O maior ataque de sempre ao Sporting Clube de Portugal

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Quem manda no Sporting somos nós, os sócios. Não podemos permitir ingerências externas.

Quem for ao Jamor e quiser responder ao vil ataque da cs lampiã ao Sporting, imprima emails comprometedores ou frases importantes do caso #emails e coloque à frente das câmaras nos directos, que vão ser mais que muitos ao longo do dia de Domingo...
- "Basta que os homens de bem nada façam, para que o mal prevaleça"
- "Prefiro morrer de pé a viver ajoelhado"
- "Pior do que perder é não dar tudo para vencer"
QUEM MANDA NO SPORTING SÃO OS SEUS SÓCIOS!
Mas a Holdimo alguma vez será dona do Sporting?

Quando muito, quer ser dona da Sporting SAD, verdade?

O Clube é e será dos sócios.

Quer-me parecer que a entrada da Holdimo na SAD foi o mesmo que fazer um acordo com o diabo.
O problema é que com a reestruturação financeira, um “anjinho” passou a perna ao Diabo. O Diabo levantou o Inferno na Terra depois disso...
No SPORTING o impossível alcança-se!
NUNCA deixarei alguém dizer que algo é bom demais para o SPORTING!
TUDO está ao alcance do SPORTING mas o SPORTING não está ao alcance de todos!
Cinco anos. Mais de setenta mil novos sócios. Um pavilhão. Modalidades competitivas e a conquistar troféus (inclusive europeus). Uma equipa de futebol. Repito: uma equipa de futebol. Durante vários anos não tivemos uma equipa de futebol: tivemos um conjunto de homens a pisarem um relvado com o objetivo de ficarem à frente do Braga. E a falharem esse objetivo. Problemas financeiros resolvidos. Contas com saldo positivo. Leonardo Jardim, Marco Silva e Jorge Jesus vs Paulo Sérgio, Vercauteren ou Paulo Bento. Bas Dost vs Tiui. Bruno Fernandes vs Labyad. Moutinho vendido por dez milhões vs João Mário por trinta milhões.

A memória é curta. E a comunicação social não se esquece do lugar onde quer ver o Sporting outra vez: em 6º, sem conseguir pagar contas da luz e com cada vez menos sócios. No fundo, querem-nos sossegadinhos. Sem estrebuchar. A criar talentos para os outros. Há cinco anos não se falava durante 24h do Sporting, do seu presidente, dos seus jogadores. E quando se falava, era num misto de repulsa, pena e compaixão. Coitado do Sporting, é um clube de totós e perdedores.

Isso mudou. Mas ninguém da comunicação social enalteceu o trabalho feito. Porque ninguém queria que as coisas mudassem. A mediocridade do Sporting era conveniente. A todos aqueles que não eram do Sporting e a alguns que fingiam ser do Sporting.

Por isso, não tenhamos dúvidas do seguinte: este é o maior ataque de sempre ao nosso clube. De sempre. É concertado, continuado e perverso. Concertado porque só alguém ingénuo acredita numa invasão à Academia no dia em que saem notícias de corrupção. Continuado porque em todos os canais e a todas as horas existem bocas a cuspir no presidente. Perverso porque é baseado em falsidades e tem apenas uma intenção: destruir.

Temos vários exemplos. Numa entrevista longa onde o presidente fala em várias coisas e critica de forma clara o ataque à Academia, pegam nas palavras “chato”, usadas não para classificar o ataque mas alguns telefonemas recebidos. Um jornal vem dizer que tem provas inequívocas sobre o Jorge Jesus saber do conluio entre Bruno de Carvalho e os invasores, contudo quando surge o desmentido por parte de Jorge Jesus, o jornal reafirma a veracidade do que foi escrito por causa das fontes. Porque uma fonte vale mais do que o ator principal da notícia. Surreal. Depois temos a recusa em jogar a final da Taça vs o não jogar a final da Taça; a NOS vai deixar o Sporting vs a NOS não vai fazer nada; o Bruno Fernandes está no Porto vs o Bruno Fernandes está em Lisboa.

A mentira é contínua. Inesgotável. A campanha de desinformação é de uma ordem nunca antes vista. E põe em causa TODOS os orgãos de comunicação social, no que diz respeito à sua imparcialidade e seriedade.

Bruno de Carvalho não é perfeito. Cometeu vários erros ao longo deste percurso. A incapacidade de gerir a crítica trouxe problemas ao Sporting. A incapacidade de trazer de volta ao clube os descontentes, de os seduzir em vez de entrar em confronto direto, trouxe problemas ao Sporting. A constante necessidade de se imiscuir no futebol trouxe problemas ao Sporting. A péssima gestão da comunicação trouxe problemas ao Sporting.

São vários problemas. Mas não foi Bruno de Carvalho que invadiu a academia. Conflitos entre jogadores e presidentes existem em vários clubes sem originar atos de terrorismo. Bruno de Carvalho também está longe do epicentro da suposta corrupção. Ao contrário da situação dos nossos clubes rivais. Um deles tem um presidente diretamente implicado em escutas e o outro em e-mails. Mas não lhes fizeram uma campanha durante dias a fio a exigir a demissão.

Por isso, o presidente não se deve demitir. Este presidente recuperou o Sporting em escassos cinco anos. Nem que seja apenas por isso, devemos-lhe o benefício da dúvida. E devemos, também, nunca mais comprar nenhum pasquim. Nunca mais. Boicote total aos jornais. Para sempre.

@Winston Smith

ISTO!!

Parabéns!  :clap: :clap: :clap:
...e o SPORTING é o nosso grande amor!!
Cinco anos. Mais de setenta mil novos sócios. Um pavilhão. Modalidades competitivas e a conquistar troféus (inclusive europeus). Uma equipa de futebol. Repito: uma equipa de futebol. Durante vários anos não tivemos uma equipa de futebol: tivemos um conjunto de homens a pisarem um relvado com o objetivo de ficarem à frente do Braga. E a falharem esse objetivo. Problemas financeiros resolvidos. Contas com saldo positivo. Leonardo Jardim, Marco Silva e Jorge Jesus vs Paulo Sérgio, Vercauteren ou Paulo Bento. Bas Dost vs Tiui. Bruno Fernandes vs Labyad. Moutinho vendido por dez milhões vs João Mário por trinta milhões.

A memória é curta. E a comunicação social não se esquece do lugar onde quer ver o Sporting outra vez: em 6º, sem conseguir pagar contas da luz e com cada vez menos sócios. No fundo, querem-nos sossegadinhos. Sem estrebuchar. A criar talentos para os outros. Há cinco anos não se falava durante 24h do Sporting, do seu presidente, dos seus jogadores. E quando se falava, era num misto de repulsa, pena e compaixão. Coitado do Sporting, é um clube de totós e perdedores.

Isso mudou. Mas ninguém da comunicação social enalteceu o trabalho feito. Porque ninguém queria que as coisas mudassem. A mediocridade do Sporting era conveniente. A todos aqueles que não eram do Sporting e a alguns que fingiam ser do Sporting.

Por isso, não tenhamos dúvidas do seguinte: este é o maior ataque de sempre ao nosso clube. De sempre. É concertado, continuado e perverso. Concertado porque só alguém ingénuo acredita numa invasão à Academia no dia em que saem notícias de corrupção. Continuado porque em todos os canais e a todas as horas existem bocas a cuspir no presidente. Perverso porque é baseado em falsidades e tem apenas uma intenção: destruir.

Temos vários exemplos. Numa entrevista longa onde o presidente fala em várias coisas e critica de forma clara o ataque à Academia, pegam nas palavras “chato”, usadas não para classificar o ataque mas alguns telefonemas recebidos. Um jornal vem dizer que tem provas inequívocas sobre o Jorge Jesus saber do conluio entre Bruno de Carvalho e os invasores, contudo quando surge o desmentido por parte de Jorge Jesus, o jornal reafirma a veracidade do que foi escrito por causa das fontes. Porque uma fonte vale mais do que o ator principal da notícia. Surreal. Depois temos a recusa em jogar a final da Taça vs o não jogar a final da Taça; a NOS vai deixar o Sporting vs a NOS não vai fazer nada; o Bruno Fernandes está no Porto vs o Bruno Fernandes está em Lisboa.

A mentira é contínua. Inesgotável. A campanha de desinformação é de uma ordem nunca antes vista. E põe em causa TODOS os orgãos de comunicação social, no que diz respeito à sua imparcialidade e seriedade.

Bruno de Carvalho não é perfeito. Cometeu vários erros ao longo deste percurso. A incapacidade de gerir a crítica trouxe problemas ao Sporting. A incapacidade de trazer de volta ao clube os descontentes, de os seduzir em vez de entrar em confronto direto, trouxe problemas ao Sporting. A constante necessidade de se imiscuir no futebol trouxe problemas ao Sporting. A péssima gestão da comunicação trouxe problemas ao Sporting.

São vários problemas. Mas não foi Bruno de Carvalho que invadiu a academia. Conflitos entre jogadores e presidentes existem em vários clubes sem originar atos de terrorismo. Bruno de Carvalho também está longe do epicentro da suposta corrupção. Ao contrário da situação dos nossos clubes rivais. Um deles tem um presidente diretamente implicado em escutas e o outro em e-mails. Mas não lhes fizeram uma campanha durante dias a fio a exigir a demissão.

Por isso, o presidente não se deve demitir. Este presidente recuperou o Sporting em escassos cinco anos. Nem que seja apenas por isso, devemos-lhe o benefício da dúvida. E devemos, também, nunca mais comprar nenhum pasquim. Nunca mais. Boicote total aos jornais. Para sempre.

@Winston Smith
Sim, tens razão, é o maior ataque de sempre feito contra o Sporting, que já leva uns 3 ou 4 meses... e o mais grave de tudo é que partiu de dentro do clube (do presidente, especificamente), não de fora.

Infelizmente temo que esta novela não vai terminar bem para o Sporting e o legado do Bruno não vai envelhecer bem no tempo.
Por isso, desculpa dizer-te, mas acho que vais em breve vais ser mais um que terá muito do que se arrepender. Depois vais dizer coisas como "nunca imaginei" ou "nunca pensei que isto pudesse acontecer" bla bla bla, mas enfim, o mal já foi feito nessa altura, com a tua conivência.

Só espero que o Bruno saia do Sporting rapidamente, antes que este período negro se transforme numa tragédia com consequências a médio-longo prazo para o clube. É a única solução.


Sei que estou completamente contra a corrente deste tópico e por isso mesmo considero de extrema importância deixar cá a minha opinião. Assim, quando se olhar para trás, ninguém poderá dizer que havia unanimidade.
Cinco anos. Mais de setenta mil novos sócios. Um pavilhão. Modalidades competitivas e a conquistar troféus (inclusive europeus). Uma equipa de futebol. Repito: uma equipa de futebol. Durante vários anos não tivemos uma equipa de futebol: tivemos um conjunto de homens a pisarem um relvado com o objetivo de ficarem à frente do Braga. E a falharem esse objetivo. Problemas financeiros resolvidos. Contas com saldo positivo. Leonardo Jardim, Marco Silva e Jorge Jesus vs Paulo Sérgio, Vercauteren ou Paulo Bento. Bas Dost vs Tiui. Bruno Fernandes vs Labyad. Moutinho vendido por dez milhões vs João Mário por trinta milhões.

A memória é curta. E a comunicação social não se esquece do lugar onde quer ver o Sporting outra vez: em 6º, sem conseguir pagar contas da luz e com cada vez menos sócios. No fundo, querem-nos sossegadinhos. Sem estrebuchar. A criar talentos para os outros. Há cinco anos não se falava durante 24h do Sporting, do seu presidente, dos seus jogadores. E quando se falava, era num misto de repulsa, pena e compaixão. Coitado do Sporting, é um clube de totós e perdedores.

Isso mudou. Mas ninguém da comunicação social enalteceu o trabalho feito. Porque ninguém queria que as coisas mudassem. A mediocridade do Sporting era conveniente. A todos aqueles que não eram do Sporting e a alguns que fingiam ser do Sporting.

Por isso, não tenhamos dúvidas do seguinte: este é o maior ataque de sempre ao nosso clube. De sempre. É concertado, continuado e perverso. Concertado porque só alguém ingénuo acredita numa invasão à Academia no dia em que saem notícias de corrupção. Continuado porque em todos os canais e a todas as horas existem bocas a cuspir no presidente. Perverso porque é baseado em falsidades e tem apenas uma intenção: destruir.

Temos vários exemplos. Numa entrevista longa onde o presidente fala em várias coisas e critica de forma clara o ataque à Academia, pegam nas palavras “chato”, usadas não para classificar o ataque mas alguns telefonemas recebidos. Um jornal vem dizer que tem provas inequívocas sobre o Jorge Jesus saber do conluio entre Bruno de Carvalho e os invasores, contudo quando surge o desmentido por parte de Jorge Jesus, o jornal reafirma a veracidade do que foi escrito por causa das fontes. Porque uma fonte vale mais do que o ator principal da notícia. Surreal. Depois temos a recusa em jogar a final da Taça vs o não jogar a final da Taça; a NOS vai deixar o Sporting vs a NOS não vai fazer nada; o Bruno Fernandes está no Porto vs o Bruno Fernandes está em Lisboa.

A mentira é contínua. Inesgotável. A campanha de desinformação é de uma ordem nunca antes vista. E põe em causa TODOS os orgãos de comunicação social, no que diz respeito à sua imparcialidade e seriedade.

Bruno de Carvalho não é perfeito. Cometeu vários erros ao longo deste percurso. A incapacidade de gerir a crítica trouxe problemas ao Sporting. A incapacidade de trazer de volta ao clube os descontentes, de os seduzir em vez de entrar em confronto direto, trouxe problemas ao Sporting. A constante necessidade de se imiscuir no futebol trouxe problemas ao Sporting. A péssima gestão da comunicação trouxe problemas ao Sporting.

São vários problemas. Mas não foi Bruno de Carvalho que invadiu a academia. Conflitos entre jogadores e presidentes existem em vários clubes sem originar atos de terrorismo. Bruno de Carvalho também está longe do epicentro da suposta corrupção. Ao contrário da situação dos nossos clubes rivais. Um deles tem um presidente diretamente implicado em escutas e o outro em e-mails. Mas não lhes fizeram uma campanha durante dias a fio a exigir a demissão.

Por isso, o presidente não se deve demitir. Este presidente recuperou o Sporting em escassos cinco anos. Nem que seja apenas por isso, devemos-lhe o benefício da dúvida. E devemos, também, nunca mais comprar nenhum pasquim. Nunca mais. Boicote total aos jornais. Para sempre.

@Winston Smith

 :venia: :venia: :venia:
Nada que não se saiba, nada que os Sportinguistas não saibam, mas que teimam em esquecer à primeira contrariedade. BdC pediu os adeptos atrás dele, os sócios a apoiar sempre. Qualquer dúvida, cai logo o carmo e a trindade, o presidente está louco, blá, blá, blá. Nas suas loucuras e passos mal dados, nunca vi o presidente a fazer algo que prejudicasse o clube. Como é difícil não entender isto?


Quem for ao Jamor e quiser responder ao vil ataque da cs lampiã ao Sporting, imprima emails comprometedores ou frases importantes do caso #emails e coloque à frente das câmaras nos directos, que vão ser mais que muitos ao longo do dia de Domingo...
Excelente ideia.
Cada Leão ou Leoa que for entrevistado que pergunte aos jornalistas pela droga,toupeirisses ,mail s e vouchers.

Eles até se espumavam :mrgreen:
“There seems to be this snobbery around football that everyone has to play the most entertaining football" 
Gary Neville dixit
   Sem dúvida um ataque vil, vasto...

   Vale-nos que aqui não há direcções de brincadeira manobradas ilegalmente por outros clubes, ou auto-impostas por caciques e seus grupelhos, estendendo-se com tentáculos, a zelar pelos interesses do Clube.

   No Sporting Clube de Portugal existe (e resiste), sim, uma direcção eleita com 90% dos votos dos sócios votantes, em Março do ano passado.

   Que o discernimento revelado nestas palavras de alerta do @Winston Smith, a quem envio o meu cumprimento, sirva de mote à maior defesa de sempre do Sporting Clube de Portugal - a nossa!

   O SPORTING SOMOS NÓS!
Cinco anos. Mais de setenta mil novos sócios. Um pavilhão. Modalidades competitivas e a conquistar troféus (inclusive europeus). Uma equipa de futebol. Repito: uma equipa de futebol. Durante vários anos não tivemos uma equipa de futebol: tivemos um conjunto de homens a pisarem um relvado com o objetivo de ficarem à frente do Braga. E a falharem esse objetivo. Problemas financeiros resolvidos. Contas com saldo positivo. Leonardo Jardim, Marco Silva e Jorge Jesus vs Paulo Sérgio, Vercauteren ou Paulo Bento. Bas Dost vs Tiui. Bruno Fernandes vs Labyad. Moutinho vendido por dez milhões vs João Mário por trinta milhões.

A memória é curta. E a comunicação social não se esquece do lugar onde quer ver o Sporting outra vez: em 6º, sem conseguir pagar contas da luz e com cada vez menos sócios. No fundo, querem-nos sossegadinhos. Sem estrebuchar. A criar talentos para os outros. Há cinco anos não se falava durante 24h do Sporting, do seu presidente, dos seus jogadores. E quando se falava, era num misto de repulsa, pena e compaixão. Coitado do Sporting, é um clube de totós e perdedores.

Isso mudou. Mas ninguém da comunicação social enalteceu o trabalho feito. Porque ninguém queria que as coisas mudassem. A mediocridade do Sporting era conveniente. A todos aqueles que não eram do Sporting e a alguns que fingiam ser do Sporting.

Por isso, não tenhamos dúvidas do seguinte: este é o maior ataque de sempre ao nosso clube. De sempre. É concertado, continuado e perverso. Concertado porque só alguém ingénuo acredita numa invasão à Academia no dia em que saem notícias de corrupção. Continuado porque em todos os canais e a todas as horas existem bocas a cuspir no presidente. Perverso porque é baseado em falsidades e tem apenas uma intenção: destruir.

Temos vários exemplos. Numa entrevista longa onde o presidente fala em várias coisas e critica de forma clara o ataque à Academia, pegam nas palavras “chato”, usadas não para classificar o ataque mas alguns telefonemas recebidos. Um jornal vem dizer que tem provas inequívocas sobre o Jorge Jesus saber do conluio entre Bruno de Carvalho e os invasores, contudo quando surge o desmentido por parte de Jorge Jesus, o jornal reafirma a veracidade do que foi escrito por causa das fontes. Porque uma fonte vale mais do que o ator principal da notícia. Surreal. Depois temos a recusa em jogar a final da Taça vs o não jogar a final da Taça; a NOS vai deixar o Sporting vs a NOS não vai fazer nada; o Bruno Fernandes está no Porto vs o Bruno Fernandes está em Lisboa.

A mentira é contínua. Inesgotável. A campanha de desinformação é de uma ordem nunca antes vista. E põe em causa TODOS os orgãos de comunicação social, no que diz respeito à sua imparcialidade e seriedade.

Bruno de Carvalho não é perfeito. Cometeu vários erros ao longo deste percurso. A incapacidade de gerir a crítica trouxe problemas ao Sporting. A incapacidade de trazer de volta ao clube os descontentes, de os seduzir em vez de entrar em confronto direto, trouxe problemas ao Sporting. A constante necessidade de se imiscuir no futebol trouxe problemas ao Sporting. A péssima gestão da comunicação trouxe problemas ao Sporting.

São vários problemas. Mas não foi Bruno de Carvalho que invadiu a academia. Conflitos entre jogadores e presidentes existem em vários clubes sem originar atos de terrorismo. Bruno de Carvalho também está longe do epicentro da suposta corrupção. Ao contrário da situação dos nossos clubes rivais. Um deles tem um presidente diretamente implicado em escutas e o outro em e-mails. Mas não lhes fizeram uma campanha durante dias a fio a exigir a demissão.

Por isso, o presidente não se deve demitir. Este presidente recuperou o Sporting em escassos cinco anos. Nem que seja apenas por isso, devemos-lhe o benefício da dúvida. E devemos, também, nunca mais comprar nenhum pasquim. Nunca mais. Boicote total aos jornais. Para sempre.

@Winston Smith
Muito bem !
Os índios também eram vermelhos e f*....

Por isso, o presidente não se deve demitir. Este presidente recuperou o Sporting em escassos cinco anos. Nem que seja apenas por isso, devemos-lhe o benefício da dúvida. E devemos, também, nunca mais comprar nenhum pasquim. Nunca mais. Boicote total aos jornais. Para sempre.

@Winston Smith
Já ando a fazer isso há pelo menos uns dois anos. Acho sinceramente que todos, e repito, TODOS os sportinguistas deviam fazer um boicote total à comunicação social. E isso era para ontem.
SPORTING ATÉ MORRER
Cinco anos. Mais de setenta mil novos sócios. Um pavilhão. Modalidades competitivas e a conquistar troféus (inclusive europeus). Uma equipa de futebol. Repito: uma equipa de futebol. Durante vários anos não tivemos uma equipa de futebol: tivemos um conjunto de homens a pisarem um relvado com o objetivo de ficarem à frente do Braga. E a falharem esse objetivo. Problemas financeiros resolvidos. Contas com saldo positivo. Leonardo Jardim, Marco Silva e Jorge Jesus vs Paulo Sérgio, Vercauteren ou Paulo Bento. Bas Dost vs Tiui. Bruno Fernandes vs Labyad. Moutinho vendido por dez milhões vs João Mário por trinta milhões.

A memória é curta. E a comunicação social não se esquece do lugar onde quer ver o Sporting outra vez: em 6º, sem conseguir pagar contas da luz e com cada vez menos sócios. No fundo, querem-nos sossegadinhos. Sem estrebuchar. A criar talentos para os outros. Há cinco anos não se falava durante 24h do Sporting, do seu presidente, dos seus jogadores. E quando se falava, era num misto de repulsa, pena e compaixão. Coitado do Sporting, é um clube de totós e perdedores.

Isso mudou. Mas ninguém da comunicação social enalteceu o trabalho feito. Porque ninguém queria que as coisas mudassem. A mediocridade do Sporting era conveniente. A todos aqueles que não eram do Sporting e a alguns que fingiam ser do Sporting.

Por isso, não tenhamos dúvidas do seguinte: este é o maior ataque de sempre ao nosso clube. De sempre. É concertado, continuado e perverso. Concertado porque só alguém ingénuo acredita numa invasão à Academia no dia em que saem notícias de corrupção. Continuado porque em todos os canais e a todas as horas existem bocas a cuspir no presidente. Perverso porque é baseado em falsidades e tem apenas uma intenção: destruir.

Temos vários exemplos. Numa entrevista longa onde o presidente fala em várias coisas e critica de forma clara o ataque à Academia, pegam nas palavras “chato”, usadas não para classificar o ataque mas alguns telefonemas recebidos. Um jornal vem dizer que tem provas inequívocas sobre o Jorge Jesus saber do conluio entre Bruno de Carvalho e os invasores, contudo quando surge o desmentido por parte de Jorge Jesus, o jornal reafirma a veracidade do que foi escrito por causa das fontes. Porque uma fonte vale mais do que o ator principal da notícia. Surreal. Depois temos a recusa em jogar a final da Taça vs o não jogar a final da Taça; a NOS vai deixar o Sporting vs a NOS não vai fazer nada; o Bruno Fernandes está no Porto vs o Bruno Fernandes está em Lisboa.

A mentira é contínua. Inesgotável. A campanha de desinformação é de uma ordem nunca antes vista. E põe em causa TODOS os orgãos de comunicação social, no que diz respeito à sua imparcialidade e seriedade.

Bruno de Carvalho não é perfeito. Cometeu vários erros ao longo deste percurso. A incapacidade de gerir a crítica trouxe problemas ao Sporting. A incapacidade de trazer de volta ao clube os descontentes, de os seduzir em vez de entrar em confronto direto, trouxe problemas ao Sporting. A constante necessidade de se imiscuir no futebol trouxe problemas ao Sporting. A péssima gestão da comunicação trouxe problemas ao Sporting.

São vários problemas. Mas não foi Bruno de Carvalho que invadiu a academia. Conflitos entre jogadores e presidentes existem em vários clubes sem originar atos de terrorismo. Bruno de Carvalho também está longe do epicentro da suposta corrupção. Ao contrário da situação dos nossos clubes rivais. Um deles tem um presidente diretamente implicado em escutas e o outro em e-mails. Mas não lhes fizeram uma campanha durante dias a fio a exigir a demissão.

Por isso, o presidente não se deve demitir. Este presidente recuperou o Sporting em escassos cinco anos. Nem que seja apenas por isso, devemos-lhe o benefício da dúvida. E devemos, também, nunca mais comprar nenhum pasquim. Nunca mais. Boicote total aos jornais. Para sempre.

@Winston Smith
Dos melhores posts que já vi, verdadeiro sportiguismo aqui. Os meus sinceros parabéns, revejo-me totalmente nestas palavras e é uma pena que muitos não vejam o que se está a passar. Hoje fiz uma pergunta ao meu pai, sportinguista "doente" há mais de 60 anos: "O que se passou na terça foi vergonhoso e até se apurarem verdades ninguém é culpado. A minha pergunta é: quando é que o BdC prejudicou o SCP?" A resposta: "Quando veio depois do jogo de Madrid enxovalhar os jogadores em público." Discordei porque pelos vistos ele até tinha razão, vencemos todos os jogos a seguir excepto os últimos dois. E mesmo que isso possa ser considerado "prejudicar" o Sporting, em mais de 4 anos de presidência, é muito pouco a apontar. Ele fez um trabalho notável como apontado no brilhante post acima. Nunca tenham memória curta. O que a CS está a fazer ao SCP isso sim, é vergonhoso. De repente não se fala de que a PJ esteve dias enfiada no estádio do outro lado da segunda circular. Não se falam de mails, de vouchers, de mais de 90 jogos investigados nas últimas épocas. De tráfico de influências. De cenas vergonhosas nos festejos do marquês. Em poucos dias somos a origem do mal. Incrível. Isto depois de DÉCADAS de vergonhas e corrupção onde somos vergonhosamente ROUBADOS. Lutem pelo SCP, não por um ou vários indivíduos. Apurem-se responsabilidades, punam-se culpados. Faça-se justiça. Mas parem com esta autêntica palhaçada.
Esforço, dedicação, devoção e glória!!!
Excelente!! :clap:
Nunca tinha visto um ataque destes.
Força Presidente..
FORÇA GRANDE BRUNO CARVALHO...
Certeiro. Contra tudo e contra todos.  :arrow:
Cinco anos. Mais de setenta mil novos sócios. Um pavilhão. Modalidades competitivas e a conquistar troféus (inclusive europeus). Uma equipa de futebol. Repito: uma equipa de futebol. Durante vários anos não tivemos uma equipa de futebol: tivemos um conjunto de homens a pisarem um relvado com o objetivo de ficarem à frente do Braga. E a falharem esse objetivo. Problemas financeiros resolvidos. Contas com saldo positivo. Leonardo Jardim, Marco Silva e Jorge Jesus vs Paulo Sérgio, Vercauteren ou Paulo Bento. Bas Dost vs Tiui. Bruno Fernandes vs Labyad. Moutinho vendido por dez milhões vs João Mário por trinta milhões.

A memória é curta. E a comunicação social não se esquece do lugar onde quer ver o Sporting outra vez: em 6º, sem conseguir pagar contas da luz e com cada vez menos sócios. No fundo, querem-nos sossegadinhos. Sem estrebuchar. A criar talentos para os outros. Há cinco anos não se falava durante 24h do Sporting, do seu presidente, dos seus jogadores. E quando se falava, era num misto de repulsa, pena e compaixão. Coitado do Sporting, é um clube de totós e perdedores.

Isso mudou. Mas ninguém da comunicação social enalteceu o trabalho feito. Porque ninguém queria que as coisas mudassem. A mediocridade do Sporting era conveniente. A todos aqueles que não eram do Sporting e a alguns que fingiam ser do Sporting.

Por isso, não tenhamos dúvidas do seguinte: este é o maior ataque de sempre ao nosso clube. De sempre. É concertado, continuado e perverso. Concertado porque só alguém ingénuo acredita numa invasão à Academia no dia em que saem notícias de corrupção. Continuado porque em todos os canais e a todas as horas existem bocas a cuspir no presidente. Perverso porque é baseado em falsidades e tem apenas uma intenção: destruir.

Temos vários exemplos. Numa entrevista longa onde o presidente fala em várias coisas e critica de forma clara o ataque à Academia, pegam nas palavras “chato”, usadas não para classificar o ataque mas alguns telefonemas recebidos. Um jornal vem dizer que tem provas inequívocas sobre o Jorge Jesus saber do conluio entre Bruno de Carvalho e os invasores, contudo quando surge o desmentido por parte de Jorge Jesus, o jornal reafirma a veracidade do que foi escrito por causa das fontes. Porque uma fonte vale mais do que o ator principal da notícia. Surreal. Depois temos a recusa em jogar a final da Taça vs o não jogar a final da Taça; a NOS vai deixar o Sporting vs a NOS não vai fazer nada; o Bruno Fernandes está no Porto vs o Bruno Fernandes está em Lisboa.

A mentira é contínua. Inesgotável. A campanha de desinformação é de uma ordem nunca antes vista. E põe em causa TODOS os orgãos de comunicação social, no que diz respeito à sua imparcialidade e seriedade.

Bruno de Carvalho não é perfeito. Cometeu vários erros ao longo deste percurso. A incapacidade de gerir a crítica trouxe problemas ao Sporting. A incapacidade de trazer de volta ao clube os descontentes, de os seduzir em vez de entrar em confronto direto, trouxe problemas ao Sporting. A constante necessidade de se imiscuir no futebol trouxe problemas ao Sporting. A péssima gestão da comunicação trouxe problemas ao Sporting.

São vários problemas. Mas não foi Bruno de Carvalho que invadiu a academia. Conflitos entre jogadores e presidentes existem em vários clubes sem originar atos de terrorismo. Bruno de Carvalho também está longe do epicentro da suposta corrupção. Ao contrário da situação dos nossos clubes rivais. Um deles tem um presidente diretamente implicado em escutas e o outro em e-mails. Mas não lhes fizeram uma campanha durante dias a fio a exigir a demissão.

Por isso, o presidente não se deve demitir. Este presidente recuperou o Sporting em escassos cinco anos. Nem que seja apenas por isso, devemos-lhe o benefício da dúvida. E devemos, também, nunca mais comprar nenhum pasquim. Nunca mais. Boicote total aos jornais. Para sempre.

@Winston Smith

Algumas adendas:

Sim o presidente não foi ele que mandou invadir a academia nem nada do género, mas tem a sua responsabilidade em tal coisa tendo em conta o mau clima que existe entre adeptos e jogadores, ele é um dos protagonistas disto e sendo o presidente, torna a coisa mais grave.

E o problema não foi só a questão de trazer ou não os descontentes, muitos descontentes, muitos que não votaram nele na 1ª eleição, mudaram de opinião e começaram a apoiá-lo, neste momento o problema maior nesse assunto particular de quem o apoia, trata-se de ter perdido o apoio de muita gente próxima que o sempre apoiou.

Também referir que concordo que não devemos comprar jornais, o próprio BdC referiu isso da forma que foi na AG, que isso faz parte de ser militante e na defesa do Sporting, mas depois dá entrevistas exclusivas a essas jornais. Faz sentido?

Para terminar, ganhamos mais com o Paulo Bento do que com Leo Jardim, Marco Silva e Jesus, tivemos mais perto de ser campeões com Paulo Bento do que com Leo Jardim, Marco Silva, Jesus (a época passada e esta)  :shifty: :shifty:  :twisted:

Porra até o Tiui deu-nos uma taça de Portugal  :mrgreen: :mrgreen:
Falei hoje com um familiar brasileiro que, apesar de distante de Portugal, acompanha avidamente a nossa atualidade através da SIC Internacional e da internet. Sendo completamente insuspeito, até porque acha que chamar o BdC de "meio louco" é um eufemismo, disse que ainda assim não consegue compreender a razão pela qual a sociedade portuguesa inteira se uniu para demitir o presidente de um clube.
Falei hoje com um familiar brasileiro que, apesar de distante de Portugal, acompanha avidamente a nossa atualidade através da SIC Internacional e da internet. Sendo completamente insuspeito, até porque acha que chamar o BdC de "meio louco" é um eufemismo, disse que ainda assim não consegue compreender a razão pela qual a sociedade portuguesa inteira se uniu para demitir o presidente de um clube.
Bom Texto do Winston!
A sociedade uniu se  para demitir o presidente  e tudo muito obvio, a comunicacao social com programas atraz de programas a manipular a opiniao publica num pais de lampioes e com muitos sportinguistas a irem na onda de quem nos quer mal .
Excelente texto. Ouvir o destaque dado a estes assuntos nos últimos dias só vem confirmar o bom trabalho (independentemente de existirem várias falhas ao longo do seu percurso) que tem vindo a ser realizado. O Sporting incomoda muita gente e como tal uma ascensão do Sporting deve ser evitada a todo o custo. Muito tem sido feito até aqui. Espero que se consiga resistir a mais um ataque (este de proporções épicas).
Comunicação Social 1-0 Sporting CP.
Parabéns à Comunicação Social deste país que trabalha em prol de um e único clube português! O resto é paisagem!
MAS, vivem 364 dias do ano a falar do Sporting em anos bissextos e anos não bissextos vivem 363 dias! Dedicando então 2 dias aos outros 2 clubes! São os principais incendiadores do futebol nacional e do seu apodrecimento e de a partir de HOJE, HOJE!!! NÂO CHUPAM MAIS UM TOSTÃO MEU!!!