As nossas Finanças

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Epa... eventualmente vou acabar por usa-los em alguma m****.

E total estou super satisfeito com a empresa, tenho condições de trabalho brutais, não vou implicar com uma paneleirice externa à empresa.

Obviamente tu é que sabes, mas exigir que se apliquem as regras correctas no pagamento de salários não me parece paneleirice.
Isso não pode ser assim.

http://info.portaldasfinancas.gov.pt/pt/informacao_fiscal/codigos_tributarios/cirs_rep/Pages/codigo-do-irs-indice.aspx

Citar
CAPÍTULO I
Incidência

SECÇÃO I
Incidência real
Artigo 1.º
Base do imposto

1 - O imposto sobre o rendimento das pessoas singulares (IRS) incide sobre o valor anual dos rendimentos das categorias seguintes, mesmo quando provenientes de atos ilícitos, depois de efetuadas as correspondentes deduções e abatimentos:
    Categoria A - Rendimentos do trabalho dependente;
    Categoria B - Rendimentos empresariais e profissionais;
    Categoria E - Rendimentos de capitais;
    Categoria F - Rendimentos prediais;
    Categoria G - Incrementos patrimoniais;
    Categoria H - Pensões.

2 - Os rendimentos, quer em dinheiro quer em espécie, ficam sujeitos a tributação, seja qual for o local onde se obtenham, a moeda e a forma por que sejam auferidos.

É um imposto sobre rendimento. Esses pontos não são rendimento pq não foram usados, logo não são tributáveis.
Eu armava a p***!

Isto.
Miúdo, não me verás a descer a teu nivel, pois é essa a vossa característica.

Sou uma pessoa respeitada na sociedade, com cargos de responsabilidade, sou filiado na Juventude Popular, ala do nosso partido CDS-PP da Dr. Assunção Cristas e não vivo da internet nem recebo subsidios, para andar aqui como alguns. Portanto miudo, volta la para o teu canto pois não falo com qualquer um.
Para quem ainda não conhece, o Keepa.com é um site que nos permite monitorizar preços da Amazon (.com, .es, .de, .it, .fr etc) e receber alertas quando o item que estamos a monitorizar descer abaixo do limite que previamente definimos.

Usei para um NAS que vou comprar e recebi hoje o alerta, vou poupar uns trocos!!

O Google também faz o mesmo por exemplo com viagens de avião  :great:
"Good judgment comes from experience, and experience comes from bad judgment." - Barry LePatner
Uma questão a ver se alguem me pode ajudar. A minha empresa tem um sistemas de pontos que podem ser atribuidos através de nomeações (por exemplo, se eu acho que um colega fez um bom trabalho, nomeio-o para um dos premios (pode ser 50,100 ou 150 pontos) e ele recebe esses pontos. Ora estes pontos só pode ser utilizados para fazer "compras" numa espécie de "showroomprive" interno. Tenho recebido alguns e este mês veio no recibo de vencimento como "rendimento em espécie" no valor de 111€ de 150 pontos que eu tinha recebido, apesar de eu não ter usado esses pontos para nenhuma compra. Alguem me pode validar se existe enquadramento juridico para isto? Para utilizar o valor "potencial" destes pontos como rendimento acrescido ao ordenado?

É que nesta brincadeira acabei por receber menos 60€ ao final do mês (subi de escalão de IRS e descontei sobre o ordenado base + 111€)

ui!
posso estar a ser injusto, mas parece-me esquema da empresa pra pagarem menos impostos...


A empresa é multinacional e este programa abrange todos os países. Parece que só neste cubiculo à beira mar plantado é que decidiram que temos de pagar impostos sobre isto, aparentemente. Já confirmei com outros colegas de outros paises e ninguem paga impostos sobre isto. Daí que quisesse confirmar que não é de todo erro da empresa de contabilidade que processa isto.

Não tem nada a ver com isso. As remunerações em espécie estão previstas e são tributadas da mesma forma que as remunerações em numerário.

A única questão que aí vejo, é que as remunerações apenas devem ser tributadas no momento em que ficam à disposição do trabalhador e neste caso o trabalhador ainda não usufruiu das mesmas.

Mas mesmo essa questão é discutível, porque se não utilizou foi porque assim o não o entendeu.
SPORTING - O MELHOR DO MUNDO