Marcel Keizer - Treinador do Sporting Clube de Portugal

PauloD e 2 Visitantes estão a ver este tópico.

Era a ladainha do estrangeiro era, viu-se em Tondela (ou melhor, viu-se logo na convocatória).

Eu não tenho dúvidas que a sua posição vai estar dependente daquilo que fizer até ao final da época.Até ao momento demonstrou ser como disse um one trick pony, se vai evoluir mais que isso...veremos.

Em Tondela nada teve a ver com o facto de ser estrangeiro. Se desconhecia as dimensões do campo e a possibilidade de ter que andar no chuveirinho, é grave, mas se tem uma estrutura por detrás é para o alertar para isso. As especificidades de alguns campos não existem apenas em Portugal, há em quase todos os campeonatos. Se isso fosse inviabilizar, nunca existiam treinadores estrangeiros em lado nenhum.

Até pode estar dependente do que fizer até final da época. Mas, se assim for, então não era a aposta sólida, corajosa e sustentada que a Administração indicou ter feito. Se for como disseram, só têm que criar as condições que esta equipa técnica necessita, nomeadamente um plantel com jogadores de perfil adequado a este modelo.

E, também, um plantel com mais profundidade. Porque agora que o calendário aperto e se joga duas vezes por semana quase consecutivamente, a falta de profundidade do plantel da SAD vai notar-se mais. E ainda se notará mais.

Em post algum falei ou referi dimensões de campo, por isso não entendo essa referência(se calhar fizeste confusão com algum post de outro usuário que referiu tal).

A dificuldade com que os treinadores estrangeiros se deparam é um campeonato altamente sujo(e não falo propriamente de corrupção que também existe, falo da forma que muitas equipas jogam sujo), treinadas por técnicos que não sendo fabulosos na sua maioria são uns ratos autênticos nesse tipo de jogo.

Aliás, o maior exemplo de todos foi um que chegou a ser campeão Europeu de clubes recorrendo a tal nos jogos de maior dificuldade(e fez escola e respectivos seguidores).

Esta liga como já referi é uma selva, cheia de “especialistas” do anti futebol.E aquela convocatória de Keizer para Tondela mostrou logo o quão desesfazado desta realidade está este técnico(algo que em parte considero “normal”, ou melhor algo já esperado).

Facto, Keizer é o único treinador estrangeiro nesta liga.Depois disso podemos inventar inúmeras razões e argumentos para tal.O facto disso ser uma realidade tem uma forte razão de ser.
Era a ladainha do estrangeiro era, viu-se em Tondela (ou melhor, viu-se logo na convocatória).

Eu não tenho dúvidas que a sua posição vai estar dependente daquilo que fizer até ao final da época.Até ao momento demonstrou ser como disse um one trick pony, se vai evoluir mais que isso...veremos.

Em Tondela nada teve a ver com o facto de ser estrangeiro. Se desconhecia as dimensões do campo e a possibilidade de ter que andar no chuveirinho, é grave, mas se tem uma estrutura por detrás é para o alertar para isso. As especificidades de alguns campos não existem apenas em Portugal, há em quase todos os campeonatos. Se isso fosse inviabilizar, nunca existiam treinadores estrangeiros em lado nenhum.

Até pode estar dependente do que fizer até final da época. Mas, se assim for, então não era a aposta sólida, corajosa e sustentada que a Administração indicou ter feito. Se for como disseram, só têm que criar as condições que esta equipa técnica necessita, nomeadamente um plantel com jogadores de perfil adequado a este modelo.

E, também, um plantel com mais profundidade. Porque agora que o calendário aperto e se joga duas vezes por semana quase consecutivamente, a falta de profundidade do plantel da SAD vai notar-se mais. E ainda se notará mais.

Em post algum falei ou referi dimensões de campo, por isso não entendo essa referência(se calhar fizeste confusão com algum post de outro usuário que referiu tal).

A dificuldade com que os treinadores estrangeiros se deparam é um campeonato altamente sujo(e não falo propriamente de corrupção que também existe, falo da forma que muitas equipas jogam sujo), treinadas por técnicos que não sendo fabulosos na sua maioria são uns ratos autênticos nesse tipo de jogo.

Aliás, o maior exemplo de todos foi um que chegou a ser campeão Europeu de clubes recorrendo a tal nos jogos de maior dificuldade(e fez escola e respectivos seguidores).

Esta liga como já referi é uma selva, cheia de “especialistas” do anti futebol.E aquela convocatória de Keizer para Tondela mostrou logo o quão desesfazado desta realidade está este técnico(algo que em parte considero “normal”, ou melhor algo já esperado).

Facto, Keizer é o único treinador estrangeiro nesta liga.Depois disso podemos inventar inúmeras razões e argumentos para tal.O facto disso ser uma realidade tem uma forte razão de ser.

Pensei que a tua referência a Tondela tivesse a ver com um eventual desconhecimento que Keizer teria da especificidade do campo.

Eu não consigo compreender a ideia que aqui só os portugueses se safam. Simplesmente não consigo. Mas se, por absurdo, não pudéssemos ter um técnico estrangeiro, na verdade não terias muitas oportunidades realistas no mercado quando o antigo forcado foi despedido.

Qual seria a tua solução? É que o único que eu vejo como realista dentro dos que estão acima do patamar mínimo de competência não tem currículo para mostrar e, numa curta passagem num grande, nada fez de positivo que merecesse realce.
Campo Grande paga a traidores.
O Keiser parece-me ter bons princípios ofensivos. Foi o primeiro ponto que saltou à vista. Só que não estamos no futebol holandês. Cá, joga-se e muito a nível físico. E com o o relógio. Com a falta. E se o árbitro for um pouco mais "britânico", dá-se com mais força até o árbitro parar. Manha, chico-espertice tuga, chamem o que quiserem. Keiser parece ser alguém sério e honesto, talvez demasiado honesto para o futebol português.
De momento a mão de obra é escassa, mas parece-me que forçou demasiado na utilização do 11 base que seleccionou desde que chegou. E em vários jogos a equipa poderia ter descansado com bola, ter rodado jogadores, poupado aqui e ali... e não o fez. E a equipa parece novamente cansada. Juntando a isto uma pré-época deprimente, salta à vista que o futuro próximo pode ser extremamente preocupante. E para mim, com o pouco tempo que leva de futebol português, são os principais motivos para um possível insucesso que parece cada vez mais previsível.
Já agora, defensivamente, a equipa apresenta uma atitude anedótica e um posicionamento amador. Fazer de Coates ou Mathieu parecerem uns "mecos" sem qualquer qualidade, diz muito da falta de organização do processo defensivo.
O Keiser parece-me ter bons princípios ofensivos. Foi o primeiro ponto que saltou à vista. Só que não estamos no futebol holandês. Cá, joga-se e muito a nível físico. E com o o relógio. Com a falta. E se o árbitro for um pouco mais "britânico", dá-se com mais força até o árbitro parar. Manha, chico-espertice tuga, chamem o que quiserem. Keiser parece ser alguém sério e honesto, talvez demasiado honesto para o futebol português.
De momento a mão de obra é escassa, mas parece-me que forçou demasiado na utilização do 11 base que seleccionou desde que chegou. E em vários jogos a equipa poderia ter descansado com bola, ter rodado jogadores, poupado aqui e ali... e não o fez. E a equipa parece novamente cansada. Juntando a isto uma pré-época deprimente, salta à vista que o futuro próximo pode ser extremamente preocupante. E para mim, com o pouco tempo que leva de futebol português, são os principais motivos para um possível insucesso que parece cada vez mais previsível.
Já agora, defensivamente, a equipa apresenta uma atitude anedótica e um posicionamento amador. Fazer de Coates ou Mathieu parecerem uns "mecos" sem qualquer qualidade, diz muito da falta de organização do processo defensivo.

Defensivamente, é na linha do que eu tenho dito há várias semanas.

Mas ofensivamente, a inexistência do Sporting em alguns jogos não é só motivada pela falta de “manha” ou agressividade.

Qualquer equipa com um treinador com 2 dedos de testa sabe que contra este Sporting pressionar altíssimo, fechando a saída da 1a fase de construção, é meio caminho andado para nos anularem sem bola.
A linha intermédia e avançada estão a uma grande distância da linha construtiva e assim é impossível os passes entrar e fáceis de bloquear.

Depois sem bola, vamos sofrer contra todos os modelos de posse de Bola (estilo Guimarães) que nos façam bascular, desposicionar e descartar física e psicologicamente.
Isto porque apesar de termos um estímulo de pressão forte dos jogadores próximos após a perda da bola, a pressão é também mal organizada e normalmente os outros setores não acompanham o movimento.


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
O Keiser parece-me ter bons princípios ofensivos. Foi o primeiro ponto que saltou à vista. Só que não estamos no futebol holandês. Cá, joga-se e muito a nível físico. E com o o relógio. Com a falta. E se o árbitro for um pouco mais "britânico", dá-se com mais força até o árbitro parar. Manha, chico-espertice tuga, chamem o que quiserem. Keiser parece ser alguém sério e honesto, talvez demasiado honesto para o futebol português.
De momento a mão de obra é escassa, mas parece-me que forçou demasiado na utilização do 11 base que seleccionou desde que chegou. E em vários jogos a equipa poderia ter descansado com bola, ter rodado jogadores, poupado aqui e ali... e não o fez. E a equipa parece novamente cansada. Juntando a isto uma pré-época deprimente, salta à vista que o futuro próximo pode ser extremamente preocupante. E para mim, com o pouco tempo que leva de futebol português, são os principais motivos para um possível insucesso que parece cada vez mais previsível.
Já agora, defensivamente, a equipa apresenta uma atitude anedótica e um posicionamento amador. Fazer de Coates ou Mathieu parecerem uns "mecos" sem qualquer qualidade, diz muito da falta de organização do processo defensivo.

Defensivamente, é na linha do que eu tenho dito há várias semanas.

Mas ofensivamente, a inexistência do Sporting em alguns jogos não é só motivada pela falta de “manha” ou agressividade.

Qualquer equipa com um treinador com 2 dedos de testa sabe que contra este Sporting pressionar altíssimo, fechando a saída da 1a fase de construção, é meio caminho andado para nos anularem sem bola.
A linha intermédia e avançada estão a uma grande distância da linha construtiva e assim é impossível os passes entrar e fáceis de bloquear.

Depois sem bola, vamos sofrer contra todos os modelos de posse de Bola (estilo Guimarães) que nos façam bascular, desposicionar e descartar física e psicologicamente.
Isto porque apesar de termos um estímulo de pressão forte dos jogadores próximos após a perda da bola, a pressão é também mal organizada e normalmente os outros setores não acompanham o movimento.


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
A pressão é feita sempre em "alta rotação". Ou seja, os jogadores tentam correr muito sobre o portador da bola, são fintados porque vão quase sempre de primeira e ficam logo 3 ou 4 fora da jogada, contra-ataques puros dos adversários onde em Portugal as equipas pequenas são exímias.
O Keizer corre o risco de flopar à grande mas a culpa não será só dele, à partida, e ainda o gajo não tinha sequer começado a treinar a equipa, ja todos sabíamos o que vinha aí, futebol ofensivo em barda, golos sofridos à parva.
Nada contra, o futebol espectáculo são os golos, desde que se marquem mais de que aqueles que se sofrem tudo bem.

O Varandas conseguiu passar a ideia de que o Keizer fazia parte dum projecto pensado, idealizado e preparado. Completamente de acordo se assim fosse. Eu começo é a achar que não foi nada disto, se tivesse sido preparado no dia 2 de janeiro tinham sido inscritos na liga reforços, jogadores a sério para o modelo de jogo de Marcel Keizer.

Ora isso não aconteceu, estamos a dia 10 e continua sem acontecer. O homem com Bruno Gaspar, Gudelj e Diaby (só para citar três exemplos) está condenado ao fracasso, é que nem até ao final desta época aguenta.

Ainda aceitaria que se estivesse a preparar a próxima época. É o nosso fado: para o ano é que é. Mas se assim fosse já teriamos que ter jogadores da formação integrados na equipa principal. Bragança, Paz, e outros. E também já teriam que ter sido anunciados dois ou três acordos com jogadores para a próxima época.

Ou seja, não há plano nenhum, não há rumo nenhum, não há nada de nada.
O Keizer corre o risco de flopar à grande mas a culpa não será só dele, à partida, e ainda o gajo não tinha sequer começado a treinar a equipa, ja todos sabíamos o que vinha aí, futebol ofensivo em barda, golos sofridos à parva.
Nada contra, o futebol espectáculo são os golos, desde que se marquem mais de que aqueles que se sofrem tudo bem.

O Varandas conseguiu passar a ideia de que o Keizer fazia parte dum projecto pensado, idealizado e preparado. Completamente de acordo se assim fosse. Eu começo é a achar que não foi nada disto, se tivesse sido preparado no dia 2 de janeiro tinham sido inscritos na liga reforços, jogadores a sério para o modelo de jogo de Marcel Keizer.

Ora isso não aconteceu, estamos a dia 10 e continua sem acontecer. O homem com Bruno Gaspar, Gudelj e Diaby (só para citar três exemplos) está condenado ao fracasso, é que nem até ao final desta época aguenta.

Ainda aceitaria que se estivesse a preparar a próxima época. É o nosso fado: para o ano é que é. Mas se assim fosse já teriamos que ter jogadores da formação integrados na equipa principal. Bragança, Paz, e outros. E também já teriam que ter sido anunciados dois ou três acordos com jogadores para a próxima época.

Ou seja, não há plano nenhum, não há rumo nenhum, não há nada de nada.
Há lá algum plano. Foi um "escape". Holandês, claro, futebol de ataque. Sofrer golos em barda. A mesma coisa. Agora, de resto, sinceramente, acredita-se que há algum interesse em fazer o que quer que seja em prol da equipa? Erros nas contratações, falta de planeamento, a falta de cuidado com a formação continua... estamos em modo "sobrevivência". Enquanto for dando para disfarçar vai-se aguentando mais pela paixão ao clube que outra coisa. Olho para o Sporting e parece um castelo. De cartas. Num dia de nortada. E vendaval. Seguido de tornado.
Citar
Melhorar a manta curta

«Sem dinheiro para milagres e com um clube para reorganizar, Frederico Varandas vai tentar em janeiro dar ao plantel mais qualidade, ainda que sem nomes para titulares à primeira vista. Investimentos pequenos e cirúrgicos, aliados a saídas de jogadores claramente excedentários e a quem nem José Peseiro nem agora Marcel Keizer reconhecem qualidade.

Pode parecer pouco mas não é. O Sporting tem hoje um onze interessante, mas a que falta claramente banco para poder aspirar a mais. Defendo que o leão não é candidato ao título porque saiu demasiado enfraquecido do terror em Alcochete e é precisamente nas segundas linhas onde é necessário dar um pulo de grande qualidade.

O Sporting não pode paralisar de medo quando não tem um titular. Uma onda de lesões é uma coisa. Perder em Tondela porque não se tem Bas Dost é outra. Até porque neste caso fica por perceber por que não foi chamado e utilizado Luiz Phellype. Quem joga e marca no Paços de Ferreira não precisa assim de tanta ambientação. Diria que aqui foi Keizer quem falhou e não o plantel. Ao contrário de Guimarães, onde a coisa pareceu não dar para mais.

Os leões estão hoje muito longe de FC Porto e Benfica. Recuperar passa também por isto. Mais qualidade.»

(Bernardo Ribeiro, Saída de Campo, in Record)

Agora já não há dinheiro e continua a ser tudo culpa do antecessor, claro
O que aconteceu ao fácil fácil?
Levou o Montero que vinha de lesão e deixou de fora Luiz Pheleype.

Montero teve uma recaída...boa opção Mister!
Citar
Melhorar a manta curta

«Sem dinheiro para milagres e com um clube para reorganizar, Frederico Varandas vai tentar em janeiro dar ao plantel mais qualidade, ainda que sem nomes para titulares à primeira vista. Investimentos pequenos e cirúrgicos, aliados a saídas de jogadores claramente excedentários e a quem nem José Peseiro nem agora Marcel Keizer reconhecem qualidade.

Pode parecer pouco mas não é. O Sporting tem hoje um onze interessante, mas a que falta claramente banco para poder aspirar a mais. Defendo que o leão não é candidato ao título porque saiu demasiado enfraquecido do terror em Alcochete e é precisamente nas segundas linhas onde é necessário dar um pulo de grande qualidade.

O Sporting não pode paralisar de medo quando não tem um titular. Uma onda de lesões é uma coisa. Perder em Tondela porque não se tem Bas Dost é outra. Até porque neste caso fica por perceber por que não foi chamado e utilizado Luiz Phellype. Quem joga e marca no Paços de Ferreira não precisa assim de tanta ambientação. Diria que aqui foi Keizer quem falhou e não o plantel. Ao contrário de Guimarães, onde a coisa pareceu não dar para mais.

Os leões estão hoje muito longe de FC Porto e Benfica. Recuperar passa também por isto. Mais qualidade.»

(Bernardo Ribeiro, Saída de Campo, in Record)


Não há dinheiro para "Milagres", mas há dinheiro para "tachos".
      SPORTING mais que um clube uma Paixão!        «O SPORTING SOMOS NÓS»
Dêem ovos ao homem que ele faz uma bela omelete, no eggs no party.

Varandas e reforços a sério quando chegam ?
Dêem ovos ao homem que ele faz uma bela omelete, no eggs no party.

Varandas e reforços a sério quando chegam ?
Só chegam quando o Mendes quiser. Até lá andamos com o zaronho e os Gasparzinho nas laterais...
ALGUM MAGNATA QUE COMPRE O CLUBE!
FARTO DOS PALHAÇOS LÁ METIDOS!
Dêem ovos ao homem que ele faz uma bela omelete, no eggs no party.

Varandas e reforços a sério quando chegam ?
Só chegam quando o Mendes quiser. Até lá andamos com o zaronho e os Gasparzinho nas laterais...


O Mendes este ano já mandou um STURARO...
Querem mais pongolles e elias...que ilusão com o mendes...o homem nunca arranjou clube para patricio e william...os jogadores que são seus foram os causadores das rescisões ou iniciaram...patricio e podence.

mendes mendes, que anjinhos!
Convoca o Luiz, ou vais outra vez sem avançados para o jogo?

A demência tem limites!
ALGUM MAGNATA QUE COMPRE O CLUBE!
FARTO DOS PALHAÇOS LÁ METIDOS!
Tal como já foi por aqui referido parece-me que ou o clube dá uma volta completa na direcção ou o Keizer será mais um a queimar.
Tem bons princípios de futebol ofensivo, pelo menos aparenta, demonstrando até agora grandes falhas no plano defensivo mas neste lodo sujo de campeonato que é a antítese do que o futebol deveria ser, sendo jogado à base do anti-jogo, das panelinhas da corrupção e resultados combinados, (basta ver a vergonha que os clubes portugueses são depois na Europa, safando-se somente os tripeiros), ou muito me engano ou Keizer será uma presa fácil sendo trucidado mais dia menos dia.

Aliado a isto veio se enfiar num clube que a cada dia que passa parece estar a querer voltar aos "bons velhos tempos" das frituras, em que o mais importante são os tachos e negócios ruinosos à custa do clube apenas para benefícios pessoais e não os princípios para que foi fundado.
A juntar à festa  com o aval de grande parte dos sócios, os que decidem eleições.
Infelizmente acho que Marcel Keizer vai acabar queimado porque não vejo na direção uma vontade expressa de o defender, ou seja, dar-lhe condições para trabalhar.
Por um lado alguém tem de perder bastante tempo a explicar-lhe como funciona o nosso futebol e mostrar-lhe como foi um erro do tamanho do mundo ter ido para Tondela sem o Geraldes e o Luis Filipe por exemplo.
Depois têm que dar jogadores em condições ao homem, com Bruno Gaspar, Gudelj e Diaby, só para dar três exemplos, não dá.
Vai acabar queimado e despedido como tantos outros no passado, mas o pior é que quem vier a seguir será igual.
Infelizmente acho que Marcel Keizer vai acabar queimado porque não vejo na direção uma vontade expressa de o defender, ou seja, dar-lhe condições para trabalhar.
Por um lado alguém tem de perder bastante tempo a explicar-lhe como funciona o nosso futebol e mostrar-lhe como foi um erro do tamanho do mundo ter ido para Tondela sem o Geraldes e o Luis Filipe por exemplo.
Depois têm que dar jogadores em condições ao homem, com Bruno Gaspar, Gudelj e Diaby, só para dar três exemplos, não dá.
Vai acabar queimado e despedido como tantos outros no passado, mas o pior é que quem vier a seguir será igual.

Uma coisa é ter poucos ovos para fazer omeletes, outra é deixar os poucos ovos de fora e tentar fazer a omelete sem nada. O Keizer com erros como os de Tondela bem que se pode ir embora, porque não demonstra ter a inteligência necessária para treinar o Sporting, principalmente nas actuais condições do plantel.