Cláudia Lopes assume departamento de comunicação do Sporting

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Citar

CLÁUDIA LOPES EM ALVALADE: «NÃO PUDE DIZER QUE NÃO AO DESAFIO DO SPORTING»
SPORTING

Cláudia Lopes é a nova diretora executiva da Sporting Comunicação e Plataformas, passando a liderar a comunicação do clube de Alvalade. 

 «Sou licenciada em marketing e comunicação, pelo que o acidente de percurso na minha vida foi o jornalismo. Não pude dizer que não ao desafio que me foi proposto pelo Sporting Clube de Portugal. Primeiro, porque gosto do meio e o futebol não me é uma coisa estranha. Há um longo caminho a percorrer na comunicação dos clubes para que não seja uma coisa trauliteira ou arruaceira. Acho que se pode defender os interesses da instituição com um outro registo. As pessoas sabem qual é o meu registo, já o conhecem há muitos anos, e não é preciso usarmos armas de arremesso. Sou sempre a favor de um profundo respeito pelo adversário porque se não tivermos grandes adversários não temos grandes vitórias», salientou, citada pelo site dos leões.

 Cláudia Lopes explicou o que a levou a aceitar o desafio lançado pelo Sporting.

 «Para as mulheres, o futebol e o desporto, genericamente, não são muito favoráveis. Ter um convite destes, enquanto mulher, também pesou. Dentro do futebol, a carreira das mulheres é sempre um bocadinho a pulso. Com um convite destes, não dá para recusar porque a mesma oportunidade não volta a existir», referiu.

https://www.abola.pt/nnh/Noticias/Ver/791784

Tudo o que seja uma abordagem menos à J.Marques, Saraivas e afins, é progresso.
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
Citar

CLÁUDIA LOPES EM ALVALADE: «NÃO PUDE DIZER QUE NÃO AO DESAFIO DO SPORTING»
SPORTING

Cláudia Lopes é a nova diretora executiva da Sporting Comunicação e Plataformas, passando a liderar a comunicação do clube de Alvalade. 

 «Sou licenciada em marketing e comunicação, pelo que o acidente de percurso na minha vida foi o jornalismo. Não pude dizer que não ao desafio que me foi proposto pelo Sporting Clube de Portugal. Primeiro, porque gosto do meio e o futebol não me é uma coisa estranha. Há um longo caminho a percorrer na comunicação dos clubes para que não seja uma coisa trauliteira ou arruaceira. Acho que se pode defender os interesses da instituição com um outro registo. As pessoas sabem qual é o meu registo, já o conhecem há muitos anos, e não é preciso usarmos armas de arremesso. Sou sempre a favor de um profundo respeito pelo adversário porque se não tivermos grandes adversários não temos grandes vitórias», salientou, citada pelo site dos leões.

 Cláudia Lopes explicou o que a levou a aceitar o desafio lançado pelo Sporting.

 «Para as mulheres, o futebol e o desporto, genericamente, não são muito favoráveis. Ter um convite destes, enquanto mulher, também pesou. Dentro do futebol, a carreira das mulheres é sempre um bocadinho a pulso. Com um convite destes, não dá para recusar porque a mesma oportunidade não volta a existir», referiu.

https://www.abola.pt/nnh/Noticias/Ver/791784

Tudo o que seja uma abordagem menos à J.Marques, Saraivas e afins, é progresso.

Olha que não, meu caro. Olha que não.
Citar

CLÁUDIA LOPES EM ALVALADE: «NÃO PUDE DIZER QUE NÃO AO DESAFIO DO SPORTING»
SPORTING

Cláudia Lopes é a nova diretora executiva da Sporting Comunicação e Plataformas, passando a liderar a comunicação do clube de Alvalade. 

 «Sou licenciada em marketing e comunicação, pelo que o acidente de percurso na minha vida foi o jornalismo. Não pude dizer que não ao desafio que me foi proposto pelo Sporting Clube de Portugal. Primeiro, porque gosto do meio e o futebol não me é uma coisa estranha. Há um longo caminho a percorrer na comunicação dos clubes para que não seja uma coisa trauliteira ou arruaceira. Acho que se pode defender os interesses da instituição com um outro registo. As pessoas sabem qual é o meu registo, já o conhecem há muitos anos, e não é preciso usarmos armas de arremesso. Sou sempre a favor de um profundo respeito pelo adversário porque se não tivermos grandes adversários não temos grandes vitórias», salientou, citada pelo site dos leões.

 Cláudia Lopes explicou o que a levou a aceitar o desafio lançado pelo Sporting.

 «Para as mulheres, o futebol e o desporto, genericamente, não são muito favoráveis. Ter um convite destes, enquanto mulher, também pesou. Dentro do futebol, a carreira das mulheres é sempre um bocadinho a pulso. Com um convite destes, não dá para recusar porque a mesma oportunidade não volta a existir», referiu.

https://www.abola.pt/nnh/Noticias/Ver/791784

Tudo o que seja uma abordagem menos à J.Marques, Saraivas e afins, é progresso.

Sem dúvida
Defensores do BdC a criticarem a escolha da Cláudia, quando tinham o Saraiva  :lol: :lol: :lol:
O N'Jie é um jogador com técnica.
Defensores do BdC a criticarem a escolha da Cláudia, quando tinham o Saraiva  :lol: :lol: :lol:

Eish.

Como é que é possível uma coisa dessas?
Citar

CLÁUDIA LOPES EM ALVALADE: «NÃO PUDE DIZER QUE NÃO AO DESAFIO DO SPORTING»
SPORTING

Cláudia Lopes é a nova diretora executiva da Sporting Comunicação e Plataformas, passando a liderar a comunicação do clube de Alvalade. 

 «Sou licenciada em marketing e comunicação, pelo que o acidente de percurso na minha vida foi o jornalismo. Não pude dizer que não ao desafio que me foi proposto pelo Sporting Clube de Portugal. Primeiro, porque gosto do meio e o futebol não me é uma coisa estranha. Há um longo caminho a percorrer na comunicação dos clubes para que não seja uma coisa trauliteira ou arruaceira. Acho que se pode defender os interesses da instituição com um outro registo. As pessoas sabem qual é o meu registo, já o conhecem há muitos anos, e não é preciso usarmos armas de arremesso. Sou sempre a favor de um profundo respeito pelo adversário porque se não tivermos grandes adversários não temos grandes vitórias», salientou, citada pelo site dos leões.

 Cláudia Lopes explicou o que a levou a aceitar o desafio lançado pelo Sporting.

 «Para as mulheres, o futebol e o desporto, genericamente, não são muito favoráveis. Ter um convite destes, enquanto mulher, também pesou. Dentro do futebol, a carreira das mulheres é sempre um bocadinho a pulso. Com um convite destes, não dá para recusar porque a mesma oportunidade não volta a existir», referiu.

https://www.abola.pt/nnh/Noticias/Ver/791784

Tudo o que seja uma abordagem menos à J.Marques, Saraivas e afins, é progresso.

Olha que não, meu caro. Olha que não.

Eu sei que para quem só consome gordura, não, claro que não é, que são aqueles que fazem vida nos blogs e veem o Prolongamento.

Para quem não passo cartão nenhum a isso, como eu, seria delicioso poder usufruir da internet e não ter que levar com labregos do Sporting a discutir com labregos do benfica, e no dia seguinte os labregos do porto a mandar tweets sobre o fora-de-jogo que foi marcado ao Jankauskas quando ele ia isolado para a baliza, num jogo da 26 jornada contra o Estrela, na Reboleira.

Eu sei como funciona a lei do "quem não chora não mama", prefiro é não chorar numa base diária, ad nauseam. Se for assim de vez em quando, como um cigarrinho, tudo bem, até sabe bem.
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
Defensores do BdC a criticarem a escolha da Cláudia, quando tinham o Saraiva  :lol: :lol: :lol:

Qual a relação entre eles? É que a Claudia Lopes nao vem para o cargo que o Saraiva tinha...
"An army of sheep led by a lion can defeat an army of lions led by a sheep"
Citar

CLÁUDIA LOPES EM ALVALADE: «NÃO PUDE DIZER QUE NÃO AO DESAFIO DO SPORTING»
SPORTING

Cláudia Lopes é a nova diretora executiva da Sporting Comunicação e Plataformas, passando a liderar a comunicação do clube de Alvalade. 

 «Sou licenciada em marketing e comunicação, pelo que o acidente de percurso na minha vida foi o jornalismo. Não pude dizer que não ao desafio que me foi proposto pelo Sporting Clube de Portugal. Primeiro, porque gosto do meio e o futebol não me é uma coisa estranha. Há um longo caminho a percorrer na comunicação dos clubes para que não seja uma coisa trauliteira ou arruaceira. Acho que se pode defender os interesses da instituição com um outro registo. As pessoas sabem qual é o meu registo, já o conhecem há muitos anos, e não é preciso usarmos armas de arremesso. Sou sempre a favor de um profundo respeito pelo adversário porque se não tivermos grandes adversários não temos grandes vitórias», salientou, citada pelo site dos leões.

 Cláudia Lopes explicou o que a levou a aceitar o desafio lançado pelo Sporting.

 «Para as mulheres, o futebol e o desporto, genericamente, não são muito favoráveis. Ter um convite destes, enquanto mulher, também pesou. Dentro do futebol, a carreira das mulheres é sempre um bocadinho a pulso. Com um convite destes, não dá para recusar porque a mesma oportunidade não volta a existir», referiu.

https://www.abola.pt/nnh/Noticias/Ver/791784

Tudo o que seja uma abordagem menos à J.Marques, Saraivas e afins, é progresso.

Olha que não, meu caro. Olha que não.

Eu sei que para quem só consome gordura, não, claro que não é, que são aqueles que fazem vida nos blogs e veem o Prolongamento.

Para quem não passo cartão nenhum a isso, como eu, seria delicioso poder usufruir da internet e não ter que levar com labregos do Sporting a discutir com labregos do benfica, e no dia seguinte os labregos do porto a mandar tweets sobre o fora-de-jogo que foi marcado ao Jankauskas quando ele ia isolado para a baliza, num jogo da 26 jornada contra o Estrela, na Reboleira.

Eu sei como funciona a lei do "quem não chora não mama", prefiro é não chorar numa base diária, ad nauseam. Só assim de vez em quando, como um cigarrinho.

Meu caro.

Passei anos e anos desse registo "não atiramos armas de arremesso/pacificação do futebol/somos diferentes", com o clube preocupado em não atirar pedras que depois ainda as devolvem. E um gajo ainda se aleija.

A Sra Cláudia Lopes vem com o mesmo discurso destes "neutros" da CS, dos hipócritas cartilheiros ( como ainda recentemente se viu no último congresso da Renascença ) onde se apela à paz e blá, blá, num futebol de compadrios, conluios, corrupção e subjugação ao poder ( e nesse poder não está o Sporting ).

E ei, que não queremos ser tema do "Prolongamento"?

Saraiva não serviu. Era apenas uma caixa de ressonância e mal amanhada.

Mas este tipo de discurso da Sra Cláudia, deploro. Farto dele.
Defensores do BdC a criticarem a escolha da Cláudia, quando tinham o Saraiva  :lol: :lol: :lol:

Qual a relação entre eles? É que a Claudia Lopes nao vem para o cargo que o Saraiva tinha...

E pelo meno o Saraiva é Sportinguista, já a outra é rabolha.
"De todos os presidentes que tivemos neste percurso, o mais explícito foi Bruno de Carvalho, que já na campanha eleitoral teceu rasgados elogios à nossa caminhada, talvez por conhecer a nossa forma de estar e o nosso trajeto. O atual presidente esteve connosco três anos, de 2006 a 2009, e apoiou-nos como sportinguista e empresário, numa equipa onde jogavam José Diogo, Pedro Delgado e André Pimenta, que ainda estão connosco, e outros que já saíram, como Gonçalo Alves, Miguel Rocha ou Diogo Neves. Este presidente prometeu e cumpriu!"

Engenheiro Gilberto Borges 13/05/2019
Citar

CLÁUDIA LOPES EM ALVALADE: «NÃO PUDE DIZER QUE NÃO AO DESAFIO DO SPORTING»
SPORTING

Cláudia Lopes é a nova diretora executiva da Sporting Comunicação e Plataformas, passando a liderar a comunicação do clube de Alvalade. 

 «Sou licenciada em marketing e comunicação, pelo que o acidente de percurso na minha vida foi o jornalismo. Não pude dizer que não ao desafio que me foi proposto pelo Sporting Clube de Portugal. Primeiro, porque gosto do meio e o futebol não me é uma coisa estranha. Há um longo caminho a percorrer na comunicação dos clubes para que não seja uma coisa trauliteira ou arruaceira. Acho que se pode defender os interesses da instituição com um outro registo. As pessoas sabem qual é o meu registo, já o conhecem há muitos anos, e não é preciso usarmos armas de arremesso. Sou sempre a favor de um profundo respeito pelo adversário porque se não tivermos grandes adversários não temos grandes vitórias», salientou, citada pelo site dos leões.

 Cláudia Lopes explicou o que a levou a aceitar o desafio lançado pelo Sporting.

 «Para as mulheres, o futebol e o desporto, genericamente, não são muito favoráveis. Ter um convite destes, enquanto mulher, também pesou. Dentro do futebol, a carreira das mulheres é sempre um bocadinho a pulso. Com um convite destes, não dá para recusar porque a mesma oportunidade não volta a existir», referiu.

https://www.abola.pt/nnh/Noticias/Ver/791784

Tudo o que seja uma abordagem menos à J.Marques, Saraivas e afins, é progresso.

Olha que não, meu caro. Olha que não.

Eu sei que para quem só consome gordura, não, claro que não é, que são aqueles que fazem vida nos blogs e veem o Prolongamento.

Para quem não passo cartão nenhum a isso, como eu, seria delicioso poder usufruir da internet e não ter que levar com labregos do Sporting a discutir com labregos do benfica, e no dia seguinte os labregos do porto a mandar tweets sobre o fora-de-jogo que foi marcado ao Jankauskas quando ele ia isolado para a baliza, num jogo da 26 jornada contra o Estrela, na Reboleira.

Eu sei como funciona a lei do "quem não chora não mama", prefiro é não chorar numa base diária, ad nauseam. Só assim de vez em quando, como um cigarrinho.

Meu caro.

Passei anos e anos desse registo "não atiramos armas de arremesso/pacificação do futebol/somos diferentes", com o clube preocupado em não atirar pedras que depois ainda as devolvem. E um gajo ainda se aleija.

A Sra Cláudia Lopes vem com o mesmo discurso destes "neutros" da CS, dos hipócritas cartilheiros ( como ainda recentemente se viu no último congresso da Renascença ) onde se apela à paz e blá, blá, num futebol de compadrios, conluios, corrupção e subjugação ao poder ( e nesse poder não está o Sporting ).

E ei, que não queremos ser tema do "Prolongamento"?

Saraiva não serviu. Era apenas uma caixa de ressonância e mal amanhada.

Mas este tipo de discurso da Sra Cláudia, deploro. Farto dele.
Verdade seja dita, a prova que o Sporting há muito que já deixou de ser grande, é essa conversa do sir James.

No fundo, queremos nos divertir, ser gozados como sempre pelos rivais da segunda circular, comer uns petiscos e festejar no berlinde.

As dores de crescimento não são para nós. Foram muito dolorosas.

Por ti contra tudo e todos!
Citar

CLÁUDIA LOPES EM ALVALADE: «NÃO PUDE DIZER QUE NÃO AO DESAFIO DO SPORTING»
SPORTING

Cláudia Lopes é a nova diretora executiva da Sporting Comunicação e Plataformas, passando a liderar a comunicação do clube de Alvalade. 

 «Sou licenciada em marketing e comunicação, pelo que o acidente de percurso na minha vida foi o jornalismo. Não pude dizer que não ao desafio que me foi proposto pelo Sporting Clube de Portugal. Primeiro, porque gosto do meio e o futebol não me é uma coisa estranha. Há um longo caminho a percorrer na comunicação dos clubes para que não seja uma coisa trauliteira ou arruaceira. Acho que se pode defender os interesses da instituição com um outro registo. As pessoas sabem qual é o meu registo, já o conhecem há muitos anos, e não é preciso usarmos armas de arremesso. Sou sempre a favor de um profundo respeito pelo adversário porque se não tivermos grandes adversários não temos grandes vitórias», salientou, citada pelo site dos leões.

 Cláudia Lopes explicou o que a levou a aceitar o desafio lançado pelo Sporting.

 «Para as mulheres, o futebol e o desporto, genericamente, não são muito favoráveis. Ter um convite destes, enquanto mulher, também pesou. Dentro do futebol, a carreira das mulheres é sempre um bocadinho a pulso. Com um convite destes, não dá para recusar porque a mesma oportunidade não volta a existir», referiu.

https://www.abola.pt/nnh/Noticias/Ver/791784

Tudo o que seja uma abordagem menos à J.Marques, Saraivas e afins, é progresso.

Olha que não, meu caro. Olha que não.

Eu sei que para quem só consome gordura, não, claro que não é, que são aqueles que fazem vida nos blogs e veem o Prolongamento.

Para quem não passo cartão nenhum a isso, como eu, seria delicioso poder usufruir da internet e não ter que levar com labregos do Sporting a discutir com labregos do benfica, e no dia seguinte os labregos do porto a mandar tweets sobre o fora-de-jogo que foi marcado ao Jankauskas quando ele ia isolado para a baliza, num jogo da 26 jornada contra o Estrela, na Reboleira.

Eu sei como funciona a lei do "quem não chora não mama", prefiro é não chorar numa base diária, ad nauseam. Só assim de vez em quando, como um cigarrinho.

Meu caro.

Passei anos e anos desse registo "não atiramos armas de arremesso/pacificação do futebol/somos diferentes", com o clube preocupado em não atirar pedras que depois ainda as devolvem. E um gajo ainda se aleija.

A Sra Cláudia Lopes vem com o mesmo discurso destes "neutros" da CS, dos hipócritas cartilheiros ( como ainda recentemente se viu no último congresso da Renascença ) onde se apela à paz e blá, blá, num futebol de compadrios, conluios, corrupção e subjugação ao poder ( e nesse poder não está o Sporting ).

E ei, que não queremos ser tema do "Prolongamento"?

Saraiva não serviu. Era apenas uma caixa de ressonância e mal amanhada.

Mas este tipo de discurso da Sra Cláudia, deploro. Farto dele.

O tipo de discurso é o correcto, além de que, só em Portugal é que se olha para um director de "comunicação e plataformas" como um lacaio que tem como uma das tarefas andar a redigir queixinhas e espalhar boatos nas redes sociais. Só mesmo num país com uma cultura desportiva terceiro-mundista. Até o Mourinho falou nisso há uns tempos atrás, que a figura do director de comunicação em Inglaterra, é um conceito com um oceano de diferença entre aquilo que é o padrão saloio tuga.

O Sporting não está mais perto de ganhar por contratar um gajo especialista em mandar umas bujardas online. c******, para isso metam-me lá a mim. Faço isso enquanto trabalho e não cobro, que é por amor ao clube.

O Sporting nem para dentro sabe comunicar, quanto mais para fora. Um clube sempre em clima de guerra civil, cheio de grupos e grupinhos, de conselhos disto e daquilo, acha que um dos males de não ganharmos absolutamente NADA é a forma integrada, activa e abrasiva como nos devemos posicionar no Twitter e na quantidade de bots que consigamos infiltrar nas caixas de comentários dos jornais.

Como se viu, fomos campeões à brava. Estivemos mais perto nos primeiros anos de BdC, quando ele era pertinente e eficiente nas bicadas, do que na fase final, em que o desgoverno foi total. Claro que contou com a ajuda poderosa dos avençados da comunicação social, que lentamente foram minando a sua imagem, mas quando a gestão dos timings é má, quando há uma overdose de exposição mediática, claro que a mensagem deixa de passar e o mensageiro morre (enfim, é um assunto a que não quero voltar, porque tenho a minha opinião e dispenso realmente ter que discutir sobre coisas que levarão a lado nenhum).

Em suma, tenho um conceito diferente de comunicação e do seu peso no sucesso do Clube.
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
#Lampiona

Que mostre trabalho.
Citar

CLÁUDIA LOPES EM ALVALADE: «NÃO PUDE DIZER QUE NÃO AO DESAFIO DO SPORTING»
SPORTING

Cláudia Lopes é a nova diretora executiva da Sporting Comunicação e Plataformas, passando a liderar a comunicação do clube de Alvalade. 

 «Sou licenciada em marketing e comunicação, pelo que o acidente de percurso na minha vida foi o jornalismo. Não pude dizer que não ao desafio que me foi proposto pelo Sporting Clube de Portugal. Primeiro, porque gosto do meio e o futebol não me é uma coisa estranha. Há um longo caminho a percorrer na comunicação dos clubes para que não seja uma coisa trauliteira ou arruaceira. Acho que se pode defender os interesses da instituição com um outro registo. As pessoas sabem qual é o meu registo, já o conhecem há muitos anos, e não é preciso usarmos armas de arremesso. Sou sempre a favor de um profundo respeito pelo adversário porque se não tivermos grandes adversários não temos grandes vitórias», salientou, citada pelo site dos leões.

 Cláudia Lopes explicou o que a levou a aceitar o desafio lançado pelo Sporting.

 «Para as mulheres, o futebol e o desporto, genericamente, não são muito favoráveis. Ter um convite destes, enquanto mulher, também pesou. Dentro do futebol, a carreira das mulheres é sempre um bocadinho a pulso. Com um convite destes, não dá para recusar porque a mesma oportunidade não volta a existir», referiu.

https://www.abola.pt/nnh/Noticias/Ver/791784

Tudo o que seja uma abordagem menos à J.Marques, Saraivas e afins, é progresso.

Olha que não, meu caro. Olha que não.

Eu sei que para quem só consome gordura, não, claro que não é, que são aqueles que fazem vida nos blogs e veem o Prolongamento.

Para quem não passo cartão nenhum a isso, como eu, seria delicioso poder usufruir da internet e não ter que levar com labregos do Sporting a discutir com labregos do benfica, e no dia seguinte os labregos do porto a mandar tweets sobre o fora-de-jogo que foi marcado ao Jankauskas quando ele ia isolado para a baliza, num jogo da 26 jornada contra o Estrela, na Reboleira.

Eu sei como funciona a lei do "quem não chora não mama", prefiro é não chorar numa base diária, ad nauseam. Só assim de vez em quando, como um cigarrinho.

Meu caro.

Passei anos e anos desse registo "não atiramos armas de arremesso/pacificação do futebol/somos diferentes", com o clube preocupado em não atirar pedras que depois ainda as devolvem. E um gajo ainda se aleija.

A Sra Cláudia Lopes vem com o mesmo discurso destes "neutros" da CS, dos hipócritas cartilheiros ( como ainda recentemente se viu no último congresso da Renascença ) onde se apela à paz e blá, blá, num futebol de compadrios, conluios, corrupção e subjugação ao poder ( e nesse poder não está o Sporting ).

E ei, que não queremos ser tema do "Prolongamento"?

Saraiva não serviu. Era apenas uma caixa de ressonância e mal amanhada.

Mas este tipo de discurso da Sra Cláudia, deploro. Farto dele.

O tipo de discurso é o correcto, além de que, só em Portugal é que se olha para um director de "comunicação e plataformas" como um lacaio que tem como uma das tarefas andar a redigir queixinhas e espalhar boatos nas redes sociais. Só mesmo num país com uma cultura desportiva terceiro-mundista. Até o Mourinho falou nisso há uns tempos atrás, que a figura do director de comunicação em Inglaterra, é um conceito com um oceano de diferença entre aquilo que é o padrão saloio tuga.

O Sporting não está mais perto de ganhar por contratar um gajo especialista em mandar umas bujardas online. c******, para isso metam-me lá a mim. Faço isso enquanto trabalho e não cobro, que é por amor ao clube.

O Sporting nem para dentro sabe comunicar, quanto mais para fora. Um clube sempre em clima de guerra civil, cheio de grupos e grupinhos, de conselhos disto e daquilo, acha que um dos males de não ganharmos absolutamente NADA é a forma integrada, activa e abrasiva como nos devemos posicionar no Twitter e na quantidade de bots que consigamos infiltrar nas caixas de comentários dos jornais.

Como se viu, fomos campeões à brava. Estivemos mais perto nos primeiros anos de BdC, quando ele era pertinente e eficiente nas bicadas, do que na fase final, em que o desgoverno foi total. Claro que contou com a ajuda poderosa dos avençados da comunicação social, que lentamente foram minando a sua imagem, mas quando a gestão dos timings é má, quando há uma overdose de exposição mediática, claro que a mensagem deixa de passar e o mensageiro morre.

Enfim, é um assunto a que não quero voltar, porque tenho a minha opinião e dispenso realmente ter que discutir sobre coisas que levarão a lado nenhum.

Em suma, tenho um conceito diferente de comunicação e do seu peso no sucesso do Clube.
Ah, OK.

Portanto depreendes q se está a defender um registo em que se espalhem boatos e se façam queixinhas e afins?

O discurso tem q ser moldado perante um contexto.

Um futebol de cartilhas, subjugado aos poderes instalados e compadrios.

Têm que ser combatidos. É isto que quero para o meu clube. Não em registos "saraivianos" ou o q foi muitas vezes o de BdC, mas marcando posição num mundo sem quartel.

Mas vamos todos fingir q os males do tugão são as armas de arremesso e que a  coisa se resolve com "respeito pelos adversários".
A melhoria de uma comunicação excessiva e bélica não é uma ausência total de comunicação. É o que tem acontecido com esta direcção e com este discurso de apresentação é o que vai continuar a ser.

Estão a achar que conseguem ter sucesso neste lamaçal sem bons rapazes, rapido vão acordar para a dura realidade. Entretanto, é ver passar navios mais uns anos.
Citar

CLÁUDIA LOPES EM ALVALADE: «NÃO PUDE DIZER QUE NÃO AO DESAFIO DO SPORTING»
SPORTING

Cláudia Lopes é a nova diretora executiva da Sporting Comunicação e Plataformas, passando a liderar a comunicação do clube de Alvalade. 

 «Sou licenciada em marketing e comunicação, pelo que o acidente de percurso na minha vida foi o jornalismo. Não pude dizer que não ao desafio que me foi proposto pelo Sporting Clube de Portugal. Primeiro, porque gosto do meio e o futebol não me é uma coisa estranha. Há um longo caminho a percorrer na comunicação dos clubes para que não seja uma coisa trauliteira ou arruaceira. Acho que se pode defender os interesses da instituição com um outro registo. As pessoas sabem qual é o meu registo, já o conhecem há muitos anos, e não é preciso usarmos armas de arremesso. Sou sempre a favor de um profundo respeito pelo adversário porque se não tivermos grandes adversários não temos grandes vitórias», salientou, citada pelo site dos leões.

 Cláudia Lopes explicou o que a levou a aceitar o desafio lançado pelo Sporting.

 «Para as mulheres, o futebol e o desporto, genericamente, não são muito favoráveis. Ter um convite destes, enquanto mulher, também pesou. Dentro do futebol, a carreira das mulheres é sempre um bocadinho a pulso. Com um convite destes, não dá para recusar porque a mesma oportunidade não volta a existir», referiu.

https://www.abola.pt/nnh/Noticias/Ver/791784

Tudo o que seja uma abordagem menos à J.Marques, Saraivas e afins, é progresso.

Olha que não, meu caro. Olha que não.

Eu sei que para quem só consome gordura, não, claro que não é, que são aqueles que fazem vida nos blogs e veem o Prolongamento.

Para quem não passo cartão nenhum a isso, como eu, seria delicioso poder usufruir da internet e não ter que levar com labregos do Sporting a discutir com labregos do benfica, e no dia seguinte os labregos do porto a mandar tweets sobre o fora-de-jogo que foi marcado ao Jankauskas quando ele ia isolado para a baliza, num jogo da 26 jornada contra o Estrela, na Reboleira.

Eu sei como funciona a lei do "quem não chora não mama", prefiro é não chorar numa base diária, ad nauseam. Só assim de vez em quando, como um cigarrinho.

Meu caro.

Passei anos e anos desse registo "não atiramos armas de arremesso/pacificação do futebol/somos diferentes", com o clube preocupado em não atirar pedras que depois ainda as devolvem. E um gajo ainda se aleija.

A Sra Cláudia Lopes vem com o mesmo discurso destes "neutros" da CS, dos hipócritas cartilheiros ( como ainda recentemente se viu no último congresso da Renascença ) onde se apela à paz e blá, blá, num futebol de compadrios, conluios, corrupção e subjugação ao poder ( e nesse poder não está o Sporting ).

E ei, que não queremos ser tema do "Prolongamento"?

Saraiva não serviu. Era apenas uma caixa de ressonância e mal amanhada.

Mas este tipo de discurso da Sra Cláudia, deploro. Farto dele.

O tipo de discurso é o correcto, além de que, só em Portugal é que se olha para um director de "comunicação e plataformas" como um lacaio que tem como uma das tarefas andar a redigir queixinhas e espalhar boatos nas redes sociais. Só mesmo num país com uma cultura desportiva terceiro-mundista. Até o Mourinho falou nisso há uns tempos atrás, que a figura do director de comunicação em Inglaterra, é um conceito com um oceano de diferença entre aquilo que é o padrão saloio tuga.

O Sporting não está mais perto de ganhar por contratar um gajo especialista em mandar umas bujardas online. c******, para isso metam-me lá a mim. Faço isso enquanto trabalho e não cobro, que é por amor ao clube.

O Sporting nem para dentro sabe comunicar, quanto mais para fora. Um clube sempre em clima de guerra civil, cheio de grupos e grupinhos, de conselhos disto e daquilo, acha que um dos males de não ganharmos absolutamente NADA é a forma integrada, activa e abrasiva como nos devemos posicionar no Twitter e na quantidade de bots que consigamos infiltrar nas caixas de comentários dos jornais.

Como se viu, fomos campeões à brava. Estivemos mais perto nos primeiros anos de BdC, quando ele era pertinente e eficiente nas bicadas, do que na fase final, em que o desgoverno foi total. Claro que contou com a ajuda poderosa dos avençados da comunicação social, que lentamente foram minando a sua imagem, mas quando a gestão dos timings é má, quando há uma overdose de exposição mediática, claro que a mensagem deixa de passar e o mensageiro morre.

Enfim, é um assunto a que não quero voltar, porque tenho a minha opinião e dispenso realmente ter que discutir sobre coisas que levarão a lado nenhum.

Em suma, tenho um conceito diferente de comunicação e do seu peso no sucesso do Clube.
Ah, OK.

Portanto depreendes q se está a defender um registo em que se espalhem boatos e se façam queixinhas e afins?

O discurso tem q ser moldado perante um contexto.

Um futebol de cartilhas, subjugado aos poderes instalados e compadrios.

Têm que ser combatidos. É isto que quero para o meu clube. Não em registos "saraivianos" ou o q foi muitas vezes o de BdC, mas marcando posição num mundo sem quartel.

Mas vamos todos fingir q os males do tugão são as armas de arremesso e que a  coisa se resolve com "respeito pelos adversários".

Se eu depreendo?

Claro que é esse o registo. Não sei se por ti, mas por uma fração numerosa de adeptos e sócios, sim. O tuga gosta é disto. É "se não os consegues vencer, junta-te a eles".

Foi o que nós fizemos.

Até um certo momento, em doses certas, bem.

Até outro certo momento, em doses industriais, mal.

E foi o que se viu. Este Clube conseguiu transformar o melhor Presidente que podia ter acontecido, num shitshow que tem mais de 1 ano já, e ainda está para durar.

Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
Citar

CLÁUDIA LOPES EM ALVALADE: «NÃO PUDE DIZER QUE NÃO AO DESAFIO DO SPORTING»
SPORTING

Cláudia Lopes é a nova diretora executiva da Sporting Comunicação e Plataformas, passando a liderar a comunicação do clube de Alvalade. 

 «Sou licenciada em marketing e comunicação, pelo que o acidente de percurso na minha vida foi o jornalismo. Não pude dizer que não ao desafio que me foi proposto pelo Sporting Clube de Portugal. Primeiro, porque gosto do meio e o futebol não me é uma coisa estranha. Há um longo caminho a percorrer na comunicação dos clubes para que não seja uma coisa trauliteira ou arruaceira. Acho que se pode defender os interesses da instituição com um outro registo. As pessoas sabem qual é o meu registo, já o conhecem há muitos anos, e não é preciso usarmos armas de arremesso. Sou sempre a favor de um profundo respeito pelo adversário porque se não tivermos grandes adversários não temos grandes vitórias», salientou, citada pelo site dos leões.

 Cláudia Lopes explicou o que a levou a aceitar o desafio lançado pelo Sporting.

 «Para as mulheres, o futebol e o desporto, genericamente, não são muito favoráveis. Ter um convite destes, enquanto mulher, também pesou. Dentro do futebol, a carreira das mulheres é sempre um bocadinho a pulso. Com um convite destes, não dá para recusar porque a mesma oportunidade não volta a existir», referiu.

https://www.abola.pt/nnh/Noticias/Ver/791784

Tudo o que seja uma abordagem menos à J.Marques, Saraivas e afins, é progresso.

Olha que não, meu caro. Olha que não.

Eu sei que para quem só consome gordura, não, claro que não é, que são aqueles que fazem vida nos blogs e veem o Prolongamento.

Para quem não passo cartão nenhum a isso, como eu, seria delicioso poder usufruir da internet e não ter que levar com labregos do Sporting a discutir com labregos do benfica, e no dia seguinte os labregos do porto a mandar tweets sobre o fora-de-jogo que foi marcado ao Jankauskas quando ele ia isolado para a baliza, num jogo da 26 jornada contra o Estrela, na Reboleira.

Eu sei como funciona a lei do "quem não chora não mama", prefiro é não chorar numa base diária, ad nauseam. Só assim de vez em quando, como um cigarrinho.

Meu caro.

Passei anos e anos desse registo "não atiramos armas de arremesso/pacificação do futebol/somos diferentes", com o clube preocupado em não atirar pedras que depois ainda as devolvem. E um gajo ainda se aleija.

A Sra Cláudia Lopes vem com o mesmo discurso destes "neutros" da CS, dos hipócritas cartilheiros ( como ainda recentemente se viu no último congresso da Renascença ) onde se apela à paz e blá, blá, num futebol de compadrios, conluios, corrupção e subjugação ao poder ( e nesse poder não está o Sporting ).

E ei, que não queremos ser tema do "Prolongamento"?

Saraiva não serviu. Era apenas uma caixa de ressonância e mal amanhada.

Mas este tipo de discurso da Sra Cláudia, deploro. Farto dele.
Verdade seja dita, a prova que o Sporting há muito que já deixou de ser grande, é essa conversa do sir James.

No fundo, queremos nos divertir, ser gozados como sempre pelos rivais da segunda circular, comer uns petiscos e festejar no berlinde.

As dores de crescimento não são para nós. Foram muito dolorosas.



Sim.

Eu tenho culpa de em 28 anos da minha existência, o Sporting ser o clube fracassado (no futebol) que é.

Pessoas Sportinguistas, eu sou um CON@S e peço desde já desculpa a todos por ter tornado o Sporting menos grande.

Tão menos grandes como os menores da Europa.
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
Citar

CLÁUDIA LOPES EM ALVALADE: «NÃO PUDE DIZER QUE NÃO AO DESAFIO DO SPORTING»
SPORTING

Cláudia Lopes é a nova diretora executiva da Sporting Comunicação e Plataformas, passando a liderar a comunicação do clube de Alvalade. 

 «Sou licenciada em marketing e comunicação, pelo que o acidente de percurso na minha vida foi o jornalismo. Não pude dizer que não ao desafio que me foi proposto pelo Sporting Clube de Portugal. Primeiro, porque gosto do meio e o futebol não me é uma coisa estranha. Há um longo caminho a percorrer na comunicação dos clubes para que não seja uma coisa trauliteira ou arruaceira. Acho que se pode defender os interesses da instituição com um outro registo. As pessoas sabem qual é o meu registo, já o conhecem há muitos anos, e não é preciso usarmos armas de arremesso. Sou sempre a favor de um profundo respeito pelo adversário porque se não tivermos grandes adversários não temos grandes vitórias», salientou, citada pelo site dos leões.

 Cláudia Lopes explicou o que a levou a aceitar o desafio lançado pelo Sporting.

 «Para as mulheres, o futebol e o desporto, genericamente, não são muito favoráveis. Ter um convite destes, enquanto mulher, também pesou. Dentro do futebol, a carreira das mulheres é sempre um bocadinho a pulso. Com um convite destes, não dá para recusar porque a mesma oportunidade não volta a existir», referiu.

https://www.abola.pt/nnh/Noticias/Ver/791784

Tudo o que seja uma abordagem menos à J.Marques, Saraivas e afins, é progresso.

Olha que não, meu caro. Olha que não.

Eu sei que para quem só consome gordura, não, claro que não é, que são aqueles que fazem vida nos blogs e veem o Prolongamento.

Para quem não passo cartão nenhum a isso, como eu, seria delicioso poder usufruir da internet e não ter que levar com labregos do Sporting a discutir com labregos do benfica, e no dia seguinte os labregos do porto a mandar tweets sobre o fora-de-jogo que foi marcado ao Jankauskas quando ele ia isolado para a baliza, num jogo da 26 jornada contra o Estrela, na Reboleira.

Eu sei como funciona a lei do "quem não chora não mama", prefiro é não chorar numa base diária, ad nauseam. Só assim de vez em quando, como um cigarrinho.

Meu caro.

Passei anos e anos desse registo "não atiramos armas de arremesso/pacificação do futebol/somos diferentes", com o clube preocupado em não atirar pedras que depois ainda as devolvem. E um gajo ainda se aleija.

A Sra Cláudia Lopes vem com o mesmo discurso destes "neutros" da CS, dos hipócritas cartilheiros ( como ainda recentemente se viu no último congresso da Renascença ) onde se apela à paz e blá, blá, num futebol de compadrios, conluios, corrupção e subjugação ao poder ( e nesse poder não está o Sporting ).

E ei, que não queremos ser tema do "Prolongamento"?

Saraiva não serviu. Era apenas uma caixa de ressonância e mal amanhada.

Mas este tipo de discurso da Sra Cláudia, deploro. Farto dele.

O tipo de discurso é o correcto, além de que, só em Portugal é que se olha para um director de "comunicação e plataformas" como um lacaio que tem como uma das tarefas andar a redigir queixinhas e espalhar boatos nas redes sociais. Só mesmo num país com uma cultura desportiva terceiro-mundista. Até o Mourinho falou nisso há uns tempos atrás, que a figura do director de comunicação em Inglaterra, é um conceito com um oceano de diferença entre aquilo que é o padrão saloio tuga.

O Sporting não está mais perto de ganhar por contratar um gajo especialista em mandar umas bujardas online. c******, para isso metam-me lá a mim. Faço isso enquanto trabalho e não cobro, que é por amor ao clube.

O Sporting nem para dentro sabe comunicar, quanto mais para fora. Um clube sempre em clima de guerra civil, cheio de grupos e grupinhos, de conselhos disto e daquilo, acha que um dos males de não ganharmos absolutamente NADA é a forma integrada, activa e abrasiva como nos devemos posicionar no Twitter e na quantidade de bots que consigamos infiltrar nas caixas de comentários dos jornais.

Como se viu, fomos campeões à brava. Estivemos mais perto nos primeiros anos de BdC, quando ele era pertinente e eficiente nas bicadas, do que na fase final, em que o desgoverno foi total. Claro que contou com a ajuda poderosa dos avençados da comunicação social, que lentamente foram minando a sua imagem, mas quando a gestão dos timings é má, quando há uma overdose de exposição mediática, claro que a mensagem deixa de passar e o mensageiro morre.

Enfim, é um assunto a que não quero voltar, porque tenho a minha opinião e dispenso realmente ter que discutir sobre coisas que levarão a lado nenhum.

Em suma, tenho um conceito diferente de comunicação e do seu peso no sucesso do Clube.
Ah, OK.

Portanto depreendes q se está a defender um registo em que se espalhem boatos e se façam queixinhas e afins?

O discurso tem q ser moldado perante um contexto.

Um futebol de cartilhas, subjugado aos poderes instalados e compadrios.

Têm que ser combatidos. É isto que quero para o meu clube. Não em registos "saraivianos" ou o q foi muitas vezes o de BdC, mas marcando posição num mundo sem quartel.

Mas vamos todos fingir q os males do tugão são as armas de arremesso e que a  coisa se resolve com "respeito pelos adversários".

Se eu depreendo?

Claro que é esse o registo. Não sei se por ti, mas por uma fração numerosa de adeptos e sócios, sim. O tuga gosta é disto. É "se não os consegues vencer, junta-te a eles".

Foi o que nós fizemos.

Até um certo momento, em doses certas, bem.

Até outro certo momento, em doses industriais, mal.

E foi o que se viu. Este Clube conseguiu transformar o melhor Presidente que podia ter acontecido, num shitshow que tem mais de 1 ano já, e ainda está para durar.
O que as pessoas querem é "em doses certas".

O princípio era o correcto e por isso se arregimentou um clube à volta dessas posições.

O que aconteceu nos últimos meses foi outra coisa completamente diferente.
Citar

CLÁUDIA LOPES EM ALVALADE: «NÃO PUDE DIZER QUE NÃO AO DESAFIO DO SPORTING»
SPORTING

Cláudia Lopes é a nova diretora executiva da Sporting Comunicação e Plataformas, passando a liderar a comunicação do clube de Alvalade. 

 «Sou licenciada em marketing e comunicação, pelo que o acidente de percurso na minha vida foi o jornalismo. Não pude dizer que não ao desafio que me foi proposto pelo Sporting Clube de Portugal. Primeiro, porque gosto do meio e o futebol não me é uma coisa estranha. Há um longo caminho a percorrer na comunicação dos clubes para que não seja uma coisa trauliteira ou arruaceira. Acho que se pode defender os interesses da instituição com um outro registo. As pessoas sabem qual é o meu registo, já o conhecem há muitos anos, e não é preciso usarmos armas de arremesso. Sou sempre a favor de um profundo respeito pelo adversário porque se não tivermos grandes adversários não temos grandes vitórias», salientou, citada pelo site dos leões.

 Cláudia Lopes explicou o que a levou a aceitar o desafio lançado pelo Sporting.

 «Para as mulheres, o futebol e o desporto, genericamente, não são muito favoráveis. Ter um convite destes, enquanto mulher, também pesou. Dentro do futebol, a carreira das mulheres é sempre um bocadinho a pulso. Com um convite destes, não dá para recusar porque a mesma oportunidade não volta a existir», referiu.

https://www.abola.pt/nnh/Noticias/Ver/791784

Tudo o que seja uma abordagem menos à J.Marques, Saraivas e afins, é progresso.

Olha que não, meu caro. Olha que não.

Eu sei que para quem só consome gordura, não, claro que não é, que são aqueles que fazem vida nos blogs e veem o Prolongamento.

Para quem não passo cartão nenhum a isso, como eu, seria delicioso poder usufruir da internet e não ter que levar com labregos do Sporting a discutir com labregos do benfica, e no dia seguinte os labregos do porto a mandar tweets sobre o fora-de-jogo que foi marcado ao Jankauskas quando ele ia isolado para a baliza, num jogo da 26 jornada contra o Estrela, na Reboleira.

Eu sei como funciona a lei do "quem não chora não mama", prefiro é não chorar numa base diária, ad nauseam. Só assim de vez em quando, como um cigarrinho.

Meu caro.

Passei anos e anos desse registo "não atiramos armas de arremesso/pacificação do futebol/somos diferentes", com o clube preocupado em não atirar pedras que depois ainda as devolvem. E um gajo ainda se aleija.

A Sra Cláudia Lopes vem com o mesmo discurso destes "neutros" da CS, dos hipócritas cartilheiros ( como ainda recentemente se viu no último congresso da Renascença ) onde se apela à paz e blá, blá, num futebol de compadrios, conluios, corrupção e subjugação ao poder ( e nesse poder não está o Sporting ).

E ei, que não queremos ser tema do "Prolongamento"?

Saraiva não serviu. Era apenas uma caixa de ressonância e mal amanhada.

Mas este tipo de discurso da Sra Cláudia, deploro. Farto dele.

O tipo de discurso é o correcto, além de que, só em Portugal é que se olha para um director de "comunicação e plataformas" como um lacaio que tem como uma das tarefas andar a redigir queixinhas e espalhar boatos nas redes sociais. Só mesmo num país com uma cultura desportiva terceiro-mundista. Até o Mourinho falou nisso há uns tempos atrás, que a figura do director de comunicação em Inglaterra, é um conceito com um oceano de diferença entre aquilo que é o padrão saloio tuga.

O Sporting não está mais perto de ganhar por contratar um gajo especialista em mandar umas bujardas online. c******, para isso metam-me lá a mim. Faço isso enquanto trabalho e não cobro, que é por amor ao clube.

O Sporting nem para dentro sabe comunicar, quanto mais para fora. Um clube sempre em clima de guerra civil, cheio de grupos e grupinhos, de conselhos disto e daquilo, acha que um dos males de não ganharmos absolutamente NADA é a forma integrada, activa e abrasiva como nos devemos posicionar no Twitter e na quantidade de bots que consigamos infiltrar nas caixas de comentários dos jornais.

Como se viu, fomos campeões à brava. Estivemos mais perto nos primeiros anos de BdC, quando ele era pertinente e eficiente nas bicadas, do que na fase final, em que o desgoverno foi total. Claro que contou com a ajuda poderosa dos avençados da comunicação social, que lentamente foram minando a sua imagem, mas quando a gestão dos timings é má, quando há uma overdose de exposição mediática, claro que a mensagem deixa de passar e o mensageiro morre.

Enfim, é um assunto a que não quero voltar, porque tenho a minha opinião e dispenso realmente ter que discutir sobre coisas que levarão a lado nenhum.

Em suma, tenho um conceito diferente de comunicação e do seu peso no sucesso do Clube.
Ah, OK.

Portanto depreendes q se está a defender um registo em que se espalhem boatos e se façam queixinhas e afins?

O discurso tem q ser moldado perante um contexto.

Um futebol de cartilhas, subjugado aos poderes instalados e compadrios.

Têm que ser combatidos. É isto que quero para o meu clube. Não em registos "saraivianos" ou o q foi muitas vezes o de BdC, mas marcando posição num mundo sem quartel.

Mas vamos todos fingir q os males do tugão são as armas de arremesso e que a  coisa se resolve com "respeito pelos adversários".

Se eu depreendo?

Claro que é esse o registo. Não sei se por ti, mas por uma fração numerosa de adeptos e sócios, sim. O tuga gosta é disto. É "se não os consegues vencer, junta-te a eles".

Foi o que nós fizemos.

Até um certo momento, em doses certas, bem.

Até outro certo momento, em doses industriais, mal.

E foi o que se viu. Este Clube conseguiu transformar o melhor Presidente que podia ter acontecido, num shitshow que tem mais de 1 ano já, e ainda está para durar.
O que as pessoas querem é "em doses certas".

O princípio era o correcto e por isso se arregimentou um clube à volta dessas posições.

O que aconteceu nos últimos meses foi outra coisa completamente diferente.

Em doses certas é o que eu defendo.

E para isso não é preciso a m**** de um director de comunicação.

Não brinquemos com coisas sérias, nem subvertamos a figura de um profissional da comunicação, neste ser odioso em que ele se tornou.

Se me perguntares se acredito que o actual presidente tem tarimba para o fazer? Não. Mas seria ele, como figura máxima, a fazê-lo.

Lá está, de forma equilibrada, sucinta e acintosa, sem nunca cair num registo rasteiro. Independentemente de haver adeptos que confundem institucionalidade e civismo, com mansidão e complexos de inferioridade.

Agora a Cláudia Lopes, epá. Vai mudar nada(quanto ao que está a ser falado). Nem teria que ser ela.
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
Citar

CLÁUDIA LOPES EM ALVALADE: «NÃO PUDE DIZER QUE NÃO AO DESAFIO DO SPORTING»
SPORTING

Cláudia Lopes é a nova diretora executiva da Sporting Comunicação e Plataformas, passando a liderar a comunicação do clube de Alvalade. 

 «Sou licenciada em marketing e comunicação, pelo que o acidente de percurso na minha vida foi o jornalismo. Não pude dizer que não ao desafio que me foi proposto pelo Sporting Clube de Portugal. Primeiro, porque gosto do meio e o futebol não me é uma coisa estranha. Há um longo caminho a percorrer na comunicação dos clubes para que não seja uma coisa trauliteira ou arruaceira. Acho que se pode defender os interesses da instituição com um outro registo. As pessoas sabem qual é o meu registo, já o conhecem há muitos anos, e não é preciso usarmos armas de arremesso. Sou sempre a favor de um profundo respeito pelo adversário porque se não tivermos grandes adversários não temos grandes vitórias», salientou, citada pelo site dos leões.

 Cláudia Lopes explicou o que a levou a aceitar o desafio lançado pelo Sporting.

 «Para as mulheres, o futebol e o desporto, genericamente, não são muito favoráveis. Ter um convite destes, enquanto mulher, também pesou. Dentro do futebol, a carreira das mulheres é sempre um bocadinho a pulso. Com um convite destes, não dá para recusar porque a mesma oportunidade não volta a existir», referiu.

https://www.abola.pt/nnh/Noticias/Ver/791784

Tudo o que seja uma abordagem menos à J.Marques, Saraivas e afins, é progresso.

Olha que não, meu caro. Olha que não.

Eu sei que para quem só consome gordura, não, claro que não é, que são aqueles que fazem vida nos blogs e veem o Prolongamento.

Para quem não passo cartão nenhum a isso, como eu, seria delicioso poder usufruir da internet e não ter que levar com labregos do Sporting a discutir com labregos do benfica, e no dia seguinte os labregos do porto a mandar tweets sobre o fora-de-jogo que foi marcado ao Jankauskas quando ele ia isolado para a baliza, num jogo da 26 jornada contra o Estrela, na Reboleira.

Eu sei como funciona a lei do "quem não chora não mama", prefiro é não chorar numa base diária, ad nauseam. Só assim de vez em quando, como um cigarrinho.

Meu caro.

Passei anos e anos desse registo "não atiramos armas de arremesso/pacificação do futebol/somos diferentes", com o clube preocupado em não atirar pedras que depois ainda as devolvem. E um gajo ainda se aleija.

A Sra Cláudia Lopes vem com o mesmo discurso destes "neutros" da CS, dos hipócritas cartilheiros ( como ainda recentemente se viu no último congresso da Renascença ) onde se apela à paz e blá, blá, num futebol de compadrios, conluios, corrupção e subjugação ao poder ( e nesse poder não está o Sporting ).

E ei, que não queremos ser tema do "Prolongamento"?

Saraiva não serviu. Era apenas uma caixa de ressonância e mal amanhada.

Mas este tipo de discurso da Sra Cláudia, deploro. Farto dele.

O tipo de discurso é o correcto, além de que, só em Portugal é que se olha para um director de "comunicação e plataformas" como um lacaio que tem como uma das tarefas andar a redigir queixinhas e espalhar boatos nas redes sociais. Só mesmo num país com uma cultura desportiva terceiro-mundista. Até o Mourinho falou nisso há uns tempos atrás, que a figura do director de comunicação em Inglaterra, é um conceito com um oceano de diferença entre aquilo que é o padrão saloio tuga.

O Sporting não está mais perto de ganhar por contratar um gajo especialista em mandar umas bujardas online. c******, para isso metam-me lá a mim. Faço isso enquanto trabalho e não cobro, que é por amor ao clube.

O Sporting nem para dentro sabe comunicar, quanto mais para fora. Um clube sempre em clima de guerra civil, cheio de grupos e grupinhos, de conselhos disto e daquilo, acha que um dos males de não ganharmos absolutamente NADA é a forma integrada, activa e abrasiva como nos devemos posicionar no Twitter e na quantidade de bots que consigamos infiltrar nas caixas de comentários dos jornais.

Como se viu, fomos campeões à brava. Estivemos mais perto nos primeiros anos de BdC, quando ele era pertinente e eficiente nas bicadas, do que na fase final, em que o desgoverno foi total. Claro que contou com a ajuda poderosa dos avençados da comunicação social, que lentamente foram minando a sua imagem, mas quando a gestão dos timings é má, quando há uma overdose de exposição mediática, claro que a mensagem deixa de passar e o mensageiro morre.

Enfim, é um assunto a que não quero voltar, porque tenho a minha opinião e dispenso realmente ter que discutir sobre coisas que levarão a lado nenhum.

Em suma, tenho um conceito diferente de comunicação e do seu peso no sucesso do Clube.
Ah, OK.

Portanto depreendes q se está a defender um registo em que se espalhem boatos e se façam queixinhas e afins?

O discurso tem q ser moldado perante um contexto.

Um futebol de cartilhas, subjugado aos poderes instalados e compadrios.

Têm que ser combatidos. É isto que quero para o meu clube. Não em registos "saraivianos" ou o q foi muitas vezes o de BdC, mas marcando posição num mundo sem quartel.

Mas vamos todos fingir q os males do tugão são as armas de arremesso e que a  coisa se resolve com "respeito pelos adversários".

Se eu depreendo?

Claro que é esse o registo. Não sei se por ti, mas por uma fração numerosa de adeptos e sócios, sim. O tuga gosta é disto. É "se não os consegues vencer, junta-te a eles".

Foi o que nós fizemos.

Até um certo momento, em doses certas, bem.

Até outro certo momento, em doses industriais, mal.

E foi o que se viu. Este Clube conseguiu transformar o melhor Presidente que podia ter acontecido, num shitshow que tem mais de 1 ano já, e ainda está para durar.
O que as pessoas querem é "em doses certas".

O princípio era o correcto e por isso se arregimentou um clube à volta dessas posições.

O que aconteceu nos últimos meses foi outra coisa completamente diferente.

Em doses certas é o que eu defendo.

E para isso não é preciso a m**** de um director de comunicação.

Não brinquemos com coisas sérias, nem subvertamos a figura de um profissional da comunicação, neste ser odioso em que ele se tornou.

Se me perguntares se acredito que o actual presidente tem tarimba para o fazer? Não. Mas seria ele, como figura máxima, a fazê-lo.

Lá está, de forma equilibrada, sucinta e acintosa, sem nunca cair num registo rasteiro. Independentemente de haver adeptos que confundem institucionalidade e civismo, com mansidão e complexos de inferioridade.

Agora a Cláudia Lopes, epá. Vai mudar nada(quanto ao que está a ser falado). Nem teria que ser ela.
Desculpa lá, mas neste futebol, as palavras da rapariga ou são apenas para ficar bem ou vamos ter um problema. E dos grandes.

Repito,, este registo conheço-o de cor. O Sporting tem que marcar uma posição, defender a mesma com unhas e dentes e sem medos.

Daí a 'jogos rasteiros" e "falta de civismo" vai uma enorme distância.



Volto a dizer, o Sporting não tem que comunicar para a malta da taberna. Mas tem que ter uma mensagem forte em que se defende a nossa visão do que deve ser o desporto. E nessa visão não há espaço para profundo respeito por quem corrompe o que devia ser um desporto limpo. Não lutar contra isso é pactuar. Já não vivemos tempos em que se pode fingir que não se sabe o que se passa.