Marcel Keizer - Treinador do Sporting Clube de Portugal

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Mais que 352, 532, 541, 4231 ou outra coisa qualquer diria que se jogou com o autocarro: linhas recuadas e juntas contra adversário que vinha discutir o resultado. A diferença (gigante) de qualidade entre as unidades de um e outro lado fez o resto

Mesmo assim a 1ª ocasião de golo foi... do Esgaio.
Ok, foi uma bola parada, mas de um lançamento lateral na direita aparecer um tipo na esquerda a poder estoirar lá pra dentro (felizmente foi por cima)... é esclarecedor sobre a forma como (não) se defende.

Não por acaso a melhor ocasião que tivemos foi em transição, com boa abertura do suores frios, Ristowsky centrou bem e falha Dost... falhou bem
Tb não por acaso o 2º golo nasce de transição de um tipo que tem uma única arma: velocidade.
E tb não por acaso 1º e o 2º foram... de bola parada.

Por outro lado, o Braga e o Abel demonstraram, mais uma vez , toda a sua banalidade.
A meia-dúzia que encaixaram não foi só por serem os B's.
Nem a eliminação tão precoce quanto surpreendente da Europa foi um acaso.

Aquilo é uma equipa espremida, que colectivamente faz 120% dos pontos que estão ao alcance... com os mais fracos. Mais que isso ou brilharetes... népia.
Só um Spotinguezinho curto-circuitado, completamente desvalorizado por dentro ("de qualidade reduzida", diz o bronco), é que está a léguas na tabela destes tipos. Ou perde lá sem estrebuchar qualquer reacção ou defende, defende e defende na taça da cerveja.

Edit: uma nota final sobre o estádio, as moscas, as cadeiras vazias, os conflitos entre os adeptos (por mais de uma vez houve porrada na sul), os assobios das centrais, os silêncios da sul, as tentativas de suprir os silêncios da sul com croquetes+putos da primária, as tarjas de fora...
O clube está cada vez mais fracturado. Completamente a saque.
Ambiente de fim-de, festa quando o pessoal anda por cima dos restos a tentar sacar uma última bebida pró-caminho e deixa aquela merd* toda suja que o último apague a luz
Se não passa a eliminatória com o Villareal, por mim a sua passagem pelo Clube terminava logo ali.
"Para mim , o Sporting é como uma mulher que se ama logo à primeira vista. Um homem pode conhecer várias mulheres , mas há sempre ‘aquela’, a especial. Independentemente de ficarmos com ela ou não, lembramo-nos dela para sempre!" - Ivone De Franceschi
Mais que 352, 532, 541, 4231 ou outra coisa qualquer diria que se jogou com o autocarro: linhas recuadas e juntas contra adversário que vinha discutir o resultado. A diferença (gigante) de qualidade entre as unidades de um e outro lado fez o resto

Mesmo assim a 1ª ocasião de golo foi... do Esgaio.
Ok, foi uma bola parada, mas de um lançamento lateral na direita aparecer um tipo na esquerda a poder estoirar lá pra dentro (felizmente foi por cima)... é esclarecedor sobre a forma como (não) se defende.

Não por acaso a melhor ocasião que tivemos foi em transição, com boa abertura do suores frios, Ristowsky centrou bem e falha Dost... falhou bem
Tb não por acaso o 2º golo nasce de transição de um tipo que tem uma única arma: velocidade.
E tb não por acaso 1º e o 2º foram... de bola parada.

Por outro lado, o Braga e o Abel demonstraram, mais uma vez , toda a sua banalidade.
A meia-dúzia que encaixaram não foi só por serem os B's.
Nem a eliminação tão precoce quanto surpreendente da Europa foi um acaso.

Aquilo é uma equipa espremida, que colectivamente faz 120% dos pontos que estão ao alcance... com os mais fracos. Mais que isso ou brilharetes... népia.
Só um Spotinguezinho curto-circuitado, completamente desvalorizado por dentro ("de qualidade reduzida", diz o bronco), é que está a léguas na tabela destes tipos. Ou perde lá sem estrebuchar qualquer reacção ou defende, defende e defende na taça da cerveja.

Edit: uma nota final sobre o estádio, as moscas, as cadeiras vazias, os conflitos entre os adeptos (por mais de uma vez houve porrada na sul), os assobios das centrais, os silêncios da sul, as tentativas de suprir os silêncios da sul com croquetes+putos da primária, as tarjas de fora...
O clube está cada vez mais fracturado. Completamente a saque.
Ambiente de fim-de, festa quando o pessoal anda por cima dos restos a tentar sacar uma última bebida pró-caminho e deixa aquela merd* toda suja que o último apague a luz


Moral da historia: O Sporting precisa de uma dupla de PL,s com outras valências...o BAS DOST não encaixa minimamente.
Para mim a exibição e o resultado na quinta feira e no fim de semana deveriam ser decisivos para sua continuidade ou não.
Tem de dar mais, mostrar mais e ser mais ambicioso no discurso
Vejo em alguma imprensa, talvez até toda, que keizer montou a equipa em 3x4x3, a meu ver é falso, jogamos em 3x5x2 o que é bem diferente. Essencialmente Keizer procurou povoar o meio campo e defender na zona central da defesa com mais um elemento. Na frente este esquema procura dar maior liberdade a B. Fernandes e Diaby no apoio a Bas Dost. Este esquema encaixa bem em Ilori, B. Fernandes, Acuña, Wendel e Diaby (goza de maior liberdade disfarçando os defeitos que tem e, fazer uso da sua velocidade para aparecer nas costas dos defesas ou entre o central e o lateral). Gostava de ver Mathieu no lugar de Borja (apesar de ter gostado da sua atuação) e Raphinha no lugar de Ristovski.
Até ver parece-me que este esquema tático tem pernas e "atores" para ser colocado em prática. 
Vejo em alguma imprensa, talvez até toda, que keizer montou a equipa em 3x4x3, a meu ver é falso, jogamos em 3x5x2 o que é bem diferente. Essencialmente Keizer procurou povoar o meio campo e defender na zona central da defesa com mais um elemento. Na frente este esquema procura dar maior liberdade a B. Fernandes e Diaby no apoio a Bas Dost. Este esquema encaixa bem em Ilori, B. Fernandes, Acuña, Wendel e Diaby (goza de maior liberdade disfarçando os defeitos que tem e, fazer uso da sua velocidade para aparecer nas costas dos defesas ou entre o central e o lateral). Gostava de ver Mathieu no lugar de Borja (apesar de ter gostado da sua atuação) e Raphinha no lugar de Ristovski.
Até ver parece-me que este esquema tático tem pernas e "atores" para ser colocado em prática.

Não. 3-4-2-1 ou, quando muito, 3-4-3.
Vejo em alguma imprensa, talvez até toda, que keizer montou a equipa em 3x4x3, a meu ver é falso, jogamos em 3x5x2 o que é bem diferente. Essencialmente Keizer procurou povoar o meio campo e defender na zona central da defesa com mais um elemento. Na frente este esquema procura dar maior liberdade a B. Fernandes e Diaby no apoio a Bas Dost. Este esquema encaixa bem em Ilori, B. Fernandes, Acuña, Wendel e Diaby (goza de maior liberdade disfarçando os defeitos que tem e, fazer uso da sua velocidade para aparecer nas costas dos defesas ou entre o central e o lateral). Gostava de ver Mathieu no lugar de Borja (apesar de ter gostado da sua atuação) e Raphinha no lugar de Ristovski.
Até ver parece-me que este esquema tático tem pernas e "atores" para ser colocado em prática.

Não. 3-4-2-1 ou, quando muito, 3-4-3.
Discordo, do 3-4-2-1 de que falas porque B. Fernandes não jogou a par de Diaby, este último jogou mais avançado, embora B. Fernandes tenha jogado à frente de  Gudelj e Wendel. Quanto ao 3-4-3 também discordo porque B. Fernandes não jogou a extremo esquerdo ou médio esquerdo.
 No momento defensivo: 5x4x1. O que é bom para dar cobertura ao Acuña que normalmente recua a passo. Ao metermos uma linha de cinco atrás, libertamos um médio (que cobria o lateral-esquerdo) para fechar o corredor central. Com dinâmica defensiva bem articulada, temos as coberturas bem feitas, logo tiramos mais espaço ao adversário.

 No momento ofensivo: 3x1x3x2x1. Ou seja, iniciamos a construção com uma linha a três, com um médio defensivo mais à frente. Na linha do médio 8, que funciona como médio de transporte e de apoios aos corredores laterais, joga dois alas bem abertos. À frente do médio 8 e alas, temos dois atletas que podem facilmente procurar a profundidade, a verticalidade, podem atacar zonas de finalização pois são dois jogadores móveis e livres de posições. Na frente, temos o ponta-de-lança.

 Isto é o que me parece em termos de organização numérica. As dinâmicas estão ainda muito verdes, são precisos muitos mais jogos com este modelo de jogo para podermos ter melhores dinâmicas, para começar está bom. Resta agora a dúvida, se vamos consolidar o modelo ou se vamos usar outras nuances / modelos. Temos que consolidar um modelo de jogo, para posteriormente consoante o adversário poder trabalhar esse modelo e contrariar o adversário. Andarmos a mudar todo o modelo, toda uma forma de jogar, consoante o adversário, vai originar péssimos resultados (é isso que temos visto!).

 Acredito que o Marcel Keizer sabe perfeitamente disto, tem é pouco tempo para trabalhar e a pressão dos resultados, a pressão dos adeptos e a exigência (?) de um clube que tem que lutar pelos lugares cimeiros e ambicionar títulos. Veremos como vão ser os próximos jogos e como acabará a época.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
@Chown

No "momento ofensivo", o que vimos neste último jogo era o Wendel ao lado do Gudelj. Por isso, se calhar diria mais um 3-4-2-1.
Mas como dizes, foi só um jogo, não posso ainda tirar conclusões.
De resto, tudo de acordo
Desculpem lá mas sinceramente não foi o 343 ou 351 ou 112 ou o raio que mudou. O que mudou foi, essencialmente, a atitude da equipa. E aqui o treinador não me parece que tenha grande influência. Até porque não vejo no k0 um motivador nato. Vejo mais um pacifista mole.

Alguma coisa mudou e não foi o sistema táctico.

O sporting fez uns jogos muito bons, à semelhança do de domingo, quando chegou. Depois a equipa foi abaixo. E quando digo foi abaixo, digo os jogadores deixaram de jogar. Andavam a pastar em campo. De repente, e logo contra o Braga, voltam a fazer uma exibição de luxo.

Não me f**** com o sistema táctico. Aqui há mais qualquer coisa...

Terá sido a saida do nani? Do montero não acredito muito.
Terá sido salário em atraso como já referiram por aqui? Não sei.
Sei que alguma coisa extra-futebol aconteceu.
Desculpem lá mas sinceramente não foi o 343 ou 351 ou 112 ou o raio que mudou. O que mudou foi, essencialmente, a atitude da equipa. E aqui o treinador não me parece que tenha grande influência. Até porque não vejo no k0 um motivador nato. Vejo mais um pacifista mole.

Alguma coisa mudou e não foi o sistema táctico.

O sporting fez uns jogos muito bons, à semelhança do de domingo, quando chegou. Depois a equipa foi abaixo. E quando digo foi abaixo, digo os jogadores deixaram de jogar. Andavam a pastar em campo. De repente, e logo contra o Braga, voltam a fazer uma exibição de luxo.

Não me f**** com o sistema táctico. Aqui há mais qualquer coisa...

Terá sido a saida do nani? Do montero não acredito muito.
Terá sido salário em atraso como já referiram por aqui? Não sei.
Sei que alguma coisa extra-futebol aconteceu.
Quem tem cu tem medo.
E o Sporting é o nosso grande amor!
Desculpem lá mas sinceramente não foi o 343 ou 351 ou 112 ou o raio que mudou. O que mudou foi, essencialmente, a atitude da equipa. E aqui o treinador não me parece que tenha grande influência. Até porque não vejo no k0 um motivador nato. Vejo mais um pacifista mole.

Alguma coisa mudou e não foi o sistema táctico.

O sporting fez uns jogos muito bons, à semelhança do de domingo, quando chegou. Depois a equipa foi abaixo. E quando digo foi abaixo, digo os jogadores deixaram de jogar. Andavam a pastar em campo. De repente, e logo contra o Braga, voltam a fazer uma exibição de luxo.

Não me f**** com o sistema táctico. Aqui há mais qualquer coisa...

Terá sido a saida do nani? Do montero não acredito muito.
Terá sido salário em atraso como já referiram por aqui? Não sei.
Sei que alguma coisa extra-futebol aconteceu.

É óbvio que a disposição táctica mudou. Da mesma maneira que é óbvio que a atitude da equipa mudou em campo. Está na altura de questionar o porquê da equipa ter mudado de atitude neste jogo e ter mudado de atitude nos primeiros jogos do Keizer e, nos restantes, ter voltado ao marasmo habitual que se via com o Peseiro.
Em Portugal é para jogar com 2 avançados.
O resto é conversa.
O Vitória ganhou o 2o (o 1o ele foi "oferecido" pelo apito) por milagre.
Agora depois a qualidade faz a diferença nos jogos entre os grandes.
Até o abelito percebeu isto.

Enviado do meu SNE-LX1 através do Tapatalk

Sempre Sporting!
Desculpem lá mas sinceramente não foi o 343 ou 351 ou 112 ou o raio que mudou. O que mudou foi, essencialmente, a atitude da equipa. E aqui o treinador não me parece que tenha grande influência. Até porque não vejo no k0 um motivador nato. Vejo mais um pacifista mole.

Alguma coisa mudou e não foi o sistema táctico.

O sporting fez uns jogos muito bons, à semelhança do de domingo, quando chegou. Depois a equipa foi abaixo. E quando digo foi abaixo, digo os jogadores deixaram de jogar. Andavam a pastar em campo. De repente, e logo contra o Braga, voltam a fazer uma exibição de luxo.

Não me f**** com o sistema táctico. Aqui há mais qualquer coisa...

Terá sido a saida do nani? Do montero não acredito muito.
Terá sido salário em atraso como já referiram por aqui? Não sei.
Sei que alguma coisa extra-futebol aconteceu.

disponibilidade física.
 No momento defensivo: 5x4x1. O que é bom para dar cobertura ao Acuña que normalmente recua a passo. Ao metermos uma linha de cinco atrás, libertamos um médio (que cobria o lateral-esquerdo) para fechar o corredor central. Com dinâmica defensiva bem articulada, temos as coberturas bem feitas, logo tiramos mais espaço ao adversário.

 No momento ofensivo: 3x1x3x2x1. Ou seja, iniciamos a construção com uma linha a três, com um médio defensivo mais à frente. Na linha do médio 8, que funciona como médio de transporte e de apoios aos corredores laterais, joga dois alas bem abertos. À frente do médio 8 e alas, temos dois atletas que podem facilmente procurar a profundidade, a verticalidade, podem atacar zonas de finalização pois são dois jogadores móveis e livres de posições. Na frente, temos o ponta-de-lança.

 Isto é o que me parece em termos de organização numérica. As dinâmicas estão ainda muito verdes, são precisos muitos mais jogos com este modelo de jogo para podermos ter melhores dinâmicas, para começar está bom. Resta agora a dúvida, se vamos consolidar o modelo ou se vamos usar outras nuances / modelos. Temos que consolidar um modelo de jogo, para posteriormente consoante o adversário poder trabalhar esse modelo e contrariar o adversário. Andarmos a mudar todo o modelo, toda uma forma de jogar, consoante o adversário, vai originar péssimos resultados (é isso que temos visto!).

 Acredito que o Marcel Keizer sabe perfeitamente disto, tem é pouco tempo para trabalhar e a pressão dos resultados, a pressão dos adeptos e a exigência (?) de um clube que tem que lutar pelos lugares cimeiros e ambicionar títulos. Veremos como vão ser os próximos jogos e como acabará a época.

 :arrow: a minha percepção da organização numérica é igual à tua.
MEGAJOKER não escreve segundo o novo acordo ortográfico! (E com orgulho!)

“Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. Mas, no que respeita ao universo, ainda não adquiri a certeza absoluta.” (Albert Einstein)
Eu discordo. Não só discordo com essa coisa do em Portugal é 2 avançados ou ruína, como nem sei se a ideia do Keizer era mesmo declaradamente 3 defesas ou se foi uma coisa que foi acontecendo ao longo do jogo.

Para mim o Borja recebeu instruções para se resguardar mais e ajudar lá atrás, até porque ninguém pode contar com o Gudelj ou com o Ristovski para isso. Depois foi acontecendo. Mais do que um plano B tremendamente organizado e planeado, foi uma questão de ter quase todos os jogadores certos.
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
Desculpem lá mas sinceramente não foi o 343 ou 351 ou 112 ou o raio que mudou. O que mudou foi, essencialmente, a atitude da equipa. E aqui o treinador não me parece que tenha grande influência. Até porque não vejo no k0 um motivador nato. Vejo mais um pacifista mole.

Alguma coisa mudou e não foi o sistema táctico.

O sporting fez uns jogos muito bons, à semelhança do de domingo, quando chegou. Depois a equipa foi abaixo. E quando digo foi abaixo, digo os jogadores deixaram de jogar. Andavam a pastar em campo. De repente, e logo contra o Braga, voltam a fazer uma exibição de luxo.

Não me f**** com o sistema táctico. Aqui há mais qualquer coisa...

Terá sido a saida do nani? Do montero não acredito muito.
Terá sido salário em atraso como já referiram por aqui? Não sei.
Sei que alguma coisa extra-futebol aconteceu.

https://goalpoint.pt/opiniao-na-duvida-a-diferenca-esta-na-atitude_70820

Vi isto já não sei onde, mas encaixa bem aqui, como resposta.

A badalada "atitude". Que cheirinho a Capel e Gelson Fernandes .... hmmmmmm ....
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
A mim pareceu-me intencional, na saída a 3 o Borja estava no trio.

Foi conveniente nesse jogo ter o Borja resguardado até porque ofensivamente ele e o Acuna iam “bater um contra o outro”, mas pareceu-me ser mais do que isso, até pela troca a meio campo.

Quanto a jogar com 2 avançados ou não, também acho essa questão irrelevante, na ideia inicial o Keizer até podia jogar com 3 avançados, de nada vale por si.
Eu discordo. Não só discordo com essa coisa do em Portugal é 2 avançados ou ruína, como nem sei se a ideia do Keizer era mesmo declaradamente 3 defesas ou se foi uma coisa que foi acontecendo ao longo do jogo.

Para mim o Borja recebeu instruções para se resguardar mais e ajudar lá atrás, até porque ninguém pode contar com o Gudelj ou com o Ristovski para isso. Depois foi acontecendo. Mais do que um plano B tremendamente organizado e planeado, foi uma questão de ter quase todos os jogadores certos.

Porra.

Foi acontecendo? Se isso foi assim -que eu tenho a certeza que não foi- então despeçam já o gajo. Credo. Uma coisa dessas seria impensável. Estamos a falar de um nível de anarquia táctica que roça o cagar em cima do treinador. Nem acho que os jogadores possuíssem quer esse requinte de malvadez quer a sapiência para orquestrar organicamente no decorrer do jogo um desenho novo ... isso deve ser da proximidade dos Óscares  :mrgreen:
Isto é a morte do artista. É uma versão melhorada do Torsiglieri, mas para um Sporting campeão não chega.

"All the people that was rooting on me to fail, at the end of the day they have to wake up tomorrow and have the same life that they had before they woke up today," James said. | "Lebron is not as good as Michael Jordan ? C´mon! Lebron is in a class by himself!" O.Robertson said.
Eu discordo. Não só discordo com essa coisa do em Portugal é 2 avançados ou ruína, como nem sei se a ideia do Keizer era mesmo declaradamente 3 defesas ou se foi uma coisa que foi acontecendo ao longo do jogo.

Para mim o Borja recebeu instruções para se resguardar mais e ajudar lá atrás, até porque ninguém pode contar com o Gudelj ou com o Ristovski para isso. Depois foi acontecendo. Mais do que um plano B tremendamente organizado e planeado, foi uma questão de ter quase todos os jogadores certos.

 Nem foi bem jogar com três defesas atrás, foi jogar com dois centrais e um lateral para fechar o corredor por inépcia do Acuña. Pegou no Gudelj e avançou porque atrás ele nada faz e assim à frente atrapalha menos. Foi visível os três atrás com o Gudelj à frente a ver o que dava o jogo. Foi estratégia fruto do que os jogadores podem dar em campo e o que discordo é quando o Marcel Keizer afirma que estava a preparar isto há algum tempo, tretas. É como afirmas-te, foi simplesmente montar uma equipa potenciando as mais-valias dos atletas que entraram em campo. Resultou por ter tido a leitura correcta dos atletas que possui. Daí a ser uma estratégia bem ponderada e pensada há algum tempo, aí eu discordo perfeitamente.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp