José Peseiro - Treinador do Sporting Clube de Portugal 2018/19

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Lembram-se quando se falava do scolari e ninguém o queria?
Lembro-me. Quando outro dia dei por mim a pensar que afinal o Miguel Cardoso não era tão má solução assim, é para ver a fé que tenho neste indivíduo. Mas ainda ouço muito Sportinguista a falar do "futebol bonito" de 2003/2004... uma mentira contada muitas vezes.....

Muito isto... O Miguel Cardoso afinal era uma excelente solução...

Mas tínhamos mais, Rui Jorge por exemplo... Mas não vale a pena, este é um ano -1, para o ano é um ano 0.
Lembram-se quando se falava do scolari e ninguém o queria?
Lembro-me. Quando outro dia dei por mim a pensar que afinal o Miguel Cardoso não era tão má solução assim, é para ver a fé que tenho neste indivíduo. Mas ainda ouço muito Sportinguista a falar do "futebol bonito" de 2003/2004... uma mentira contada muitas vezes.....

Muito isto... O Miguel Cardoso afinal era uma excelente solução...

Mas tínhamos mais, Rui Jorge por exemplo... Mas não vale a pena, este é um ano -1, para o ano é um ano 0.

Este é um ano -1, para o ano o 0 e depois consoante o presidente que se perfile veremos se será o 1 ou o -1 outra vez
Lembram-se quando se falava do scolari e ninguém o queria?
Lembro-me. Quando outro dia dei por mim a pensar que afinal o Miguel Cardoso não era tão má solução assim, é para ver a fé que tenho neste indivíduo. Mas ainda ouço muito Sportinguista a falar do "futebol bonito" de 2003/2004... uma mentira contada muitas vezes.....

Muito isto... O Miguel Cardoso afinal era uma excelente solução...

Mas tínhamos mais, Rui Jorge por exemplo... Mas não vale a pena, este é um ano -1, para o ano é um ano 0.

Este é um ano -1, para o ano o 0 e depois consoante o presidente que se perfile veremos se será o 1 ou o -1 outra vez

 :lol: :rotfl:
 Devido a um suposto sururu entre atletas, recomendo que o José Peseiro conceda folga no dia de amanhã. Para os atletas espairecerem, aproveitar para ir à praia e estar com a família. É importante. Ainda bem que o José Peseiro também compreende, dado o número de folgas, enquanto os adversários directos cansam-se, nós descansamos. Inteligente.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
Coitado deste, continua o mesmo pamonha e manso da primeira passagem....não teve mão no balneário e continua a não ter desta vez.

Pior, vem com aura de perdedor e com o discurso actual só aumenta essa aura...

Como já foi dito, acho que nem ele acredita nas suas capacidades (discurso do coitadinho e derrotista) e se o líder tem esse discurso isso diz muito de como vai ser esta época.
O balneário deve ser neste momento uma bomba relógio. Os que rescindiram e que regressaram a rir na cara de quem ficou, isto só pode dar m****, se juntarem a isto este grande treinador que tem o histórico e a fama de um panhonha sem pulso, está á vista o que vai acontecer...

Enviado do meu Mi A1 através do Tapatalk

Este gajo a olhar para o jogo é a definição de um burro a olhar para um palácio.


Não dava para arranjar melhor? É que a brincar a brincar temos um dos piores treinadores da primeira liga, já nem falo dos rivais porque em relação a esses não tem comparação possível.

Até o Sá Pinto fazia melhor..
Meu deus é todos dias um pesadelo com este panisgas a gerir o balneario onde vamos parar?
Calma para calhar bem já só está mais 30 dias á frente da equipa, se tanto....... :twisted:
Citar
Peseiro: «Demonstrar que somos um só»
Técnico dá a receita para que o leão entre com o pé direito na Liga em Moreira de Cónegos

O Sporting de José Peseiro está a poucas horas da estreia na Liga NOS 2018/19 e é o próprio técnico quem admite algum ‘nervoso miudinho’ antes do jogo com o Moreirense, agendado para domingo. Porém, como expectável, avisa que os leões apenas têm olhos para a vitória.

"Uma equipa que não sente o jogo é que pode não ter algum nervoso antes de uma estreia. É normal, não perturba o grupo. Queremos vencer e mostrar o que valemos, embalados por um espírito de entusiasmo. É hora de estarmos unidos, demonstrarmos que por mais situações que possam ter acontecido, e até em eleições, somos um só", sublinhou, ao ‘Jornal Sporting’.

As palavras de Peseiro encontraram ressonância em Carlos Mané, de tal forma que o avançado está "ansioso" pelo apito inicial e avisado do perigo contrário. "Ganhar na primeira jornada dá confiança à equipa. Sabe-se que estas formações costumam fechar-se muito, mas o campeonato português tem apresentado mais qualidade e eles vão querer surpreender-nos", frisou.

Embalados pela onda verde
Em Moreira de Cónegos, o Sporting contará com uma grande falange de apoio, dado que os bilhetes disponibilizados aos leões esgotaram no dia de ontem.


Record

Nervoso miudinho. Porreiro, pá.

Mas desde que alguns não estejam a acordar sobressaltados e com suores frios....
Sporting Corporate de Portugal
Na 6ª o Fivelas, rodeado de gorilas, aturou os chatos dos sócios do CLUBE no Multidesportivo
Na 4ª o Fivelas, cheio de glamour, sorria junto dos partners do CORPORATE no Casino do Estoril
Nervoso miudinho. Porreiro, pá.

Mas desde que alguns não estejam a acordar sobressaltados e com suores frios....
Se a este nível há "nervoso" com o Moreirense, é uma sorte não estarmos na Champions, imagino que tivessem de por uns wc portáteis espalhados à volta do campo.   
Posso estar enganado, e espero mesmo para bem do Nosso Clube, mas acho que não chega a 8 de Setembro!  :sick:
E o Sporting é o nosso Grande Amor!!!
Posso estar enganado, e espero mesmo para bem do Nosso Clube, mas acho que não chega a 8 de Setembro!  :sick:
Eu infelizmente acho que estás a ser optimista.
Posso estar enganado, e espero mesmo para bem do Nosso Clube, mas acho que não chega a 8 de Setembro!  :sick:
Tenho é medo que continuem mesmo depois do dia 8  :-X
cabeça, membros e pernas = Varandas 2018
Marcel Keizer vai rebentar tudo! ou não.... ainda vamos ficar com o "Rapa o tacho manel"
Muito bem. Agora chega o Sturaro, vamos ver aquilo que o artista faz.
Aposto que vai jogar com dois trincos, Battaglia e Sturaro. Está claro que é um erro. Ao longo dos últimos anos vimos o Sporting definhar e ter problemas com os pequenos devido a, entre muitos erros, um ataque ineficaz e pouco criativo.
Se este ano decidir-se jogar com apenas um PL e dois trincos acho que teremos mais um ano do género. Aliás nesta equipa ainda falta um goleador, sem dúvidas, para fazer parelha ou ser suplente do Dost.

A meu ver, o ideal seria jogar com Sturaro-BF a meio campo, com Bruno Fernandes um pouco mais solto. Nani a SA, 2 extremos e Dost. Laterais abertos, Acuña e Bruno Gaspar.
Em jogos de maior dificuldade, Sturaro-Wendel-BF ou, no limite, Sturaro-Batta-BF. Aliás, a venda de Battaglia parece-me boa ideia, se chegarem propostas razoáveis.

No entanto o mais previsível é vermos jogar Batta e Sturaro bem lado a lado, com BF à frente. Jefferson titular, Acuña a extremo esquerdo e Nani na direita. Os jovens e jogadores que podem dar criatividade à equipa que se lixem.

Força Pé0, rumo às situações de quase-sucesso, tão alegres, como as que vivemos no passado  :rotfl: !
Citar
SPORTING ARRANCA NOVA ÉPOCA COM O MOREIRENSE
Uma nova era no reino do Leão

O final da época passada deixava antever tempos complicados em Alvalade. A saída forçada de alguns jogadores, a troca de treinador e as mudanças na direção leonina, que ainda estão por definir, dificultaram o trabalho a José Peseiro nesta pré-temporada, que foi, também ela, bastante confusa. Perante adversários de nível inferior-baixo - o Marselha foi exceção -, os leões demonstraram que ainda há muito para trabalhar, mas nem tudo está mal no Reino do Leão.

Com o evoluir da pré-temporada e com o regresso de jogadores preponderantes, a equipa leonina foi melhorando de jogo para jogo, demonstrando bons processos, especialmente no capítulo ofensivo, onde se notam diferenças quando comparando com o futebol praticado nas épocas em que Jesus era o treinador. Ainda assim, há muito trabalho a fazer. Primeiro porque ainda falta qualidade e depois porque Peseiro ainda espera por reforços, que levarão, forçosamente, tempo a assimilar as ideias do novo treinador.

Rotinas vão aparecendo, mas este ainda é um leãozinho
Comecemos por analisar aquilo que foi a pré-época leonina em termos de resultados e futebol. Com Peseiro, o Sporting deixou definitivamente o 4x4x2 e passou a jogar num sistema de 4x2x3x1, que poderá ser alvo de mudança num futuro próximo, como adiantou o treinador sportinguista, mas já lá vamos.

Como já referimos, o calendário leonino foi algo confuso nesta fase, com jogos cancelados à última da hora e outros jogados à porta fechada. A melhor análise que se pode fazer ao futebol da equipa de Peseiro passa pela fase inicial da pré-temporada, no estágio na Suíça, e pela etapa final, com dois jogos em Alvalade.

Por terras helvéticas, os leões somaram uma derrota e três triunfos, dois deles diante de formações modestas. O jogo com o Nice, que elevou o nível de exigência, foi aquele em que a equipa verde e branca deu mais sinais positivos. Os erros da derrota com o Neuchâtel foram corrigidos, especialmente no controlo da profundidade, que tinha sido um dos pecados da equipa de Peseiro. A entrada de Mathieu no onze contribuiu imenso para a maior tranquilidade defensiva dos leões, que aproveitam o facto de Viviano ser um guarda-redes atento ao controlo da profundidade para jogar com a defesa bem subida e pressionar em zonas altas do terreno.

Nos momentos ofensivos houve dois jogadores a sobressaírem na parte inicial da pré-época. Matheus Pereira e Raphinha foram os elementos de maior ênfase na Suíça e mostraram, em parte, aquilo que Peseiro quer dos extremos leoninos - o assumir do um para um e o jogo interior para servir os avançados ou para aparecer em zonas de finalização, povoando assim a área adversária com mais elementos.

O facto de ainda haver nomes a riscar (e a contratar) fez com que algumas ideias tenham ficado por assimilar, ou por mostrar, mas o Sporting começou, a espaços, a apresentar um fio de jogo agradável, numa altura em que ainda não havia Bruno Fernandes, Bas Dost ou Battaglia. O regresso dos três deu-se mais tarde e a influência do primeiro a voltar, Bruno Fernandes, foi imediatamente visível no jogo de apresentação com o Marselha. Tal como aconteceu com Jesus, o médio português vai ter um papel fundamental na equipa leonina, provavelmente ainda mais do que teve com o antigo treinador.

O último teste de pré-época ficou marcado pelo desaire sportinguista no Troféu Cinco Violinos, mas Peseiro teve alguma razão para gostar daquilo que a equipa fez em campo. Sem ser brilhante, a verdade é que o Sporting voltou a criar imensas ocasiões de golo, faltando acertar ainda com a finalização. Os resultados da pré-época, especialmente as derrotas com Estoril (1x2), Mafra (1x2) e Neuchâtel (2x1) são motivos de preocupação, mas o futebol apresentado esteve longe de ser pobre. Falta ganhar entrosamento e, claro, chegarem alguns reforços, porque faltam algumas soluções a este leão.

Reforços precisam-se, do meio-campo para a frente
O mercado de transferências do Sporting fez-se muito de regressos. Bruno Fernandes, Bas Dost e Battaglia foram as contratações mais importantes da equipa verde e branca, sendo que os três deverão assumir a titularidade em mais de 90 por cento dos jogos, mas ainda faltam chegar alternativas.

Peseiro tem insistido na ideia de que os leões precisam de mais-valias e a verdade é que o Sporting, apesar de ter bastantes jogadores, tem uma equipa com falta de profundidade. Vejamos a situação em cada um dos setores.

Na baliza, Viviano vem para substituir Rui Patrício. O italiano ainda causa alguma desconfiança aos adeptos leoninos e os níveis físicos não são os melhores, como o próprio admitiu, mas a experiência e qualidade estão lá e por isso o ex-Sampdoria deverá assumir a titularidade. A este nível, Peseiro encontrou uma boa alternativa com a chegada de Renan.
 O brasileiro é superior a Salin, especialmente no jogo de pés, e dá garantias, sendo que, com o tempo, poderá mesmo ser uma ameaça para Viviano.

A defesa é o setor que deixará Peseiro mais tranquilo, ainda que o trabalho defensivo, especialmente nas transições (muitas vezes há demasiado espaço entre a zona defensiva e os outros setores) necessite de muitas afinações, porque as ideias são diferentes das de Jesus. Ideias à parte, este é um setor que sofreu poucas mexidas. A lateral esquerda acaba por ser, uma vez mais, a principal lacuna da defensiva leonina. Coentrão regressou ao Real Madrid e Jefferson voltou à base. O brasileiro tem tudo para assumir a titularidade, mas há desconfiança sobre Lumor. Quanto às restantes posições, Coates e Mathieu prometem ser uma dupla fortíssima enquanto Ristovski, na direita, vai assumir a titularidade com a forte concorrência de Bruno Gaspar.

O setor intermediário subiu um patamar com as chegadas de Bruno Fernandes e Battaglia, mas aquilo que o Sporting tem em número parece faltar em qualidade. Petrovic continua a mostrar que não é uma alternativa para a posição de médio defensivo e Misic ainda está à procura do seu espaço, apesar das boas indicações dadas na pré-temporada, assim como Wendel, jogador no qual os adeptos do Sporting depositam grandes expectativas. A saída de Geraldes foi algo incompreendida, mas é nas posições mais recuadas do meio-campo que estão as principais falhas. Peseiro já afirmou que, num futuro próximo, o Sporting vai deixar de jogar com dois médios de contenção, o que indica que irão chegar reforços para este setor, que precisa de alguém capaz de ajudar Bruno Fernandes no momento ofensivo.

O ataque leonino, apesar da saída de Gelson Martins, está bem apetrechado nas alas, mais do que na época passada. Matheus Pereira foi, talvez, o elemento mais da pré-época leonina e a reta final do empréstimo ao Desportivo de Chaves mostrou que o brasileiro pode muito bem assumir um papel importante neste Sporting, que vai apostar no jogo interior, onde o jovem de 22 anos é muito forte. As contratações de Raphinha e Nani dão muitas soluções a Peseiro, que ainda tem Acuña. O argentino, um dos mais caros da história do clube, parece não encaixar na forma de jogar do novo treinador (a tal aposta no futebol por dentro), que até já o testou a meio-campo.

Deixamos para o fim aquilo que realmente faz a diferença no mundo do futebol, os golos. Bas Dost é quase sinónimo disso mesmo, mas não há ninguém no plantel capaz de se aproximar dos números do holandês. Doumbia e Castaignos são elementos dispensáveis e Montero, apesar da qualidade técnica, tem dificuldades a jogar como ponta de lança fixo. Esta é mesmo a posição onde o Sporting precisa de reforços com maior urgência. Aliás, isso é visível nos números. Apenas diante do Lancy e do Stade-Lausanne, equipas de escalões secundários, o Sporting marcou mais do que um golo.

O jogo com o Moreirense está aí e o Sporting arranca uma nova era, ainda com muitas indefinições pelo meio. A equipa de Alvalade parte atrás dos seus rivais, jogadores e treinadores já o admitiram, algo que até pode ajudar a aliviar a pressão e causar alguma surpresa, mas também é preciso que Peseiro receba algumas prendas...

Zerozero
Muito bem. Agora chega o Sturaro, vamos ver aquilo que o artista faz.
Aposto que vai jogar com dois trincos, Battaglia e Sturaro. Está claro que é um erro. Ao longo dos últimos anos vimos o Sporting definhar e ter problemas com os pequenos devido a, entre muitos erros, um ataque ineficaz e pouco criativo.
Se este ano decidir-se jogar com apenas um PL e dois trincos acho que teremos mais um ano do género. Aliás nesta equipa ainda falta um goleador, sem dúvidas, para fazer parelha ou ser suplente do Dost.

A meu ver, o ideal seria jogar com Sturaro-BF a meio campo, com Bruno Fernandes um pouco mais solto. Nani a SA, 2 extremos e Dost. Laterais abertos, Acuña e Bruno Gaspar.
Em jogos de maior dificuldade, Sturaro-Wendel-BF ou, no limite, Sturaro-Batta-BF. Aliás, a venda de Battaglia parece-me boa ideia, se chegarem propostas razoáveis.

No entanto o mais previsível é vermos jogar Batta e Sturaro bem lado a lado, com BF à frente. Jefferson titular, Acuña a extremo esquerdo e Nani na direita. Os jovens e jogadores que podem dar criatividade à equipa que se lixem.

Força Pé0, rumo às situações de quase-sucesso, tão alegres, como as que vivemos no passado  :rotfl: !

Até dói de tão fácil de prever o que o homem vai fazer.
Muito bem. Agora chega o Sturaro, vamos ver aquilo que o artista faz.
Aposto que vai jogar com dois trincos, Battaglia e Sturaro. Está claro que é um erro. Ao longo dos últimos anos vimos o Sporting definhar e ter problemas com os pequenos devido a, entre muitos erros, um ataque ineficaz e pouco criativo.
Se este ano decidir-se jogar com apenas um PL e dois trincos acho que teremos mais um ano do género. Aliás nesta equipa ainda falta um goleador, sem dúvidas, para fazer parelha ou ser suplente do Dost.

A meu ver, o ideal seria jogar com Sturaro-BF a meio campo, com Bruno Fernandes um pouco mais solto. Nani a SA, 2 extremos e Dost. Laterais abertos, Acuña e Bruno Gaspar.
Em jogos de maior dificuldade, Sturaro-Wendel-BF ou, no limite, Sturaro-Batta-BF. Aliás, a venda de Battaglia parece-me boa ideia, se chegarem propostas razoáveis.

No entanto o mais previsível é vermos jogar Batta e Sturaro bem lado a lado, com BF à frente. Jefferson titular, Acuña a extremo esquerdo e Nani na direita. Os jovens e jogadores que podem dar criatividade à equipa que se lixem.

Força Pé0, rumo às situações de quase-sucesso, tão alegres, como as que vivemos no passado  :rotfl: !

Até dói de tão fácil de prever o que o homem vai fazer.
É rir para não chorar…
Francamente, o plantel está a compor-se. Não é muito bom, mas é bastante razoável. Talvez falte um PL. Um extremo. Mas o pior é o treinador. Como vi por aí dizerem, era preferível terem apostado num treinador jovem, que se ia agarrar com muito mais vontade à oportunidade e sobre o qual ainda há ideias preconcebidas.