Consultor Motivacional

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Se não fosse a coach do Éder ele não tinha posto lá aquela batata. Agora pensem.
S C P - 1 9 0 6
Ou se calhar sei mais do que pensas. Como por exemplo a do jogador que passou a trabalhar com o psicólogo porque nem agarrava bolas dado à pressão e ansiedade. Depois de uns meses começou a ter resultados muito melhores e a perder menos lances. Ao ponto de passar a ser bom. Mandaram o psicólogo de volta e voltou para o "consultor motivacional" e seus PowerPoints. Também voltou às frangalhadas.

Queres que o "ignorante" continue?

Queres saber o que disseram os internacionais brasileiros acerca do "consultor motivacional"? É chato trabalhar com gajos que trabalham para clubes organizados e com profissionais sérios... gajos tipo internacionais brasileiros que jogam em clubes com gabinetes de psicologia desportiva.

Houve uma má interpretação da minha parte então, deduzi que esse tal consultor fosse um psicologo, fiquei com a ideia que o Evandro Mota o era. Quis apenas referir que o trabalho psicológico é bastante importante, como tal parece-me que partilhamos da mesma opinião ai. As minhas desculpas  :great:!

Não há necessidade de pedidos de desculpas.

Um psicólogo, quando o é, não se diz ser "consultor motivacional". É um psicólogo. É como ser jardineiro, serralheiro, médico, enfermeiro ou outra m**** qualquer para a qual tenha certificação. Essa do "consultor motivacional" lembra-me os deputados, ministros ou secretários de Estado que depois vão para "consultores" de empresas privadas. Vão dar conselhos. Sobre o quê? Uma m**** qualquer. Porque no fundo estão lá é por causa dos contactos. Os "consultores motivacionais" estão por causa de umas m***** que tiveram um impacto imediato, circunstancial e raramente (muito raramente) continuado num comportamento. São vendedores da banha da cobra, munidos de uns comprimidos com cores divertidas, formatos de aspirina, feitos de farinha e água, mas que nem sabem o conceito de placebo.

Atenção, longe de mim afirmar que apenas os psicólogos desportivos sabem desenvolver trabalhar comportamentos individuais ou colectivos. Eu não preciso de ser psicólogo organizacional para saber o que é empowerment organizacional. Ou ser psicólogo clínico para estabelecer um programa de empowerment individual num doente mental. Eu posso ser médico e perceber montes daquela m****. Ou gestor de empresas e saber montes daquela m****. Temos treinadores que sabem montes de m***** sobre como trabalhar comportamentos e cognições de atletas, seja em que desporto for.

Eu sei de um profissional de outra área, que deve ser das pessoas que mais sabe sobre psi desportiva em portugal e nunca o vi intitular-se psicólogo, dar a entnder que o é(era) ou criar uma categoria profissional para meter no recibo (como o @chuck_Norris apropriadamente apontou).

Agora, eu não posso deixar de fazer a pergunta que fiz quando leio um tópico sobre "consultoria motivacional". Muito menos quando leio que faz falta determinado "consultor".

Um jogador pode apoiar-se no que bem entender. Pode muito bem apoiar-se em Deus e na fé, achando que tudo o que lhe acontece é por vontade divina e que existe um caminho para ser agraciado. Se isso o levar lá, é legítimo. O mesmo serve para qualquer outra coisa que o leve ao objectivo.

Agora, as coisas são o que são. Convém sabe o que são e depois não as mascarar com outros nomes, por vezes tentando associações com ciência.

Já agora, discuta-se também a influência da resposta verdadeiramente inesperada e de elevado nível dos jogadores do Sporting às solicitações e desafios que lhes foram colocados nessa época. E aos resultados que nunca tardaram a aparecer. Sucesso cria sucesso e se houver uma base, esse sucesso não cai na primeira dificuldade. As palavras do Al Pacino, do Samuel L. Jackson‎, do Michael Sheen a fazer de Clough, do Billy Bob Thornton ou até as de Vince Lombardi, Scott Quinnell, Bill Stewart ou Herb Brooks deixam toda a gente inspirada. Uma vez. Ou duas. Passado algum tempo, esvaziam-se.




Ah mas isso é na teoria Rava.. :mrgreen:

Na prática um consultor motivacional é a maneira que os "bruxos" têm de declarar o dinheiro às finanças para descontarem.

Não sei se é o caso do Evandro Mota.

Estás enganado. É a forma como o clube justifica umas valentes centenas de milhar pagos ao bruxo e como um o bruxo justifica receber esses valentes milhares. Mais a primeira que a segunda.

E não estou a chamar bruxo ao Sr. Evandro Mota.



Se não fosse a coach do Éder ele não tinha posto lá aquela batata. Agora pensem.

O Éderzito tem 3 golos esta época. Na época passada marcou 7, marcando um golo a cada (quase) 400 minutos.
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
Se não fosse a coach do Éder ele não tinha posto lá aquela batata. Agora pensem.
Ora... nem mais. :arrow:

Nunca fui a um psicólogo. Mas já passei por momentos complicados em que nem sabia bem o que fazer da vida. Não foram tragédias nem nada. Felizmente sempre tive uma familia que nunca me faltou com nada. Mas andava completamente perdido e desmotivado, sem objetivo.

Comecei a ler alguns livros daqueles que muita gente acha "manhosos": livros de "self-help" (auto-ajuda).

E só tenho a dizer uma coisa: Se for bom, resulta. Não mudou a minha cabeça num dia. Mas permitiu-me começar a ver as coisas de maneira diferente. E a partir dai, é só trabalhar, identificar os maus ciclos viciosos procurar evita-los, fazer um esforço para mudar os maus hábitos, estabelecer objectivos e trabalhar para os cumprir. Não é voodoo nenhum. É quase que uma desconstrução dos nossos medos e da nossa forma de pensar com argumentos racionais.

O mais importante é identificar as situações e procurar informação (com um psicólogo ou num livro) sobre como lidar com esses problemas da melhor maneira. Faz mesmo muita diferença. Então ter um psicólogo por perto, sempre disponível no dia a dia a acompanhar o plantel, ainda mais diferença deve fazer, imagino eu.

Julgo até que o ensino obrigatório devia ter uma cadeira sobre esta área para ajudar os alunos a  resolver algumas questões de auto-confiança e de aconselhamento pessoal ou educacional/profissional. Em vez de filosofia, por exemplo.
The kiosk in my temporal lobe is shaped like Rosalyn Carter.
Eu não sei se ele contribuia ou não, mas o que é certo - coincidencia ou não - é que nunca mais vi aquela equipa de 15/16 a jogar. Nem como essa nem como as do carnide do Jota

:arrow:

 É preciso bem mais que isso.

 Será, possivelmente, necessário uma estrutura com valências nessa área. Trabalhando em todos os escalões.

:arrow:

Entrevista do Patrício ao expresso sobre uma psicologa que ele consultou:
"Deu-me outro modo de saber viver com os erros. Trabalhei com uma pessoa da área, a Ana Ramires [psicóloga de performance que é cronista da Tribuna Expresso]. Comecei aos 23 anos. Quem me dera que tivesse sido mais cedo, antes de jogar na equipa principal. Quase de certeza que chegaria lá melhor preparado. Conhecemo-nos melhor e percebemos como estamos para depois criarmos as nossas próprias estratégias para o jogo, para cada momento, para sabermos viver com os erros em qualquer situação. Faz muita falta a aposta nesta área, inclusive nos clubes. É uma mais-valia."

Devíamos abrir uma departamento disto, para todas as modalidades

SL

Também me lembrei dessa entrevista!
@Ravanelli Se achas que o rendimento de cada jogador e consequentemente a equipa não é influenciado muito também por causa dos indíces motivacionais, muita das vezes até influenciado a componente técnica ou física, só podes ser burro.
Como eu acredito que não o sejas, acho que se trata meramente de um caso de defender o indefensável, já que pelos vistos a dispensa do Evandro Mota resultou da vontade da direcção.

Temos um bom exemplo, o próprio capitão. Que desmotivado é capaz de parecer um buraco autêntico e quando está com os índices motivacionais no pico, faz jogos como no Dragay onde parecia estar a jogar com iniciados.
Por acaso no ano em que ele cá esteve, não era somente o "futebol" em sentido restrito que permitiu rentabilizar pinos naquela equipa como o Schécepo, que no meio daquele contexto ainda pareciam bons jogadores. Porque na época seguinte e na presente, continuaram as mesmas ideias de jogo de JJ, e a disparidade de rendimento está a vista de todos.
O crescimento do Slimani, que naquela época estava com uma personalidade do caraças, para participar activamente na construção ofensiva, como nunca o havia feito ou até o próprio Téo, que faz uma 2a volta do caraças depois daqueles episódios nas férias.
Um plantel alberga todo o tipo de personalidades diferentes, algum contexto familiar dos putos também não ajuda, que leva a que não se concentrem totalmente nos objetivos certos, pelo que é imperativo ter um corpo de psicólogos desportivos. Nem todos são Coentrões, que crescem a cada crítica ou Piccinis, que era o patinho feio no ínicio e agora é melhor que a maior parte que lá anda.
Ainda para mais quando o nosso treinador tem como um dos maiores handicaps, presicamente o facto de ser um mau gestor de balneário e tudo menos ser um motivador.

Tenho a certeza que era a isso que o @nuno_rufio se estava a referir, não estritamente aquela nomenclatura do consultor motivacional. Isso é apenas um preciosismo, tal como o nome do cargo da Ornelas.
Pelo que andar a discutir isso, é discutir palha.

Este ano vimos sempre uma equipa amorfa em grande parte dos jogos e momentos que exigiam galvanização e outra atitude. Daí que até chegava a ser confrangedor a diferença física entre nós e os adversários.
O jogo na luz, o jogos no dragay. Até a própria final da taça da liga, onde andaram 70 minutos a cagar naquilo.
A mim chega-me a ser incompreensível como é no jogo com o Moreirense, necessitávamos de ganhar para continuar na luta, mas o golo surge completamente de um lance fortuito contra a corrente do jogo, porque até num momento de "mata-mata" continuava tudo com um ritmo digno do tiki-taka do Sá Pinto.

Acho que já toda a gente percebeu que, como vim avisando na última época, que no que diz respeito ao futebol, não temos o minimo de mentalidade vencedora.
Esta é a pura realidade, muita das vezes também resultado dos nossos adeptos, daquele tipo que vão receber os jogadores ao estádio depois de ficarem em 2o lugar no campeonato ou depois de ser eliminado em Bilbao.

Se uma estrutura de psicologia desportiva resolveria tudo ? Provavelmente não, mas se calhar ajudaria muito mais do que achamos.
@Ravanelli Se achas que o rendimento de cada jogador e consequentemente a equipa não é influenciado muito também por causa dos indíces motivacionais, muita das vezes até influenciado a componente técnica ou física, só podes ser burro

Se é isso que retiras das minhas palavras, também só o podes ser. Mas não és.

Quando quiseres discutir o trabalho de psicólogos desportivos em todos os escalões de futebol profissional (e em todas as modalidades de alta competição do Clube), cá estarei como um dos maiores defensores. Não apenas desse trabalho, mas também num estrutura que integre o trabalho de desenvolvimento integral do atleta, físico, técnico e psicológico. É perfeitamente estúpido um atleta chegar a sénior e dizer-se que vai então fazer um trabalho específico para desenvolvimento muscular. Uma coisa é um atleta contratado, outra é um atleta da formação.  O mesmo, exactamente o mesmo, relativamente ao trabalho na vertente psicológica, se bem que não olho para as coisas separadas. Tal como a renovação da ideia subjacente ao desenvolvimento específico de GR.

Agora "consultores motivacionais" a mostrar PowerPoint ou coaches a organizar a agenda... não brinquem comigo.

ah, antes de vires com a treta do defender o indefensável e que ele foi dispensado pela Direcção (dando a entender que escrevo por causa disso), recordo que eu fui o tipo que ainda nem a Direcção tinha um ano de de Sporting e já dizia que achava recados pelo Facebook palhaçada, que tenho referido vezes sem conta que a formação necessita de reformulação e que tenho criticado a chegada de alguns atletas, tanto para escalões de formação como para a equipa A. Alguns trazidos pelo treinador, mas a grande parte sem conhecimento dos treinadores.

Ah, e tenho defendido até à exaustão o trabalho de psicólogos desportivos no Sporting, por muito que o treinador não acredite nisso e se ache o máximo nesse departamento. E tenho referido vezes sem conta que nos nossos rivais reina também a palhaçada nesse campo, atestado por alguns exemplos dados ao longo dos últimos anos.

Já agora, dizer-se que o trabalho de desenvolvimento psicológico começa e acaba na motivação é como dizer que uma intervenção cirúrgica começa e acaba nos agrafos. Aliás, é por causa dessa mentalidade é que cá no burgo psicólogos desportivos andam a fazer de babby sitter nos escalões de formação e depois temos espaço para "consultores motivacionais".

E repito: quem anda aqui a fazer a defesa destes cavalheiros e não do trabalho transversal de psicologia desportiva ou acha que o trabalho é apenas focado na motivação, sabe o que fizeram e pensaram s jogadores da selecção brasileira sobre o Sr. Evandro Mota? Lá está, é chato vender banha da cobra a quem trabalha em clubes com departamentos profissionais, que integram (também) psicólogos desportivos.

O problema é que as pessoas metem-se em m***** que não conhecem minimamente e nem se apercebem que "auto-estima" é um conceito que ficou nos anos 90 e a motivação não se trabalha por si, isolada. Nem sabem que a mudança de um comportamento traz por si a ideia de sucesso e que quando aplicada (com sucesso) num jogo ou até apenas num treino, traz motivação. O atleta sente que o poder está em si e que o trabalho que efectua traz rendimento e o coloca mais perto do sucesso. E isso dá trabalho, não se faz com uma m**** de frases feitas, do tipo tu és o máximo, tu consegues, a equipa é forte, a vida é uma escada e estamos unidos. Essa m**** dá um jeito do c****** depois de 4 derrotas seguidas, sem qualquer alteração de comportamentos errados, que o atleta nem reconhece que os tem. Não brinquem com coisas sérias.
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
É óbvio que o clube precisa de cuidar da mente dos seus jogadores. Quase ou tão importante como o físico. Pensar que ser um jogador de futebol moderno é só comer um bom prato de massa, correr e receber um bom ordenado, é uma ideia datada.

Mas tal como muito neste clube, aqui também estamos datados.

A moral, a saúde mental, criar um ambiente propicio aos objectivos. Como acham que a França caiu tão cedo em 1940?
Ponto 1: mas que m**** é um "consultor motivacional"?

Ponto 2: não reconheço nada a nenhum consultor motivacional, senão a capacidade de fazer jogadores sorrir após mais uma sessão de PowerPoint.

Ponto 1 : É um *** de um psicologo que consiga convencer o Bruno César que é o Maradona (a parte boa, a parte do ir à "linha" é escusado) :)

Ponto 2 : Existem charlatões às pazadas, mas existe malta competente que consegue mesmo dar um click na mona , de modo a não ter medo de nada e pensarem que consegue ultrapassar qq obstáculo.

Ponto 1: um psicólogo é um psicólogo, não é um "consultor motivacional". Pode até convencer o Bruno César disso, mas se conseguir que o faça, deixa de ser psicólogo e passa à categoria de milagreiro.

Ponto 2: veres um filme pode dar-te um clique. Passadas 5 visualizações, o clique foi com o c******. Receber centenas de milhares de euros para mostrar filmes é ser-se charlatão. É como as dezenas de chico-espertos que agora são "coaches".



Ponto 1: mas que m**** é um "consultor motivacional"?

Ponto 2: não reconheço nada a nenhum consultor motivacional, senão a capacidade de fazer jogadores sorrir após mais uma sessão de PowerPoint.

Este comentário é um pouco ignorante Ravanelli...

Repara nos erros do Mathieu e do Coates, ou até a falha do Montero. Não são únicas, quantas bolas de baliza aberta temos vindo a falhar? Porque é que os jogadores ficam tão nervosos e pouco confiantes? Porque é que eles têm tanto medo de errar que congelam? Quando se tem um treinador como o JJ, é mandatório ter alguém que suba os índices anímicos da equipa, que os faça mais confiantes, que os faça saber lidar com o erro. A entrevista ao RP que ai puseram explica bem isso.

Claro que se tivesses um treinador bom na gestão dos recursos humanos isso provavelmente não seria tão necessário, mas nada substitui o trabalho de um profissional. Podes ter o melhor plantel do mundo, estando em má forma não te serve de nada. O papel é mesmo isso, manter em cima os níveis de forma, motivação e confiança.


Ou se calhar sei mais do que pensas. Como por exemplo a do jogador que passou a trabalhar com o psicólogo porque nem agarrava bolas dado à pressão e ansiedade. Depois de uns meses começou a ter resultados muito melhores e a perder menos lances. Ao ponto de passar a ser bom. Mandaram o psicólogo de volta e voltou para o "consultor motivacional" e seus PowerPoints. Também voltou às frangalhadas.

Queres que o "ignorante" continue?

Queres saber o que disseram os internacionais brasileiros acerca do "consultor motivacional"? É chato trabalhar com gajos que trabalham para clubes organizados e com profissionais sérios... gajos tipo internacionais brasileiros que jogam em clubes com gabinetes de psicologia desportiva.



Ponto 1: mas que m**** é um "consultor motivacional"?

Ponto 2: não reconheço nada a nenhum consultor motivacional, senão a capacidade de fazer jogadores sorrir após mais uma sessão de PowerPoint.

Este comentário é um pouco ignorante Ravanelli...

Ou então é nada ignorante e é mesmo assim como ele diz.

Ao rídiculo que se prestam só para defender o indefensável.
Isso é quase o mesmo que dizer que é igual jogar de porta fechada do que com o estado cheio.

Eu presto-me ao ridículo que eu quiser. Por falar em estádios cheios, sabes aquele jogador que se borrava todo em estádios cheios? Até falhava a bola e esta passava por debaixo dos pés. Uns meses de trabalho com o psicólogo e passou a figurar entre os melhores dessa liga. Com medo que o mercado soubesse que andava a ser acompanhado, mandaram o psi de volta e ele (o jogador) deu uma bonita entrevista a falar sobre o padre. Meses depois, voltou ao mesmo e acabou dispensado.

Estádio cheio ou vazio?



Repito: Que m**** é um "consultor motivacional" (ou seja, faz o quê, que técnicas usa, que base teórica tem para se apoiar, que prática e porquê, que aferição de resultados a longo prazo)?


Acrescento: alguém sabia o que esse senhor fazia?


Eu quando quero ler tantras da tanga vou ao Facebook. Felizmente pararam de me mandar aqueles PowerPoint para o email, a falar de como atingir o sucesso. Algo que esteve em voga há longos anos atrás. Uma praga maior que livros de auto-ajuda. Ou se calhar tinha sido mais chico-esperto, guardava aquela m**** e hoje estava rico, desde que trabalhasse em ligas terceiro-mundistas.



Ponto 1: mas que m**** é um "consultor motivacional"?

Ponto 2: não reconheço nada a nenhum consultor motivacional, senão a capacidade de fazer jogadores sorrir após mais uma sessão de PowerPoint.

Um consultor motivacional num fundo é um psicólogo sem curso Académico, que trata casos semelhantes com a sua experiência de vida, e que para muitos tem o "dom da palavra".

Se tem resultado práticos ou não são outros 500.

Se não tem curso, não é psicólogo. Não se apresente como um psicólogo autodidata, nem faça passar a ideia que essa área é dar umas palestras com frases sacadas de filmes de futebol americano e mandar uns PowerPoint para o email.

E sim, eu bem sei que há quem pense que meter um recorte de jornal a picar jogadores é psicologia.

O @Ravanelli percebe mais desta m*rda que todos os críticos juntos. Por um lado, porque já aqui falou de psicologia com conhecimento de causa em mais do que uma vez. Por outro, porque conhece o futebol e sabe as limitações e contextos em que um psicólogo pode intervir e que tipo de acompanhamento pode fazer.

E por fim, porque sabe que tipos como a "consultora motivacional" do Éder não passam de vendedores de banha da cobra que só conseguem manipular mentes mais frágeis e com isso ganhar uma pipada de massa.

UM psicólogo não é um vendedor de banha da cobra, um trabalho sério é completamente diferente e mesmo esse requer contexto, que é acima de tudo individual.

Se querem realmente gajos para fazer vídeos tudo bem, mas não ponham nomes à função.
- You're a real stone player, aren't you, Ma? You threatened to smother his children.
- What does that mean?
- You know, everyone thought Dad was the ruthless one. But I gotta hand it to you. If you'd been born after those feminists, you woulda been the real gangster.
- I don't know what you're talking about!
O @Ravanelli percebe mais desta m*rda que todos os críticos juntos.

Não é por aí. Até porque conheço muita gente que percebe bem mais que eu. Aliás, deixo já claro que não sou psicólogo desportivo, não ando à procura de tacho nem a minha carreira sofre danos pelos "consultores motivacionais". Nada me move por aí.

Sou defensor de uma estrutura altamente especializada e multidisciplinar, no treino e no desenvolvimento de jogadores. Uma estrutura que saiba desenvolver atletas da formação tecnicamente, psicologicamente e fisiologicamente. E que continuem a ser acompanhados durante a sua permanência no Sporting, não há treinadores chico-espertos a armarem-se ao pingarelho. Acha que o trabalho cognitivo não entra no trabalho técnico? Acha que treinos de visualização ou que o empowerment é uma m**** académica? Acha que o trabalho de foco e correcção de comportamentos passa unicamente por um trabalho de gritaria e treino até cair para o lado, mesmo que o cérebro não compreenda o que se passa? Não é treinador para o Sporting. O gestor do futebol acha que isso é palhaçada? Anda a dormir e vá gerir para o Bangladesh (com todo o respeito pela liga local, mas as coisas são como são).

O mesmo para quem é contratado. Como a Juventus fazia (não sei se ainda faz). Quando contratamos alguém, temos de saber até de saber se tem problemas nas unhas ou se gosta de usar cuecas femininas nos jogos e a sua ausência faz cair o rendimento. Estudo fisiológico tão completo quanto possível durante os exames e trabalhar num plano de integração e desenvolvimento assim que assina. Um jogador é contratado para o plantel A porque assenta num determinado perfil à chegada, não porque achamos que o podemos transformar numa outra cena. Isso faz-se com jogadores até aos 21 e que não vão para titulares no imediato, levando com a pressão de rendimento imediato.

A motivação é interna. Não deve ser construída com base no outro ou nas palavras do outro. Um jogador que ganha está motivado. um jogador que joga está motivado. Um jogador que faz as coisas bem e sente o domínio da sua carreira está nas suas mãos está motivado.
“A lot of football success is in the mind. You must believe you are the best and then make sure that you are.” - Bill Shankly
Já o tenho dito, BdC tem que se retirar dos cargos que insiste me manter no futebol. Ele é Presidente, tem de desempenhar esse papel.

Colocando alguém na estrutura do futebol, escolhia de imediato Inácio. Já fez as pazes com JJ. Já foi Campeão como treinador, conhece a casa como niguém, é um Leão como poucos, tem um carisma brutal e tem uma capacidade de colocar uma mentalidade no balneário gigante! O Inácio como Dir.Desportivo, estando diariamente ao pe dos jogadores, balneário iria por tudo em sentido, iria passar o que é ser Sporting e o peso de servir o Sporting!

Apostaria muito nisto para próxima época. Em alguém para desempenhar estas funções.
S C P - 1 9 0 6
Já o tenho dito, BdC tem que se retirar dos cargos que insiste me manter no futebol. Ele é Presidente, tem de desempenhar esse papel.

Colocando alguém na estrutura do futebol, escolhia de imediato Inácio. Já fez as pazes com JJ. Já foi Campeão como treinador, conhece a casa como niguém, é um Leão como poucos, tem um carisma brutal e tem uma capacidade de colocar uma mentalidade no balneário gigante! O Inácio como Dir.Desportivo, estando diariamente ao pe dos jogadores, balneário iria por tudo em sentido, iria passar o que é ser Sporting e o peso de servir o Sporting!

Apostaria muito nisto para próxima época. Em alguém para desempenhar estas funções.

 Acho que era excelente, voltar a ter o Inacio na estrutura.
 Ter alguem como ov Inacio, Sportinguista, com tomates, que sabe de futebol e com muito calo em relação ao antro que é o nosso futebol.
 Era para ontem.
A maior prova do peso da motivação naqueles jogadores, é ver o desempenho deles no último jogo, motivados por aquele circo para ficarem bem na fotografia.


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
A maior prova do peso da motivação naqueles jogadores, é ver o desempenho deles no último jogo, motivados por aquele circo para ficarem bem na fotografia.


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
Achas que jogaram melhor do que vem sendo habito?
A maior prova do peso da motivação naqueles jogadores, é ver o desempenho deles no último jogo, motivados por aquele circo para ficarem bem na fotografia.


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
Achas que jogaram melhor do que vem sendo habito?

Mexeu de certa forma com a mentalidade deles.. de união de grupo e orgulho próprio. Mas em jogo jogado, pouca coisa mudou..
S C P - 1 9 0 6
A maior prova do peso da motivação naqueles jogadores, é ver o desempenho deles no último jogo, motivados por aquele circo para ficarem bem na fotografia.


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
Achas que jogaram melhor do que vem sendo habito?

Mexeu de certa forma com a mentalidade deles.. de união de grupo e orgulho próprio. Mas em jogo jogado, pouca coisa mudou..
Ah bom, tambem fiquei com essa ideia...
A maior prova do peso da motivação naqueles jogadores, é ver o desempenho deles no último jogo, motivados por aquele circo para ficarem bem na fotografia.


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
Achas que jogaram melhor do que vem sendo habito?

Mexeu de certa forma com a mentalidade deles.. de união de grupo e orgulho próprio. Mas em jogo jogado, pouca coisa mudou..
Ah bom, tambem fiquei com essa ideia...

Não percebi a questão. Onde queres chegar? Que a parte mental foi indiferente para o jogo no campo?
S C P - 1 9 0 6
O Evandro Mota é um dos profissionais mais competentes na sua área, dizer que não tem/tinha influência é não perceber da ciência moderna afirmar isso é ir contra a própria lógica e racionalidade, dito isto sei que por exemplo o Éder preparou-se com uma profissional da área para o momento que nos deu a maior alegria à nossa nação e federação de futebol não me recordo do nome da pessoa em questão mas posso tentar saber.
O @Ravanelli esta coberto de razao, andar a pagar um balurdio, para mezinhas e rezinhas e mais com os rabolhos...

Defendo um gabinete de psicologia desportiva, porque os ha, a comecar na Academia e a abranger o plantel principal.

Mas isso e de somenos importancia, o departamento de futebol do SCP comeca a dar mostras de amadorismo noutros pormenores, como e possivel que apareca o Dost a dizer que nem sabia que estava em vias de ser suspenso por mais um amarelo?
Quao amadores somos nos que nem temos um unico elemento (treinador incluido) a avisar os jogadores que estao tapados?
Muito mal na fotografia...  :arrow:
"Recordo o que disse numa AG no mandato anterior. Estou disposto a dar o meu tempo, vida e alma ao Sporting, mas têm de estar comigo. Nos últimos dois anos tive duas hipóteses: ou me juntava aos interesses ou a vocês. Escolhi juntar-me a vocês."
Bruno de Carvalho, 17 de Fevereiro de 2018
O @Ravanelli esta coberto de razao, andar a pagar um balurdio, para mezinhas e rezinhas e mais com os rabolhos...

Defendo um gabinete de psicologia desportiva, porque os ha, a comecar na Academia e a abranger o plantel principal.

Mas isso e de somenos importancia, o departamento de futebol do SCP comeca a dar mostras de amadorismo noutros pormenores, como e possivel que apareca o Dost a dizer que nem sabia que estava em vias de ser suspenso por mais um amarelo?
Quao amadores somos nos que nem temos um unico elemento (treinador incluido) a avisar os jogadores que estao tapados?

Muito mal na fotografia...  :arrow:

Supostamente existe alguém (até pelo descritivo do cargo que ocupa) que deveria ser responsável por situações desse género.Se não é capaz de manter informado os jogadores de pormenores tão simples(mas vitais) como esses...é de questionar no mínimo o que lá anda a fazer.
A maior prova do peso da motivação naqueles jogadores, é ver o desempenho deles no último jogo, motivados por aquele circo para ficarem bem na fotografia.


Enviado do meu iPhone usando o Tapatalk
Achas que jogaram melhor do que vem sendo habito?

Mexeu de certa forma com a mentalidade deles.. de união de grupo e orgulho próprio. Mas em jogo jogado, pouca coisa mudou..
Ah bom, tambem fiquei com essa ideia...

Não percebi a questão. Onde queres chegar? Que a parte mental foi indiferente para o jogo no campo?
Nao, de que a ideia que com esta mudanca ao nivel mental/motivacional transformou uma equipa que jogava muito pouco numa que agora joga a bola SER UM PERFEITO DISPARATE.

So isso.

SL