lógica o cantico deve ser empregue. Pela letra merece estar associado aqueles momentos e não ao vulgar cantico de apoio à equipa.

Não estou a dizer que vocês trabalham mal ou não se esforçam, até porque fiz questão de dizer no principio que estiveram todos muito bem contra o Belenenses. Eu sou “feroz”, essa palavra é demasiadamente dura, com os nossos erros porque os dos outros, simplesmente não me interessam. Quando tenho de elevar, elevo. E já o fiz diversas vezes.

Neste caso, 100% de acordo com o Barbosa!

O “até morrer” não se pode banalizar! É para momentos fortes e significativos e não para acordar. Para isso há o “curva belíssima”, o “só eu sei”, etc. Aliás a JL até usa os cânticos/gritos em nome próprio (de que discordo completamente) para o efeito e nem sempre com grandes efeitos!

Tal como o “estamos sempre convosco” se canta só no inicio (e eventualmente quando se sofre um golo) e o “cheira a Lisboa” fundamentalmente contra os tripas.

Já se me disserem que fazem falta novos cânticos (dos de continuação fundamentalmente, mas também dos de “acordar”) só posso concordar!

Nao me estava a dirigir a ti mas tu tens que arranjar conflitos,de por onde der. O teu problema e quereres atencao,mas descansa que nao sou eu que ta vou dar

Atenção, Esse Vocês que aplicas nesta frase só pode e deve ser entendido como SPORTING pois eu não sou de nenhuma claque.
Vejo os Jogos por cima e junto à JL há muitos anos e ainda gosto desse ambiente onde se canta, Grita, Salta e por vezes se vê o jogo todo em pé…um dia destes talves mude, por agora ainda Gosto, mas atenção eu SOU é do SPORTING.

Em termos de Letra e de CÂntico de Força e Orgulho, prefiria realmente que o “ESTAMOS SEMPRE CONVOSCO” fosse mais vezes cantado e não apenas no ínicio do jogo e por vezes após o intervalo.

Sou da opinião que um grupo deve ter sempre planeado a forma de apoio à equipa, nomeadamente os cânticos de entrada, o saber meter o cântico correcto em lances de perigo que têm o condão de animar o público e consequentemente a equipa. É uma questão de organização, mas o trabalho de um cappo propriamente falando não é nada fácil, sobretudo quando a equipa está na mó de baixo e deve-se impulsionar o grupo. Acreditem que não é nada fácil, mas é mais um desafio aliciante para quem lá está.

Para quem não andar nestas lides e conhecer pouco desta realidade, o cappo, é o dito homem do megafone ou do micro, como quiserem.

ou da VOZ. O Verdadeiro. Tudo começa na VOZ.

Será a tradução livre de cappo, VOZ.

Então sinatra foi Cappo :o :shhh:!?

E os melhores (goste-se ou não deles) já lá não andam! ::slight_smile:

Pelo menos à frente das claques!