Juniores - 2018/2019

0 Membros e 2 Visitantes estão a ver este tópico.

Não tenho andado a ver os juniores, o Rodrigo Fernandes não anda a fazer bons jogos?
@Vylela , infelizmente acho que o comboio do Brás já passou.
Seja a extremo ou numa zona mais central. Vê-lo jogar hoje em dia mete pena. Amorfo, sempre a refilar.

Aquela cabeça não foi bem trabalhada, o que é uma pena. Na onda de Paim e Diogo Rosado(carreira entre Angola e Roménia, quando era um fenómeno nos juvenis) para os maiores talentos directos para o caixote do lixo.

Culpa própria, e culpa do clube que não lhe deu o acompanhamento devido.

Honestamente, desta geração, acredito em 4: Walker, Gonçalo Costa(Se recuperar bem), Bavikson e Rodrigo Fernandes.
O Lima se tivesse vergonha na cara...já tinha pedido a demissão. Por onde este senhor passou, este ano foi só retrocesso!
O Lima se tivesse vergonha na cara...já tinha pedido a demissão. Por onde este senhor passou, este ano foi só retrocesso!

se o vatangas tivesse vergonha já tinha dito ao Vidigal esse grande dirigente que o mete-se a andar.
Honestamente, desta geração, acredito em 4: Walker, Gonçalo Costa(Se recuperar bem), Bavikson e Rodrigo Fernandes.

O Félix não? É em quem deposito mais esperanças, por ser muito completo e (aparentemente) ter uma mentalidade competitiva forte. Não sendo um mega talento, é uma aposta segura.

Quanto aos restantes, acredito mais no Bavikson que os outros todos juntos (e mesmo assim tenho dúvidas, porque pela história recente do clube não os vejo a apostarem num 6 com <1m85 e <80kg): o Rodrigo Fernandes é um caso muito parecido ao que descreveste para o Brás, bastante talento mas doses iguais de parvoíce e alheamento ; o Gonçalo Costa teve uma lesão demasiado séria e prolongada para acreditar que apanhe o comboio (e fico cheio de pena, porque era quiçá o melhor de 2000); no Walker só vi um rapaz super alto e com bons reflexos mas ainda com praticamente tudo para aprender.

Mas é como dizes, por culpa do clube e dos próprios (em que % não sei quantificar), os jogadores de 2000 serão lembrados como a geração what if
Honestamente, desta geração, acredito em 4: Walker, Gonçalo Costa(Se recuperar bem), Bavikson e Rodrigo Fernandes.

O Félix não? É em quem deposito mais esperanças, por ser muito completo e (aparentemente) ter uma mentalidade competitiva forte. Não sendo um mega talento, é uma aposta segura.

Quanto aos restantes, acredito mais no Bavikson que os outros todos juntos (e mesmo assim tenho dúvidas, porque pela história recente do clube não os vejo a apostarem num 6 com <1m85 e <80kg): o Rodrigo Fernandes é um caso muito parecido ao que descreveste para o Brás, bastante talento mas doses iguais de parvoíce e alheamento ; o Gonçalo Costa teve uma lesão demasiado séria e prolongada para acreditar que apanhe o comboio (e fico cheio de pena, porque era quiçá o melhor de 2000); no Walker só vi um rapaz super alto e com bons reflexos mas ainda com praticamente tudo para aprender.

Mas é como dizes, por culpa do clube e dos próprios (em que % não sei quantificar), os jogadores de 2000 serão lembrados como a geração what if

Diz quem o conheçe que o Gonçalo é um miudo focado e dedicado. Acredito que recupere a 100% e ainda vá a tempo de se tornar o lateral que prometeu. Se não for aos 18/19, que seja aos 21 ou 22. Acredito mais em atletas focados e comprometidos que têm lesões do que nos anormais que têm talento mas parece que têm lesões cerebrais.

O Bavikson a mim parece-me ter tudo, apesar da altura. E estes medios são cada vez mais úteis no futebol actual.
Não sou ainda dos maiores fãs do Kaizer mas não me parece o tipo de treinador que olhe para altura e tamanho, e o Bavi consegue aliar a boa capacidade física (velocidade e resistência) a qualidade com bola e de posicionamento.

O Rodrigo é convencido, mas continua a evoluir(dos poucos desta equipa que sabe jogar tanto com a bola no pé como em desmarcação e recuperação defensiva) e a jogar bem. O Brás não. Essa para mim é a maior diferença.

O Felix...bem o Felix é um caso especial. Confesso que é o tipo de jogador que eu não gosto, apesar de tudo o que se lê e ouve sobre ele. Se calhar tive azar nos jogos que vi, mas nunca me pareceu um fora de série. Nem em técnica, nem em decisão. Parece-me um Gelson inferior, e eu estou muito longe de ser fã do Gelson. Mas se calhar é problema meu.

Tenho a noção que o Walker está longe de impressionar nos jogos. Mas diz quem já o viu treinar que ele é craque.
Fio-me nisso, até porque confio no olho do Miguel Miranda para os guarda-redes que estamos a ir buscar.

Volto a perguntar, quantos jogadores desta equipa imaginam num espaço de 1 a 2 anos no plantel principal?

Na minha opinião 0.

2: Félix e Brás. Caso fiquem, obviamente


Bras? porra muito mal estaríamos se assim fosse.
O Lima é autor de uma das grandes proezas dos campeonatos de juniores em Portugal: ser campeão pelo Alverca. A equipa tinha vários dispensados de Sporting e benfica, sem grande valor diga-se em abono da verdade, mas o feito é quase irrepetivel.

Posto isto, o futebol evoluiu. A historia é o que é. Está na altura de mudar o rumo dos acontecimentos. Tal não se esgota na equipa técnica (antes fosse...) mas tem que se começar por algum lado...
Bernardo, Brás e Bavikson.

Felix e Rodrigo.

Gonçalo duvido que consiga recuperar.

Lima tem de ser imediatamente despedido.
O Vidigal é amigo!
Há alguma previsão para o regresso à competição do Gonçalo Costa?
Campo Grande paga a traidores.
Volto a perguntar, quantos jogadores desta equipa imaginam num espaço de 1 a 2 anos no plantel principal?

Na minha opinião 0.

2: Félix e Brás. Caso fiquem, obviamente


Bras? porra muito mal estaríamos se assim fosse.

Com o Brás há uma esperança, mesmo que ténue, que atine e dê jogador; com a larguíssima maioria dos restantes, nem isso
Volto a perguntar, quantos jogadores desta equipa imaginam num espaço de 1 a 2 anos no plantel principal?

Na minha opinião 0.

2: Félix e Brás. Caso fiquem, obviamente


Bras? porra muito mal estaríamos se assim fosse.

Com o Brás há uma esperança, mesmo que ténue, que atine e dê jogador; com a larguíssima maioria dos restantes, nem isso

é novo. é possível. contudo...os indícios não são nada positivos.
Volto a perguntar, quantos jogadores desta equipa imaginam num espaço de 1 a 2 anos no plantel principal?

Na minha opinião 0.

2: Félix e Brás. Caso fiquem, obviamente


Bras? porra muito mal estaríamos se assim fosse.

Com o Brás há uma esperança, mesmo que ténue, que atine e dê jogador; com a larguíssima maioria dos restantes, nem isso

é novo. é possível. contudo...os indícios não são nada positivos.

de acordo
O Lima é autor de uma das grandes proezas dos campeonatos de juniores em Portugal: ser campeão pelo Alverca. A equipa tinha vários dispensados de Sporting e benfica, sem grande valor diga-se em abono da verdade, mas o feito é quase irrepetivel.

Posto isto, o futebol evoluiu. A historia é o que é. Está na altura de mudar o rumo dos acontecimentos. Tal não se esgota na equipa técnica (antes fosse...) mas tem que se começar por algum lado...

 :arrow:

Não me esqueço do passado, sei que já foi útil, daí até ter desvalorizado os impactos negativos de se ter este tipo a fechar a época nos júniores (em vez do Venâncio). Mas no final da época tem de haver uma mudança, o passado foi lá atrás como diz a música.

Quanto a talentos, vale a pena ver se os centrais (Goulart e Vaza) evoluem alguma coisa nos sub-23 mas é melhor não ter grandes expectativas. Pode ser que o Fati se faça lateral-esquerdo, mas é altamente improvável. O ponta-de-lança (Tiago Rodrigues) duvido que chegue sequer à Primeira Liga.

Vale a pena tentar potenciar o Rodrigo Fernandes, Félix Correia, Benny e Diogo Brás. Os dois primeiros porque são júniores de primeiro ano e já aparentam ter qualidade, o Benny porque é na minha opinião o melhor e mais talentoso jogador desta equipa e o Brás porque pode ser que acorde e cresça.

É preciso renovar com estes 4 jogadores, mais do que com quaisquer outros. O Félix está encostado porque não renova, mas se não renovar vai penar porque ainda tem mais um ano de contrato que pode passar na bancada...
O Lima é autor de uma das grandes proezas dos campeonatos de juniores em Portugal: ser campeão pelo Alverca. A equipa tinha vários dispensados de Sporting e benfica, sem grande valor diga-se em abono da verdade, mas o feito é quase irrepetivel.

Posto isto, o futebol evoluiu. A historia é o que é. Está na altura de mudar o rumo dos acontecimentos. Tal não se esgota na equipa técnica (antes fosse...) mas tem que se começar por algum lado...

 :arrow:

Não me esqueço do passado, sei que já foi útil, daí até ter desvalorizado os impactos negativos de se ter este tipo a fechar a época nos júniores (em vez do Venâncio). Mas no final da época tem de haver uma mudança, o passado foi lá atrás como diz a música.

Quanto a talentos, vale a pena ver se os centrais (Goulart e Vaza) evoluem alguma coisa nos sub-23 mas é melhor não ter grandes expectativas. Pode ser que o Fati se faça lateral-esquerdo, mas é altamente improvável. O ponta-de-lança (Tiago Rodrigues) duvido que chegue sequer à Primeira Liga.

Vale a pena tentar potenciar o Rodrigo Fernandes, Félix Correia, Benny e Diogo Brás. Os dois primeiros porque são júniores de primeiro ano e já aparentam ter qualidade, o Benny porque é na minha opinião o melhor e mais talentoso jogador desta equipa e o Brás porque pode ser que acorde e cresça.

É preciso renovar com estes 4 jogadores, mais do que com quaisquer outros. O Félix está encostado porque não renova, mas se não renovar vai penar porque ainda tem mais um ano de contrato que pode passar na bancada...

Esses 4 mais Bavikson, Goulart, Vaza pelo seu passado em outros escalões deviam fazer parte do plantel dos sub 23 mas serem aposta, pois hoje em dia jogam os Tulio etc em detrimento de miúdos que mostram alguma qualidade mas a jogarem pouco ficamos sem uma ideia definida
Uma época perdida, para esta geração de 2000 e 2001 .

Maus treinadores = mau desenvolvimento do jogador

Vamos aguardar pela próxima época ! João Couto ou Pedro Coelho seriam escolhas acertadas
O Lima é autor de uma das grandes proezas dos campeonatos de juniores em Portugal: ser campeão pelo Alverca. A equipa tinha vários dispensados de Sporting e benfica, sem grande valor diga-se em abono da verdade, mas o feito é quase irrepetivel.

Posto isto, o futebol evoluiu. A historia é o que é. Está na altura de mudar o rumo dos acontecimentos. Tal não se esgota na equipa técnica (antes fosse...) mas tem que se começar por algum lado...

 :arrow:

Não me esqueço do passado, sei que já foi útil, daí até ter desvalorizado os impactos negativos de se ter este tipo a fechar a época nos júniores (em vez do Venâncio). Mas no final da época tem de haver uma mudança, o passado foi lá atrás como diz a música.

Quanto a talentos, vale a pena ver se os centrais (Goulart e Vaza) evoluem alguma coisa nos sub-23 mas é melhor não ter grandes expectativas. Pode ser que o Fati se faça lateral-esquerdo, mas é altamente improvável. O ponta-de-lança (Tiago Rodrigues) duvido que chegue sequer à Primeira Liga.

Vale a pena tentar potenciar o Rodrigo Fernandes, Félix Correia, Benny e Diogo Brás. Os dois primeiros porque são júniores de primeiro ano e já aparentam ter qualidade, o Benny porque é na minha opinião o melhor e mais talentoso jogador desta equipa e o Brás porque pode ser que acorde e cresça.

É preciso renovar com estes 4 jogadores, mais do que com quaisquer outros. O Félix está encostado porque não renova, mas se não renovar vai penar porque ainda tem mais um ano de contrato que pode passar na bancada...
Concordo bastante com o que está a bold. Para mim o Bernardo é o melhor jogador desta geração. É obrigatório o esforço para o manter.
A mim parece me que os jogadores têm pouco talento.

Ninguém faz uma época destas por causa do treinador. Espero contudo que se mude de treinador.

Aproveitar o que houver a aproveitar e seguir em frente.

A mim parece me que os jogadores têm pouco talento.

Ninguém faz uma época destas por causa do treinador. Espero contudo que se mude de treinador.

Aproveitar o que houver a aproveitar e seguir em frente.

Da mesma forma como tu dizes que «Ninguém faz uma época destas por causa do treinador.», eu digo que uma equipa cheia de jogadores que foram bicampeões de juvenis e campeões de iniciados não pode estar assim cheia de jogadores tão maus.

Eu diria que é a mistura de duas coisas, um mau treinador e jogadores que não evoluíram o necessário, mas tb devido à influência dos treinadores que apanharam nos juniores.
A mim o "Medo" é uma cena que não me assiste...