A crise no Boavista

Tenho acompanhado com algum interesse os acontecimentos no Bessa, não porque tenha qualquer espécie de simpatia por esse clube, muito pelo contrário, mas porque a situação do Boavista tem alguma semelhança com as dificuldades do Sporting, e porque a confusão na SAD boavisteira é um prenúncio do que nos pode acontecer num caso extremo. O Boavista está com a corda na garganta por causa do endividamento aos bancos com a ampliação e remodelação do estádio do Bessa, e como se não bastasse, a sua SAD está em insolvência e o recém-eleito presidente do clube nem sequer manda na mesma. Entretanto, a família Loureiro deu o fora, enquanto que Joaquim Teixeira recusa quaisquer responsabilidades pelo estado em que está o futebol do clube, com ordenados em atraso, e com passes de sete jogadores que vão ser vendidos em hasta pública para liquidar dívidas ao fisco. Inacreditável!

E quem é que dizia que com as SAD’s os clubes passavam a ter uma “gestão” responsável, quem era? Quem também já deu o fora do Sporting. Mais. Se não fossem as SAD’s, clubes como o Farense ou Alverca nunca teriam tido o destino trágico que tiveram. Alguém foi responsabilizado por isso? Não era para que houvesse responsabilização pela gestão que o Estado impôs as SAD’s no futebol profissional? É tudo tão “bonito” no papel em Portugal…

http://dn.sapo.pt/2007/12/09/desporto/boavista_dinheiro_para_evitar_leilao.html

e comeca realmente a parecer que o Boavista vai seguir o mesmo caminho do Salgueiros e do Farense… sobretudo se cair para a 2a, penso que a partir dai nunca mais vai parar.

Interessante como se verifica agora que o Euro , em lugar de ser a prometida salvacao, esta, isso sim, a ser a ruina.

Desculpa lá mas qualquer pessoa que tenha analisado o problema numa perspectiva racional, sobretudo económica, já chegou há muito a essa conclusão. Só quem se deixou iludir pela propaganda e pelo impacto mediático acredita que foi um grande êxito.

Só os pobres é que dão o que têm e não têm para receber os ricos e ficam muito contentes e reconhecidos por estes lhe agradecerem. Foi a figura que fez Portugal.

E ainda há para aí uns tontos que querem os JO e Mundial …

Está por fazer a história do impacto negativo que o Euro 2004 teve nos clubes que utilizam os estádios utilizados no evento. O caso do Boavista deve ser o mais grave. Mas, por exemplo, é ou não, paradoxal que a União de Leiria tenha hoje uma média de espectadores inferior à do estádio antigo? E o Beira-Mar, que decaiu tanto de há uns anos para cá? Aguentam-se o Braga e a Académica porque são as Câmaras que arcam com os custos, e o aluguer do estádio é bastante acessível para esses clubes. Já o Leiria e o Beira-Mar parece que têm tido questiúnculas com as Câmaras Municipais porque não comportam os custos da utilização dos estádio novos. Que desperdício…

Se o impacto negativo fosse só nos clubes até nem era mau. Foi em muitas empresas também. Estão por pagar muitas facturas do Euro que se calhar nunca serão pagas.

Segundo dizem cerca de 76 ME de passivo, num clube como o Boavista é assustador.

Parece-me que eles caminham para o abismo, a não ser que este novo presidente faça algum milagre. O grave é que o Boavista não tem massa critica, nos jogos em casa, a media são 2000 pessoas. O Guimarães por exemplo, mesmo com a descida, sempre se percebeu que tinha meios e força para regressar em grande, bastanto para isso, uma organização e treinador competentes parece ser o caso agora.

O Boavista é um caso muito bicudo de resolver… :think:

Salgueiros,Boavista… só falta o Porto…

bem, os jogadores la escaparam no leilao… ia ser mais uma confusao das antigas se alguem tivesse feito uma proposta…

:clap: :clap: :clap:

O Farense lá vai recuperando a custo. O ano passado subiu da 2.ª à 1.ª distrital e este ano vai em 3.º e ganhou o dérbi com o SL Faro por 5-2 http://www.algarvedesporto.pt/rc/afa.php?todo=&file=01_1Sen0708.l98. Mas de facto anda a acontecer o impensável. Não só são tantos clubes a desaparecer ou com a corda na garganta, mas também é o espectáculo deprimente de estádios enormes quase vazios, de haver clubes na 1.ª Divisão que têm dificuldades em atrair 1000 espectadores por jornada.
O Boavista lembra-me um pouco (obviamente com proporções muito mais reduzidas) o caso do Leeds United. O Boavista andou uns anitos a lutar pelo título, ganhou um campeonato, taças, foi às meias-finais da UEFA e agora… O Leeds chegou às meias-finais da Champions, tinha uma equipa de respeito e agora está no 3.º escalão. Andaram, como dizia o presidente do Leeds, “living the dream”, mas o despertar foi cruel. De facto, não vejo grande futuro para os axadrezados se não se aguentarem na 1.ª divisão.

Sou de Setubal e perto de mim tenho um exemplo de um clube que esteve (por que agora nao tanto) em crise. Chegou o Carvalhal apareceram resultados, mais adeptos no estadio, mais patrocinios, mais socios, saíram da crise!
Agora no caso do Boavista nao vejo grande salvação possivel, maus resultados, falta de patrocinios, diividas, jogadores em leilao… :inde:

Penso que o Vitória terá muito mais adeptos que o Boavista. Ou não ?

Acho que nao… O setubal tem mais ao menos por jogo 4.000 adeptos no estadio o boavista penso que tem mais…

Boavista aprova perda da maioria do capital da SAD

22.12.2007

A direcção do Boavista recebeu, na noite de quinta-feira, autorização para propor aos accionistas da SAD a entrada de investidores externos no capital que o clube possui naquele órgão, que é pouco mais de metade do total. A decisão foi tomada por unanimidade durante uma assembleia geral extraordinária expressamente convocada para o efeito e realizada no Estádio do Bessa.
Dos cerca de 350 sócios presentes nenhum levantou qualquer objecção a uma solução que vai retirar ao clube a maioria do capital da SAD. Joaquim Teixeira, actual presidente “axadrezado”, começou por fazer uma rápida exposição sobre a situação em que se encontra a SAD: “em falência” desde 2005, a contas com “173 acções judiciais”, com um plantel que, no máximo, vale “cinco milhões de euros” e com uma “dívida de 36 milhões de euros” relativa ao estádio.
O estádio custou “65 milhões de euros”, revelou, considerando que muitos dos actuais problemas financeiros do Boavista estão relacionados com a construção do novo Bessa.
Face a este quadro, o dirigente apresentou duas soluções possíveis: a insolvência do clube, seguida de um processo de recuperação, ou “abrir a SAD ao capital externo”. Teixeira entende que a segunda solução é a melhor e garante dispor já de “quatro potenciais investidores”.
Foi assim aberta a primeira porta para a entrada de um ou mais investidores no capital da SAD axadrezada, cabendo agora a este órgão pronunciar-se sobre esta solução, o que só acontecerá depois do dia 3 de Janeiro, dia em que deverá ser eleita uma nova administração.

Aí está o resultado da crise: a perda da maioria do capital da SAD. No Bessa chamam-se os bois pelos nomes, enquanto por outras bandas pensa-se fazer o mesmo, mas dourando a pílula, para supostamente haver mais “competitividade” no futebol. Sim, sim… Já não há é mais nada para vender. >:(

O Tribunal de Gaia penhorou os passes do Jorge Ribeiro e a parte do passe do Linz que ainda pertence à SAD boavisteira, por causa de uma dívida de 100 mil euros ao João Vieira Pinto! :o Esta doeu no Bessa…

http://www.correiomanha.pt/noticia.asp?id=273379&idselect=12&idCanal=12&p=200