Marcel Keizer - Treinador do Sporting Clube de Portugal

0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.

@de_nunes e @Airstrike

Doumbia chegou em Janeiro. Veio de uma realidade diferente, teve um período de adaptação e foi entrado na equipa aos poucos. Não me choca a gestão feita com ele.
 
Gudelj chegou no início da época e viu-se empurrado para uma posição que não é a sua e ainda por cima como única opção.

Dito isto, também concordo que Gudelj não convence (pelo menos a "6") mas, na minha opinião, Doumbia também ainda não está pronto para ser o "6" de uma equipa como o Sporting.

Ambos fazem a posição com deficiências.
Ainda hoje e após tantos jogos visualizados, não consigo perceber qual é o ponto forte do Gudelj para ser aposta do Keizer.
Se há um idiota no poder, é porque os que o elegeram estão bem representados.
@de_nunes e @Airstrike

Doumbia chegou em Janeiro. Veio de uma realidade diferente, teve um período de adaptação e foi entrado na equipa aos poucos. Não me choca a gestão feita com ele.
 
Gudelj chegou no início da época e viu-se empurrado para uma posição que não é a sua e ainda por cima como única opção.

Dito isto, também concordo que Gudelj não convence (pelo menos a "6") mas, na minha opinião, Doumbia também ainda não está pronto para ser o "6" de uma equipa como o Sporting.

Ambos fazem a posição com deficiências.

Se o gajo não presta mais vale meter alguém que pelo menos tenha potencial e cresça com os jogos. Essa do "ainda" não é válida quando tens um cepo no lugar do jovem em questão. É que "ainda" sempre é melhor do que "nunca".
Chat shit get banged.
@de_nunes e @Airstrike

Doumbia chegou em Janeiro. Veio de uma realidade diferente, teve um período de adaptação e foi entrado na equipa aos poucos. Não me choca a gestão feita com ele.
 
Gudelj chegou no início da época e viu-se empurrado para uma posição que não é a sua e ainda por cima como única opção.

Dito isto, também concordo que Gudelj não convence (pelo menos a "6") mas, na minha opinião, Doumbia também ainda não está pronto para ser o "6" de uma equipa como o Sporting.

Ambos fazem a posição com deficiências.

Se o gajo não presta mais vale meter alguém que pelo menos tenha potencial e cresça com os jogos.

Concordo, se entrar ao menos são dores de crescimento...
@sotnas

Basicamente resumes o que eu tento fazer passar.
Efectivamente ele herdou uma equipa que estava nessa posição (2º) mas não podemos ignorar o facto de que estava mas sem saber bem como... A ganhar jogos nos últimos minutos com golos caídos do céu e com exibições a roçar o horrível.

Keizer entrou e foi uma lufada de ar fresco... 6 ou 7 vitórias seguidas, bom futebol, goleadas e bastantes golos sofridos.
E depois a equipa entra em espiral negativa, apesar da conquista da Taça da Liga, e ele mostra não saber bem o que fazer para o contrariar.

De repente, a equipa ganha 13 ou 14 jogos seguidos, incluindo um jogo que garante a presença na final da taça e, tal como referes, onde ele mostra que sabe adaptar a equipa tacticamente em função do adversário.

Como disse, Keizer trouxe coisas boas mas também não foi capaz de "levantar" a equipa quando ela precisava.

Por isso é que, na minha opinião, merece o beneficio da dúvida. Até porque, com armas iguais às dos rivais, não tinha perdido assim tantos pontos nem para uns nem para outros.

O Peseiro, não obstante o 2.º lugar, foi despedido. Foi despedido porque a equipa não jogava um c****** e porque as exibições roçavam o horrível. O Keizer chegou cá e foi uma lufada de ar fresco (no futebol jogado) durante um mês. Passado esse mês voltámos ao nível do Peseiro, mas sem o 2.º lugar. É que a conquista da Taça da Liga também foi caída do céu com 2 empates. Para lá da perda do 2.º lugar, ainda acresceu a eliminação na Liga Europa contra uma equipa que estava quase a descer em Espanha. Tivemos uma derrota humilhante contra o Benfica.

O Keizer levantou a equipa quando ela precisava, mas deixou-a cair numa altura em que não podia. O Sporting CP tinha muitos jogos? Os rivais também! Tem um plantel pior? É verdade. Mas até hoje ninguém percebe o porquê da insistência em determinados jogadores e a falta de aposta noutros. Entretanto a equipa deixou de ter tantos jogos e melhorou. É verdade. Andou atrelada num jogador quando não tinha qualquer pressão para ganhar fosse o que fosse. Tivemos um jogo que nos deu oportunidade de recuperar o 2.º lugar e a equipa voltou a claudicar.

É o not good enough que nos vai fazer sonhar com o título? A mim não é. As expectativas para a próxima temporada com o Keizer ao leme estarão ao mesmo nível que as expectativas na temporada transacta com o Peseiro como treinador do Sporting CP.
@sotnas

Basicamente resumes o que eu tento fazer passar.
Efectivamente ele herdou uma equipa que estava nessa posição (2º) mas não podemos ignorar o facto de que estava mas sem saber bem como... A ganhar jogos nos últimos minutos com golos caídos do céu e com exibições a roçar o horrível.

Keizer entrou e foi uma lufada de ar fresco... 6 ou 7 vitórias seguidas, bom futebol, goleadas e bastantes golos sofridos.
E depois a equipa entra em espiral negativa, apesar da conquista da Taça da Liga, e ele mostra não saber bem o que fazer para o contrariar.

De repente, a equipa ganha 13 ou 14 jogos seguidos, incluindo um jogo que garante a presença na final da taça e, tal como referes, onde ele mostra que sabe adaptar a equipa tacticamente em função do adversário.

Como disse, Keizer trouxe coisas boas mas também não foi capaz de "levantar" a equipa quando ela precisava.

Por isso é que, na minha opinião, merece o beneficio da dúvida. Até porque, com armas iguais às dos rivais, não tinha perdido assim tantos pontos nem para uns nem para outros.

Não é que goste de comparações com os outros mas, quando os outros fazem bem, feito não custa tentar perceber como fizeram.

Nós tínhamos 3 médios, que o Keizer fez titulares, recuperando o Wendel. E isto abona a favor do holandês. Depois, viu-se na contingência de utilizar o Miguel Luís, que teve desempenhos razoáveis. E isso também abona a favor do treinador porque, com um plantel curto, tinha conseguido encontrar 2 alternativas adicionais válidas. Portanto, ele arranjou forma de ter 4 médios, que podia utilizar regularmente, para 3 posições no campo. Em Janeiro, são integrados o Geraldes e o Doumbia. E, se até podemos considerar que o Doumbia teve uma atenção do treinador, não podemos dizer que houve uma aposta no atleta, nem que o mesmo tenha servido para refrescar a equipa, entre jogos europeus e do campeonato. Geraldes, nem sequer contou. E quando um treinador se escuda no cansaço dos atletas, eu já não aceito com tão boa vontade esse argumento, até porque acho que existiam no plantel jogadores que podiam e deviam ter tido um maior contributo, com reflexo na frescura da equipa, no campeonato.

Teoricamente, para além dos habituais titulares, Keizer contou com Geraldes, Doumbia e Miguel Luís, como alternativas. Contaram demasiado pouco para as necessidades da equipa. E isso reflectiu-se no rendimento dos demais jogadores, se aceitarmos o argumento do cansaço.

Do outro lado, chegou um treinador que, paulatinamente, deu a titularidade ao Felix (com o Vitória o miúdo jogava às pinguinhas), deu a titularidade ao Ferro e deu utilidade ao Florentino, para além de continuar a utilizar com regularidade o Gedson.

É certo que não tínhamos nenhum Felix, nos nossos quadros, mas qualquer um dos outros está num patamar comparável com outros atletas que cá tínhamos nos quadros. Keizer não fez jus à fama com que chegou e acabou por ser vítima disso mesmo.

Acresce que o bom início lhe deveria comprado tempo. Tempo para ele perceber a liga, tempo para ele conhecer os adversários e tempo para elevar o nível da equipa a tempo de se fazer candidato ao título. Neste domínio, se conjugarmos o que eu disse antes, ele falhou.

E esta aleatoriedade, que referi noutra mensagem, deixam-me muito desconfiado. E isto leva-nos a conversas de outros tempos, em que o ilustre @Ravanelli dizia (e eu concordo) que os bons treinadores não precisam de tempo. Precisam é de trabalhar.
"Players lose you games, not tactics. There's so much crap talked about tactics by people who barely know how to win at dominoes." - Brian Clough

"He is a perfect illustration of my constant theme about assembling a team of imperfect players who compliment each other perfectly. Unless he is surrounded by team mates who recognise his strenghts and cover for his weaknesses, his special goal scoring ability will go largely untapped. He needs to to be in the right place at the right time!" - Bob Paisley on John Wark
@de_nunes e @Airstrike

Doumbia chegou em Janeiro. Veio de uma realidade diferente, teve um período de adaptação e foi entrado na equipa aos poucos. Não me choca a gestão feita com ele.
 
Gudelj chegou no início da época e viu-se empurrado para uma posição que não é a sua e ainda por cima como única opção.

Dito isto, também concordo que Gudelj não convence (pelo menos a "6") mas, na minha opinião, Doumbia também ainda não está pronto para ser o "6" de uma equipa como o Sporting.

Ambos fazem a posição com deficiências.

Se o gajo não presta mais vale meter alguém que pelo menos tenha potencial e cresça com os jogos. Essa do "ainda" não é válida quando tens um cepo no lugar do jovem em questão. É que "ainda" sempre é melhor do que "nunca".

+1...muito bem!
E esta aleatoriedade, que referi noutra mensagem, deixam-me muito desconfiado. E isto leva-nos a conversas de outros tempos, em que o ilustre @Ravanelli dizia (e eu concordo) que os bons treinadores não precisam de tempo. Precisam é de trabalhar.

Eish, ilustre. Até ganhei centímetros!  :mrgreen:  :lol:

Sim, precisam de trabalhar. Embora trabalhar também signifique tempo entre jogos para treinar e há alturas na época em que não dá.  :mrgreen: Não concordo é com aquela coisa que necessitam de dois anos para "perceber a liga". Um gajo que seja abordado, tenha interesse e não comece logo a documentar-se sobre a equipa, sobre a liga, sobre adversários, sobre calendário, sobre o clima, etc... não interessa. Vem fazer turismo. Vem armado em douto patrão e nós precisamos é de técnicos qualificados.

Também já ouvi, de diversas fontes que circulam ali em volta do Estádio, que ele quando entrou não encontrou uma equipa propriamente capaz de levantar gatos pelo rabo. Enquanto há tempo para descansar, aguenta. Mas quando o calendário aperta, a coisa rebenta.
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
@sotnas

Basicamente resumes o que eu tento fazer passar.
Efectivamente ele herdou uma equipa que estava nessa posição (2º) mas não podemos ignorar o facto de que estava mas sem saber bem como... A ganhar jogos nos últimos minutos com golos caídos do céu e com exibições a roçar o horrível.

Keizer entrou e foi uma lufada de ar fresco... 6 ou 7 vitórias seguidas, bom futebol, goleadas e bastantes golos sofridos.
E depois a equipa entra em espiral negativa, apesar da conquista da Taça da Liga, e ele mostra não saber bem o que fazer para o contrariar.

De repente, a equipa ganha 13 ou 14 jogos seguidos, incluindo um jogo que garante a presença na final da taça e, tal como referes, onde ele mostra que sabe adaptar a equipa tacticamente em função do adversário.

Como disse, Keizer trouxe coisas boas mas também não foi capaz de "levantar" a equipa quando ela precisava.

Por isso é que, na minha opinião, merece o beneficio da dúvida. Até porque, com armas iguais às dos rivais, não tinha perdido assim tantos pontos nem para uns nem para outros.

Não é que goste de comparações com os outros mas, quando os outros fazem bem, feito não custa tentar perceber como fizeram.

Nós tínhamos 3 médios, que o Keizer fez titulares, recuperando o Wendel. E isto abona a favor do holandês. Depois, viu-se na contingência de utilizar o Miguel Luís, que teve desempenhos razoáveis. E isso também abona a favor do treinador porque, com um plantel curto, tinha conseguido encontrar 2 alternativas adicionais válidas. Portanto, ele arranjou forma de ter 4 médios, que podia utilizar regularmente, para 3 posições no campo. Em Janeiro, são integrados o Geraldes e o Doumbia. E, se até podemos considerar que o Doumbia teve uma atenção do treinador, não podemos dizer que houve uma aposta no atleta, nem que o mesmo tenha servido para refrescar a equipa, entre jogos europeus e do campeonato. Geraldes, nem sequer contou. E quando um treinador se escuda no cansaço dos atletas, eu já não aceito com tão boa vontade esse argumento, até porque acho que existiam no plantel jogadores que podiam e deviam ter tido um maior contributo, com reflexo na frescura da equipa, no campeonato.

Teoricamente, para além dos habituais titulares, Keizer contou com Geraldes, Doumbia e Miguel Luís, como alternativas. Contaram demasiado pouco para as necessidades da equipa. E isso reflectiu-se no rendimento dos demais jogadores, se aceitarmos o argumento do cansaço.

Do outro lado, chegou um treinador que, paulatinamente, deu a titularidade ao Felix (com o Vitória o miúdo jogava às pinguinhas), deu a titularidade ao Ferro e deu utilidade ao Florentino, para além de continuar a utilizar com regularidade o Gedson.

É certo que não tínhamos nenhum Felix, nos nossos quadros, mas qualquer um dos outros está num patamar comparável com outros atletas que cá tínhamos nos quadros. Keizer não fez jus à fama com que chegou e acabou por ser vítima disso mesmo.

Acresce que o bom início lhe deveria comprado tempo. Tempo para ele perceber a liga, tempo para ele conhecer os adversários e tempo para elevar o nível da equipa a tempo de se fazer candidato ao título. Neste domínio, se conjugarmos o que eu disse antes, ele falhou.

E esta aleatoriedade, que referi noutra mensagem, deixam-me muito desconfiado. E isto leva-nos a conversas de outros tempos, em que o ilustre @Ravanelli dizia (e eu concordo) que os bons treinadores não precisam de tempo. Precisam é de trabalhar.

Não contou com Miguel Luís porque a diferença para o Wendel é gritante, não contou com Geraldes porque a diferença para o Bruno Fernandes é arrasadora. O Doumbia foi tendo minutos, fez algumas coisas bem , outras mal.

Isto para não falar da baliza, da lateral direita, da falta de alternativa aos centrais titulares. Pôs o Luiz a render na ausência do Dost. Encontrou um sistema para favorecer as características do Borja, sobe Acuna conseguindo assim maior consistência defensiva. Fez algumas coisas bem, não tínhamos nem temos plantel para competir pelo título.

É o not good enough que nos vai fazer sonhar com o título? A mim não é. As expectativas para a próxima temporada com o Keizer ao leme estarão ao mesmo nível que as expectativas na temporada transacta com o Peseiro como treinador do Sporting CP.

Um pouco exagerado.

O Keizer não é brilhante, mas é melhor treinador do que o Peseiro. Irá ter uma pré-época, irá ter tempo para preparar as coisas como deve ser e espero que tenha um melhor plantel (o plantel deste ano é só ridículo, por vários fatores).

Se acredito que vamos ser campeões? Não, não acredito. Ainda assim, estamos mais perto de o ser com Keizer do que com o Peseiro, isso também não tenho grandes duvidas.
O que eu acho é que o pessoal espera muito de quem tem tão pouco.

Temos GR de nível médio/baixo.
Não temos um DD em condições.
Temos 2 centrais muito bons e as alternativas muito fracas.
Temos, desde Dezembro, um DE razoável (Borja) e outro que faz a posição mas que é muito curto para lateral (Acuña).
Não temos um "6" em condições.
O nosso "8" titular andou um ano a tirar o pó ao balneário.
Temos um "10" de top.
Temos 1 extremo com nível de equipa grande (Raphinha) e de resto não se aproveita mais nenhum.
Temos 1 PL de nível alto quando bem servido (Dost) e outro que começou a mostrar utilidade (LP).

Conclusão: Nem um 11 titular em condições temos, muito menos alternativas.

Olho para a concorrência e vejo opções de qualidade para dar e vender.

Já para não falar nas ajudas "extra" que os outros têm.
O que eu acho é que o pessoal espera muito de quem tem tão pouco.

Temos GR de nível médio/baixo.
Não temos um DD em condições.
Temos 2 centrais muito bons e as alternativas muito fracas.
Temos, desde Dezembro, um DE razoável (Borja) e outro que faz a posição mas que é muito curto para lateral (Acuña).
Não temos um "6" em condições.
O nosso "8" titular andou um ano a tirar o pó ao balneário.
Temos um "10" de top.
Temos 1 extremo com nível de equipa grande (Raphinha) e de resto não se aproveita mais nenhum.
Temos 1 PL de nível alto quando bem servido (Dost) e outro que começou a mostrar utilidade (LP).

Conclusão: Nem um 11 titular em condições temos, muito menos alternativas.

Olho para a concorrência e vejo opções de qualidade para dar e vender.

Já para não falar nas ajudas "extra" que os outros têm.

meh....os nossos rivais não têm essas opções de qualidade para dar e vender como dizes.
Na minha opinião os planteis dos 3 grandes são equilibrados. E no inicio da época ainda mais próximos deles estávamos, tinhamos Nani e Montero. Agora, apesar de Luiz Phyllipe ter mostrado qualidade, perdemos Nani.

Os outros tambêm têm André Almeida, Ruben Dias, Pizzi (que volto a dizer nao é nada de extraordinario), Herrera, Felipe, Marega....
Jogadores perfeitamente banais, mas bastante bem espremidos (quer pelo treinador quer pela benevolência das arbitragens).
Não podemos dizer que Keizer veio revolucionar o futebol do Sporting, mas os seus números não são assim tão maus.
No campeonato 23 Jogos, 16V, 4E e 3D. Como na primeira volta não foi toda da sua responsabilidade, analisando a segunda volta fez 39 pontos até agora. Tendo em conta que os campeonatos ultimamente se decidem acima dos 80 pontos, não estamos assim tão longe dessa meta. Agora resta saber se vamos conseguir para a próxima época um plantel mais equilibrado e com mais qualidade. Se o Bruno Fernandes sair não vai ser fácil arranjar um substituto de igual valor, mas há outras posições onde penso que é possível conseguir jogadores com mais qualidade. 
O que eu acho é que o pessoal espera muito de quem tem tão pouco.

Temos GR de nível médio/baixo.
Não temos um DD em condições.
Temos 2 centrais muito bons e as alternativas muito fracas.
Temos, desde Dezembro, um DE razoável (Borja) e outro que faz a posição mas que é muito curto para lateral (Acuña).
Não temos um "6" em condições.
O nosso "8" titular andou um ano a tirar o pó ao balneário.
Temos um "10" de top.
Temos 1 extremo com nível de equipa grande (Raphinha) e de resto não se aproveita mais nenhum.
Temos 1 PL de nível alto quando bem servido (Dost) e outro que começou a mostrar utilidade (LP).

Conclusão: Nem um 11 titular em condições temos, muito menos alternativas.

Olho para a concorrência e vejo opções de qualidade para dar e vender.

Já para não falar nas ajudas "extra" que os outros têm.

meh....os nossos rivais não têm essas opções de qualidade para dar e vender como dizes.
Na minha opinião os planteis dos 3 grandes são equilibrados. E no inicio da época ainda mais próximos deles estávamos, tinhamos Nani e Montero. Agora, apesar de Luiz Phyllipe ter mostrado qualidade, perdemos Nani.

Os outros tambêm têm André Almeida, Ruben Dias, Pizzi (que volto a dizer nao é nada de extraordinario), Herrera, Felipe, Marega....
Jogadores perfeitamente banais, mas bastante bem espremidos (quer pelo treinador quer pela benevolência das arbitragens).

Eram todos titulares por cá, exceto o Felipe e o Rúben Dias (temos uma grande dupla de centrais, felizmente).

Continuo a dizer, olhando ao plantel deste ano, estamos mais perto do Braga do que dos outros dois.
Eu gostava de ver era o contracto que fizeram com o Gudelj, o Keizer não parece parvo e quando vê que os jogadores não rendem saltam fora.

Sempre que deu oportunidades a outros jogadores, e estes corresponderam ele segurou-os no onze.
O Gudelj é que tem tido sido a excepção, desde que chegou, para o campeonato só não jogou quando esteve lesionado ou suspenso.
O que eu acho é que o pessoal espera muito de quem tem tão pouco.

Temos GR de nível médio/baixo.
Não temos um DD em condições.
Temos 2 centrais muito bons e as alternativas muito fracas.
Temos, desde Dezembro, um DE razoável (Borja) e outro que faz a posição mas que é muito curto para lateral (Acuña).
Não temos um "6" em condições.
O nosso "8" titular andou um ano a tirar o pó ao balneário.
Temos um "10" de top.
Temos 1 extremo com nível de equipa grande (Raphinha) e de resto não se aproveita mais nenhum.
Temos 1 PL de nível alto quando bem servido (Dost) e outro que começou a mostrar utilidade (LP).

Conclusão: Nem um 11 titular em condições temos, muito menos alternativas.

Olho para a concorrência e vejo opções de qualidade para dar e vender.

Já para não falar nas ajudas "extra" que os outros têm.

meh....os nossos rivais não têm essas opções de qualidade para dar e vender como dizes.
Na minha opinião os planteis dos 3 grandes são equilibrados. E no inicio da época ainda mais próximos deles estávamos, tinhamos Nani e Montero. Agora, apesar de Luiz Phyllipe ter mostrado qualidade, perdemos Nani.

Os outros tambêm têm André Almeida, Ruben Dias, Pizzi (que volto a dizer nao é nada de extraordinario), Herrera, Felipe, Marega....
Jogadores perfeitamente banais, mas bastante bem espremidos (quer pelo treinador quer pela benevolência das arbitragens).

Eram todos titulares por cá, exceto o Felipe e o Rúben Dias (temos uma grande dupla de centrais, felizmente).

Continuo a dizer, olhando ao plantel deste ano, estamos mais perto do Braga do que dos outros dois.

Eram titulares enquanto não estivessem cá. Mal chegassem cá só os queriam era ver pelas costas!
Vais estar mais um mês depois do campeonato começar e depois lá vai à vidinha dele.
Depois de nos afundar para um 3º lugar, têm o mérito todo para continuar, e fazer uma equipa a imagem dele!!!
É isto a nova logica no clube.

Mas íamos ser campeões com qualquer outro treinador? Ou íamos conseguir ficar em 2º? Era garantido?

Bem ou mal, o homem ganhou a Taça da Liga e pode ganhar a Taça de Portugal. Caso consiga, sim, merece iniciar a época.


E se não ganhar a taça? achas que já não merece, ou mesmo assim ainda lhe damos um voto de confiança.
Garantido não era, mas pareceu me ler algures que o frederico dizia que os 3º lugares não eram para ele, e investimentos a grande para ficar em 3 lugar não era para ele. O que é factual é que despediu um treinador que estava em 2 lugar e contratou outro que nos pos em 3 lugar.
Se me dizes se este é melhor que o p0, para mim é igual. Ambos foram contratados não pelas suas competencias, e nem para ganhar um campeonato. Foram contratados só para o deixa andar, e para irem acabando com a equipa que o outro deixou.
Parece me a mim.
"De todos os presidentes que tivemos neste percurso, o mais explícito foi Bruno de Carvalho, que já na campanha eleitoral teceu rasgados elogios à nossa caminhada, talvez por conhecer a nossa forma de estar e o nosso trajeto. O atual presidente esteve connosco três anos, de 2006 a 2009, e apoiou-nos como sportinguista e empresário, numa equipa onde jogavam José Diogo, Pedro Delgado e André Pimenta, que ainda estão connosco, e outros que já saíram, como Gonçalo Alves, Miguel Rocha ou Diogo Neves. Este presidente prometeu e cumpriu!"

Engenheiro Gilberto Borges 13/05/2019
Vais estar mais um mês depois do campeonato começar e depois lá vai à vidinha dele.
Depois de nos afundar para um 3º lugar, têm o mérito todo para continuar, e fazer uma equipa a imagem dele!!!
É isto a nova logica no clube.

Mas íamos ser campeões com qualquer outro treinador? Ou íamos conseguir ficar em 2º? Era garantido?

Bem ou mal, o homem ganhou a Taça da Liga e pode ganhar a Taça de Portugal. Caso consiga, sim, merece iniciar a época.


E se não ganhar a taça? achas que já não merece, ou mesmo assim ainda lhe damos um voto de confiança.
Garantido não era, mas pareceu me ler algures que o frederico dizia que os 3º lugares não eram para ele, e investimentos a grande para ficar em 3 lugar não era para ele. O que é factual é que despediu um treinador que estava em 2 lugar e contratou outro que nos pos em 3 lugar.
Se me dizes se este é melhor que o p0, para mim é igual. Ambos foram contratados não pelas suas competencias, e nem para ganhar um campeonato. Foram contratados só para o deixa andar, e para irem acabando com a equipa que o outro deixou.
Parece me a mim.

Não tenho a mínima dúvida que o Keizer, mesmo com as suas limitações, é bastante melhor que o Peseiro.
Vais estar mais um mês depois do campeonato começar e depois lá vai à vidinha dele.
Depois de nos afundar para um 3º lugar, têm o mérito todo para continuar, e fazer uma equipa a imagem dele!!!
É isto a nova logica no clube.

Mas íamos ser campeões com qualquer outro treinador? Ou íamos conseguir ficar em 2º? Era garantido?

Bem ou mal, o homem ganhou a Taça da Liga e pode ganhar a Taça de Portugal. Caso consiga, sim, merece iniciar a época.


E se não ganhar a taça? achas que já não merece, ou mesmo assim ainda lhe damos um voto de confiança.
Garantido não era, mas pareceu me ler algures que o frederico dizia que os 3º lugares não eram para ele, e investimentos a grande para ficar em 3 lugar não era para ele. O que é factual é que despediu um treinador que estava em 2 lugar e contratou outro que nos pos em 3 lugar.
Se me dizes se este é melhor que o p0, para mim é igual. Ambos foram contratados não pelas suas competencias, e nem para ganhar um campeonato. Foram contratados só para o deixa andar, e para irem acabando com a equipa que o outro deixou.
Parece me a mim.

Não tenho a mínima dúvida que o Keizer, mesmo com as suas limitações, é bastante melhor que o Peseiro.

Epa mas essa tua certeza, é só uma opinião, baseada não sei em onde. O que os factos demostram é o contrario.
Bom e já vi que um dos créditos foi ter ganho a taça da liga, muito bem, mas se vamos ser sérios ainda te lembras como foi ganha? O maior culpada dessa vitoria foi mesmo o Var, sem var não havia taça. Olha e se há var não foi por estes senhores que lá andam agora.
"De todos os presidentes que tivemos neste percurso, o mais explícito foi Bruno de Carvalho, que já na campanha eleitoral teceu rasgados elogios à nossa caminhada, talvez por conhecer a nossa forma de estar e o nosso trajeto. O atual presidente esteve connosco três anos, de 2006 a 2009, e apoiou-nos como sportinguista e empresário, numa equipa onde jogavam José Diogo, Pedro Delgado e André Pimenta, que ainda estão connosco, e outros que já saíram, como Gonçalo Alves, Miguel Rocha ou Diogo Neves. Este presidente prometeu e cumpriu!"

Engenheiro Gilberto Borges 13/05/2019
Toda a gente é melhor que Peseiro... :mrgreen: