Regresso do Sporting CP "B"

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Porque motivo faz mais sentido?

 O aumento competitivo entre os juniores e os sub-23 é pouco, a diferença entre os sub-23 e a equipa B é significativo. Logo, é preferível termos uma equipa B que sirva de ligação à equipa profissional, com métodos de trabalho semelhantes, a replicar o melhor possível o que se faz na equipa A. Um atleta da equipa estará melhor preparado para subir aos A, que um dos sub23, que competem com jogadores da mesma idade. Se precisarem de outros estímulos, aí ponderamos um empréstimo à I Liga, tal como aconteceu no passado.

 Eu por mim, acabava com os sub-23. Ficava com os juniores e equipa B, que recebi os juniores de segundo ano e até podia já receber alguns juniores de primeiro ano. Agora, isto faz também sentido se existir quem aposte na formação.

Isto devia ser mais que óbvio.

O projecto sub 23 é um erro, o Porto foi único com bom senso.
É óbvio que tem que ser uma prioridade. Não sei é a divisão em que começam. Ou ficam com os direitos desportivos de alguma equipa do interior, se tal for possível, ou então ainda demorarão uns anos a chegar ao patamar mínimo, que é o Campeonato de Portugal.

E, se for esse o caso, convinha começar já a subir.
Campo Grande paga a traidores.
É óbvio que tem que ser uma prioridade. Não sei é a divisão em que começam. Ou ficam com os direitos desportivos de alguma equipa do interior, se tal for possível, ou então ainda demorarão uns anos a chegar ao patamar mínimo, que é o Campeonato de Portugal.

E, se for esse o caso, convinha começar já a subir.
Começam tao em baixo? Pensava que quanto muito iam para o CNS
Eu prefiro o modelo Sub 23. Este ano já ficou provado que a Liga e Taça Revelação podem ser competitivas. Com mais equipas e mais experiência tem tudo para evoluir.

Este modelo trás mais uma competição ao panorama futebolístico. Mais patrocínios e receitas de TV. A equipa pode competir para vencer a competição, com um modelo de jogo mais similar ao da A. Ao contrário de andar a lutar para não descer.
É excelente para juniores e seniores de 1º ano. Outras equipas vão jogar com mais atletas de 22/23 anos o que faz com que os nossos compitam contra jogadores mais experientes (como aconteceu este ano).
Os nossos jovens que mais se destacarem aos 18/19/20 anos sobem aos A ou são emprestados a clubes da Liga ou Liga de Honra.
Permite também que mais clubes apresentem equipas e que apareçam mais jovens valores.
As equipas B na Liga de Honra permitem também vários "arranjinhos" ao bom estilo do futebol português.

Não me importo nada que a direção não cumpra a promessa de fazer regressar a equipa B
Para mim os sub23 a tendência seria usar os melhores juvenis 2º ano e melhores juniores 1º ano. B para os melhores juniores 2º ano e jogadores como Plata e Matheus Nunes.

Gerir de outra forma nos juvenis B e alguma de iniciados.

Criar uma base fixa reduzida nos sub23 e B e depois ter um lote que rode entre as duas, conforme calendário.
Porque motivo faz mais sentido?

 O aumento competitivo entre os juniores e os sub-23 é pouco, a diferença entre os sub-23 e a equipa B é significativo. Logo, é preferível termos uma equipa B que sirva de ligação à equipa profissional, com métodos de trabalho semelhantes, a replicar o melhor possível o que se faz na equipa A. Um atleta da equipa estará melhor preparado para subir aos A, que um dos sub23, que competem com jogadores da mesma idade. Se precisarem de outros estímulos, aí ponderamos um empréstimo à I Liga, tal como aconteceu no passado.

 Eu por mim, acabava com os sub-23. Ficava com os juniores e equipa B, que recebi os juniores de segundo ano e até podia já receber alguns juniores de primeiro ano. Agora, isto faz também sentido se existir quem aposte na formação.

Isto devia ser mais que óbvio.

O projecto sub 23 é um erro, o Porto foi único com bom senso.

Também me parece evidente.
E quanto se gasta aqui com a equipa "b"?

Qual é a vantagem da equipa "b"?

Há necessidade de haver equipa "b" e sub 23?
E quanto se gasta aqui com a equipa "b"?

Qual é a vantagem da equipa "b"?

Há necessidade de haver equipa "b" e sub 23?

Não vejo grande necessidade de que exista equipa sub-23. Vejo alguma necessidade em que exista equipa B, desde que a equipa B não seja utilizada como o foi nos últimos anos.

Para isso não podemos ter planteis demasiado extensos e não podemos ter receio em subir alguns jovens de determinado escalão.

Se for para isso, por mim, podem acabar com ambas e o Sporting CP passa a emprestar os melhores jogadores provindos da formação.
Se o objetivo passar por ter Sub 23 e equipa pior ainda. Mais gastos desnecessários.

Ou prefiro os Sub 23 mas prefiro ter apenas equipa B do que ter as duas equipas. E sou totalmente contra a equipa B.
Se o objetivo passar por ter Sub 23 e equipa pior ainda. Mais gastos desnecessários.

Ou prefiro os Sub 23 mas prefiro ter apenas equipa B do que ter as duas equipas. E sou totalmente contra a equipa B.

Confesso que não percebi. Preferes ter apenas equipa B e és totalmente contra a equipa B?
Se o objetivo passar por ter Sub 23 e equipa pior ainda. Mais gastos desnecessários.

Ou prefiro os Sub 23 mas prefiro ter apenas equipa B do que ter as duas equipas. E sou totalmente contra a equipa B.

Confesso que não percebi. Preferes ter apenas equipa B e és totalmente contra a equipa B?

Se pudesse escolher entre ter as duas equipas ou apenas a equipa B, escolhia ter apenas a equipa B.

A escolher entre Sub 23 e equipa B, escolhia sempre Sub 23.

Sou completamente contra ter as duas.
Sinceramente tenho sérias dúvidas da utilidade da equipa B.

São raros os exemplos de jogadores com potencial/qualidade de serem jogadores do Sporting que não se conseguem impor numa equipa da 1ª liga quando ainda não estão já prontos para a equipa A.

Entre empréstimo na 1ª liga e andarem a jogar na 2ª liga...

Uma equipa B só faz sentido se produzirmos  equipas nos escalões inferiores com pelo menos uns 7 jogadores com potencial claro de jogarem na equipa A, porque poderiam desenvolver segundo a filosofia do Sporting, serem geridos de forma directa, ir treinando e jogando esporadicamente nos A, etc. Isso acontece praí a cada 10 gerações... Não vejo um claro sentido em montar uma equipa B para potenciar 1 ou 2 jogadores por ano, sendo que muitas vezes esses jogadores vão estar a jogar num nivel qualitativo inferior e rodeado de cepos.
Ya, são raros os jogadores.

Basicamente a geração campeã europeia e uma resma de talentos que nos colocam num viveiro de putos de qualidade.

Antes já havia muito talento, mas não havia rampa de lançamento e as gerações dos juniores com qualidade etc eram emprestados a clubes que não tinham qualquer tipo de filosofia semelhante ao do clube grande onde tinham sido formados e acabavam por se perder.

A seleção finalista dos sub 21 foi o apogeu demonstrativo da importância das equipas B


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
Na altura, não concordei com a extinção da equipa B, prefiro ver os nossos jovens a competirem na 2ª liga!
Agora tem de se optar por um, ou por outro, a meu ver não são precisas as duas equipas...
Mas como já disseram por aqui, esta noticia é umas linhas cheias de nada...
Sou contra as equipas B's, ainda para mais a competirem em campeonatos profissionais.

é mais um atentado à competitividade do nosso futebol.
O fim abrupto da equipa B foi um erro na minha opinião. Ter uma equipa B permite ter um foco de competitividade muito perto da realidade da equipa A e uma gestão de jogadores que uma sub 23 não permite. O grande problema é que os moldes da nossa equipa B estavam mal orientados. Um dos maiores exemplos, salvo erro, que a minha memória já anda a pregar-me partidas, foi no ano horrível onde por inaptidão da equipa A, acabamos a época com muitos jogadores da equipa B. Salvo as distancias, os miúdos portaram-se bem e muitos foram uma lufada numa época para esquecer.
Os jogadores precisam de espaço para se afirmarem. E não sendo um romântico que ache que um jovem com qualidade se consiga afirmar numa equipa A do Sporting, em 20 há um com essa possibilidade, acho que um contexto 2ª Liga com uma ambição anual de luta pela primeira posição favoreça essa possibilidade de saltar de um contexto júnior (onde são dos melhores) para um contexto profissional (em que tem de mostrar qualidade num contexto mais difícil).

Provavelmente se for avante o recomeço da equipa B e se não houver algum arranjinho, ela começará na AF Lisboa na 1ª Divisão e terá um árduo caminho para chegar à divisão de honra, pró nacional, CNS e por fim a 2ª Liga. São quatro anos em divisões inferiores. É um caminho possível que acompanhei de perto com o Sintra Footbal que desde a sua formação esteve sempre a subir etapas até ao CNS.

Eu acho que vale a pena trilhar este caminho e apostar anualmente nas subidas até ao patamar 2ª Liga. Não será fácil porque apesar de não terem as valias técnicas dos nossos jovens, os outros jogadores desses escalões são fortemente competitivos. Mas se os juniores do Sporting não tiverem valia para conquistar esses campeonatos também não vão acrescentar nada ao Sporting. Chegados à 2ª Liga à que estabelecer um lugar mínimo na competição. Abaixo do 5 lugar é uma época de alarme. Utilizar jogadores da equipa A na equipa B é essencial para manter todo o plantel em competição e focados.
Sou contra as equipas B's, ainda para mais a competirem em campeonatos profissionais.

é mais um atentado à competitividade do nosso futebol.
A 2ª liga é muito competetiva! Apesar de este ano ter havido duas equipas com ambições muito superiores as restantes. A diferença entre o 3º classificado e o 15º, são 13 pontos!
Equipa B
- "Roubam" espaço a outras equipas de competir num campeonato profissional;
- Possibilidade de "favores" a algumas equipas;
- A maioria das B luta para não descer, tendo de adotar um tipo de futebol mais defensivo;
- Necessárias equipas mais experientes. Muitas equipas B contratam jogadores mais experientes para equilibrar o plantel.

Sub 23
- Espaço prioritário para os melhores juniores e seniores de 1º ano;
- Mais uma competição o que permite mais patrocínios e receitas de TV;
- Mais equipas a competir, o que permite o aparecimento de mais jovens;
- Competitividade, equipas lutam por títulos;
- Possibilidade de empréstimos a equipas da 2ª Liga.
Sou contra as equipas B's, ainda para mais a competirem em campeonatos profissionais.

é mais um atentado à competitividade do nosso futebol.
A 2ª liga é muito competetiva! Apesar de este ano ter havido duas equipas com ambições muito superiores as restantes. A diferença entre o 3º classificado e o 15º, são 13 pontos!

O campeonato é equilibrado. Longe de ter qualidade. Demasiado físico e agressivo, com pouca qualidade técnica. As equipas B na sua maioria lutam para não descer, logo é impossível ter o mesmo modelo das equipas A.
Sou contra as equipas B's, ainda para mais a competirem em campeonatos profissionais.

é mais um atentado à competitividade do nosso futebol.
A 2ª liga é muito competetiva! Apesar de este ano ter havido duas equipas com ambições muito superiores as restantes. A diferença entre o 3º classificado e o 15º, são 13 pontos!

Não estou a referir-me à competitividade da 2ª liga mas sim do futebol português.. As equipas b's são a continuidade do monopólio dos grandes clubes.

Nas camadas jovens levam tudo.. depois com as equipas b´s mantêm-nos até aos 22 ,23 anos, a seguir alguns ainda são emprestados. Basicamente, retiram todo o talento aos clubes mais pequenos, não lhes permitindo valorizar jogadores, ganharem independência financeira, obrigando-os a viverem dos favores dos grandes clubes.
depois os clubes "grandes" chegam a ter quase 100 jogadores com contrato profissional, e andam por aí a fazer jogos de interesses: emprestam aqui, partilham o passe ali, inflacionam o mercado de tal forma que os clubes pequenos não conseguem comprar ninguém.

As equipas b's são mais uma forma de controlo do sistema que rege o futebol português.