A eterna falta de Estofo Europeu -

Ontem ela foi clamorosa, de facto. Por outro lado, os italianos celebraram a sua vitória como se tivessem acabado de derrotar um colosso. Para a história, contudo, ficará a derrota.

Do que melhor tinha Alvalade foi perdida, mais concretamente roubada pelo traste que continua a encher os bolsos à custa do Sporting Clube de Portugal.

Sem um topo sul a cantar, sem aquela alma que todos conhecemos, a união, o fervor e o calor, o estádio mais parece uma aula de catequese, deixando de ser aquela fortaleza que mete respeito e que intimida os adversários.

A direcção que de si já é ilegítima, iligitima-se a ela própria ao perseguir constantemente os seus adeptos, sócios e apoiantes.

Isto não justifica tudo, mas justifica uma parte.

A thread que ressurge a cada jornada europeia ahah…epa enfim, não há mesmo mais palavras para descrever…

1 Curtiu

Sim é verdade, apesar de por exemplo termos feito grandes jogos no ano passado. Mas contra factos não há argumentos, Alvalade não mete medo a ninguém percebesse o porquê.

Se no passado era o que era, hoje são evidentes os motivos, a meu ver claro.

Celebraram assim porque sabem tanto como nós que o Sporting é mais forte, é mais clube. Independentemente disso não contar dentro das quatro linhas, como se provou ontem.

Deixa-me mesmo de rastos estas derrotas. Tenho 25 anos e desde que me lembro de ver futebol (Sporting) que não passa disto, não temos estofo nenhum.

Vamos ser sinceros: Nunca foi. Nunca nenhuma equipa teve alguma vez medo de vir a alvalade

Vocês atribuem demasiado crédito às claques e confiam demasiado no factor adeptos. O mais importante é o quanto a camisola pesa na disposição anímica dos jogadores. A camisola do Sporting pesa menos que as restantes.
Não é o estádio de Old Trafford ou os decibéis dos adeptos desse clube que explicam o número de vezes em que o Manchester United venceu jogos nos últimos minutos.

O que não falta por esse mundo futebolístico fora são equipas com adeptos particularmente mais apaixonados que a concorrência, mas com museus pequenos.

O clube não está habituado a ganhar, ponto final.
Um jogador chega a Portugal para representar o Sporting e uma das primeiras merdas das quais é inteirado é o número de anos em que o clube ficou a ver navios. Se a isto adicionarmos (mantendo-me apenas no que não envolve corrupção) a diferença entre a nossa ambição e a dos outros (não há cobiçadores de títulos de boa educação nos nossos rivais, por exemplo), está explicada a falta de estofo.

Querem um exemplo extremamente interessante?
Antes da chegada de Bruno de Carvalho, quantas vezes o Sporting venceu jogos em cima dos 90, ou virou o resultado? Raramente.
Na primeira época completa de Bruno de Carvalho, com Jardim no banco, o Sporting alcançou isto pelo menos 5 vezes.
Isto enfatiza a importância do anímico, do intangível, da cultura de vitória que parte de A e infecta o resto. E nestes capítulos o Sporting parte atrás dos seus rivais.

Ah, e o árbitro corrupto receia a porrada que pode levar na rua, a pancada na sua carreira, e não o ruído dos cânticos entoados pelo público. Não há casos de clubes que ganham troféus à boleia da paixão ímpar dos seus adeptos.

6 Curtiram

As épocas passam e uma ou outra vitória de raça dá para a época toda, depois o que interessa é o campeonato e perdemos mas até jogamos bem, jogamos contra um colosso, jogamos contra um bom clube, jogamos contra um clube razoável mas rodamos muito, não demos valor, temos de dar mais, é inadmissível, mais uma derrota histórica.

Muda a época e voltamos ao início.

Quando “o campeonato é prioridade” e a prioridade não é ganhar todos os jogos, nunca seremos tão grandes como sonhamos ser. O Sporting apequena-se. Só que já é mais histórico do que o inverso.

3 Curtiram

Os ambientes em Alvalade têm estado bastante bons esta época não sei do que estás a falar. Até vi um bocado da transmissão televisiva quando cheguei a casa e ouvia-se imenso barulho em certas alturas.

4 Curtiram

Zero dúvida, o melhor pós-pandemia, fácil.

Não vi este jogo, mas acho que o Sporting se acha melhor do que é.
Especialmente no futebol moderno, que tacticamente e fisicamente até as equipas de escalões inferiores têm boas metodologias e centros de preparação.

Acho que menosprezamos demasiado os adversários por se chamarem “Atalantas”, “Lask Linz”, etc. Achamos que por obra e graça do Sr. vamos dominar o futebol português ou europeu.

Depois a realidade bate-nos e investimos ao nível dos melhores, com apenas 2 campeonatos e algumas taças nos últimos 40 anos.

acho que há dois aspetos:
há um desfasamento entre o que é efetivamente o nível comparativo do Sporting na europa e as perceções/ expetativas dos adeptos. assumimos favoritismo contra a maioria dos adversários quando a realidade financeira, os recursos e a experiência são superiores á nossa.
mas há também um problema de mentalidade e de personalidade.
dificilmente impomos pelo campo a nossa superioridade, mesmo quando ela existe.
não somos regra geral capazes de criar um ambiente infernal e raramente entramos com a faca nos dentes contra este tipo de adversários.
precisamos de ser competitivos e integrar 80/90% das vezes champions durante 10/15 anos consecutivos com bons resultados para criar uma cultura diferente.
nota-se no estádio a falta de mentalidade vencedora e a amostra reduzida de sucesso europeu.
conseguir vitórias sobre arsenals e dortmunds como temos conseguido aqui e ali durante um período longo vai criar um momentum que mate, ou pelo menos modere, esta falta de estofo europeu

Para saber como estão os ambientes é preciso:

1 - ver os jogos.

Ou

2 - ir ao estádio.

Pois…. Logo por aí… :sweat_smile:

image

3 Curtiram

Interessante mas podemos ver isso na prespectiva “copo meio vazio” de se calhar termos demasiadas participacoes nesta competição e no final de contas preferia nao estar ai se muitos desses jogos em vez de liga europa tivesses sido feitos na liga dos campeoes.

1 Curtiu

Sim, é isso mesmo.
Não deixa de ser interessante, mas no entanto é como a curiosidade de alguns clubes que nunca desceram de divisão nos seus campeonatos mas também nunca ganharam, por exemplo.

Vejo esta tabela como…fizemos estes jogos, muitos deles fizeram-nos sonhar e tivemos perto de ganhar, mas tirando isso foi um fosso a nível de contas, valorização e prestígio que ficou como margem para quem foi sempre ou quase sempre à Champions.

Fico triste, o Sevilla com menos jogos ganhos, conquistou várias vezes a competição, já nós…
Este ano estamos fortes, mas talvez falte profundidade ao plantel para ter ambições não só no campeonato,.mas também na liga Europa.

Por muito atrativo e prestígio que possa dar, a Liga Europa é sempre uma espécie de segunda liga europeia. Então, financeiramente, o fosso é impressionante relativamente à Champions.

Começar a ganhar algumas como catapulta para a Liga dos Campeões em temporadas como esta ajudaria bem aí. Há 2 troféus que sempre me fez confusão não estarem no museu: a liga dos campeões de futsal (esse já veio a dobrar entretanto), e a Taça UEFA/LE. Claro que preferia percursos longos na Liga dos Campeões, mas tendo em conta que não me lembro de chegar aos 4os (salvo erro aconteceu com a Real Sociedad em 82/83) nem de passar duas épocas seguidas a fase de grupos, é um caneco chocante de não estar cá.

2 Curtiram

Did you miss me?

3 Curtiram