Daniel Bragança (Emp. Farense)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

O Daniel precisa de crescer em termos físicos, precisa de disputar um campeonato com gente adulta e sénior à sua volta. Claro que tem qualidade para fazer parte do plantel sénior, mas se o treinador não é da mesma opinião, é muito mais útil estar na II Liga do que num campeonato de sub23 em que 80% dos jogadores são franzinos como o Daniel.
Assim escusamos de "indemnizar" o Farense e abrimos espaço nos sub23 para outro jogador aparecer.
Deixem de ver problemas em tudo o que é sítio, para mim o único problema aqui poderia ser a mais-valia do empréstimo do Gauld, ou o Bragança não estar nos A. Estando nos sub23, faz todo o sentido progredir na II Liga.
1133 minutos na 2ª liga o ano passado o João Felix. Será isto decisivo na sua carreira? o Rafael Barbosa fez 3034... vê-se em que isso se traduziu.

Mas estás a comprar jogadores ou estás a falar de os bons chegam à equipa principal sem rodar na 2ª liga e por mérito próprio.

E ainda estou para perceber essa do mérito próprio. Os jogadores que rodam e depois integram a equipa principal têm cunha? ganham um free pass na 2ª liga que podem usar depois?

Grande Ravanelli, apenas questiono se minutos na 2ª liga é assim tão essencial no percurso de um jogador.
Não queria ser tão polémico, apenas referir que neste momento os jogadores que saem da academia do Sporting são fracos.
Quem acompanhou a carreira do Cristiano Ronaldo e do Quaresma quando estes ainda era adolescentes sabe muito bem que quando chegaram à equipa principal acrescentaram logo algo mais, eram melhores que os outros. Erravam algumas vezes, é verdade, mas partiam os adversários. Neste momento os que chegam têm de ser protegidos, ter espaço para crescer, ganhar experiência...todos os argumentos são válidos para não ver o essencial, estão muito longe de estarem preparados para serem titulares no Sporting.
Não digo que todos os jogadores chegarão à equipa principal directamente das camadas jovens. Há jogadores que amadurecem mais cedo, outros mais tarde e muitos que nunca atingem o nível mínimo.
Quando olhamos para os últimos anos, alguém se lembra de algum craque que tenha sido formado no Sporting?
Eu não, e não me venham com William Carvalho, João Mário, Miguel Veloso e outros, são bons jogadores mas apenas isso.
A maioria perde-se pelo caminho Chaby, Rafael Barbosa, Fokobo, Mica Pinto, Tobias Figueiredo, Zezinho, Ponde, Riquicho...

Vejo a equipa de Portugal campeã sub 19 e infelizmente os melhores jogadores não jogam no Sporting, e isso é preocupante.
Com isto não quero dizer que a culpa é do presidente A ou do presidente B, o problema é mais fundo.

O último grande craque que saiu da formação em Portugal foi o Bernardo Silva. Eu não dava muito por ele. E mesmo o Bernardo está longe da importância que tiveram os grandes jogadores Portugueses dos últimos 20 anos, desde Futre, Paulo Sousa, Rui Costa, Figo a Cristiano. O Cristiano claro, muito acima de todos. Hoje temos o o Bernardo, o Cancelo, o Ruben Neves, o Andé Silva, o Dalot e o João Mário como nomes de valor com futuro, o Bernardo acima de todos. Alguns
destes deixam sérias dúvidas se atingirão um patamar próximo dos grades nomes que referi.

A formação do Sporting está mediana. Factual. Mas a dos outros está assim tão incrível? Também não falham os grandes nomes que saem de outros clubes? O Gedson neste momento é dos piores do Benfica, o Felix não sei se tem 200 minutos. O Porto não tem um míudo que seja a dar cartas na equipa A. O Sporting tem o Miguel Luís e o Jovane, saiu o Gelson e o Daier. Não sei se não existe aqui uma visão demasiado romântica da formação.

Estão a brincar, certo?

Eu já sabia há muito tempo, mas creio ser consensual que 99 é das melhores gerações de sempre da formação em Portugal. E em 99 nós andámos a ganhar tudo em todos os escalões. Não foi por acaso.

Tivemos a infelicidade de perder dois dos melhores valores prematuramente, fruto da instabilidade do clube, o Rafael Leão e o Rúben Vinagre, que são titulares no Lille (2º classificado em França...) e no Wolves (boa campanhã em Inglaterra). Não dou muito tempo para estarem na seleção, ambos podem ter uma enorme carreira à frente.
Temos o Miguel Luís que está a crescer ao seu ritmo, um pêndulo, acredito que já para o ano vamos ter o Elves, o Max e o Daniel Bragança, pelo menos no estágio, e temos miúdos que precisam de mais tempo de maturação mas têm todas as condições, o João Oliveira à cabeça (ainda a crescer, pode ser um Cancelo), o Nuno Moreira ou o Tomás. E deixo a interrogação no Thierry e no João Queiroz.
No dia em que o Miguel e o Daniel fizerem um jogo juntos na A não vão sair mais da equipa. Jogam de olhos fechados.

As codernizes têm o Félix e o Gedson a jogar, ainda vão ter o Florentino e o JP (precisam de mais tempo, o que é normal), e já perderam o Vírginia e o Domingos Quina (este a jogar no West Ham).
Claro que foram sempre beneficiados nas seleções jovens, Mesaque Dju, José Gomes e outros a ocupar o lugar de miúdos nossos muito melhores... mas o tempo vai repor a verdade.

E os tripeiros têm a geração dos Diogos da defesa, perderam o Dalot (outro que vai entrar depressa na seleção), mas ainda têm o Diogo Leite a jogar de vez em quando, e o Diogo Costa e o Diogo Queiróz à espera, embora não tenha fé em nenhum dos dois...

Nem falo do Trincão em Braga.

Não esquecer que estamos a falar de miúdos que estão a fazer os primeiros meses no escalão sénior!
E que é normal não haver espaço para entrarem todos ao mesmo tempo.

Temos uma geração de ouro para acabar de trabalhar, estiverem 10 anos a crescer muito bem, demos-lhes um mau treinador no 2º ano de júniores e acabámos com a B na sua chegada aos séniores (culpa nossa), mas temos ainda todas as condições de fazer render estes miúdos, tantos tão bons é raríssimo.
E custa muito pouco.
Não há dinheiro para grandes contratações, preferem andar por aí a encher o clube de entulho que valoriza zero?
1133 minutos na 2ª liga o ano passado o João Felix. Será isto decisivo na sua carreira? o Rafael Barbosa fez 3034... vê-se em que isso se traduziu.

Mas estás a comprar jogadores ou estás a falar de os bons chegam à equipa principal sem rodar na 2ª liga e por mérito próprio.

E ainda estou para perceber essa do mérito próprio. Os jogadores que rodam e depois integram a equipa principal têm cunha? ganham um free pass na 2ª liga que podem usar depois?

Grande Ravanelli, apenas questiono se minutos na 2ª liga é assim tão essencial no percurso de um jogador.
Não queria ser tão polémico, apenas referir que neste momento os jogadores que saem da academia do Sporting são fracos.
Quem acompanhou a carreira do Cristiano Ronaldo e do Quaresma quando estes ainda era adolescentes sabe muito bem que quando chegaram à equipa principal acrescentaram logo algo mais, eram melhores que os outros. Erravam algumas vezes, é verdade, mas partiam os adversários. Neste momento os que chegam têm de ser protegidos, ter espaço para crescer, ganhar experiência...todos os argumentos são válidos para não ver o essencial, estão muito longe de estarem preparados para serem titulares no Sporting.
Não digo que todos os jogadores chegarão à equipa principal directamente das camadas jovens. Há jogadores que amadurecem mais cedo, outros mais tarde e muitos que nunca atingem o nível mínimo.
Quando olhamos para os últimos anos, alguém se lembra de algum craque que tenha sido formado no Sporting?
Eu não, e não me venham com William Carvalho, João Mário, Miguel Veloso e outros, são bons jogadores mas apenas isso.
A maioria perde-se pelo caminho Chaby, Rafael Barbosa, Fokobo, Mica Pinto, Tobias Figueiredo, Zezinho, Ponde, Riquicho...

Vejo a equipa de Portugal campeã sub 19 e infelizmente os melhores jogadores não jogam no Sporting, e isso é preocupante.
Com isto não quero dizer que a culpa é do presidente A ou do presidente B, o problema é mais fundo.

O último grande craque que saiu da formação em Portugal foi o Bernardo Silva. Eu não dava muito por ele. E mesmo o Bernardo está longe da importância que tiveram os grandes jogadores Portugueses dos últimos 20 anos, desde Futre, Paulo Sousa, Rui Costa, Figo a Cristiano. O Cristiano claro, muito acima de todos. Hoje temos o o Bernardo, o Cancelo, o Ruben Neves, o Andé Silva, o Dalot e o João Mário como nomes de valor com futuro, o Bernardo acima de todos. Alguns
destes deixam sérias dúvidas se atingirão um patamar próximo dos grades nomes que referi.

A formação do Sporting está mediana. Factual. Mas a dos outros está assim tão incrível? Também não falham os grandes nomes que saem de outros clubes? O Gedson neste momento é dos piores do Benfica, o Felix não sei se tem 200 minutos. O Porto não tem um míudo que seja a dar cartas na equipa A. O Sporting tem o Miguel Luís e o Jovane, saiu o Gelson e o Daier. Não sei se não existe aqui uma visão demasiado romântica da formação.

Estão a brincar, certo?

Eu já sabia há muito tempo, mas creio ser consensual que 99 é das melhores gerações de sempre da formação em Portugal. E em 99 nós andámos a ganhar tudo em todos os escalões. Não foi por acaso.

Tivemos a infelicidade de perder dois dos melhores valores prematuramente, fruto da instabilidade do clube, o Rafael Leão e o Rúben Vinagre, que são titulares no Lille (2º classificado em França...) e no Wolves (boa campanhã em Inglaterra). Não dou muito tempo para estarem na seleção, ambos podem ter uma enorme carreira à frente.
Temos o Miguel Luís que está a crescer ao seu ritmo, um pêndulo, acredito que já para o ano vamos ter o Elves, o Max e o Daniel Bragança, pelo menos no estágio, e temos miúdos que precisam de mais tempo de maturação mas têm todas as condições, o João Oliveira à cabeça (ainda a crescer, pode ser um Cancelo), o Nuno Moreira ou o Tomás. E deixo a interrogação no Thierry e no João Queiroz.
No dia em que o Miguel e o Daniel fizerem um jogo juntos na A não vão sair mais da equipa. Jogam de olhos fechados.

As codernizes têm o Félix e o Gedson a jogar, ainda vão ter o Florentino e o JP (precisam de mais tempo, o que é normal), e já perderam o Vírginia e o Domingos Quina (este a jogar no West Ham).
Claro que foram sempre beneficiados nas seleções jovens, Mesaque Dju, José Gomes e outros a ocupar o lugar de miúdos nossos muito melhores... mas o tempo vai repor a verdade.

E os tripeiros têm a geração dos Diogos da defesa, perderam o Dalot (outro que vai entrar depressa na seleção), mas ainda têm o Diogo Leite a jogar de vez em quando, e o Diogo Costa e o Diogo Queiróz à espera, embora não tenha fé em nenhum dos dois...

Nem falo do Trincão em Braga.

Não esquecer que estamos a falar de miúdos que estão a fazer os primeiros meses no escalão sénior!
E que é normal não haver espaço para entrarem todos ao mesmo tempo.

Temos uma geração de ouro para acabar de trabalhar, estiverem 10 anos a crescer muito bem, demos-lhes um mau treinador no 2º ano de júniores e acabámos com a B na sua chegada aos séniores (culpa nossa), mas temos ainda todas as condições de fazer render estes miúdos, tantos tão bons é raríssimo.
E custa muito pouco.
Não há dinheiro para grandes contratações, preferem andar por aí a encher o clube de entulho que valoriza zero?
É a ideia q tenho, tb. Uma geração capaz.
Tivemos a infelicidade de perder dois dos melhores valores prematuramente, fruto da instabilidade do clube, o Rafael Leão e o Rúben Vinagre, que são titulares no Lille (2º classificado em França...) e no Wolves (boa campanhã em Inglaterra).

Chamar a qualquer um titular é esticar muito a corda. O Rafael Leão até estará perto agora de o ser, mas o Rúben nem por isso.
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
A eterna conversa do físico. Esta conversa chateia e matou muito do talento que tivemos na formação em que andamos anos a meter "bois de carga" em detrimento de jogadores com cabeça e pés.

Cada jogador tem as suas características e obviamente pode e deve melhorar as suas fraquezas, mas um jogador bom e inteligente sabe/aprende formas de contornar essas falhas no seu jogo.

Uma pessoa lê este fórum e só pode concluir que para ser jogador é preciso passar muito mais tempo no ginásio que a jogar efetivamente. Precisa de ter mais de 1.90m e ser massudo...



O Sporting de Braga, em pouco tempo vai dominar tudo o que for scouting e prospecção no Minho a nível de formação. O Complexo que construíram vai lhes dar um impulso em infrastrutura e acima de tudo na formação de jogadores, não só têm o Trincão como talvez o jogador mais promissor de Portugal de toda a geração de 1999, como ainda têm o Xadas que é um ótimo projeto de jogador. Também têm o Moura e o David Carmo, campeões europeus de sub-19.
My team in Belgium, they have a good name in the world (De Bruyne, Courtois for example) is happy when 1 player a year reaches the squad (not the first 11)  and then they have to be lucky to evolve and be ready to when they get their chance that they take it. The greatest talents can make the step direct but a lot need a loan by a smaller club. A lot of the youth players need to create body.

I have always heard that from youth to seniors is not 1 step but 2 steps that they have to make and they need also a bit of luck and take their chance when it comes.   As a team you can make it a bit easier by having a coach who doesn't looks to age and just goes for quality and doesn't mind to work with youth players.    We all know that JJ wasn't a good coach for young players.     


Portugal became world champion twice with the youth, I think some players of that squad didn't go far in Senior football.   

Don't under estimate the step from youth to senior.

 
A eterna conversa do físico. Esta conversa chateia e matou muito do talento que tivemos na formação em que andamos anos a meter "bois de carga" em detrimento de jogadores com cabeça e pés.

Cada jogador tem as suas características e obviamente pode e deve melhorar as suas fraquezas, mas um jogador bom e inteligente sabe/aprende formas de contornar essas falhas no seu jogo.

Uma pessoa lê este fórum e só pode concluir que para ser jogador é preciso passar muito mais tempo no ginásio que a jogar efetivamente. Precisa de ter mais de 1.90m e ser massudo...
Acho que estás a interpretar a coisa à tua maneira, eu pelo menos não concordo nada com isso.
Para mim é muito mais importante colocá-lo no meio de gente graúda para, entre muitas outras coisas, conhecer as suas limitações físicas e aprender a contorná-las. Ganhar físico ou não, parece-me irrelevante quando a qualidade está lá toda nos pés e na cabeça.
A eterna conversa do físico. Esta conversa chateia e matou muito do talento que tivemos na formação em que andamos anos a meter "bois de carga" em detrimento de jogadores com cabeça e pés.

Cada jogador tem as suas características e obviamente pode e deve melhorar as suas fraquezas, mas um jogador bom e inteligente sabe/aprende formas de contornar essas falhas no seu jogo.

Uma pessoa lê este fórum e só pode concluir que para ser jogador é preciso passar muito mais tempo no ginásio que a jogar efetivamente. Precisa de ter mais de 1.90m e ser massudo...



O físico ganhou outra proporção no futebol moderno.
Hoje o físico é desenvolvido ao máximo, não o era no passado (Ver Puskas com a sua barriga nos anos 50).
Nada serve ter apenas bons pés, se fosse assim, os jogadores não terminariam a sua carreira aos 33-35 anos, continuariam a jogar até aos 60 anos, pois a técnica mantém-se.
Para ser um jogador completo, todas as componentes têm de ser desenvolvidas: técnica, físico e rigor táctico. Claro que depois uma componente pode compensar outra, mas todas são importantes.
Um jogador limitado fisicamente que jogue sempre com "os pequeninos" nunca vai ver as suas limitações.
Daniel Bragança, aliás como muitos outros jogadores que saem da academia (Miguel Luis o caso mais recente), são muito fraquinhos fisicamente. Podem ter a melhor técnica do mundo mas se o adversário tiver a bola nem a cheiram.

O que faz Mbappe um jogador de topo? A sua capacidade de aceleração explosiva.
O que faz Messi um jogador de topo? A sua capacidade de aceleração e mudança de velocidade com a bola colada nos pés.
O que faz de Cristiano Ronaldo um jogador de topo? A sua capacidade física aliada à sua técnica.
O que faz Battaglia um jogador interessante? A sua disponibilidade física e capacidade de ocupar espaços (tem 2 tijolos nos pés).
Por que razão o Iuri Medeiros não se impõe? Fisicamente não evoluiu como se esperaria.
Por que razão o Daniel Bragança ainda esté longe de ser uma aposta válida? Hoje não tem físico para o futebol senior.

Dito isto, não significa que uma equipa tem de ser formada apenas com grandes atletas todos fortes fisicamente.
A diferença entre um jogador forte fisicamente e um que seja fraco fisicamente é que o jogador fraco jogará num raio de acção muito menor.

Imaginem a situação em que o Iuri Medeiros ou outro jogador com o seu perfil estiver isolado na linha divisória do meio campo. Marcará golo? Provavelmente não, os jogadores adversários recuperarão a posição e o Iuri Medeiros precisará provavelmente de fintar o adversário várias vezes para chegar isolado à baliza.
Agora imaginem o mesmo cenário e me vez de ser o Iuri Medeiros, ser o Mbappé...a história é outra.

Daniel Bragança tem bons pés, mas ainda está longe de ser um jogador competitivo.
Citar
COMUNICADO SPORTING CLUBE DE PORTUGAL - FUTEBOL, SAD

Informação sobre Daniel Bragança

A Sporting CP – Futebol, SAD informa que chegou a acordo com Sporting Clube Farense - Algarve Futebol, SAD para o empréstimo do jogador Daniel Bragança até final da corrente época desportiva.


Boa sorte!
”Deixe-me fazer uma nota prévia, por ser o sentimento de toda a equipa: nós não temos memória curta e, independentemente das boas ou más acções das pessoas, só temos de dedicar esta vitória ao Presidente Bruno de Carvalho, que esteve sempre connosco e nos apoiou. Somos atletas, estamos sujeitos à crítica, temos de viver com elas, e resta-nos, em campo, dar tudo pelo nosso clube” - Capitão do Andebol do Sporting
A eterna conversa do físico. Esta conversa chateia e matou muito do talento que tivemos na formação em que andamos anos a meter "bois de carga" em detrimento de jogadores com cabeça e pés.

Cada jogador tem as suas características e obviamente pode e deve melhorar as suas fraquezas, mas um jogador bom e inteligente sabe/aprende formas de contornar essas falhas no seu jogo.

Uma pessoa lê este fórum e só pode concluir que para ser jogador é preciso passar muito mais tempo no ginásio que a jogar efetivamente. Precisa de ter mais de 1.90m e ser massudo...



O físico ganhou outra proporção no futebol moderno.
Hoje o físico é desenvolvido ao máximo, não o era no passado (Ver Puskas com a sua barriga nos anos 50).
Nada serve ter apenas bons pés, se fosse assim, os jogadores não terminariam a sua carreira aos 33-35 anos, continuariam a jogar até aos 60 anos, pois a técnica mantém-se.
Para ser um jogador completo, todas as componentes têm de ser desenvolvidas: técnica, físico e rigor táctico. Claro que depois uma componente pode compensar outra, mas todas são importantes.
Um jogador limitado fisicamente que jogue sempre com "os pequeninos" nunca vai ver as suas limitações.
Daniel Bragança, aliás como muitos outros jogadores que saem da academia (Miguel Luis o caso mais recente), são muito fraquinhos fisicamente. Podem ter a melhor técnica do mundo mas se o adversário tiver a bola nem a cheiram.

O que faz Mbappe um jogador de topo? A sua capacidade de aceleração explosiva.
O que faz Messi um jogador de topo? A sua capacidade de aceleração e mudança de velocidade com a bola colada nos pés.
O que faz de Cristiano Ronaldo um jogador de topo? A sua capacidade física aliada à sua técnica.
O que faz Battaglia um jogador interessante? A sua disponibilidade física e capacidade de ocupar espaços (tem 2 tijolos nos pés).
Por que razão o Iuri Medeiros não se impõe? Fisicamente não evoluiu como se esperaria.
Por que razão o Daniel Bragança ainda esté longe de ser uma aposta válida? Hoje não tem físico para o futebol senior.

Dito isto, não significa que uma equipa tem de ser formada apenas com grandes atletas todos fortes fisicamente.
A diferença entre um jogador forte fisicamente e um que seja fraco fisicamente é que o jogador fraco jogará num raio de acção muito menor.

Imaginem a situação em que o Iuri Medeiros ou outro jogador com o seu perfil estiver isolado na linha divisória do meio campo. Marcará golo? Provavelmente não, os jogadores adversários recuperarão a posição e o Iuri Medeiros precisará provavelmente de fintar o adversário várias vezes para chegar isolado à baliza.
Agora imaginem o mesmo cenário e me vez de ser o Iuri Medeiros, for o Mbappé...a história é outra.

Daniel Bragança tem bons pés, mas ainda está longe de ser um jogador competitivo.

Prova disso é que a Nigéria é campeã mundial, por exemplo.
O United também foi campeão o ano passado.

O Farense é um ótimo empréstimo porque o Rui Duarte é capaz de ser dos poucos treinadores com a inteligência para, em pleno século XXI, não olhar para aquilo que é físico, privilegiando os atributos técnicos e tácticos.


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
A eterna conversa do físico. Esta conversa chateia e matou muito do talento que tivemos na formação em que andamos anos a meter "bois de carga" em detrimento de jogadores com cabeça e pés.

Cada jogador tem as suas características e obviamente pode e deve melhorar as suas fraquezas, mas um jogador bom e inteligente sabe/aprende formas de contornar essas falhas no seu jogo.

Uma pessoa lê este fórum e só pode concluir que para ser jogador é preciso passar muito mais tempo no ginásio que a jogar efetivamente. Precisa de ter mais de 1.90m e ser massudo...



O físico ganhou outra proporção no futebol moderno.
Hoje o físico é desenvolvido ao máximo, não o era no passado (Ver Puskas com a sua barriga nos anos 50).
Nada serve ter apenas bons pés, se fosse assim, os jogadores não terminariam a sua carreira aos 33-35 anos, continuariam a jogar até aos 60 anos, pois a técnica mantém-se.
Para ser um jogador completo, todas as componentes têm de ser desenvolvidas: técnica, físico e rigor táctico. Claro que depois uma componente pode compensar outra, mas todas são importantes.
Um jogador limitado fisicamente que jogue sempre com "os pequeninos" nunca vai ver as suas limitações.
Daniel Bragança, aliás como muitos outros jogadores que saem da academia (Miguel Luis o caso mais recente), são muito fraquinhos fisicamente. Podem ter a melhor técnica do mundo mas se o adversário tiver a bola nem a cheiram.

O que faz Mbappe um jogador de topo? A sua capacidade de aceleração explosiva.
O que faz Messi um jogador de topo? A sua capacidade de aceleração e mudança de velocidade com a bola colada nos pés.
O que faz de Cristiano Ronaldo um jogador de topo? A sua capacidade física aliada à sua técnica.
O que faz Battaglia um jogador interessante? A sua disponibilidade física e capacidade de ocupar espaços (tem 2 tijolos nos pés).
Por que razão o Iuri Medeiros não se impõe? Fisicamente não evoluiu como se esperaria.
Por que razão o Daniel Bragança ainda esté longe de ser uma aposta válida? Hoje não tem físico para o futebol senior.

Dito isto, não significa que uma equipa tem de ser formada apenas com grandes atletas todos fortes fisicamente.
A diferença entre um jogador forte fisicamente e um que seja fraco fisicamente é que o jogador fraco jogará num raio de acção muito menor.

Imaginem a situação em que o Iuri Medeiros ou outro jogador com o seu perfil estiver isolado na linha divisória do meio campo. Marcará golo? Provavelmente não, os jogadores adversários recuperarão a posição e o Iuri Medeiros precisará provavelmente de fintar o adversário várias vezes para chegar isolado à baliza.
Agora imaginem o mesmo cenário e me vez de ser o Iuri Medeiros, ser o Mbappé...a história é outra.

Daniel Bragança tem bons pés, mas ainda está longe de ser um jogador competitivo.


Lá está, eu tenho uma visão de futebol completamebte diferente da tua.
Um jogador não tem que ser um poderio fisicamente para ser superior a outro mais forte.
De que serve ter um jogador que corra uma estupidez de kms por jogo se não entende os fundamentos do jogo. Não percebe os ritmos, as táticas, não tem capacidade de previsão, não consegue avaliar os adversários. Apenas... Corre e vai ao choque. Para o Sporting esse tipo de jogadores não tem nem nunca terá sucesso, isto se queremos ser um clube de bom futebol claro.
Considero até que um jogador que saiba ocupar espaços, entenda o jogo e tenha capacidade de entender e se adaptar a cada jogo não tem a necessidade de correr tanto como outro que como não tem estás visões faz o que sabe... Corre.

Com isto não estou a dizer que seja aceitável jogadores com barriga e afins, mas um jogador em forma não tem que ser um bicho.
Agora, é o Daniel assim tão limitado fisicamente? Não consigo concordar.

Acredito que o Sporting tem que ser um clube ofensivo e de posse em 95% dos jogos que faz. Mais que correr, tem que fazer correr.
« Última modificação: Janeiro 11, 2019, 21:12 pm por Diabel »
Citar
DANIEL BRAGANÇA "FELIZ" POR RENOVAR ATÉ 2023
Por Sporting CP
11 Jan, 2019
NOTÍCIAS
Médio vai jogar no Farense até ao final da temporada

Depois de confirmada a cedência por empréstimo de Daniel Bragança ao Farense, chega a notícia da renovação daquela que é uma das maiores promessas da formação do Sporting CP. O jovem médio assinou com os Leões um contrato válido até 2023, com uma cláusula de rescisão de 45 milhões de euros.

Em declarações ao site oficial do Sporting CP, Daniel Bragança revelou-se “muito feliz pela renovação” e pela “confiança demonstrada por parte dos responsáveis do Clube”, para o jovem jogador, o estender do vínculo contratual com o Clube que o viu crescer “é um reconhecimento pelo trabalho efectuado.”

A cedência, por empréstimo, ao Farense, clube que milita na II Liga, até final da presente temporada é uma oportunidade que Daniel Bragança quer aproveitar “para crescer e chegar mais preparado ao Sporting”.


https://www.sporting.pt/pt/noticias/clube/noticias/2019-01-11/daniel-braganca-feliz-por-renovar-ate-2023

o farense que se sacrificou para impedir a descida do carnide b  :clap: :clap: bem varandas!!!
o farense que se sacrificou para impedir a descida do carnide b  :clap: :clap: bem varandas!!!

O presidente desse mandato foi posto fora. Os adeptos fartaram-se dessa subserviência ao Carnide.
Ganda aposta na formação do keizerballs  :venia: juntamente com o Zé livrinhos!
ALGUM MAGNATA QUE COMPRE O CLUBE!
FARTO DOS PALHAÇOS LÁ METIDOS!
Isto é sobretudo a prova que quem dizia que a II Liga era melhor e mais competitiva que o campeonato sub-23 afinal não estava inteiramente enganado. Não é por acaso que o Elves e o Bragança já foram para lá.

Talvez faça sentido redesenhar isto para na próxima época haver maior aposta em júniores talentosos, este ano houve apenas aposta no Tiago Djaló. E já deu para perceber que é um campeonato curto para séniores de primeiro ano com um talento acima da média, tanto que eles saltam de lá rapidamente.
o farense que se sacrificou para impedir a descida do carnide b  :clap: :clap: bem varandas!!!
Assim cai-se no ridículo.

O Farense mudou muito desde esse acontecimento.
Sporting Club of Portugal Dressage & Golf

Powered by: Zé Dudu & Tio Jaime