A falta de estofo nacional

Que bom ler este tipo de posts de malta que viveu nesta altura e consegue exprimir o que se passou ainda antes de eu nascer.

Isto sim, coisas que adoro ler por aqui :clap::clap:

Epá o meu pai falou-me várias vezes desse livro, como eu gostava de o ler.

Realmente o teu conhecimento histórico é de louvar :clap:t3: :clap:t3:

Neste teu post percebo perfeita a primeira parte que discordei.

E posto isso, concordo com o que escreves a 1000%.

Quem é que abre um tópico destes sem pés nem cabeça?
Sim, na Europa não temos feito nada de jeito, mas só porque não se ganha ao panelas e à frutaria já é um drama? Eu sei de muita gentinha sportinguista que até prefere descer de divisão desde que se ganhe às duas nádegas. Eu? Prefiro ser campeão. Que os rivais nos ganhem todos os jogos disputados no campeonato, mas que no fim sejamos nós quem festeja a conquista do titulo. Demos, certa vez, 7 aos rabolhos. Ui, que proeza, nunca houve um resultado tão desnivelado entre os dois clubes. Isso serviu para meia duzia de otários espetarem com essa nas ventas dos lampiões, um deles o manel fernandes que não perde uma oportunidade de dizer ‘‘eu marquei 4 golos ao benfica num só jogo’’. Resultado, o panelas mamou esse campeonato e o Sporting ficou com uma vitória moral para exibir no seu museu.
E não venham com falta de estofo à baila porque o campeonato que ganhamos com o Amorim era só chavalada ou gente sem grande experiencia de jogar num clube grande. Se não houvesses estofo, com miudos como TT, Nuno Mendes, Inácio com menos 2 anos, Pote, o nabo do Pólinho que nunca tinha vestido a camisola dum grande, teriamos ficado em 12º, ou coisa que o valha. Claro que estruturalmente fazemos merda, e disso não podemos culpar os rivais. A questão é que esses mesmo rivais também fazem merda, só que não se nota nem metade das consequencias que há no Sporting, porque se as coisas correm mal como a nós, ha sempre uma mãozinha por baixo para não os deixar cair, ao Sporting há tambem uma maõzinha mas é para nos empurrarem mais para baixo. Está aí a principal diferença. E claro, ganhar campeonatos adulterados que lhes possibilita a constante participação na prova que mais dinheiro rende, permite teres outro folego financeiro caso a época dê para o torto, podem contratar jogadores de outro calibre que o Sporting não pode sequer ambicionar contratar.
A verdade é mesmo que sistematicamente somos prejudicados pelas arbitragens corruptas, compradas, trocadas por promoções para se chegue a internacional rapidamente, não pode ser só incompetencia dos arbitros. Os rivais para nos achincalhar dizem que é conversa de calimero. Eles se acham que são prejudicados num jogo, e muitas vezes vemos que nem há prejuizo nenhum, mas para justificar maus resultados e maus investimentos, caem em cima da arbitragem, ameaçam fazer exposições à uefa, exigem que determinados arbitros não apitem mais os seus jogos e mais não sei quê, se andassem há 40 anos a serem empurrados para baixo pelos do apito, já teria havido uma guerra civil.
Eles devem é divertir-se a ver-nos a discutir assuntos sem pés nem cabeça. Assuntos muitas vezes engendrados por eles, plantados propositadamente na CS, redes sociais e tv’s para criarem instabilidade entre os sportinguitas, Lá diz o ditado, em casa onde não há pão, todos ralham e ninguem tem razão.
Depois isto é uma pescadinha de rabo na boca, tens bons resultados internos, ganhas moral para tambem nas provas europeias fazeres bons resultados/campanhas, levas com a moca descaradamente para te prejudicarem o trabalho, estamos à espera de ganhar a liga europa ou champions? Era bom, era.
O panelas na época passada esteve até, a determinada altura, em grande no campeonato, e na champions fez tambem um brilharete, boa campanha sem duvida. Uma coisa arrasta a outra. Esta época tem estado com exibições menos convincentes e incertas, e na champions tem 4 jogos e outras tantas derrotas. Sim, isto não é matemática, e por isso há excepções à regra. Eu continuo a achar que a situação do Sporting não está relacionada com falta ou existencia de estofo.
Perdemos uma partida que nos custou a todos engolir, eu fiquei doente com o que se passou no galinheiro. Já aqui disse, mesmo quando se atingiu o minuto 90 nunca estive confiante na vitória, são muitos anos a virar frangos, mas após o empate, acreditei que era aquele o resultado final. E nem um ponto conseguimos, mas polémicas à parte, os pontos que perdemos no campeonato foram 2 em braga, e também esses foram-nos subtraidos, e agora com os rapa-valetas. Dizem-me, ah o ideal era ganhar todos os jogos e mesmo esses deviamos ter ganho. Consigo concordar, mas que raio, gostemos ou não, o braga tem muito boa equipa, há que reconhecer. Se tem andamento para ser candidato ao titulo, é outra história, mas neste momento sacar um empate na pedreira, creio ser um resultado positivo.
O panelas, fodeu-se na 1ª jornada no Bessa, ante um clube de meio da tabela e que um grande que se diz candidato ao titulo tem obrigação de ganhar. O Sporting passou lá com distinção. O outro candidato ao titulo perde em casa com o estoril, e tambem uma derrota na Luz, tal como nós.
Quem está melhor nesta altura do campeonato é o Sporting, isto se não perdermos pontos em casa com gils vicentes, chaves, aroucas ou famalicões, acredito que no final da época estejamos com mais pontos que os rivais.
Até ao momento, tenho a certeza que os adeptos terroristas, insurrectos, marginais, bebados, drogados prostitutas do frutedo e do panelas trocariam as suas perdas de pontos pelas nossas, não creio haver grandes duvidas.

1 Curtiu

Longe de querer insinuar que sei mais que tu em relação ao Sporting até porque muito do que vou dizer tem como fonte, provavelmente, coisa que foste tu que escreveste na WikiSporting que é possivelmente o melhor projeto sportinguista que conheço, mas tenho de discordar em relação à tua avaliação em relação ao João Rocha. Com o João Rocha tornamo-nos a melhor equipa de hóquei em Patins de sempre tendo o período áureo da nossa história nessa altura, tivemos um 2º período de ouro no andebol e tivemos o nosso melhor período no basquete onde ganhamos metade dos títulos da modalidade. Também foi reativada a seção masculina de voleibol. É verdade que não ganhámos muito no futebol mas ao mesmo tempo foi o presidente que ganhou mais nos últimos 50 anos. Ganhamos, em termos percentuais, com ele mais em 13 anos que nos 18 anos do prejoto roquette, sendo o mesmo só agora ultrapassado pelo presidente atual, apesar de ter melhor média de campeonatos (1 a cada 4 anos ao contrário do atual que tem média de 1 em 5 anos). Apesar disso, tivemos mais vezes no pódio e tivemos sempre a menos pontos do título. Depois temos a obra, que tu referiste, como a construção do pavilhão e da nova bancada.

`É verdade que o João Rocha deixou o futebol do Sporting num estado miserável a todos os níveis, nessa altura o porto e o benfica criaram uma grande distância para nós em termos de estrutura no futebol profissional parecíamos uns amadores.

A falta de estofo nacional/internacional deve-se aos próprios adeptos e sócios do Sporting CP que, em larga medida, gostam de se apresentar como pessoas de bem. Isto tem reflexos nos próprios dirigentes do clube que, muitas vezes, acabam por utilizar o clube para se catapultarem em termos pessoais, utilizando o clube em prol das suas ambições pessoais e rapidamente se esquecendo que são sportinguistas.

Não é incomum que vejamos sportinguistas desagradados com um discurso ambicioso e que condenem esse mesmo discurso ambicioso, preferindo um discurso contido e que, muitas vezes, apelidam de racional - mas que de racional não tem nada.

Os chamados “notáveis” do clube, encaram com normalidade um 3.º ou um 4.º lugar. Não se manifestam especialmente contra esses 3.º ou 4.º lugares nas classificações (no que ao futebol diz respeito) e gostam de andar em constantes crises sociais internas. Desaproveitam as crises sociais dos rivais. Basicamente, é um clube onde quem aparece gosta de parecer bem e quem não aparece gosta do pessoal que aparece a “parecer bem”.

O paralelismo que encontro é, por exemplo, nos primeiros anos do BdC no Sporting CP, principalmente na temporada do JJ, onde o Sporting CP tinha o estádio cheio e onde os rivais andavam constantemente com um discurso de ódio relativamente ao Presidente e a denegrir a imagem do mesmo, com constantes provocações e avençados em TV cujo intuito único era condicionar a opinião pública nesse sentido. Os sportinguistas, nesse aspecto, nunca souberam cerrar fileiras e responder devidamente. Na verdade, perante uma situação merdosa são os primeiros a vir para as TV manifestar o seu próprio descontentamento e dar razão aos rivais. Aparecem os Rogérios Alves e os Ribeiros Cristóvãos, acompanhados de mais uns quantos parolos a fazer as ditas figuras tristes cujo único intuito é exponenciar a massa adepta e voltar a uma guerra interna bacoca que não nos permite sair da cepa torta.

Os lampiões e o pessoal do norte anda há anos a atravessar escândalos, ameaçam rasgar cartões de sócio, deixar de ir ao estádio, mas na hora “H” ficam sempre na dúvida. Quando vêm com merdas de corrupção e são confrontados com e-mails o discurso adoptado é sempre o mesmo: “são todos assim, só que estes fazem melhor”. No nosso caso o discurso é diferente e vai para um “isto não é o Sporting”.

Tudo o que dizes está correto. O JR, como quase todos os outros Presidentes, fez muita coisa boa, mas também fez muita porcaria, mesmo que tenha algumas atenuantes.

No entanto a realidade é aquela que eu referi como o grande retrato, ele encontrou o 2º maior clube do país e deixou-o como o 3º. Os que vieram atrás tem andado a tentar reverter isso, sem êxito, e alguns até puseram em risco o prédio todo. Agora talvez estejamos mais perto do que nunca de recuperar em relação ao FCP, mas isso só daqui a uns anos é que vamos ver o que aconteceu.

O que me chateia é quando gente que nem sabe do que está a falar tenta fazer do JR aquilo que ele nunca foi. Se fosse hoje ele seria tratado de croquete para baixo, mesmo que ele fosse um homem carismático e politicamente hábil, que se soube aguentar num período difícil, beneficiando do perfil médio do Sportinguista da altura ser conservador e acomodado. Nesse tempo JR era o nosso Presidente, não havia contestação, só uma vez houve uma lista de oposição e quando ele disse que ia embora foi como ficássemos órfãos e na realidade ficámos mesmo pois o que veio a seguir foi quase tudo pior.

1 Curtiu

Eu tb sou daqueles que nao tem o JR na mesma consideracao que o resto do universo sportinguista, pelas mesmas razoes que o mr. Wiki ja aqui disse.

O problema não é tanto o JR ter sido bom ou mau presidente, mas mais os presidentes que vieram a seguir terem sido uma valente merda. O Sporting não teve um presidente que possas dizer que foi bom desde que saiu o João Rocha. O BdC foi o que esteve mais perto ao fazer um grande 1º mandato, mas depois aquilo tudo foi por água abaixo (apesar de ter havido uma ajuda por parte de outros poderes mas isso é outra história). Tivemos depois do João Rocha: Jorge Gonçalves (nem vou falar teve apenas 1 ano na presidência que é pouco) Sousa Cintra que ganhou 1 taça de Portugal apenas em 6 anos de presidência com grandes planteis muito por culpa própria; Santana Lopes, o resposável pela morte do ecletismo do clube durante uns bons 20 anos e cuja decisão ainda estamos a pagar aos dias de hoje; o Roquette, que falhou no seu grande projeto da SAD, não melhorou financeiramente o Sporting, conseguiu a proeza de ficar em 5 anos 2x em 4.º lugar; Dias da Cunha, que foi com ele que construimos um estádio feio e uma academia com enormes prejuízos; Soares Franco, que procedeu à delapidação do património, conseguiu a maior humilhação na Europa no Sporting nos famosos 12 a 1 e é célebre pela seguinte frase “quero um clube só de futebol e sem sócios” e também “só dedico uma hora por dia ao Sporting, não é uma prioridade na minha vida”. Godinho Lopes e Bettencourt: 4 anos, 0 títulos, 7.º lugar e fora do pódio em 3 das 4 épocas. Esta altura do projeto roquette é, então, horrível para nós, pois não aproveitavamos o “vietname” do benfica que, nessa altura, ganhou também em 18 anos apenas 2 campeonatos e tinha dificuldades em lutar pelo título. Era obrigatório termos feito muito mais e se ganhamos alguma coisa nesta altura foi sempre sem saber ler nem escrever e devido a crises nos rivais.
Não me vou agora alongar em relação ao BdC e o Varandas até porque já disse muito sobre eles aqui no fórum e o post já vai super longo, o ponto que quero fazer é que é normal haver um quase endeusamento do JR porque foi o único presidente que se possa dizer que foi decente que os sportinguistas que estão vivos puderam presenciar.

Durante uma década a falta de estofo era a falta de planteis , nos últimos anos temos assistido de x a x tempo episódios completamente ridículos que não deixam virar a página. O do último jogo foi um flagrante que custou mais do que a goleada por 5 na supertaca.

E isto também se deve a jogadores e a mentalidade soft que ainda se encontra dentro do clube.

1 Curtiu

Aqui já não concordo com muita coisa.

O JR saiu mas deixou o poder ao Amado Freitas, o seu vice, que era um homem sério mas sem carisma nem cabedal para dar a volta a um clube moribundo. Foi o último presidente do Sporting parido pelo Conselho Leonino.

A democracia chegou finalmente a Alvalade em 1988, 14 anos depois do 25 de Abril e o povo escolheu o bigodes e escolheu mal. Eu era pelo Simões mas o pessoal foi na conversa das unhas. Acho que o Gonçalves nem era mal intencionado, mas não tinha suporte financeiro e afrontou as elites, pelo que na hora do aperto ficou sozinho e foi derrubado pela ala rochista, conseguindo piorar o que já estava muito mal.

O Cintra era um pateta alegre, estancou a ferida porque tinha dinheiro mas apanhou o sistema no seu auge. Os pintos do porto, o valentim, o pimenta, e até o damásio, todos se riam dele. O melhor que fez foi ir roubar uns gajos ao Benfica, mas nem esse serviço foi capaz de fazer bem feito, deixou escapar o pintinho.

Na minha opinião o projeto Roquete era uma boa ideia, embora assente em alguns pressupostos errados e executado por alguns incapazes e outros oportunistas. Trouxe coisas boas como a modernização do clube, o estádio, a academia e a aposta na formação, a luta contra o sistema e para gente como eu, o elevar do nível, foi um regresso ás origens elitistas depois de 7 anos com um fato que não era o nosso.

Para mim o PR tem duas fases e dois protagonistas, o próprio José Roquete que nem se queria sujar no mundo do futebol por isso pagou ao Santana para assumir a presidência, mas depois teve de avançar. Fartou-se depressa porque não estava para aturar os delinquentes das claques, que se tornaram num grupo poderoso, e num dos principais problemas do Clube, talvez o maior. Foram também eles que fizeram com que o Dias da Cunha saísse, ele que também não tinha muito jeito para a poda, embora fosse um homem sério. Foi pena o que aconteceu em 2005, tudo poderia ter sido diferente se tivéssemos ganho aqueles dois títulos.

O segundo protagonista é o Ricciardi, que tal como o seu primo também não se queria misturar com os futeboleiros, mas depois da saída do DC foi ele que passou a escolher os presidentes, passando por cima do que estava planeado, para defender os interesses do seu banco, pois tinha-se atravessado com muito dinheiro que se estava a ver que o Sporting não podia pagar. Franco, Guedes, Bettencourt e Godinho eram apenas empregados. O primeiro cumpriu a missão fatídica para o Sporting de vender o património ao desbarato, mas sabia alguma coisa de futebol. O JEB era um homem bem visto e foi a ultima tentativa de salvar a face da situação. Correu-lhe muito mal mas é alguém pelo o qual eu tenho respeito. Curioso é que na altura a cara da oposição era o gajo da PJ, idolatrado aqui no fórum uma comunidade que vive numa realidade virtual. Os Sportinguistas entram aqui puros e regra geral acabam doutrinados, ou então fogem a sete pés .

O Nobre Guedes engendrou essa coisa da vmoc’s. A ideia não devia ser esta, mas foi um bom negócio. Do outro nem gosto de falar, foi o pior que aconteceu ao Sporting.

O Bruno foi a maior deceção da minha vida de Sportinguista. Acreditei nele e defendi-o enquanto pude, mesmo não gostando de muita coisa de que agora não vou aqui falar, pelo que me senti enganado. Dei-me ao trabalho de perder tempo e dinheiro para votar nele, porque achei que ele merecia a vitória esmagadora que nós lhe demos e que ele não soube honrar. Achou, não que era maior que o Sporting, ou que o Sporting era dele, mas que o Sporting era ELE. Nunca vi um gajo tão autocrático. No entanto ninguém pode negar que salvou o Sporting de um PER e de ficar sem a maioria da SAD e que com o seu dinamismo misturado com alguma maluquice, acordou a nação sportinguista. Eu diria que foi um mal necessário, mas também foi ele que se matou com as suas próprias mãos, bastava ter tido algum bom senso e ter ouvido alguns conselhos que ainda podia lá estar.

No fim ficou á vista que não tinha condições nem perfil para ser Presidente do SCP. É um desequilibrado mental que mostrou ser capaz de tudo para conseguir o que queria pondo os seus interesses acima dos do Sporting. Da mesma forma que mereceu os 90% que lhe demos, também mereceu o fim que teve no Sporting. Só lhe desejo as melhoras e muitas felicidades, mas longe do Sporting.

Agora já chega. Fiquem bem.

4 Curtiram

Lembro-me desse slogan como se fosse hoje.

Acabar com o fosso e aproximar bem o publico dos jogadores seria um passo muito importante, permitiria passar a chama dos Sportinguistas aos jogadores ao mesmo tempo que se intimidava os adversários.
O fosso é um obstáculo incontornável entre a equipa e o calor dos adeptos.
É difícil e custoso, mas o ganho é imenso e permanente.

1 Curtiu

Respeitem as opiniões alheias. Não há nada acima do Sporting. Nem perto.
Todos estão a milhas de distância, incluindo aquele que cada um julgar o melhor presidente da história do clube.
Não queiram cometer os erros de que acusam os outros.

Sobre o aqui foi escrito, realço isto: o bufas fez muito mais do que explorar o declínio do Sporting. Fez mais do que colocar o Porto no espaço desocupado pelo desleixo do Sporting.
Ele, o bufas, promoveu-o. Como? Ora bem, de acordo com o livro (pela centésima vez, comprem-no e leiam-no) sobre a época 81/82, o Pinto da Costa, escorraçado da posição que ocupava nas modalidades pelo então presidente do Porco, contactou o João Rocha e sugeriu-lhe que contratasse o então melhor jogador do Porto, o António Oliveira. Para quê? Para ajudar o Sporting? Não. Para ajudar o João Rocha? Não.
Para entalar o Porto e o seu presidente. O que foi alcançado. O livro deixa claro que esse roubo fragilizou irreversivelmente o então presidente. Às mãos do Pinto da Costa, a face da oposição, foi parar a vassoura que ele usou para varrer do Porto o tal presidente. O resto é o que se conhece.
Mas há mais episódios onde Pinto da Costa faz o Porto crescer à custa do Sporting. Isto é, o gajo prejudica o Sporting, passa-lhe a perna, para ajudar o Porto.

P ex, João Rocha, qd percebe que o Pinto da Costa é um rato preto com pulgas com peste que urge encontrar rapidamente e matar, leva baile nos bastidores de PdC. Isolou o Sporting.

Há também o caso daquilo que mais para a frente resultou na criação do canal Sporttv.

Quanto ao chamado germe croquete, o tal germe que ata o Sporting a uma mentalidade que não o deixa enfrentar os seus rivais, a minha opinião, formada a partir do que já li sobre a fundação do clube, é que o tal germe (se o nome que lhe dei é anacrónico, escolham outro) está na instituição desde os primeiros dias. Ele é reconhecível nos arrufos entre os fundadores e entre alguns fundadores e os primeiros atletas do clube. Houve sempre no Sporting uma inclinação para a quezília de egos, propiciada por pessoas praticantes de formas de estar incompatíveis.

Nao sei já quem referiu que gostava de saber os resultados com os rivais, na logica dos jogos que valem 6 pontos. Aqui vai desde 1979/80 até hoje.


1 Curtiu

Ou seja, a partir de 1983 os resultados pioram significativamente.
A década de 80 foi a última em que tivemos saldo positivo em casa contra o benfica, mas mais à custa dos primeiros anos.
Decepcionante no geral.

1 Curtiu

Vou só ali chorar e já venho…

Já nesta década em 17 jogos temos duas vitórias, começou bem.
A tal falta de garra…

O Bruno foi de facto uma decepcao. Podia ter sido o gajo que teria mudado de vez o rumo do Sporting, mas quis ser parte do sistema podre e conjugou boas decisoes com pessimas que lesaram o clube.

Fica a construcao do pavilhao como principal obra (nao sei o suficiente para dizer se isto e’ 100% por causa dele ou se se aproveitou do passado) e a uniao que trouxe entre os adeptos nos primeiros anos.

Do que me lembro e ate’ ver o Varandas tem sido o presidente com melhores resultados, nao so no futebol mas tambem nas modalidades e a nivel financeiro. Resta saber como vai ficar o clube quando ele se for embora.

Agora o que eu gostava, e tentando manter o tema do topico, era que se preocupasse em criar uma cultura do clube e fosse mais forte na comunicacao para defender os interesses do Sporting. Todos as equipas deviam ter medo de ir jogar a Alvalade. Um gajo viu os Lobos a entrar em campo e a dar tudo no mundial de rugby e depois tem de levar com florzinhas que se deixam cair no chao ao minimo toque e a primeira adversidade tremem que nem varas verdes.