“Somos de novo o Sporting que sempre fomos.”

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Bravo, @Nuno Lapa  :clap: :clap: :clap:
É de pensar que o Sporting é muito grande, e que são estas coisas que valem muito para um clube. São estas coisas que trazem sportinguismo ao clube. Isto não é quantificável. Isto não são 6%, 7%... Isto é o Sporting! Isso traz coisas muito importantes ao Sporting. Fervor sportinguista, acima de tudo! - João Benedito, 20-06-2010
parabéns por isso, então!
Não há espaço para José Alvalade, João Rocha nem Bruno de Carvalho, popularuchos que queriam um clube imponente e ganhador, combativo e a fazer sentir a sua presença.
Essa não é a maioria do Sporting... No Sporting só interessam a elegância e os aventais para não se sujar aquando dos cozinhados.
O Sebastianismo é uma ideosincrasia do nosso Povo.

Traduzindo, um wishfull thinking de que uma entidade alimentada pela nossa fé, resolva todas as divergências que não conseguimos resolver por falta de espírito para alimentar compromissos.
“There seems to be this snobbery around football that everyone has to play the most entertaining football" 
Gary Neville dixit
Mais uma vez uma exposição clara do que os croquetes fizeram ao clube, como disse sucintamente o forista Chown no tópico do porquê tantos anos sem sermos campeões.

 Corrupção dos rivais. Incompetência nossa.

Os croquetes são isto, governam-se com o clube.
Excelente, muito bem escrito, revejo me bem nesse texto, a história e obra do Bruno fica.
O resto o seu tempo se saberá, pena que quando se souber mais algumas coisas do que se passou no período conturbado do ataque e cashbal, já ninguém se vai lembrar nem querer saber nada disso, o povo só se lembra do que se passou na "semana" anterior.
Apesar do texto não acrescentar rigorosamente nada ao que tem sido dito e repetido ao enjoo neste fórum, não me custa nada concordar com muito do que contém. O problema é que o autor cai na mesma ingenuidade da maioria dos foristas, ávidos de arranjar uma desculpa válida para a queda do Bruno de Carvalho.

Não foi nenhuma tânia laranjo a cavar-lhe a sepultura. Enquanto ele resistiu ao seu ego descomunal, o povo sportinguista amparou-o com unhas e dentes e, em março de 2017, reelegeu-o com quase 90% dos votos. Já aí havia uma campanha nojenta que o atacava por todos os lados e, mesmo assim, 9 em cada 10 sócios mostraram que estavam com ele. Isso, sim, foi o pior que lhe podia ter acontecido, pois a partir daí confundiu-se com o próprio Sporting e achou que tinha cobertura para tudo. Mesmo para os disparates, uns atrás dos outros, e tiques absurdos de autoritarismo que lhe fizeram perder o respeito por parte dos colegas dirigentes, dos sócios e dos jogadores. Ele é que se destruiu, ele é que deu as armas todas aos adversários.

A vossa obsessão pelos bodes expiatórios é tão vã como a insistência nas qualidades do homem. Escrevem posts quilométricos a gabar os feitos das suas presidências. Para quê? Será que os sócios não sabem? Claro que sabem, elegeram-no e reconfirmaram-no com uma adesão pouco vista na história do clube e fariam o mesmo hoje se o homem não se tivesse transformado na caricatura do que foi. Também eu sei o que ele conseguiu e do que era capaz. E é precisamente por isso que não lhe perdoo por deitado tudo a perder. Quando a desilusão é grande, há quem se refugie na negação.
Felizmente nem todos, felizmente muito poucos.
Ele desiludiu-te porque esteve lá quando necessitaste e cometeu erros depois, e tu, estiveste lá quando ele necessitou?
SPORTING ATÉ MORRER
Apesar do texto não acrescentar rigorosamente nada ao que tem sido dito e repetido ao enjoo neste fórum, não me custa nada concordar com muito do que contém. O problema é que o autor cai na mesma ingenuidade da maioria dos foristas, ávidos de arranjar uma desculpa válida para a queda do Bruno de Carvalho.

Não foi nenhuma tânia laranjo a cavar-lhe a sepultura. Enquanto ele resistiu ao seu ego descomunal, o povo sportinguista amparou-o com unhas e dentes e, em março de 2017, reelegeu-o com quase 90% dos votos. Já aí havia uma campanha nojenta que o atacava por todos os lados e, mesmo assim, 9 em cada 10 sócios mostraram que estavam com ele. Isso, sim, foi o pior que lhe podia ter acontecido, pois a partir daí confundiu-se com o próprio Sporting e achou que tinha cobertura para tudo. Mesmo para os disparates, uns atrás dos outros, e tiques absurdos de autoritarismo que lhe fizeram perder o respeito por parte dos colegas dirigentes, dos sócios e dos jogadores. Ele é que se destruiu, ele é que deu as armas todas aos adversários.

A vossa obsessão pelos bodes expiatórios é tão vã como a insistência nas qualidades do homem. Escrevem posts quilométricos a gabar os feitos das suas presidências. Para quê? Será que os sócios não sabem? Claro que sabem, elegeram-no e reconfirmaram-no com uma adesão pouco vista na história do clube e fariam o mesmo hoje se o homem não se tivesse transformado na caricatura do que foi. Também eu sei o que ele conseguiu e do que era capaz. E é precisamente por isso que não lhe perdoo por deitado tudo a perder. Quando a desilusão é grande, há quem se refugie na negação.
Felizmente nem todos, felizmente muito poucos.

Ele cavou a sua própria sepultura (e ainda continua, e continua, e continuará porque nunca conseguirá mudar...) porque a Força da Negação é Grande...

E a Força da Negação continuará grande dentro do próprio e dentro de um grupo cada vez menor...
Apesar do texto não acrescentar rigorosamente nada ao que tem sido dito e repetido ao enjoo neste fórum, não me custa nada concordar com muito do que contém. O problema é que o autor cai na mesma ingenuidade da maioria dos foristas, ávidos de arranjar uma desculpa válida para a queda do Bruno de Carvalho.

Não foi nenhuma tânia laranjo a cavar-lhe a sepultura. Enquanto ele resistiu ao seu ego descomunal, o povo sportinguista amparou-o com unhas e dentes e, em março de 2017, reelegeu-o com quase 90% dos votos. Já aí havia uma campanha nojenta que o atacava por todos os lados e, mesmo assim, 9 em cada 10 sócios mostraram que estavam com ele. Isso, sim, foi o pior que lhe podia ter acontecido, pois a partir daí confundiu-se com o próprio Sporting e achou que tinha cobertura para tudo. Mesmo para os disparates, uns atrás dos outros, e tiques absurdos de autoritarismo que lhe fizeram perder o respeito por parte dos colegas dirigentes, dos sócios e dos jogadores. Ele é que se destruiu, ele é que deu as armas todas aos adversários.

A vossa obsessão pelos bodes expiatórios é tão vã como a insistência nas qualidades do homem. Escrevem posts quilométricos a gabar os feitos das suas presidências. Para quê? Será que os sócios não sabem? Claro que sabem, elegeram-no e reconfirmaram-no com uma adesão pouco vista na história do clube e fariam o mesmo hoje se o homem não se tivesse transformado na caricatura do que foi. Também eu sei o que ele conseguiu e do que era capaz. E é precisamente por isso que não lhe perdoo por deitado tudo a perder. Quando a desilusão é grande, há quem se refugie na negação.
Felizmente nem todos, felizmente muito poucos.

Ele cavou a sua própria sepultura (e ainda continua, e continua, e continuará porque nunca conseguirá mudar...) porque a Força da Negação é Grande...

E a Força da Negação continuará grande dentro do próprio e dentro de um grupo cada vez menor...
Não sei que força da negação é essa mas uma força que ninguém te tira é a da bipolaridade. Sabes que tens histórico?
Apesar do texto não acrescentar rigorosamente nada ao que tem sido dito e repetido ao enjoo neste fórum, não me custa nada concordar com muito do que contém. O problema é que o autor cai na mesma ingenuidade da maioria dos foristas, ávidos de arranjar uma desculpa válida para a queda do Bruno de Carvalho.

Não foi nenhuma tânia laranjo a cavar-lhe a sepultura. Enquanto ele resistiu ao seu ego descomunal, o povo sportinguista amparou-o com unhas e dentes e, em março de 2017, reelegeu-o com quase 90% dos votos. Já aí havia uma campanha nojenta que o atacava por todos os lados e, mesmo assim, 9 em cada 10 sócios mostraram que estavam com ele. Isso, sim, foi o pior que lhe podia ter acontecido, pois a partir daí confundiu-se com o próprio Sporting e achou que tinha cobertura para tudo. Mesmo para os disparates, uns atrás dos outros, e tiques absurdos de autoritarismo que lhe fizeram perder o respeito por parte dos colegas dirigentes, dos sócios e dos jogadores. Ele é que se destruiu, ele é que deu as armas todas aos adversários.

A vossa obsessão pelos bodes expiatórios é tão vã como a insistência nas qualidades do homem. Escrevem posts quilométricos a gabar os feitos das suas presidências. Para quê? Será que os sócios não sabem? Claro que sabem, elegeram-no e reconfirmaram-no com uma adesão pouco vista na história do clube e fariam o mesmo hoje se o homem não se tivesse transformado na caricatura do que foi. Também eu sei o que ele conseguiu e do que era capaz. E é precisamente por isso que não lhe perdoo por deitado tudo a perder. Quando a desilusão é grande, há quem se refugie na negação.
Felizmente nem todos, felizmente muito poucos.

Ele cavou a sua própria sepultura (e ainda continua, e continua, e continuará porque nunca conseguirá mudar...) porque a Força da Negação é Grande...

E a Força da Negação continuará grande dentro do próprio e dentro de um grupo cada vez menor...
Não sei que força da negação é essa mas uma força que ninguém te tira é a da bipolaridade. Sabes que tens histórico?
Atacar o mensageiro quando não se consegue atacar ou contrariar a mensagem é uma táctica muito antiga mas tão popular quão irrelevante...  :inde:
Atacar o mensageiro
Então admites ser um mero mensageiro de alguém e por isso dizes uma coisa num dia e o seu contrário no dia a seguir?
Assim ficam, de facto, justificadas tais mensagens antagónicas que a generalidade do fórum que te interpela sempre estranhou.

PS: a mensagem desse teu post é brutal e essa táctica de generalizar e quantificar outros também "é uma táctica muito antiga mas tão popular quão irrelevante".
Atacar o mensageiro
Então admites ser um mero mensageiro de alguém e por isso dizes uma coisa num dia e o seu contrário no dia a seguir?
Assim ficam, de facto, justificadas tais mensagens antagónicas que a generalidade do fórum que te interpela sempre estranhou.

PS: a mensagem desse teu post é brutal e essa táctica de generalizar e quantificar outros também "é uma táctica muito antiga mas tão popular quão irrelevante".

É isso, admito tudo, confesso tudo, sou um "mensageiro" de forças do mal, reneguei a "Verdade", digo todos os dias o contrário do que disse ontem, e não tenho capacidade para responder a um génio com tamanha capacidade argumentativa...

Peço desculpa por ter uma existência tão antagónica.
 :clap: :clap: :clap: O resto "oiçam" o... Nani!!!
"Pior do que não ver é NÃO QUERER VER!!!"

"Se o RIDICULO MATASSE...NÃO HAVIA LAMPIÕES!"
É, o título deste tópico explica muita coisa. Ridículo mesmo, espero que os @Dakine desta vida estejam satisfeitos com esta escolha por parte de alguém onde nunca tivemos um Presidente que percebesse tanto de futebol.

Assumam as vossas decisões e parem de humilhar mais o clube, é só isso.
Achas que alguém que está há 11 anos no futebol, que tem curso de treinador, que está diariamente no balneário, com dirigentes, treinadores, jogadores, staff, dos seniores aos iniciados, não tem toda uma experiência e conhecimento que, sei lá, um gestor, um advogado, um trolha, ainda têm que ir aprendendo ao longo de anos quando chegam à presidência de um clube?
É, o título deste tópico explica muita coisa. Ridículo mesmo, espero que os @Dakine desta vida estejam satisfeitos com esta escolha por parte de alguém onde nunca tivemos um Presidente que percebesse tanto de futebol.
Assumam as vossas decisões e parem de humilhar mais o clube, é só isso.
Sempre disse que iríamos viver uma gestão do futebol tipo navegação à vista. Esta pré-época, com a insistência em Ilori na lateral direita, para não falar no resto, foi típica de quem não vê um boi do assunto.
«Opiniões divergentes não significam ataques pessoais»
Voltámos ao de sempre... o Sporting elegante.

71%, depois não venham fingir que não votaram Sim.

"Viva o Sporting Clube de Portugal ... É Nosso Outra Vez!" - Presidente Bruno de Carvalho

"Um dia vocês hão-de perceber que o objectivo de Pinto da Costa e do Porto nunca foi destruir o Benfica mas sim o Sporting." - Viridis
É, o título deste tópico explica muita coisa. Ridículo mesmo, espero que os @Dakine desta vida estejam satisfeitos com esta escolha por parte de alguém onde nunca tivemos um Presidente que percebesse tanto de futebol.
Assumam as vossas decisões e parem de humilhar mais o clube, é só isso.
Sempre disse que iríamos viver uma gestão do futebol tipo navegação à vista. Esta pré-época, com a insistência em Ilori na lateral direita, para não falar no resto, foi típica de quem não vê um boi do assunto.
Nem perco o meu tempo a falar do treinador. Culpa foi de quem escolheu alguém que era um tiro completamente no escuro e estarmos a voltar ao tempo da banalização e de ouvir coisas como sermos um clube simpático.

Não perco mais tempo a falar do passado recente, mas se alguém acha que este presente é futuro, só pode ser de pessoal que segue o Sporting há meia dúzia de anos.

Este ano só vou ver a Formação e seguir o Andebol por curiosidade. O resto é perda de tempo.
Achas que alguém que está há 11 anos no futebol, que tem curso de treinador, que está diariamente no balneário, com dirigentes, treinadores, jogadores, staff, dos seniores aos iniciados, não tem toda uma experiência e conhecimento que, sei lá, um gestor, um advogado, um trolha, ainda têm que ir aprendendo ao longo de anos quando chegam à presidência de um clube?