Iniciados - 2018/2019

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Fui ver este jogo e não houve muito futebol na primeira parte, o Real adiantou-se num canto logo ao quarto de hora, defendeu bem, aproveitou o melhor conhecimento das medidas e das manhas do sintético, no qual a bola salta demais e, com o apoio do público, levou a vitória para as cabines...

Na primeira parte quase não tivemos oportunidades, o mister ainda deu ordem para trocar os extremos (Diogo Travassos começou na direita e o Gabriel Carvalho na esquerda), mas nada resultou, e portanto meteu três de uma só vez no reinício (Lucas Anjos por Pedro da Cunha no centro do ataque, o canhoto Isnaba por Diogo Travassos à direita e Tiago Sousa por Samuel Justo no meio), a equipa melhorou um pouco mas continuou sem conseguir agarrar no jogo nem submeter o adversário, que podia muito bem ter chegado ao 2-0 num par de situações claras (sempre de bola parada), não marcou e o Sporting carregou, pressionou, cercou, e virou, primeiro a responder também com um golo de canto, de Isnaba (de cabeça ao segundo poste, levantou as mãos como quem pede desculpa ao clube em que começou em Portugal), depois com um golaço do veloz lateral-esquerdo Martim Marques (70), a festejar após um remate cruzado de pé esquerdo que antes de entrar ainda embateu no poste esquerdo, e mesmo em cima do apito final o avançado centro Lucas Anjos, estacionado na pequena área, apenas teve de empurrar para as redes uma bandeja de Isnaba que deixou atrás de si o resto de total destruição do lado esquerdo da defesa do Real Massamá...

Em minha opinião os melhores foram os dois laterais, David Monteiro e Martim Marques, e o central João Pereira (grande porte atlético e excelente a sair com a bola controlada e a jogar), seguidos por Isnaba e Gabriel Carvalho.
Como jogou o Travassos? Há uns anos havia algumas expectativas sobre ele, mas parece que não as está a demonstrar.
"Infelizmente tenho pena que partilhem o amor pelo mesmo clube que eu"
Fui ver este jogo e não houve muito futebol na primeira parte, o Real adiantou-se num canto logo ao quarto de hora, defendeu bem, aproveitou o melhor conhecimento das medidas e das manhas do sintético, no qual a bola salta demais e, com o apoio do público, levou a vitória para as cabines...

Na primeira parte quase não tivemos oportunidades, o mister ainda deu ordem para trocar os extremos (Diogo Travassos começou na direita e o Gabriel Carvalho na esquerda), mas nada resultou, e portanto meteu três de uma só vez no reinício (Lucas Anjos por Pedro da Cunha no centro do ataque, o canhoto Isnaba por Diogo Travassos à direita e Tiago Sousa por Samuel Justo no meio), a equipa melhorou um pouco mas continuou sem conseguir agarrar no jogo nem submeter o adversário, que podia muito bem ter chegado ao 2-0 num par de situações claras (sempre de bola parada), não marcou e o Sporting carregou, pressionou, cercou, e virou, primeiro a responder também com um golo de canto, de Isnaba (de cabeça ao segundo poste, levantou as mãos como quem pede desculpa ao clube em que começou em Portugal), depois com um golaço do veloz lateral-esquerdo Martim Marques (70), a festejar após um remate cruzado de pé esquerdo que antes de entrar ainda embateu no poste esquerdo, e mesmo em cima do apito final o avançado centro Lucas Anjos, estacionado na pequena área, apenas teve de empurrar para as redes uma bandeja de Isnaba que deixou atrás de si o resto de total destruição do lado esquerdo da defesa do Real Massamá...

Em minha opinião os melhores foram os dois laterais, David Monteiro e Martim Marques, e o central João Pereira (grande porte atlético e excelente a sair com a bola controlada e a jogar), seguidos por Isnaba e Gabriel Carvalho.
Como jogou o Travassos? Há uns anos havia algumas expectativas sobre ele, mas parece que não as está a demonstrar.

Jogou bem, o "Travas" começou na direita, passou para a esquerda, mas não conseguiu desequilibrar, como a restante equipa, aliás, e no recomeço foi sacrificado: nota-se que tem qualidade, mas está num grupo que tem também muito por onde escolher, é continuar a trabalhar e a evoluir...
Alguém sabe qual o trabalho que esse Toni tem/tinha no clube??

Acho que é/era no Polo. Lembro-me de ouvir na SCPTV uma vez.

SL
Obrigado.
Como comentador deixa muitoooo a desejar.
Ele já chegou a dizer que levava os miúdos... talvez seccionista? Motorista não me parece..
Fui ver este jogo e não houve muito futebol na primeira parte, o Real adiantou-se num canto logo ao quarto de hora, defendeu bem, aproveitou o melhor conhecimento das medidas e das manhas do sintético, no qual a bola salta demais e, com o apoio do público, levou a vitória para as cabines...

Na primeira parte quase não tivemos oportunidades, o mister ainda deu ordem para trocar os extremos (Diogo Travassos começou na direita e o Gabriel Carvalho na esquerda), mas nada resultou, e portanto meteu três de uma só vez no reinício (Lucas Anjos por Pedro da Cunha no centro do ataque, o canhoto Isnaba por Diogo Travassos à direita e Tiago Sousa por Samuel Justo no meio), a equipa melhorou um pouco mas continuou sem conseguir agarrar no jogo nem submeter o adversário, que podia muito bem ter chegado ao 2-0 num par de situações claras (sempre de bola parada), não marcou e o Sporting carregou, pressionou, cercou, e virou, primeiro a responder também com um golo de canto, de Isnaba (de cabeça ao segundo poste, levantou as mãos como quem pede desculpa ao clube em que começou em Portugal), depois com um golaço do veloz lateral-esquerdo Martim Marques (70), a festejar após um remate cruzado de pé esquerdo que antes de entrar ainda embateu no poste esquerdo, e mesmo em cima do apito final o avançado centro Lucas Anjos, estacionado na pequena área, apenas teve de empurrar para as redes uma bandeja de Isnaba que deixou atrás de si o resto de total destruição do lado esquerdo da defesa do Real Massamá...

Em minha opinião os melhores foram os dois laterais, David Monteiro e Martim Marques, e o central João Pereira (grande porte atlético e excelente a sair com a bola controlada e a jogar), seguidos por Isnaba e Gabriel Carvalho.
Como jogou o Travassos? Há uns anos havia algumas expectativas sobre ele, mas parece que não as está a demonstrar.

Jogou bem, o "Travas" começou na direita, passou para a esquerda, mas não conseguiu desequilibrar, como a restante equipa, aliás, e no recomeço foi sacrificado: nota-se que tem qualidade, mas está num grupo que tem também muito por onde escolher, é continuar a trabalhar e a evoluir...
Não sei se está mal mas na ficha de jogo do zerozero diz que o João Pereira nem jogou por acaso.
"Infelizmente tenho pena que partilhem o amor pelo mesmo clube que eu"
Fui ver este jogo e não houve muito futebol na primeira parte, o Real adiantou-se num canto logo ao quarto de hora, defendeu bem, aproveitou o melhor conhecimento das medidas e das manhas do sintético, no qual a bola salta demais e, com o apoio do público, levou a vitória para as cabines...

Na primeira parte quase não tivemos oportunidades, o mister ainda deu ordem para trocar os extremos (Diogo Travassos começou na direita e o Gabriel Carvalho na esquerda), mas nada resultou, e portanto meteu três de uma só vez no reinício (Lucas Anjos por Pedro da Cunha no centro do ataque, o canhoto Isnaba por Diogo Travassos à direita e Tiago Sousa por Samuel Justo no meio), a equipa melhorou um pouco mas continuou sem conseguir agarrar no jogo nem submeter o adversário, que podia muito bem ter chegado ao 2-0 num par de situações claras (sempre de bola parada), não marcou e o Sporting carregou, pressionou, cercou, e virou, primeiro a responder também com um golo de canto, de Isnaba (de cabeça ao segundo poste, levantou as mãos como quem pede desculpa ao clube em que começou em Portugal), depois com um golaço do veloz lateral-esquerdo Martim Marques (70), a festejar após um remate cruzado de pé esquerdo que antes de entrar ainda embateu no poste esquerdo, e mesmo em cima do apito final o avançado centro Lucas Anjos, estacionado na pequena área, apenas teve de empurrar para as redes uma bandeja de Isnaba que deixou atrás de si o resto de total destruição do lado esquerdo da defesa do Real Massamá...

Em minha opinião os melhores foram os dois laterais, David Monteiro e Martim Marques, e o central João Pereira (grande porte atlético e excelente a sair com a bola controlada e a jogar), seguidos por Isnaba e Gabriel Carvalho.
Como jogou o Travassos? Há uns anos havia algumas expectativas sobre ele, mas parece que não as está a demonstrar.

Jogou bem, o "Travas" começou na direita, passou para a esquerda, mas não conseguiu desequilibrar, como a restante equipa, aliás, e no recomeço foi sacrificado: nota-se que tem qualidade, mas está num grupo que tem também muito por onde escolher, é continuar a trabalhar e a evoluir...
Não sei se está mal mas na ficha de jogo do zerozero diz que o João Pereira nem jogou por acaso.

Deve estar mal...

O resto bate tudo certo, eu não os conheço todos muito bem e devo ter confundido o João Pereira com o Ricardo Piedade, portanto, os elogios que fiz ao João Pereira deverão ser endereçados ao Ricardo.
Próximo jogo:

SPORTING x Estoril, 6 de Outubro, 16h00 (Sporting TV).



Citar

MÃO CHEIA DE ANJOS PELA MAGIA DE ISNABÁ
Por Jornal Sporting
06 Out, 2018
INICIADOS
Estoril visitou a Academia Sporting para defrontar equipa orientada por Pedro Coelho, em dia sim da jovem dupla leonina

A equipa de iniciados de futebol do Sporting Clube de Potugal venceu, nesta tarde de sábado, o Estoril, por 7-0, em jogo a contar para a 7.ª jornada da primeira fase (série E) do campeonato nacional do escalão. O resultado começou a ser construído logo aos três minutos, pela dupla que acabou por marcar a boa exibição leonina: Isnabá Mané e Lucas Anjos deram fortíssimas dores de cabeça aos estorilistas, para a qual nunca conseguiram encontrar antídoto: bom trabalho de Isnabá pela direita, com Lucas a finalizar.

Foi assim logo aos 3', repetindo-se aos 9' e logo de seguida aos 14'. Tudo pelos pés dos mesmos protagonistas. Mané, aos 22', ainda obrigou Martim Martins a boa defesa, mas o intervalo chegou precisamente com vantagem confortável (3-0).

Ao hat-trick dos primeiros 35 minutos, Lucas Anjos somou ainda o póquer logo a abrir o segundo tempo (38') e fecharia a contagem com a denominada 'manita', uma mão cheia de golos que só teve comparação ao trabalho desenvolvido pelo jovem extremo, camisola n.º 7 dos leões, cujo tento que apontou (5-0, aos 43') reflecte o desequilíbrio que foi provocando no seu corredor, fosse à esquerda ou à direita. Fez tudo com o pé esquerdo (à direita), ao tirar da frente três adversários, o último junto à linha de fundo, com o remate a sair ao ângulo mais desprotegido da baliza de Martim Martins. Um lance individual com bastante talento à mistura.

Para o balanço final das contas, um só golo por justificar: o 6-0 (51'), por intermédio de Miguel Duarte, um dos centrais canarinhos que, na infelicidade do corte, acabou por ser ele a desviar a bola para o intererior da sua baliza.

Os leões orientados por Pedro Coelho somam agora 18 pontos, os mesmos que o eterno rival no topo da classificação, embora o Benfica só este domingo entre em acção, frente ao Torreeense (11h).


https://www.sporting.pt/pt/noticias/futebol/futebol-formacao/iniciados/2018-10-06/mao-cheia-de-anjos-pela-magia-de-isnaba
« Última modificação: Outubro 06, 2018, 18:47 pm por Invictus »
O Campinense tem 2 miúdos interessantes.
Citar

SÉTIMA VITÓRIA EM VENDAS NOVAS
Por Jornal Sporting
14 Out, 2018
INICIADOS
Formação orientada por Pedro Coelho venceu, por 3-0, a equipa do Estrela

A equipa de iniciados do Sporting Clube de Portugal deslocou-se até ao Campo Municipal de Vendas Novas para conquistar mais três pontos no campeonato nacional, após a vitória, por 3-0, frente ao Estrela Vendas Novas, em jogo a contar para a oitava jornada da primeira fase, da série E.

Tiago Sousa (2) e Rui Carreira foram os autores dos golos leoninos. Com a sétima vitória em oito possíveis, a equipa verde e branca segue na segunda posição, com 21 pontos.

Os comandados de Pedro Coelho voltam a entrar em acção no próximo sábado, dia 20, às 15h, frente ao SC Estrela.


https://www.sporting.pt/pt/noticias/futebol/futebol-formacao/iniciados/2018-10-14/setima-vitoria-em-vendas-novas
Próximo jogo:


SC Estrela x SPORTING, 20 de Outubro, 15h00.
Citar
IMPLACÁVEIS POR TERRAS ALENTEJANAS
Por Jornal Sporting
20 Out, 2018
INICIADOS
Iniciados somam mais uma goleada esta época, desta vez por 10-0 frente ao SC Estrela, em Portalegre

Com um resultado tão demolidor como um 10-0, a história do jogo conta-se de forma fluída e em golos. O número mágico com que os pequenos leões saíram do Estádio Polivalente dos Assentos, em Portalegre, onde esta tarde jogaram diante do SC Estrela, para a nona jornada da primeira fase (série E) do Campeonato Nacional do escalão, esclarece a superioridade verde e branca,

Os golos apontados por Youssef Chermiti (3), Luís Gomes (2), Tiago Sousa, Isnaba Mané (2), Mateus Fernandes e Fábio Mendes reflectem o sentido único da partida, que permitiu a goleada e manter a segunda posição da tabela, com 24 pontos e oito vitórias. “Foi um jogo muito bem conseguido da nossa parte, que nos permitiu criar um resultado dilatado. Ao intervalo, vencíamos por 7-0 e queríamos fazer mais na segunda parte. Só marcámos mais três, mas no geral foi um grande encontro da equipa”, declarou Pedro Coelho no final do desafio.

Na próxima jornada, o Sporting CP recebe o Oeiras no dia 28 de Outubro (11h), na Academia Sporting, em Alcochete.


https://www.sporting.pt/pt/noticias/futebol/futebol-formacao/iniciados/2018-10-20/implacaveis-por-terras-alentejanas

Próximo jogo:

SPORTING x AD Oeiras, 28 de Outubro, 11h00 (Sporting TV)
Acabou! Ganhamos por 2-0! Muitos parabéns pela vitória!
”Deixe-me fazer uma nota prévia, por ser o sentimento de toda a equipa: nós não temos memória curta e, independentemente das boas ou más acções das pessoas, só temos de dedicar esta vitória ao Presidente Bruno de Carvalho, que esteve sempre connosco e nos apoiou. Somos atletas, estamos sujeitos à crítica, temos de viver com elas, e resta-nos, em campo, dar tudo pelo nosso clube” - Carlos Carneiro

"O adversário pensa que vem jogar contra 7 e encontra 2600" - Hugo Canela

Sou só eu que acho este nosso número 5 Martim Marques com pinta de lateral?
Achas que alguém que está há 11 anos no futebol, que tem curso de treinador, que está diariamente no balneário, com dirigentes, treinadores, jogadores, staff, dos seniores aos iniciados, não tem toda uma experiência e conhecimento que, sei lá, um gestor, um advogado, um trolha, ainda têm que ir aprendendo ao longo de anos quando chegam à presidência de um clube?
Citar

REGRESSO À LIDERANÇA
Por Jornal Sporting
28 Out, 2018
INICIADOS
Após a vitória, por 2-0, frente ao Oeiras, o Sporting volta a dividir o primeiro lugar com o eterno rival

A equipa de iniciados do Sporting Clube de Portugal venceu, nesta manhã de domingo, o A.D. Oeiras, por 2-0, em jogo a contar para a décima jornada da Serie E do Campeonato Nacional. Apesar da aposta na linha ofensiva composta por Luís Gomes, Lucas Anjos e Isnaba Mané (4x3x3), a verdade é que os golos começaram a surgir, apenas, no decorrer do tempo complementar.

Foram precisos apenas dois minutos após o apito inicial para Lucas Anjos começar a causar estragos pelo corredor esquerdo a servir Luís Gomes que, face ao passe atrasado do companheiro, não conseguiu finalizar. A jogar a favor do vento, os comandados de Pedro Coelho perceberam, desde cedo, a rematar de longa distância e, ainda, a jogar em passes curtos. Dessa mesma visão de jogo surgiu aos seis e 15 minutos do encontro, as tentativas de Isnaba Mané e Mateus Fernandes.

Numa aposta de 4x4x2, Bruno Teixeira, técnico adversário, tentou, por diversas vezes, dificultar a criação de processos ofensivos dos leões, forçando a aposta pelas laterais. Antes de recolherem ao intervalo Luís Gomes ainda deu sinais de perigo à baliza de Gabriel Ribeiro, ao cabecear por cima da barra.

Tardou, mas chegou..o bem dito golo. Aos 36 minutos de jogo, Tiago Octávio assistiu Lucas Anjos que, após procurar espaço entre os defesas oponentes, rematou rasteiro para o primeiro golo do duelo (1-0). Para Luís Gomes a fome de golos esteve sempre lá. Aos 38 minutos assustou e, aos 39, concretizou. Pelo corredor direito, Isnaba Mané ganhou terreno e cruzou para o segundo golo dos leões, da autoria de Luís Gomes.

Num final de jogo de maior intensidade para a formação do Oeiras foi, aos 59 minutos, que vimos o guardião leonino em acção. Após derrubar na grande área o avançado adversário coube, ao próprio, resolver na ‘hora H’. Tiago Teixeira foi chamado a bater e, num frente a frente com um leão, acabou por rematar para defesa fácil de Diego Callai.

Em igualdade pontual com o primeiro classificado (27 pontos), os comandados de Pedro Coelho voltam a entrar em acção no próximo domingo, dia 4 de Novembro, às 11h, frente ao Belenenses.



https://www.sporting.pt/pt/noticias/futebol/futebol-formacao/iniciados/2018-10-28/regresso-a-lideranca