A evolução do ensino de Matemática!

A evolução do ensino de Matemática!

"Na semana passada comprei um produto que custou 1,58€.
Dei à funcionária da caixa 2,00€ e 8 cêntimos, para evitar receber ainda mais moedas.
A rapariga pegou no dinheiro e ficou a olhar para a máquina registadora, aparentemente sem saber o que fazer.
Tentei explicar-lhe que tinha que me dar 50 cêntimos de troco, mas ela não se convenceu e chamou o gerente para a ajudar.
Ficou com lágrimas nos olhos, enquanto o gerente tentava explicar-lhe aquilo que aparentemente continuava sem entender.

Por que estou a contar isto?

Porque me dei conta da evolução do ensino de matemáticadesde 1956, altura em que entrei para a escola primária.

Parece-me que foi assim:

Ensino de matemática em 1956:
Um lenhador vende um carro de lenha por 100$00.
O custo de produção desse carro de lenha é igual a 4/5 do preço de venda .
Qual é o lucro?

Ensino de matemática em 1970:
Um lenhador vende um carro de lenha por 100$00.
O custo de produção desse carro de lenha é igual a 4/5 do preço devenda ou seja, 80$00.
Qual é o lucro?

Ensino de matemática em 1980:
Um lenhador vende um carro de lenha por 100$00.
O custo de produção desse carro de lenha é 80$00.
Qual é o lucro?

Ensino de matemática em 1990:
Um lenhador vende um carro de lenha por 100$00.
O custo de produção desse carro de lenha é 80$00.
Escolha a resposta certa, que indica o lucro:
( )20$00 ( )40$00 ( )60$00 ( )80$00 ( )100$00

Ensino de matemática em 2000:
Um lenhador vende um carro de lenha por 100$00.
O custo de produção desse carro de lenha é 80$00.
O lucro é de 20$00.
Está certo?
( )SIM ( ) NÃO

Ensino de matemática em 2009:
Um lenhador vende um carro de lenha por 100,00€.
O custo de produção é 80,00€.
Se você souber ler coloque um X no 20,00€.
( )20,00€ ( )40,00€ ( )60,00€ ( )80,00€ ( )100,00€"

:lol: :lol: É mesmo. :clap:

:rotfl: :rotfl: :rotfl: :rotfl: :rotfl:

:lol: :rotfl: :lol:

:lol: :lol: :lol:

Pelo que sei tiveram de reformular essa pergunta consoante o público-alvo.

Assim, na zona norte foi mais ou menos isto:

Ensino de matemática em 2009:
Um lenhador vende um carro de lenha por 100,00€.
O custo de produção é 80,00€.
Se você souber ler coloque um X no Binte Euros.
( )Binte Euros ( )Num é Binte carago! ( )Carago não carago! ( )Carago, não é! ( )Oh… carago!

E em Lisboa apareceu uma adenda ao texto original que foi:

Ensino de matemática em 2009:
Um lenhador vende um carro de lenha por 100,00€.
O custo de produção é 80,00€.
Se você souber ler coloque um X no 20,00€. (exceptuam-se os benfiquistas que por não saberem ler serão facilmente identificados por deixar a resposta em branco ou na melhor das hipóteses com uns rabiscos parecidos com a letra N mas escrita ao contrário devido à inexistência de sinais cerebrais simples entre dois neurónios)
( )20,00€ ( )40,00€ ( )60,00€ ( )80,00€ ( )100,00€"

Isso não é uma questão de matemática… a gaja é muitíssimo limitada.

E a provade aferição do 4º ano era mais facil do que testes do 2º ano. :rotfl: :rotfl:

Não percebi qual o objectivo.

A matemática não é só fazer contas ainda por cima assim tão facéis

Deixa lá…é típico do tuga achar-se superior aos outros. Como não conseguiam fazer matemática, agora olham para um exame e dizem que é super fácil e que o faziam na boa. Provavelmente não o conseguiriam fazer na mesma, mas ao menos deitam os outros a baixo e dão mais valor ao seu décimo ano tirado a ferros do que a um curso superior agora. E falo eu que já acabei o secundário há dois anos, portanto não ando lá agora.

Pois não, eles que façam Análise I e II para verem o que é bom para a tosse.

A Matemática, não é nem mais fácil, nem mais dificil: é igual.

O que se está a falar é da facilidade que se está a dar à disciplina e isso sim, é uma verdade absoluta. Apesar de não ter sido de “outra geração”, ainda posso dizer que sou do tempo em que na primária era obrigado a saber a tabuada de cor e salteada, de fazer contas de divir, etc. Hoje, um miúdo sem uma calculadora não se “mexe” e se for preciso fica a olhar para um exercicio com cara de parvo.

Os pais de um grande amigo meu são professores de Matemática e ambos davam explicações. Como muitas vezes estava lá em casa, ouvia e via o que era dito e escrito por lá e ficava quase sempre perplexo. Como prova do que disse em cima, havia muitos miúdos, jovens, etc, que não tendo uma máquina calculadora à sua frente, simplesmente não avançavam nada por não saber fazer as contas. E assim que se punha, resolviam em dois segundos o problema.

Quando os exames nacionais, possuem grande parte do seu conteúdo, exercicios de escolha múltipla, acho que está tudo dito. A verdade é que no 10º ano apanhei um exame facilimo de Matemática (ainda apanhei esses exames, mas safei-me no 11º, sendo que o de Fisíca era tãooooooo complicado que fiz a ouvir o relato do Portugal - USA para o Mundial da Coreia e tendo terminado tão cedo ainda dei um berro a festejar o golo, salvo erro do Beto) e o do 12º ainda mais fácil era. E pelo que tenho ouvido (e até lido) apartir daí houve exames que eram um verdadeiro doce.

Por isso, não me digam que a Matemática está mais ou menos dificil: está igual, mas o nivel de exigência está MUITO menor. Será sempre fácil para quem estuda e faz exercicios atrás de exercicios, dificil para quem só a estuda em vesperas de testes e quando faz um ou outro TPC.

Quando estava a trabalhar em part-time, enquanto estudava, vi imensos casos idênticos à história em cima citada. Fiquei admirado porque razão ao final do primeiro mês, que era de experiência, não só prolongaram-me o contrato, como ainda convidaram-mea passar para 3º gerente. Depois facilmente percebi que uma das coisas que influenciou foi a caixa. Desde colocar valores exorbitantes a registo por dificuldade de perceber quantos “zeros tinha que colocar”, à necessidade de ficar à espera que a caixa indicasse o troco a dar, ou simplesmente de, no fecho de caixa, ficarem até às duas e três da manhã a fazer contas porque o dinheiro contado dava uma diferença de… 500 euros quando na verdade havia apenas um desvo de 50… cêntimos.

Eu e o gerente (com quem me dava lindamente visto ter sido meu colega uns bons anos atrás na escola), faziamos “corridas” a contar o dinheiro no fecho e tentavamos sempre bater os record’s, até mesmo com outras lojas. Nunca houve problema, as diferenças eram sempre nulas ou reduzidas (e eram mesmo diferenças porque voltavamos a contar) e em 8 ou 9 minutos despachavamos tudo e saiamos bem mais cedo que que deveriamos. Já quando não eramos nós, tinhamos que ter o telemovel junto de nós pois de certeza que às tantas iriam ligar-nos.

E desengane-se quem pensar que estamos a falar de pessoal apenas com a quarta-classe: nenhum(a) tinha a escolaridade inferior ao 12º ano e muitos ou estavam na faculdade ou haviam acabado de sair.

[center]EXAME FINAL DE MATEMÁTICA
ESCOLA SECUNDÁRIA DA COVA DA MOURA
[/center]

Nome: ___________________________________ Gang:__________________________________

  1. O Joãozinho tem uma metralhadora AK-47 com carregador de 80 balas. Por cada rajada o Joãozinho gasta 13 balas. Quantas rajadas poderá disparar até descarregar a arma?

  2. José comprou 10 gramas de cocaína pura que misturou com bicarbonato de sódio na proporção de 4 partes de cocaína por 6 de bicarbonato. A seguir vendeu 6 gramas desta mistura ao Joaquim por (150 €) e 16 gramas ao Bruno a 40 € cada grama.

a) Quem é que comprou mais barato? Bruno ou Joaquim?
b) Com quantos gramas de mistura ficou o José?
c) Quanta cocaína contém essa mistura?
d) Qual é a taxa de diluição da mistura?

  1. Rui é chulo e tem 3 prostitutas a trabalhar para ele. Cada uma delas cobra 35 € ao cliente, dos quais 20 € entrega ao Rui.
    Quantos clientes terá que atender cada prostituta para poder comprar ao Rui a sua dose diária de crack no valor de 150 €?

  2. Januário comprou 200 gramas de heroína que pretende revender com um lucro de 20% à custa da mistura com giz. Qual é a quantidade de giz que terá que adicionar?

  3. Guilherme recebe 500 € por cada BMW roubado, 125 € por cada carro japonês e 250 € por cada 4X4. Como já roubou 2 BMW e 3 4X4, quantos carros japoneses terá que roubar para receber o total de 2.000 € ?

  4. Raul está na prisão há 6 anos por assassínio pelo qual recebeu o equivalente a 5000 €. A mulher dele está a gastar esse dinheiro à taxa de 50 €/mês. Com quanto dinheiro ficará Raul quando sair da prisão daqui a 4 anos? Questão suplementar a quantos anos será condenado por ajustar as contas com “Aquela p*** que estoirou o meu dinheiro todo?”

  5. Uma lata de spray dá para pintar uma superfície com 3 m2. Uma letra grande ocupa uma área de 0,4 m2. Quantas letras grandes poderão ser pintadas com 3 latas de spray?

  6. Heitor recrutou 3 prostitutas para o gang. Sendo o numero total de prostitutas que trabalham para o gang igual a 27, qual é a percentagem das prostitutas recrutadas pelo Heitor?

  7. Durante uma rixa entre gangs Telma dispara 145 balas de uma pistola automática acertando em 3 pessoas. Qual é a eficácia dos seus tiros?

  8. Salvador é preso por vender crack e a sua caução é estabelecida em 12.500 €. Se ele pagar a caução e ao seu advogado (que reclama 12% da caução como honorários) antes de fugir para o Brasil, qual será o total da despesa?

:rotfl: :rotfl: :rotfl: :rotfl: :rotfl:

Fazer um exame com phones? Havia de ser giro…era só cábulas gravadas.

Quanto à capacidade de raciocínio de cada um nada a fazer. Há coisas que nascem mais com uns do com outros. Sou deste novo ensino e também faço contas de cabeça com bastante facilidade, muitas vezes mais rápidos que os meus professores de faculdade. Também é porque foram mal ensinados? Quanto a contas de dividir…sinceramente não me lembro bem de como se faz porque nunca mais precisei, mas tenho um irmão dez anos mais velho e com curso superior e também não as sabe fazer sem calculadora. É pelo ensino ser mais fácil? Claro que não, é porque se deixarmos de fazer certas coisas desaprendemos. Provavelmente se perder vinte minutos com aquilo chego lá e logo já as faço todas. Na altura dos meus exames peguei em exames de há 15 anos atrás e tinha mais ou menos as mesmas classificações que tive realmente no exame…como explicam isso então?

:arrow:

Ainda ontem estive numa Universidade que convidou diversas empresas para os ajudar a rever os programas das cadeiras universitárias para as adaptar às necessidades da vida real.

Uma das conclusões tiradas por todas as pessoas que estiveram na reunião por parte das empresas foi que os alunos que saem hoje das universidades são desleixados, estão-se a marimbar para o profissionalismo e são muito maus em tudo o que tem a ver com “soft skills”. Isso por sua vez deriva em alunos com skills técnicos baixos. Hoje receber um estagiário e ter um tipo acima da média é algo raro. Ainda há 5 anos era ao contrário, já para não falar há 20, em que os maus alunos que saiam das universidades eram excepções, se eram maus…não acabavam os cursos…tão simples como isto.

Pelo lado dos professores que estavam presentes, falaram em alunos que iam de phones para as aulas, que punham os pés em cima da mesa, ou que simplesmente nem metem os pés nas aulas.

O problema é o facilitismo que se dá a tudo o que se faz: não há exigência, não há “puxar de orelhas”, os pais “amam” demasiado os filhos para lhes negar as coisas que eles pedem. E a nível das escolas primárias e secundárias, para apresentar números “europeus”, o nível das provas baixou, de forma a aumentar a % de alunos que passam. Hoje é quase impossivel reprovar alguém, porque um professor que reprove alguém tem que fazer 30 mil relatórios, e “convencer” os colegas de que o aluno é muito mau, e tem que ser mesmo muito, muito mau, para chumbar a uma disciplina, quanto mais chumbar o ano!

Vamos num bom caminho, vamos…

Depende como queres ler a frase… a matemática é a mesma, os axiomas da matemática continuam os mesmos…
Mas como já disseram está muito mais fácil passar do que no passado, é um facto que os professores admitem, quem olha para trás com olhar critico admite, só os governantes (por ser melhor para eles) não admitem.

Antes de dizerem que sou resabiado e tal com a matemática, acabei matemática no 12º com 20, tive 20 no exame, e era aluno de 17 para cima nas Análises Matemáticas no Técnico e fui convidado para ser monitor nas aulas de Probabilidade e Estatística no Técnico. Por isso acho que sei do que falo.

Onde é que eu já vi isso ?

mas quem o fez tinha os phones a sair pela manga , depois encostava a mão ao ouvido e tava feito .Não sei se o resultado foi bom ou mau

Não concordo nada com esta parte. Acho que é mais uma questão de ter ou não ter “jeito”, pois não é uma disciplina como as outras em que basta leres para perceber. Matemática ou percebes ou não percebes. Se não percebes, bem podes estudar muito que vai ser sempre complicado.