Abdoulay Diaby

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

O Maurício nunca na vida chegou ao break even. O tipo era apenas mau.
Maurício está longe de ser dos piores que já passou pelo clube, por muito que tivesse as suas limitações.
Mas com tudo isto não quero dizer que discordo de ti. Agora, comprar um jogador por 500.000€ e ver que não dá, jogou 2 ou 3 jogos e arruma... comprar um jogador por 6M que vai jogando até para justificar o que custou e continua a não dar... o segundo erro é bem pior. Diaby não é péssimo (estou a ser bonzinho), mas longe de justificar o que custou. Se custasse menos 2 ou 3M, se calhar também não jogava tanto. E sim, acredito que há sempre uma "mãozinha" por trás de certas convocatórias ou titularidades. Exemplo, vejam Petrovic. Tenho quase a certeza que houve um pressing para o colocar a jogar quando possível. É que, tirando situações pontuais em que não havia mais ninguém e ele lá teve de jogar, as suas presenças foram sempre mais fortes até ao final do mercado de Janeiro. Depois, desaparece das convocatórias.

Infelizmente não foi dos piores, pois não. Também é um dos motivos por ganharmos tão poucas vezes. E nem sei se o Maurício não nos ajudou a perder um Dier, mas isso é daquelas conversas que só os envolvidos podem ter, só eles saberão.

Obviamente que financeiramente o impacto de um Alan Ruiz é sempre maior que de um Misic. Ou seja, o dano financeiro é maior. Mas eu não o contrario.

O que eu estou a dizer e digo há anos, é que não concordo com a análise que muitas vezes se faz a partir do custo dos jogadores. Só custa 500 mil, vale a pena arriscar numa lógica de baixo investimento-possível grande ganho. A mim o que me interessa é se desportivamente o jogador acrescenta ou não. Se não acrescenta nada de positivo, é sempre um erro. É sempre mau e deve ser sempre cotado como tal. O erro pode ser maior ou menor, mas não há o "mas custou pouco". Não há mas. É erro, ponto. Pode é ser um erro maior, mas não deixa de ser erro. O Diaby, mesmo custando zero e ganhando zero ao final do mês continuaria a ser um erro? Na minha opinião sim. Qual é o verdadeiro impacto dele na equipa? ganha pontos? Ajuda a equipa a ganhar pontos? Se eu somar as intervenções positivas e comparar com as negativas, o seu rendimento é positivo? Se não é, está a mais! Ah, mas é grátis. Pois, mas e se eu descer de divisão, deixo de poder dizer que foi um erro porque eram de graça? Não.

Por isso ninguém que seja adepto recusa ter na equipa Coates; Matheu; Wendel e Bruno Fernandes, tipos caríssimos ao final dos contratos, em favor de Maurício, Sarr, Petrovic e Misic, mesmo que esses fossem de graça e ainda os consigas vender com lucro. Porque isto não é um stand, não é a bolsa de valores ou um fundo de investimento imobiliário. É um Clube desportivo. Tenha SAD ou não. A sua actividade é ganhar jogos.
Certo... mas tiveste alturas em que tiveste de caçar com gato, como quem diz, tiveste de arriscar comprar jogadores de baixo custo e esperar que fossem razoáveis, porque simplesmente não podias investir em grande. Muitas das contratações estão "marcadas" com essa realidade. Por muito que seja mais certa ou errada.
Certo... mas tiveste alturas em que tiveste de caçar com gato, como quem diz, tiveste de arriscar comprar jogadores de baixo custo e esperar que fossem razoáveis, porque simplesmente não podias investir em grande. Muitas das contratações estão "marcadas" com essa realidade. Por muito que seja mais certa ou errada.

Por isso os objectivos finais eram diferentes. E face ao número de jogadores nessas condições, tal gestão também pode ser criticável. Eu prefiro um jogador emprestado, que não poso comprar, mas acrescenta qualidade, que um jogador a baixo valor de passe, que é meu, mas não acrescenta qualidade. Por exemplo, na famosa época de 2013/14, Iván Piris, Weldinho, Gerson Magrão, Vítor, Shikabala, Salim Cissé, Ousmane Dramé e Héldon foram, no meu entender, jogadores que não vieram fazer nada (para fazer número de treino qualquer um serve). Quanto ao Maurício, tivesse vindo para compor o grupo de centrais e não necessariamente para titular (ou ao menos que não tivesse recuperado a titularidade quando a perdeu e bem) e seria um erro menor.
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
Este tb ja podia ir embora... fraco fraco
 Onde mais se destacava era no comprometimento colectivo. Agora recupera a passo em campo, devagar para evitar se cansar. Quando a bola lhe chega aos pés, espero já um erro qualquer, o que é sintomático do que tem sido em campo.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
 Onde mais se destacava era no comprometimento colectivo. Agora recupera a passo em campo, devagar para evitar se cansar. Quando a bola lhe chega aos pés, espero já um erro qualquer, o que é sintomático do que tem sido em campo.

Horrível, uma nulidade autêntica.

Mas a culpa não é dele, a culpa mesmo é de quem o mete em campo.
Incrível como este senhor é a primeira opção de ataque quando se faz alterações, de um clube que se diz que quer lutar por ser campeão.
Rascord diz que este jogador é para ser vendido...
pago para ver :venia:
Tenho a sensação que este Diaby no 4 4 2 de JJ partia tudo. é o segundo avançado que nunca teve.
Não partia nada.
Já vai ser vendido?
Ainda assinou há tão pouco tempo... Foi rápido.
O vovô é que tinha razão: é o mais rápido do futebol português.

21 agosto 2018 - 18:39
Sousa Cintra: «Diaby é o jogador mais rápido do futebol português»
Presidente da SAD encantado com a chegada do avançado maliano - in Cofina
Um Sporting com cabeça, membros... e pernas; onde a alma... é o segredo do negócio.

Atacante fraco e incapaz. Já vai tarde. Aliás, nem devia ter vindo sequer.
Tenho a sensação que este Diaby no 4 4 2 de JJ partia tudo. é o segundo avançado que nunca teve.

Partia o que parte agora: o coração dos adeptos de ver uma nulidade destas com a nossa camisola.

Rascord diz que este jogador é para ser vendido...
pago para ver :venia:

É o habitual quando se contrata um jogador que não devia ter sido comprado.
Tenho a sensação que este Diaby no 4 4 2 de JJ partia tudo. é o segundo avançado que nunca teve.
Eheh...

Depois de ter tido Teo e Montero entre outros... o Diaby é q era. Muito bom.
Tenho a sensação que este Diaby no 4 4 2 de JJ partia tudo. é o segundo avançado que nunca teve.
Eheh...

Depois de ter tido Teo e Montero entre outros... o Diaby é q era. Muito bom.

Ainda me lembro da malta aqui no Forum com o gloria a Dios para se verem livres do maluco do Teo eu digo 1000 vezes o maluco do Teo que este gajo...
Vamos levar com o Varandas a falar de finanças e ainda por cima sem ser na SportingTV?
Socio n° 119 842-0
Vendiam se alguém estivesse disposto a comprar-lo, e mesmo que exista algum clube com insanidade temporária disposto a adquirir o atleta nunca vai pagar a alarvidade que Cintra desembolsou por ele.

Este o mais provável é andar de empréstimo em empréstimo até ao fim do contrato.
Vendiam se alguém estivesse disposto a comprar-lo, e mesmo que exista algum clube com insanidade temporária disposto a adquirir o atleta nunca vai pagar a alarvidade que Cintra desembolsou por ele.

Este o mais provável é andar de empréstimo em empréstimo até ao fim do contrato.

Sempre podemos rezar para que outro clube esteja pelo menos disposto a suportar 100% do ordenado do menino.  :pray:

Técnicamente muito mau. Parece que joga com botas de esqui.
Com este é dinheiro que nunca o vamos ver de volta.
"Para mim , o Sporting é como uma mulher que se ama logo à primeira vista. Um homem pode conhecer várias mulheres , mas há sempre ‘aquela’, a especial. Independentemente de ficarmos com ela ou não, lembramo-nos dela para sempre!" - Ivone De Franceschi
Fraco, caro e sem nível para uma equipa que lute pelo título em Portugal. Urge tentar recuperar algum do dinheiro investido nele no final da época.
7,4 milhões de euros. Que irresponsabilidade.