Triste 10 Year Challenge

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Ao ver o XI para este jogo, senti o que já não sentia há muitos anos: se o panorama actual não levar uma volta de 180 graus, os nossos rivais directos vão deixar de o ser. No papel, serão sempre. No campo, onde importa, a luta será a dois, como foi durante largos anos. Estamos completamente depauperados de talento, e quando olhamos para o lado e comparamos com a galinha da vizinha, sim, a deles é bem melhor que a nossa.

É verdade que a questão das rescisões contribuiu de forma decisiva no cavar do fosso, mas as aquisições de Janeiro vieram com aquele cheirinho a mofo do antigamente, e já se viu que será mais do mesmo. Um esbanjar de recursos à balda para inglês (adepto) ver, que em nada estimularão a competitivadade interna devido à sua parca qualidade dos atletas recrutados, e que, muito provavelmente, esses mesmos que chegaram agora, em Julho irão converter-se em activos negativos, desportiva e financeiramente.

Só para comprovar esta indesejada sensação de déjà-vu, socorri-me do mais recente desafio viral das redes sociais. Este 10 Year Challenge do Sporting, é o XI que entrou em campo precisamente contra o benfica (época 2009/2010, em que ficamos a 28 pontos do benfica do JJ) e, já que estou lançado, aproveito para relembrar igualmente as alternativas no banco de suplentes.

PS: Vou disponibilizar também o XI do benfica, para terem o comparativo.




BANCO: Tiago, Pedro Silva, Grimi, Pereirinha, Saleiro, Caicedo, Postiga.





Espero que sirva como material de reflexão.

Para um presidente que bateu tanto na tecla do "conhecimento do futebol", pela amostra, diz que estamos perante um verdadeiro embuste. Como referi acima, as movimentações no mês de Janeiro no que diz respeito a entradas, não fazem augurar nada de bom. E se já não se esperava muito dele a nível de comunicação, a única forma que ele teria de galvanizar os sócios e os adeptos era esse tal "know-how", que ele tinha muito e os outros não tinha nada, construindo equipas competitivas mesmo que mais económicas. Foi ele que insistiu na porcaria do scouting, das reformulações totais dos departamentos, na contratação de especialista ... não fui eu. Foi só ele.

Nos anos do Paulo Bento foi valendo aquele idiota sentimento de ser campeão da 2ª circular. Ficava-se à frente do benfica, às vezes limpava-se uma taçazinha e tal, e o Sportinguista, o espécie parvo, andava contente. Só que já nessa altura se antevia que, com um treinador em condições, o benfica tinha individualidades que o Sporting nem sonhava ter. Hoje, se o Sporting não se põe a pau e arrepia caminho, podem ter a certeza que os anos sombrios estão aí ao virar da esquina. Se é verdade que não ganhamos o campeonato nestes últimos 5 anos, também não é menos verdade que há uma diferença enorme em andar na discussão pelo primeiro lugar até perto do fim, e estar arredado da luta em Dezembro, que foi o normal neste Clube durante muitos anos.

Portanto, se este gajo, Varandas, falhar na única m**** que jurou que era REALMENTE bom, então não quero imaginar o que o futuro nos reserva. Eu confesso que tenho medo. Já há muitos anos que não me sentia tão inferior, rebaixado, quase numa posição de subserviência em relação ao benfica e porto.



« Última modificação: Fevereiro 06, 2019, 23:42 pm por KingJames »
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
Concordo. Um Clube como o nosso, a caminhar novamente para mais 18 anos sem ganhar o campeonato...o que é que um gajo pode dizer?

Toda esta situação acabou por criar um fosso bem grande em relação aos outros dois, e temo que nos próximos anos comecemos a ter de nos preocupar mais com o Braga do que com aqueles que supostamente deveriam ser os nossos rivais directos.

Se isto não é a belenização do Sporting, não sei o que é.

Se não se conseguir colocar alguém á frente do Sporting que saiba ser um Presidente com uma visão e estrutura das coisas, volto a dizer o que já disse por aqui, prefiro que se venda a SAD a um accionista maioritário caso haja um projecto para levantar o Clube.

Nem conto com o palerma que está a fazer de presidente actualmente. Esse é simplesmente um idiota sem carta de condução a quem lhe deram um Bugatti para as mãos, mas que não sabe o que fazer com ele.

Enviado do meu Nokia 7 plus através do Tapatalk

«A aposta em José Peseiro foi minha. O Sporting precisava de um treinador ganhador e conhecedor do futebol português»
«Dei a Peseiro tudo o que ele pediu. Ele fazia a leitura dos jogadores, mas perdia muito tempo a analisar… Na escolha dos jogadores houve muita indecisão. Sim, depois não, depois sim, depois não, talvez… Foram demasiados se calhar. Temos um bom plantel, mas com menos indecisão podia ser melhor»
«O do Paok, que marcou ao benfica (Prijovic), teve tudo acertado connosco, mas depois o Peseiro disse que nem para o banco iria. E ficou a faltar um avançado…»
«Como identificámos os jogadores? Tenho um amigo, o dr. Pedro Pires, que conhece tudo do futebol. É uma enciclopédia! Sabe a história do Sporting ao pormenor e conhece jogadores. Trocava impressões comigo e com o Peseiro, mas houve muitas hesitações e perdemos dois ou três jogadores. E eu também queria que ele apostasse na prata da casa…»
«Miguel Veloso e Fábio Coentrão não vieram porque Peseiro não quis»
essa equipa do Sporting é tão assustadora má como é a atual... estamos entregue aos bichos... :(
É o que tenho dito @KingJames
A queda de qualidade da equipa é vertiginosa desde que Cintra usou a sua sapiência futebolística, estendida pelas acções desta direcção profissionalizada. Estamos a recuar décadas na qualidade e profundidade do plantel.
« Última modificação: Fevereiro 07, 2019, 10:10 am por Delatio »
O plantel não é mau de todo.
Precisa é de um treinador que o potencialize.
Podemos analisar com os planteis que o JJ teve ao serviço do Sporting nos últimos 2 anos.

Eu já disse, tomara o JJ ter tido o nosso leque de alas o ano passado, quando a equipa se resumia em termos de profundidade ao Gelson e pouco mais. Temos Nani, Raphinha, Jovane, Diaby e podíamos ter Matheus.

Quanto ao guarda-redes e médio defensivo aí perdemos claramente. Mas veremos como se dará o Doumbia quando tiver um treinador.

Na defesa, a dupla de centrais é a mesma, com o plus da vinda do Ilori.
Nos laterais houve um downgrade na direita, mas tu não gostavas do Piccini por isso não deve ter havido um assim tão substancial, mas também acho que o Ristovski e o Gaspar (e nem gosto dele) estão em subrendimento claro.
Na esquerda estamos muito melhores ao nível de opções.
O pessoal esquece-se que o ano passado era Coentrão que durava 50 minutos até não se mexer e um Jonathan Silva que só sabia pegar na bola e correr pela linha feito doido. Temos o Acuña, o colombiano que não me pareceu mau de todo e o Jefferson... que é o Jefferson.

Ao nível do miolo, andamos a época passada a dada altura com o cepo Bryan Ruiz a 8, que pelos vistos só ainda tinha qualidade para os Sportinguistas e o chiclas, já que até de um campeonato onde se joga a passo já vai ser dispensado porque não joga.
O Battaglia (habitual titular) foi mantido, Wendel foi aposta e ainda há Miguel Luis e o Geraldes.
O ano passado era Misic e Petro.

No ataque, já referi a questão das alas.
O podence teve meia época lesionado, talvez seja ingrato não o incluir aí, mas a verdade é que em termos dos titulares habituais não jogava.
Tínhamos o Acuña a extremo e ocasionalmente a vaca velha costa-riquenha.

Em termos de avançados, continua a pobreza franciscana da época passada: Montero e Dost.
Com a diferença que este ano há Luiz Phellype, um Gajo de características interessantes para um PL mais fixo, e já não há Rafael Leão. Aí sim perdemos muito. Mas o jogador pouco jogou, por isso não é por aí que o rendimento desta equipa está mais fraco que o da época passada.

Mete este plantel num treinador, já nem digo um treinador de topo, pelo menos um Gajo que saiba o que é ser treinador de futebol, que existem momentos do jogo e a importante competência em todos eles, que saiba gerir balneários e que não seja o pior treinador em organização ofensiva do universo (já é um upgrade) e vamos ver o plantel fraco.


Este tipo de conversa já tinha eu no ano do sétimo lugar, tendo depois chegado o LJ e reaproveitado muitos dos recursos, mesmo com as saídas do traidor Ilori e o Bruma.



Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
O plantel não é mau de todo.
Precisa é de um treinador que o potencialize.
Podemos analisar com os planteis que o JJ teve ao serviço do Sporting nos últimos 2 anos.

Eu já disse, tomara o JJ ter tido o nosso leque de alas o ano passado, quando a equipa se resumia em termos de profundidade ao Gelson e pouco mais. Temos Nani, Raphinha, Jovane, Diaby e podíamos ter Matheus.

Quanto ao guarda-redes e médio defensivo aí perdemos claramente. Mas veremos como se dará o Doumbia quando tiver um treinador.

Na defesa, a dupla de centrais é a mesma, com o plus da vinda do Ilori.
Nos laterais houve um downgrade na direita, mas tu não gostavas do Piccini por isso não deve ter havido um assim tão substancial, mas também acho que o Ristovski e o Gaspar (e nem gosto dele) estão em subrendimento claro.
Na esquerda estamos muito melhores ao nível de opções.
O pessoal esquece-se que o ano passado era Coentrão que durava 50 minutos até não se mexer e um Jonathan Silva que só sabia pegar na bola e correr pela linha feito doido. Temos o Acuña, o colombiano que não me pareceu mau de todo e o Jefferson... que é o Jefferson.

Ao nível do miolo, andamos a época passada a dada altura com o cepo Bryan Ruiz a 8, que pelos vistos só ainda tinha qualidade para os Sportinguistas e o chiclas, já que até de um campeonato onde se joga a passo já vai ser dispensado porque não joga.
O Battaglia (habitual titular) foi mantido, Wendel foi aposta e ainda há Miguel Luis e o Geraldes.
O ano passado era Misic e Petro.

No ataque, já referi a questão das alas.
O podence teve meia época lesionado, talvez seja ingrato não o incluir aí, mas a verdade é que em termos dos titulares habituais não jogava.
Tínhamos o Acuña a extremo e ocasionalmente a vaca velha costa-riquenha.

Em termos de avançados, continua a pobreza franciscana da época passada: Montero e Dost.
Com a diferença que este ano há Luiz Phellype, um Gajo de características interessantes para um PL mais fixo, e já não há Rafael Leão. Aí sim perdemos muito. Mas o jogador pouco jogou, por isso não é por aí que o rendimento desta equipa está mais fraco que o da época passada.

Mete este plantel num treinador, já nem digo um treinador de topo, pelo menos um Gajo que saiba o que é ser treinador de futebol, que existem momentos do jogo e a importante competência em todos eles, que saiba gerir balneários e que não seja o pior treinador em organização ofensiva do universo (já é um upgrade) e vamos ver o plantel fraco.


Este tipo de conversa já tinha eu no ano do sétimo lugar, tendo depois chegado o LJ e reaproveitado muitos dos recursos, mesmo com as saídas do traidor Ilori e o Bruma.



Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk

O plantel do ano passado era claramente desequilibrado. E este, então, nem se fala. Sendo que a qualidade que se perdeu, alguma de absoluto TOP para a realidade portuguesa (Patrício, William, Gelson, e alternativas muito sólidas como Leão e Podence), não foi reposta. Aliás, neste mercado de inverno ainda piorou, já que nenhum dos jogadores contratados afiança ser peça-chave no que falta decorrer de temporada (talvez Doumbia, mais por defeito do Gudelj do que pelo seu valor actual). Isto é que é preocupante.

As alas estão melhores do que na época passada? Shocking. Semanalmente, por aqui, já se alertava para o fraco leque de recursos existentes na frente, sobretudo ao nível dos alas. Pior ficava quando tínhamos um ataque que, em traços gerais, se resumia àquilo que o Gelson conseguia produzir em termos de volume e criação de jogo pela faixa, e a inspiração da dupla Bruno Fernandes- Bas Dost.

Ainda que seja discutível que estamos melhores. Temos mais soluções, isso temos. Estilos para todos os gostos, mas, e agira preparem-se porque vem aí unpopular opinion, nenhum deles terminará a época com um registo do nível do Gelson. Nenhum. E estamos a falar de um gajo que, pelo seu lado, basicamente tinha que atacar por dois, não só isso como defendia como nenhum extremo do actual plantel defende, era o ÚNICO capaz de criar situações de desequílbrio através do drible e velocidade, e precisamente por ser o único tinha que jogar SEMPRE (obrigado JJ), o que acaba invariavelmente por resultar nas tais oscilações de forma que lhe sugavam muito do discernimento necessário para concluir as jogadas de outra forma (que era o seu calcanhar de aquiles).

Tirando o Raphinha - e até esse já baixou muito de produção - o que temos são mais opções, mais quantidade, porque, globalmente, todos eles são muito imperfeitos. Uns porque fisicamente já não têm o mesmo ascendente (Nani), outros pela sua técnica rudimentar (Jovane, sobretudo no passe e drible curto) e outros porque nem alas são (Diaby). Claro que, se me perguntares de prefiro isto a Bryan Ruiz, Bruno César e Rúben Ribeiro, eu digo-te que sim. Mas é algo que vale de muito pouco. A qualidade talvez possa ter aumentado, mas não para patamares condignos.

Por isso, ainda vem reforçar mais o meu sentimento. É um definhar lento, que vai acontecendo gradualmente. E isso nota-se até nas avaliações dos adeptos, que já se vão contentando com o " ... ah, pior que fulano X não deverá ser". Tipo Luiz Phellype, que como segura a bola e batalha entre os defesas contrários, já faz mais do que o Dost. Ou o Renan, que para muitos, ainda doridos com a traição do Patrício, fizeram-se crer que a diferença entre os dois não era assim tanta (lol). A bitola está a empobrecer dia após dia, e os culpados nem somos nós.

É triste.

PS: Já agora, de um ano para o outro, o Jardim aproveitou Patrício, Boeck, Cédric, Rojo, Dier, Adrien, A.Martins, Carrillo e Capel. 5 eram titulares e o resto era banco. Paralelismo interessante com o plantel actual, já que do XI titular, talvez só uns 5 é que se aproveitem para a próxima temporada (os centrais, Fernandes e Wendel, Raphinha e Dost). Já nem falo do banco ...
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
 A perda de competitividade esta época é por demais evidente, nas outras épocas nem por isso e conseguimos voltar a ser competitivos depois do descalabro de 2012 / 2013. Estou disponível para dar tempo a esta Direcção para trabalhar e apresentar resultados, sabemos todos como esta época foi preparada e lançada, cometeram-se imensos erros e a começar pela constituição do plantel. Foi uma pré-época atípica, onde prevíamos estes resultados e a perda de competitividade, mesmo que em determinados momentos houvesse a sensação que podia ser melhor.

 Agrada-me muito pouco o nomes das pessoas convidadas para o Sporting, por falta de qualidade e profissionalismo para os cargos que vão ocupar. Tem a visão de que o clube precisa de investir em estruturas, de criar uma equipa com valências para trazer inovação e um novo paradigma para toda a gestão desportiva. O problema passa mesmo pelas pessoas escolhidas, é o amadorismo do Hugo Viana e do Beto, a falta de experiência de Raúl José e do Miguel Quaresma para os cargos que vão ocupar e que são importantes. Continua a imperar no clube técnicos sem qualidade suficiente para cá estarem e falta a coragem de correr com todos eles.

 Mesmo assim, creio que merecem começar uma época toda planeada por eles. O Marcel Keizer é hoje um problema (eu dispensava o tipo). O mercado de Janeiro foi mal abordado, apesar de talvez a apostar em Doumbia e Borja tenha sido acertada, por agora nada temos que confirma exactamente isso. Veremos o que vão fazer, da forma que vão trabalhar, é preciso realmente uma grande volta a este plantel, uma grande volta em toda a formação, correr de vez com o amadorismo que tantos nos caracteriza e ter a visão de colocar o clube no rumo certo.

 Expectativas zero. É ver o que dá, creio que merecem essa oportunidade, ganharam as eleições, que agora exerçam o seu mandato de acordo com o projecto que foi sufragado.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
 A perda de competitividade esta época é por demais evidente, nas outras épocas nem por isso e conseguimos voltar a ser competitivos depois do descalabro de 2012 / 2013. Estou disponível para dar tempo a esta Direcção para trabalhar e apresentar resultados, sabemos todos como esta época foi preparada e lançada, cometeram-se imensos erros e a começar pela constituição do plantel. Foi uma pré-época atípica, onde prevíamos estes resultados e a perda de competitividade, mesmo que em determinados momentos houvesse a sensação que podia ser melhor.

Eu também. Sempre disse que iria dar ao Varandas, neste aspecto do planeamento e gestão do futebol, o benefício da dúvida. Foi um tópico onde ele investiu muito daquilo que foi a sua retórica eleitoral, assumindo-se como um verdadeiro iluminado na matéria.

O problema é este:

Agrada-me muito pouco o nomes das pessoas convidadas para o Sporting, por falta de qualidade e profissionalismo para os cargos que vão ocupar. Tem a visão de que o clube precisa de investir em estruturas, de criar uma equipa com valências para trazer inovação e um novo paradigma para toda a gestão desportiva. O problema passa mesmo pelas pessoas escolhidas, é o amadorismo do Hugo Viana e do Beto, a falta de experiência de Raúl José e do Miguel Quaresma para os cargos que vão ocupar e que são importantes. Continua a imperar no clube técnicos sem qualidade suficiente para cá estarem e falta a coragem de correr com todos eles.

Não bate a bota com a perdigota.

Faz do "conhecimento futebolístico" cavalo de batalha, e depois toma decisões ao nível estrutural, quer ai nível das pessoas destacadas para assumir pastas importantes, quer ao nível, por exemplo, do que foi este mercado de inverno, que não lembram a ninguém.

E isso é que me deixa perplexo, temeroso e desconfiado da sua competência (no âmbito do futebol, porque de resto já não estava à espera de muito).
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
Não bate a bota com a perdigota.

Faz do "conhecimento futebolístico" cavalo de batalha, e depois toma decisões ao nível estrutural, quer ai nível das pessoas destacadas para assumir pastas importantes, quer ao nível, por exemplo, do que foi este mercado de inverno, que não lembram a ninguém.

E isso é que me deixa perplexo, temeroso e desconfiado da sua competência (no âmbito do futebol, porque de resto já não estava à espera de muito).

 Tem sido esse o nosso mal ao longo do tempo, más escolhas directivas em termos de perfis. O Sporting é um clube em termos de estruturas muito atrasado, em comparação com os seus dois rivais directos e nem coloco na equação clubes médios por esse Europa fora. Aproximar-mo-nos dos rivais levará tempo, muito tempo, mas convém tomar as decisões estruturais correctas para podermos realmente ficar mais próximos. Ora, as respectivas estruturas estão a ser criadas, aflige as pessoas que estão à frente das mesmas  (o tipo da Unidade de Performance é mais académico, que um tipo habituado a trabalhar mais no terreno) e isso é obviamente um problema. De que serve termos as estruturas se depois as pessoas responsáveis são ineptas para essas responsabilidades? O Sporting tem que deixar de ser para os amigos, para os conhecidos, tem que ser para os profissionais competentes e com provas dadas, que se pague o que se tiver que pagar.

 O mercado de Janeiro foi estranho. Ninguém consegue afirmar que ficamos mais fortes, o que traduz bem o que foi o sucesso da abordagem ao mercado. Contratamos para o médio / longo prazo, quando precisávamos de atletas para o curto-prazo. Podem refugiar-se bem no facto de tudo ainda ser muito recente, de as pessoas estarem a procurar ainda conhecer os cantos à casa, ambientar-se à realidade. Tudo bem. Mas há aqui um pequeno rasto que preocupa, cheira a incompetência, cheira a mais do mesmo e isso é obviamente preocupante.

 Têm um voto de confiança, convém é mostrar trabalho, sobretudo trabalho que dê a sensação que realmente estamos a trabalhar bem. Porque em Janeiro trabalhamos mal e o tempo corre contra nós. Se de facto tem assim tanto conhecimento sobre o futebol, então o Presidente que comece a arregaçar as mangas e vá para o terreno por em prática esse suposto grande conhecimento.

 P.S. Percebe tudo sobre futebol e escolhe: Beto, Hugo Viana, Raul José, Miguel Quaresma, Manuel Fernandes. Opta por um treinador por indicação de um médico. Mantém técnicos nos quadros do clube que têm zero de competências técnicas. Estranho.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
(época 2009/2010, em que ficamos a 28 pontos do benfica do JJ)
Estamos em 2018/2019.
O 10 year challenge devia ser para 2008/2009.

os onzes seriam:
(época 2009/2010, em que ficamos a 28 pontos do benfica do JJ)
Estamos em 2018/2019.
O 10 year challenge devia ser para 2008/2009.

os onzes seriam:


Sim, vai dar ao mesmo. Esse jogo foi em Fevereiro de 2009, e o que eu coloquei foi em Novembro do mesmo ano.

Já se antevia, portanto, o que viria a ser uma clivagem assustadora em termos de plantel.
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
Sim, vai dar ao mesmo. Esse jogo foi em Fevereiro de 2009, e o que eu coloquei foi em Novembro do mesmo ano.

Já se antevia, portanto, o que viria a ser uma clivagem assustadora em termos de plantel.
não escolhi nenhum jogo em particular. vi os 11 mais utilizados de cada equipa.

terá havido uma descida assim tão grande?

na minha opinião:

renan - patrício (pior)
gaspar - abel (pior)
mathieu - polga (melhor)
coates - tonel (melhor)
acuña - caneira (melhor)
gudelj - rochemback (pior)
wendel - moutinho (pior)
bruno fernandes - izmailov (melhor)
raphinha - romagnoli (pior)
nani - derlei (melhor)
dost - liedson (melhor)

ou seja, 5 pior vs 6 melhor. mesmo que aches o liedson melhor, 6 vs 5, não é assim uma diferença tão grande. até porque considero que tínhamos, especialmente do meio campo para a frente, uma excelente equipa.
onde ocorre uma diferença, a meu ver é neste:
keizer vs paulo bento
Acho o Liedson melhor tal como também acho Rafinha melhor.
Acho o Liedson melhor tal como também acho Rafinha melhor.
que o romagnoli? muita sopa para comer.
aliás, foi quando o romagnoli saiu da equipa que o nosso futebol deixou de existir e, poucos meses depois, o paulo bento foi despedido
Acho o Liedson melhor tal como também acho Rafinha melhor.
que o romagnoli? muita sopa para comer.
aliás, foi quando o romagnoli saiu da equipa que o nosso futebol deixou de existir e, poucos meses depois, o paulo bento foi despedido

Sempre achei o Romagnoli demasiado inconstante, tanto fazia boas exibições como a seguir desparecia por dois jogos ou três, aliás isto é extensível por exemplo ao Matias Fernandes, se calhar foi mesmo falta de outro tipo de treinadores mas o que é certo é que nunca nenhum desses dois me encheu as medidas como por exemplo um Balakov ou um João Vieira Pinto.

Sempre achei o Romagnoli demasiado inconstante, tanto fazia boas exibições como a seguir desparecia por dois jogos ou três, aliás isto é extensível por exemplo ao Matias Fernandes, se calhar foi mesmo falta de outro tipo de treinadores mas o que é certo é que nunca nenhum desses dois me encheu as medidas como por exemplo um Balakov ou um João Vieira Pinto.
o matias pouco fazia em campo, e ainda só aguentava 1 parte, e estava lesionado metade da época...

...mas era, talvez, o melhor que já tivemos em bolas paradas. na época em que o sá pinto substituiu o domingos, não criávamos perigo contra ninguém de bola corrida. mas sempre que era livre, o matías tratava do assunto, fosse directo ou indirecto (no verão, o matías foi vendido, e foi o que se viu  :lol: )

discordo totalmente que o romagnoli fosse incostante. ele era sempre mais um, fosse no meio, numa ala, ou noutra. jogávamos sempre com um elemento extra. conduzia muito bem a bola, era muito inteligente. não perdia nenhuma bola.
tinha o grande defeito de não saber chutar.
é o jogador favorito do papa, e tudo (e o actor dinamarquês viggo mortensen, uma vez, foi preso no aeroporto por gritar pelo romagnoli efusivamente)

Sempre achei o Romagnoli demasiado inconstante, tanto fazia boas exibições como a seguir desparecia por dois jogos ou três, aliás isto é extensível por exemplo ao Matias Fernandes, se calhar foi mesmo falta de outro tipo de treinadores mas o que é certo é que nunca nenhum desses dois me encheu as medidas como por exemplo um Balakov ou um João Vieira Pinto.
o matias pouco fazia em campo, e ainda só aguentava 1 parte, e estava lesionado metade da época...

...mas era, talvez, o melhor que já tivemos em bolas paradas. na época em que o sá pinto substituiu o domingos, não criávamos perigo contra ninguém de bola corrida. mas sempre que era livre, o matías tratava do assunto, fosse directo ou indirecto (no verão, o matías foi vendido, e foi o que se viu  )

discordo totalmente que o romagnoli fosse incostante. ele era sempre mais um, fosse no meio, numa ala, ou noutra. jogávamos sempre com um elemento extra. conduzia muito bem a bola, era muito inteligente. não perdia nenhuma bola.
tinha o grande defeito de não saber chutar.
é o jogador favorito do papa, e tudo (e o actor dinamarquês viggo mortensen, uma vez, foi preso no aeroporto por gritar pelo romagnoli efusivamente)
Matias pouco fazia em campo e Romagnoli era "constante"?
Sim, vai dar ao mesmo. Esse jogo foi em Fevereiro de 2009, e o que eu coloquei foi em Novembro do mesmo ano.

Já se antevia, portanto, o que viria a ser uma clivagem assustadora em termos de plantel.
não escolhi nenhum jogo em particular. vi os 11 mais utilizados de cada equipa.

terá havido uma descida assim tão grande?

na minha opinião:

renan - patrício (pior)
gaspar - abel (pior)
mathieu - polga (melhor)
coates - tonel (melhor)
acuña - caneira (melhor)
gudelj - rochemback (pior)
wendel - moutinho (pior)
bruno fernandes - izmailov (melhor)
raphinha - romagnoli (pior)
nani - derlei (melhor)
dost - liedson (melhor)

ou seja, 5 pior vs 6 melhor. mesmo que aches o liedson melhor, 6 vs 5, não é assim uma diferença tão grande. até porque considero que tínhamos, especialmente do meio campo para a frente, uma excelente equipa.
onde ocorre uma diferença, a meu ver é neste:
keizer vs paulo bento

Eu iria dizer que o nosso XI é competente, mas depois teria que descontar os dois laterais de ambos os lados, o guarda-redes e o médio-defensivo, portanto, são 4 em 11 que não têm andamento para andar aqui. O grave é que, se esses jogam, é sinal que no banco as opções também não as melhores. E basta ver alguns dos "titulares" de ontem: Ilori, Borja, Jovane e Luiz Phellype. E depois há Salin, André Pinto, Jefferson, Petrovic, Diaby e alguns raios de luz como Montero ou F.Geraldes (que nem calça), jogadores que reúnem os requisitos mínimos para jogar (não que sejam perfeitos, mas é evidente que tem ADN futebolístico de jogador de equipa grande).

Eu olho para essa equipa, dou uma espreitadela na do benfica e na da porto, e há uma discrepância significativa ao nível das individualidades. E não estou a falar só dos titulares. Aliás, foi precisamente nesta altura que se atingiram mínimos históricos de mau investimento e de desinvestimento. Eu recordo-me bem do defeso -acho que até foi esse- em que só trouxemos Angulo, Caicedo e Matias Fernandez. A auto-estima era tão pouca que apresentamos o Matias como se ele fosse o Maradona chileno, isto depois de termos regateado o preço do gajo até ao limite com o Villareal.

Tanto é, que nas malogradas eleições de 2011, os candidatos, tanto o Bruno como o chulo do Godinho, falavam ambos em "limpeza" (neste caso até creio que foi o Duque). O Bruno tinha o fundo russo, que ia meter cá o Love e outros que tais, e o Godinho tinha já uns milhentos gajos com pré-contratos assinados (que depois não veio nenhum, lol). Isto não foi por acaso. A equipa do Sporting era uma verdadeira m****.

Tal como a actual. Há muito excedentário que tem de ser segregado o mais rápido possível. Para ontem.
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
Verdade seja dita, esse 10yearchallenge também não é muito abonatório para o benfica... nem para o Porto
Verdade seja dita, esse 10yearchallenge também não é muito abonatório para o benfica... nem para o Porto

 Eles evoluíram desportivamente. Nós nem por isso. O desafio vai muito por aí.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp