A falta de estofo nacional

O “estofo” não é só qualidade técnica.

É também a experiência e a parte mental, nomeadamente a capacidade de gerir o cansaço psicológico e a ansiedade. E nos últimos dois jogos vimos a equipa a cometer muitos erros, que me pareceram mais ansiedade e falta de confiança do que outra coisa.

Claro que, para os outros, é muito mais fácil terem confiança quando no seu incosciente sabem que se a coisa começa a dar para o torto, o árbitro dá um empurrãozinho. Os outros encostam a testa ao árbitro, não lhes acontece nada. Chamar fdp ao árbitro? Uma cortesia. Murros no adversário? Levam um aviso. Ataques perigosos? O bandeirinha inventa qualquer coisa para anular. O jogo está emperrado? Atiro-me para o chão na grande área e o árbitro resolve.

Assim é fácil ganhar “estofo”.

5 Curtiram

Também são 2 jogos atípicos, contra o 2º classificado, onde mesmo assim conseguimos criar o suficiente para conseguir justificar a vitória.

A equipa está a crescer não vive assim muitos momentos como este há situações que só se percebem passando por elas.
Nada está ganho mas vamos crescendo juntos, os próprios adeptos também têm que crescer junto com a equipa.

Uma estatística interessante: se ganharmos a Liga, a Taça e a Supertaça, o que não é assim tão improvável, então dos últimos 28 troféus nacionais teremos 10, o FCP outros 10, o SLB 4, o Braga 3 e o Aves 1.
Impensável há 10 anos.

Edit: Aliás, até vou adaptar ligeiramente estas contas para ser ainda melhor:

se ganharmos a Liga, a Taça e a Supertaça, o que não é assim tão improvável, então dos últimos 24 troféus nacionais teremos 9, o FCP 8, o SLB 4 e o Braga 3.

Hegemonia! :stuck_out_tongue_closed_eyes:

6 Curtiram

Ontem mais uma vez faltou-nos entre outras coisas estofo. A forma como se erraram passes a 2 metros dos companheiros é incompreensível, parecia que a bola queimava em situações com pouca pressão na primeira fase de construção. Os nossos jogadores foram na maioria das vezes muito macios, muito lentos com bola, demora sempre muito a virar ou a soltar a bola. Nestes jogos e sobretudo contra os andrades temos de os igualar na atitude e no querer, porque em tudo o resto somos melhores que eles. Já no ladrão foi igual, jogámos apáticos, todos borrados sem razão nenhuma para que isso acontecesse. Temos mesmo de mudar o chip e temos de nos assumir nestes jogos e jogar sem medo.

2 Curtiram

Vamos então ignorar que jogamos com o 3 guarda redes do plantel, e quase 70 minutos dos 90, 10 contra 11.
O Sporting começa a contruir desde trás, envolvendo imenso o guarda redes no processo. Ontem obviamente não podia ser assim, logo um handicap brutal.
Segundo, aquela taça era para acabar o ciclo do apito dourado, como começou - a roubar - o Ruben bem falou para não nos esquecermos de onde viemos, até pelas incidências do jogo.
Ficamos com 10 quando nem falta era, e o penálti por marcar do Otávio, fez corar o Zé pratas de orgulho.
Fomos convidados para a festa de despedida do Sr mais nojento que já passou no futebol português, e a única coisa que me alegra hj, é que esse ciclo acabou. Podem se manter alguns vícios, mas acabou. O próximo jogo em que o Pinheiro fosse nomeado para um jogo nosso, era deixar o estádio vazio. Boicote puro e duro. Não podemos continuar a assobiar para o lado enquanto este gajo rouba jogo após jogo.
Falta de estofo ?!
Últimos 10 jogos contra o porco, 8 expulsões.
O Manchester city não ganhava ontem aquela taça.

2 Curtiram

Eu concordo com tudo o que disseste nem coloquei isso em causa. Só acho que os nossos jogadores nestes jogos ainda tremem bastante, têm medo de se assumir. No jogo do ladrão jogou o Israel e no entanto cometemos n erros básicos por nervosismo ou condicionamento, chama-lhe o que preferires e no entanto estávamos já na altura 15 pontos à frente deles. Temos de ser mais impositivos nestes jogos, entrar em campo sem complexos, se o fizermos vamos estar mais preparados para lutar contra essas adversidades que nos vão ser colocadas. É o meu ponto de vista.

Acabámos de ser campeões nacionais…

2 Curtiram

Ter “apitadores” a apitarem como o Falsíssimo fez ontem, mas a nosso favor, ajudar-nos-iam a ter mais estofo. :smiling_imp:

Para ganharmos alguma coisa neste retângulo corrupto à beira mar plantado, temos de jogar sempre mais do que os outros.

4 Curtiram

Farto-me de rir qdo falam de estofo depois das incidências do jogo.

Devem ser os mesmos q falam nas masterclasses do Conceição q sem o putanheiro do Madureira e a sua trupe de Supercagões a ameaçar árbitros a Norte ganhava metade do q ganhou.

Com adeptos destes n precisamos de inimigos.

5 Curtiram

a falta de estofo começa a tornar-se na falta de medo que o país (para tentar falar no mais geral possível) tem de nós. Os casos de ontem seriam muito mais graves e muito mais falados se fossem a nosso favor. Eu já sabia disso, o caso do golo do Paulinho no casa pia só veio comprovar isso. Continuamos a ser, ainda, o clube fofinho, quando é para malhar no scp estão todos prontos porque são poucos os que nos defendem em praça pública ( e nos bastidores).
Estes títulos do Sporting no meio desta pocilga têm o dobro do valor. Mil vezes ser Sporting

5 Curtiram

Ontem, o Caneira e o Nuno Dias…

Throw Up Stephen Colbert GIF by MOODMAN

Fdx, ForumSCP não falha.

Tudo caladinho desde Dezembro com a balela da falta de estofo. Em abril vim incendiar o tópico a perguntar se, depois de aviarmos o porto em casa, braga por 5-0 em casa, vencer panelas em casa 2-1 para a taça e confirmar a passagem na lixeira, se ainda achavam que tínhamos falta de estofo.

Desde 9 de Abril que não havia atividade. Entretanto vencemos novamente o panelas em casa para o campeonato, fomos a Famalicão e Barcelos vencer, e empatámos no ladrão. Fomos campeões.

E eis senão quando… aparece aqui novamente alguém a colocar em causa “o estofo” depois de mais uma derrota com um rival, e novamente com influência decisiva dos bois do apito.

Como não amar!

4 Curtiram

O grande vencedor da época foi o SCP!
E temos todas as condições para continuar a ganhar nos próximos anos.
O resto é conversa irrelevante.

Aquilo que vocês chama estofo é hábito de ganhar que ainda não temos muito mas estamos a ganhar graças a uma melhoria da nossa gestão desportiva.

2 Curtiram

Não estamos habituados a ganhar, mas…

“ O segundo momento em que o futebol português conheceu a sorte das ‘bolinhas’ foi em 1998, altura em que pairava um clima de forte suspeição na arbitragem. Este modelo vigorou até 2002/03, época em que foram retomadas as nomeações.

No primeiro ano que vigorou o sorteio de árbitro, o FC Porto sagrou-se pentacampeão, seguindo-se duas conquistas do Sporting (1999-2000 e 2011/02)m outra do Boavista (2000/01). A temporada de 2002/03 terminou com um FC Porto campeão.”

Bastaram 4 anos de sorteios dos árbitros para sermos campeões 2 vezes. Acabou-se logo o sorteio. E quem foi logo campeão outra X quando foram retomadas as nomeações ? Pois.

Bastou aparecer o Var, para acabar com os campeonatos martelados dos lampiões.

Bastou o Madureira ser engavetado para que se dessem vermelhos a agressões do Pepe.

Foi impossível para o Sporting ganhar estes anos anos todos, pelo mesmo motivo que foi impossível para o Humberto Delgado ganhar as eleições contra Salazar.

Nem com Paulo Sousa , Balakov e Figo no mesmo plantel conseguimos ser campeões.
Contra rolas, paratys, Calheiros, lucilios, Mários leal… do outro lado.

É essa a verdadeira falta de estofo.

7 Curtiram

Já senti essa falta de estofo, falta de exigência, agora não é porque se perdeu um jogo que começa o drama, fomos campeões.

Um jogo onde jogamos com 10, grande parte do jogo e com burrices individuais que lixaram o jogo e com uma arbitragem de artista.

Se no passado achava que se contratava por nome ou porque tinham jogado numa liga melhor (ainda vejo muito adeptos com esse mindset de FM), gajos que vinham numa base do que foram e não do que eram na altura: Pongolle, Elias, Jesé etc, eu agora sinto isso nos rivais, tanto FCP como SLB, gastaram fortunas por jogadores que não têm rendimento, com ordenados altissimos.

Temos um plantel com algumas lacunas, temos o menor orçamento dos 3 e fomos campeões e somos a melhor equipa, num ano onde tivemos de redimensionar as coisas porque não fomos à champions.

Acho que estamos no bom caminho, muito assente no treinador sinceramente mas não é perder uma final da taça que vai mudar isso.

Ah e a exigência, é feita de uma forma diferente da exigência do conceição, é feita pelo trabalho, motivação e não numa base de intimidação, o que se nota é que os jogadores que sairam recentemente, falam do clube com amor, precisamente pelo espirito que se vive na equipa.

Por isso, lembrem-se quando andarem a dizerem que os Slimanis da vida têm razão, vejam bem quantos clubes já rodou, clubes menores que o nosso, gajo mais velho que vem para a equipa, tem de treinar e dar o exemplo e é assim que as coisas funcionam, no futebol e na vida.

Neste momento não há falta de estofo - como, se acabámos de vencer o campeonato nacional, numa época em que praticamente todos os pontos perdidos foram por acção de tretas como as que sabemos (não omitindo as vezes em que tanto o Benfica quanto o Porto foram empurrados para a frente)?

Mas há falta de algo que é tão influente como possuir um bom plantel, um treinador competente, etc.: de amigos nos corredores do poder.

Esta há muito tempo existente carência custou-nos uma taça no passado Domingo.

Nós nem soft power temos. Por exemplo, onde está o celeuma na cs por causa da arbitragem de Domingo? Não está.
Inadmissível.

Há alguns anos que não sei qual situação é mais humilhante: vencer tão pouco em muitas décadas por causa de corrupção anti-Sporting, se não fazer nada de heterodoxo contra isto durante tanto tempo?

Não compensa ser honesto num ambiente desonesto. Há algo entre ser honesto e aquilo que Porto e Benfica são.
Isto não é uma apologia da benfiquização ou portização institucional do Sporting, mas da adopção de um conjunto de práticas que visa dificultar, atrapalhar, a vida a quem nos lixa com tanta facilidade e até vaidade.

A impotência institucional do Sporting é uma aberração, uma monstruosidade.

3 Curtiram