Talles Magno (Vasco da Gama)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Quando nem se consegue reconhecer a inutilidade de um "direito de preferência" diz muito sobre a atitude seguidista que tanto criticavam/criticam e a atitude atual.

Pró ou anti Bruno ou Varandas, tudo gosta de criticar o oposto porque sim. Mas o negócio foi despachar um peso morto do plantel e folgar a "carteira". O negócio foi despachar o Bruno César. Ponto. De tal modo que a rescisão foi o único ponto anunciado pelo Sporting.

Pelos vistos, segundo um jornal, o Sporting aproveitou para que o Vasco ficasse de notificar caso chegasse uma proposta pelo Talles. Ponto.

Mas é giro é criticar e atacar. Só porque sim.

O direito de preferência não vale zero. Quando o vasco quiser vender o jogador, tem que informar o SCP do valor que aceitou de determinado clube, e se o SCP quiser fica com o jogador por esse valor. Se tivéssemos por exemplo direito de preferência sobre o Cervi, ele agora estava de verde e branca e o Alan Ruiz por um cólon desta vida.
Por isso não digam que vale zero.
Saudações Leoninas
Quando nem se consegue reconhecer a inutilidade de um "direito de preferência" diz muito sobre a atitude seguidista que tanto criticavam/criticam e a atitude atual.

Pró ou anti Bruno ou Varandas, tudo gosta de criticar o oposto porque sim. Mas o negócio foi despachar um peso morto do plantel e folgar a "carteira". O negócio foi despachar o Bruno César. Ponto. De tal modo que a rescisão foi o único ponto anunciado pelo Sporting.

Pelos vistos, segundo um jornal, o Sporting aproveitou para que o Vasco ficasse de notificar caso chegasse uma proposta pelo Talles. Ponto.

Mas é giro é criticar e atacar. Só porque sim.

O jornal esteve envolvido nas negociações para saber que houve um direito de preferência cedido e para saber sobre qual jogador?  :angel:

Para mim isto é tudo indiferente. O Bruno César ser despachado. Ter-se ficado com a inutilidade de um direito de preferência de um jogador qualquer. Ser anunciado num jornal. Isto é só mesmo para entreter os velhotes consumidores de jornais, mais nada.

Só apontei o facto de nem se ser capaz de reconhecer a inutilidade  (nem estou a dizer que é bom ou mau, é só inútil, inócuo, completamente indiferente) de um direito de preferência só por um seguidismo que é/era tao criticado.
O direito de preferência não vale zero. Quando o vasco quiser vender o jogador, tem que informar o SCP do valor que aceitou de determinado clube, e se o SCP quiser fica com o jogador por esse valor. Se tivéssemos por exemplo direito de preferência sobre o Cervi, ele agora estava de verde e branca e o Alan Ruiz por um cólon desta vida.
Por isso não digam que vale zero.

A parte de sermos informados até é interessante (se for cumprida), a parte de se igualarmos a proposta é nosso vale zero, primeiro porque pode já ser um valor incomportável para nós, segundo porque se o jogador preferir as outras propostas o direito de preferência não tem qualquer efeito.
O regresso dos velhos negócios " à Sporting".

Houve algum período em que só tivéssemos feito grandes negócios?

Houve um período em que estes negócios ridículos eram bem menos prevalentes.

Respondendo à pergunta...não houve nenhum período onde SÓ tivéssemos feito grandes negócios.

A título de curiosidade, que período foi esse? (Pergunta honesta, sem malícia, porque não me lembro de uma época sem falhanços “expectáveis”)
O direito de preferência não vale zero. Quando o vasco quiser vender o jogador, tem que informar o SCP do valor que aceitou de determinado clube, e se o SCP quiser fica com o jogador por esse valor. Se tivéssemos por exemplo direito de preferência sobre o Cervi, ele agora estava de verde e branca e o Alan Ruiz por um cólon desta vida.
Por isso não digam que vale zero.

A parte de sermos informados até é interessante (se for cumprida), a parte de se igualarmos a proposta é nosso vale zero, primeiro porque pode já ser um valor incomportável para nós, segundo porque se o jogador preferir as outras propostas o direito de preferência não tem qualquer efeito.
e não é assim em qualquer transferência? Se o jogador não quiser, meu amigo!!! Tens que ter capacidade para convencer o jogador.
Saudações Leoninas
O direito de preferência não vale zero. Quando o vasco quiser vender o jogador, tem que informar o SCP do valor que aceitou de determinado clube, e se o SCP quiser fica com o jogador por esse valor. Se tivéssemos por exemplo direito de preferência sobre o Cervi, ele agora estava de verde e branca e o Alan Ruiz por um cólon desta vida.
Por isso não digam que vale zero.


Basta o jogador não chegar a acordo com o nosso clube, tão simples quanto isso.

Tem que informar mas isso vale zero, o jogador depois vai para onde quiser.
O direito de preferência não vale zero. Quando o vasco quiser vender o jogador, tem que informar o SCP do valor que aceitou de determinado clube, e se o SCP quiser fica com o jogador por esse valor. Se tivéssemos por exemplo direito de preferência sobre o Cervi, ele agora estava de verde e branca e o Alan Ruiz por um cólon desta vida.
Por isso não digam que vale zero.

Pronto, vale 0,01. Viva...
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
O direito de preferência não vale zero. Quando o vasco quiser vender o jogador, tem que informar o SCP do valor que aceitou de determinado clube, e se o SCP quiser fica com o jogador por esse valor. Se tivéssemos por exemplo direito de preferência sobre o Cervi, ele agora estava de verde e branca e o Alan Ruiz por um cólon desta vida.
Por isso não digam que vale zero.

Pronto, vale 0,01. Viva...

Por exemplo valeu para o Bruno Gaspar quando saiu para a Fiorentina.
Saudações Leoninas
Por cá já tivemos o direito de preferência pelo Quaresma e pelo Raul Meireles por exemplo...
Exercemos o direito de preferência e no dia seguinte vendê-mo-lo por mais um ou dois milhões, por exemplo.
Quantas equipas não fazem isso com jogadores emprestados?
Exercemos o direito de preferência e no dia seguinte vendê-mo-lo por mais um ou dois milhões, por exemplo.
Quantas equipas não fazem isso com jogadores emprestados?

Estás a confundir com opção de compra.
Faz lembrar o Bruno Cortez que jogou nos piolhosos  :lol:

Sempre há gente muito burra!
O direito de preferência não vale zero. Quando o vasco quiser vender o jogador, tem que informar o SCP do valor que aceitou de determinado clube, e se o SCP quiser fica com o jogador por esse valor. Se tivéssemos por exemplo direito de preferência sobre o Cervi, ele agora estava de verde e branca e o Alan Ruiz por um cólon desta vida.
Por isso não digam que vale zero.

Pronto, vale 0,01. Viva...

Por exemplo valeu para o Bruno Gaspar quando saiu para a Fiorentina.

Esse não é um grande exemplo...  :-X
Exercemos o direito de preferência e no dia seguinte vendê-mo-lo por mais um ou dois milhões, por exemplo.
Quantas equipas não fazem isso com jogadores emprestados?

Estás a confundir com opção de compra.

Não estou não.
Em caso de empréstimo, tens razão, é opção de compra.
Eu apenas referi esse exemplo para explicar a estratégia utilizada.
Basta saber que há uma equipa interessada no jogador para o “direito de preferência” ser um trunfo a nosso favor.
Mas daí a ter uma utilidade efetiva...
Também já tive 16 anos.
''You have forgotten who you are and so have forgotten me. Look inside yourself, Simba. You are more than what you have become. You must take your place in the Circle of Life.'' Mufasa, Lion King, 1994

''These are dark times, there is no denying. Our world has perhaps faced no greater threat than it does today. But I say this to our citizenry: We, ever your servants, will continue to defend your liberty and repel the forces that seek to take it from you!'' Rufus Scrimgeour, Minister for Magic
Exercemos o direito de preferência e no dia seguinte vendê-mo-lo por mais um ou dois milhões, por exemplo.
Quantas equipas não fazem isso com jogadores emprestados?

Estás a confundir com opção de compra.

Não estou não.
Em caso de empréstimo, tens razão, é opção de compra.
Eu apenas referi esse exemplo para explicar a estratégia utilizada.
Basta saber que há uma equipa interessada no jogador para o “direito de preferência” ser um trunfo a nosso favor.
Mas daí a ter uma utilidade efetiva...

Opção de compra as condiçoes ja foram definidas anteriormente, logo a equipa vendedora e o jogador têm que aceitar essas condiçoes previamente acordadas... mesmo que apareçam outras equipas a oferecer melhores condiçoes--

Na preferencia nao há nada disso, nao há nenhum valor máximo definido, nao há nada... por isso é que já tivemos preferencia por vários jogadores de bom nivel e nunca cá vieram parar...
"An army of sheep led by a lion can defeat an army of lions led by a sheep"