Potenciar valor

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

A ideia deste tópico é analisarmos o que está a faltar na forma como potenciamos o valor dos nossos jogadores jovens.

Alguns examplos.

O Geraldes. O Xico tá com 23 anos. Nos últimos fartos meses não jogou. Eu diria que nenhum clube paga mais de 2, 3M de euros para o vir cá buscar neste momento.
Aos 20 anos estava no Moreirense a jogar. Na época a seguir, com 21 decidimos emprestá-lo ao Rio Ave. Dai para cá pouco jogou.
Se aos 21 tivesse ficado no plantel, e sido aposta a titular, qual o valor que podia ter sido vendido no final dessa época? Não sabemos, mas eu suspeito que bem mais do que 2M.

O Jovane. Apareceu esta época, com 20 anos. A entrar e a marcar, alguns grandes golos. Penso que é mais ou menos consensual no forum que nunca vai ser uma estrela. Mas tem um valor de mercado.
Neste momento deixou de jogar, e falasse que pode ser emprestado para a Turquia. É dificil prever o futuro, mas eu acho que se terminasse a época a dar sequencia ao que mostrou no inicio, iamos ter o seu pico de valorizacão no verão. A estrategia que estamos a adoptar para a sua carreira, prevejo desvalorizacao do valor.

E podemos tb comparar com o que o Mendes tenta fazer. Meter os jogadores na montra cedo, aproveitar o hype da idade, e vender.

Quer-me parecer que nós tentamos modelar o jogador para tirarmos proveito desportivo. Tentamos modelar caracter, tentamos limar arestas, tirar o futebol selvagem, e ai entram os periodos de aprendizagem e os emprestimos.
O Mendes não quer saber para nada de rendimento desportivo, pq não é um clube. Quer montra, quer montra cedo e qt mais selvagens melhor, pq é isso que gera o hype, e aumenta o valor.

Outra questão importante, é que todos os jogadores jovens tugas querem sair cedo, nenhum quer fazer carreira em Portugal.

Estas são as minhas permissas. E a minha conclusão, é que deviamos adoptar a estratégia Mendes, mas sem o Mendes. Meter os talentos na montra, valorizar, e capitalizar rápido.
Com o dinheiro gerado, dinamizar a criacão destes talentos para alimentar a máquina, e trazer mais valias do estrangeiro com outra maturidade, como temos feito até com algum sucesso.

E isto pq nos vejo a perder o comboio. Não ganhamos nada de especial, os miudos não querem ficar, e näo fazemos dinheiro com eles.
O William, o Patricio, essa malta toda, saiu a mal, e deu a ganhar menos do que o que podia. Perdemos o ponto alto da valorizacão deles.

O que acham?
Moutinho, Veloso, Djalo,... Quantos mais queres? Tudo jogadores que não foram vendidos no timing certo!
Depois passa-se a ideia aos jogadores dos mesmos estarem aprisionados...
Olha o Rúben Semedo, aqueles 14M que pareciam pouco... Agora... Foram ouro!
João Mário outro! Adrien idem (e este já foi tarde)...

Os tempos de amor ao clube acabaram... Eles olham para nós como patrões, nós olhamos para eles como activos... Começa a render, valoriza, vende-se em altas... Nós esperamos que suba ainda mais... Depois ficamos agarrados!

Importante sim, é ter no plantel e na equipa sub23, miúdos que a breve prazo, possam ser alternativas viáveis!
Muito pertinente. Clara má gestão de muitos jogadores.

Pedro Silva, Max, Balde, Domingos Duarte, Ivanildo, Djaló, Empis, Geraldes, Barbosa, Paz, Bragança, Paulinho, Elves, Brás, Gauld, Palhinha, Esgaio, Fala...

Jogadores que não sendo craques indiscutíveis, o seu percurso os desvaloriza. Má gestão de activos.

Depois temos jogadores de outro calibre. Somos mestres em os desvalorizar.
Muito pertinente. Clara má gestão de muitos jogadores.

Pedro Silva, Max, Balde, Domingos Duarte, Ivanildo, Djaló, Empis, Geraldes, Barbosa, Paz, Bragança, Paulinho, Elves, Brás, Gauld, Palhinha, Esgaio, Fala...

Jogadores que não sendo craques indiscutíveis, o seu percurso os desvaloriza. Má gestão de activos.

Depois temos jogadores de outro calibre. Somos mestres em os desvalorizar.

Eu acho que temos que ser mais selectivos em vez de tentar potenciar desportivamente toda a gente.
Alguns jogadores é dar palco e vender. Outros são para trabalhar. Depende muito do perfil técnico e psicologico do atleta.

E não ter receio de mandar os jogadores lá para dentro. Qd falam de estarmos a perder jogadores jovens para as galinhas, não os estamos a perder pq em Alcochete há crt's em vez de tv's 4k. Estamos a perdê-los pq os miudos e os pais sabem que têm mais oportunidade de ter palco lá do que cá.
Era esta a nossa vantagem competitiva, fosse por necessidade ou convicção, se um miudo era bom, era para mandar lá para dentro, ter 17 anos não era um problema.

Perguntem ao Geraldes por exemplo se voltasse atrás se tinha optado por nós. Tá com 23 anos e ainda espera uma oportunidade.
Concordo.

Estamos com tantos problemas em dar oportunidades a quem tem talento que duvido que o Messi jogasse no Sporting.

O Sporting não tem um plantel de qualidade. Dar oportunidades a jogadores talentosos, mesmo sabendo que podem não estar preparados, é boa política pois teremos boas surpresas. Há o exemplo bem recente do Miguel Luís em Londres: o que fazemos a seguir? Desaparece dos convocados. Se a alternativa fosse incrível, percebia. Assim, é só estúpido.
O problema do Sporting CP em potencial jovens jogadores nos últimos anos é a insistência em fazer contratações de jogadores que não têm qualidade para ser titulares do Sporting CP.

No Sporting CP, no fecho do mercado de Verão, na defesa tínhamos jogadores como o Ristovski, o Bruno Gaspar, o André Pinto, o Marcelo e o Jefferson. Nenhum destes jogadores tem qualidade para ser titular no Sporting CP e o único que foi contratado para ser titular foi, exactamente, o Jefferson (com o qual se perdeu o timming de venda). Estamos a falar de jogadores de 3 posições (DD, DE e DC). Para duas destas posições o Sporting CP tem jogadores que deviam estar a ser aposta na equipa principal. São jogadores suficientes para serem rotação e para ser integrados na equipa principal: Thierry Correia, João Oliveira, Domingos Duarte, Merih Demiral e Tiago Djaló.

De maneira algo caricata, o Sporting CP já colocou o Marcelo (acabado de chegar) e emprestou o Domingos Duarte, o Merih Demiral e deu o Tiago Djaló. Por cá continuam o Ristovski, o Bruno Gaspar e o André Pinto. Nenhum destes três jogadores tem qualidade para o Sporting CP. Contudo, no Verão, nenhum dos jogadores com potencial foi uma aposta séria. Aliás, dois deles foram emprestados e um deles decidiu não renovar porque... não seria aposta. Ora, isto é um dos motivos pelos quais o Sporting CP falha.

Basta analisar a defesa para perceber o descalabro que é a gestão de um plantel e a abordagem a um mercado de transferências pelo Sporting CP. O Sporting CP não tem um único lateral-direito decente! Os que lá estão, em conjunto, hão-de ter custado cerca de 8M€.

O Sporting CP quando vai ao mercado deve fazê-lo para contratar um titular que acrescente valor. Se o jogador não vem para titular ou há dúvidas de que tenha qualidade suficiente para isso, então, não deve vir. Isto não quer dizer que não existam flops. Não raras as vezes, são contratados jogadores de qualidade e que, por algum motivo, acabam por não vingar no clube. Acontece!

Para além do motivo mencionado acima, o Sporting CP continua a apostar em planteis demasiado longos. Em época de eleições é ver candidatos informarem que querem planteis com 22/23 jogadores. Na prática, continuamos a assistir a planteis com 26/27 jogadores. Entendo que 22 jogadores são mais do que suficientes (o Sporting CP tem de ter sub-23 ou equipas B altamente competitivas e com jogadores com potencial para entrar na equipa principal). É óbvio que tendo um plantel com 26 ou 27 jogadores, a probabilidade de dar hipóteses a um jovem que esteja a fazer uma boa temporada nos sub-23 ou na equipa B é reduzida.

Outro dos motivos é o preconceito, o qual é muito visível aqui no fórum: o jogador não está pronto e precisa de rodar. Entendo que isso é só estúpido. É raro o jogador que vai aprender alguma coisa lá fora. Se me disserem que o nível competitivo da equipa B ou dos sub-23 não se adequa a um jogador e que ele não tem espaço na equipa principal mas que tem qualidade e precisa de jogar, então, sim, concordo. Tem de rodar. Para ganhar calo? É uma estupidez. O jogador não aprende NADA com o vulgo treinador de m**** que se encontra no campeonato português. O empréstimo é uma boa opção quando o jogador não tem espaço (e isso é uma boa notícia, pois significa que há MUITA qualidade) ou quando o próprio jogador não tem qualidade. Tome-se como exemplo o Ivanildo Fernandes. Estamos a falar de um jogador limitado e que dificilmente será um jogador suficiente para o Sporting CP. Está a fazer uma boa temporada no Moreirense. Ganhou suficientes interessados para ser vendido no Verão ou, na pior das hipóteses, ser emprestado para o estrangeiro com opção de compra.

Por fim, para capitalizar valor, é preciso saber vender. Eu também gosto muito de aguentar bons jogadores no Sporting CP, mas a verdade é que aguentar o jogador raramente dá bom resultado (o último terá sido o Slimani). Os jogadores querem dar o salto. É normal. Eu se fosse jogador de futebol também preferia estar na Liga Inglesa do que na Liga Portuguesa. Ganha-se mais e o futebol é melhor. É preciso saber vender jogadores e perceber quem tem qualidade e quem não tem. Um jogador como o Jovane, por exemplo, está visto que não terá qualidade suficiente para ser uma estrela do futebol. Mas é um jogador que deu nas vistas. Quando o jogador dá nas vistas, é preciso ter inteligência para capitalizar o momento e empandeirar o jogador. O Jovane devia ter continuado a ser aposta como foi [vindo do banco] até que aparecesse um clube tonto a bater 10M€ por eles, altura em que o vendíamos com um laço como vendemos o Rúben Semedo. Ao invés, afastou-se o jogador (já ninguém se lembra do Jovane).
Neste momento para se potenciar alguma coisa tem de ser com outro presidente porque com este é para ir tudo para o caixote do lixo sejas um Bragança (craque) ou um Pedro Mendes (cepo), é tudo igual para ele e só no seixal é que há talento.
Existem um monte de miúdos de 99 de topo em Portugal
A geração de 99 do Sporting consegui títulos de campeão nacional! Onde andam os nossos melhores de 99? Um fugiu e o resto? Miguel Luis anda por lá mas não conta e os outros emprestados ou na sub 23.
No nosso rival ontem estavam lá 4
Penso que o problema no Sporting nem é tanto a falta de talento, uma vez que esta nossa geração de Juniores até foi campeã de juvenis com bons resultados, o problema tem sido a forma como a transição tem sido acompanhada, no escalão júnior e de juniores pra seniores,  e os do outro lado da avenida, isso sim estão a fazer melhor que nos. Os nossos juniores com mais talento estão presos a um campeonato onde não cresceram e não competiram de forma que os fizesse crescer como jogadores, os juniores de 2 ano e os de 1 com mais talento já deviam estar nos nossos sub 23, isto enquanto nos sub 23 alguns dos jogadores que deviam estar a competir, andam a comer banco, enquanto que outros já nem deviam lá estar, deviam estar a rodar na 1a liga pelo menos tapam o lugar aos dos escalões inferiores, tudo isto retira satisfação, e espaço para evolução aos nossos jovens, depois não renovam e são cepos como Zé turbo, illori e outros, a nossa mentalidade, e ma gestão de activos, sobre tudo na formação é que nos tem retirado de onde devíamos estar, a academia até pode ter poucas condições no momento ou até pode ter menos condições que outras Academias, mas não é apenas isso que nos impede de ver os nossos jovens talentos na equipa principal, acho que passa por aqui um pouco a falha no potenciar o valor na academia
« Última modificação: Março 09, 2019, 18:07 pm por alvagarve »
Não nos podemos esquecer que na equipa A estão Dumbia (20), Wendel (21) e Raphinha (22).