O CONFRONTO É INEVITÁVEL

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.


Bem-vindo de volta, caro @chirola! Espero que esteja tudo bem consigo e com o BdC e que a reação a tudo o que aconteceu o ano passado não vai só passar por escrever livros!

Dito isto, gostei do texto como sempre! Resumiu muito bem o que é o Sporting e o que são os seus adeptos, conheço muita gente que é como os perdedores que você descreveu, muitos deles antigos "apoiantes" do Bruno, digo "apoiantes" porque em 2011 foram os mesmos que desconfiaram dele e em 2013 tiveram algumas reticencias em apoiá-lo.   :mais: :clap:

Posto isto acho que a sua comparação entre rivalidades como entre o Sporting e o Benfica, Inter x Milão, Lazio x Roma ou até mesmo Atletico Madrid x Real Madrid não têm muito a ver com rivalidades que quase não as são como Boavista x Porto, Espanyol x Barcelona ou Everton x Liverpool não foi a mais feliz! Boavistas ou Espanyols ou até Evertons são diminutos e clubes minusculos.

Comparar Boavista, Espanyol, Everton ou até mesmo o Fluminense (apesar do FlaFlu ser uma rivalidade muito mais sentimental) aos seus rivais é como comparar o Rio Ave ao Sporting ou o Wolverhampton com o Man Utd.  :inde:
Grande texto que resume muito bem o nosso clube.
Fico feliz por ainda haver Leões como o @chirola, é com estes que eu vou a luta. Um grande Obrigado por tudo o que já fez pelo nosso amor.

SL
"De todos os presidentes que tivemos neste percurso, o mais explícito foi Bruno de Carvalho, que já na campanha eleitoral teceu rasgados elogios à nossa caminhada, talvez por conhecer a nossa forma de estar e o nosso trajeto. O atual presidente esteve connosco três anos, de 2006 a 2009, e apoiou-nos como sportinguista e empresário, numa equipa onde jogavam José Diogo, Pedro Delgado e André Pimenta, que ainda estão connosco, e outros que já saíram, como Gonçalo Alves, Miguel Rocha ou Diogo Neves. Este presidente prometeu e cumpriu!"

Engenheiro Gilberto Borges 13/05/2019

Bem-vindo de volta, caro @chirola! Espero que esteja tudo bem consigo e com o BdC e que a reação a tudo o que aconteceu o ano passado não vai só passar por escrever livros!

Dito isto, gostei do texto como sempre! Resumiu muito bem o que é o Sporting e o que são os seus adeptos, conheço muita gente que é como os perdedores que você descreveu, muitos deles antigos "apoiantes" do Bruno, digo "apoiantes" porque em 2011 foram os mesmos que desconfiaram dele e em 2013 tiveram algumas reticencias em apoiá-lo.   :mais: :clap:

Posto isto acho que a sua comparação entre rivalidades como entre o Sporting e o Benfica, Inter x Milão, Lazio x Roma ou até mesmo Atletico Madrid x Real Madrid não têm muito a ver com rivalidades que quase não as são como Boavista x Porto, Espanyol x Barcelona ou Everton x Liverpool não foi a mais feliz! Boavistas ou Espanyols ou até Evertons são diminutos e clubes minusculos.

Comparar Boavista, Espanyol, Everton ou até mesmo o Fluminense (apesar do FlaFlu ser uma rivalidade muito mais sentimental) aos seus rivais é como comparar o Rio Ave ao Sporting ou o Wolverhampton com o Man Utd.  :inde:

Caramba... até me emocionei ao ler uma crítica fundamentada, coerente e respeituosa aqui no forúm. Obrigado PJM por me devolveres alguma esperança na Humanidade.

Bem-vindo de volta, caro @chirola! Espero que esteja tudo bem consigo e com o BdC e que a reação a tudo o que aconteceu o ano passado não vai só passar por escrever livros!

Dito isto, gostei do texto como sempre! Resumiu muito bem o que é o Sporting e o que são os seus adeptos, conheço muita gente que é como os perdedores que você descreveu, muitos deles antigos "apoiantes" do Bruno, digo "apoiantes" porque em 2011 foram os mesmos que desconfiaram dele e em 2013 tiveram algumas reticencias em apoiá-lo.   :mais: :clap:

Posto isto acho que a sua comparação entre rivalidades como entre o Sporting e o Benfica, Inter x Milão, Lazio x Roma ou até mesmo Atletico Madrid x Real Madrid não têm muito a ver com rivalidades que quase não as são como Boavista x Porto, Espanyol x Barcelona ou Everton x Liverpool não foi a mais feliz! Boavistas ou Espanyols ou até Evertons são diminutos e clubes minusculos.

Comparar Boavista, Espanyol, Everton ou até mesmo o Fluminense (apesar do FlaFlu ser uma rivalidade muito mais sentimental) aos seus rivais é como comparar o Rio Ave ao Sporting ou o Wolverhampton com o Man Utd.  :inde:

Caramba... até me emocionei ao ler uma crítica fundamentada, coerente e respeituosa aqui no forúm. Obrigado PJM por me devolveres alguma esperança na Humanidade.

Muito Obrigado! @bicla_do_jusko  :great:
Fazias falta @chirola
Neste momento é só deixar arder. No final do mês já não haverá condições para esta gente "governar" e seremos nós, sempre nós, o veículo que leva o Sporting a algo bem maior que um 4º lugar, um clube sem alma, perdedor e habituado a viver na sombra.

O confronto é inevitável e está para breve.

Até já.

Bem-vindo de volta, e obrigado pela visão e determinação, Leão.
"If you can survive disappointment, nothing can beat you."

(...) But my dreams have been stolen away.
Anda aí um que assina e manda os livros do destituído, este agora voltou depois de perder o tacho, mais uns quantos podia falar, mas aqui o problema é a LPM... :rotfl:

Eu se fosse a ti não mandava muitas bocas sobre "tachos", já que está visto que o teu não dura muito...  :twisted:

Não consigo imaginar as pressões a que foram sujeitos os que decidiram guiar se pela sua consciência e ficar com BdC.
Devem ter sido tempos de desespero e de impotência perante a catadupa de opiniosos caluniosos.
É bom saber que ainda existem pessoas fiéis aos seus valores.
Obrigada  @chirola  por não desistir de BdC
#NasciLeaoNaoLampiao


... concentrar todo o ódio num único inimigo fazendo com que até os adversários mais remotos pareçam pertencer a uma única categoria... o judeu, o fascista, o comunista,..., o croquete... método bem velho de mobilização dos verdadeiros crentes...





Claro, os croquettes, e o seu efeito nefasto sobre a grandeza do Sporting é mera propaganda, um chavão político, não é nada factual, e infelizmente, até parece que não conta com um período demasiado longo para se tirar as devidas ilações sobre a gestão efectuada no clube... tenham dó.
BdC terá de novo oportunidade para brilhar, se assim quiser. Se tiver aprendido com os seus extensos erros. Isto não é esquecer as suas virtudes, que também são extensas.

Perdeu os sócios. Perdeu quem o rodeava, não soube ter paciência. Quis tudo no momento. É verdade que não era fácil, que nenhum de nós teria feito melhor, mas para a missão que BdC personificava - foi um fim inglório, que ele podia ter bem evitado, porque isso também define a presidência de um clube com a envergadura do Sporing, isto é, saber esperar pelos momentos certos.

Para os que acham que chegou o fim de BdC, tenham calma (alguns terão medo, até), mas aquela alma foi criada para isto - para servir este clube. O destino irá confirmar de novo BdC. Esta pausa, que se adivinha longa, só lhe fará bem, directamente e.... indirectamente, até porque sabemos que a auto destruição do Sporting é uma constante.

BdC irá se reerguer, com novo conhecimento, com novas abordagens. Seja em 5, 10, 15 anos.
Anda aí um que assina e manda os livros do destituído, este agora voltou depois de perder o tacho, mais uns quantos podia falar, mas aqui o problema é a LPM... :rotfl:

Podias falar dos teus amigos dos grupos do Whatsapp e do Facebook por exemplo. Só no sentido de esclarecer. E desses podias falar com sentido de propriedade. :rotfl: :rotfl: :rotfl:

Lamento, não tenho, nem quero ter, Whatsapp ou FB.

Agora, avante, camarada! Em frente contra a elite que nos rouba!!! :lol:

Vais ter um fim tão triste. Que vou me fartar de rir.
"De todos os presidentes que tivemos neste percurso, o mais explícito foi Bruno de Carvalho, que já na campanha eleitoral teceu rasgados elogios à nossa caminhada, talvez por conhecer a nossa forma de estar e o nosso trajeto. O atual presidente esteve connosco três anos, de 2006 a 2009, e apoiou-nos como sportinguista e empresário, numa equipa onde jogavam José Diogo, Pedro Delgado e André Pimenta, que ainda estão connosco, e outros que já saíram, como Gonçalo Alves, Miguel Rocha ou Diogo Neves. Este presidente prometeu e cumpriu!"

Engenheiro Gilberto Borges 13/05/2019
As palavras de quem esteve por dentro de tudo o que se passou pelos corredores de Alvalade ainda conseguem transmitir
 alguma esperança de que todo o mal que fizeram ao clube, principalmente nos últimos tempos, possa ser revertido  :beer:
Já tinha saudades de ver uma "posta" tua Chirola..

Respira-se Sportinguismo em cada palavra.

Para ti e para o nosso presidente um abraço.

Enviado do meu RNE-L21 através do Tapatalk

Muito bem o texto do Chirola. Mas o Sporting precisa de todos, croquetes, pipis, totós, Brunistas, etc.
BdC terá de novo oportunidade para brilhar, se assim quiser. Se tiver aprendido com os seus extensos erros. Isto não é esquecer as suas virtudes, que também são extensas.

Perdeu os sócios. Perdeu quem o rodeava, não soube ter paciência. Quis tudo no momento. É verdade que não era fácil, que nenhum de nós teria feito melhor, mas para a missão que BdC personificava - foi um fim inglório, que ele podia ter bem evitado, porque isso também define a presidência de um clube com a envergadura do Sporing, isto é, saber esperar pelos momentos certos.

Para os que acham que chegou o fim de BdC, tenham calma (alguns terão medo, até), mas aquela alma foi criada para isto - para servir este clube. O destino irá confirmar de novo BdC. Esta pausa, que se adivinha longa, só lhe fará bem, directamente e.... indirectamente, até porque sabemos que a auto destruição do Sporting é uma constante.

BdC irá se reerguer, com novo conhecimento, com novas abordagens. Seja em 5, 10, 15 anos.

Parúsia :question:... :inde:
« Última modificação: Janeiro 24, 2019, 18:18 pm por Erdos »
"É fraqueza entre ovelhas ser Leão." (Lusíadas, I-68)
Bom texto, @chirola
E obrigado pela coragem demonstrada ao teres sido o único de um certo OS que os teve no sítio e não bazou, de forma cobarde.

 :great:
"Quem, ali do outro lado, tinha definido o ataque ao Benfica como principal instrumento da sua promoção individual, foi corrido pelos que achava serem seus. Espero que este gesto seja o princípio de uma regularização da vivência institucional que deve caracterizar os maiores clubes nacionais" (Luís Filipe Vieira, presidente de SAD acusada de vários crimes no E-Toupeira, explica, a 28-09-2018, o papel de Marta Soares, Henrique Monteiro, Torres Pereira, Sousa Cintra e G71).
O CONFRONTO É INEVITÁVEL

Ultrapassados que estão 112 anos de vida, debatemo-nos na actualidade, de forma determinante e decisiva por aquele que é - hoje mais do que nunca - o problema crucial, fundamental, e decisivo do Sporting Clube de Portugal.

Independentemente da vertente financeira que sempre nos atormentou e acompanhou, aquilo que verdadeiramente nos marca e nos divide, o que nos dilacera, e catapulta para o Clube perdedor que somos, o grande problema do Sporting Clube de Portugal é:

Um problema social, cultural, e de identidade.

Na verdade, sempre foi assim desde a nossa fundação, mas hoje, da resolução dessa nossa cruz, depende a nossa sobrevivência.

O Sporting está indubitavelmente dividido entre duas facções:

Os acomodados em oposição aos inconformados, os instalados em oposição aos resistentes, os mansos em oposição aos que não se vergam, em suma, os fracos em oposição aos que querem ser fortes, ou seja, os perdedores em oposição aos que querem ser vencedores.
Dada a realidade e o conhecimento que se tem do Sporting, poderemos sem grande margem de erro, considerar, como hoje é comummente aceite que uns são os croquettes e os outros são os anti-croquettes. Haverá ainda os que dizem que não são uma coisa nem outra, mas na altura de tomar decisões, terão sempre de optar por uma das facções. 

E no que diz respeito a perdedores e vencedores, deixo aqui para puro exercício de reflexão e análise, alguns exemplos de clubes do mesmo país e da mesma cidade:

- Sporting vs benfica
- Boavista vs F.C. Porto
- Atlético de Madrid vs Real Madrid
- Espanyiol vs Barcelona
- Real Betis vs Sevilla
- Lazio vs Roma
- Inter vs Milan
- Panathinaikos vs Olyimpiacos
- Manchester City vs Manchester United
- Everton vs Liverpool
- River Plate vs Boca Juniors
- Fluminense vs Flamengo

E a lista poderia continuar exaustivamente por muitos mais clubes do mesmo país e da mesma cidade que a conclusão seria a mesma e haveria sempre o mesmo denominador comum:
O primeiro clube é o perdedor e o segundo é o vencedor. O primeiro clube é o dos mansos e o segundo clube é o dos que não se vergam. O primeiro clube é o do pó de arroz e o segundo clube é o dos que não viram a cara.

Sem querer menosprezar ou diminuir as qualidades e as virtudes dos apaniguados dos jogos de salão, dos “elitistas”, ou dos cobardemente “diferentes”, certamente muito estimáveis para outro tipo de actividades ou agremiações, é por demais sabido que o futebol é um jogo de interesses, um jogo viciado, e um negócio de bas-fond.
Não fosse o clubismo e o fanatismo dos seus adeptos, e já o futebol era “chão que deu uvas”, em virtude de toda a mentira e falsidade em que está envolvido.
Porém, enquanto uns nunca despem a camisola, outros têm vergonha em vesti-la.

No Sporting, e é isso que nos interessa, sempre fomos confrontados com esta dualidade de caracteres, com esta diferença entre o baronato de piolhosos e os que na realidade sentem e defendem o Sporting, com os que se encolhem e com os que avançam.

Diga-se em abono da verdade que, salvo algumas excepções, os Sportinguistas, em lugar de se constituírem uma força una e indivisível, na realidade, suportam-se uns aos outros.
E isso acontece, porque a divisão, a clivagem, a diferença de comportamentos para atingir objectivos, é brutal e diametralmente oposta.
Enquanto uns (os chamados croquettes, os perdedores), com uma mentalidade de instalados e conformados, com uma maneira de ser, acomodada, frouxa, pusilânime, e medrosa, poder-se-á dizer que já nasceram ajoelhados e submissos.
Interessa-lhes mais as aparências, a panache, os grupos, grupinhos, e grupelhos, sem esquecer as tertúlias de gente execrável que sempre andou em bicos de pés, e que sempre desejaram a passadeira e a feira das vaidades. Um ninho de víboras.
É vê-los nas Assembleias Gerais a fugir dos sócios. Entram timidamente, e saem de imediato como ratos.

É o clube dos “diferentes”, dos educados, e dos simpáticos, como recentemente o desclassificado Sousa Cintra teve a desfaçatez de afirmar, depois de ter sido trucidado e achincalhado pelos mesmos em 1995.
Gente sem carácter, gente sem coluna vertebral, em suma, vermes.

O clube dos pipis e dos totós.

Ao invés, existe toda uma outra facção que não se revê neste tipo de maneirismos, neste tipo de comportamento de punhos de renda, subserviente, e inferior.
Os quase 18 anos da desgraçada “Era Roquette” vieram mostrar à evidência tudo isto, provar de forma clara e inequívoca quem sempre nos andou a envergonhar, a destruir, e a servir-se do Sporting, e marcou de forma indelével a rotura total entre uma facção e a outra.

Em boa hora, e finalmente em 2013, Bruno de Carvalho foi reconhecido como Presidente do Sporting Clube de Portugal, depois de, nas eleições de 2011, se ter verificado aquilo que já hoje é aceite por todos como um golpe palaciano, e essa sim, uma das páginas mais negras do nosso Clube.

Nos 5 anos que se seguiram, a sua obra é grandiosa e inestimável. O Sporting renasceu das cinzas, o orgulho em ser Sportinguista foi devolvido. Acabaram os conluios e os compadrios. O Sporting, contra tudo e contra todos, voltou a afirmar-se, e afrontou de forma corajosa e determinada todos os interesses instalados, graças ao seu Presidente.

Desde logo, os nossos inimigos se aperceberam desse facto.
Com os nossos tradicionais inimigos, juntou-se imediatamente a facção denominada dos “croquettes”, dos proscritos, dos varridos por indecente e má figura, da rataria imunda, também vulgarmente conhecidos pela Corja.

O cerco estava montado. Aos Sportinguistas cabia a resposta, e não foi por falta de aviso.

E nesse sentido, aconteceu a maior golpada de que há memória na história do Sporting Clube de Portugal, depois de ter sido perpetrada uma campanha soez e repugnante contra o Presidente Bruno de Carvalho, um linchamento público, um assassinato de carácter, uma perseguição vergonhosa, um conluio miserável, alicerçado na mentira, na difamação e na calúnia, numa alucinação colectiva, num delírio de instigação de culpa no sentido de crucificar uma pessoa.

Mas a tramóia, a encenação montada pela comunicação social - com energúmenos escolhidos a dedo para destilarem ódio contra o Presidente Bruno de Carvalho -  nomeadamente a repugnante CMTV, foi mais longe.
Já não bastava liquidar e assassinar o Presidente e o cidadão Bruno de Carvalho, mas também todos aqueles que tinham a verticalidade de o continuar a apoiar.
As chantagens morais e a coerção exercida foi a todos os títulos inenarrável, e só quem passou por toda aquela situação escabrosa, poderá avaliar a malvadez e a pulhice que aconteceu.
Duma maneira miserável e abjecta enveredaram por uma cruzada bárbara e monstruosa no sentido de diabolizar o Presidente, o Homem, e o cidadão Bruno de Carvalho, criar duma forma cruel e desumana o inimigo público número 1, e assim, formatar as mentes e os espíritos mais fracos. 

Seria impensável para mim, trair aquele com quem sempre me identifiquei e identifico, aquele que me devolveu o orgulho em ser Sportinguista, aquele que fez renascer o Sporting que estava em vias de extinção, aquele que contra tudo e contra todos restituiu ao Leão a sua natureza e a sua grandiosidade, dando-lhe o sangue a provar, ao invés dum leão agatalhado, alimentado a chazinho e a torradas.

Por ter princípios e valores, tenho gratidão, tenho reconhecimento, e sou leal.

O Sporting só se reconciliará com ele próprio, quando for reposta a verdade e a justiça.
Até lá, aqueles que alinharam nesta pouca vergonha, nunca mais dormirão descansados, nunca mais deixarão de ter sobre si o peso das toneladas de velhacaria e maldade que lhes esfrangalham e despedaçam a consciência, e perante essa injustiça, essa infâmia, essa indignidade, essa pulhice, ficará para sempre uma nuvem negra sobre o Sporting que nunca perdoará aos vendidos, aos desertores, aos traidores, aos golpistas, e aos bandalhos.

Nunca terão perdão!

O que fizeram ao Sporting, nunca terá perdão.

Um clube que debaixo do mesmo tecto, alberga gente indigna, nunca terá paz, nem nunca terá união.

As duas facções, jamais poderão coexistir uma com a outra.

Mais do que inevitável, o confronto é inadiável.

Cabe aos Sportinguistas decidirem o que querem para o Sporting.

 :venia:
#NasciLeãoNãoLampião
- "Basta que os homens de bem nada façam, para que o mal prevaleça"
- "Prefiro morrer de pé a viver ajoelhado"
Concordo em absoluto com o Chirola, revejo-me inteiramente no que escreveu, e vou mais longe...

Eu não quero ser parte deste Sporting, não quero ser do Sporting dos croquetes sebosos, nem dos que lincharam a anterior direcção, uns por burrice outros por falta de carácter, não me identifico com a equipa de futebol, nem com a política, nem com os jogadores, porque foram parte activa do golpe.

A juntar a isto tudo há também um profundo desencanto com estado do fenómeno desportivo em Portugal e tudo o que o rodeia, principalmente corrupção e lobbies, dos quais até a imprensa colabora no estado vergonhoso em que está o futebol e outras modalidades,  o que me faz de alguma forma não ter qualquer vontade em prosseguir motivado ou focado nas actividades do clube.

Acabei de ler que o Abel treinador do Braga pediu que se acabasse com o VAR, pois foi uma das lutas do anterior presidente Bruno de Carvalho, graças a ele se criaram leis contra fundos de jogadores, se introduziram tecnologias neste país, porem como isto é corrupto e uma republica das bananas, não só a utilização da tecnologia é feita de forma "manhosa" como também os intervenientes se colocam contra a mesma, ou seja, o VAR existe mas é um estorvo para eles.

Quanto ao futuro do Sporting, creio ser inevitável que o clube se torne numa corporação, uma entidade que existirá e terá maior ou menor dimensão mais devido ao seu factor histórico e contexto cultural/desportivo, a SAD não deverá tardar em cair em mãos privadas, e com isso naturalmente também todo  o espólio do clube.

É na minha opinião um processo irreversível já que houve demasiadas interferências políticas no que se passou no Sporting desde Maio passado, o Sporting foi tomado de assalto e saqueado, os activos de jogadores mais valiosos foram naturalmente os primeiros a voar, a seguir será provavelmente a SAD e Alcochete... o contrato da NOS irá encher muitos bolsos durante cerca de uma década.

Não acredito que venham haver grandes alterações, até porque da mesma forma que houve viciação e um tremendo esforço numa golpada também haverá em similares proporções o mesmo para perpetuar os interesses que se apoderaram do clube (pelo menos até concluir processos decisivos que lhes interessam... SAD e Alcochete)

Já vi este clube definhar durante demasiados anos, já lutei e sonhei, voltei acreditar... agora já não quero, lutar, nem sonhar nem acredito em nada, perdi completamente a vontade de ser parte deste clube e de sequer valorizar ou acompanhar qualquer actividade relacionada com o Clube e o desporto.

Citar
"O campeonato de 2015/16, se houvesse verdade desportiva, era nosso. (...)
Se for eleito presidente do Sporting, irei marcar reunião com o presidente da Federação e vou contar tudo o que sei!" Frederico Varandas
Vou ficar a espera, e a contar...
https://www.webcountdown.net/?a=LudVyB7