Andebol - Época 2019/2020

Scayer, Lion06, Nuno Lopes e 4 Visitantes estão a ver este tópico.

O plantel não é demasiado curto e o orçamento não foi insuficiente para construir um grande plantel (que existe e está cá). Agora com Skok lesionado + laterais destros lesionados + um lateral-direito contratado ultra-tardiamente, é natural que demore a engrenar.

Muita confiança nesta equipa para se bater com o Porto internamente caso o Vujin esteja em condições, muita confiança na equipa de hóquei, confiança na equipa de futsal que tem feito um belíssimo trabalho e confiança na equipa de basquetebol que como se provou pela assistência do Troféu Stromp interessa e muito aos sportinguistas.

PS - As únicas alterações que fazia a este plantel eram trocar o Carneiro por um gajo verdadeiramente bicho a defender tipo Kopco, apostando mais no Vieira no ataque (mas não foi possível, tiveram a brilhante ideia de renovar contrato ao Carneiro) e acrescentar mais um elemento canhoto e jovem à equipa, o Nuno Reis.

Mas não são alterações que nos farão perder o campeonato, disso dependerá muito a capacidade actual do Vujin. Na Champions, a vinda ultra-tardia do lateral pode ter comprometido as aspirações da equipa, mas a prioridade é o campeonato, o ano passado tivemos uma prestação europeia histórica e no final o treinador saiu e bem porque no campeonato não fomos bem sucedidos.
« Última modificação: Ontem às 00:35 por Ehrmantraut »
O plantel não é demasiado curto e o orçamento não foi insuficiente para construir um grande plantel (que existe e está cá). Agora com Skok lesionado + laterais destros lesionados + um lateral-direito contratado ultra-tardiamente, é natural que demore a engrenar.

Muita confiança nesta equipa para se bater com o Porto internamente caso o Vujin esteja em condições, muita confiança na equipa de hóquei, confiança na equipa de futsal que tem feito um belíssimo trabalho e confiança na equipa de basquetebol que como se provou pela assistência do Troféu Stromp interessa e muito aos sportinguistas.

PS - As únicas alterações que fazia a este plantel eram trocar o Carneiro por um gajo verdadeiramente bicho a defender tipo Kopco, apostando mais no Vieira no ataque (mas não foi possível, tiveram a brilhante ideia de renovar contrato ao Carneiro) e acrescentar mais um elemento canhoto e jovem à equipa, o Nuno Reis.

Mas não são alterações que nos farão perder o campeonato, disso dependerá muito a capacidade actual do Vujin. Na Champions, a vinda ultra-tardia do lateral pode ter comprometido as aspirações da equipa, mas a prioridade é o campeonato, o ano passado tivemos uma prestação europeia histórica e no final o treinador saiu e bem porque no campeonato não fomos bem sucedidos.
O treinador saiu porque não era treinador. Ganhasse ou perdesse o campeonato. Esse foi o principal erro, quando passou de interino para efectivo por ter ganho o campeonato.
Tivéssemos entrado melhor e talvez tivéssemos conseguido vencer a partida. O Cudic sofreu, salvo erro, 11 golos sem fazer uma única defesa, até entrar o Manel, que a meu ver fez uma boa exibição.

As lesões não ajudam, de facto, ficamos com poucas opções, mas acho que o problema hoje não veio daí.

Estivemos a perder por cinco, eventualmente conseguimos dar a volta e até chegámos a estar a ganhar. Não se deve individualizar, mas o Mladenovic hoje comprometeu demasiado - perdeu duas bolas de forma estúpida, de seguida, que permitiram aos espanhóis voltar à liderança.

Fiquei mesmo com pena pelo resultado, a atmosfera estava muito boa, tanto por nós, como pelos espanhóis que vieram em bom número apoiar a sua equipa. Foi por um triz.
"Nem Roma, nem a Academia se reconstroem num dia." - VARANDAS, Frederico (2019)
O plantel não é demasiado curto e o orçamento não foi insuficiente para construir um grande plantel (que existe e está cá). Agora com Skok lesionado + laterais destros lesionados + um lateral-direito contratado ultra-tardiamente, é natural que demore a engrenar.

Muita confiança nesta equipa para se bater com o Porto internamente caso o Vujin esteja em condições, muita confiança na equipa de hóquei, confiança na equipa de futsal que tem feito um belíssimo trabalho e confiança na equipa de basquetebol que como se provou pela assistência do Troféu Stromp interessa e muito aos sportinguistas.

PS - As únicas alterações que fazia a este plantel eram trocar o Carneiro por um gajo verdadeiramente bicho a defender tipo Kopco, apostando mais no Vieira no ataque (mas não foi possível, tiveram a brilhante ideia de renovar contrato ao Carneiro) e acrescentar mais um elemento canhoto e jovem à equipa, o Nuno Reis.

Mas não são alterações que nos farão perder o campeonato, disso dependerá muito a capacidade actual do Vujin. Na Champions, a vinda ultra-tardia do lateral pode ter comprometido as aspirações da equipa, mas a prioridade é o campeonato, o ano passado tivemos uma prestação europeia histórica e no final o treinador saiu e bem porque no campeonato não fomos bem sucedidos.
O treinador saiu porque não era treinador. Ganhasse ou perdesse o campeonato. Esse foi o principal erro, quando passou de interino para efectivo por ter ganho o campeonato.

Certo. Mas não tens dúvidas que se em vez de sucesso nas competições europeias, tivesse tido sucesso no campeonato (sagrando-se novamente campeão), não o tinham despedido? Eu tenho algumas...

A vinda tardia do Vujin e a renovação com o Carneiro que impediu a vinda de um outro jogador (pré-contratação do Anti) podem ter comprometido este ano as aspirações europeias, mas para o campeonato temos uma equipa que — se, e é um grande se, o Vujin confirmar as credenciais — será fortíssima candidata, a par do Porto.

Convém preparar mais cedo a próxima época, nomeadamente quanto a treinador (aqui não haverá dúvidas, penso eu) e a reforços. Sem saídas de relevo, diria que só precisávamos de um pivot besta a defender, tipo Kopco, e dois jogadores da formação para dar mais profundidade ao plantel e ao banco, um canhoto que tem de ser o Nuno Reis e um destro que pode ser o Salvador Salvador ou o Joel Ribeiro.

Mas é preciso ver a resposta que dão jogadores onerosos no orçamento como Skok, Vujin, Tiago Rocha e Nikicevic, este último pela idade, ao longo da época, para decidir atempadamente pela sua continuidade ou pela substituição por outros que garantam o rendimento que o Sporting precisa. A indefinição e os avanços e recuos foram o que nos tramou com o Carneiro e também com o lateral-direito que chegou tardiamente.

GR - M. Skok/Cont, A. Cudic, M. Gaspar
LE - Edmilson A., P. Valdés, Joel R./S. Salvador
C - C. Ruesga, N. Mladenovic, G. Vieira
LD - M. Vujin/Cont, F. Carol
PE - I. Nikcevic/Cont, A. Bingo
P - L. Frade, Cont Pivot defensivo, T. Rocha/Cont
PD - V. Ghionea, F. Tavares, N. Reis

Isto não seria um grande plantel? Com soluções para várias competições, Europa e campeonato? Sendo que a continuidade do Skok, Vujin, Nikcevic e Tiago Rocha para mim está pendente porque pelo que auferem e pela importância que têm na equipa ou têm o rendimento que se espera deles ou mais vale ir buscar outros craques para os seus lugares. Porque precisamos de um guarda-redes de topo como Porto e Benfica têm, porque o estado do Vujin é uma incógnita, porque o Rocha não sei quanto ganha (se for comportável, Frade + pivot defensivo + Rocha agradar-me-ia, até) e porque o Nikcevic tem 38 anos...
« Última modificação: Ontem às 02:01 por Ehrmantraut »
O plantel não é demasiado curto e o orçamento não foi insuficiente para construir um grande plantel (que existe e está cá). Agora com Skok lesionado + laterais destros lesionados + um lateral-direito contratado ultra-tardiamente, é natural que demore a engrenar.

Muita confiança nesta equipa para se bater com o Porto internamente caso o Vujin esteja em condições, muita confiança na equipa de hóquei, confiança na equipa de futsal que tem feito um belíssimo trabalho e confiança na equipa de basquetebol que como se provou pela assistência do Troféu Stromp interessa e muito aos sportinguistas.

PS - As únicas alterações que fazia a este plantel eram trocar o Carneiro por um gajo verdadeiramente bicho a defender tipo Kopco, apostando mais no Vieira no ataque (mas não foi possível, tiveram a brilhante ideia de renovar contrato ao Carneiro) e acrescentar mais um elemento canhoto e jovem à equipa, o Nuno Reis.

Mas não são alterações que nos farão perder o campeonato, disso dependerá muito a capacidade actual do Vujin. Na Champions, a vinda ultra-tardia do lateral pode ter comprometido as aspirações da equipa, mas a prioridade é o campeonato, o ano passado tivemos uma prestação europeia histórica e no final o treinador saiu e bem porque no campeonato não fomos bem sucedidos.
O treinador saiu porque não era treinador. Ganhasse ou perdesse o campeonato. Esse foi o principal erro, quando passou de interino para efectivo por ter ganho o campeonato.

Certo. Mas não tens dúvidas que se em vez de sucesso nas competições europeias, tivesse tido sucesso no campeonato (sagrando-se novamente campeão), não o tinham despedido? Eu tenho algumas...

A vinda tardia do Vujin e a renovação com o Carneiro que impediu a vinda de um outro jogador (pré-contratação do Anti) podem ter comprometido este ano as aspirações europeias, mas para o campeonato temos uma equipa que — se, e é um grande se, o Vujin confirmar as credenciais — será fortíssima candidata, a par do Porto.

Convém preparar mais cedo a próxima época, nomeadamente quanto a treinador (aqui não haverá dúvidas, penso eu) e a reforços. Sem saídas de relevo, diria que só precisávamos de um pivot besta a defender, tipo Kopco, e dois jogadores da formação para dar mais profundidade ao plantel e ao banco, um canhoto que tem de ser o Nuno Reis e um destro que pode ser o Salvador Salvador ou o Joel Ribeiro.

Mas é preciso ver a resposta que dão jogadores onerosos no orçamento como Skok, Vujin, Tiago Rocha e Nikicevic, este último pela idade, ao longo da época, para decidir atempadamente pela sua continuidade ou pela substituição por outros que garantam o rendimento que o Sporting precisa. A indefinição e os avanços e recuos foram o que nos tramou com o Carneiro e também com o lateral-direito que chegou tardiamente.

GR - M. Skok/Cont, A. Cudic, M. Gaspar
LE - Edmilson A., P. Valdés, Joel R./S. Salvador
C - C. Ruesga, N. Mladenovic, G. Vieira
LD - M. Vujin/Cont, F. Carol
PE - I. Nikcevic/Cont, A. Bingo
P - L. Frade, Cont Pivot defensivo, T. Rocha/Cont
PD - V. Ghionea, F. Tavares, N. Reis

Isto não seria um grande plantel? Com soluções para várias competições, Europa e campeonato? Sendo que a continuidade do Skok, Vujin, Nikcevic e Tiago Rocha para mim está pendente porque pelo que auferem e pela importância que têm na equipa ou têm o rendimento que se espera deles ou mais vale ir buscar outros craques para os seus lugares. Porque precisamos de um guarda-redes de topo como Porto e Benfica têm, porque o estado do Vujin é uma incógnita, porque o Rocha não sei quanto ganha (se for comportável, Frade + pivot defensivo + Rocha agradar-me-ia, até) e porque o Nikcevic tem 38 anos...

Mas há algum post teu onde não fales no "bicho"...no "bicho"...no "bicho"???? Fonix!!!
Pareces o Iran Costa!

O plantel não é demasiado curto e o orçamento não foi insuficiente para construir um grande plantel (que existe e está cá). Agora com Skok lesionado + laterais destros lesionados + um lateral-direito contratado ultra-tardiamente, é natural que demore a engrenar.

Muita confiança nesta equipa para se bater com o Porto internamente caso o Vujin esteja em condições, muita confiança na equipa de hóquei, confiança na equipa de futsal que tem feito um belíssimo trabalho e confiança na equipa de basquetebol que como se provou pela assistência do Troféu Stromp interessa e muito aos sportinguistas.

PS - As únicas alterações que fazia a este plantel eram trocar o Carneiro por um gajo verdadeiramente bicho a defender tipo Kopco, apostando mais no Vieira no ataque (mas não foi possível, tiveram a brilhante ideia de renovar contrato ao Carneiro) e acrescentar mais um elemento canhoto e jovem à equipa, o Nuno Reis.

Mas não são alterações que nos farão perder o campeonato, disso dependerá muito a capacidade actual do Vujin. Na Champions, a vinda ultra-tardia do lateral pode ter comprometido as aspirações da equipa, mas a prioridade é o campeonato, o ano passado tivemos uma prestação europeia histórica e no final o treinador saiu e bem porque no campeonato não fomos bem sucedidos.
O treinador saiu porque não era treinador. Ganhasse ou perdesse o campeonato. Esse foi o principal erro, quando passou de interino para efectivo por ter ganho o campeonato.

Certo. Mas não tens dúvidas que se em vez de sucesso nas competições europeias, tivesse tido sucesso no campeonato (sagrando-se novamente campeão), não o tinham despedido? Eu tenho algumas...

A vinda tardia do Vujin e a renovação com o Carneiro que impediu a vinda de um outro jogador (pré-contratação do Anti) podem ter comprometido este ano as aspirações europeias, mas para o campeonato temos uma equipa que — se, e é um grande se, o Vujin confirmar as credenciais — será fortíssima candidata, a par do Porto.

Convém preparar mais cedo a próxima época, nomeadamente quanto a treinador (aqui não haverá dúvidas, penso eu) e a reforços. Sem saídas de relevo, diria que só precisávamos de um pivot besta a defender, tipo Kopco, e dois jogadores da formação para dar mais profundidade ao plantel e ao banco, um canhoto que tem de ser o Nuno Reis e um destro que pode ser o Salvador Salvador ou o Joel Ribeiro.

Mas é preciso ver a resposta que dão jogadores onerosos no orçamento como Skok, Vujin, Tiago Rocha e Nikicevic, este último pela idade, ao longo da época, para decidir atempadamente pela sua continuidade ou pela substituição por outros que garantam o rendimento que o Sporting precisa. A indefinição e os avanços e recuos foram o que nos tramou com o Carneiro e também com o lateral-direito que chegou tardiamente.

GR - M. Skok/Cont, A. Cudic, M. Gaspar
LE - Edmilson A., P. Valdés, Joel R./S. Salvador
C - C. Ruesga, N. Mladenovic, G. Vieira
LD - M. Vujin/Cont, F. Carol
PE - I. Nikcevic/Cont, A. Bingo
P - L. Frade, Cont Pivot defensivo, T. Rocha/Cont
PD - V. Ghionea, F. Tavares, N. Reis

Isto não seria um grande plantel? Com soluções para várias competições, Europa e campeonato? Sendo que a continuidade do Skok, Vujin, Nikcevic e Tiago Rocha para mim está pendente porque pelo que auferem e pela importância que têm na equipa ou têm o rendimento que se espera deles ou mais vale ir buscar outros craques para os seus lugares. Porque precisamos de um guarda-redes de topo como Porto e Benfica têm, porque o estado do Vujin é uma incógnita, porque o Rocha não sei quanto ganha (se for comportável, Frade + pivot defensivo + Rocha agradar-me-ia, até) e porque o Nikcevic tem 38 anos...

Mas há algum post teu onde não fales no "bicho"...no "bicho"...no "bicho"???? Fonix!!!
Pareces o Iran Costa!
Não tenho culpa... olho para o lado e vejo o Alexis a ter a importância que tem e o Porto a ser campeão... olho para a nossa equipa e vejo a importância que o Valdés tem a defender, mas também vejo que está pouco acompanhado em peso, força e agressividade...

Inaceitável porque em casa, no PJR, temos de ter sempre a exigência de vitória. Seja qual for o adversário. E esta equipa o ano passado fez prestações europeias que justificam que a ambição seja essa.

PS - Quer dizer, contra o Vardar, Vezprém, Barcelona, Kielce, PSG, Flensburg-Handewitt e Kiel posso abrir excepção e dizer que mesmo em casa não temos obrigação de ganhar, ou que qualquer resultado é aceitável desde que dignifiquemos as nossas cores. Contra qualquer outra equipa, acho que temos de ter a ambição de ganhar. E só o digo porque acredito muito nesta equipa técnica e nestes jogadores.
« Última modificação: Ontem às 03:08 por Ehrmantraut »
E eu até acho que, com o Anti, nem faz sentido ter um jogador forte para defender. Porque o Anti não gosta de fazer substituições defesa-ataque e já temos demasiados jogadores que o seu forte é só um lado, Ruesga, Gonçalo (centrais que são metidos a defender os pontas) , Rocha (pivot que defende o meio ou a ponta em situações de inferioridade numérica) -  ataque... se juntássemos mais um jogador dessas características, só para um lado, seria impossível jogar num esquema de transições rápidas com aumento de ritmo de jogo como fazemos muitas vezes.
Além disso, nós contra as equipas que têm mais argumentos físicos até defendemos bem. Temos tido mais dificuldades quando defendemos contra equipas mais baixas e leves, como os espanhóis, que conseguem desposicionar os nossos jogadores na defesa, principalmente o Frade a defender no meio, por via da maior agilidade e velocidade lateral.  A primeira parte de ontem parecia uma aula de dança do Frade e do Rocha quando defendiam. :lol: E o pivot e laterais ofensivos deles eram uns 10 cms mais baixos.
Se fosse para ir buscar alguém, tinha que ser um canhoto. Seja para lateral, preferencialmente, ou para ponta, como recurso, para libertar o Ghionea para LD ou para o descansar. O Tavares não é para estas andanças. 
O plantel não é demasiado curto e o orçamento não foi insuficiente para construir um grande plantel (que existe e está cá). Agora com Skok lesionado + laterais destros lesionados + um lateral-direito contratado ultra-tardiamente, é natural que demore a engrenar.

Muita confiança nesta equipa para se bater com o Porto internamente caso o Vujin esteja em condições, muita confiança na equipa de hóquei, confiança na equipa de futsal que tem feito um belíssimo trabalho e confiança na equipa de basquetebol que como se provou pela assistência do Troféu Stromp interessa e muito aos sportinguistas.

PS - As únicas alterações que fazia a este plantel eram trocar o Carneiro por um gajo verdadeiramente bicho a defender tipo Kopco, apostando mais no Vieira no ataque (mas não foi possível, tiveram a brilhante ideia de renovar contrato ao Carneiro) e acrescentar mais um elemento canhoto e jovem à equipa, o Nuno Reis.

Mas não são alterações que nos farão perder o campeonato, disso dependerá muito a capacidade actual do Vujin. Na Champions, a vinda ultra-tardia do lateral pode ter comprometido as aspirações da equipa, mas a prioridade é o campeonato, o ano passado tivemos uma prestação europeia histórica e no final o treinador saiu e bem porque no campeonato não fomos bem sucedidos.
O treinador saiu porque não era treinador. Ganhasse ou perdesse o campeonato. Esse foi o principal erro, quando passou de interino para efectivo por ter ganho o campeonato.

Certo. Mas não tens dúvidas que se em vez de sucesso nas competições europeias, tivesse tido sucesso no campeonato (sagrando-se novamente campeão), não o tinham despedido? Eu tenho algumas...

A vinda tardia do Vujin e a renovação com o Carneiro que impediu a vinda de um outro jogador (pré-contratação do Anti) podem ter comprometido este ano as aspirações europeias, mas para o campeonato temos uma equipa que — se, e é um grande se, o Vujin confirmar as credenciais — será fortíssima candidata, a par do Porto.

Convém preparar mais cedo a próxima época, nomeadamente quanto a treinador (aqui não haverá dúvidas, penso eu) e a reforços. Sem saídas de relevo, diria que só precisávamos de um pivot besta a defender, tipo Kopco, e dois jogadores da formação para dar mais profundidade ao plantel e ao banco, um canhoto que tem de ser o Nuno Reis e um destro que pode ser o Salvador Salvador ou o Joel Ribeiro.

Mas é preciso ver a resposta que dão jogadores onerosos no orçamento como Skok, Vujin, Tiago Rocha e Nikicevic, este último pela idade, ao longo da época, para decidir atempadamente pela sua continuidade ou pela substituição por outros que garantam o rendimento que o Sporting precisa. A indefinição e os avanços e recuos foram o que nos tramou com o Carneiro e também com o lateral-direito que chegou tardiamente.

GR - M. Skok/Cont, A. Cudic, M. Gaspar
LE - Edmilson A., P. Valdés, Joel R./S. Salvador
C - C. Ruesga, N. Mladenovic, G. Vieira
LD - M. Vujin/Cont, F. Carol
PE - I. Nikcevic/Cont, A. Bingo
P - L. Frade, Cont Pivot defensivo, T. Rocha/Cont
PD - V. Ghionea, F. Tavares, N. Reis

Isto não seria um grande plantel? Com soluções para várias competições, Europa e campeonato? Sendo que a continuidade do Skok, Vujin, Nikcevic e Tiago Rocha para mim está pendente porque pelo que auferem e pela importância que têm na equipa ou têm o rendimento que se espera deles ou mais vale ir buscar outros craques para os seus lugares. Porque precisamos de um guarda-redes de topo como Porto e Benfica têm, porque o estado do Vujin é uma incógnita, porque o Rocha não sei quanto ganha (se for comportável, Frade + pivot defensivo + Rocha agradar-me-ia, até) e porque o Nikcevic tem 38 anos...

Mas há algum post teu onde não fales no "bicho"...no "bicho"...no "bicho"???? Fonix!!!
Pareces o Iran Costa!
Não tenho culpa... olho para o lado e vejo o Alexis a ter a importância que tem e o Porto a ser campeão... olho para a nossa equipa e vejo a importância que o Valdés tem a defender, mas também vejo que está pouco acompanhado em peso, força e agressividade...

Inaceitável porque em casa, no PJR, temos de ter sempre a exigência de vitória. Seja qual for o adversário. E esta equipa o ano passado fez prestações europeias que justificam que a ambição seja essa.

PS - Quer dizer, contra o Vardar, Vezprém, Barcelona, Kielce, PSG, Flensburg-Handewitt e Kiel posso abrir excepção e dizer que mesmo em casa não temos obrigação de ganhar, ou que qualquer resultado é aceitável desde que dignifiquemos as nossas cores. Contra qualquer outra equipa, acho que temos de ter a ambição de ganhar. E só o digo porque acredito muito nesta equipa técnica e nestes jogadores.
« Última modificação: Ontem às 11:48 por i0tech »
O Frade ontem não conseguiu um jogo satisfatório é verdade.
Perde se pontos porque o Anti ainda não percebeu que vale mais o Ruesga 60 minutos a atacar do que 30 a atacar e a defender na ponta em piscinas constantes. Quando alguém lhe explicar isto ...
Entrámos muito mal na partida, depois conseguimos acertar na defesa e a partir dai o jogo foi equilibrado.

o Cudic teve horrivel (eu e o meu companheiro de pavilhão nunca percebíamos porque o canela apostava tanto nele com o skok muitas vezes no banco nos jogos mais importantes, não tem qualidade para este nível)

a lesão do frankis foi decisiva para não se ganhar este jogo, creio que se não fosse a lesão ganhávamos, e pareceu ser grave, vamos ver.

o anti no meu ver fez um grande erro nos últimos 10´, estávamos empatados e tirou o ruesga pelo carneiro, e passámos de estar empatados a perder por 3. sem frankis, o ruesga nunca podia sair naquela altura do jogo, os ataques ficaram logo previsíveis, acumulando erros e maus remates.

na equipa deles saltaram-me à vista o redes que jogou na primeira parte, brasileiro, e o chileno (uma boa contratação para o próximo ano) e o francês que me pareceu o melhor jogador deles.

ganhar fora aos espanhóis e em casa aos suecos se quisermos seguir em frente, nada está perdido mas está mais difícil.
Para mim nestes jogos o Tiago Rocha e o Ruesga só atacavam e o Carneiro só defendia. Entrámos sem o Edmilson, depois numa altura crucial do jogo perdemos o Frankis. A sorte do jogo também não quis nada connosco perdemos uns 4 ressaltos que poderiam ter mudado o jogo. Do que tenho visto durante a época a nível defensivo ainda mostramos alguma permeabilidade, as vezes são mesmo erros de concentração. Há que melhorar pois a época ainda só vai no começo.
Perde se pontos porque o Anti ainda não percebeu que vale mais o Ruesga 60 minutos a atacar do que 30 a atacar e a defender na ponta em piscinas constantes. Quando alguém lhe explicar isto ...

Pode ser o (não treinador) Canela?
Qual é a previsão para o Skok voltar à competição?
Para mim é um gosto, um orgulho e uma grande emoção ver o Sporting na Champions a este nível.
GUIMARÃES 2012 - A cultura do mundo numa só cidade...
www.sportingateamorte.blogspot.com
Ontem a jogar em casa contra uma equipa normalíssima, rapidamente nos apanhámos a perder por 5.
Hoje, o FCP a jogar fora com uma das melhores equipas do mundo, o Vezpren, entra sem nenhum medo, sem nenhuma mariquisse e super-concentado a ganhar logo por 4-1.
Podem perder, estão a jogar contra um colosso, mas não oferecem nada a ninguém.

Inveja...


PS:
Passados uns minutos, já perdem por 4.
Os comentários do portocanal são de um facciosismo que só visto...
« Última modificação: Ontem às 14:23 por Strikerr »
Nada é bom demais para o SCP!
Toda a vida no Andebol nas grandes vitórias houve um GR a sacar grandes defesas.
O Sporting este ano está com esse problema.
Não podemos esquecer o que fez Asanin no ano que voltamos a ser campeões.
Nem imaginem qualquer hipótese desse titulo sem ele nesse  modo ET.
No Andebol o GR conta muito.
Claro que no hóquei ainda conta mais.

Evidente que em casos específicos se pode ter sucesso sem GR bons.
Se um campeonato Nacional é discutido a duas equipas e se ambas não tiverem bons GR é possivel.
Ontem a jogar em casa contra uma equipa normalíssima, rapidamente nos apanhámos a perder por 5.
Hoje, o FCP a jogar fora com uma das melhores equipas do mundo, o Vezpren, entra sem nenhum medo, sem nenhuma mariquisse e super-concentado a ganhar logo por 4-1.
Podem perder, estão a jogar contra um colosso, mas não oferecem nada a ninguém.

Inveja...


PS:
Passados uns minutos, já perdem por 4.
Os comentários do portocanal são de um facciosismo que só visto...
Começaram a cometer muitos erros, o Quintana é que está a fazer mais um jogão.
Estou a ver o fcp na Hungria e de facto eles têm caparro que nós não temos.
Como diz o sócio os bichos.
Nós bichos temos um, o Valdez.
O fcp joga sempre com 3-4, meia equipa.

E lá está. O GR Quintana está a engatar.
Perdem neste momento apenas por 3 e não por uns 7 ou 8 porque fez algumas defesas a golos cantados.
O Quintana é um GK fenomenal. Este ano o Porto tem uma equipa fortíssima e muito bem oleada.
E eu até acho que, com o Anti, nem faz sentido ter um jogador forte para defender. Porque o Anti não gosta de fazer substituições defesa-ataque e já temos demasiados jogadores que o seu forte é só um lado, Ruesga, Gonçalo (centrais que são metidos a defender os pontas) , Rocha (pivot que defende o meio ou a ponta em situações de inferioridade numérica) -  ataque... se juntássemos mais um jogador dessas características, só para um lado, seria impossível jogar num esquema de transições rápidas com aumento de ritmo de jogo como fazemos muitas vezes.
Além disso, nós contra as equipas que têm mais argumentos físicos até defendemos bem. Temos tido mais dificuldades quando defendemos contra equipas mais baixas e leves, como os espanhóis, que conseguem desposicionar os nossos jogadores na defesa, principalmente o Frade a defender no meio, por via da maior agilidade e velocidade lateral.  A primeira parte de ontem parecia uma aula de dança do Frade e do Rocha quando defendiam. :lol: E o pivot e laterais ofensivos deles eram uns 10 cms mais baixos.
Se fosse para ir buscar alguém, tinha que ser um canhoto. Seja para lateral, preferencialmente, ou para ponta, como recurso, para libertar o Ghionea para LD ou para o descansar. O Tavares não é para estas andanças. 
O plantel não é demasiado curto e o orçamento não foi insuficiente para construir um grande plantel (que existe e está cá). Agora com Skok lesionado + laterais destros lesionados + um lateral-direito contratado ultra-tardiamente, é natural que demore a engrenar.

Muita confiança nesta equipa para se bater com o Porto internamente caso o Vujin esteja em condições, muita confiança na equipa de hóquei, confiança na equipa de futsal que tem feito um belíssimo trabalho e confiança na equipa de basquetebol que como se provou pela assistência do Troféu Stromp interessa e muito aos sportinguistas.

PS - As únicas alterações que fazia a este plantel eram trocar o Carneiro por um gajo verdadeiramente bicho a defender tipo Kopco, apostando mais no Vieira no ataque (mas não foi possível, tiveram a brilhante ideia de renovar contrato ao Carneiro) e acrescentar mais um elemento canhoto e jovem à equipa, o Nuno Reis.

Mas não são alterações que nos farão perder o campeonato, disso dependerá muito a capacidade actual do Vujin. Na Champions, a vinda ultra-tardia do lateral pode ter comprometido as aspirações da equipa, mas a prioridade é o campeonato, o ano passado tivemos uma prestação europeia histórica e no final o treinador saiu e bem porque no campeonato não fomos bem sucedidos.
O treinador saiu porque não era treinador. Ganhasse ou perdesse o campeonato. Esse foi o principal erro, quando passou de interino para efectivo por ter ganho o campeonato.

Certo. Mas não tens dúvidas que se em vez de sucesso nas competições europeias, tivesse tido sucesso no campeonato (sagrando-se novamente campeão), não o tinham despedido? Eu tenho algumas...

A vinda tardia do Vujin e a renovação com o Carneiro que impediu a vinda de um outro jogador (pré-contratação do Anti) podem ter comprometido este ano as aspirações europeias, mas para o campeonato temos uma equipa que — se, e é um grande se, o Vujin confirmar as credenciais — será fortíssima candidata, a par do Porto.

Convém preparar mais cedo a próxima época, nomeadamente quanto a treinador (aqui não haverá dúvidas, penso eu) e a reforços. Sem saídas de relevo, diria que só precisávamos de um pivot besta a defender, tipo Kopco, e dois jogadores da formação para dar mais profundidade ao plantel e ao banco, um canhoto que tem de ser o Nuno Reis e um destro que pode ser o Salvador Salvador ou o Joel Ribeiro.

Mas é preciso ver a resposta que dão jogadores onerosos no orçamento como Skok, Vujin, Tiago Rocha e Nikicevic, este último pela idade, ao longo da época, para decidir atempadamente pela sua continuidade ou pela substituição por outros que garantam o rendimento que o Sporting precisa. A indefinição e os avanços e recuos foram o que nos tramou com o Carneiro e também com o lateral-direito que chegou tardiamente.

GR - M. Skok/Cont, A. Cudic, M. Gaspar
LE - Edmilson A., P. Valdés, Joel R./S. Salvador
C - C. Ruesga, N. Mladenovic, G. Vieira
LD - M. Vujin/Cont, F. Carol
PE - I. Nikcevic/Cont, A. Bingo
P - L. Frade, Cont Pivot defensivo, T. Rocha/Cont
PD - V. Ghionea, F. Tavares, N. Reis

Isto não seria um grande plantel? Com soluções para várias competições, Europa e campeonato? Sendo que a continuidade do Skok, Vujin, Nikcevic e Tiago Rocha para mim está pendente porque pelo que auferem e pela importância que têm na equipa ou têm o rendimento que se espera deles ou mais vale ir buscar outros craques para os seus lugares. Porque precisamos de um guarda-redes de topo como Porto e Benfica têm, porque o estado do Vujin é uma incógnita, porque o Rocha não sei quanto ganha (se for comportável, Frade + pivot defensivo + Rocha agradar-me-ia, até) e porque o Nikcevic tem 38 anos...

Mas há algum post teu onde não fales no "bicho"...no "bicho"...no "bicho"???? Fonix!!!
Pareces o Iran Costa!
Não tenho culpa... olho para o lado e vejo o Alexis a ter a importância que tem e o Porto a ser campeão... olho para a nossa equipa e vejo a importância que o Valdés tem a defender, mas também vejo que está pouco acompanhado em peso, força e agressividade...

Inaceitável porque em casa, no PJR, temos de ter sempre a exigência de vitória. Seja qual for o adversário. E esta equipa o ano passado fez prestações europeias que justificam que a ambição seja essa.

PS - Quer dizer, contra o Vardar, Vezprém, Barcelona, Kielce, PSG, Flensburg-Handewitt e Kiel posso abrir excepção e dizer que mesmo em casa não temos obrigação de ganhar, ou que qualquer resultado é aceitável desde que dignifiquemos as nossas cores. Contra qualquer outra equipa, acho que temos de ter a ambição de ganhar. E só o digo porque acredito muito nesta equipa técnica e nestes jogadores.


Evidentemente!!!
A conversa do bicho na defesa já cheira mal...como se ter um Iturriza fosse mudar por completo

Em relação ao Ruesga...o desgaste que ele tem na defesa (na ponta) é pouco ou nenhum, em comparação com ter de sprintar para o banco para entrar outro jogador a cada transição.
Não é, de todo, por aí.

Finalmente, em relação ao rookie ter tentado decidir ontem, se calhar a jogada devia era estar melhor planeada porque a 5 segundos do fim...e tendo ele a bola, só tinha mesmo é de arriscar como fez!
Mas recordo que há 2 ou 3 anos atrás, foi um rookie a marcar o livre de 7 metros decisivo que deu o título na Champions ao Flensburg e com um chapéu ao Sterpic (se não estou em erro).

Preocupante para mim é nunca mais ver Vujin no campo...embora entenda que são necessárias mecânicas que não se adquirem em dois dias...faz falta...muita falta!
E ontem o tão criticado Frankis....fez ainda mais falta!


PS: Expliquem-me como se eu fosse muito burro como é que há quem ache que é INACEITÁVEL estar na champions há tão pouco tempo e não ganhar ao vice-campeão espanhol. Expliquem-me como se eu fosse muito burro se é assim tão normal sacar pontos aos principais clubes das ligas espanhola, francesa, alemã e SEHA, as melhores ligas do mundo. É que devo andar muito alienado deste desporto para não entender este nível de cobrança.
« Última modificação: Ontem às 14:51 por plantunes »