Análise da Época 2010/2011 (Plantel, Treinador, Estatísticas, etc)

Tópico que à semelhança do da época passada irá servir para se discutir e analisar a temporada do Sporting que agora tem início de uma forma global e abrangente, como por exemplo o onze titular, valor e desempenho global do plantel tendo em conta as entradas e saídas, estatísticas e comparação com épocas anteriores e por aí fora. Como ferramenta de auxílio têm abaixo o artigo da Wiki com dados resumidos das épocas anteriores.

https://www.wikisporting.com/index.php?title=Classificações no Campeonato Nacional

Opinião do Sportinguista António Macedo:

http://www.zerozero.pt/noticia.php?id=19651

António Macedo, em entrevista, analisa o Sporting 2010/11

Pela voz todos facilmente o identificam, é radialista e actualmente locutor da RDP. António Macedo, um «histórico» confesso adepto leonino analisa, em entrevista exclusiva ao zerozero.pt, o Sporting 2010/11. O «senhor da rádio» confessa ter «expectativas baixíssimas» relativamente ao técnico Paulo Sérgio, não se «conforma» com as saídas de Moutinho e Veloso «a preço de saldo» e vaticina para os leões uma época «ainda mais desastrosa e desastrada» que a anterior. Importante, para António Macedo, é colocar um «travão ao desnorte que vai pela SAD» dos leões.

Este Sporting 2010/2011 fica marcado, desde logo, com a presença de um novo treinador. Que expectativas tem relativamente a Paulo Sérgio e à sua equipa?

Relativamente ao treinador Paulo Sérgio as minhas expectativas são, infelizmente, baixíssimas. Dele se diz, com razoável frequência, «ter táctica a mais e jogadores a menos», isto nas equipas por onde passou e, designadamente, no Paços de Ferreira e no Vitória de Guimarães. Qualquer que seja o ângulo pelo qual eu pegue na expressão, o meu desconforto é total. Um bom treinador nunca tem «táctica a mais», tem a táctica mais adequada aos jogadores de que dispõe, devendo concentrar-se em extrair deles o melhor de cada um, disfarçando, ao máximo, as respectivas insuficiências. Se ele, afinal, nunca conseguiu concretizar este tão simples objectivo nas equipas por onde passou – então, adeus minhas encomendas. Por outro lado, receio bem que em termos de «jogadores a menos» esse seja mesmo o caso do Sporting – e isto começa a responder à segunda parte da questão. Ou seja: a meu ver, as saídas do João Moutinho e do Miguel Veloso são irreparáveis também por aquilo que significam do princípio do fim da «prioridade à formação», do princípio do fim da «geração de Alcochete» e do princípio do fim de uma simbologia clubística de que a equipa de futebol do Sporting era distintiva e, mesmo, única na Liga Portuguesa. Portanto, as minhas expectativas quanto à equipa do meu clube são razoavelmente baixas. Penso mesmo que, caso não sejam tomadas medidas a tempo, a equipa do Sporting arrisca-se a nem sequer alcançar o último dos lugares ditos «europeus». Mas faço votos sinceros para que esteja redonda e rotundamente enganado!

Neste defeso o Sporting foi mais notícia pela saídas do que propriamente pelas entradas. Como viu as saídas de João Moutinho e de Miguel Veloso, de menor impacto, mas ainda assim simbólica para o clube?

Creio que a resposta já está dada. Não me conformo. E não me conformo também pelo facto dos passes dos jogadores terem sido vendidos a preço de saldo – no fundo, foram ambos escorraçados do Clube! – e ainda por cima a Clubes como o FC do Porto e o Génova. O FC do Porto por ser um dos nossos rivais; o Génova por ser uma equipa de reduzida expressão no futebol italiano e sem qualquer expressão europeia. Entendo que o Miguel Veloso tem valor para actuar em equipas mais poderosas e com outras ambições.

Torsiglieri, Maniche, Evaldo, Nuno André Coelho, Jaime Valdés ou Zapater? Qual o melhor reforço do Sporting?

O Maniche, apesar de tudo – da idade e da eventual falta de ambição. Do Nuno André Coelho existem as melhores referências (eu próprio fiquei impressionado com ele em dois ou três jogos que lhe vi fazer pelo Estrela da Amadora), mas o treinador parece não apostar nele para defesa central que é, claramente, a posição em que mais rende e na qual pode afirmar-se. Do Evaldo, ainda ele estava no Marítimo, dizia eu «à boca pequena» ser o melhor lateral-esquerdo do futebol português e continuo a pensar o mesmo, mas estou muito céptico quanto à possibilidade de o confirmar no Sporting. Pelo que vi a equipa jogar esta temporada, tenho muitas dúvidas quanto ao facto do treinador saber – de facto – quem é o Evaldo. Quanto aos outros – prefiro falar apenas na presença do meu advogado…

Na sua opinião, há algum sector ainda a necessitar de reforços?

Todos. E, ao contrário daquilo que tenho ouvido e tenho visto escrito, na baliza não é preciso mexer. Ainda na quarta-feira isto ficou provado no jogo dos sub-21, diante da Selecção da Lituânia. O Rui Patrício é um guarda-redes que dá todas as garantias. Mas, claro, como é da casa já lhe «andam a fazer a cama». Tal como está a acontecer com o Yannick. E como aconteceu com o Adrien, que foi emprestado quase clandestinamente para Israel.

A Liga Europa está a um play-off de distância, frente ao Brondby. Depois das duas vitórias sobre o Nordsjælland, na terceira pré-eliminatória, que expectativas tem para este Sporting na Europa?

As mesmas que tenho para as restantes competições: baixíssimas. Depois de ver o que a equipa jogou diante dos outros dinamarqueses (claramente mais fracos!), receio até o pior. Com todo o respeito, quando o João Pereira é o jogador de melhor rendimento da equipa do Sporting o que é que acham que eu posso esperar?..

A primeira jornada traz a visita do Sporting à Mata Real para defrontar o Paços de Ferreira, num terreno que coloca sempre dificuldades aos grandes e frente a uma equipa que fez uma pré-época interessante, culminando com a conquista de um troféu em Vigo. Na época passada, os leões empataram a zero, em Paços. Que expectativas tem para o arranque oficial do campeonato para os verdes e brancos?

Palpitei, de caras, a vitória do Sporting. Mas apenas porque é isso que eu quero que aconteça. Agora, acreditar verdadeiramente que isso vai acontecer, não acredito!

Acredita que o Sporting fará uma época mais «tranquila» que a passada, com menos «casos», melhor futebol e que lute pelo título?

Não, de modo nenhum. Tal como já disse acima, receio mesmo que a época seja ainda mais desastrosa e desastrada do que a anterior. A menos que se ponha um travão ao desnorte – para empregar um termo suave – que vai pela SAD.

Como analisa os três «adversários» (Benfica, Braga e Porto) dos leões na luta pelo título?

O Braga pode voltar a ser uma surpresa idêntica à da temporada passada – o que, afinal de contas, já não seria uma surpresa. O Benfica – se nos abstrairmos do «desastre» de Aveiro (e apesar da «qualidade» do guarda-redes) – está, a meu ver, ainda mais forte. Quanto ao FC do Porto, com um reforço do calibre do João Moutinho (que é muito capaz de ser um dos três ou quatro melhores «jogadores de equipa» à escala planetária – é inteiramente confiável no desempenho de qualquer tarefa, sacrifica-se e sofre e, ainda por cima, tem rasgos geniais) não me admiraria nada que viesse a conseguir superar tanto o Benfica como o Braga. Terá treinador para isso? A ver vamos!

Grande senhor da rádio, mas este texto é típico de um drama queen. ::slight_smile:

Opiniões!

Para mim é uma análise séria e consciente da realidade, que separa bem a realidade da crença e do desejo!

Não concordo com tudo mas revejo-me em muito!

Acho uma analise demasiado pessimista. Eu acredito no treinador, e creio que com um avançado a sério podemos fazer um excelente campeonato. Se no fim da época Paulo Sérgio me parecer mais do mesmo darei a mão à palmatoria, mas por enquanto confio nele, mesmo que este tenha algumas opções estranhas.

Claro, cada um com a sua. :great:

O homem tem boas razoes para falar da maneira que fala.Se bem que a mim nem me apetece imaginar ter uma época do mesmo nivel que a ultima…mas para ser sincero,nao sei se o pior já passou ou ainda estará para vir…

Nao dei uma vista de olhos nos dados do wiki mas o que tenho a dizer em relaçao ás estatisticas é que o Sporting vai precisar no minimo de 21 vitórias para pelo menos poder pensar no titulo.Na época passada foram apenas 13,em 2007/08 com o Paulo Bento foram 16 e mesmo assim ficámos a quase 20 pontos do porto.Se quisermos ser campeoes,a meu ver,temos de vencer pelo menos 13 jogos em casa mais 8/9 fora e nao perder mais que 3/4 no campeonato inteiro.

Em termos de golos sofridos temos tido numeros aceitáveis…no que diz respeito aos golos marcados é que já nao se pode dizer a mesma coisa.E mesmo assim contratámos até agora apenas um jogador com caracteristicas ofensivas(Valdes)…gostava de ser mais optimista nesta altura,mas nao consigo…

Eu estou longe de considerar o Sporting um candidato ao título neste momento e ainda mais longe de nos considerar favoritos.

Mas, em minha opinião, António Macedo estará a ser demasiado pessimista. Nem 8, a opinião dele, nem 80, a ideia que os dirigentes estão a fazer passar. Para mim, a realidade estará mais próxima do meio termo, com o Sporting a ser o favorito ao 3º lugar, um outsider na luta pelo título e que só com uma catástrofe ficaria de fora das competições europeias da próxima época.

A estatística comprova-o: https://www.wikisporting.com/index.php?title=Classificações no Campeonato Nacional

Se ordenarmos a tabela por Vitórias ou por Derrotas, vemos que o Sporting nunca venceu um Campeonato com mais de 5 Derrotas e que venceu a grande maioria dos Campeonatos com 18 Vitórias ou mais.

Além disso, é possível perceber que o Sporting não conseguiu alguma vez chegar ao título abaixo dos 74% de aproveitamento (% de número de pontos alcançados nos pontos em disputa), e que desde 2002 apenas por uma única vez conseguimos superar esse aproveitamento (76%) e foi no ano em que ficámos a um ponto do título (2006/07). Tirando essa época, as outras têm tido aproveitamentos no geral aboslutamente miseráveis, sendo que a última foi mesmo a pior de todas da história do Sporting (a nível de aproveitamento).

Por fim, o Sporting tem de apontar para uma média de cerca de 2 golos marcados por jogo, se repararem (ordenando a tabela por rácio de golos marcados) verão que só por uma vez fomos campeões abaixo desse valor médio. Não deixa de ser interessante que já vencemos campeonatos com defesas muito boas, boas, más e muito más (embora isto fosse nos anos 40 e 50), mas vendo a tendência dos últimos anos eu diria que de 15 a 20 golos sofridos seria um número aceitável numa equipa que quer ser campeã…

Criei este tópico para uma discussão de tudo sobre o clube, nomeadamente, sobre o colectivo, ou seja, assuntos que não se insiram nos tópicos individuais de Jogadores e Staff!

Presumo que não haja nenhum tópico semelhante, pois fiz uma pesquisa exaustiva pela Actualidade e Futebol do Sporting, estando eu em crer que nada me escapou… (já juntaram a outro tópico existente há mais tempo. Obrigado ao moderador! :great:)

Um facto curioso é que os reforços de quem menos se esperava (Santos e Salomão…) estão a ser os com melhores exibições. Do outro lado, temos Valdés, Nuno André Coelho e Maniche que, apesar de frequentemente titulares, têm desiludido…

Este Sobral é tão lampião:

Os jogadores e o presidente do Sporting. Uns e outros dizem-se indignados com notícias que, segundo argumentam, afectam gravemente o clube.

Posso ter andado distraído, mas não li nos últimos tempos nada que possa incomodar uma equipa. Aliás, as notícias dos jornais só são graves e criam complicações quando são verdadeiras e era suposto ficarem guardadas ou quando permitem que se instale a dúvida no grupo.

Neste caso, se é como jogadores e presidente dizem, não pode haver dúvidas. Se as tais alterações ao regulamento não existem e se tudo é harmonia no balneário, então onde está o problema?

Ameaçar, como faz o presidente do Sporting, que «quem desrespeitar o bom nome do Sporting e dos seus profissionais ficará privado de entrar nas instalações do clube» é receita antiga e que nunca venceu campeonatos.

O que o Sporting precisa, e depressa, é de provar em campo que pode competir com o Olhanense, o Nacional, o V. Guimarães e a U. Leiria. A seguir terá de começar a olhar para Sp. Braga e Benfica e por último encarar o F.C. Porto. Esse é o problema. Aliás, diria que é mesmo o único. De tão grande, deveria ofuscar tudo o resto. Estes números só funcionam quando se consegue ganhar no relvado, diz-nos a história.

P.S.: Ao longo da minha carreira de jornalista, já vi alguns jogadores no papel que Daniel Carriço representou este domingo. E achei sempre o mesmo: a escolha de futebolistas para ler comunicados raramente resulta bem. Por manifesta falta de sentimento e autenticidade. Como neste caso.

MaisFuteboLOL

Enfim. Se fosse o cabeça de ET a ler este comunicado no clubezeco vermelho, já era uma medida espectacular…

Esta receita antiga que este tipo fala resultou e muito bem nos tripeiros… gostava de saber onde é andava este tipo quando a agremiação dos 6 milhões agonizava por um lugar europeu…

Esse Sobral se fosse fazer uma coisa que eu cá sei. Esta gente mete-me nojo, lampião anormal.

Mas ainda ninguém se demitiu?

Praticamente 1/4 do campeonato passado e o cenário é desolador… tirando o Rio Ave (próximo jogo), as partidas seguinte são contra equipas que estão a fazer uma campanha muito boa. Ou seja, prevêem-se ainda mais dificuldades. Será que alguém acredita que consigamos fazer mais de 4 ou 5 pontos até final de Novembro?

(Fonte: www.soccerstats.com)

Se virmos os resultados do Sporting nos últimos 30 jogos do campeonato (7 desta época + 23 da anterior) temos:

12 vitórias
10 empates
8 derrotas

46 pontos em 90 possíveis, ou seja 50% de aproveitamento :o

É este ano que vamos ficar abaixo da 5ª posição, pela primeira vez na nossa História.

Lanço o seguinte tema para discussão:

Porque tem o Sporting duas faces? Uma na Europa e outra nas competições nacionais?

Fácil. Compara o Gent e Levski ás equipas da 1ªLiga.

Em Portugal as equipas já conhecem os jogadores. Defendem melhor e contratacam tb melhor.

Basta ver os golos de ontem.

1º Golo de Salomão, remata dentro da área, sem oposição após cruzamento em balão (~em PT não o deixariam rematar sem oposição)
2º Golo de Liedson, fora área (não sei, mas possivelmente em PT tb dria golo)
3º Golo de Liedson, remata no 2º poste sem oposição após cruzamento de JP (deixar o nosso PL sózinho no 2º poste para rematar? Em PT não acontecia)
4º Golo de Maniche, desmarcar-se e ficar de caras com o GR após passe de Evaldo de 30m pelo chão (em PT, nem o passe lá chegava, muito menos ser o Maniche que é lento, a ficar isolado)
5º Golo de Postiga, de pé esquerdo (Em PT, o central encostava-se ao Postiga e tava resolvido)

Para mim, dos 5, em Portugal, só 1 entrava. É tb a minha justificação para o excelente trabalho do Postiga.

E estou a excluir das contas a parte ofensiva. O Hildebrand não teve trabalho ontem. O Patrcio neste inicio de campeonato, quantas vezes não teve trabalho?

As equipas em Portugal pressionam muito mais o nosso meio-campo obrigando-nos a engonhar ou a fazer passes longos da defesa.

Bom, não sei se será assim. Temos o exemplo do Bate Borisov que é uma equipa que joga num campeonato pior que o português, e pior que o belga, por exemplo, que despachou o Marítimo com uma pinta…

Por acaso nao concordo com o facto das equipas do nosso grupo serem mais fáceis(pelo menos signifiicativamente) que as do nosso campeonato. Creio que a diferença passa muito pela motivação dos jogadores e pelas escolhas do treinador, que têm sido (ligeiramente) diferentes.

Esperemos é que esta conversa não dure muito mais, seria um óptimo sinal, se possível que não se falasse nisto depois do jogo de domingo