Concertos

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Claro, o Alive nunca teve essa tradição. E o Rock in Rio não é a única excepção, falo até mais do Super Bock Super Rock que este ano (para mim) é uma aberração do outro mundo.

Em 2009 teve, e sempre teve bastantes bandas mais pesadas, no entanto diminuiu bastante até à nulidade de hoje.
Agora que mais experientes estejamos, mais conhecimentos tamos, melhor também estamos.
Já para mim os "grandes" festivais urbanos de verão têm sido uma bela tanga. Nem UM único dia mais virado para o metal. Um gajo tem que se contentar apenas com o Vagos Open Air em Aveiro, ou ir a Espanha para ter um cartaz decente.
Os festivais cada vez mais têm a preocupação de escolherem um determinado estilo de música e público alvo e centrar-se neles, de forma a ganhar reputação e internacionalizar com maior facilidade. Para além do mais, evitas confusões como quando os Nickelback comeram pedrada apenas por estarem a tocar antes de Slipknot, no Ermal. A excepção é o Rock In Rio que, dadas as suas particularidades, nem é bem um festival. Esses sim, têm um tema por dia e tentam diversificar mas também desistiram do dia do Metal (e não foi só em Lisboa). Quanto aos outros festivais, não podes criticar o Alive por não ter um dia do Metal, da mesma forma que não fazia sentido o Vagos ter um dia do Indie Rock.
Mas isso de meter Nickelback antes de Slipknot é um bocado retardado, imo. Até porque o Ermal sempre foi mais virado para o metal. No entanto, o Alive ao início sempre teve um dia de metal, bem como o RiR. Ainda me lembro de Sepultura a tocar no RiR. Isto foi-se perdendo e preferiram apostar num género que antes era um bocado "hipster" mas que agora agrada às massas. O Primavera Sound para lá caminha também.

Não estou a criticar, é o que é. Nunca fui ao Alive nem ao RiR porque quando tinha bandas que eu gostava, não havia guito para ir  :mrgreen: Agora tenho de me contentar com o Vagos, o VOA e outros que vão havendo. Sendo sincero nunca fui muito de festivais, perfiro uns bons concertos individuais.
Bem, só posso falar de dia 12.

A surpresa: Jain (Grande show que deu)
A desilusão: Snow Patrol (já não esperava grande coisa)
A confirmação: Wolf Alice (o melhor rock do dia junto com nin)
A atuação da noite: Arctic Monkeys (O Alex está um senhor rei da música)
« Última modificação: Julho 16, 2018, 23:09 pm por C.Alves10 »
"My coach said I ran like a girl, I said if he could run a little faster he could too."
Quem foi ontem ao Alive? Monstruoso... Não houve um concerto mau! Desde a surpresa chamada Kaleo até ao regresso apoteótico dos míticos fucking Kalashnikov, fui tudo perfeito! Só um bocado triste por ver o esforço do vocalista dos Blossoms para ter o interesse do público. Mas é sempre complicado quando se vem substituir uma banda diferente que cancelou no dia anterior...

The National deixaram-me literalmente de lágrimas nos olhos. Absolutamente mágicos...

Queens of the Stone Age também a um nível elevadíssimo.

Black Rebel Motorcycle Club também não costumam desiludir.

Mais uma vez: extraordinário.

Os meus parabéns ao Álvaro Covões e à Everything is New!

Também estive lá, e faço tuas as minhas palavras. Apenas tive pena de os The National não terem cantado a Vanderlyle, e de os QOTSA não tocarem a I Appear Missing. Fiquei agradevelmente surpeendido com os Kaleo e com Chvrches, apesar do péssimo som do palco Sagres, e Branko deu um show do cacete. A minha desilusão do dia foram mesmo os Future Islands. Não consigo com o vocalista ao vivo...
Iron Maiden na Altice Arena foi qualquer coisa.

Tocaram Clansman, a minha música favorita e foi tudo ao rubro.

Que lordes  :venia: :venia: :venia: :venia:
Agora que mais experientes estejamos, mais conhecimentos tamos, melhor também estamos.
Quem foi ontem ao Alive? Monstruoso... Não houve um concerto mau! Desde a surpresa chamada Kaleo até ao regresso apoteótico dos míticos fucking Kalashnikov, fui tudo perfeito! Só um bocado triste por ver o esforço do vocalista dos Blossoms para ter o interesse do público. Mas é sempre complicado quando se vem substituir uma banda diferente que cancelou no dia anterior...

The National deixaram-me literalmente de lágrimas nos olhos. Absolutamente mágicos...

Queens of the Stone Age também a um nível elevadíssimo.

Black Rebel Motorcycle Club também não costumam desiludir.

Mais uma vez: extraordinário.

Os meus parabéns ao Álvaro Covões e à Everything is New!

Também estive lá, e faço tuas as minhas palavras. Apenas tive pena de os The National não terem cantado a Vanderlyle, e de os QOTSA não tocarem a I Appear Missing. Fiquei agradevelmente surpeendido com os Kaleo e com Chvrches, apesar do péssimo som do palco Sagres, e Branko deu um show do cacete. A minha desilusão do dia foram mesmo os Future Islands. Não consigo com o vocalista ao vivo...
Meterem os Portugal. The Man no Palco Sagres é que foi um crime. Eu e a minha irmã ficámos uns bons 20 metros fora da tenda a ver o concerto no ecrã e sem ouvir um cu....
''You have forgotten who you are and so have forgotten me. Look inside yourself, Simba. You are more than what you have become. You must take your place in the Circle of Life.'' Mufasa, Lion King, 1994

''These are dark times, there is no denying. Our world has perhaps faced no greater threat than it does today. But I say this to our citizenry: We, ever your servants, will continue to defend your liberty and repel the forces that seek to take it from you!'' Rufus Scrimgeour, Minister for Magic
Meu amigo Sporting, nas boas e nas más horas, obrigado por me acompanhares ao longo da vida.