Tópico dos Filmes

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

@Chev Chelios conseguiste ver de forma "pirata"? Se sim manda aí o link :D

Vê lá se te safas aí:



@Reavstone

Já vi obrigado, o Chev desenrascou-me. Curti o filme, mas estava à espera de ver o Goku Ultra Instinct que tanta agua na boca deixou.
Lá para meio da madrugada a Fox atinou com o som!  ::)


Eu dava o Oscar à Olivia Colman (gosto muito dela desde que a conheci na série BroadChurch, muito boa actriz), tem um grande desempenho.


Fiquei muito contente com dois Oscares em particular, o Into de Spider Verse(melhor filme de super heróis do ano passado, e sim não me estou a esquecer do Black Panther e do Avengers) e pelo Oscar da Olivia da Colman(foi inclusive o melhor momento dos Oscares).

De resto houve muitas safe choices.

A par do Oscar da Olivia o outro bom momento foi a interpretação da Lady Gaga e do Bradley Cooper.

« Última modificação: Fevereiro 25, 2019, 16:51 pm por Alexandre10 »
Foi a primeira vez em largos anos que não vi a cerimónia.

Tudo foi uma parvoíce, desde a novela do apresentador, à novela de quererem entregar prémios durante o intervalo, à novela de apenas quererem 2 actuações ao vivo que só foi alterada pela chantagem da Lady Gaga, nomeações sem qualquer sentido, a propaganda anti-racismo e anti-homofobia que são assuntos sérios, sim, e que merecem a atenção da sociedade mas está a ser usada como veículo artístico, o que era dispensável, o lobby da netflix que não fez qualquer sentido até porque já atingiram um patamar de relevo, as ameaças às escolhas para a entrega dos prémios. Enfim.  :inde:

Quanto aos vencedores, Roma ganhou os prémios que devia ganhar(Realização, Fotografia e Língua estrangeira) mas ainda bem que não ganhou o de melhor filme. Fico contente pelo Rami Malek, um tipo que subiu a pulso na carreira, com muita luta e sem favores, a passar por muita figuração e papéis menores em cinema e em TV, até videojogos fez, vê-lo agora a ganhar um Oscar é bonito, ainda por cima num ano onde a concorrência era fortíssima e ficaria bem praticamente a qualquer um, contente também pela Olivia, a Glenn já está naquela fase em que ganhar ou não ganhar não influencia uma carreira que fala por si.

Sobre o melhor filme, haviam dois outsiders que iam levar os votos dos anti-Roma e dos anti-the favourite, o Green e o Rapsody. Ganhou o menos mau dos dois.
Eu acho que o Cold War foi o grande injustiçado da noite.
Captain Marvel aquém das expectativas imo.
Captain Marvel aquém das expectativas imo.

Como fã daquilo que a Marvel tem feito nos últimos 11 anos, tenho de concordar.

Diria até que a parte dos vilões (Skrulls) acaba por ser o ponto mais forte do filme mas não concordo com algumas escolhas que foram feitas na parte final do filme com essas personagens. No geral, um filme que se pode passar à frente sem grande problema. E é desapontante dizer isto de um Estúdio que nos tem dado tantos filmes de qualidade e únicos, à sua maneira, nos últimos anos.

Existem duas cenas pós créditos que são fundamentais, nomeadamente a 1ª.  :o

O hype para o End Game não morre.  8)
Captain Marvel aquém das expectativas imo.

Como fã daquilo que a Marvel tem feito nos últimos 11 anos, tenho de concordar.

Diria até que a parte dos vilões (Skrulls) acaba por ser o ponto mais forte do filme mas não concordo com algumas escolhas que foram feitas na parte final do filme com essas personagens. No geral, um filme que se pode passar à frente sem grande problema. E é desapontante dizer isto de um Estúdio que nos tem dado tantos filmes de qualidade e únicos, à sua maneira, nos últimos anos.

Existem duas cenas pós créditos que são fundamentais, nomeadamente a 1ª.  :o

O hype para o End Game não morre.  8)

Dá a sensação que eles fizeram o filme à pressa só para introduzir a personagem no endgame
Captain Marvel aquém das expectativas imo.

Como fã daquilo que a Marvel tem feito nos últimos 11 anos, tenho de concordar.

Diria até que a parte dos vilões (Skrulls) acaba por ser o ponto mais forte do filme mas não concordo com algumas escolhas que foram feitas na parte final do filme com essas personagens. No geral, um filme que se pode passar à frente sem grande problema. E é desapontante dizer isto de um Estúdio que nos tem dado tantos filmes de qualidade e únicos, à sua maneira, nos últimos anos.

Existem duas cenas pós créditos que são fundamentais, nomeadamente a 1ª.  :o

O hype para o End Game não morre.  8)

Dá a sensação que eles fizeram o filme à pressa só para introduzir a personagem no endgame

É possível mas já há muito tempo que este filme estava planeado.

Lembro-me que a Brie Larson foi anunciada que ia fazer este papel em 2016 e tinha assinado 1 ano antes pela Marvel. Ou seja, tiveram pelo menos 3/4 anos para fazer um bom guião.

Mas pronto, se em Abril as expectativas forem correspondidas já ninguém se lembra deste pequeno acidente.


Também vi o filme e embora não possa dizer que o odiei(vê-se bem, mas esperava mais com tanto hype) acho que está longe(muitíssimo longe mesmo) de ser das melhores ofertas que a Marvel lançou nos últimos anos.

Começa na própria Brie Larson, logo quando os primeiros trailers foram lançados fiquei com a dúvida se este era um casting certeiro.Acho que o papel não lhe assenta bem, a personagem necessitava uma interpretação que incorporasse melhor uma personagem com uma personalidade estilo GI Jane, que vendesse bem a ilusão de de um soldado.

E a Brie é demasiado doce...não digo que a protagonista tivesse de ser uma má encarada, mas tinha de vender a ideia de ser uma durona e a ideia que já tinha dos trailers persistiu.

Depois a história é feita é um bocado aos pontapés, é demasiado conteúdo para duas horas de filme.E isto sem falar de algumas decisões absurdas.

Spoiler: mostrar
Alguém achou normal a filha da melhor amiga da Carol pressionar a mãe para ir numa missão suicida, pois assim sentiria-se se orgulhosa da mesma?A sério que alguém na Marvel achou aquela cena normal?

Depois temos a história de como o Fury ficou cego de um olho, o filme vai nos criando algumas situações que podiam ser a causa desse cegueira negando posteriormente as mesmas.Até que ele acaba por ficar cego da maneira mais ridicula possível, e eu até podia aceitar isso(embora usar a questão da cegueira como mero comic relief já é tremendamente errado) o que é difícil de engolir é a forma como ele aceita de tão bom animo ficar cego de um olho!



O filme está cheio de decisões bizarras que são difíceis de aceitar.

E por último acho que a Marvel exagerou na forma como retratou o nível dos poderes da Carol no filme, ela nos comics não é assim tão poderosa.E a não ser que se reveja esta situação em futuros filmes arranjaram aqui um dos problemas que a DC tem com o Super Homem(uma personagem demasiado poderosa que os leitores ou espectadores sempre sentem dificuldade em acreditar que é alguém que corre riscos verídicos).

É nos dito que nos próximos anos a Capitã Marvel vai substituir o simbolismo e importância do Capitão América neste universo cinematográfico da Marvel(eu duvido disso, e acho que vão seguir os comics e dar destaque ao Bucky ou ao Falcon nesse papel), se isso for verdade a Marvel terá de trabalhar imenso esta personagem.
Vieira 04/04/2017

" Lentamente temos estado a colaborar em unir o Sporting. Vamos ignora lo " em relação a Bruno de Carvalho.

"Brunismo" expressão usada 1º por Pedro Guerra no Prolongamento.
Adorei o filme. Tenho dito.
Ontem vi o The Man Who Killed Don Quixote com o Adam Driver. Os tempos áureos do Terry Gilliam já lá vão e o filme não é nada de especial mas é sempre muito positivo ver um filme que até está a ter alguma atenção internacional ter tido dedo português. Não só pela Joana Ribeiro que tem um papel bastante destacável como também pelas filmagens, algumas delas foram feitas no nosso país e com vários portugueses envolvidos no projecto.

Isto quando há pouco mais de um mês também estiveram cá a filmar grande parte do Color Out Of Space, do Richard Stanley, que trouxe algumas "estrelas" ao nosso país como o Nicolas Cage ou o Elijah Wood.

E depois do Brasil ter apostado no nosso país para o seu candidato ao Oscar deste ano(que tenho de ser honesto, era bastante fraco e sem a mínima hipótese de ser nomeado) com o filme O Grande Circo Mistico.

E depois do mercado alemão também se ter aberto a nós há 2 ou 3 anos com o filme Fado, que estrelou a Luise Heyer e o Golo Euler que são duas estrelas do cinema alemão.

Porque normalmente só produções espanholas ou francesas é que olhavam para nós.

É muito bom ver que finalmente nos estamos a abrir ao mundo e a atrair produções internacionais, que há confiança nas equipas portuguesas, que há aposta na cultura. Agora é não deixar que isto sejam excepções, aproveitar enquanto o gatilho está aceso.


Também vi o filme e embora não possa dizer que o odiei(vê-se bem, mas esperava mais com tanto hype) acho que está longe(muitíssimo longe mesmo) de ser das melhores ofertas que a Marvel lançou nos últimos anos.

Começa na própria Brie Larson, logo quando os primeiros trailers foram lançados fiquei com a dúvida se este era um casting certeiro.Acho que o papel não lhe assenta bem, a personagem necessitava uma interpretação que incorporasse melhor uma personagem com uma personalidade estilo GI Jane, que vendesse bem a ilusão de de um soldado.

E a Brie é demasiado doce...não digo que a protagonista tivesse de ser uma má encarada, mas tinha de vender a ideia de ser uma durona e a ideia que já tinha dos trailers persistiu.

Depois a história é feita é um bocado aos pontapés, é demasiado conteúdo para duas horas de filme.E isto sem falar de algumas decisões absurdas.

Spoiler: mostrar
Alguém achou normal a filha da melhor amiga da Carol pressionar a mãe para ir numa missão suicida, pois assim sentiria-se se orgulhosa da mesma?A sério que alguém na Marvel achou aquela cena normal?

Depois temos a história de como o Fury ficou cego de um olho, o filme vai nos criando algumas situações que podiam ser a causa desse cegueira negando posteriormente as mesmas.Até que ele acaba por ficar cego da maneira mais ridicula possível, e eu até podia aceitar isso(embora usar a questão da cegueira como mero comic relief já é tremendamente errado) o que é difícil de engolir é a forma como ele aceita de tão bom animo ficar cego de um olho!



O filme está cheio de decisões bizarras que são difíceis de aceitar.

E por último acho que a Marvel exagerou na forma como retratou o nível dos poderes da Carol no filme, ela nos comics não é assim tão poderosa.E a não ser que se reveja esta situação em futuros filmes arranjaram aqui um dos problemas que a DC tem com o Super Homem(uma personagem demasiado poderosa que os leitores ou espectadores sempre sentem dificuldade em acreditar que é alguém que corre riscos verídicos).

É nos dito que nos próximos anos a Capitã Marvel vai substituir o simbolismo e importância do Capitão América neste universo cinematográfico da Marvel(eu duvido disso, e acho que vão seguir os comics e dar destaque ao Bucky ou ao Falcon nesse papel), se isso for verdade a Marvel terá de trabalhar imenso esta personagem.

Como fã da Marvel, concordo com tudo. Muito bem escrito


Também vi o filme e embora não possa dizer que o odiei(vê-se bem, mas esperava mais com tanto hype) acho que está longe(muitíssimo longe mesmo) de ser das melhores ofertas que a Marvel lançou nos últimos anos.

Começa na própria Brie Larson, logo quando os primeiros trailers foram lançados fiquei com a dúvida se este era um casting certeiro.Acho que o papel não lhe assenta bem, a personagem necessitava uma interpretação que incorporasse melhor uma personagem com uma personalidade estilo GI Jane, que vendesse bem a ilusão de de um soldado.

E a Brie é demasiado doce...não digo que a protagonista tivesse de ser uma má encarada, mas tinha de vender a ideia de ser uma durona e a ideia que já tinha dos trailers persistiu.

Depois a história é feita é um bocado aos pontapés, é demasiado conteúdo para duas horas de filme.E isto sem falar de algumas decisões absurdas.

Spoiler: mostrar
Alguém achou normal a filha da melhor amiga da Carol pressionar a mãe para ir numa missão suicida, pois assim sentiria-se se orgulhosa da mesma?A sério que alguém na Marvel achou aquela cena normal?

Depois temos a história de como o Fury ficou cego de um olho, o filme vai nos criando algumas situações que podiam ser a causa desse cegueira negando posteriormente as mesmas.Até que ele acaba por ficar cego da maneira mais ridicula possível, e eu até podia aceitar isso(embora usar a questão da cegueira como mero comic relief já é tremendamente errado) o que é difícil de engolir é a forma como ele aceita de tão bom animo ficar cego de um olho!



O filme está cheio de decisões bizarras que são difíceis de aceitar.

E por último acho que a Marvel exagerou na forma como retratou o nível dos poderes da Carol no filme, ela nos comics não é assim tão poderosa.E a não ser que se reveja esta situação em futuros filmes arranjaram aqui um dos problemas que a DC tem com o Super Homem(uma personagem demasiado poderosa que os leitores ou espectadores sempre sentem dificuldade em acreditar que é alguém que corre riscos verídicos).

É nos dito que nos próximos anos a Capitã Marvel vai substituir o simbolismo e importância do Capitão América neste universo cinematográfico da Marvel(eu duvido disso, e acho que vão seguir os comics e dar destaque ao Bucky ou ao Falcon nesse papel), se isso for verdade a Marvel terá de trabalhar imenso esta personagem.
Só vou comentar os poderes, mas não acho que sejam assim tão exagerados. Se fores à lista dos poderes da Carol Denvers no's comics relacionados com a earth 616 (o marvel universe baseia-se nessa continuidade) podes verificar que estão bastante correctos: https://marvel.fandom.com/wiki/Carol_Danvers_(Earth-616)


Depois do "falhanço" crítico da Captain Marvel, resposta com força


Marvel continua a cagar filmes... E a fazer milhões, o nível de exigência é cada vez menor. Continuem estamos num bom caminho cinemático.
Para quem gostou do "Locke", interpretado pelo Tom Hardy, recomendo o "The Guilty".

A receita usada por este filme dinamarquês bebe bastante do filme de 2013, sendo que neste caso o actor principal é um polícia em crise e a história desenrola-se inteiramente numa central de emergência telefónica da polícia.

FALSE IDOLS FALL!
Não é um filme, mas é melhor que muitos que andam pelos cinemas.
Uma série com alguns anos ( que infelizmente só descobri a semana passada e papei num fim-de-semana) mas que para mim está brilhante.




Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk


Cinema italiano no seu melhor.
"Para mim , o Sporting é como uma mulher que se ama logo à primeira vista. Um homem pode conhecer várias mulheres , mas há sempre ‘aquela’, a especial. Independentemente de ficarmos com ela ou não, lembramo-nos dela para sempre!" - Ivone De Franceschi