Consultor Motivacional

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Um dos maiores problemas crónicos deste Sporting é a sua Mentalidade Competitiva. Esta época é um bom exemplo disso.

Tem de existir alguém no staff que consiga retirar o melhor de cada jogador, que lhes transmita uma mensagem de confiança máxima, que lhe faça cerrar os dentes para cada desafio, que lhe mostre o caminho mental para se conseguirem superar dentro do campo.

Neste campo, nesta época e na passada JJ já deu muitos tiros nos pés. É um tipo egocentrico, onde tudo o que há de bom é fruto das suas decisões, e tudo o que há de mau é culpa dos jogadores. É o caminho mental totalmente oposto ao que devemos de ter no Clube.

Acredito que jogar no Sporting tem um peso psicológico enorme (já aconteceu a vários jogadores, Iuri Medeiros por exemplo). É um dos 3 grandes, é um Clube que não está habituado a ganhar, que não tem cultura vencedora e que os adeptos estão sedentos de títulos. A pressão é enorme a cada dia que passa.

Numa das melhores épocas do Sporting, em que batemos recorde de pontos e não fomos Campeões porque vivemos num país dominado pelo sistema lampião, tivemos um departamento de motivação, onde era representado pelo Evandro Mota. Nunca se percebeu muito bem a sua saída. Mas penso que o seu trabalho é reconhecido pela única época que esteve por cá, pois a equipa jogava com uns níveis de confiança gigantes, todos os jogadores acreditavam nos seus objetivos e tínhamos um futebol muito positivo.

Agora que esta época esta praticamente a terminar, gostaria de saber a vossa opinião sobre o regresso de alguém com esta experiência para trabalhar com o Staff e jogadores para a próxima época.

Se sim, quem? Não estou muito por dentro desta área, mas penso ser urgente ter alguém que esteja constantemente a puxar os jogadores para cima.
S C P - 1 9 0 6
Sabes porque é que ele saiu? Porque havia gente na estrutura que não concordava com o trabalho desempenhado e com o ordenado auferido.
«A aposta em José Peseiro foi minha. O Sporting precisava de um treinador ganhador e conhecedor do futebol português»
«Dei a Peseiro tudo o que ele pediu. Ele fazia a leitura dos jogadores, mas perdia muito tempo a analisar… Na escolha dos jogadores houve muita indecisão. Sim, depois não, depois sim, depois não, talvez… Foram demasiados se calhar. Temos um bom plantel, mas com menos indecisão podia ser melhor»
«O do Paok, que marcou ao benfica (Prijovic), teve tudo acertado connosco, mas depois o Peseiro disse que nem para o banco iria. E ficou a faltar um avançado…»
«Como identificámos os jogadores? Tenho um amigo, o dr. Pedro Pires, que conhece tudo do futebol. É uma enciclopédia! Sabe a história do Sporting ao pormenor e conhece jogadores. Trocava impressões comigo e com o Peseiro, mas houve muitas hesitações e perdemos dois ou três jogadores. E eu também queria que ele apostasse na prata da casa…»
«Miguel Veloso e Fábio Coentrão não vieram porque Peseiro não quis»
Sabes porque é que ele saiu? Porque havia gente na estrutura que não concordava com o trabalho desempenhado e com o ordenado auferido.

O Evandro pode não ser o melhor exemplo, mas que teve um papel importante na época 15/16 teve. Era visível a confiança dos jogadores.. Mas claro, essa conversa de que a "estrutura que não concordava com o trabalho desempenhado" não sei como pode ser explicada.. Ele não estava com JJ desde 2013?
S C P - 1 9 0 6
Sabes porque é que ele saiu? Porque havia gente na estrutura que não concordava com o trabalho desempenhado e com o ordenado auferido.

O Evandro pode não ser o melhor exemplo, mas que teve um papel importante na época 15/16 teve. Era visível a confiança dos jogadores.. Mas claro, essa conversa de que a "estrutura que não concordava com o trabalho desempenhado" não sei como pode ser explicada.. Ele não estava com JJ desde 2013?


Ele já estava com o JJ desde os tempos do carnide sim.

Foi um aspecto descurado no Sporting o suporte emocional e psicológico. O problema nem é a saída do próprio, são pessoas da direcção acharem que este tipo de trabalho em nada ajuda o plantel.
«A aposta em José Peseiro foi minha. O Sporting precisava de um treinador ganhador e conhecedor do futebol português»
«Dei a Peseiro tudo o que ele pediu. Ele fazia a leitura dos jogadores, mas perdia muito tempo a analisar… Na escolha dos jogadores houve muita indecisão. Sim, depois não, depois sim, depois não, talvez… Foram demasiados se calhar. Temos um bom plantel, mas com menos indecisão podia ser melhor»
«O do Paok, que marcou ao benfica (Prijovic), teve tudo acertado connosco, mas depois o Peseiro disse que nem para o banco iria. E ficou a faltar um avançado…»
«Como identificámos os jogadores? Tenho um amigo, o dr. Pedro Pires, que conhece tudo do futebol. É uma enciclopédia! Sabe a história do Sporting ao pormenor e conhece jogadores. Trocava impressões comigo e com o Peseiro, mas houve muitas hesitações e perdemos dois ou três jogadores. E eu também queria que ele apostasse na prata da casa…»
«Miguel Veloso e Fábio Coentrão não vieram porque Peseiro não quis»
Sabes porque é que ele saiu? Porque havia gente na estrutura que não concordava com o trabalho desempenhado e com o ordenado auferido.

O Evandro pode não ser o melhor exemplo, mas que teve um papel importante na época 15/16 teve. Era visível a confiança dos jogadores.. Mas claro, essa conversa de que a "estrutura que não concordava com o trabalho desempenhado" não sei como pode ser explicada.. Ele não estava com JJ desde 2013?


Ele já estava com o JJ desde os tempos do carnide sim.

Foi um aspecto descurado no Sporting o suporte emocional e psicológico. O problema nem é a saída do próprio, são pessoas da direcção acharem que este tipo de trabalho em nada ajuda o plantel.

Pois, eu acho que ajuda e bastante. Então esta época a equipa psicologicamente esta de rastos, não luta, desiste dos jogos e dos resultados! Não é capaz de ir à luta. Penso que aqui JJ tem grande culpa, não acho que seja capaz de passar a melhor mensagem nem de conseguir lidar mentalmente com cada jogador para retirar o melhor dele.
S C P - 1 9 0 6
Sabes porque é que ele saiu? Porque havia gente na estrutura que não concordava com o trabalho desempenhado e com o ordenado auferido.

O Evandro pode não ser o melhor exemplo, mas que teve um papel importante na época 15/16 teve. Era visível a confiança dos jogadores.. Mas claro, essa conversa de que a "estrutura que não concordava com o trabalho desempenhado" não sei como pode ser explicada.. Ele não estava com JJ desde 2013?


Ele já estava com o JJ desde os tempos do carnide sim.

Foi um aspecto descurado no Sporting o suporte emocional e psicológico. O problema nem é a saída do próprio, são pessoas da direcção acharem que este tipo de trabalho em nada ajuda o plantel.

Falta saber é se de facto contribuía de positivo em alguma coisa.
Eu não sei se ele contribuia ou não, mas o que é certo - coincidencia ou não - é que nunca mais vi aquela equipa de 15/16 a jogar. Nem como essa nem como as do carnide do Jota
 Por acaso é uma das áreas que cada vez mais se investe nas melhores empresas...
 O Coaching MoTivacional

 Nos tempos que correm em que a diferença entre o sucesso e fracasso é uma linha ténue , faz toda a diferença ter funcionarios/jogadores motivados e com objectivos.
 Descurar isto nos nossos dias ao nivel da alta competição é do mais retrogado do que pode existir.
 O tempo em que um presidente chegava ao balneário e falava forte e dizia  alhos e bugalhos e todos os jogadores no proximo jogo davam o litro acabou.
 Os tempos são outros, os jogadores estão expostos a n  distrações, são bombardeados nas redes sociais, nos jornais , pelos agentes, pelos fãs, etc.
 Antigamente não havia nada disso, os jogadores estavam menos expostos, daí ser mais fácil controlá-los .

 Não sei se vêm a serie BIllions, mas na serie mostra bem a importância de alguém  que motiva e  puxa pelos funcionários que trabalham numa empresa da alta finança.

 Tenho mesmo pena que na estrutura do Sporting ninguém esteja consciente da importancia disto.
 
A acompanhar a capacidade física tem de vir o aspecto mental/psicológico. A energia que qualquer atleta hoje em dia tem de ter, vem da sua motivação, da sua crença. E isto pode surgir num grupo onde existe uma missão única, vencer!
Um atleta pode ter uma capacidade física/talento fora do normal mas se a sua cabeça não acreditar, nunca vai ter sucesso.

Na minha perspetiva há duas maneiras de incutir motivação nos atletas:

1- Fazer acreditar que consegue fazer melhor, a todo o momento, o que pode ser desgastante a todos os níveis;
2- Dar um objectivo, dar algo em que acreditar, algo que seja maior que qualquer jogador, que te dê uma vontande única de ir à luta, de fazer o que nunca foi feito <- E é aqui, AQUI que temos de tocar. Neste sentimento de superação que dá energia a cada jogador para fazer melhor a cada jogo.

Temos joadores que têm estes níveis de confiança, Bruno Fernandes é um líder neste aspecto.

Todos nós temos um potencial dentro de nós para fazer coisas incríveis, mas nem todos temos a oportunidade de trabalhar com pessoas que nos fazem libertar esse sentimento!

É necessário investir nisso, cultivar um sentimento de superaração é muito importante nos dias de hoje.
Por cá, o benfica tem um departamento com estas funcionalidades de nome: gabinete de excelência competitiva.


S C P - 1 9 0 6
Ando a bater nisto há quase dois anos.
Já escrevi até algures alguns posts longos sobre isto.

Parabens a quem abriu o topico... e a quem apoia essa emergencia de dotar a estrutura do clube com recursos de topo em TODAS as areas decisivas para o sucesso desportivo... entre os quais esta tem grande destaque.

Deixo só um comentário da imprensa espanhola reativamente ao jogo de ontem (que já devem ter lido)

"O jogo para o Atlético começou no túnel. Bastava dar uma olhadela para o perceber. De um lado os jogadores do Sporting despreocupados, abraço aqui, palmada acolá, todos felizes. Do outro os 'rojiblancos', os da casa, dispostos como um exército, em fila, muito sérios e concentrados. Já estavam a jogar, a bola já rolava. Segundos depois marcavam o primeiro." Diario As.

Normalmente ou é isto.... ou uma tremideira que nem varas verdes em qualquer jogo decisivo em que temos algo a perder (obviamente nao sucede contra barcas e juves porque nao temos nada a perder..).


Pode ser que um dia os colegas do forum abram a pestana... e a seguir quem sabe até quem manda (embora isso seja já utopia... duma estrutura que acha esta vertente dispensavel.. esta tudo dito).

Eu já não tenho paciencia, entre outras coisas porque acho absolutamente INGENUO achar que tudo isto se resolve (apenas) com uma simples mudança de treinador.... (mantendo a espetacular e profisional estrutura para o futebol que temos... yeah right).

Cansei.
"Playing football is very simple, but playing simple football is the hardest thing there is." - Johan Cruijff -
É para ontem isto no Sporting, urgência máxima, e a primeira coisa que se devia pensar no planeamento da próxima época antes de treinador ou jogadores era nisto.
Eu não sei se ele contribuia ou não, mas o que é certo - coincidencia ou não - é que nunca mais vi aquela equipa de 15/16 a jogar. Nem como essa nem como as do carnide do Jota
Não sabes tu e ninguém aqui sabe.

Quais são os Motas dos outros?

Tão importante como cuidar do físico é cuidar do psicológico, mesmo não tendo dados para saber o que tem sido feito neste aspeto no futebol profissional nos últimos tempos, é visível que das 2 uma, ou descuramos completamente esta área, parece-me ser mesmo isso, ou quem o faz é péssimo no trabalho que está a fazer.
Pode até ser algo que transcenda tudo isto mas gostava de ver uma aposta forte e séria nesta área, se os jogadores  sentissem que isto não servia para nada e não se verificássem resultados práticos logo se via mas pelo menos tentávamos.
É efetivamente uma área em que devíamos melhorar e muito: a preparação psicológica dos jogadores.
Não se sente a confiança neles, e é normal, todos nós no nosso dia à dia quando as coisas correm mal não ficamos bem, ninguém é de ferro, mas num clube que compete ao nível do Sporting, exige-se que haja uma equipa que ajude os jogadores a superar isso, que ajude a motivá-las, de modo a criar um ambiente propício às vitórias. Não sei se existe no clube, não existindo, devia-se criar um departamento desses, sem dúvida alguma, e já na próximo época.
Na próxima época já é tarde. Por mim era já amanhã
 É preciso bem mais que isso.

 Será, possivelmente, necessário uma estrutura com valências nessa área. Trabalhando em todos os escalões.
“We have to be compact, close together tactically, and if you are close then you have options to play with. You don't always have to try the most risky ball if you are compact. You have to run, to fight, until the moment, and then ... bang, you take it.”

Jurgen Klopp
 É preciso bem mais que isso.

 Será, possivelmente, necessário uma estrutura com valências nessa área. Trabalhando em todos os escalões.

Isto.

Já não estamos nos anos 80 e o desporto evoluiu muito, a psicologia desportivo hoje faz com que muitos atletas que há uns anos não passavam de banais sejam excecionais.

Está mais que comprovado que a parte psicológica é uma boa parte do sucesso de um desportista, e consequentemente de uma equipa, e que é necessário para isso acompanhamento de profissionais de elevada qualidade.
« Última modificação: Abril 06, 2018, 15:03 pm por Lion22 »
Entrevista do Patrício ao expresso sobre uma psicologa que ele consultou:
"Deu-me outro modo de saber viver com os erros. Trabalhei com uma pessoa da área, a Ana Ramires [psicóloga de performance que é cronista da Tribuna Expresso]. Comecei aos 23 anos. Quem me dera que tivesse sido mais cedo, antes de jogar na equipa principal. Quase de certeza que chegaria lá melhor preparado. Conhecemo-nos melhor e percebemos como estamos para depois criarmos as nossas próprias estratégias para o jogo, para cada momento, para sabermos viver com os erros em qualquer situação. Faz muita falta a aposta nesta área, inclusive nos clubes. É uma mais-valia."

Devíamos abrir uma departamento disto, para todas as modalidades

SL
Esforço, Dedicação, Devoção e Glória
Entrevista do Patrício ao expresso sobre uma psicologa que ele consultou:
"Deu-me outro modo de saber viver com os erros. Trabalhei com uma pessoa da área, a Ana Ramires [psicóloga de performance que é cronista da Tribuna Expresso]. Comecei aos 23 anos. Quem me dera que tivesse sido mais cedo, antes de jogar na equipa principal. Quase de certeza que chegaria lá melhor preparado. Conhecemo-nos melhor e percebemos como estamos para depois criarmos as nossas próprias estratégias para o jogo, para cada momento, para sabermos viver com os erros em qualquer situação. Faz muita falta a aposta nesta área, inclusive nos clubes. É uma mais-valia."

Devíamos abrir uma departamento disto, para todas as modalidades

SL

Essas palavras do Rui valem mais que qualquer coisa que aqui possamos dizer.

O que me parece é que,infelizmente, na nossa estrutura para o futebol, totalmente amadora e parada no tempo, não há visão para perceber algo tão óbvio.
Um departamento bem pensado, bem estruturado, que abranja todas as modalidades, todos os escalões (ou quase) seria sempre um acrescento ao clube.