Marcel Keizer - Treinador do Sporting Clube de Portugal

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Quem aqui vaticina/deseja uma saída do holandês está a pensar de cabeça quente.

Primeiro de tudo, estão mesmo à espera que o Vagandas ou o(s) gajos(s) que lhe puxam os cordelinhos caia(m) no engodo de trocar de treinador do pé pra mão? A menos que haja uma hecatombe de todo o tamanho até meados de fevereiro isso não vai acontecer.


O problema é que o treinador, sendo muito bom ou muito mau, está metido num processo em que foi deixado sem pé.

Se houver uma hecatombe, até pode ser que seja com omissão de responsabilidade do treinador. Mas como é que seguras um treinador no meio de uma hecatombe, sem assumires a tua responsabilidade, enquanto líder?

É que alguma cabeça tem que rolar.
"Players lose you games, not tactics. There's so much crap talked about tactics by people who barely know how to win at dominoes." - Brian Clough

"He is a perfect illustration of my constant theme about assembling a team of imperfect players who compliment each other perfectly. Unless he is surrounded by team mates who recognise his strenghts and cover for his weaknesses, his special goal scoring ability will go largely untapped. He needs to to be in the right place at the right time!" - Bob Paisley on John Wark
Futebol & Cerveja
Quando tínhamos o Deus sol no comando técnico da equipa, com planteis milionários e escolhidos a dedo, futebol à Italiana, tudo servia de desculpa e era normal porque o Sporting não estava habituado aquele andamento de ter de lutar pelo titulo...

Este ano temos um treinador que entra a meio da época, com um plantel pouco mais de medíocre onde nenhum jogador foi escolhido por ele e se calhar este plantel de 26 jogadores só 10 se aproveitam.  É um treinador que tem uma filosofia bem vincada, futebol de equipa grande, de aposta na formação. É natural que as ideias demorem a ser assimiladas  ainda para mais quando os intervenientes no campo são de qualidade muito duvidosa.

Keizer tem culpas na derrota de Tondela? Sim, é o maior culpado até, porque notou-se ali um excesso de confiança.
O importante agora é perceber se aprendeu a lição.

Não compramos um treinador, mas sim uma ideia, uma filosofia que sendo bem aplicada de forma transversal ao clube pode trazer muitos frutos, agora é necessário tempo e intervenientes de qualidade no terreno.

   
Se o Keizer não resolver rapidamente o problema da organização defensiva vamos chegar ao final de Fevereiro e já não estaremos a lutar por nada. A maior parte das equipas já sabe como parar o nosso processo ofensivo, temos que ser uma equipa mais equilibrada em campo. Keizer está a ser testado ou ele tem capacidade para encontrar soluções para a equipa, ou não tem e aí poderemos chegar a conclusão que esta escolha do treinador foi completamente falhada.
Quando tínhamos o Deus sol no comando técnico da equipa, com planteis milionários e escolhidos a dedo, futebol à Italiana, tudo servia de desculpa e era normal porque o Sporting não estava habituado aquele andamento de ter de lutar pelo titulo...

Este ano temos um treinador que entra a meio da época, com um plantel pouco mais de medíocre onde nenhum jogador foi escolhido por ele e se calhar este plantel de 26 jogadores só 10 se aproveitam.  É um treinador que tem uma filosofia bem vincada, futebol de equipa grande, de aposta na formação. É natural que as ideias demorem a ser assimiladas  ainda para mais quando os intervenientes no campo são de qualidade muito duvidosa.

Keizer tem culpas na derrota de Tondela? Sim, é o maior culpado até, porque notou-se ali um excesso de confiança.
O importante agora é perceber se aprendeu a lição.

Não compramos um treinador, mas sim uma ideia, uma filosofia que sendo bem aplicada de forma transversal ao clube pode trazer muitos frutos, agora é necessário tempo e intervenientes de qualidade no terreno.

   
Tudo servia de desculpa como assim, que raio?

O Sporting precisa de um treinador. Não estou a dizer q Keizer não p é. Q lhe dou ainda o benefício da dúvida. Digo é que ideias sem capacidade de garantir resultados ( à medida da capacidade q existe e q neste momento é condicionada mas não para vergonhas como Tondela), valem bola.
Quem aqui vaticina/deseja uma saída do holandês está a pensar de cabeça quente.

Primeiro de tudo, estão mesmo à espera que o Vagandas ou o(s) gajos(s) que lhe puxam os cordelinhos caia(m) no engodo de trocar de treinador do pé pra mão? A menos que haja uma hecatombe de todo o tamanho até meados de fevereiro isso não vai acontecer.


O problema é que o treinador, sendo muito bom ou muito mau, está metido num processo em que foi deixado sem pé.

Se houver uma hecatombe, até pode ser que seja com omissão de responsabilidade do treinador. Mas como é que seguras um treinador no meio de uma hecatombe, sem assumires a tua responsabilidade, enquanto líder?

É que alguma cabeça tem que rolar.


 @Ravanelli ora aí está um ponto que referiste pelo qual acho que não há tanto urgência num 6 como numa defesa com elementos novos, o cansaço evidenciado nos últimos jogos. Tudo bem que tem de se ter um 6 apto, mas a defesa tem sido um passador por não ter pernas/qualidade para actuar em certos lances. Repara que no caso do jogo com o Tondela os dois golos surgiram pelas alas e não pelo miolo.

@sotnas já no início da vinda do holandês que eu referi isso. Quando chegar (e já chegou) os resultados mais negativos e ninguém servir de escudo, vão pegar pelo elo mais fraco que é ele e troca a mudar o treinador. O problema é que estando lá o Keizer, Silas ou Guardiola, se não há uma estrutura por trás que se chegue à frente antes do treinador ser triturado, estaremos novamente pela milésima vez a fazer ano zero na próxima época.


Eu ainda vou mais longe, enquanto se mantiver no Clube um grande número de jogadores que de forma directa ou indirecta estiveram no dia do caso de Alcochete, isto não se endireita tão cedo.

Eu não posso admitir haver um capitão de equipa que não seja obcecado em ser vencedor, em ser campeão. Um gajo que vem para uma entrevista falar-me em tranquilidade e apoio para lá chegarmos? Gostava de ver um capitão do foculporto vir com esta conversa...

Se há um idiota no poder, é porque os que o elegeram estão bem representados.
Era a ladainha do estrangeiro era, viu-se em Tondela (ou melhor, viu-se logo na convocatória).

Eu não tenho dúvidas que a sua posição vai estar dependente daquilo que fizer até ao final da época.Até ao momento demonstrou ser como disse um one trick pony, se vai evoluir mais que isso...veremos.

Em Tondela nada teve a ver com o facto de ser estrangeiro. Se desconhecia as dimensões do campo e a possibilidade de ter que andar no chuveirinho, é grave, mas se tem uma estrutura por detrás é para o alertar para isso. As especificidades de alguns campos não existem apenas em Portugal, há em quase todos os campeonatos. Se isso fosse inviabilizar, nunca existiam treinadores estrangeiros em lado nenhum.

Até pode estar dependente do que fizer até final da época. Mas, se assim for, então não era a aposta sólida, corajosa e sustentada que a Administração indicou ter feito. Se for como disseram, só têm que criar as condições que esta equipa técnica necessita, nomeadamente um plantel com jogadores de perfil adequado a este modelo.

E, também, um plantel com mais profundidade. Porque agora que o calendário aperto e se joga duas vezes por semana quase consecutivamente, a falta de profundidade do plantel da SAD vai notar-se mais. E ainda se notará mais.
Campo Grande paga a traidores.
Tenho dúvidas que fosse assim tão bom.
O problema era mesmo o salário

Sent from my SM-G935F using Tapatalk

O conceito futebolístico em si é interessante.

Já se sabe que passado o efeito surpresa as equipas começam a adaptar-se.

É aqui que se distingue os medíocres dos bons.  A equipa tem de ter outras formas de sair a jogar quando os adversários daí lado com fartura e se concentram na faixa central.

Merece pelo menos ter a oportunidade de fazer a pré- época, poder escolher jogadores e consolidar processos. 

Com a quantidade de jogos é quase tudo treino de recuperação.

Dito isto gostaria de ver o Silas algum dia  treinar o nosso clube.

Sent from my SM-G935F using Tapatalk

Quando tínhamos o Deus sol no comando técnico da equipa, com planteis milionários e escolhidos a dedo, futebol à Italiana, tudo servia de desculpa e era normal porque o Sporting não estava habituado aquele andamento de ter de lutar pelo titulo...

Este ano temos um treinador que entra a meio da época, com um plantel pouco mais de medíocre onde nenhum jogador foi escolhido por ele e se calhar este plantel de 26 jogadores só 10 se aproveitam.  É um treinador que tem uma filosofia bem vincada, futebol de equipa grande, de aposta na formação. É natural que as ideias demorem a ser assimiladas  ainda para mais quando os intervenientes no campo são de qualidade muito duvidosa.

Keizer tem culpas na derrota de Tondela? Sim, é o maior culpado até, porque notou-se ali um excesso de confiança.
O importante agora é perceber se aprendeu a lição.

Não compramos um treinador, mas sim uma ideia, uma filosofia que sendo bem aplicada de forma transversal ao clube pode trazer muitos frutos, agora é necessário tempo e intervenientes de qualidade no terreno.

   
Tudo servia de desculpa como assim, que raio?

O Sporting precisa de um treinador. Não estou a dizer q Keizer não p é. Q lhe dou ainda o benefício da dúvida. Digo é que ideias sem capacidade de garantir resultados ( à medida da capacidade q existe e q neste momento é condicionada mas não para vergonhas como Tondela), valem bola.
[/q
Quando tínhamos o Deus sol no comando técnico da equipa, com planteis milionários e escolhidos a dedo, futebol à Italiana, tudo servia de desculpa e era normal porque o Sporting não estava habituado aquele andamento de ter de lutar pelo titulo...

Este ano temos um treinador que entra a meio da época, com um plantel pouco mais de medíocre onde nenhum jogador foi escolhido por ele e se calhar este plantel de 26 jogadores só 10 se aproveitam.  É um treinador que tem uma filosofia bem vincada, futebol de equipa grande, de aposta na formação. É natural que as ideias demorem a ser assimiladas  ainda para mais quando os intervenientes no campo são de qualidade muito duvidosa.

Keizer tem culpas na derrota de Tondela? Sim, é o maior culpado até, porque notou-se ali um excesso de confiança.
O importante agora é perceber se aprendeu a lição.

Não compramos um treinador, mas sim uma ideia, uma filosofia que sendo bem aplicada de forma transversal ao clube pode trazer muitos frutos, agora é necessário tempo e intervenientes de qualidade no terreno.

   
Tudo servia de desculpa como assim, que raio?

O Sporting precisa de um treinador. Não estou a dizer q Keizer não p é. Q lhe dou ainda o benefício da dúvida. Digo é que ideias sem capacidade de garantir resultados ( à medida da capacidade q existe e q neste momento é condicionada mas não para vergonhas como Tondela), valem bola.
Quando tínhamos o Deus sol no comando técnico da equipa, com planteis milionários e escolhidos a dedo, futebol à Italiana, tudo servia de desculpa e era normal porque o Sporting não estava habituado aquele andamento de ter de lutar pelo titulo...

Este ano temos um treinador que entra a meio da época, com um plantel pouco mais de medíocre onde nenhum jogador foi escolhido por ele e se calhar este plantel de 26 jogadores só 10 se aproveitam.  É um treinador que tem uma filosofia bem vincada, futebol de equipa grande, de aposta na formação. É natural que as ideias demorem a ser assimiladas  ainda para mais quando os intervenientes no campo são de qualidade muito duvidosa.

Keizer tem culpas na derrota de Tondela? Sim, é o maior culpado até, porque notou-se ali um excesso de confiança.
O importante agora é perceber se aprendeu a lição.

Não compramos um treinador, mas sim uma ideia, uma filosofia que sendo bem aplicada de forma transversal ao clube pode trazer muitos frutos, agora é necessário tempo e intervenientes de qualidade no terreno.

   
Tudo servia de desculpa como assim, que raio?

O Sporting precisa de um treinador. Não estou a dizer q Keizer não p é. Q lhe dou ainda o benefício da dúvida. Digo é que ideias sem capacidade de garantir resultados ( à medida da capacidade q existe e q neste momento é condicionada mas não para vergonhas como Tondela), valem bola.

É um facto indesmentível a segunda época de JJ no Sporting foi simplesmente miserável, com o plantel mais caro da História do clube e ficas se não estou em erro a 15 pontos da liderança.

O que quero dizer com isto é que há 2 semanas atrás o Holandês era a ultima coca cola do deserto agora já nem para beber serve... É inacreditável como a opinião muda tão facilmente...

Estou de acordo e já o disse, Keizer é o grande culpado do resultado do Tondela, mas tb é o grande culpado do 5-2 ao nacional como do 3-1 ao rio ave e 4-2 ao Aves e 6-0 aos Azeres, com um plantel que não formou, com uma pré-época que não fez e a jogar de 3 em 3 dias, sem hipóteses de implementar rotinas diárias nos treinos.
 @Ravanelli ora aí está um ponto que referiste pelo qual acho que não há tanto urgência num 6 como numa defesa com elementos novos, o cansaço evidenciado nos últimos jogos. Tudo bem que tem de se ter um 6 apto, mas a defesa tem sido um passador por não ter pernas/qualidade para actuar em certos lances. Repara que no caso do jogo com o Tondela os dois golos surgiram pelas alas e não pelo miolo.

Eu não falei apenas no 6, falei em todo o meio-campo e nos atacantes. Sendo que o actual 6 é um dos piores.

Não podes analisar apenas o cruzamento. Tens de ver as jogadas todas. Repara na forma como o Tondela progride pelo centro e endossa a bola na ala no 1º golo. Depois compara com a agressividade (no bom sentido) que defrontámos contra o Belenenses SAD e contra o Tondela. Independentemente de num dos jogos terem sofrido boa dose de marcação hxh, mas isso também falha, senão o Bielsa era o maior do mundo. Compara também com a nossa passividade no 2º golo. Não a atacar o lance antes do remate, mas antes. Pouco dinâmicos a sair, eles caem em cima e nós ficamos a olhar.
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
Quando tínhamos o Deus sol no comando técnico da equipa, com planteis milionários e escolhidos a dedo, futebol à Italiana, tudo servia de desculpa e era normal porque o Sporting não estava habituado aquele andamento de ter de lutar pelo titulo...

Este ano temos um treinador que entra a meio da época, com um plantel pouco mais de medíocre onde nenhum jogador foi escolhido por ele e se calhar este plantel de 26 jogadores só 10 se aproveitam.  É um treinador que tem uma filosofia bem vincada, futebol de equipa grande, de aposta na formação. É natural que as ideias demorem a ser assimiladas  ainda para mais quando os intervenientes no campo são de qualidade muito duvidosa.

Keizer tem culpas na derrota de Tondela? Sim, é o maior culpado até, porque notou-se ali um excesso de confiança.
O importante agora é perceber se aprendeu a lição.

Não compramos um treinador, mas sim uma ideia, uma filosofia que sendo bem aplicada de forma transversal ao clube pode trazer muitos frutos, agora é necessário tempo e intervenientes de qualidade no terreno.

   

Acho que é isso. Que drama que para aqui vai, quando perdemos uns 5 ou 6 titulares no inicio da epóca, não vimos dinheiro por eles, alguns dos que ficaram exigiram muito dinheiro para ficarem, ninguém de jeito queria vir para cá, o que levou a comprar jogadores medianos por milhões ( Viviano, Bruno Gaspar, Diabi ou Gudelj ).

A equipa é muito curta, a táctica é muito exigente e os jogadores precisam de estar em forma para a executarem. Se podemos criticar o Keizer, é de nos ter dar a ilusão que não haviam problemas graves na estrutura da equipa. O homem sabe o que quer da equipa e nós adeptos já percebemos o que é isso.

Por isso da minha parte se lhe derem condições para poder por isso em prática só tem de continuar até ao fim da epóca e para a próxima epóca. Se não lhe derem condições para por o seu futebol em prática, é porque não estão alinhados com o estilo do treinador e acaba por ser um erro de casting e aí sim tem que ser substituido.

Até lá, menos drama sfv....
 @Ravanelli ora aí está um ponto que referiste pelo qual acho que não há tanto urgência num 6 como numa defesa com elementos novos, o cansaço evidenciado nos últimos jogos. Tudo bem que tem de se ter um 6 apto, mas a defesa tem sido um passador por não ter pernas/qualidade para actuar em certos lances. Repara que no caso do jogo com o Tondela os dois golos surgiram pelas alas e não pelo miolo.

Eu não falei apenas no 6, falei em todo o meio-campo e nos atacantes. Sendo que o actual 6 é um dos piores.

Não podes analisar apenas o cruzamento. Tens de ver as jogadas todas. Repara na forma como o Tondela progride pelo centro e endossa a bola na ala no 1º golo. Depois compara com a agressividade (no bom sentido) que defrontámos contra o Belenenses SAD e contra o Tondela. Independentemente de num dos jogos terem sofrido boa dose de marcação hxh, mas isso também falha, senão o Bielsa era o maior do mundo. Compara também com a nossa passividade no 2º golo. Não a atacar o lance antes do remate, mas antes. Pouco dinâmicos a sair, eles caem em cima e nós ficamos a olhar.

E não será mais cansaço físico do que pelos executantes em si, isto é, falando do meio campo para a frente? Repara que nas goleadas havia muita dinâmica e rapidez de processos, actualmente parece que perderam as pilhas.
Se há um idiota no poder, é porque os que o elegeram estão bem representados.
Se o Keizer não resolver rapidamente o problema da organização defensiva vamos chegar ao final de Fevereiro e já não estaremos a lutar por nada. A maior parte das equipas já sabe como parar o nosso processo ofensivo, temos que ser uma equipa mais equilibrada em campo. Keizer está a ser testado ou ele tem capacidade para encontrar soluções para a equipa, ou não tem e aí poderemos chegar a conclusão que esta escolha do treinador foi completamente falhada.

Ao final de fevereiro. Eu cá acho que pode ser já este sábado se não ganharmos.

Se dizemos que queremos marcar golo o mais cedo possível temos de o fazer de facto, mas o que tem acontecido é o oposto. Enfim...
Saudações Leoninas,
Viva o Sporting Clube de Portugal,

cativo87
sócio n. 12* ***-0
Era a ladainha do estrangeiro era, viu-se em Tondela (ou melhor, viu-se logo na convocatória).

Eu não tenho dúvidas que a sua posição vai estar dependente daquilo que fizer até ao final da época.Até ao momento demonstrou ser como disse um one trick pony, se vai evoluir mais que isso...veremos.

Em Tondela nada teve a ver com o facto de ser estrangeiro. Se desconhecia as dimensões do campo e a possibilidade de ter que andar no chuveirinho, é grave, mas se tem uma estrutura por detrás é para o alertar para isso. As especificidades de alguns campos não existem apenas em Portugal, há em quase todos os campeonatos. Se isso fosse inviabilizar, nunca existiam treinadores estrangeiros em lado nenhum.

Até pode estar dependente do que fizer até final da época. Mas, se assim for, então não era a aposta sólida, corajosa e sustentada que a Administração indicou ter feito. Se for como disseram, só têm que criar as condições que esta equipa técnica necessita, nomeadamente um plantel com jogadores de perfil adequado a este modelo.

E, também, um plantel com mais profundidade. Porque agora que o calendário aperto e se joga duas vezes por semana quase consecutivamente, a falta de profundidade do plantel da SAD vai notar-se mais. E ainda se notará mais.

Em post algum falei ou referi dimensões de campo, por isso não entendo essa referência(se calhar fizeste confusão com algum post de outro usuário que referiu tal).

A dificuldade com que os treinadores estrangeiros se deparam é um campeonato altamente sujo(e não falo propriamente de corrupção que também existe, falo da forma que muitas equipas jogam sujo), treinadas por técnicos que não sendo fabulosos na sua maioria são uns ratos autênticos nesse tipo de jogo.

Aliás, o maior exemplo de todos foi um que chegou a ser campeão Europeu de clubes recorrendo a tal nos jogos de maior dificuldade(e fez escola e respectivos seguidores).

Esta liga como já referi é uma selva, cheia de “especialistas” do anti futebol.E aquela convocatória de Keizer para Tondela mostrou logo o quão desesfazado desta realidade está este técnico(algo que em parte considero “normal”, ou melhor algo já esperado).

Facto, Keizer é o único treinador estrangeiro nesta liga.Depois disso podemos inventar inúmeras razões e argumentos para tal.O facto disso ser uma realidade tem uma forte razão de ser.
Era a ladainha do estrangeiro era, viu-se em Tondela (ou melhor, viu-se logo na convocatória).

Eu não tenho dúvidas que a sua posição vai estar dependente daquilo que fizer até ao final da época.Até ao momento demonstrou ser como disse um one trick pony, se vai evoluir mais que isso...veremos.

Em Tondela nada teve a ver com o facto de ser estrangeiro. Se desconhecia as dimensões do campo e a possibilidade de ter que andar no chuveirinho, é grave, mas se tem uma estrutura por detrás é para o alertar para isso. As especificidades de alguns campos não existem apenas em Portugal, há em quase todos os campeonatos. Se isso fosse inviabilizar, nunca existiam treinadores estrangeiros em lado nenhum.

Até pode estar dependente do que fizer até final da época. Mas, se assim for, então não era a aposta sólida, corajosa e sustentada que a Administração indicou ter feito. Se for como disseram, só têm que criar as condições que esta equipa técnica necessita, nomeadamente um plantel com jogadores de perfil adequado a este modelo.

E, também, um plantel com mais profundidade. Porque agora que o calendário aperto e se joga duas vezes por semana quase consecutivamente, a falta de profundidade do plantel da SAD vai notar-se mais. E ainda se notará mais.

Em post algum falei ou referi dimensões de campo, por isso não entendo essa referência(se calhar fizeste confusão com algum post de outro usuário que referiu tal).

A dificuldade com que os treinadores estrangeiros se deparam é um campeonato altamente sujo(e não falo propriamente de corrupção que também existe, falo da forma que muitas equipas jogam sujo), treinadas por técnicos que não sendo fabulosos na sua maioria são uns ratos autênticos nesse tipo de jogo.

Aliás, o maior exemplo de todos foi um que chegou a ser campeão Europeu de clubes recorrendo a tal nos jogos de maior dificuldade(e fez escola e respectivos seguidores).

Esta liga como já referi é uma selva, cheia de “especialistas” do anti futebol.E aquela convocatória de Keizer para Tondela mostrou logo o quão desesfazado desta realidade está este técnico(algo que em parte considero “normal”, ou melhor algo já esperado).

Facto, Keizer é o único treinador estrangeiro nesta liga.Depois disso podemos inventar inúmeras razões e argumentos para tal.O facto disso ser uma realidade tem uma forte razão de ser.

Pensei que a tua referência a Tondela tivesse a ver com um eventual desconhecimento que Keizer teria da especificidade do campo.

Eu não consigo compreender a ideia que aqui só os portugueses se safam. Simplesmente não consigo. Mas se, por absurdo, não pudéssemos ter um técnico estrangeiro, na verdade não terias muitas oportunidades realistas no mercado quando o antigo forcado foi despedido.

Qual seria a tua solução? É que o único que eu vejo como realista dentro dos que estão acima do patamar mínimo de competência não tem currículo para mostrar e, numa curta passagem num grande, nada fez de positivo que merecesse realce.
Campo Grande paga a traidores.
O Keiser parece-me ter bons princípios ofensivos. Foi o primeiro ponto que saltou à vista. Só que não estamos no futebol holandês. Cá, joga-se e muito a nível físico. E com o o relógio. Com a falta. E se o árbitro for um pouco mais "britânico", dá-se com mais força até o árbitro parar. Manha, chico-espertice tuga, chamem o que quiserem. Keiser parece ser alguém sério e honesto, talvez demasiado honesto para o futebol português.
De momento a mão de obra é escassa, mas parece-me que forçou demasiado na utilização do 11 base que seleccionou desde que chegou. E em vários jogos a equipa poderia ter descansado com bola, ter rodado jogadores, poupado aqui e ali... e não o fez. E a equipa parece novamente cansada. Juntando a isto uma pré-época deprimente, salta à vista que o futuro próximo pode ser extremamente preocupante. E para mim, com o pouco tempo que leva de futebol português, são os principais motivos para um possível insucesso que parece cada vez mais previsível.
Já agora, defensivamente, a equipa apresenta uma atitude anedótica e um posicionamento amador. Fazer de Coates ou Mathieu parecerem uns "mecos" sem qualquer qualidade, diz muito da falta de organização do processo defensivo.
O Keiser parece-me ter bons princípios ofensivos. Foi o primeiro ponto que saltou à vista. Só que não estamos no futebol holandês. Cá, joga-se e muito a nível físico. E com o o relógio. Com a falta. E se o árbitro for um pouco mais "britânico", dá-se com mais força até o árbitro parar. Manha, chico-espertice tuga, chamem o que quiserem. Keiser parece ser alguém sério e honesto, talvez demasiado honesto para o futebol português.
De momento a mão de obra é escassa, mas parece-me que forçou demasiado na utilização do 11 base que seleccionou desde que chegou. E em vários jogos a equipa poderia ter descansado com bola, ter rodado jogadores, poupado aqui e ali... e não o fez. E a equipa parece novamente cansada. Juntando a isto uma pré-época deprimente, salta à vista que o futuro próximo pode ser extremamente preocupante. E para mim, com o pouco tempo que leva de futebol português, são os principais motivos para um possível insucesso que parece cada vez mais previsível.
Já agora, defensivamente, a equipa apresenta uma atitude anedótica e um posicionamento amador. Fazer de Coates ou Mathieu parecerem uns "mecos" sem qualquer qualidade, diz muito da falta de organização do processo defensivo.

Defensivamente, é na linha do que eu tenho dito há várias semanas.

Mas ofensivamente, a inexistência do Sporting em alguns jogos não é só motivada pela falta de “manha” ou agressividade.

Qualquer equipa com um treinador com 2 dedos de testa sabe que contra este Sporting pressionar altíssimo, fechando a saída da 1a fase de construção, é meio caminho andado para nos anularem sem bola.
A linha intermédia e avançada estão a uma grande distância da linha construtiva e assim é impossível os passes entrar e fáceis de bloquear.

Depois sem bola, vamos sofrer contra todos os modelos de posse de Bola (estilo Guimarães) que nos façam bascular, desposicionar e descartar física e psicologicamente.
Isto porque apesar de termos um estímulo de pressão forte dos jogadores próximos após a perda da bola, a pressão é também mal organizada e normalmente os outros setores não acompanham o movimento.


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
O Keiser parece-me ter bons princípios ofensivos. Foi o primeiro ponto que saltou à vista. Só que não estamos no futebol holandês. Cá, joga-se e muito a nível físico. E com o o relógio. Com a falta. E se o árbitro for um pouco mais "britânico", dá-se com mais força até o árbitro parar. Manha, chico-espertice tuga, chamem o que quiserem. Keiser parece ser alguém sério e honesto, talvez demasiado honesto para o futebol português.
De momento a mão de obra é escassa, mas parece-me que forçou demasiado na utilização do 11 base que seleccionou desde que chegou. E em vários jogos a equipa poderia ter descansado com bola, ter rodado jogadores, poupado aqui e ali... e não o fez. E a equipa parece novamente cansada. Juntando a isto uma pré-época deprimente, salta à vista que o futuro próximo pode ser extremamente preocupante. E para mim, com o pouco tempo que leva de futebol português, são os principais motivos para um possível insucesso que parece cada vez mais previsível.
Já agora, defensivamente, a equipa apresenta uma atitude anedótica e um posicionamento amador. Fazer de Coates ou Mathieu parecerem uns "mecos" sem qualquer qualidade, diz muito da falta de organização do processo defensivo.

Defensivamente, é na linha do que eu tenho dito há várias semanas.

Mas ofensivamente, a inexistência do Sporting em alguns jogos não é só motivada pela falta de “manha” ou agressividade.

Qualquer equipa com um treinador com 2 dedos de testa sabe que contra este Sporting pressionar altíssimo, fechando a saída da 1a fase de construção, é meio caminho andado para nos anularem sem bola.
A linha intermédia e avançada estão a uma grande distância da linha construtiva e assim é impossível os passes entrar e fáceis de bloquear.

Depois sem bola, vamos sofrer contra todos os modelos de posse de Bola (estilo Guimarães) que nos façam bascular, desposicionar e descartar física e psicologicamente.
Isto porque apesar de termos um estímulo de pressão forte dos jogadores próximos após a perda da bola, a pressão é também mal organizada e normalmente os outros setores não acompanham o movimento.


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
A pressão é feita sempre em "alta rotação". Ou seja, os jogadores tentam correr muito sobre o portador da bola, são fintados porque vão quase sempre de primeira e ficam logo 3 ou 4 fora da jogada, contra-ataques puros dos adversários onde em Portugal as equipas pequenas são exímias.
O Keizer corre o risco de flopar à grande mas a culpa não será só dele, à partida, e ainda o gajo não tinha sequer começado a treinar a equipa, ja todos sabíamos o que vinha aí, futebol ofensivo em barda, golos sofridos à parva.
Nada contra, o futebol espectáculo são os golos, desde que se marquem mais de que aqueles que se sofrem tudo bem.

O Varandas conseguiu passar a ideia de que o Keizer fazia parte dum projecto pensado, idealizado e preparado. Completamente de acordo se assim fosse. Eu começo é a achar que não foi nada disto, se tivesse sido preparado no dia 2 de janeiro tinham sido inscritos na liga reforços, jogadores a sério para o modelo de jogo de Marcel Keizer.

Ora isso não aconteceu, estamos a dia 10 e continua sem acontecer. O homem com Bruno Gaspar, Gudelj e Diaby (só para citar três exemplos) está condenado ao fracasso, é que nem até ao final desta época aguenta.

Ainda aceitaria que se estivesse a preparar a próxima época. É o nosso fado: para o ano é que é. Mas se assim fosse já teriamos que ter jogadores da formação integrados na equipa principal. Bragança, Paz, e outros. E também já teriam que ter sido anunciados dois ou três acordos com jogadores para a próxima época.

Ou seja, não há plano nenhum, não há rumo nenhum, não há nada de nada.