A Estética do "Loser"

Discordando de alguns pontos e sobretudo da transformação de um benfica em antítese vencedora do Sporting (o benfica em 20 anos tem 2,3 títulos nacionais se tiver logo é uma anedota) pego neste texto sobretudo por alguns momentos bem conseguidos na definição da filosofia sporting, sobretudo a que subjaz à depressiva comiserada satisfação que muitos sportinguistas ainda sentem face ao ponto em que o clube se encontra actualmente.

Se tivessemos vergonha de ser desta forma talvez crescessemos um pouco, mas de facto, pese embora alguns erros e exageros, tenho de dar razão ao tal do joel neto em muita coisa, quando escreve isto, no seu blog futebol mesmo.

Muitos nem vão compreender o pouco que este texto tem que se aprovete, mas tenho esperança que alguns, com maior capacidade introspectiva, percebam que muito do que aqui está resume as causas do nosso fracasso nos últimos 50 anos. É a cultura da derrota e da vitória moral em toda a linha

“Começamos a enervar-nos sempre que se aproxima um Benfica-Sporting, e esta noite, concluído o jogo com o Marítimo, o nosso calvário voltará. QUEREM QUE VOS DIGA «SOBRE» O QUE É O SPORTING, HOJE EM DIA? É «SOBRE» O BENFICA. SE A PRIMEIRA METADE DA NOSSA HISTÓRIA É O RELATO DOS NOSSOS TRIUNFOS, A SEGUNDA É A PENOSA RECORDAÇÃO DOS NOSSOS SUCESSIVOS DESASTRES. E TUDO ISSO DESAGUA NUM BENFICA-SPORTING. Nós já fomos o alvo a abater, entretanto passou a ser o FC Porto – e, desde então, é como se um fatalismo se nos tivesse colado à pele. Julgo que tudo começou quando Eusébio apanhou o avião errado, mas posso estar enganado.
Se não houvesse Benfica, tudo era mais fácil. Éramos o nosso próprio termo de comparação, a medida da nossa glória intrínseca. Assim, não. Hoje, Sporting contra Benfica é o confronto de humildes derrotados contra vencedores implacáveis. São os perseguidos contra os favorecidos. É lealdade contra palmarés. Benfica contra Sporting, pelo contrário, é o mundo inteiro contra um cantinho de Portugal. São cem anos de bem-aventurança contra cem anos em que, vá lá, o coração resistiu batendo. É o desperdício da abundância contra a gestão de mercearia. É Steven Spielberg contra Woody Allen.«O Real é a Disney. O Atlético é mais autêntico, mais frustrante, mais sobre esperança e emoção – é lindo, horroroso e ternurento», dizia um adepto do Atlético de Madrid à FourFourTwo, revista inglesa que escreveu nestes mesmos termos sobre o Real Madrid-Atlético. Eu aproprio-me da fórmula. Para o Benfica, ganhar é uma obrigação – para o Sporting, é uma bênção. O que nos move é um sentimento – a eles, movem-nos os resultados. Eles querem que nós percamos – nós queremos que o avião deles se despenhe. Um adepto do Benfica celebra o triunfo em todo o seu esplendor – nós ficamos ali, a saborear aquela vitória em tudo o que ela tem de abismo.
Tal como o Atlético, o Sporting é o terceiro clube mais bem-sucedido do país – mas a felicidade desse estatuto rapidamente se dilui na própria etimologia da palavra «terceiro». O melhor ano do Benfica foi 1961, aquele em que ganhou tudo – o do Sporting foi 2005, aquele em que quase ganhou tudo. No centenário do Benfica, celebrado antes do tempo, cantou-se We Are The Champions – no do Sporting, que se arrasta sofrido pela pior época em muitos anos, devia cantar-se You Can’t Always Get What You Want. «Para o ano é que é», eis o nosso lema – lamentar o nosso destino, o tema das nossas segundas-feiras.De forma que, sábado que vem, quando entrarmos naquele estádio gigantesco que nos esmaga, devíamos levar uma camisola a dizer «Sofredor». Foi isso que o Atlético fez: começou a rir-se de si próprio – transformou o fracasso numa estética, a auto-ironia numa bandeira, e tudo mudou. Lembram-se daquele irlandês do Seinfeld que, na ânsia de ser reconhecido como judeu, suspirava: «Foi o sentido de humor que permitiu ao meu povo sobreviver durante estes cinco mil anos…»? Pois nós estamos a chorar há cem – e foi com dificuldades que sobrevivemos. Se nos rirmos durante os próximos cem, vai custar muito menos.”

É o que eu digo ser Sportinguista é sofrer sempre, mas nunca conseguir deixar de amar e de apoiar o clube.
O verdadeiro adepto leonino, é algo de inantigivel para adeptos de outros clubes.

Muitos nem vão compreender o pouco que este texto tem que se aprovete, mas tenho esperança que alguns, com maior capacidade introspectiva, percebam que muito do que aqui está resume as causas do nosso fracasso nos últimos 50 anos.
essa pá, tá mesmo ... hum... :) :roll:

:oops: Mauras, resuma ou não resuma o que se tem passado no Sporting nos ultimos anos, há uma coisa que eu te digo: o texto é mesmo muito depressivo :wink:

:oops: Mauras, resuma ou não resuma o que se tem passado no Sporting nos ultimos anos, há uma coisa que eu te digo: o [b]texto é mesmo muito depressivo [/b]:wink:

A questao é que muita coisa é verdade.
A maioria de nós (adeptos leoninos) prefere jogar bem, a vitória moral, a sensaçao que demos tudo o que tinhamos, do que uma vitoria com uma exibiçao fraca. Preferimos ser um clube “diferente”.

Muitos nem vão compreender o pouco que este texto tem que se aprovete, mas tenho esperança que alguns, com maior capacidade introspectiva, percebam que muito do que aqui está resume as causas do nosso fracasso nos últimos 50 anos.
essa pá, tá mesmo ... hum... :) :roll:

A culpa é dos adeptos?? :twisted:

Muitos nem vão compreender o pouco que este texto tem que se aprovete, mas tenho esperança que alguns, com maior capacidade introspectiva, percebam que muito do que aqui está resume as causas do nosso fracasso nos últimos 50 anos.
essa pá, tá mesmo ... hum... :) :roll:

A culpa é dos adeptos?? :twisted:


por acaso, parece-me que, segunda a teoria maurista, 80% deles são burros, não tendo nenhuma capacidade introspectiva. :smiley:

se a culpa é dos adeptos não sei.
se somos diferentes, também não sei. :mrgreen:

:oops: Mauras, resuma ou não resuma o que se tem passado no Sporting nos ultimos anos, há uma coisa que eu te digo: o [b]texto é mesmo muito depressivo [/b]:wink:

A questao é que muita coisa é verdade.
A maioria de nós (adeptos leoninos) prefere jogar bem, a vitória moral, a sensaçao que demos tudo o que tinhamos, do que uma vitoria com uma exibiçao fraca. Preferimos ser um clube “diferente”.

Os adeptos do norte sentem aquela raiva regionalista que fez o FCP forte; os lamps são o povo sem alegria que procura no futebol alguma coisa para apagar as mágoas do dia-a-dia; os adeptos sportinguistas (e dirigentes também são adeptos) preferem precisamente isso que dizes. O problema é esse!

blá blá blá…

Esse sentimento que falam de derrota, eu nunca o vi quando tivemos 18 anos sem ganhar, ou era por ser mais pequeno ou por que cada vez que ia ao velhinho Alvalade para mim era um dia de festa.
Acho que esse sentimento de derrota tem sido mais visível nestes últimos 3 anos, acho que tem faltado um Presidente com força que diga asneiras como os cromos da Lixeira ou do Tripanario, que empolgue os adeptos que os faça sonhar com boas equipas com bons treinadores, o que temos vindo a ter é um clube que todos os anos baixa o orçamento, que tenta ser o clube certinho, e isso quer queiram quer não ñ ajuda que o sentimento de vitória e o de querer sempre mais se apoderem das bancadas de Alvalade.

Muitos nem vão compreender o pouco que este texto tem que se aprovete, mas tenho esperança que alguns, com maior capacidade introspectiva, percebam que muito do que aqui está resume as causas do nosso fracasso nos últimos 50 anos.
essa pá, tá mesmo ... hum... :) :roll:

A culpa é dos adeptos?? :twisted:


por acaso, parece-me que, segunda a teoria maurista, 80% deles são burros, não tendo nenhuma capacidade introspectiva. :smiley:

se a culpa é dos adeptos não sei.
se somos diferentes, também não sei. :mrgreen:

Não era só por isso. Se é considerado que este é um resumo das causas do fracasso dos ultimos 50 anos, estamos a considerar que a culpa do fracasso é dos adeptos. Afinal o texto “espanca” o sportinguismo. Não os dirigentes, mas a maneira de pensar dos sportinguistas.

Logo a culpa é dos adeptos. :smiley:

Bandeira verde, o Leão, e uma esperança sem fim , muita fé no coração … O SPORTINGUISTA é assim …

Perfeita a tua análise Bileão :smiley:

O texto está bem escrito, tem piada nalgumas passagens, e acho engraçada e até concordo com a comparação com o Atletico de Madrid (devo dizer k devem ser os genes pk eu troço pelo Atletico em Espanha), mas já não concordo com a inevitabilidade de termos um futuro tristonho…
É tão simples, será k n há ninguem k percebo como é k se faz para sair desta porcaria…

Temos um passivo de 320 Milhoes de euros, pois 120 desses milhões são justificados tem uma contrapartida no activo k é essencial para o SCP Estádio 100 Milhoes de Euros, Academia 20 Milhoes de Euros; ora mt bem os restantes 200 Milhões tem k ser liquidados rapidamente porque são os encargos decorrentes do serviço dessa divida que estão a atrofiar o SCP.

Sim o SCP paga por ano só de juros dessa divida cerca de 15 Milhões(davam para comprar um ronaldo por ano).

Por isso a minha sugestão é a seguinte vendam tudo menos a academia e o estádio,( namings do estádio, academia e portas, direitos de imagem, alvalaxias, edificios visconde de alvalade(corja k lá tá dentro incluida), cortem onde tiver k se cortar para liquidar esse passivo.

Se se atingir esse objectivo e com uma boa gestão na SAD, e no clube(sim só devem existir estas duas entidades), que promovam as boas praticas de gestão, k se aumentem de forma substancial o nº de socios(pelo menos para os valor pré-projecto).
Com estas decisões e alterações julgo k o SCP poderia ter de forma completamente equilibrada um orçamento para o futebol de 35 milhões de Euros/ano e assim com o dobro do orçamento para salarios e aquisições e potenciando os jovens da academia… o Sporting o meu Sporting pode renascer das cinzas com uma pujança k nunca teve.

Mas isto sou eu a sonhar…

Resumindo e concluindo os Sportinguistas sâo uma cambada de sado-masoquistas… :lol:

Talk for yourself… :evil: Porquê que este pessoal que gosta de pôr no papel aquilo que sentem- e sâo?- tem sempre que generalizar e meter toda a gente no mesmo saco?

k texto de porcaria…quer dizer então que eu só sou do sporting porque o benfica existe e eu gosto de sofrer…eu ainda nem sabia o que era 1 clube de futebol e já gritava sporting por todo o lado,aliás foi das 1ºs palavras que aprendi a dizer…benfica ainda nem sabia o k era,só soube o significado da palavra quando me ensinaram a dizer merda…resumindo,ser do sporting nasceu comigo…

[i]…este texto é o testemunho dum loser…espero pelo livro intitulado “The loser” by A LOSER (himself)… :roll:

PS: …ou se calhar estou enganado e então sou um dos que: [/i]

“Muitos nem vão compreender o pouco que este texto tem que se aproveite…”

Vejo que pelo menos um ou dois percebeu o que se aproveita deste texto. Como disse no início discordo de muitas das coisas referidas, mas existe uma ou outra ideia que merece reflexão.

Quanto a loosers…

se eu listasse quantos loosers aqui disseram o ano passado “foi uma boa época porque QUASE vencemos isto, QUASE vencemos aquilo” se calhar era um tsunami de loosers que nunca mais terminava, entre os quais alguns dos que nao perceberam a mensagem :).

Ja li esse texto ha uma semana na nova revista do DN, e so posso dizer o seguinte, foi a ultima vez que li algo do Joel…

E mais, SHAME ON YOU MAURAS…
Andas armado em FSF?

I rest my case! :evil:

mauras, se preferes aquelas épocas em que somos eliminados na pré-eliminatória em vez de ir até à final, é da tua liberdade. losers, afinal, não sei bem quem são. de certeza absoluta que não sou eu. mas se fores por esse caminho de chamar de losers a todos aqueles que não pensam como tu, então apresenta a tua candidatura ao cargo de presidente do Sporting ou lança aí por Lisboa uma acção digna de registo, seja um manifesto seja uma manifestação, ou outra coisa qualquer. depois, despeja todos os losers que, segundo a tua teoria, deveriam atingir alguns 70, 80 % dos sportinguistas.

e poupa-me com a tua insondável arrogância e o teu infinito desprezo por tudo quanto vês à tua volta. pelo menos eu não falto ao respeito a ninguém.

:arrow: