João Sobrinho

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

MORREU JOÃO SOBRINHO, ANTIGO JOGADOR DO SPORTING

Morreu João Sobrinho, antigo jogador do Sporting de hóquei em patins. Sobrinho iniciou-se na Juventude Salesiana, tendo chegado ao Sporting em 1975 para ocupar a posição de médio durante seis temporadas. Conquistou 4 Campeonatos Nacionais, 2 Taças de Portugal, 1 Taça das Taças e a histórica Taça dos Campeões Europeus de 1977, fazendo parte daquela que ficou conhecida como a Equipa Maravilha: António Ramalhete, Júlio Rendeiro, João Sobrinho, António Livramento e Xana. Jogou 89 vezes pela Seleção Nacional ao serviço da qual marcou 81 golos. Foi três vezes Campeão da Europa e duas Campeão do Mundo.

Foi considerado Sócio de Mérito do Sporting e em 1992 foi distinguido com o Prémio Stromp na categoria Especial.
 
O velório do grande hoquista português, que contava 67 anos, realiza-se esta sexta-feira na Igreja de Alcabideche e o funeral realiza-se sábado no Cemitério de Alcabideche.

https://www.abola.pt/Nnh/Noticias/Ver/741026
"É fraqueza entre ovelhas ser Leão." (Lusíadas, I-68)
Lenda.


Simplesmente imortal.


São Atletas destes que realmente ficam na História do Sporting Clube de Portugal.
Na melhor equipa de hóquei em patins de todos os tempos (digo-o sem exagero)  que tive o privilégio de ver jogar, Sobrinho era o 5. Mosqueteiro, o mais discreto, ao lado da monstruosidade intratavel de António Ramalhete, da classe imperial de Júlio Rendeiro, do virtuosismo irreverente de Xana e da magia arrebatadora de António Livramento.

Nunca mais houve uma equipa de hóquei em patins como essa que jogava, encantava e ganhava.

João Sobrinho partiu ainda novo mas já está lá no Olimpo dos grandes hoquistas de sempre.
Na melhor equipa de hóquei em patins de todos os tempos (digo-o sem exagero)  que tive o privilégio de ver jogar, Sobrinho era o 5. Mosqueteiro, o mais discreto, ao lado da monstruosidade intratavel de António Ramalhete, da classe imperial de Júlio Rendeiro, do virtuosismo irreverente de Xana e da magia arrebatadora de António Livramento.

Nunca mais houve uma equipa de hóquei em patins como essa que jogava, encantava e ganhava.

João Sobrinho partiu ainda novo mas já está lá no Olimpo dos grandes hoquistas de sempre.

Mas sem sombra de duvida. As noites que passei, colado ao radio a pilhas, a escutar os relatos das competicoes europeias com esta equipa, jamais as vou esquecer.
Minoritariamente...pelo verdadeiro Sporting!

www.facebook.com/The-Hanging-Man-1733378720009340/
O meu reconhecimento a um leão que honrou a camisola e trouxe muitos títulos para o clube.
#NasciLeãoNãoLampião
- "Basta que os homens de bem nada façam, para que o mal prevaleça"
- "Prefiro morrer de pé a viver ajoelhado"
Ha pouco tempo tinha estado no «Senadores» do Fernando Correia.

Um Notável.
Grande jogador !Que stickada tinha João Sobrinho, um guerreiro, e um defensor muito duro que impunha respeito, grandes duelos com os espanhóis (Voltregá, Barcelona, etc...) onde Sobrinho se impunha pelo carácter.
Tive o privilegio de ver o melhor 5 de todos os tempos jogar e era o complemento perfeito para Rendeiro, mais sóbrio.Atleta Lendário que ficará na nossa memória para Sempre.

Mais um dos grandes que partiu.
Obrigado por toda a grande carreira, mas especialmente pelo momento que me fez viver quando fomos campeões europeus.
Um grande bem haja!
FOI A D. CLOTILDE!
Este e um topico para cotas, ja se percebeu...
Equipa quase perfeita que nunca mais ira ser possivel reunir tal combinacao de talento e valencias.
RIP Sobrinho, obrigado por tudo. :'(
"Recordo o que disse numa AG no mandato anterior. Estou disposto a dar o meu tempo, vida e alma ao Sporting, mas têm de estar comigo. Nos últimos dois anos tive duas hipóteses: ou me juntava aos interesses ou a vocês. Escolhi juntar-me a vocês."
Bruno de Carvalho, 17 de Fevereiro de 2018
As lendas vão desaparecendo...
É triste não se incutir os valores desses grandes Homens na juventude.
Descansa em paz Campeão!
Este e um topico para cotas, ja se percebeu...

Infelizmente é o reflexo do estado do SCP, onde a maioria dos adeptos não tem MEMÓRIA dos grandes feitos do nosso passsado, nem dos atletas que que contribuiram para essa história inigualável no desporto português.

O meu pai jogou com ele e com o Chana (outro dos grandes dessa equipa maravilha) nos juniores e depois nos seniores dos Salesianos do Estoril, e ficaram amigos para a vida. Conheço-o desde que nasci e sinto  mágoa pelo esquecimento que os nossos mandantes têm para com a maioria dos grandes campeões que trouxeram Glória às nossas modalidades, e ao nosso país.

Até sempre Campeão. 
« Última modificação: Julho 20, 2018, 00:50 am por semper_fidelis »
Nasci em 77, ano da histórica Taça dos Campeões Europeus.

Não é do meu tempo, mas o meu Tio, que foi quem me pegou o Sportinguismo, falava-me maravilhas dessa equipa.  :venia:

Descansa em Paz.
Notícia muito triste para o hóquei mundial, nacional e do Sporting  :'( :'(

Que descanses em paz lenda!!!
Não o vi nunca jogar, como nunca vi o génio infinito do Livramento e do Chana (o favorito do meu velho), ou a classe do Rendeiro e do Ramalhete. E ainda assim, foi sempre uma equipa mítica na minha cabeça pelas mil histórias que ouvi do meu pai. Que o Sporting saiba homenagear o Sobrinho. E que a lenda da tal equipa maravilha - Ramalhete, Rendeiro, Sobrinho, Livramento e Chana -, nunca seja esquecida pela família sportinguista. Que essa lenda vá passando de pais para filhos, de avós para netos.
 
« Última modificação: Julho 20, 2018, 00:59 am por netzer »
'When the seagulls follow the trawler, it is because they think sardines will be thrown into the sea"
Não o vi nunca jogar, como nunca vi o génio infinito do Livramento e do Chana (o favorito do meu velho), ou a classe do Rendeiro e do Ramalhete. E ainda assim, foi sempre uma equipa mítica na minha cabeça pelas mil histórias que ouvi do meu pai. Que o Sporting saiba homenagear o Sobrinho. E que a lenda da tal equipa maravilha - Ramalhete, Rendeiro, Sobrinho, Livramento e Chana -, nunca seja esquecida pela família sportinguista. Que essa lenda vá passando de pais para filhos, de avós para netos.

Ramalhete, Rendeiro, Sobrinho, Livramento e Chana... Os cinco violinos do Hóquei patinado nacional
#NasciLeãoNãoLampião
- "Basta que os homens de bem nada façam, para que o mal prevaleça"
- "Prefiro morrer de pé a viver ajoelhado"
Que pena.
Não é exagero quando se diz que não haverá outra equipa como esta. Na verdade eram sublimes, ganharam tudo o que havia para ganhar enquanto estiveram juntos. Os mais velhos, como eu, recordar-se-ão concerteza que não era fácil ganhar aos espanhois. Portugal já havia sido campeão do mundo e da europa de selecções por várias vezes, mas nunca um clube português tinha conseguido ser campeão europeu. E eles foram, ganharam no clube e na selecção contra uma geração espanhola que não era brincadeira, Trullos,Vilapuig,Villacorta,Torres,Centell...
É realmente com tristeza que vemos partir mais um dos magnificos precocemente, que se encontre lá onde for com o grande Livramento e leve Saudações Leoninas.
Este e um topico para cotas, ja se percebeu...

Infelizmente é o reflexo do estado do SCP, onde a maioria dos adeptos não tem MEMÓRIA dos grandes feitos do nosso passsado, nem dos atletas que que contribuiram para essa história inigualável no desporto português.

O meu pai jogou com ele e com o Chana (outro dos grandes dessa equipa maravilha) nos juniores e depois nos seniores dos Salesianos do Estoril, e ficaram amigos para a vida. Conheço-o desde que nasci e sinto  mágoa pelo esquecimento que os nossos mandantes têm para com a maioria dos grandes campeões que trouxeram Glória às nossas modalidades, e ao nosso país.

Até sempre Campeão. 

Eu tambem não sou desse tempo, essa parte da nossa historia está só no meu imaginario, criado pelas histórias que o meu pai me contava em criança sobre esse Sporting.
É triste ver a indiferença e desprezo que os novos-velhos-senhores do sporting e seus modernos-apoiantes dão às nossas modalidades. É só triste.
Do que me lembro de alguns meses na entrevista do Sobrinho ao Fernando Correia, quando eu ainda via a SportingTV, destaco ele contar que depois de acabar a carreira, ele e outros ex-jogadores da nossa Equipa Maravilha, foram jogar para uma equipa de veteranos. Juntavam-se ao fim de semana, iam a torneios aqui e no estrangeiro jogando sobretudo contra equipas séniores. Nunca perderam um jogo... Penso que era mais ou menos isso, ou então já sou eu a dourar a pílula da lenda.
Falou da admiração que tinha pelo amigo Chana, pondo-o subtilmente acima do Livramento. Da tristeza de ver a modalidade afastada tanto tempo do Sporting e do entusiasmo de ver este ano a equipa a lutar pelo 1° lugar.
Contou que se fartava de ver o jogo contra o Voltegrá ou o Villanueva em vhs acompanhado por amigos desse tempo. Sabia todos os pormenores do jogo.
Enfim...
Citar
JOÃO SOBRINHO DEIXA HERANÇA ETERNA
Ícone do ‘Dream Team’ do Sporting morreu ontem aos 67 anos, vítima de doença prolongada


A modalidade está de luto. João Sobrinho, um dos ícones do afamado ‘Dream Team’ do Sporting, morreu ontem, aos 67 anos, no Hospital de Cascais, vítima de doença prolongada.

Iniciado na Juventude Salesiana, o médio ingressou no Sporting em 1975, tendo, dois anos depois, sido uma das peças fulcrais na conquista da primeira Liga dos Campeões para Portugal.

Os leões, que sempre acarinharam muito o hóquei em patins, tinham feito na altura uma aposta forte e, sob a égide do então presidente João Rocha, construíram uma equipa de sonho, pois para além de Sobrinho tinham no seu cinco Livramento, também já falecido e considerado o melhor hoquista português de sempre, o guarda-redes Ramalhete, Rendeiro e Chana.

Nesses anos de ouro da década de 70, Sobrinho conquistou, igualmente, uma Taça das Taças, quatro Campeonatos Nacionais e duas Taças de Portugal pelo Sporting, tendo ainda ganho três Europeus e dois Mundiais, maravilhando os adeptos.

Mas o legado de Sobrinho não acabou depois de abandonar a carreira. Seguiu atentamente o percurso do ressurgimento do Sporting na modalidade, tendo estado esta temporada nas bancadas a apoiar a equipa e a dar alento aos novos jogadores, festejando a vitória frente ao FC Porto no Pavilhão João Rocha que deu o título aos leões, 30 anos depois.

Ao nível pessoal, Sobrinho manteve com os restantes antigos jogadores um convívio que fortaleceu os laços, pois o grupo reunia-se sempre nas segundas terças-feiras de cada mês. Carlos Alberto, outro dos antigos companheiros, manifestou sentimentos de pesar pela perda: "Nem tenho palavras. Só de falar dele vêm-me as lágrimas aos olhos. É uma grande tristeza. Para além de desportista, era um grande amigo, como um irmão. Convivíamos diariamente, sempre juntos, quer fosse em Lisboa ou Cascais, onde a maioria dos antigos jogadores vivem. Estou emocionado. É uma perda para o desporto nacional."

Sobrinho, que era reformado depois de ter sido croupier no Casino Estoril, deixa uma filha. À família enlutada, Record envia sentidas condolências.

"Satisfeito por voltar a ser campeão"

Gilberto Borges, diretor do hóquei em patins do Sporting, lamentou a perda de João Sobrinho, tendo o clube prestado uma homenagem ao antigo internacional, colocando as bandeiras do estádio e pavilhão a meia-haste.

"Foi a segunda perda do chamado ‘Dream Team’, depois de António Livramento. João Sobrinho foi uma grande figura da modalidade e, ainda há pouco tempo, esteve na inauguração do Pavilhão João Rocha. Foi um homem do ecletismo e um grande sportinguista, acompanhando toda a temporada da equipa", revelou Gilberto Borges.

O dirigente dos leões manifestou-se feliz com o élan que foi criado entre as antigas glórias do emblema leonino e a nova geração, situação para a qual Sobrinho também contribuiu: "Julgo que partiu confortável, satisfeito por o hóquei em patins do Sporting voltar a ser campeão. Continuará connosco, pois fez parte de uma página brilhante na modalidade, sendo uma figura grata para todos os que conviveram com ele."

Já o Sporting emitiu um comunicado, lamentando a perda do antigo internacional.

E Fernando Claro, presidente da Federação (FPP), também prestou condolências: "É uma grande perda para o hóquei, a família e os amigos."


Record