A Autobiografia de Liedson - Excertos....

Achei interessante!

Liedson vai finalmente dar a conhecer ao grande público os principais momentos dos seus quase 29 anos de existência. O avançado brasileiro lançará, na próxima quinta-feira, a sua autobiografia, intitulada “Liedson – A Minha História”, onde relembra os principais episódios que viveu, boa parte deles durante a sua passagem pelo Sporting, onde agora passa por uma fase de pouca eficiência.

Ontem, o camisola 31 verde e branco – que está impedido de jogar em Milão por castigo – visitou a gráfica Guide, onde o livro sofre os últimos retoques antes do lançamento (ver mais informação nesta página), confessando nunca antes ter pensado em semelhante projecto. “Não esperava, um dia, fazer um livro, mas surgiu a ideia e acabei por achá-la interessante. É como mais um filho para mim. O livro está muito bom, espero que o público goste”, avançou. Não obstante o momento desportivo desfavorável que vive no campo individual, o baiano espera que o livro sirva de estímulo: “Espero promover este livro com golos. No entanto, o meu trabalho continua a ser gratificante no Sporting, Tenho o apoio de todos no clube, especialmente do treinador. A equipa está a ganhar, que é o mais importante para mim.”

Relembrando os tempos difíceis que viveu até chegar ao mais alto nível no futebol, Liedson aplica os ensinamentos recebidos em campo, como afirmou: “Abordo cada lance como se fosse o último da minha vida. Passei por muitas dificuldades antes de me tornar jogador, tenho os pés bem assentes na terra, mas graças a Deus estou num clube que me deu muito. Se penso dar um pulo maior? Não sei. Estou feliz no Sporting e não penso sair, mas nunca estou satisfeito com o que tenho.”

Mecânico e repositor

“Éramos pobres, e tinha 14 anos quando os meus pais se separaram. O meu pai voltava da pesca bêbado e ameaçava a minha mãe de pancada. Chegava a dizer que a ia matar e pegava em facas. Hoje, é amigo da minha mãe. (…) Antes de me profissionalizar, trabalhei como mecânico, ajudante de pintor e de pedreiro. Aos 18 anos, fui trabalhar no supermercado Rio Branco. (…) Comecei como empacotador e fui promovido a repositor.”

Drama… deu multa

“Descobriram dois quistos no útero da Rose, grávida de oito meses, [o] que poderia prejudicar o bebé e o parto. Fui para o Brasil nas férias de Natal, mas atrasei-me em busca de uma clínica particular para efectuar o parto, sem avisar o Sporting. Assumi o erro e, ao voltar, expliquei-me, e fui multado em cinco por cento do ordenado.”

“Turras” com Sá Pinto

“Num jogo com o Rio Ave, o árbitro assinalou penálti. Peguei na bola e preparei-me para bater, porque, como o Rochemback estava lesionado, era eu a opção para bater. Aí, o Sá Pinto disse: “Eu marco.” Contestei-o, mas ele insistiu, e afastei-me. Ao intervalo, explodi no balneário, chutei tudo e gritei com toda a gente. A culpa foi de Peseiro. Mais tarde, eu e Sá Pinto pedimos desculpa um ao outro.”

Pazes com Paulo Bento

“Num treino, não aguentei o frio e treinei-me de calças. Troquei para calções, contrariado. Chutei uma bola e disse que tinha uma dor na coxa e saí. Falei com Paulo Bento, e ele disse que eram regras. Saí da equipa, mas depois reentrei. Ele nasceu para ser treinador. Poderá ser o melhor da minha carreira.”

Golos ao Benfica

“Passei por ele [Luisão] com um drible de pé esquerdo, ganhei posição e rematei forte e directo. É um grande defesa, somos muito amigos, e se eu tenho estado lá no jogo da época anterior, ele nem teria cabeça para ir lá acima fazer aquele fatídico golo. Depois, consegui fazer o 3-1. Foi o melhor jogo da minha vida.”

mas o Liedson passa a autobigrafia a descrever o que toda a gente viu em cada um dos casos? :slight_smile:

Era de esperar que ele desse mais alguma informação, é para isso que servem as autobios, e não para descrever o que toda a gente já sabe.

[b] Golos ao Benfica[/b]

“Passei por ele [Luisão] com um drible de pé esquerdo, ganhei posição e rematei forte e directo. É um grande defesa, somos muito amigos, e se eu tenho estado lá no jogo da época anterior, ele nem teria cabeça para ir lá acima fazer aquele fatídico golo. Depois, consegui fazer o 3-1. Foi o melhor jogo da minha vida.”

Ai esta vai para a assinatura :twisted: LINDO 8)

mas o Liedson passa a autobigrafia a descrever o que toda a gente viu em cada um dos casos? :)

Era de esperar que ele desse mais alguma informação, é para isso que servem as autobios, e não para descrever o que toda a gente já sabe.

Mas tu leste o livro ou chegaste a esta conclusão apenas com estas citações? :?: :shock:

não, eu não li, mas imagino que estas sejam citações consideradas interessantes, ou seja preocupa quanto à qualidade do livro (para quem costuma ler estas bios) :slight_smile:

Se foi o Liedson que escreveu não podemos esperar um Henry Miller inspirado, mas podemos por ventura sentar e entretermo-nos a ler uma escrita linear com alguns assuntos “humanos” do balneário e do Liedson. O que não deixa de ser interessante! :smiley:

“Num jogo com o Rio Ave, o árbitro assinalou penálti. Peguei na bola e preparei-me para bater, porque, como o Rochemback estava lesionado, era eu a opção para bater. Aí, o Sá Pinto disse: “Eu marco.” Contestei-o, mas ele insistiu, e afastei-me. Ao intervalo, explodi no balneário, chutei tudo e gritei com toda a gente. [b][size=18px]A culpa foi de Peseiro[/size][/b]. Mais tarde, eu e Sá Pinto pedimos desculpa um ao outro.”

:lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol:
:lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol:

Querem ver que o Levezinho é forista…?

“Descobriram dois quistos no útero da Rose, grávida de oito meses, [o] que poderia prejudicar o bebé e o parto. Fui para o Brasil nas férias de Natal, mas atrasei-me em busca de uma clínica particular para efectuar o parto, sem avisar o Sporting. Assumi o erro e, ao voltar, expliquei-me, e fui multado em cinco por cento do ordenado.”
Terá sido então de 300 continhos o "castigo exemplar" de que aqui se falou...
"Passei por ele [Luisão] com um drible de pé esquerdo, ganhei posição e rematei forte e directo. É um grande defesa, somos muito amigos, e se eu tenho estado lá no jogo da época anterior, ele nem teria cabeça para ir lá acima fazer aquele fatídico golo. Depois, consegui fazer o 3-1. Foi o melhor jogo da minha vida.”
Este livro seria mesmo interessante era se o Liedson explicasse por que razão não esteve presente no jogo em que o macaco frankenstein marcou o "fatídico golo".

Se calhar até explica. Acho que vou investir uns euros nesta coisa quando for lançado, depois partilharei o que lá houver!

“Descobriram dois quistos no útero da Rose, grávida de oito meses, [o] que poderia prejudicar o bebé e o parto. Fui para o Brasil nas férias de Natal, mas atrasei-me em busca de uma clínica particular para efectuar o parto, sem avisar o Sporting. Assumi o erro e, ao voltar, expliquei-me, e fui multado em cinco por cento do ordenado.”
Terá sido então de 300 continhos o "castigo exemplar" de que aqui se falou...

Posso estar enganado, mas na altura dizia-se por aqui que ele nem sequer tinha sido castigado. De qualquer forma, a ser verdade a razão que ele apontou para o atraso, alguém o poderá criticar por isso? Eu faria o mesmo, é uma questão de prioridades…

"Passei por ele [Luisão] com um drible de pé esquerdo, ganhei posição e rematei forte e directo. É um grande defesa, somos muito amigos, e se eu tenho estado lá no jogo da época anterior, ele nem teria cabeça para ir lá acima fazer aquele fatídico golo. Depois, consegui fazer o 3-1. Foi o melhor jogo da minha vida.”
Este livro seria mesmo interessante era se o Liedson explicasse por que razão não esteve presente no jogo em que o macaco frankenstein marcou o "fatídico golo".

Pelo pouco aqui mostrado dá para perceber 2 coisas sobre Liedson: Não gostava de Peseiro, (que descoberta :lol: ) e parece ter o estopim um pouco curto. As razões da sua falta naquele jogo decisivo podem ser explicadas por um dos factores anteriores, ou os dois.
Neste caso sim, deveria ter sido castigado, desconheço se o foi ou não.

“Num jogo com o Rio Ave, o árbitro assinalou penálti. Peguei na bola e preparei-me para bater, porque, como o Rochemback estava lesionado, era eu a opção para bater. Aí, o Sá Pinto disse: “Eu marco.” Contestei-o, mas ele insistiu, e afastei-me. Ao intervalo, explodi no balneário, chutei tudo e gritei com toda a gente. [b][size=18px]A culpa foi de Peseiro[/size][/b]. Mais tarde, eu e Sá Pinto pedimos desculpa um ao outro.”

:lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol:
:lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol: :lol:

Querem ver que o Levezinho é forista…?

Não sabia disto! Será que o Mauras tb presenciou isto ? Não me digas que afinal a auto dele fala daquilo que o Mauras queria ver escrito …

Raisparta …

é obvio a culpa ser do Peseiro, pois se dentro da equipe era o Liedson o encarregado de marcar os penalties nesse jogo, o Sa Pinto tinha era que ficar quietinho e nao meter o bedelho.
Como o Peseiro nao teve TOMATES para impedir que o Sá marcasse a respectiva penalidade, e para quem aqui ainda tinha duvidas, fica bem explicito que este (Peseiro) nao tinha pulso no balneario e cada um fazia o que bem lhe apetecia.

Não sabia disto! Será que o Mauras tb presenciou isto ? Não me digas que afinal a auto dele fala daquilo que o Mauras queria ver escrito ....

Raisparta …

tás nervoso :slight_smile:
mas olha que a culpa não é minha… não fui eu que andei a ROUBAR o Sporting :wink:

O que eu gostava de ver escrito eram coisas que nós não soubessemos. Mas vendo bem a coisa isso nunca surgiria numa biografia de um jogador ainda no activo em Alvalade (e daí o caso do Stam desmente-o).

Não sabia disto! Será que o Mauras tb presenciou isto ? Não me digas que afinal a auto dele fala daquilo que o Mauras queria ver escrito ....

Raisparta …

tás nervoso :slight_smile:
mas olha que a culpa não é minha… não fui eu que andei a ROUBAR o Sporting :wink:

O que eu gostava de ver escrito eram coisas que nós não soubessemos. Mas vendo bem a coisa isso nunca surgiria numa biografia de um jogador ainda no activo em Alvalade (e daí o caso do Stam desmente-o).

Já disse que não estou nervoso, aborrecido é o termo!

O que eu gostava é que me respondesses ás perguntas que faço!

Sabias que o Liedson tinha andado aos pontapés no balneáreo ? Sabias que o atraso dele no natal tinha sido por causa dos quistos nos ovários da sua esposa ?

Tambem sou capaz de comprar isto!Afinal nao leio um livro a algum tempo,e o ultimo que li foi a Autobibliografia do Pele(que por acaso gostei,vamos ver se tambem vou gostar deste).

Essa parte parece indiciar um lambe-botas… Escusado e ridículo.

Será que a palhaçada que fez que nos fez ficar sem ele em jogo crucial também foi culpa do Peseiro? Será que escreve sobre isso? :arrow:

[b]“Turras” com Sá Pinto[/b]

“Num jogo com o Rio Ave, o árbitro assinalou penálti. Peguei na bola e preparei-me para bater, porque, como o Rochemback estava lesionado, era eu a opção para bater. Aí, o Sá Pinto disse: “Eu marco.” Contestei-o, mas ele insistiu, e afastei-me. Ao intervalo, explodi no balneário, chutei tudo e gritei com toda a gente. A culpa foi de Peseiro. Mais tarde, eu e Sá Pinto pedimos desculpa um ao outro.”

O 31 devia era explicar nesse livro pq pontapeou uma bola para fora do terreno quando já passava do 3º minuto de descontos do jogo Sporting-V.Guimarães em 04/05. O Sporting ganhou 1-0 com um golo do Tello a 15 m do fim de livre directo a uma semana da visita à luz. Essa atitude do Liedson custou-nos a perda de um campeonato e pior ainda para os lampiões.Eu não tenho dúvidas que se o Liedson tivesse jogado tinhamos ganho. Pq nesse jogo sem Liedson a defesa do benfica pôde jogar 15 m mais à frente.

Caramba se ele escreveu mesmo sobre isso vocês já imaginaram o melão com que vão ficar? :idea:

Só não quero é ler na 2ª edição que será posta à venda em agosto de 2007 8) : “2006/07 - Porquê só 5 golos” :twisted: :twisted: :twisted:

Auto-biografia igual a muitas,no entanto ficaram a saber-se algumas coisas como o caso da “multa” e a zanga com Sá Pinto.Dá para ver como era o balneário com Peseiro.