Tiago Ilori

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Supostamente o plano seria suportar esse orçamento com a venda de um craque por ano, dado que finalmente estávamos a conseguir contratar com qualidade e a vender mais caro.


Qual o orçamento dos nossos rivais? 70M é ridículo por ser muito ou ridículo por ser bem menos que o deles?


Ou a nossa bitola passou a ser rivalizar com o Braga?

Para se ter uma ideia é somente o mesmo orçamento que o Benfica, e há dois anos para cá que não consegues vencer um jogo ao Braga!

O Sporting tem de baixar drasticamente o actual orçamento.

Investir este números para e depois ver o que se conseguiu nestes últimos dois anos é que não pode ser(70 milhões e depois tens planteis repletos de jogadores dispensáveis e inúteis!).

É uma gestão irresponsável, porque isso de vender um "craque" não é estratégia alguma(são suposições muito arriscadas, não factos seguros!)Quem nos assegura que existe um craque todas as épocas para vender que cubra esta megalomania?

Um clube que nem sequer vai à Champions não pode ter orçamentos deste género.Não é sustentável.

Olá Adepto do Sporting Médio representativo dos últimos 40 anos. Prazer.

O que é que ele disse de errado?

Não disse absolutamente nada de errado. Está certo a 200%

Não é por baixar o orçamento que o Sporting fica menos competitivo. Basta construir um plantel curto, com atletas caros mas de qualidade e completar com os Domingos Duartes, Matheus Pereiras, Migueis Luis, Franciscos Geraldes, Thierry Correias, desta vida. O que encarece o plantel são as quantidades massivas de caruncho que ficam fora dos convocados.

Ao tempo que defendo um plantel de 22 jogadores, no máximo. Até porque, no Sporting, jogam sempre os mesmos 13/14 jogadores...e nem foi o Keizer a inventar esta filosofia.


Supostamente o plano seria suportar esse orçamento com a venda de um craque por ano, dado que finalmente estávamos a conseguir contratar com qualidade e a vender mais caro.


Qual o orçamento dos nossos rivais? 70M é ridículo por ser muito ou ridículo por ser bem menos que o deles?


Ou a nossa bitola passou a ser rivalizar com o Braga?

Para se ter uma ideia é somente o mesmo orçamento que o Benfica, e há dois anos para cá que não consegues vencer um jogo ao Braga!

O Sporting tem de baixar drasticamente o actual orçamento.

Investir este números para e depois ver o que se conseguiu nestes últimos dois anos é que não pode ser(70 milhões e depois tens planteis repletos de jogadores dispensáveis e inúteis!).

É uma gestão irresponsável, porque isso de vender um "craque" não é estratégia alguma(são suposições muito arriscadas, não factos seguros!)Quem nos assegura que existe um craque todas as épocas para vender que cubra esta megalomania?

Um clube que nem sequer vai à Champions não pode ter orçamentos deste género.Não é sustentável.

Olá Adepto do Sporting Médio representativo dos últimos 40 anos. Prazer.

O que é que ele disse de errado?
Não necessariamente errado mas discordo da opinião que ter um orçamento igual aos rivais directos é megalomania.

Se só há dois lugares para a champions, e queremos estar lá (isto apontando por baixo pois o meu desejo seria um sporting a lutar por ser campeão), temos que ter qualidade no plantel para ombrear com os rivais. E é tremendamente mais difícil com orçamentos menores que com orçamentos iguais.

E se de facto somos Grandes!, então comportemo-nos como tal! Senão mais vale assumir-se como um Braga, que vai regularmente à liga Europa e luta ocasionalmente, quando os grandes permitem, pelo acesso à champions.

Benfica e Porto também precisam vender um craque por ano. ou mais. Com a diferença que normalmente já tem dois ou três a crescer na sombra para assumir o lugar da venda. Não é irresponsabilidade, é uma opção de gestão.

Com isso as receitas de bilheteira crescem pois para ver craques, vitorias e boas exibições, as pessoas nao se importam de pagar, para ver gudeljs, diabys e renans e derrotas e empates é que já pensam duas vezes.

Crescem os patrocínios (relembro que foi assim que conseguimos o melhor contratos dos três grandes de transmissões televisivas) e, talvez ainda mais importante, crescem os valores das vendas.

Não fosse assim e não teríamos vendido JM por 40M, Slimani por 30, Adrien também valor alto apesar de forçar a saída, e por aí fora.

Com coxos e pernetas, nem um Bruno Fernandes sai por esses valores pois não está inserido numa equipa que demonstre capacidade para ganhar e consequentemente o jogador também não tem isso provado.

Com JJ e BdC víamos o estádio cheio porque? Patricio, Coates, Mathieu, Coentrão, William, Bruno Fernandes, Gelson, Acuña, Bas Dost, craques que se pagam a si próprios e oferecem espectáculo e golos. Que até disfarçavam algumas lacunas do clube, como piccini, battaglia, as barbaridades que BdC dizia, etc...
Assim é muito mais fácil até ir lançando putos da formação porque há qualidade no onze.

Infelizmente o onze desta época é deprimente... E pelos vistos, a exigência é outra também...
Se isto agora é assim, faço ideia quando o rapaz falhar a sério (sim, porque há-de falhar como falham todos.. ainda para mais sendo central)

Não é assim que se escreve ratazana.
Não necessariamente errado mas discordo da opinião que ter um orçamento igual aos rivais directos é megalomania.

A partir do momento em que não tens as mesmas receitas é megalomania. Se vais investir igual tens de ter dinheiro. Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado. Para não te afundares, tens de ter a garantia que vais receber esse dinheiro de volta e ainda mais algum, para pagares juros. Só há essas duas formas.

Apontas que antes foi feito assim e chegámos aos 40 milhões pelo João Mário e tal. recordo que não foi assim. BdC cortou despesas na sua 1ª época. Contratou montes de entulho e depois o Jardim conseguiu fazer milagres com algum (pouco) desse entulho (Maurício), 2 ou 3 acertos mais caros (Jefferson, Montero, Slimani) e a prata da casa (Rui Patrício, William Carvalho e Cédric foram os mais utilizados nessa época, aos quais se juntam Adrien, Dier, Mané, André Martins e Wilson Eduardo).

Na 2ª época já investiu mais, porque tinha a Champions, teve 5 milhões a pronto,, não teve de dar o dinheiro do Rojo e ainda se pode adiantar do Elias e do Rinaudo (não sei se fez ou não). Também teve aumento de outras receitas. Depois é que resolveu meter a carne toda no assador JJ e foi um erro.

Mas no início não foi nada assim. Não foi dessa forma que chegaste às vendas de 30 e 40 milhões.

Estás a confundir com o Godinho que arranjou dinheiro emprestado de investidores e deu-se mal. Esses é que se mandaram de cabeça e bateram com a testa no cimento.

Nem vale a pena trazeres os discursos de grandeza. Mesmo que continues a ser um clube grande, por motivos históricos (embora cada vez menos) e pelo tamanho a massa associativa (que assim não durará muito), a grandeza não te paga plantéis. O que paga plantéis é dinheiro.
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly


Off-topic, mas esta aqui tudo explicadinho - lendo nas entrelinhas deveria ser relativamente obvio o caminho ideal de gestao, mesmo que tal signifique, a curto-prazo, em termos de orcamentos nao se conseguir competir com os outros 2 rivais. Porque de outra forma, e mesmo arriscar aquilo que nao se tem, e isso podera sair muito mas muito caro.
Não necessariamente errado mas discordo da opinião que ter um orçamento igual aos rivais directos é megalomania.

A partir do momento em que não tens as mesmas receitas é megalomania. Se vais investir igual tens de ter dinheiro. Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado. Para não te afundares, tens de ter a garantia que vais receber esse dinheiro de volta e ainda mais algum, para pagares juros. Só há essas duas formas.

Apontas que antes foi feito assim e chegámos aos 40 milhões pelo João Mário e tal. recordo que não foi assim. BdC cortou despesas na sua 1ª época. Contratou montes de entulho e depois o Jardim conseguiu fazer milagres com algum (pouco) desse entulho (Maurício), 2 ou 3 acertos mais caros (Jefferson, Montero, Slimani) e a prata da casa (Rui Patrício, William Carvalho e Cédric foram os mais utilizados nessa época, aos quais se juntam Adrien, Dier, Mané, André Martins e Wilson Eduardo).

Na 2ª época já investiu mais, porque tinha a Champions, teve 5 milhões a pronto,, não teve de dar o dinheiro do Rojo e ainda se pode adiantar do Elias e do Rinaudo (não sei se fez ou não). Também teve aumento de outras receitas. Depois é que resolveu meter a carne toda no assador JJ e foi um erro.

Mas no início não foi nada assim. Não foi dessa forma que chegaste às vendas de 30 e 40 milhões.

Estás a confundir com o Godinho que arranjou dinheiro emprestado de investidores e deu-se mal. Esses é que se mandaram de cabeça e bateram com a testa no cimento.

Nem vale a pena trazeres os discursos de grandeza. Mesmo que continues a ser um clube grande, por motivos históricos (embora cada vez menos) e pelo tamanho a massa associativa (que assim não durará muito), a grandeza não te paga plantéis. O que paga plantéis é dinheiro.

"Para não te afundares, tens de ter a garantia que vais receber esse dinheiro de volta e ainda mais algum, para pagares juros."

Essa "garantia" não existe neste mundo. O que tem de existir é competência, o que começo a duvidar que haja no que respeita a contratações. Esta época trouxemos mais de 24 milhões em jogadores (é preciso saber quanto se pagou em comissões) que com uma ou outra excepção , nenhum vai trazer mais valia desportiva ou financeira. E isso é comprovável por um 4º lugar consolidado e afastamento da luta pelo título logo na altura do Natal.

Eu se quero ganhar escala tenho de gastar dinheiro, vá buscar onde tiver que o ir buscar, a garantia tem de ser a competência. Quanto aos exemplos que referes, Leonardo Jardim não teve sorte, teve competência, porque o que fez no Sporting depois fez no Mónaco, logo não foi coincidência. Marco Silva já teve mais meios, mas não conseguiu replicar o trabalho de Leonardo Jardim. Já com JJ fizemos a melhor pontuação na nossa história (e na minha modesta opinião fomos campeões em campo, mas perdemos pela corrupção fora do mesmo), tivemos um 2º ano desportivamente desastroso e um 3º ano que teve tudo para finalizar positivo, mas em 2 semanas quis-se perder uma taça e 40 milhões. Mas o que é que JJ possibilitou ao Sporting? Ganharmos escala. Os maiores volumes de negócio da história do clube, comprou-se muito, mas vendeu-se ainda mais e tínhamos um plantel com vários internacionais.

Mas não dou o mérito disso a JJ, e sim a André Geraldes, um homem competente e afastado do Sporting por boatos. Um homem que trouxe Coentrão, Bruno Fernandes, Acuna, Mathieu, Wendel, Battaglia, Piccini, Ristovski, Bas Dost, Montero, Doumbia, Raphinha e Nani (e Coentrão uma 2a vez!! Para o rejeitarmos de seguida...)

Finalizo como comecei, a garantia tem de ser sempre a competência, porque nesta vida o dinheiro arranja-se.
@Themistocles, em que ponto da resposta afirmo que o Leonardo teve sorte? Em que ponto afirmo que se consegue algo no futebol com zero investimento?

Agora pergunto-te isto: o Sporting nessa época do Leonardo Jardim teve um orçamento de 70 milhões? Teve um orçamento igual aos rivais? Ou começou a construir uma escada sustentada para chegar ao topo?

A competência é sempre condição para sucesso, com ou sem investimento. Ela não é debatível, é condição de base.

O dinheiro não se arranja, o que arranjas é sempre dívida, a menos que tenhas um mecenas. Essa dívida pode ser mais ou menos favorável, pode ser (ou não) realisticamente aceitável.  porque por muito que sejas competente, há sempre a possibilidade de os outros serem igualmente competentes, mas terem melhores recursos e nesse caso, lá se foi a tua garantia.
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
@Themistocles, em que ponto da resposta afirmo que o Leonardo teve sorte? Em que ponto afirmo que se consegue algo no futebol com zero investimento?

Agora pergunto-te isto: o Sporting nessa época do Leonardo Jardim teve um orçamento de 70 milhões? Teve um orçamento igual aos rivais? Ou começou a construir uma escada sustentada para chegar ao topo?

A competência é sempre condição para sucesso, com ou sem investimento. Ela não é debatível, é condição de base.

O dinheiro não se arranja, o que arranjas é sempre dívida, a menos que tenhas um mecenas. Essa dívida pode ser mais ou menos favorável, pode ser (ou não) realisticamente aceitável.  porque por muito que sejas competente, há sempre a possibilidade de os outros serem igualmente competentes, mas terem melhores recursos e nesse caso, lá se foi a tua garantia.

Ok, não disseste que teve sorte, disseste que fez milagres. Vai dar ao mesmo, é remeter única e exclusivamente para o campo das probabilidades e não para o campo do mérito.

Não teve um orçamento de 70 milhões, teve competência, pegou nos recursos que existiam e potenciou-os, tal como Sérgio Conceição fez o ano passado numa escala diferente. LJ potenciou miúdos, SC potenciou jogadores de 10M que andavam emprestados. A base é a mesma, competência, LJ pegou no zero e fez milhões disso.

Dinheiro/dívida/capital, o que queiram chamar, arranja-se. Se os outros têm melhores recursos, significa que temos de ser ainda mais competentes e investir ainda mais tempo a potenciar o que temos, mas isso é uma chatice porque obriga a trabalho e cansa demais.  8) Quem não tem dinheiro, tem de investir do seu tempo para criar competência para gerar dinheiro, é dos livros. Se não se fizer nada de nada, aí o tempo passa e não aparece dinheiro obviamente.
Ok, não disseste que teve sorte, disseste que fez milagres. Vai dar ao mesmo, é remeter única e exclusivamente para o campo das probabilidades e não para o campo do mérito.

Não, não vai. Porque fazer milagres é uma expressão que significa que a pessoa fez algo de extraordinário, algo pouco expectável. Será até exagerado, pois não foi bem um milagre. Mas é sempre muito diferente de ter sorte. Eu não disse que ia a passar na rua e o 2º lugar lhe caiu em cima ou que estava em casa e ganhou um sorteio sem sequer levantar o rabo do sofá. Isso é sorte.

A sorte de fazer milagres dá trabalho. Ou então temos de entrar no campo do paranormal e aí já é fácil. Claramente não era isso que eu dizia.

Não teve um orçamento de 70 milhões, teve competência, pegou nos recursos que existiam e potenciou-os, tal como Sérgio Conceição fez o ano passado numa escala diferente. LJ potenciou miúdos, SC potenciou jogadores de 10M que andavam emprestados. A base é a mesma, competência, LJ pegou no zero e fez milhões disso.

Certo. Que era exactamente o ponto que eu referia na resposta ao user. Mais sorte até teve o Conceição que tinha um belo plantel, dos melhores (na minha opinião até o melhor) da liga, mas muito mal aproveitado por um espanhol armado em treinador. E o centro ataque, por mais fraco que fosse relativamente ao resto do plantel, estava à medida de certa ideia de jogo. O Leonardo não teve isso. Mas teve engenho para meter a jogar um plantel inferior em custos e em muitos aspectos inferior em recursos.

Em qualquer um dos casos, é bem diferente de ter 70 milhões e cheques para comprar o que os rivais compram, sem receitas que apoiem tal investimento. E esse era o ponto do debate. E não o fizeram por uma questão simples: não podiam. De forma responsável, não podiam.

Dinheiro/dívida/capital, o que queiram chamar, arranja-se. Se os outros têm melhores recursos, significa que temos de ser ainda mais competentes e investir ainda mais tempo a potenciar o que temos, mas isso é uma chatice porque obriga a trabalho e cansa demais.  8) Quem não tem dinheiro, tem de investir do seu tempo para criar competência para gerar dinheiro, é dos livros. Se não se fizer nada de nada, aí o tempo passa e não aparece dinheiro obviamente.

Arranjar dívida é fácil. Pagá-la é que pode ser pior, caso tenhas de a pagar. Aliás, até é possível ser-se competente na arte de ganhar títulos e não se conseguir pagar dívidas de investimentos avultados. E esse era o outro ponto do debate.

Portanto, se nos cingirmos aquilo que era transmitido e que comentei, continua a ser verdade que "A partir do momento em que não tens as mesmas receitas é megalomania. Se vais investir igual tens de ter dinheiro. Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado. Para não te afundares, tens de ter a garantia que vais receber esse dinheiro de volta e ainda mais algum, para pagares juros. Só há essas duas formas."
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
Ok, não disseste que teve sorte, disseste que fez milagres. Vai dar ao mesmo, é remeter única e exclusivamente para o campo das probabilidades e não para o campo do mérito.

Não, não vai. Porque fazer milagres é uma expressão que significa que a pessoa fez algo de extraordinário, algo pouco expectável. Será até exagerado, pois não foi bem um milagre. Mas é sempre muito diferente de ter sorte. Eu não disse que ia a passar na rua e o 2º lugar lhe caiu em cima ou que estava em casa e ganhou um sorteio sem sequer levantar o rabo do sofá. Isso é sorte.

A sorte de fazer milagres dá trabalho. Ou então temos de entrar no campo do paranormal e aí já é fácil. Claramente não era isso que eu dizia.

Não teve um orçamento de 70 milhões, teve competência, pegou nos recursos que existiam e potenciou-os, tal como Sérgio Conceição fez o ano passado numa escala diferente. LJ potenciou miúdos, SC potenciou jogadores de 10M que andavam emprestados. A base é a mesma, competência, LJ pegou no zero e fez milhões disso.

Certo. Que era exactamente o ponto que eu referia na resposta ao user. Mais sorte até teve o Conceição que tinha um belo plantel, dos melhores (na minha opinião até o melhor) da liga, mas muito mal aproveitado por um espanhol armado em treinador. E o centro ataque, por mais fraco que fosse relativamente ao resto do plantel, estava à medida de certa ideia de jogo. O Leonardo não teve isso. Mas teve engenho para meter a jogar um plantel inferior em custos e em muitos aspectos inferior em recursos.

Em qualquer um dos casos, é bem diferente de ter 70 milhões e cheques para comprar o que os rivais compram, sem receitas que apoiem tal investimento. E esse era o ponto do debate. E não o fizeram por uma questão simples: não podiam. De forma responsável, não podiam.

Dinheiro/dívida/capital, o que queiram chamar, arranja-se. Se os outros têm melhores recursos, significa que temos de ser ainda mais competentes e investir ainda mais tempo a potenciar o que temos, mas isso é uma chatice porque obriga a trabalho e cansa demais.  8) Quem não tem dinheiro, tem de investir do seu tempo para criar competência para gerar dinheiro, é dos livros. Se não se fizer nada de nada, aí o tempo passa e não aparece dinheiro obviamente.

Arranjar dívida é fácil. Pagá-la é que pode ser pior, caso tenhas de a pagar. Aliás, até é possível ser-se competente na arte de ganhar títulos e não se conseguir pagar dívidas de investimentos avultados. E esse era o outro ponto do debate.

Portanto, se nos cingirmos aquilo que era transmitido e que comentei, continua a ser verdade que "A partir do momento em que não tens as mesmas receitas é megalomania. Se vais investir igual tens de ter dinheiro. Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado. Para não te afundares, tens de ter a garantia que vais receber esse dinheiro de volta e ainda mais algum, para pagares juros. Só há essas duas formas."

"Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."

Ou então transformas Williams, Patrícios, Mários e restantes jogadores encostados em dinheiro. E não pedes emprestado. Potencias o que já existe.  E que hoje em dia não anda a ser feito ;)
"Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."

Ou então transformas Williams, Patrícios, Mários e restantes jogadores encostados em dinheiro. E não pedes emprestado. Potencias o que já existe.  E que hoje em dia não anda a ser feito ;)

Esqueceste-te da parte anterior, que é fundamental para perceber esse excerto: "Se vais investir igual tens de ter dinheiro. Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
"Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."

Ou então transformas Williams, Patrícios, Mários e restantes jogadores encostados em dinheiro. E não pedes emprestado. Potencias o que já existe.  E que hoje em dia não anda a ser feito ;)

Esqueceste-te da parte anterior, que é fundamental para perceber esse excerto: "Se vais investir igual tens de ter dinheiro. Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."
Então como explicas este retrocesso gigante de mentalidade e discurso de teso de um ano para o outro?

Mesmo que houvesse menos dinheiro, que existe pois estamos fora da champions e a aposta foi muito grande, não deveria voltar a aparecer o discurso do coitadinho.

De repente deixou de haver dinheiro na totalidade? A falta da champions e as rescisões não explicam tudo.

Apesar de não estar lá dentro, considero um retrocesso demasiado grande e uma mudança drástica de fio de condução que não augura nada de bom e um regresso a um passado que quase nos levou à falência e tinha esperança que não voltasse.

"Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."

Ou então transformas Williams, Patrícios, Mários e restantes jogadores encostados em dinheiro. E não pedes emprestado. Potencias o que já existe.  E que hoje em dia não anda a ser feito ;)

Esqueceste-te da parte anterior, que é fundamental para perceber esse excerto: "Se vais investir igual tens de ter dinheiro. Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."
Então como explicas este retrocesso gigante de mentalidade e discurso de teso de um ano para o outro?

Mesmo que houvesse menos dinheiro, que existe pois estamos fora da champions e a aposta foi muito grande, não deveria voltar a aparecer o discurso do coitadinho.

De repente deixou de haver dinheiro na totalidade? A falta da champions e as rescisões não explicam tudo.

Apesar de não estar lá dentro, considero um retrocesso demasiado grande e uma mudança drástica de fio de condução que não augura nada de bom e um regresso a um passado que quase nos levou à falência e tinha esperança que não voltasse.

Como é que eu explico? Eu não tenho de explicar nada. O que eu ouvi durante a campanha eleitoral foi que até havia menos dinheiro, mas que nem era um enorme problema, estava tudo identificado e o especialista nessa matéria tinha soluções. Ainda que o Sporting estava num mercado muito caro, por isso as contratações seria cirúrgicas e que haveria uma enorme preocupação pelo scouting, de forma a acertar nas mesmas. Obviamente que haverá sempre falhanços, mas esses agora seria diminuídos face à competência da estrutura. Também que o foco seria a champions, pois sem champions não há dinheiro para nos mantermos competitivos.

Teoricamente, bate tudo certo. Não há dinheiro não há palhaços, tens de contratar os jogadores antes de serem conhecidos no mundo do futebol mais competitivo e atractivo, o europeu. E tens de fazer render os que tens o máximo que derem. Era tudo malta batida, portanto sabiam bem do que estavam a falar.

Agora cada um faz as contas.
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
"Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."

Ou então transformas Williams, Patrícios, Mários e restantes jogadores encostados em dinheiro. E não pedes emprestado. Potencias o que já existe.  E que hoje em dia não anda a ser feito ;)

Esqueceste-te da parte anterior, que é fundamental para perceber esse excerto: "Se vais investir igual tens de ter dinheiro. Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."
Então como explicas este retrocesso gigante de mentalidade e discurso de teso de um ano para o outro?

Mesmo que houvesse menos dinheiro, que existe pois estamos fora da champions e a aposta foi muito grande, não deveria voltar a aparecer o discurso do coitadinho.

De repente deixou de haver dinheiro na totalidade? A falta da champions e as rescisões não explicam tudo.

Apesar de não estar lá dentro, considero um retrocesso demasiado grande e uma mudança drástica de fio de condução que não augura nada de bom e um regresso a um passado que quase nos levou à falência e tinha esperança que não voltasse.

Acho que o bruno de carvalho nas entrevistas que deu ontem e antes de ontem justifica um pouco isso.. Na época passada foi feito o maior investimento de sempre no futebol do Sporting: 100 milhões de euros. Isto era um all-in de forma a garantir o dinheiro da champions e a valorização de alguns activos.. Não tenho dúvidas que se tudo tivesse corrido bem, neste momento, tínhamos um Sporting muito forte.. mas correu mal, nem champions nem activos (os jogadores que rescindiram se tivessem sido vendidos como campeões e valorizados renderiam mais de 100 milhões de euros (25 milhões pelo patrício e pelo william, 40 milhões pelo gelson.. o rafael leão e pelo podence, a serem vendidos, renderiam facilmente mais de 10 milhões de euros).

O bruno de carvalho deixou o clube financeiramente equilibrado mas sem capacidade para investir (que entre champions e vendas seria uma verba a rondar os 100 milhões de euros)
"Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."

Ou então transformas Williams, Patrícios, Mários e restantes jogadores encostados em dinheiro. E não pedes emprestado. Potencias o que já existe.  E que hoje em dia não anda a ser feito ;)

Esqueceste-te da parte anterior, que é fundamental para perceber esse excerto: "Se vais investir igual tens de ter dinheiro. Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."
Então como explicas este retrocesso gigante de mentalidade e discurso de teso de um ano para o outro?

Mesmo que houvesse menos dinheiro, que existe pois estamos fora da champions e a aposta foi muito grande, não deveria voltar a aparecer o discurso do coitadinho.

De repente deixou de haver dinheiro na totalidade? A falta da champions e as rescisões não explicam tudo.

Apesar de não estar lá dentro, considero um retrocesso demasiado grande e uma mudança drástica de fio de condução que não augura nada de bom e um regresso a um passado que quase nos levou à falência e tinha esperança que não voltasse.

Acho que o bruno de carvalho nas entrevistas que deu ontem e antes de ontem justifica um pouco isso.. Na época passada foi feito o maior investimento de sempre no futebol do Sporting: 100 milhões de euros. Isto era um all-in de forma a garantir o dinheiro da champions e a valorização de alguns activos.. Não tenho dúvidas que se tudo tivesse corrido bem, neste momento, tínhamos um Sporting muito forte.. mas correu mal, nem champions nem activos (os jogadores que rescindiram se tivessem sido vendidos como campeões e valorizados renderiam mais de 100 milhões de euros (25 milhões pelo patrício e pelo william, 40 milhões pelo gelson.. o rafael leão e pelo podence, a serem vendidos, renderiam facilmente mais de 10 milhões de euros).

O bruno de carvalho deixou o clube financeiramente equilibrado mas sem capacidade para investir (que entre champions e vendas seria uma verba a rondar os 100 milhões de euros)

Entre orçamento e aquisições, tens ideia de quanto gastou o Sporting esta época ( e pelo meio, com dispensa de vários jovens da Academia, alguns com experiência - e sucesso - na I Liga )?
"Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."

Ou então transformas Williams, Patrícios, Mários e restantes jogadores encostados em dinheiro. E não pedes emprestado. Potencias o que já existe.  E que hoje em dia não anda a ser feito ;)

Esqueceste-te da parte anterior, que é fundamental para perceber esse excerto: "Se vais investir igual tens de ter dinheiro. Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."
Então como explicas este retrocesso gigante de mentalidade e discurso de teso de um ano para o outro?

Mesmo que houvesse menos dinheiro, que existe pois estamos fora da champions e a aposta foi muito grande, não deveria voltar a aparecer o discurso do coitadinho.

De repente deixou de haver dinheiro na totalidade? A falta da champions e as rescisões não explicam tudo.

Apesar de não estar lá dentro, considero um retrocesso demasiado grande e uma mudança drástica de fio de condução que não augura nada de bom e um regresso a um passado que quase nos levou à falência e tinha esperança que não voltasse.

Acho que o bruno de carvalho nas entrevistas que deu ontem e antes de ontem justifica um pouco isso.. Na época passada foi feito o maior investimento de sempre no futebol do Sporting: 100 milhões de euros. Isto era um all-in de forma a garantir o dinheiro da champions e a valorização de alguns activos.. Não tenho dúvidas que se tudo tivesse corrido bem, neste momento, tínhamos um Sporting muito forte.. mas correu mal, nem champions nem activos (os jogadores que rescindiram se tivessem sido vendidos como campeões e valorizados renderiam mais de 100 milhões de euros (25 milhões pelo patrício e pelo william, 40 milhões pelo gelson.. o rafael leão e pelo podence, a serem vendidos, renderiam facilmente mais de 10 milhões de euros).

O bruno de carvalho deixou o clube financeiramente equilibrado mas sem capacidade para investir (que entre champions e vendas seria uma verba a rondar os 100 milhões de euros)

Entre orçamento e aquisições, tens ideia de quanto gastou o Sporting esta época ( e pelo meio, com dispensa de vários jovens da Academia, alguns com experiência - e sucesso - na I Liga )?

De certeza que não chega perto do valor dos jogadores que perdemos...
"Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."

Ou então transformas Williams, Patrícios, Mários e restantes jogadores encostados em dinheiro. E não pedes emprestado. Potencias o que já existe.  E que hoje em dia não anda a ser feito ;)

Esqueceste-te da parte anterior, que é fundamental para perceber esse excerto: "Se vais investir igual tens de ter dinheiro. Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."
Então como explicas este retrocesso gigante de mentalidade e discurso de teso de um ano para o outro?

Mesmo que houvesse menos dinheiro, que existe pois estamos fora da champions e a aposta foi muito grande, não deveria voltar a aparecer o discurso do coitadinho.

De repente deixou de haver dinheiro na totalidade? A falta da champions e as rescisões não explicam tudo.

Apesar de não estar lá dentro, considero um retrocesso demasiado grande e uma mudança drástica de fio de condução que não augura nada de bom e um regresso a um passado que quase nos levou à falência e tinha esperança que não voltasse.

Acho que o bruno de carvalho nas entrevistas que deu ontem e antes de ontem justifica um pouco isso.. Na época passada foi feito o maior investimento de sempre no futebol do Sporting: 100 milhões de euros. Isto era um all-in de forma a garantir o dinheiro da champions e a valorização de alguns activos.. Não tenho dúvidas que se tudo tivesse corrido bem, neste momento, tínhamos um Sporting muito forte.. mas correu mal, nem champions nem activos (os jogadores que rescindiram se tivessem sido vendidos como campeões e valorizados renderiam mais de 100 milhões de euros (25 milhões pelo patrício e pelo william, 40 milhões pelo gelson.. o rafael leão e pelo podence, a serem vendidos, renderiam facilmente mais de 10 milhões de euros).

O bruno de carvalho deixou o clube financeiramente equilibrado mas sem capacidade para investir (que entre champions e vendas seria uma verba a rondar os 100 milhões de euros)

Entre orçamento e aquisições, tens ideia de quanto gastou o Sporting esta época ( e pelo meio, com dispensa de vários jovens da Academia, alguns com experiência - e sucesso - na I Liga )?

De certeza que não chega perto do valor dos jogadores que perdemos...

100M.  ;)
"Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."

Ou então transformas Williams, Patrícios, Mários e restantes jogadores encostados em dinheiro. E não pedes emprestado. Potencias o que já existe.  E que hoje em dia não anda a ser feito ;)

Esqueceste-te da parte anterior, que é fundamental para perceber esse excerto: "Se vais investir igual tens de ter dinheiro. Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."
Então como explicas este retrocesso gigante de mentalidade e discurso de teso de um ano para o outro?

Mesmo que houvesse menos dinheiro, que existe pois estamos fora da champions e a aposta foi muito grande, não deveria voltar a aparecer o discurso do coitadinho.

De repente deixou de haver dinheiro na totalidade? A falta da champions e as rescisões não explicam tudo.

Apesar de não estar lá dentro, considero um retrocesso demasiado grande e uma mudança drástica de fio de condução que não augura nada de bom e um regresso a um passado que quase nos levou à falência e tinha esperança que não voltasse.

Acho que o bruno de carvalho nas entrevistas que deu ontem e antes de ontem justifica um pouco isso.. Na época passada foi feito o maior investimento de sempre no futebol do Sporting: 100 milhões de euros. Isto era um all-in de forma a garantir o dinheiro da champions e a valorização de alguns activos.. Não tenho dúvidas que se tudo tivesse corrido bem, neste momento, tínhamos um Sporting muito forte.. mas correu mal, nem champions nem activos (os jogadores que rescindiram se tivessem sido vendidos como campeões e valorizados renderiam mais de 100 milhões de euros (25 milhões pelo patrício e pelo william, 40 milhões pelo gelson.. o rafael leão e pelo podence, a serem vendidos, renderiam facilmente mais de 10 milhões de euros).

O bruno de carvalho deixou o clube financeiramente equilibrado mas sem capacidade para investir (que entre champions e vendas seria uma verba a rondar os 100 milhões de euros)

Entre orçamento e aquisições, tens ideia de quanto gastou o Sporting esta época ( e pelo meio, com dispensa de vários jovens da Academia, alguns com experiência - e sucesso - na I Liga )?

De certeza que não chega perto do valor dos jogadores que perdemos...

100M.  ;)

:)

tchiiii... tenho de ir pegar na máquina de calcular..
"Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."

Ou então transformas Williams, Patrícios, Mários e restantes jogadores encostados em dinheiro. E não pedes emprestado. Potencias o que já existe.  E que hoje em dia não anda a ser feito ;)

Esqueceste-te da parte anterior, que é fundamental para perceber esse excerto: "Se vais investir igual tens de ter dinheiro. Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."
Então como explicas este retrocesso gigante de mentalidade e discurso de teso de um ano para o outro?

Mesmo que houvesse menos dinheiro, que existe pois estamos fora da champions e a aposta foi muito grande, não deveria voltar a aparecer o discurso do coitadinho.

De repente deixou de haver dinheiro na totalidade? A falta da champions e as rescisões não explicam tudo.

Apesar de não estar lá dentro, considero um retrocesso demasiado grande e uma mudança drástica de fio de condução que não augura nada de bom e um regresso a um passado que quase nos levou à falência e tinha esperança que não voltasse.

Acho que o bruno de carvalho nas entrevistas que deu ontem e antes de ontem justifica um pouco isso.. Na época passada foi feito o maior investimento de sempre no futebol do Sporting: 100 milhões de euros. Isto era um all-in de forma a garantir o dinheiro da champions e a valorização de alguns activos.. Não tenho dúvidas que se tudo tivesse corrido bem, neste momento, tínhamos um Sporting muito forte.. mas correu mal, nem champions nem activos (os jogadores que rescindiram se tivessem sido vendidos como campeões e valorizados renderiam mais de 100 milhões de euros (25 milhões pelo patrício e pelo william, 40 milhões pelo gelson.. o rafael leão e pelo podence, a serem vendidos, renderiam facilmente mais de 10 milhões de euros).

O bruno de carvalho deixou o clube financeiramente equilibrado mas sem capacidade para investir (que entre champions e vendas seria uma verba a rondar os 100 milhões de euros)

Entre orçamento e aquisições, tens ideia de quanto gastou o Sporting esta época ( e pelo meio, com dispensa de vários jovens da Academia, alguns com experiência - e sucesso - na I Liga )?

De certeza que não chega perto do valor dos jogadores que perdemos...

100M.  ;)

:)

tchiiii... tenho de ir pegar na máquina de calcular..

Fácil de fazer. Contratações de BdC+Cintra+Varandas , mais de 30M. Salários mais de 60M, lá está.

Um Braga não chega aos 20M.

Margem para ( e não negando que havia contratos a que um tipo está agarrado e têm que ser cumpridos, mas também não se fez nada no verão, por exemplo, para o resolver ) fazer MUITO melhor do que esta vergonha.
"Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."

Ou então transformas Williams, Patrícios, Mários e restantes jogadores encostados em dinheiro. E não pedes emprestado. Potencias o que já existe.  E que hoje em dia não anda a ser feito ;)

Esqueceste-te da parte anterior, que é fundamental para perceber esse excerto: "Se vais investir igual tens de ter dinheiro. Se não o tens e queres investir para o ganhar, tens de pedir emprestado."
Então como explicas este retrocesso gigante de mentalidade e discurso de teso de um ano para o outro?

Mesmo que houvesse menos dinheiro, que existe pois estamos fora da champions e a aposta foi muito grande, não deveria voltar a aparecer o discurso do coitadinho.

De repente deixou de haver dinheiro na totalidade? A falta da champions e as rescisões não explicam tudo.

Apesar de não estar lá dentro, considero um retrocesso demasiado grande e uma mudança drástica de fio de condução que não augura nada de bom e um regresso a um passado que quase nos levou à falência e tinha esperança que não voltasse.

Acho que o bruno de carvalho nas entrevistas que deu ontem e antes de ontem justifica um pouco isso.. Na época passada foi feito o maior investimento de sempre no futebol do Sporting: 100 milhões de euros. Isto era um all-in de forma a garantir o dinheiro da champions e a valorização de alguns activos.. Não tenho dúvidas que se tudo tivesse corrido bem, neste momento, tínhamos um Sporting muito forte.. mas correu mal, nem champions nem activos (os jogadores que rescindiram se tivessem sido vendidos como campeões e valorizados renderiam mais de 100 milhões de euros (25 milhões pelo patrício e pelo william, 40 milhões pelo gelson.. o rafael leão e pelo podence, a serem vendidos, renderiam facilmente mais de 10 milhões de euros).

O bruno de carvalho deixou o clube financeiramente equilibrado mas sem capacidade para investir (que entre champions e vendas seria uma verba a rondar os 100 milhões de euros)

Entre orçamento e aquisições, tens ideia de quanto gastou o Sporting esta época ( e pelo meio, com dispensa de vários jovens da Academia, alguns com experiência - e sucesso - na I Liga )?

De certeza que não chega perto do valor dos jogadores que perdemos...

100M.  ;)

:)

tchiiii... tenho de ir pegar na máquina de calcular..

Fácil de fazer. Contratações de BdC+Cintra+Varandas , mais de 30M. Salários mais de 60M, lá está.

Um Braga não chega aos 20M.

Margem para ( e não negando que havia contratos a que um tipo está agarrado e têm que ser cumpridos, mas também não se fez nada no verão, por exemplo, para o resolver ) fazer MUITO melhor do que esta vergonha.

Ah ok..

Mas tens de comparar é com os mais de 100 milhões que perdemos em activos..

O plantel deste ano vale menos 70 milhões que o do ano passado ( e nem estou a juntar o piccini)..