Jornal i

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Tópico dedicado ao braço do polvo encarnado denominado por jornal i, que basicamente tem feito um trabalho de atirar lama para os rivais do benificia...
Para ajudar os sportinguistas a ficarem atentos a estes cães de fila, decidi criar este tópico onde expomos e rebatemos as notícias nojentas deste pasquim.
Para enquadramento, aproveito esta frase de um artigo de opinião do João Miguel Tavares (jornal Público), que embora não fale directamente do jornal i, explica mto resumidamente o seu fim (no âmbito do polvo vermelho) no final de um seu artigo de opinião, algo que denomina por tática socrática:
Citar
A táctica socrática é uma dupla ofensa à nossa inteligência: não explica aquilo que existe e inventa aquilo que não existe. É pura poluição do espaço público – e deve ser denunciada enquanto tal.

https://www.publico.pt/2018/03/15/opiniao/opiniao/a-tactica-socratica-de-luis-filipe-vieira-e-outros-1806629

Como introdução, relembro alguns posts do Mister do Café, que dão um bom enquadramento do que falamos.

Força Sporting!

quarta-feira, 7 de setembro de 2016
iPasquim
https://misterdocafe.blogspot.pt/2016/09/ipasquim.html
Spoiler: mostrar



Hoje é um dia importante para muitos fans de tecnologia, uma vez que a Apple apresentará o seu novo dispositivo móvel. Muita gente não saberá, (mesmo alguns utiliadores dos aparelhos da marca) que o "i" presente nos nomes dos aparelhos electrónicos da Apple, pretende simbolizar "valores" como: individual, inteligente, intuitivo ou inspirador.

Simplesmente, "i"

Em Portugal, temos um pasquim que tentou replicar a formula da Apple. E de facto, o "i" também consegue ter múltiplos significados: idiota, incompetente, ignorante, irritante. Acrescentem um "s" a estes "valores" e conseguem perceber a valia desta equipa de jornaleiros.



Por que será?

iCarvão

Este é um dos actos mais nojentos que vi no jornalismo português. Esta notícia ocupou praticamente toda a capa com uma fotografia manhosa e com grandes parangonas. A manipulação feita através do titulo e dos sub-títulos visou claramente denegrir a imagem de um homem sério e cumpridor dos seus deveres profissionais e sociais. Para mim, este é um acto de guerra para com o Sporting Clube de Portugal e deveria envergonhar todos aqueles que estão ligados a este pasquim.

Relembro que não foi Bruno de Carvalho que foi acusado de dezenas de crimes de corrupção, como aconteceu com Pinto da Costa; também não foi Bruno de Carvalho que foi condenado por roubo e muito menos ficou a dever 600 milhões de Euros, como Luís Filipe Vieira; não foi Bruno de Carvalho que esteve esteve envolvido no escândalo dos paquetes da Expo, como Godinho Lopes, não foi Bruno de Carvalho que esteve envolvido no escândalo do BPN, foi José Roquette; e também não foi Bruno de Carvalho que foi acusado de branqueamento de capitais e fraude fiscal, esse senhor foi Filipe Soares Franco.

É que eu não vejo notícias deste género sobre estes "artistas". Mas vamos à notícia.

O que se pretende com esta comissão de Audição?

Primeiro que tudo, relembrar que a Auditoria de Gestão às contas do Sporting foi uma promessa de TODAS as listas presentes nas últimas eleições (Carlos Severino, José Couceiro e Bruno de Carvalho). Esta direcção está apenas e só a cumprir com uma promessa eleitoral que os sócios sufragaram.

Após concluir a auditoria, os sócios do Sporting foram informados dos resultados e decidiram em Assembleia Geral, mandatar a Direcção do Sporting para efectuar as diligencias que considere necessárias para apurar responsabilidades civis e criminais.

Esta comissão de audição existe com o intuito de dar uma oportunidade para que os visados na Auditoria possam prestar alguns esclarecimentos adicionais. Algo que era do conhecimento geral há muito tempo. Alías em 16 de Agosto o jornal Record publicou até a recusa de Dias da Cunha em estar presente.

Na altura, Dias da Cunha argumentou que "Não faz sentido convocar os ex-presidentes para reuniões, depois de a auditoria ter sido feita e depois de esses mesmos ex-presidentes não terem sido ouvidos.". Ora, isto é apenas e só patético. Os visados só têm que se pronunciar depois de todos os dados estarem devidamente recolhidos e tratados. Nunca antes ou durante este processo. Que questões poderiam ser colocadas a estes ex-presidentes antes de os sócios conhecerem em pormenor o que aconteceu nos seus mandatos?

Claques na comissão de Audição?

Quem vir apenas a capa, fica com a ideia que os ex-presidentes serão ouvidos no intervalo de um jogo e no meio da curva sul, por uns quaisquer delinquentes. Querer estereotipar os elementos de um qualquer grupo é do mais rasteiro que já vi no jornalismo. Para quem não sabe, as claques do Sporting estão consagradas nos estatutos do clube.



Gosto especialmente que os estatutos do Sporting indiquem que só serão consideras claques legalmente organizadas. Algo que é impensável noutros clubes, nomeadamente naqueles com portas-18.

Mas não foram apenas indicados representantes das claques para estarem nesta comissão. Desde logo, estão representados os 4 órgãos sociais do Sporting: Assembleia Geral, Conselho Fiscal e Disciplinar, Conselho Leonino. Para além destes, as listas de Carlos Severino e Caldeira Pires também estarão representadas.

Estão ainda representadas mais duas organizações do Sporting: os Leões de Portugal e o Grupo Stromp. Foi ainda escolhido um sócio que representará o universo dos sócios do clube. Parece-me que as escolhas são representativas do universo leonino.

Os renegados


A jornaleira Laura Ramires, acha curioso o facto dos Cinquentenários e dos núcleos terem ficado de fora. Ficaram essas e muitas mais. O que não falta no Sporting são grupos e organizações, como as filiais, as delegações, a COM, Associação de adeptos Sportinguistas entre muitas outras. Obviamente não podem ser todos "convocados", senão daqui a pouco o melhor é fazerem a audição no intervalo do próximo jogo.

O "Tribunal popular"



Aqui, a minha maior curiosidade prende-se em saber quem são os "Sportinguistas" ouvidos pela jornaleira. É que lançar um sondbyte tão bom como "Tribunal Popular" não é para todos, ainda para mais quando é uma tremenda mentira. Esta comissão de audição existe com o intuito de dar uma oportunidade para que os visados na Auditoria possam prestar alguns esclarecimentos adicionais. Nada mais do que isso. Se quiserem um exemplo, funcionará como as comissões de inquérito parlamentares. Não há nenhum carácter decisório ou legal nesta comissão.

A notícia refere ainda que de todos os ex-presidentes, Santana Lopes foi o único a não responder à comunicação do Sporting e que Soares Franco e José Roquette confirmaram a presença. A minha previsão é que nenhum ex-presidente terá coragem de se apresentar em Alvalade, nas datas indicadas. Veremos...

Nos próximos dias, a narrativa propagandista passará pela questão do tribunal arbitral. Desde já, fica o vídeo bem elucidativo onde Bruno de Carvalho explica tudo isso durante a última AG do clube no passado mês de Abril.



Enquanto escrevia este post, saiu nova "Saraivada". Podem consultar o seu post clicando (aqui).


segunda-feira, 18 de setembro de 2017
Pontos nos I's
http://misterdocafe.blogspot.pt/2017/09/pontos-nos-is.html
Spoiler: mostrar



No último "Verde no Branco" na Sporting TV, Nuno Saraiva denunciou uma campanha negra contra Bruno de Carvalho e o Sporting CP. É importante que os Sportinguistas vejam o vídeo e se apercebam do que é dito por gente que tem o dever da isenção. Estamos a falar de jornalistas e não de comentadores afectos aos clubes.

Verde no Branco



Foram apontados vários exemplos de jornais e jornalistas: Ferreira Fernandes (Diário de Notícias), Nuno Farinha (Record), Octávio Ribeiro (Record), Mário Figueiredo (Correio da Manhã), Rui Santos (Record), Vítor Serpa (Abola) foram alguns dos nomes mencionados. Mas há um nome que quero destacar em particular: o senhor Afonso de Melo.

Afonso de Melo



Num artigo de análise da jornada, Afonso de Melo lançou um feroz ataque ao Presidente do Sporting afirmando: "Os rapazes de JJ(...) parecem decididos a manterem-se longe das vulgares tranquibérnias do seu presidente e respectivos apaniguados obedientes, arranjando guerras gratúitas a torto e a direito que agora até metem o muitíssimo desconfortável prova provada pelos ingleses de uma oferta por William Carvalho que toda a estrutura de Alvalade jurou a pés juntos de mão estendida sobre o Novo Testamento que nunca teria existido. Enfim. Nada de novo no reino da selva leonina, por esse prisma. Ignorem os jogadores essas trampolinices".

E isto foi escrito numa peça jornalística sobre a jornada da Liga. Agora imaginem se fosse um artigo de opinião.

Quem é Afonso de Melo?

Afonso de Melo foi assessor de imprensa da FPF nos tempos de Scolari entre 2004 e 2006. De lá para cá tem colaborado regulamente com o jornal "O Benfica" e com a Benfica TV. Infelizmente não consegui apanhar o vídeo do mítico programa da BTV em que tinha como companheiros de debate os "mui nobres" Pedro Guerra e Rui Pedro Brás. Se tiverem essa pérola coloquem nos comentários.

Deixo aqui o título da crónica escrita por este senhor na última edição do Jornal "O Benfica", só para perceberem que a ligação ainda está activa.



Estamos num país em que as pessoas acham normal que um jornalista responsável pela secção de desporto de um jornal generalista de âmbito nacional seja colaborador regular do jornal e da televisão de um clube.

E o Polvo?

Vejamos o que diz este "isento" jornalista na Benfica TV sobre o caso dos emails:



Curiosamente, o jornal I foi um dos jornais que ignorou e continua a ignorar as denúncias feitas pelo Porto relativas aos "emails abençoados". O único "polvo" que eles conhecem é este:



Cronistas de nível mundial

Não é só Afonso de Melo que "espalha magia" no pasquim. Este estaminé dá palco a artistas como Fernando Seara, Ricardo Costa (amigo do Frankc Vargas (aqui), António Galambra ( o tal sujeito que dá entrevistas em nome de Luís Filipe Vieira) - (aqui),  ou até mesmo de António Rola. Sim, esse mesmo! O árbitro jubilado...

O Galamba e a Rola



Em reacção à acusação de que as entrevistas de Vieira são forjadas por uma trupe de argumentistas encabeçada por António Galamba, o senhor não desmente. Só diz que : "Não falo sobre actividades criminosas". Pois. Tá certo.

Vamos ao jubilado...


António Rola, árbitro jubilado com o símbolo do Benfica ao peito

O senhor Rola que é assalariado do Benfica há mais de uma década mas também é um dos "meninos queridos" do pasquim. Vejam bem a última crónica do artista publicada no dia 15.




Ora digam lá que isto não é uma autentica maravilha!? Sobre recompensas ninguém ensina nada ao Rola...

O mestre é sempre melhor do que o servente!


Vítor Rainho, director executivo do jornal Sol e jornal "I"

O jornal Sol e o jornal I fazem parte do mesmo grupo e utilizam os mesmos jornaleiros. O "I" é publicado de segunda a sexta e o Sol sai ao fim-de-semana. Ora, o senhor Vítor Rainho é o director executivo dos dois pasquins e será ele, em última instância, o responsável por ter nos quadros do jornal um artista como Afonso de Melo.

Mas não se pense que o facto de ter um cartilheiro benfiquista a trabalhar como independente para um jornal que se diz independente é uma questão de desconhecimento ou azar. O próprio líder dos pasquins é ainda mais claro no ódio a Bruno de Carvalho e será, por certo, o grande encorajador desta campanha negra contra Bruno de Carvalho que tem sido protagonizada nos pasquins do grupo. Vejamos, o que Vítor Rainho escreveu no dia 9 no jornal "SOL".



"O líder Sportinguista até parece que trabalhou num circo fazendo de alvo para o lançador de facas. Adora confusão e ainda não percebeu que já não faz parte das claques do clube, mas que é presidente. Um arruaceiro sem limites."

Eu pergunto: Isto é digno de um director executivo de um jornal? Estamos perante um insulto vergonhoso para com o Presidente do Sporting CP e os Sportinguistas têm de ser alertados e unir-se contra este nojo.

Não satisfeito com o insulto, Vítor Rainho escreveu ainda um artigo para o jornal i publicado na edição online e que pode ser lido (aqui). Deixo apenas um pequeno excerto:

"Para o líder leonino tudo serve para dar espetáculo e é bom que se mantenha por muitos anos no cargo, pois as suas semelhanças com outro justiceiro que passou pelo mundo da bola, mas do outro lado da Segunda Circular, são cada vez mais evidentes. E sabemos como acabou. Tudo não passaria de um problema do Sporting e dos seus adeptos se Bruno de Carvalho não fosse um péssimo exemplo para aqueles que o veem ou ouvem. Os constantes apelos à violência, mais ou menos camuflados, não auguram nada de bom. Num mundo, o do futebol, onde as emoções se sobrepõem à razão, Bruno é um verdadeiro pirómano.

Bruno de Carvalho é um pirómano, mas os nossos adeptos é que são assassinados. Bruno de Carvalho é um perigo mas é Vieira que vem a Alvalade - dois dias depois de um adepto do Sporting ter sido assassinado - provocar o Sporting e os seus adeptos. Bruno de Carvalho é que é o péssimo exemplo, mas é Vieira que protege claques ilegais. Bruno de Carvalho é um "Vale e Azevedo" mas o clube continua a dar lucro e a aumentar o património. É esta a coerência deste lixo em forma de gente.

Ficam apresentados estes senhores e as suas motivações. Fica também percebida a linha editorial seguida, após as notícias que indicam o fecho destes dois jornais.

Obviamente, é tudo coincidência...

EDIT: Adiciono a capa do jornal i no dia seguinte às eleições do Sporting na certeza que não haverá melhor exemplo dos "interesses" deste pasquim.




quinta-feira, 18 de janeiro de 2018
Afonso de Melo e os 1000€ de avença por "questões políticas"
https://misterdocafe.blogspot.pt/2018/01/afonso-de-melo-e-os-1000-de-avenca-por.html
Spoiler: mostrar



No dia 30 de Novembro de 2016, Luísa Ramos - a tal directora de recursos humanos do Benfica que enviou o email a ameaçar os colaboradores com processos crime e processos disciplinares no caso de consultarem os emails (aqui) - enviou um email para Luís Bernardo, director de comunicação, pedindo um parecer relativamente a dois contratos de prestação de serviços.

Luís Bernardo - O homem dos "pareceres"



Como podem verificar, a directora de recursos humanos afirma cabalmente que Afonso de Melo teria um contrato de 6 meses com um vencimento de 1000 euros por mês que acabaria no final de Dezembro de 2016. Era então preciso um parecer do Director de comunicação quanto a uma eventual renovação do vínculo, uma vez que se tratava de alguém ligado à sua área de acção.

Reparem que o email foi enviado a Luís Bernardo com o conhecimento de Ricardo Maia e Luís Filipe, ambos ligados ao departamento de comunicação.

Que serviços presta Afonso de Melo para o Benfica?

No mesmo dia, Luís Filipe dá a sua opinião ao Director de Comunicação.




A opinião expressa neste email é no mínimo enigmática. Luís Filipe parece ter medo das palavras para descrever Afonso de Melo, dizendo apenas que "é opinador no jornal (página semanal) e comentador na BTV".

"Luís, dás ok?"

No dia 11 de Dezembro perante a não resposta de Luís Bernardo, Luísa Ramos volta a questionar sobre o tema, pedindo: "não se esqueçam deste tema sff". Dois dias depois, a 13 de Dezembro de 2016, Luís Filipe, o coordenador de informação envia o seguinte email para Luís Bernardo:



Desde já importa dizer que Luís Bernardo estava há pouco tempo no Benfica, uma vez que só tinha entrado em funções em Agosto de 2016, portanto, tinha pouco mais de quatro meses de casa. Esta informação é relevante para percebermos que Luís Bernardo ainda não estava bem por dentro do "esquema". Dai que Luís Filipe lhe tenha explicado a tal "questão política" relacionada com Afonso de Melo. Já vos falo um pouco de "política". Vamos primeiro ver como acabou a história.

Mais uma moeda, mais uma volta


Portanto, por "questões políticas" Afonso de Melo teve direito a mais uma voltinha no carrossel da máquina de propaganda. Quem é que não gostava de dar uma voltinha neste carrossel!?

As questões políticas

Ora bem, para quem não sabe, Afonso de Melo foi assessor de imprensa da FPF nos tempos de Scolari entre 2004 e 2006. De lá para cá, tem colaborado com o jornal "O Benfica" e com a Benfica TV como é confirmado no próprio email. Importa dizer que o contrato foi renovado por 6 meses - até Junho de 2016 - mas entretanto já terá sido renovado por mais duas vezes, já que ainda na edição da semana passada do jornal "O Benfica" era disponibilizada a habitual crónica semanal do artista. Fiquem com um pequeno lamiré da "coisa".


Pequeno excerto da crónica de Afonso de Melo no jornal "O Benfica" de dia 12 de Janeiro de 2018

Pelo nível deste pequeno excerto, julgo que já perceberam o estilo do artista.

1000 € por uma crónica semanal!?

As participações na Benfica TV são muito raras nos dias que correm, por isso o dinheiro que Afonso de Melo recebe é justificado essencialmente pela crónica semanal que escreve para o jornal. Ora, se um mês tem quatro semanas, percebemos que cada crónica custa ao Benfica 250€. O comum dos mortais pode achar isto caro, mas o clube que oferece bilhetes a rodos, refeições, noitadas no elefante branco ou os milhares de euros que gasta em direitos de opção de jogadores que nunca chega a contratar, deve achar isto uma pechincha. Ou é isso ou então há aqui a "questão política" que tem de ser compensada.

A questão política

Para além de avençado da máquina de propaganda, Afonso de Melo é uma das figuras de proa do jornal I onde ocupa o cargo de redactor principal. Durante anos os Sportinguistas foram apelidados de calimeros e tolinhos das teorias da conspiração. Nas últimas semanas tem sido um fartote em termos de confirmações das tais teorias da conspiração. Façam o favor de clicar no link seguinte para verem a teoria da conspiração que escrevi em Setembro do ano passado relacionada com este artista e com o jornal I (aqui).

O jornal i tornou-se num antro de avençados benfiquistas com um ódio de morte a Bruno de Carvalho e ao Sporting. A tal promiscuidade e tráfico de influências que a "questão política" indica, faz com que este lixo em forma de jornal tenha um plantel de cronistas composto por artistas como:
- António Galamba - o escriba dos discursos e das entrevistas encenadas ao jornal Abola) - Exemplo (aqui)
- Ricardo Costa - antigo presidente do CD da Liga que ofereceu dois campeonatos dos túneis ao Benfica e que continua a prestar serviços jurídicos para o clube e para os seus apaniguados como Frankc Vargas - ([url=http://misterdocafe.blogspot.pt/2017/08/quem-quer-ser-frankc-vargas.html]aqui
)
- António Rola - o "árbitro jubilado" que trabalha para o Benfica há mais de 15 anos.
- Sérgio Azevedo - o tal deputado que envia documentos confidenciais para Pedro Guerra - (aqui)
- Fernando Seara - aqui nem preciso de explicar quem é o artista

Sinceramente, alguém acha este painel normal? Tudo isto sob a protecção do inenarrável Vitor Rainho, director do pasquim, que é um sujeito absolutamente desprezível e que permitiu entre outras coisas uma capa como esta:


Talvez agora se perceba melhor as "questões políticas" de quem faz tudo o que o dono manda para conseguir manter a avença de 1000€. O código deontológico é atirado às hortigas (mix entre horta de carnide e urtigas), a comissão de carteira de jornalistas assobia para o lado - se calhar também entra algum por essas bandas - e segue a banda da propaganda.


quarta-feira, 31 de janeiro de 2018
"I"nvestigações
http://misterdocafe.blogspot.pt/2018/01/investigacoes.html
Spoiler: mostrar



A estratégia de defesa do Benfica em relação ao caso dos emails assenta em dois pilares fundamentais: O primeiro passa por utilizar o argumento da "devassa da vida privada e violação de correspondência", tentando a todo o custo que a informação não seja divulgada publicamente. Neste sentido, colocaram uma providência cauteltar - rejeitada pelo tribunal - ameaçaram cidadãos comuns com envio de cartas para as suas entidades patronais, ameaçaram jornalistas e jornais com processos crime e até os funcionários do Benfica foram ameaçados com processos disciplinares e criminais.

O segundo pilar passa por atirar lama para cima dos rivais para poderem usar o argumento do "são todos iguais" e "isto toca a todos". Isso foi ontem bem propagandeado por Rui Pedro Braz, o comentador que assume o papel de isento, enquanto tem um contrato com o Benfica em que está acordado que não pode "em circunstância alguma, pôr em risco a imagem e o bom nome do 1º contraente (Benfica), nem induzir terceiros em erro" - (aqui). Fiquem com o vídeo:


(Vídeo Artista do dia - Post (aqui))

No que diz respeito ao Porto a cartada "Apito dourado" é sempre útil e se repararem o tema tem sido reavivado nos últimos meses pela máquina de propaganda. Afonso de Melo, jornalista avençado do jornal i que recebe 1000€ do Benfica por "questões políticas" (aqui), tem sido um dos principais mestres da narrativa histórica sobre o Apito Dourado. Fiquem com as últimas 8 crónicas deste artista no jornal "O Benfica".



No que toca ao Sporting e ao seu presidente, na impossibilidade de encontrarem algum escândalo real, fabricam-se vários. É isto que o Benfica tem feito, senão vejamos as três investigações em curso sobre Bruno de Carvalho/Sporting.

Tráfico de influências

O jornal i utilizou na segunda-feira grande parte da sua capa para fazer um forte ataque ao presidente do Sporting, afirmando que este se encontra sob investigação por tráfico de influências.



Como podem verificar na notícia "escrita" por Joana Marques Alves, apenas os dois primeiros parágrafos são relevantes e dizem respeito ao que foi apresentado na primeira página. Diz o jornal I que Bruno de Carvalho e outro dirigente do Sporting estão a ser investigados por tráfico de influências e que esta informação foi confirmada pela PGR. A notícia é apenas e só isto. O resto do artigo é apenas um mix de informação relacionada com Paulo Pereira Cristóvão, vouchers, caso da fruta para desaguar no objectivo fundamental que era acabar com a comparação a Vale e Azevedo.

Portanto, Bruno de Carvalho está a ser investigado por uma denúncia anónima, algo que qualquer pessoa ou entidade podem fazer. Da parte do Ministro publico não há outra solução senão investigar a denúncia, mesmo que ela não tenha qualquer tipo de fundamento relevante. Obviamente, se questionados sobre esse assunto, só podem responder que estão a investigar. Foi o que aconteceu. Importa dizer que não existiram quaisquer diligências processuais. Não existiram buscas, depoimentos dos visados e ninguém foi constituído arguido.


Link da notícia (aqui)

Obviamente, toda a gente percebeu de onde é que surgiu a queixa e o seu anúncio até foi publico, como podem ver no print anterior.

Só esta espécie de jornal é que estaria disposta a fazer desta patetice uma notícia, enxovalhando o nome do Presidente do Sporting CP. Não é nada de novo vindo de onde vem. Basta recordarmos a vergonhosa capa feita com a comparação de Bruno de Carvalho a Donald Trump.




Estamos também a falar do mesmo jornal cujo directo, Vìtor Rainho escreveu coisas como: "O líder Sportinguista até parece que trabalhou num circo fazendo de alvo para o lançador de facas. Adora confusão e ainda não percebeu que já não faz parte das claques do clube, mas que é presidente. Um arruaceiro sem limites." ou "Para o líder leonino tudo serve para dar espetáculo e é bom que se mantenha por muitos anos no cargo, pois as suas semelhanças com outro justiceiro que passou pelo mundo da bola, mas do outro lado da Segunda Circular, são cada vez mais evidentes. E sabemos como acabou. Bruno de Carvalho é um pirómano".

Muito mais exemplos poderia dar: Deixo alguns links de posts que já escrevi relacionados com o jornal I: (aqui), (aqui) ou (aqui).

Deixo-vos mais uma curiosidade deliciosa. Ao contrário do que é habitual, o jornal optou por colocar a notícia na integra no seu site logo às 8:00 da manhã, quando o procedimento habitual é libertar todo o conteúdo da notícia apenas no final do dia. Tem toda a lógica libertarem apenas a notícia na integra ao final do dia, uma vez que por essa altura já não influenciará as vendas em banca do jornal. É muito relevante verificarmos que o jornal está disposto a perder vendas, contrariando o procedimento habitual, apenas para passar uma mensagem muito negativa sobre o Presidente do Sporting.

Ameaças a árbitros

Para quem não sabe, o jornal Sol e o Jornal I são escritos pelos mesmos artistas. O Jornal I só é publicado de 2ª a 6ª ficando o Sol com a publicação de fim de semana. Ora, no dia 23 de Dezembro, o Sol lançou mais uma "bomba", afirmando que o "MP abre inquérito a ameaças a árbitros" vindas de Pinto da Costa e de Bruno de Carvalho.



Importa referir que esta encomenda foi escrita pelo benfiquista Carlos Diogo Santos. Fica só faltar a saber quem foi o mandante. Talvez na próxima leva de emails se encontre essa resposta.


Link da notícia (aqui)
Desde logo é ridículo pensarmos que o Presidente do Sporting e do Porto estavam preocupados com a greve dos árbitros. Por mim falo, se fizessem todos uma greve definitiva era uma maravilha. Venham de lá árbitros estrangeiros. Parece-me que nem Porto nem Sporting se oporiam à vinda de juízes estrangeiros.

Mais uma vez, estamos perante uma "denúncia anónima". Curiosamente, esta denúncia surge pouco tempo depois do mítico programa "Chama Imensa" - anunciado como o programa de ia expor os podres dos rivais - ter avançado com essa patetice. Algo que só poderia sair da mente de José Marinho (de quem vão ouvir falar muito nos próximos tempos). Também nesse programa ficou a promessa de nas semanas seguintes serem divulgados emails comprometedores de clubes com a FPF. Até hoje, continuamos todo à espera desses emails.

A transferência de Tanaka



Na imagem anterior estão as capas do Correio da Manhã de 8 de Novembro de 2017 e de ontem, 30 de Janeiro de 2018. O Correio da Manhã, sabe-se lá a mando de quem, decidiu reciclar uma notícia com quase três meses, aproveitando a onda do que foi publicado pelo Jornal I. Na notícia que apresentam ontem, nada de novo é acrescentado sobre o caso.

Para quem não se recorda, faço um resumo: Ao contrário das outras investigações, esta não está escondida sob a capa do anonimato. Foi Paulo Pereira Cristóvão quem fez a denúncia ao ministério publico, afirmando que existiram irregularidades nas transferências de alguns jogadores na presidência de Bruno de Carvalho, nomeadamente o caso de Tanaka. Confio mais nas denúncias anónimas do que nas denúncias de uma besta como o ex-sócio Paulo Pereira Cristóvão. Os relatórios e contas não deixam grande margem para dúvidas sobre a legalidade dos negócios, mas de qualquer forma, enquanto Sportinguista desejo que o ministério publico investigue todos estes casos até à exaustão para que não restem dúvidas.

Recordar

No próximo fim de semana o Sporting terá mais uma Assembleia Geral em que todos os sócios devem estar presentes. Na última AG em Setembro, Bruno de Carvalho já tinha falado um pouco sobre a campanha negra que lhe estavam a fazer envolvendo até ataque à sua família. Importa recordar este pequeno excerto que demonstra bem até onde esta corja está disposta a ir.



Timing perfeito

Agora conseguimos perceber melhor o timing de novo ataque a Bruno de Carvalho, vindo dos suspeitos do costume. A vitória na Taça da Liga, a mediatização do "caso Centeno", a junção dos processos vouchers/emails/viciação de resultados e até nova investigação do Expresso sobre as empresas de Vieira, precisavam de uma "resposta". Felizmente, as pessoas já estão bem conscientes da estratégia do Benfica e quem ainda tinha dúvidas deve ter ficado esclarecido definitivamente com a constituição de Luís Filipe Vieira como arguido. E que maravilha foi ver os propagandistas a meterem a viola no saco no dia de ontem, depois de terem andado a bater na véspera em Bruno de Carvalho e no Sporting.

Acabo com uma reflexão: Se retirarmos os Sportinguistas da equação, Bruno de Carvalho será provavelmente um dos homens mais odiados do país. Basta ver como os rivais, jornalistas, paineleiros, adeptos adversários e afins falam do homem. Mas alguém acha mesmo que se de facto existisse alguma prova ou forte indício contra o presidente do Sporting, este já não estava preso?

PS: Luís Filipe Vieira foi ontem constituído arguido, mas na sua edição de hoje o jornal I não colocou a sua foto na capa. Não devem ter em arquivo...


(continua no post seguinte....)
« Última modificação: Março 18, 2018, 11:34 am por Principe Perfeito »
terça-feira, 23 de janeiro de 2018
Afonso de Melo - O avençado dos mil euros volta a atacar
http://misterdocafe.blogspot.pt/2018/01/afonso-de-melo-o-avencado-dos-mil-euros.html
Spoiler: mostrar


Na passada quinta-feira escrevi sobre o senhor Afonso de Melo e a sua avença por "questões políticas" com o Benfica. Se não leram esse post devem fazê-lo antes de continuarem com a leitura neste post. Podem ler clicando ([url)https://misterdocafe.blogspot.pt/2018/01/afonso-de-melo-e-os-1000-de-avenca-por.html]aqui[/url]).

É muito interessante constatar que depois da denúncia deste caso nenhum órgão de comunicação social tenha procurado saber mais sobre o assunto. De qualquer das formas estive particularmente atento ao jornal "O Benfica" e ao "jornal i" para perceber se os directores dos jornais ou o próprio Afonso de Melo esclareceriam a situação. Até agora nem uma palavra sobre o assunto. E muito menos da comissão de carteira de jornalista. Não devem ter internet por aquelas bandas...

Não havendo reação sobre esta pouca vergonha, Afonso de Melo tem continuado a espalhar o ódio, senão vejamos.

Análise da jornada


No habitual peça de análise à jornada Afonso de Melo mostra algumas das suas credenciais. Diz o artista que o Sporting está "cada vez mais envolvido nas guerrilhas pessoais do seu presidente que, quer se queira ou não provocam desgaste psicológico na equipa". É engraçado que este senhor considere que as guerrilhas de Bruno de Carvalho desgastem a equipa do Sporting, mas não achar que acontece precisamente o mesmo com o Benfica relativamente ao caso dos emails. Aliás, Afonso de Melo não sabe sequer que existe o caso dos emails, afinal de contas, o jornal i nunca escreveu uma única linha sobre o assunto. Afonso de Melo pergunta se o Sporting "abana ou não abana?". Bem, eu gostava era de saber se a comissão de carteira de jornalista vai abanar com este artista retirando-lhe de imediato o estatuto.

Sobre o Porto considera uma "traquibérnia estabelecida com esta historieta da Amoreira, difícil de entender do ponto de vista da harmonia natural de um cérebro que funcione a meio gás". Classe pura. Mas o mais interessante está mesmo nas questões políticas da coisa. Diz o artólas que "pelo que conheço de Luís Filipe Vieira e da estrutura política que tem instalada no clube, não vai o Benfica ao mercado buscar um jogador que possa fazer o lugar de Krovinovic". Coincidência ou não foi esta a teoria que foi passada nos programas de ontem pelos cartilheiros do Benfica.

Recordo só que estamos a falar de mesma personagem que no início da época quando o Sporting se encontrava em primeiro lugar, dizia coisas como estas: "Os rapazes de JJ(...) parecem decididos a manterem-se longe das vulgares tranquibérnias do seu presidente e respectivos apaniguados obedientes, arranjando guerras gratuitas a torto e a direito que agora até metem o muitíssimo desconfortável prova provada pelos ingleses de uma oferta por William Carvalho que toda a estrutura de Alvalade jurou a pés juntos de mão estendida sobre o Novo Testamento que nunca teria existido. Enfim. Nada de novo no reino da selva leonina, por esse prisma. Ignorem os jogadores essas trampolinices".

O que a avença obriga

Para que se perceba melhor o nível da figura, deixo-vos com os títulos e sub-títulos dos artigos que Afonso de Melo escreveu para o jornal "O Benfica" desde o início do mês de Dezembro até à edição da semana passada. Infelizmente, não consegui arranjar jornais mais antigos, mas as últimas 7 crónicas são elucidativas do percurso deste senhor.



É engraçado constarmos que o clube do tal presidente que pede para não se falar dos outros, se dediquem páginas inteiras a atacar os rivais. Normalmente, os ataques ao Porto surgem de Afonso de Melo, ficando os ataques ao Sporting a cargo do pateta do Pragal Colaço.

Sobre os emails, nem uma linha. É o chamado branqueamento à Benfica. Ainda ontem escrevi escrevi um post sobre a coação que o Benfica está a fazer à comunicação social para que não publiquem nada relacionado com o caso dos emails (aqui).  Bem, de uma coisa o jornal I e Afonso de Melo estão livres. Contra eles não haverá nenhum processo criminal interposto pelo Benfica por publicarem notícias relacionadas com o caso dos emails, até porque a única notícia que fizeram sobre o assunto foi no dia seguinte às buscas ao estádio da luz e nas residenciais de Luís Filipe Vieira e outros artistas da mesma estirpe.


Ainda há por ai alguém que dúvide da utilidade desta avença por "questões políticas"?


quarta-feira, 14 de março de 2018
"I"nterrrados até ao pescoço



(Vou aproveitar um post do @Green Lion 1906 , se ele não se importar)

Spoiler: mostrar


Confesso-vos que já estava a achar que o jornal i estava muito calmo nas últimas semanas. Há mais de um mês que não lançavam um daqueles artigos de paródia. Hoje, regressaram em grande, senão vejamos:

O destaque de capa



Vamos lá desmontar isto ponto por ponto.

"Toupeiras dos três clubes grandes geram mal-estar na PJ e no MP".

Pára tudo! Nos três grandes? Mas então não é só o Benfica que está envolvido nesta "paródia"? Qual foi o Estádio que foi alvo de buscas? De que clube é o assessor jurídico e braço direito de um presidente que foi detido? Mas existe algum processo, indício, ou sequer uma mísera notícia sobre toupeiras judiciais do Sporting e do Porto?

"A clubite nas magistraturas e nos inspectores de investigação está a provocar mal-estar nas estruturas da justiça portuguesa"

Clubite!? Mas haverá alguém com dois dedos de testa que acredite que pessoas cometam crimes e com isso ponham em causa a sua vida pessoal e profissional, por mera "clubite"? No processo "e-toupeira" não está bem claro que existem contrapartidas dadas pelo Benfica? Contrapartidas que até foram confirmadas pelo advogado de José "toupeira" Silva. Se é só clubite para que é que o Benfica dá estas contrapartidas? Mas está tudo louco ou querem-nos fazer de parvos? Não é clubite senhores do jornal i, é corrupção. É por isso que estão a ser julgados.

"Não está em causa corrupção dos agentes de justiça mas o desconforto das fugas que põem em causa os processos"

Como disse? Não está em causa corrupção dos agentes de justiça? Então esperem lá. Temos uma investigação com escutas, vigilâncias e pericias informáticas que são indiciadoras de corrupção. Temos a confirmação - dada pelo advogado de José "toupeira" Silva - que o seu cliente recebeu contrapartidas dadas pelo Benfica. Temos o Ministério público a formalizar o processo e temos um juiz a colocar em prisão preventiva o principal suspeito que conta ainda com mais 4 arguidos. Portanto, diz o jornal i que não está em causa a corrupção, mas sim "desconforto das fugas". Esta é nova mas é genial. Já estou a ver que o Governo vai ter de aumentar a capacidade das prisões nacionais e que os médicos serão novos juízes. "Ai senhor doutor, tenho aqui uma sensação de desconforto na coluna. Ai é? Vou-lhe receitar 2 anos na Carregueira para lhe resolver o problema."

"Magistrados, inspectores da PJ e funcionários judiciais são associados aos 3 grandes"

Ah agora sim, o ponto chave. Obviamente, por trás desta cabala contra o Benfica estão os malandros dos magistrados, inspectores da PJ e funcionários judiciais que são todos do Sporting e do Porto. Fica só a faltar saber se os pedreiros, padeiros e jardineiros deste país também são associados aos 3 grandes. Ou melhor, façam um estudo de todas as profissões do país. Bem, não é preciso fazerem de todas. Não vale a pena perderem tempo com os proxenetes, porque já todos sabemos qual será esse resultado.

A notícia
Coloco aqui a notícia na íntegra para que não restem dúvidas.



Tendo em conta o título, fui imediatamente tentar descobrir na notícia quem são as toupeiras de Sporting e Porto e sobre que processos abriram a boca. Qual não foi o mesmo espanto quando cheguei ao final da notícia e não há uma única referência a estas questões. Nada! BOLA!!!

Do Sporting nem uma única vírgula. Sobre o Porto há um recordar do Apito Dourado e do tal aviso que Pinto de Costa terá recebido da PJ, que lhe permitiu fugir para Vigo. Um episódio que é do tempo do arroz de quinze.

Então em que é que a notícia do jornal i se baseia para dizer que "toupeiras dos três clubes grandes geram mal estar na PJ e no MP"? A resposta é simples: "o i sabe", como se pode ler na 5 linha do primeiro parágrafo.

Que maravilha. O jornal i sabe. Espectáculo. Vejamos o nível de "sabimento" desta gente.

Credibilidade zero!!!



Joana Marques Alves, escriba de serviço para este absoluto nojo diz que o "Mister do Café tem revelado informações relacionadas com processos ligados ao Benfica, que é adepto do Porto e que tem ligações a fontes da investigação e a vários meios de comunicação, através de jornalistas também simpatizantes do Porto". Ora digam lá que isto não é uma maravilha.

Como é que alguém pode acreditar num notícia destas se esta sujeita nem sequer sabe que este blog é afecto ao Sporting? Esta espécie de jornalista nem sequer sabe isso, mas arroga-se no direito de dizer que eu tenho "ligações a fontes da investigação e a vários meios de comunicação social, através de jornalistas também simpatizantes do Porto".

Meus senhores, é isto o actual jornalismo português. Depois as pessoas ficam admiradas com o pedido do Presidente Bruno de Carvalho. Deixemo-nos de hipocrisias. O homem tem ou não razão?

Como toda a gente sabe eu não uso fontes, fontinhas, nem fontanários. O que coloco nos posts é sempre informação pública. Não tenho qualquer tipo de ligação com qualquer jornalista. Aliás, a percepção que tenho é que não sou muito apreciado entre a classe. Por que será? É mesmo preciso desmentir as fontes ligadas à investigação? Um blog com fontes na PJ? A sério?

Custava muito ter enviado um email ou uma mensagem para as redes sociais do blog a questionar sobre estas matérias? Não seria mais fácil do que estar a publicar umas invenções? Saber a verdade estragava um pouco a narrativa da coisa, certo?

Para fechar

Não ficam grandes dúvidas no ar que estamos perante uma encomenda para tentar transformar um caso de corrupção num questão de clubite. Esta é a nova narrativa do gabinete de crise, depois de perceber que pelo caminho do "segredo de justiça" não iam a lado nenhum. Agora a ideia é passar que as pessoas cometeram crimes por amor à camisola. Verdadeiros gelados na testa que resultam nos do costume.

O jornal i/Jornal Sol são um dos meus principais temas de conversa. Tenho sido eu a denunciar tudo o que estes senhores andam a fazer. Para quem não tem acompanhado faço um pequeno resumo. O director do jornal i chama o Presidente do Sporting de "arruaceiro sem limites". Só por ai se vê a estirpe desta gente. Estamos a falar do jornal que dá palco a cronistas como António Galamba (escritor de discursos de Luís Filipe Vieira), António Rola (comentador de arbitragem da Benfica TV) ou Ricardo Costa (antigo presidente do CD da Liga e amigo do Benfica como demonstram os diversos emails que foram tornados públicos). Podem saber mais sobre isto clicando (aqui).

Estamos também a falar do jornal onde Afonso de Melo é redator principal para a secção de desporto. Curiosamente, estamos a falar do mesmo senhor que recebe uma avença do Benfica de 1000€ por questões políticas (aqui).

Para fechar, acabo com um elogio ao jornal i. Na realidade a capa do jornal consegui mostrar algo que corresponde à verdade. Reparem na forma como a toupeira do Benfica está enterrada até ao pescoço. De facto, ai acertaram na mouche.


De jornal falido em 2015, a mais um braço do polvo vermelho nos anos seguintes:
 :offtopic:

Que se abra uma nova operação por parte da PJ. Eu sugiro operação e-atum



Jornal I
Ficha Técnica
Diretor
Mário Ramires
Desporto
Bruno Venâncio e Laura Ramires
Administração
Presidente do Conselho de Administração: Mário Ramires
Assessor: Mário Vaz Ramires
Direção Geral
Diretor: Mário Vaz Ramires
Direção Comercial: António João Ramires
Direção Marketing: Ana Vaz Ramires

Detentores de mais de 10% docapital: Mário Ramires


Portanto, é esta autêntica empresa familiar que tem a lata de criticar o relacionamento do Bruno de Carvalho com a Joana Ornelas e de plantar sucessivamente notícias envenenadas?


Bruno de Carvalho usa aliança e já tem casamento marcado - https://ionline.sapo.pt/548035 (09/02/2017)

Bruno de Carvalho vai casar nos Jerónimos no dia do aniversário do Sporting - https://ionline.sapo.pt/554560 (22/03/2017)

Bruno de Carvalho altera aniversário do Sporting para não coincidir com o seu casamento - https://ionline.sapo.pt/artigo/563740/bruno-de-carvalho-altera-aniversario-do-sporting-para-nao-coincidir-com-o-seu-casamento?seccao=Desporto_i (17/05/2017)

Foi este o presente que Bruno de Carvalho recebeu de Paulo Futre - https://ionline.sapo.pt/570694 (04/07/2017)

Bruno de Carvalho vai ser pai - https://ionline.sapo.pt/581116 (19/09/2017)

Sporting. Pereira Cristóvão acusa Bruno de Carvalho de favorecer a mulher - https://ionline.sapo.pt/583025 (03-10-2017)



Todas as notícias têm uma segunda intenção, claro.


A vergonha  >:D

Isso é um jornal familiar? :lol:
Quando andava no liceu, ás vezes tínhamos de fazer jornais de parede.
O "i" tem um qualidade parecida e não é feito na sala de aula, mas parece que é feito na sala de estar da família Ramires

Já agora.
Esse Mário Ramires será este de 2015?

Citar
Os sites dos jornais Sol e i publicaram na tarde de quarta-feira uma gravação áudio do plenário de trabalhadores do grupo Newshold, onde mais de 100 profissionais vão ser despedidos. As quase duas horas de gravação consistem, na sua maioria, numa interpelação do CEO da Newshold, Mário Ramires, que explica as condições do despedimento e a sua ideia para o projeto que pretende liderar depois desta fase.

A Newshold, do empresário angolano Álvaro Sobrinho, era detentora do Sol desde 2008 e do i desde 2014. Agora, vai sair destes dois projetos editoriais.

O Observador sabe que a gravação do plenário foi posta no site por ordem de Mário Ramires após representantes do Sindicato dos Jornalistas terem visitado as instalações da Newshold, em Linda-a-Pastora.

Mário Ramires, que deu ordem para que o seu discurso fosse gravado, explica que a empresa não tem dinheiro nem futuro. “As empresas morrem hoje, estão falidas há muito tempo. Ninguém tem direito a nada, porque as empresas não têm dinheiro”, diz. O discurso está repleto de metáforas náuticas. “Eu sou marinheiro e estive para vir hoje vestido à marinheiro”, começa por dizer.

Nós estamos num barco que está a meter água há muito tempo e que agora está mesmo, mesmo, mesmo, mesmo, mesmo a ir ao fundo. Não se salva. Nem o armador nos pode valer. Com toda a imodéstia e toda a presunção, eu digo, eu estou ao leme. E como estou ao leme é minha obrigação ser o último a abandonar o barco com todas as consequências que isso implica”, disse perante os trabalhadores dos dois jornais e também a sua família, ali representada pela sua mulher e pelos seus três filhos. “Eu não desisto, e mesmo que toda a gente abandone o barco, eu não vou desistir. E por isso eu trouxe os meus filhos.

Ramires pediu aos trabalhadores para não serem “emotivos” e para agirem “de forma racional”. “Quem quiser ficar aqui a chorar, e que isto é muito duro, e que não sei quê, eh pá, esse não, esse vai já para casa. Recebe na mesma o seu salário, recebe na mesma a sua indemnização e sai já para casa.”

Durante a interpelação aos trabalhadores, Ramires deixa claro quais são as condições para levar avante um novo projeto jornalístico decorrente dos dois jornais até agora detidos pela Newshold. Primeiro, terá de haver despedimentos: “Para meter o barco à tona, para fazer o barco subir, alguns têm de saltar fora, e são muitos“. Depois, será preciso que aqueles que aceitem ficar abdiquem da sua antiguidade. Isto é, que abram mão dos anos de trabalho no caso de virem a ser, mais tarde, também despedidos. “Quem estiver disposto a sacrificar a sua indemnização, para que os outros que saem possam receber, são esses que têm de confiar em mim. Não é para receber daqui a 15 dias ou um mês. É para o resto da vida”, diz. “Se não formos solidários, isto vai tudo com o caroço.”

O administrador faz questão de dizer várias vezes que a condição da abdicação da antiguidade para aqueles que ficam é, mais do que necessária, obrigatória. Ramires chega a pedir aos trabalhadores que não querem prescindir da caução para levantarem o braço e pede aos outros que assinem os papéis onde declaram não querer a indemnização. “Confiam na minha palavra ou não?”.

    O i, de património, tem computadores, mesas e secretárias. Se vocês quiserem a caução, os computadores, as mesas, as secretárias, as televisões, vão embora. Eu não tenho dinheiro rigorosamente [nenhum] para ir comprar mais secretárias e computadores. Vou ter de as comprar a esta sociedade que por acaso até está disposta, se todos estivermos, a vender-me aquilo por um preço que eu possa pagar. E continuamos todos a trabalhar.”

Despedidos com indemnização, mas “não é hoje

Quanto aos que saem — o último dia para muitos dos trabalhadores do Sol e do i será 15 de dezembro –, não é ainda certo quando vão receber as indemnizações. Tampouco as garantias de Ramires são concretas, como se pode ouvir na gravação:

“Todos receberão, quem não quiser aceitar ou duvidar da minha palavra, eu garanto-lhes que receberão a sua indemnização. Não é hoje, mas têm de confiar na minha palavra, que está registada“, diz. E voltou ao tema noutra altura, insistindo na questão da confiança: “Se confiarem na minha palavra, receberão, quando e mal haja dinheiro, a respetiva indemnização a quem têm direito. Se não, ardeu“.

Ramires referiu ainda que tem planeada a criação de uma nova empresa que terá a cargo a publicação do Sol e do i. O ex-jornalista do Expresso garante que os atuais acionistas da Newshold estão dispostos a colocar dinheiro no novo projeto — isto é, na condição de serem despedidos os mais de cem trabalhadores e de os que ficarem prescindirem da sua antiguidadade. “[Os acionistas] estão dispostos a fazer um último investimento nestas pessoas todas e nestes projetos. Não serão acionistas. Serão meus amigos. Por isso é que eu tenho aqui mais uma vez os meus filhos. Porque eu saio daqui muito mais empenhado, muito mais empenhado, do que quando entrei.”

    O que se pede é que façam que o barco vá para a frente, numa só direção e com um único objetivo: termos um projeto jornalístico livre e não dependente de ninguém. De ninguém! Nem de investidores, nem de máfias, nem de lóbis, nem de nada. Apenas e só do nosso trabalho. E do nosso compromisso com quem? Com um investidor, um banco? Não, nada disso. Do leitor. Do leitor.”

O administrador refere que já pediu para lhe ser devolvida a sua carteira profissional de jornalista depois de ter ido para a administração da Newshold em 2011. O Observador sabe que Ramires se prepara para ser o diretor do novo projeto — se ele vier a existir.
“Negociar é ser mais mafioso do que os mafiosos

Sobre os acionistas que agora abandonam os dois jornais, Ramires elenca o que aprendeu com alguns deles: “Com o doutor Álvaro Sobrinho aprendi a ser racional e implacável. Com o doutor Sílvio Madaleno aprendi a gerir uma empresa com mão de ferro e coração de ouro. Com o doutor Emanuel Madaleno, aprendi a negociar. E negociar é ser mais mafioso do que os mafiosos“.

O plenário termina com um aplauso, iniciada por Ramires e que teve a adesão de uma grande parte dos trabalhadores, aos acionistas que agora saem da Newshold. “Eu peço-vos a vocês, que neste momento, no meu último momento da empresa, batamos uma salva de palmas para os nossos acionistas”, pediu o admnistrador.

A seguir ao plenário, às 16h30, seguiram-se conversas privadas entre Ramires e cada um dos jornalistas, que duraram até às 3 da manhã do dia seguinte. Nestas, segundo fonte contactada pelo Observador, Ramires foi peremptório com os jornalistas a quem convidou para entrarem no seu novo projeto, deixando-lhes pouco tempo para decidir se queriam continuar (abdicando da sua antiguidade) ou sair de vez: “Não quero gente indecisa no meu novo jornal”.

O discurso de Ramires, repleto de metáfora náuticas, teve uma reação dentro do jornal i. Na edição de quarta-feira, o infográfico Carlos Monteiro assina uma crónica, ilustrada com uma fotografia sua em que foi feita uma montagem com um chapéu e uma pala de pirata. O texto divide-se entre a ironia e o tom de despedida do jornal fundado em 2009:

“Durante seis anos e meio fui editor de infografia do i. Aqui conheci os melhores tripulantes de sempre. Voltaria, incondicionalmente, a ir para o mar com eles. Até com um crocodilo a bordo (há sempre um, faz parte da viagem).”

A situação era de desespero em 2015. Um projecto falhado.
Tudo prá rua, sem direito a nada. Quem quisesse ficar, seria empregado do Ramires.

E vendo as capas diria que, contra as garantias de 2015, aquilo se tornou mesmo um "jornal" de máfias e de lóbis


Um apanhado das reacções à capa vergonhosa do jornal "i" sobre o caso das toupeiras:





Um apanhado de outras "escorregadelas" lampiãs do jornal i:


Esta toca a um rival nosso, mas é absolutamente lamentável dirigirem-se assim a um treinador de futebol na capa de um jornal... pergunto se teriam coragem de escrever "Rui Sonso" na capa?


jornalista Bruno Venancio (escreve na secção de Desporto do i, e tb no jornal O Jogo)


Profile de FB de Bruno Venâncio
https://www.facebook.com/bruno.veny
« Última modificação: Março 18, 2018, 12:20 pm por Principe Perfeito »
Temos que os processar por difamação!
a quem tiver tempo, que vá contribuindo, dps compilo isto com informação!

SL

« Última modificação: Março 18, 2018, 10:53 am por Principe Perfeito »
Sobre o director Mario Ramires:

http://www.cmjornal.pt/tv-media/detalhe/monteiro-ataca-mario-ramires
http://www.cmjornal.pt/maissobre/mario-ramires


A directora-executiva adjunta, do jornal i, Ana Sá Lopes. Em 2016 exigia demissões no governo, por bilhetes/viagens oferecidos a políticos...

http://www.tvi24.iol.pt/videos/opiniao/ana-sa-lopes-psd-e-ps-estao-metidos-no-mesmo-barco/57a3d0920cf2570e7966ef04

Recorde-se a polémica:
http://observador.pt/2016/08/04/oliveira-pagou-viagens-a-deputados-do-psd-ao-eur/


Entretanto, o director executivo Vitor Rainho...

"Mas voltemos aos secretários de Estado que pediram para serem constituídos arguidos: que raio lhes passou pela cabeça para fazerem esta rábula quando já sabiam desde quinta-feira que estavam indiciados? Faz algum sentido essa atitude? Mas acharam que a justiça ia assistir calada a tamanha mentira? Ainda por cima falamos, supostamente, de três convites mixurucas para assistirem a um jogo da seleção portuguesa em França. Em verdade, nota-se um silêncio ensurdecedor em relação a esta história porque metade da classe política, empresarial e jornalística sempre foi a esses jogos a convite dos patrocinadores oficiais. É por isso que são corruptos? Mas por que carga de água é que tantos comentadores que enchem os ecrãs têm problemas em assumi-lo? Já fui convidado a ver vários jogos do Benfica no Estádio da Luz e no Dragão e é por essa razão que posso ser considerado corrupto?"

https://ionline.sapo.pt/571642?source=social





O jornal Sol e o jornal I fazem parte do mesmo grupo e utilizam os mesmos jornaleiros. O "I" é publicado de segunda a sexta e o Sol sai ao fim-de-semana. Ora, o senhor Vítor Rainho é o director executivo dos dois pasquins e será ele, em última instância, o responsável por ter nos quadros do jornal um artista como Afonso de Melo.

Mas não se pense que o facto de ter um cartilheiro benfiquista a trabalhar como independente para um jornal que se diz independente é uma questão de desconhecimento ou azar. O próprio líder dos pasquins é ainda mais claro no ódio a Bruno de Carvalho e será, por certo, o grande encorajador desta campanha negra contra Bruno de Carvalho que tem sido protagonizada nos pasquins do grupo. Vejamos, o que Vítor Rainho escreveu no dia 9 no jornal "SOL".




"O líder Sportinguista até parece que trabalhou num circo fazendo de alvo para o lançador de facas. Adora confusão e ainda não percebeu que já não faz parte das claques do clube, mas que é presidente. Um arruaceiro sem limites."

Eu pergunto: Isto é digno de um director executivo de um jornal? Estamos perante um insulto vergonhoso para com o Presidente do Sporting CP e os Sportinguistas têm de ser alertados e unir-se contra este nojo.

Não satisfeito com o insulto, Vítor Rainho escreveu ainda um artigo para o jornal i publicado na edição online e que pode ser lido (aqui). Deixo apenas um pequeno excerto:

"Para o líder leonino tudo serve para dar espetáculo e é bom que se mantenha por muitos anos no cargo, pois as suas semelhanças com outro justiceiro que passou pelo mundo da bola, mas do outro lado da Segunda Circular, são cada vez mais evidentes. E sabemos como acabou. Tudo não passaria de um problema do Sporting e dos seus adeptos se Bruno de Carvalho não fosse um péssimo exemplo para aqueles que o veem ou ouvem. Os constantes apelos à violência, mais ou menos camuflados, não auguram nada de bom. Num mundo, o do futebol, onde as emoções se sobrepõem à razão, Bruno é um verdadeiro pirómano.


Bruno de Carvalho é um pirómano, mas os nossos adeptos é que são assassinados. Bruno de Carvalho é um perigo mas é Vieira que vem a Alvalade - dois dias depois de um adepto do Sporting ter sido assassinado - provocar o Sporting e os seus adeptos. Bruno de Carvalho é que é o péssimo exemplo, mas é Vieira que protege claques ilegais. Bruno de Carvalho é um "Vale e Azevedo" mas o clube continua a dar lucro e a aumentar o património. É esta a coerência deste lixo em forma de gente.

Ficam apresentados estes senhores e as suas motivações. Fica também percebida a linha editorial seguida, após as notícias que indicam o fecho destes dois jornais.

Obviamente, é tudo coincidência...



http://misterdocafe.blogspot.com.br/2017/09/pontos-nos-is.html
« Última modificação: Março 14, 2018, 17:39 pm por Bit06 »
Este é o caminho. Estarmos atentos, vigilantes e ativos.
A associação criminosa de carnide deve estar arrependida da criação do gabinete da paródia:
As pessoas não estão a mostrar medo e acho até que o tiro lhes saiu pela culatra. Tenho visto mais militância e mais denúncias do que até aqui.
E tenho um feeling que parte das instâncias judiciais também não deve estar a achar graça nenhuma a este “quero posso e mando” de Carnide.
Palpite meu:

Estas capas encomendadas são normalmente pronúncio de uma daquelas notícias arrasadores para os comedores de gelado na testa. Aposto no fim de algum grande patrocínio!

E vocês?


No dia segunte a esta capa , era lançada a operação LEX.
« Última modificação: Março 14, 2018, 20:37 pm por Green Lion 1906 »
Vieira 04/04/2017

" Lentamente temos estado a colaborar em unir o Sporting. Vamos ignora lo " em relação a Bruno de Carvalho.

"Brunismo" expressão usada 1º por Pedro Guerra no Prolongamento.
Um dia depois de Bruno de Carvalho ser reeleito.




Era lançada esta capa.

Vieira 04/04/2017

" Lentamente temos estado a colaborar em unir o Sporting. Vamos ignora lo " em relação a Bruno de Carvalho.

"Brunismo" expressão usada 1º por Pedro Guerra no Prolongamento.
Bom dia amigos,

Tal como prometi, já organizei alguma informação sobre o jornal i nos dois posts iniciais, nomeadamente com informação do grande blogue Mister do Café, e alguma informação que já se encontrava perdida no tópico lampionices. Entretanto, tb vocês contribuiram com informação valiosa (a Sá Lopes pedir a demissão de políticos devido a viagens bilhetes/viagens em 2016 é mto priceless e é algo que o Mister do Café pode pegar na próxima vez).
Obrigado a todos pelo contritbuto, nomeadamente ao incansável @johnfrusciante !

Apelo que continuem atentos, e que contribuam.

Faço um apelo especial ao @Invictus que costuma partilhar (e bem) informação valiosa sobre os diversos tópicos, que não deixe este secção morrer, pois no futuro quanto melhor estiver esta informação compilada, mais fácil será atacarmos os inimigos do Sporting, assim como os que atacam sistematicamente o estado de direito democrático em Portugal!

Saudações Leoninas.
« Última modificação: Março 18, 2018, 11:01 am por Principe Perfeito »

Uma denúncia, a que o i teve acesso, revela que o FC Porto terá montado uma rede para “destruir a hegemonia do Benfica”. Dessa estrutura fazem parte dirigentes portistas, elementos da Justiça, órgãos das forças policiais e meios de comunicação social.

O clima de convulsão no futebol português está para durar. Depois dos e-mails do Benfica, que alegadamente tinham como objetivo controlar o futebol nacional, agora é a vez de o FC Porto ser acusado de manter uma rede cujo principal objetivo seria acabar com a hegemonia benfiquista dos últimos anos.
Segundo uma denúncia enviada ao Ministério da Justiça, à Procuradoria-Geral da República, ao DCIAP, à PJ, à Liga Portuguesa de Futebol e à Federação, o FC Porto terá montado uma rede que se reunia todas as semanas no hotel AC Porto Marriot, junto ao estádio do Dragão, para delinear uma estratégia na Justiça, na polícia e nos media para descredibilizar o Benfica. A denúncia discrimina os nomes de vários dirigentes portistas, assim como magistrados, agentes da Polícia Judiciária e jornalistas.
Tudo começou em abril de 2017, quando se deu a “compra da correspondência privada do SLB”, naquele que ficou conhecido como “caso dos e-mails”. Depois da “compra” dos e-mails, as informações eram passadas para vários blogues afetos a portistas e sportinguistas. Mais tarde, numa outra reunião no hotel Altis, em Lisboa, elementos da estrutura do FC Porto e do Sporting terão definido os “timings” para a revelação das informações dos benfiquistas.
Além disso, nesta reunião no Altis, terá ficado estabelecido que também elementos do Sporting teriam de ir acompanhando e comentando as informações que viessem a público.
Fontes da estrutura do FC Porto e do Sporting ficariam responsáveis por veicular as informações dos e-mails para comentadores em programas de debate televisivo, jornais como o Expresso, O Jogo ou Jornal de Notícias e ainda para RTP, revista Sábado e Correio da Manhã.
Contactada pelo i, a Procuradoria-Geral da República admite que “recentemente têm sido recebidas algumas denúncias, designadamente anónimas, relacionadas com o fenómeno desportivo e envolvendo vários clubes”. “O Ministério Público, sempre que tem conhecimento de factos suscetíveis de integrarem a prática de crimes”, procede em conformidade, encaminhando-os para investigação”, acrescenta a PGR.
A “influência” da rede montada pelo FCP
A denúncia fala também das “evidências” em como o FC Porto domina as decisões da Justiça. O documento elenca oito decisões judiciais em que os portistas foram beneficiados. Entre elas está a decisão do Tribunal de Guimarães relativamente ao processo “Fénix”, que absolveu Pinto da Costa e Antero Henrique e que já foi objeto de recurso por parte do DCIAP; a forma como Rafa, jogador emprestado pelo FC Porto ao Rio Ave, foi afastado do processo de alegada viciação de resultados por parte dos vila-condenses; e também as fugas de informação de processos judiciais como o do caso dos emails e vouchers.
A queixa diz ainda que “desde há duas semanas que o núcleo restrito do FCP referenciado garante e gaba-se em reuniões internas e em contactos com jornalistas que têm a garantia de que o processo da PJ que concentrou vouchers, emails e jogos comprados que envolve o SLB, concluirá por uma acusação conforme os seus desejos, apesar de reconhecerem que será difícil provar algum crime de corrupção ou tráfico de influência em concreto”.
Os portistas teriam como objetivo mostrar às autoridades que existia uma estratégia por parte do Benfica para controlar os diversos setores do futebol português “e que tal seria provado, não por evidências concretas, mas através de uma montagem de uma espécie de puzzle com base em diferentes emails”, lê-se na denúncia.
Factos que podem ser “facilmente confirmados”
A denúncia, que é feita de forma anónima para preservar “a integridade física” dos autores e por “receio de represálias”, diz ainda que os “factos podem ser facilmente confirmados” quer através do arquivamento do processo Fénix, quer através do chumbo da providência cautelar do Benfica sobre a divulgação dos emails.
“Toda a gente no Porto sabe quem são os representantes da justiça que costumam frequentar os camarotes do estádio do Dragão, pertencem aos seus órgãos sociais e têm um longo historial de decisões que ultrapassam qualquer lógica sempre que está em causa os interesses de Pinto da Costa e dos dirigentes do FCP”, lê-se na carta.
Novos e-mails
Recorde-se que já na semana passada foram tornados públicos no blogue “mercado de Benfica” novos e-mails que alegadamente revelavam que já em 2012 o Benfica tinha como objetivo o “reforço/controlo” da arbitragem, do poder político, dos media e da Justiça. Segundo a revista Sábado, esta mensagem terá sido divulgada a vários elementos da SAD do Benfica em junho de 2012.
Este e-mail terá sido enviado por Domingos Soares Oliveira, administrador da SAD benfiquista. O documento “powerpoint” alegadamente estabelecia “desafios na vertente externa” que passariam por aplicar uma estratégia a cinco anos com o objetivo de “reforçar o controlo/influência” nas áreas de poder no futebol, como a Federação, conselho de arbitragem, poder político, meios de comunicação social e na Justiça.

https://ionline.sapo.pt/609494

Bem, já sabem rapaziada, daqui a uns dias é o BdC a ter direito a um "escandalo" de capa no jornal i...


A discussão da notícia do jornal I no UPB.
https://misterdocafe.blogspot.pt/2018/04/desesperados.html


quarta-feira, 25 de abril de 2018
Desesperados
Citar


É oficial! Luís Filipe Vieira e os seus parceiros estão completamente desesperados. Se dúvidas houvesse, as últimas 48 horas são elucidativas, senão vejamos.

Mais uma denúncia anónima

Ao final da tarde de segunda-feira o jornal Abola voltou a ter mais um exclusivo sobre uma denúncia anónima que deu entrada no DCIAP. Desta feita a queixa é conta o inspector Pedro Fonseca, da Polícia Judiciária.


Link da notícia (aqui)

O timing
Como sabemos, na semana passada foram divulgados novos emails envolvendo Domingos Soares de Oliveira. Apesar do enorme encobrimento feito pela maior parte da imprensa, a realidade é que as notícias lá foram passando. Obviamente, a máquina de propaganda e o gabinete de crise tinham de encontrar uma forma de atirar lama para cima do assunto. Para isso, nada melhor do que uma denúncia anónima. Curiosamente, a notícia foi publicada no dia privilegiado dos programas de comentário desportivo, ainda a tempo de entrar nos seus alinhamentos. Coincidência.

O título e o autor
A forma como o título está feito sugere algo de especialmente gravoso com uma frase forte como "Arrumar o Benfica". Na realidade, não passa de uma denúncia anónima que o jornalista entendeu merecer destaque suficiente para ser colocado como título. Quando me refiro a "jornalista" faço-o num tom jocoso, até porque a notícia vem assinada por "redação". O facto desta treta não estar assinada é claro indicador da encomenda. Então alguém consegue um furo jornalístico com base em documentos e não assina a peça? Porque será que ninguém se quis atravessar por isto. É uma boa pergunta que talvez a ERC, o sindicato de jornalista ou o CNID possam responder.

Como é que Abola teve acesso à denúncia?
Diz Abola que teve acesso à denúncia feita no próprio dia. Ora, a denúncia só pode ter chegado ao jornal Abola por duas vias. Ou pelo DCIAP ou pelo próprio denunciante. A resposta a esta dúvida parece-me ser evidente.

A notícia propriamente dita
Resumidamente, diz a redação do jornal Abola que na tal denúncia anónima consta que o inspector Pedro Fonseca é adepto do Porto e terá sido ele a passar informação sobre o processo para o Blog Mercado de Benfica, para o Expresso e para a Revista Sábado. Diz o denunciante, citado pela Abola que o "blogue é reconhecido por ser totalmente antibenfiquista e tem sido a central de ataque e de divulgação de e-mails do Benfica".

Onde é que eu já vi isso do blog anti-benfica!? Terá sido na peça da SIC sobre os últimos emails envolvendo Domingos Soares de Oliveira?



Devem ter recebido a mesma cartilha...


Abola das denúncias
Esta não foi a primeira ocasião em que o jornal Abola noticiou uma denúncia anónima. Todos nos lembramos da capa onde foi divulgada a denúncia anónima de corrupção no Estoril-Porto. Cá está ela.



A suprema ironia é que Domingos Soares Oliveira aparecia na capa muito sorridente. Esperemos que hoje também se encontre com o mesmo espírito depois de ficarmos a saber algumas das patifarias que tem feito ao serviço do Benfica. É que daqui a pouco o Site Mercado de Benfica vai publicar mais 14GB de correio deste senhor.

Jornal I - "DCIAP investiga campanha do FC Porto contra o Benfica"




O pontapé de saída dado pelo jornal Abola na sua edição online tinha de ter alguma continuidade na imprensa generalista. Como estamos perante uma verdadeira fantochada, só um jornal sem expressão absolutamente nenhuma poderia pegar no assunto. Mais uma vez, o jornal I saiu em socorro da máquina da propaganda e do gabinete das queixinhas. Recordo que estamos a falar do tal jornal do avençado Afonso de Melo, o senhor que recebe 1000€ do Benfica por "questões políticas", como já vimos (aqui).

Por certo, todos estamos lembrados do branquemento feito pelo mesmo jornal aquando das detenções de Paulo Gonçalves e da toupeira encarnada. Vamos recordar.



A capa diz absolutamente tudo sobre a capacidade de branqueamento dos senhores. Quem quiser saber mais sobre este episódio pode consultar o que escrevi na altura (aqui).

Vamos à notícia do jornal i.


Desde já dizer que adoro a forma como o jornal i vai rodando os jornaleiros que escrevem estas encomendas. Desta feita, sobrou para o estagiário André Vinagre. Quanto ao conteúdo da notícia dizer apenas que o essencial está no primeiro parágrafo. André Vinagre foi objectivo tentar colar a cuspe o caso dos emails com este denúncia de treta. No fundo, é esta a base da estratégia do gabinete das queixinhas e da máquina de propaganda.

Para terminar, dizer que os jornais Abola, Sol e I são os únicos jornais nacionais cujas vendas não são auditadas. Por que será?

Um anonimato da treta



Notícia do Site do Benfica. Link (aqui)

Como vimos pelo print anterior, pelas 13:13h de ontem, o site do Benfica decidiu dar grande destaque à notícia do jornal I. É maravilhoso ver a cobertura dada pelo Benfica a uma notícia publicada num jornal de terceira categoria e escrita com base numa denúncia anónima. Mas há mais. A incompetência do Benfica não se cingiu a isso. Nesta mesma publicação no site do Benfica foi colocada uma reportagem em vídeo onde os encarnados apontam os nomes dos envolvidos nesta tal denúncia.

Curiosamente, nem no jornal i nem no jornal Abola estão os nomes dessas pessoas. Tu queres ver que o Benfica também teve acesso à denúncia?



Portanto, a denúncia anónima chegou ao jornal Abola, ao jornal I e ao Benfica. Absolutamente maravilhosa esta coincidência.

Resumindo

Toda a gente percebeu que esta denúncia de anónima não tem nada. A estrutura encarnada está completamente desesperada e já não sabe o que fazer para estancar as revelações que dia após dia vão sendo tornadas públicas na Internet e em alguns jornais. A forma como este assunto foi trabalhado por estes jornais é um verdadeiro atentado ao jornalismo. A denúncia não tem nenhuma prova ou indicio de nada e mesmo assim estes senhores dão-lhe forte destaque. Isto seria para rir, se não estivéssemos nós a falar de dois jornais que têm ignorado por completo a temática dos emails. Ai sim, há factos que podem e devem ser analisados.

Se os dirigentes do Benfica fossem inocentes, estariam por esta altura a publicar desmentidos oficiais numa base diária sobre os emails que vão sendo tornados públicos. Mas isso parece-me ser impossível para gente que de inocente não tem nada. Como não podem desmentir o que é verdade, optam por utilizar a estratégia que ficou resumida no primeiro parágrafo da notícia escrita por André Vinagre.

A ideia principal passa por acusar os outros precisamente das mesmas práticas que o Benfica utiliza, mas isso é impossível. Não fosse o Benfica o clube que está há "10 anos à frente da concorrência..






Alguém tem a fonte do que está a vermelho? os jornais Abola, Sol e I são os únicos jornais nacionais cujas vendas não são auditadas?!
@Principe Perfeito , não são auditadas pela APCT, podes ver aqui a lista:
http://www.apct.pt/Analise_simples.php
"If you can survive disappointment, nothing can beat you."

(...) But my dreams have been stolen away.