Preparação da Época Desportiva 2019/2020

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

O título do tópico começa a parecer irónico.

Encerra-se a janela de transferências e materializam-se as piores expectativas dos sportinguistas. Vamos por partes:
A recta final do mercado serve para ou (1) fazer contratações cirúrgicas e de qualidade indiscutível, ou (2) comprar refugo. Serve também para ou (1) colocar dispensados ou (2) vender um ou outro jogador de relevo mediante uma proposta irrecusável porque é o planeamento inteiro de uma época que se coloca em xeque. Porto e Benfica fecharam o plantel semanas antes do encerramento do mercado e resistiram a investidas de última hora por jogadores que nem sequer eram titulares. Porquê? Porque ambos os clubes estão cientes das consequências desportivas e financeiras de uma época planeada em cima do joelho. Li um fã do Everton escrever num fórum que ficou surpreendido que um clube "da estatura do Sporting" pudesse estar interessado no Bolasie. Comungo da sua opinião.

Ao Sporting resta-lhe, então, seis jogadores com provas dadas no onze titular: Acuña, Mathieu, Coates, Battaglia (caso recupere a 100%), Wendel e Bruno Fernandes. Seriam sete não fosse  Bas Dost ser tão "caro". Caros, digo eu, são Viviano, Ristovski, Ilori, Mattheus e, possivelmente, Eduardo. E quanto valem os 20 a 30 golos de Bas Dost por época?

Last but not least, é uma direcção com desconhecimento absoluto do mercado e de planeamento desportivo que assume a pasta das contratações. Desmantelou-se um plantel competente e formou-se uma equipa desequilibrada composta por dispensados de última hora. Disse Rui Santos que Keizer "foi a marioneta de Varandas". Se é para brincar ao futebol, que assumam também o papel de treinador. Desse modo, também se poupa nos salários e não se queima um milagreiro a tentar colar um plantel estilhaçado. Resumindo, o Sporting contrata um trio de dispensados, vende dois titulares por valores longe de serem irrecusáveis e fica com um único ponta-de-lança no plantel. Não houve planeamento, facto comprovado pelo despedimento do treinador à quarta jornada.

No futebol existem milagres, mas não milagres múltiplos. A época está perdida.

Acho que a coisa é mais ou menos explicada pela indecisão em relação à saída do bruno fernandes.

Com boa vontade posso imaginar que o Sporting tinha 2 shortlists: uma caso o bruno fernandes saísse, outra caso ficasse.
A ida do varandas ao mónaco na semana passada foi uma tentativa desesperada de vender o bruno fernandes ou, pelo menos, perceber que definitivamente ninguém estava interessado em dar 70 ou 80 milhões pelo bruno fernandes.

Quando o varandas tem a certeza que o bruno fernandes não vai mesmo sair entra em acção o plano B.. vende raphinha e aproveita mais algum negócio razoável que possa aparecer (porque precisa de vender alguém para equilibrar as contas)  e recorre à "shortlist" de 2ª linha que não apresenta custos de aquisição.

Sem a certeza de que bruno fernandes não iria sair era complicado tomar decisões..

Quanto ao bas dost: o bas dost rendeu esses golos todos com jj, tal como o slimani rendeu 31 golos na época do jj e rendeu apenas 15 com marco silva (e 10 com leonardo jardim.. mas com o leonardo jardim não foi titular em grande parte da época).. e depois, tens um jogador que, e apesar de ser um bom finalizador, ganha 6 milhões; então quanto é que tens de pagar ao bruno fernandes ou ao mathieu, ou quando renovares contrato com o luiz phellyppe que estava a jogar melhor que o bas dost e que, por isso, merecia a titularidade, qual o valor justo a pagar?.. o problema do vencimento do bas dost é a diferença para os outros todos quando não tinha um rendimento tão superior que justificasse essa diferença (nem marcando os 30 golos por época)..

Opa. Não sejas Varandas a justificar o injustificável. Trabalho de trampa, planeamento de trampa, escolhas de trampa.
O título do tópico começa a parecer irónico.

Encerra-se a janela de transferências e materializam-se as piores expectativas dos sportinguistas. Vamos por partes:
A recta final do mercado serve para ou (1) fazer contratações cirúrgicas e de qualidade indiscutível, ou (2) comprar refugo. Serve também para ou (1) colocar dispensados ou (2) vender um ou outro jogador de relevo mediante uma proposta irrecusável porque é o planeamento inteiro de uma época que se coloca em xeque. Porto e Benfica fecharam o plantel semanas antes do encerramento do mercado e resistiram a investidas de última hora por jogadores que nem sequer eram titulares. Porquê? Porque ambos os clubes estão cientes das consequências desportivas e financeiras de uma época planeada em cima do joelho. Li um fã do Everton escrever num fórum que ficou surpreendido que um clube "da estatura do Sporting" pudesse estar interessado no Bolasie. Comungo da sua opinião.

Ao Sporting resta-lhe, então, seis jogadores com provas dadas no onze titular: Acuña, Mathieu, Coates, Battaglia (caso recupere a 100%), Wendel e Bruno Fernandes. Seriam sete não fosse  Bas Dost ser tão "caro". Caros, digo eu, são Viviano, Ristovski, Ilori, Mattheus e, possivelmente, Eduardo. E quanto valem os 20 a 30 golos de Bas Dost por época?

Last but not least, é uma direcção com desconhecimento absoluto do mercado e de planeamento desportivo que assume a pasta das contratações. Desmantelou-se um plantel competente e formou-se uma equipa desequilibrada composta por dispensados de última hora. Disse Rui Santos que Keizer "foi a marioneta de Varandas". Se é para brincar ao futebol, que assumam também o papel de treinador. Desse modo, também se poupa nos salários e não se queima um milagreiro a tentar colar um plantel estilhaçado. Resumindo, o Sporting contrata um trio de dispensados, vende dois titulares por valores longe de serem irrecusáveis e fica com um único ponta-de-lança no plantel. Não houve planeamento, facto comprovado pelo despedimento do treinador à quarta jornada.

No futebol existem milagres, mas não milagres múltiplos. A época está perdida.

Acho que a coisa é mais ou menos explicada pela indecisão em relação à saída do bruno fernandes.

Com boa vontade posso imaginar que o Sporting tinha 2 shortlists: uma caso o bruno fernandes saísse, outra caso ficasse.
A ida do varandas ao mónaco na semana passada foi uma tentativa desesperada de vender o bruno fernandes ou, pelo menos, perceber que definitivamente ninguém estava interessado em dar 70 ou 80 milhões pelo bruno fernandes.

Quando o varandas tem a certeza que o bruno fernandes não vai mesmo sair entra em acção o plano B.. vende raphinha e aproveita mais algum negócio razoável que possa aparecer (porque precisa de vender alguém para equilibrar as contas)  e recorre à "shortlist" de 2ª linha que não apresenta custos de aquisição.

Sem a certeza de que bruno fernandes não iria sair era complicado tomar decisões..

Quanto ao bas dost: o bas dost rendeu esses golos todos com jj, tal como o slimani rendeu 31 golos na época do jj e rendeu apenas 15 com marco silva (e 10 com leonardo jardim.. mas com o leonardo jardim não foi titular em grande parte da época).. e depois, tens um jogador que, e apesar de ser um bom finalizador, ganha 6 milhões; então quanto é que tens de pagar ao bruno fernandes ou ao mathieu, ou quando renovares contrato com o luiz phellyppe que estava a jogar melhor que o bas dost e que, por isso, merecia a titularidade, qual o valor justo a pagar?.. o problema do vencimento do bas dost é a diferença para os outros todos quando não tinha um rendimento tão superior que justificasse essa diferença (nem marcando os 30 golos por época)..

Opa. Não sejas Varandas a justificar o injustificável. Trabalho de trampa, planeamento de trampa, escolhas de trampa.

Não estou a justificar nada.

Acredito que se possa ter passado assim como descrevi.. mas também não tenho dúvidas que jesé, bolaise e fernando não eram os primeiros nomes dessa shortlist de recurso (emprestados).. acredito que jogadores como slimani, andré silva, giovanni simeone ou paulinho (o do bayer leverkusen) estivessem mais acima mas o Sporting não conseguiu chegar lá.
Lamento informar mas Bolasie, Jesé e Fernando não estavam na Shortlist de ninguem...
Estavam na nossa LONGA LISTA de jogadores disponiveis no ultimo dia de mercado....tal como nós tinhamos Viviano, Jefferson, Matheus etc...

Bolásie pode render aqui, espero que sim, mas após vários anos na Premier em Inglaterra, viu-se na 1ª metade do época no Championship e depois na Belgica num dos piores Anderlecht´s dos ultimos anos... não deem muita atençao as estatisticas de lá porque o Diabu veio do mesmo sitio e o resultado prático sabemos bem qual foi...

Fernando uma jovem promessa pertencente a uma remessa de 4/5 que o Shaktar foi buscar ha 1 ano para renovar o contingente brasileiro.... foi o menos bom dai estar disponivel.

Relativamente ao Avançado Jesé, vai redescobrir-se cá, porque nunca foi 1 avançado centro...após sair do Real, tem 3 épocas pouco conseguidas, recheadas de mais problemas pessoais e profissionais que golos.... mais 1 vez digo que pode resultar mas duvido...não virou 1 anjinho como o varandas quis passar...
PS: Na sua melhor época marcou 8 golos.... :victory: ah matador
espera o matador afinal é o Vietto que desde que saiu do Villareal, em 4 anos tem apenas 1 que alcançou os 10 golos  :venia:
Um dos falhanços estruturais na preparação desta época foi a falta de investimento em defesas centrais para o longo prazo. O Sporting nunca investe dinheiro a sério nesse sector. Tivemos sorte com a descoberta do Mathieu, mas o jogador já vai pra velho.

Sendo certo que a defesa central é um sector que requere experiência, considero que o clube deve planificar de outra forma e mudar de paradigma. O Ilori foi claramente uma contratação equivocada e o Neto apenas dá perspectivas de curto prazo.

Neste momento temos 2 defesas centrais pra substituir a muito curto prazo e ninguém quer ver essa evidência. É quase uma heresia dize-lo.

Para ganhar o campeonato, precisamos sempre de 2 defesas centrais e 1 ponta de lança muito bons. Este paradigma deve ser incluído num projecto estrutural para o Sporting Clube de Portugal.
Um dos falhanços estruturais na preparação desta época foi a falta de investimento em defesas centrais para o longo prazo. O Sporting nunca investe dinheiro a sério nesse sector. Tivemos sorte com a descoberta do Mathieu, mas o jogador já vai pra velho.

Sendo certo que a defesa central é um sector que requere experiência, considero que o clube deve planificar de outra forma e mudar de paradigma. O Ilori foi claramente uma contratação equivocada e o Neto apenas dá perspectivas de curto prazo.

Neste momento temos 2 defesas centrais pra substituir a muito curto prazo e ninguém quer ver essa evidência. É quase uma heresia dize-lo.

Para ganhar o campeonato, precisamos sempre de 2 defesas centrais e 1 ponta de lança muito bons. Este paradigma deve ser incluído num projecto estrutural para o Sporting Clube de Portugal.

Temos um PL mas tu estás preocupado com os centrais. És o Varandas ou o Viana?

Heresia é tudo aquilo que escreves, não acertas uma.  :wall:
Um dos falhanços estruturais na preparação desta época foi a falta de investimento em defesas centrais para o longo prazo. O Sporting nunca investe dinheiro a sério nesse sector. Tivemos sorte com a descoberta do Mathieu, mas o jogador já vai pra velho.

Sendo certo que a defesa central é um sector que requere experiência, considero que o clube deve planificar de outra forma e mudar de paradigma. O Ilori foi claramente uma contratação equivocada e o Neto apenas dá perspectivas de curto prazo.

Neste momento temos 2 defesas centrais pra substituir a muito curto prazo e ninguém quer ver essa evidência. É quase uma heresia dize-lo.

Para ganhar o campeonato, precisamos sempre de 2 defesas centrais e 1 ponta de lança muito bons. Este paradigma deve ser incluído num projecto estrutural para o Sporting Clube de Portugal.

Temos um PL mas tu estás preocupado com os centrais. És o Varandas ou o Viana?

Heresia é tudo aquilo que escreves, não acertas uma.  :wall:

Permita-me sugerir-lhe que leia novamente o texto, na íntegra.

Permita-me sugerir-lhe que leia novamente o texto, na íntegra.

A tua dissertação acerca de nada?

Ilori é mau? Certo. Neto não é um jovem? Certo.

E então? Temos uma equipa horrível, desiquilibrada, com falta de qualidade na maioria dos sectores. A longevidade dos centrais é neste uma não questão no meio da m**** da desplanificação que foi feita este ano.
Se os centrais têm de ser bons e experientes, comprar agora a pensar no longo prazo, só se andarem emprestados.

O Neto ainda tem 2 ou 3 anos pela frente, o Coates tem 28 anos e essa coisa do estar velho e ter pouca velocidade é treta. Ele nunca foi rápido e ele sempre começou mal as épocas. Daqui a uns meses já anda tudo a dizer que é o máximo.

Erro estrutural encontramos noutros pontos. Por exemplo, ter 4 jogadores de transporte de bola (excluindo Bruno Fernandes e Bragança), que embora o façam de forma distinta basicamente são isso, numa equipa que só usa 1... não tem lógica. Battaglia, Wendel, Doumbia, Eduardo são gajos de transporte. Uns defendem melhor que outros, uns têm mais técnica, etc, mas basicamente são jogadores que na essência ou no melhor que fizeram, são médios de transporte. Médios centro. E médios defensivos com capacidade de construção? Temos o nenhum.

Mas também emprestar um Matheus para ter um Fernando emprestado, é coisa que não percebo. Só por outros motivos que não futebol. E sim, é uma questão estrutural, porque inviabiliza uma venda superior a 10 milhões. Não sabendo ainda avaliar a parte desportiva.

Já para não falar em ter um único ponta de lança. Num clube de ataque e que joga contra equipas fechadas.
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
Se o clube não contratar um goleador e um grande defesa central em Janeiro, a próxima época também estará totalmente comprometida. O mercado de inverno é caro e difícil.

Seria bom que a direcção fizesse um exercício de perspectiva e planificação para 20/21

Serão os 4 sectores

20/21 outra roda viva de entrada e saida de jogadores. Isso arrebenta com qualquer clube.







ISte é fácile... fácile...
o que complique são ujes jesqueletexes. Saem du armários... (saem do armário)? Mau...
O maior pecado desta direcção, para além da preparação caótica da época e da ausência de scouting, é o decréscimo abrupto de qualidade do plantel. Em duas janelas de transferências perdemos Nani, Bas Dost e Raphinha sem que tenham chegado substitutos à altura. No caso de Bas Dost, nem substituto houve. Só um optimista crónico é que poderá pensar que isto não terá consequências desportivas graves. E, como escrevi anteriormente, o Sporting ainda irá pagar um preço alto pelas "poupanças" que fez com Bas Dost.
Já dá para fazer um balanço mais ou menos claro de como isto correu. Vou aceitar que este ano teria de ser numa lógica de alguma contenção financeira, adequando as críticas que tenho que fazer a essa estratégia seguida de poupanças:

Baliza -> Idealmente teríamos um grande guarda-redes, que não temos, mas tendo em conta que a contenção financeira é regra, posso aceitar a manutenção do Renan por se acreditar que o Max daqui por pouco tempo assume a baliza, pelo que seria investir forte num jogador que lhe travaria a evolução. Boa a aposta no Diogo Sousa para os sub-23.

Laterais -> Parece-me claro que a vinda do Rosier, por troca com o Thierry, pode ter os seus méritos: entre contratação de um e venda do outro, financeiramente ganhámos alguns milhões (não muitos) e adquirimos um jogador que estando bem fisicamente tem qualidade. Mas é preciso ver se fisicamente volta ao que era. A manutenção do Ristovski parece-me lógica e, na lateral contrária, a aposta em Acuña e Borja parece-me lógica. Bom empréstimo do Lumor se não existir opção de compra (ou pelo menos se esta não for baixa), vamos ver, e interessante a aposta quer no João Oliveira quer no Nuno Mendes para os sub-23.

Centrais -> Somar Neto (trocando-o pelo André Pinto) ao Coates e ao Mathieu foi, obviamente, muito bom. Pena a manutenção do Ilori, um jogador que financeiramente não compensa o que custa. Seria preferível a aposta num Ivanildo Fernandes, mas se este render este ano e valorizar financeiramente, permitindo uma boa venda no próximo, pode ser um cenário menos mau (já que o Ilori dificilmente valoriza seja onde for, e para estar na bancada mais vale se calhar quem não valoriza mesmo se jogar). Muito má a venda do Domingos Duarte por míseros 3 milhões, para o ano perceberemos melhor isto. Interessante a aposta em João Silva, Eduardo Quaresma e Gonçalo Inácio nos sub-23, maus os minutos dados a Ricciulli nesse escalão.

Meio-campo defensivo (duplo pivot) -> A manutenção do Battaglia era óbvia (não havia dinheiro para contratar um titular e o argentino, depois de um ano parado, nunca seria motivo de grandes propostas). A do Doumbia e do Wendel, a mesma coisa. A contratação do Eduardo não me parece má, embora possamos questionar se o Matheus Nunes não serviria e se faria muito pior. Mas acho aceitável. Errada a manutenção do Miguel Luís, que deveria rodar. No seu lugar, deveria ter ficado o Bragança. Não tendo subido aos A, boa a aposta no Matheus Nunes e também no Rodrigo Fernandes nos sub-23.

Meio-campo ofensivo -> A manutenção do Bruno Fernandes é obviamente muito boa. No entanto, acho estranho o Geraldes não ter feito a pré-época, visto que era o único 10 que o Sporting tinha além do Bruno. Quem foi testado aí na pré-época (Matheus Pereira) acabou por sair. Tudo errado, até porque o Vietto não é um médio — é um avançado, que pode jogar atrás de um ponta-de-lança ou como avançado-esquerdo. Médio, como o Bruno, não é. Se ele se lesiona, somos obrigados a mudar bastante a estrutura táctica e as dinâmicas de jogo porque não temos sequer quem tenha um perfil posicional semelhante. De qualquer forma, o Vietto em caso de necessidade acabará por fazer o lugar. Boa a aposta no Tomás Silva nos sub-23. Bernardo Sousa também a ter alguns minutos e bem.

Alas -> Aqui, o grande erro desta direção nesta planificação. Matheus Pereira deveria obviamente ter ficado, ainda para mais quando havia a hipótese de o Raphinha sair. Concorreria assim com o Plata na direita, sem mais custos para o Sporting. No lado contrário, não acho má a manutenção do Jovane. O Bolasie não me parece uma má contratação e o Vietto pode trazer qualquer coisa. De qualquer forma, dá que pensar se em vez de Vietto ou Bolasie não poderíamos ter pensado num 10 mais médio que o Vietto que fizesse sombra ao Bruno Fernandes e em apenas um extremo para o corredor esquerdo. Camacho e Fernando parecem contratações desnecessários, no caso do Camacho mais problemática porque um clube que anda a trazer emprestados por falta de dinheiro não pode gastar 5 ou 6 milhões em trazer um miúdo promissor que não é fenomenal (o mesmo serviria para o médio Eduardo, aqui um pouco atenuado porque com a lesão do Battaglia o Eduardo era mais necessário um concorrente ao Doumbia do que um concorrente ao Bolasie/Vietto/Jovane. Boas as apostas no Joelson e Bruno Tavares para os sub-23. Mitrovski, Diogo Brás e Nuno Moreira também com minutos.

Frente de ataque -> Uma pessoa até admite ter apenas dois pontas de lança de perfil mais clássico, até por haver Vietto que em caso de necessidade pode ser um elemento mais móvel (digo isto porque o habitual é ter 3, em todo o lado, até nos clubes pequenos). Mas ter apenas um com perfil de ponta mais tradicional é ridículo. O Jesé não é ponta e, para ser "híbrido", já cá tínhamos o Vietto. Os dois, só se jogássemos regularmente com uma dupla de avançados. Pegassem no dinheiro do Camacho e nos salários do Camacho e do Fernando e tentassem contratar um ponta de jeito, nem que fosse por empréstimo. Não chegava? Juntava-se o Eduardo ao pacote Camacho, já tínhamos 8 ou 9 milhões para um ponta e subia-se o Matheus Nunes para sombra do Battaglia/Doumbia e Wendel. Lamentável. Boa a aposta no Pedro Mendes nos sub-23 (e no Tiago Tomás a jogar todas as semanas nos júniores, em vez de ficar a fazer número nos sub-23).

Conclusão - Houve mexidas boas (nomeadamente a vinda do Neto, o espaço que se abriu na equipa de sub-23 para muitos talentos ainda júniores e a manutenção de jogadores como Acuña, Coates, Mathieu, Doumbia, Wendel e Bruno Fernandes) e outras que podem até vir a ter os seus méritos, vamos ver (Rosier, Bolasie, Vietto, do Jesé estou mais céptico), mas houve demasiados erros graves e clamorosos:

1) não se pode gastar milhões em Eduardo e Camacho, que não vieram para o onze, para depois nos queixarmos que não temos dinheiro para contratar um ponta-de-lança a sério; ser campeão com um ponta-de-lança com o perfil físico do Jesé, "nem na playstation" como dizia o outro 

2) não se pode despachar o Matheus Pereira por empréstimo quando há possibilidade do Raphinha sair e de ficarmos apenas com o Plata como extremo canhoto (ainda para mais quando o Matheus começou por ser testado pelo treinador na pré-época a 10, posição para a qual, caso o Vietto se mantenha na esquerda, só temos um jogador, o Bruno Fernandes; ou seja, além de bom e precioso para a ala direita ainda era polivalente)

3) não se pode vender uma das boas promessas que tivemos e que tinha à sua frente um ano de valorização mais do que esperável na 1ª Liga Espanhola (Domingos Duarte) por apenas 3 milhões de euros ou coisa que o valha
« Última modificação: Setembro 11, 2019, 02:48 am por Ehrmantraut »
houve preparação da época?
é que não pareceu nadinha
Accionar o plano B (com BF) a 4 dias do fim não faz sentido. e deu no que se viu.
SL
houve preparação da época?
é que não pareceu nadinha

Tudo o que envolveu a preparação desta temporada foi revelador de um amadorismo atroz!
houve preparação da época?
é que não pareceu nadinha

Tudo o que envolveu a preparação desta temporada foi revelador de um amadorismo atroz!

completamente . Acho mesmo de um amadorismo NUNCA visto nesta instituição .
O grande erro foi ter vendido Bas Dost. Temos a oportunidade de o corrigir em Dezembro.

Agora, também pergunto: O Sporting terá um plantel assim tão inferior em relação aos rivais?

As percepções valem milhões e títulos no mundo do futebol.
O grande erro foi ter vendido Bas Dost. Temos a oportunidade de o corrigir em Dezembro.

Agora, também pergunto: O Sporting terá um plantel assim tão inferior em relação aos rivais?

As percepções valem milhões e títulos no mundo do futebol.

Basta olhar da defesa para a frente.  :lol: Tirando o Bruno Fernandes, ninguém calçava nos rivais e provavelmente nem 2ª opções seriam. Se olharmos para pontas de lança então, o nosso único nem convocado seria para a maioria dos jogos.

Realmente, percepções...
O grande erro foi ter vendido Bas Dost. Temos a oportunidade de o corrigir em Dezembro.

Agora, também pergunto: O Sporting terá um plantel assim tão inferior em relação aos rivais?

As percepções valem milhões e títulos no mundo do futebol.

Basta olhar da defesa para a frente.  :lol: Tirando o Bruno Fernandes, ninguém calçava nos rivais e provavelmente nem 2ª opções seriam. Se olharmos para pontas de lança então, o nosso único nem convocado seria para a maioria dos jogos.

Realmente, percepções...

Há momentos em que temos razão mas não a conseguimos provar.

Só tenho pena da actual instabilidade no clube e da ausência de um treinador que dê garantias.

Caso contrario, depois ia-se ver se o Sporting tem um plantel inferior aos rivais.
houve preparação da época?
é que não pareceu nadinha

Tudo o que envolveu a preparação desta temporada foi revelador de um amadorismo atroz!
Quando um inicio de época com o Godinho Lopes consegue ser mais entusiasmante, pese o camião de jogadores, é mesmo porque se bateu no fundo.
Alberto Rodríguez e Carrilo (Peru) Jeffrén Suárez e Capel (Espanha) Bojinov (Bulgária) Ricky van Wolfswinkel e Schaars (Holanda) Atila Turan (França) Luis Aguiar e Seba Ribas(Uruguai) Elias, Marcelo Boeck e Xandão (Brasil) Onyewu (Estados Unidos da América) Santiago Arias (Colômbia) Emiliano Insúa e Fito Rinaudo (Argentina) Diego Rubio (Chile) Zakaria Labyad (Marrocos) Danijel Pranjić (Croácia) Gelson Fernandes (Suiça)